Resumo da coluna de hoje no DIARIO

 

  Carlos Willson não teme CPI

Temendo a era em que os brigadeiros comandaram a empresa, a oposição ensaiou um movimento para excluir investigações na Infraero na CPI do Apagão, que deve se instalar esta semana. Mas, agora quem não quer a estatal de fora é o ex-presidente Carlos Wilson, o principal foco da pauleira, principalmente de tucanos que serviram ao Governo FHC.

“Vou para CPI como deputado, mesmo que o meu partido não me indique. Quem tem medo de investigação não sou eu. A Infraero tem 35 anos e há um ano que não ponho o pé lá”, desabafa Wilson. Para ele, a CPI não pode ser abafada. “Vou lá fazer a minha defesa e mostrar o que fiz pelos aeroportos brasileiros”, acrescenta. Wilson já está de posse de um verdadeiro dossiê que tem tirado o sono de muitos brigadeiros. Aos que imaginavam que estaria reticente, ele manda um recado: “Não tenho medo de nada, mas orgulho do que fiz”.

Terceiro mandato – Em entrevista à revista Algo Mais deste mês, o líder do Governo na Câmara, José Múcio Monteiro, garante que não há a menor hipótese de o presidente Lula tentar um terceiro mandato: “Recentemente alguém levantou essa questão para o presidente e ele disse que esse fulano não ia bem da cabeça. O modelo de Chávez (presidente da Venezuela) não funciona para o Brasil”, disse.

Pulga na orelha – Não se sabe movido por quais interesses, mas o secretário de Educação, Danilo Cabral, comprou uma briga gratuita com o Pólo de Informática de Pernambuco, hoje um dos maiores do País, ao optar por uma empresa cearense na contratação de um serviço que vai movimentar uma grana. No Estado, há empresas tão qualificadas que já atuam até no Exterior.

O apoio de Dirceu – Quando candidato, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), negou o tempo todo que o ex-ministro José Dirceu tenha sido o braço direito da sua campanha. Mas em entrevista à IstoÉ, ele assumiu: “É claro que José Dirceu tem influência no PT. Portanto, foi bom ele ter me apoiado para a Presidência da Câmara”. Os políticos nunca falam o que pensam.

Prestígio – O presidente do PTB, Armando Monteiro Neto, ficou impressionado com o ato que marcou, sábado passado, o ingresso do prefeito de Arcoverde, Zeca Cavalcanti, à legenda trabalhista. Cerca de seis deputados prestigiaram, entre eles Augusto Coutinho (DEM), que na eleição passada foi apoiado pelo prefeito. Com Zeca, o partido passa a ter 27 prefeitos no Estado.

Vapt-vupt

* Pesquisa publicada, ontem, no jornal Gazzeta do São Francisco, de Petrolina, aponta o Governo Eduardo Campos com uma aprovação de 49% na região. Mas 65% aprovam seu estilo de governar.

* A deputada Terezinha Nunes (PSDC) quer envolver a sociedade na coleta de assinatura de um abaixo assinado para a Termopernambuco ser encampada pelo Sistema Nacional de Energia. Com isso, cai a conta da luz.

* O grande concorrente de Sérgio Guerra, na briga pela presidência do PSDB, é Marconi Perillo, de Goiás, que teria o apoio do governador de Minas, Aécio Neves. Mas a tucanada paulista está fechada com Guerra.

* Ao incluir o IPEA na Secretaria Especial de Ações a Longo Prazo, o presidente Lula deu uma demonstração de que prestigiará Mangabeira Unger. A posse do ex-desafeto está marcada para a próxima sexta-feira.

Publicado em: 30/04/2007