Aviso da velha polĂ­tica ao navegante Bolsonaro

Helena Chagas  

Ao aprovar o aumento salarial dos ministros do STF nas barbas do presidente eleito, quase o mesmo tempo em que Jair Bolsonaro, entre um encontro institucional e outro, defendia o contrário, o Senado deu um recado da velha política ao novo presidente: as coisas não vão ser tão fáceis assim no Legislativo e, mais dia, menos dia, ele vai ter que fazer algumas das concessões que hoje diz rejeitar.

Ao fim e ao cabo, o recado dos caciques do Senado foi de que eles continuam muito vivos, e se organizam parar continuar dando as cartas. Renan Calheiros, bem reeleito, adotou um discurso de quem não faz questao, mas está trabalhando como nunca, voto a voto, para se eleger presidente da Casa em fevereiro. Jucá perde o mandato mas continua por lá, presidindo o MDB.

Na Câmara, que sofreu renovação de 50%, a formação de maioria também vai ser complexa, caso a caso, sobretudo se o presidente eleito continuar na linha de não distribuir ministérios. O roteiro previsto pelas raposas da política é que Bolsonaro conseguirá avançar na Previdência, talvez com uma legislação infraconstitucional este ano e com a aprovação da PEC que estipula a idade mínima e faz outras mudanças no ano que vem.

Publicado em: 09/11/2018