PF atribui a Temer suposta obstrução de justiça

A Polícia Federal atribuiu ao presidente Michel Temer a obstrução de justiça em suposta compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e do delator Lúcio Funaro.

A informação está no relatório da PF da Operação Cui Bono, que investiga desvios na Caixa econômica Federal. O documento indicia 16 pessoas, entre as quais, Geddel Vieira Lima e o dono da companhia Gol, Henrique Constantino.

No relatório, Michel Temer é apenas citado. Ele não foi indiciado ainda, porque possui foto privilegiado.  

Publicado em: 13/06/2018