Roseana surpreende como articuladora de Lula

 Errou quem apostou que o cargo de líder do governo no Congresso estaria para a senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) como o cetro e a coroa estão para a rainha da Inglaterra. Com 50 dias à frente da liderança, inventada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso só para acomodar aliados, a filha dileta do clã dos Sarney entrou em evidência como articuladora política do Planalto, no governo e no Legislativo. “A Roseana é a embaixadora do Planalto no Congresso”, define um senador amigo dela.

Após saída forçada do PFL, para evitar expulsão pelo apoio dado e recebido do presidente Lula, Roseana deu a volta por cima. Hoje, circula entre antigos companheiros do DEM (ex-PFL), entra e sai do gabinete da presidência do Senado e do PMDB, além de trocar telefonemas com Lula. É assídua nos gabinetes dos ministros Paulo Bernardo (Planejamento), Tarso Genro (Justiça) e Walfrido Mares Guia ( Relações Institucionais) e recebida em casa por Dilma Rousseff (Casa Civil).

Roseana fez sua estréia na liderança com a reconciliação entre o presidente do PMDB, deputado Michel Temer, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Foi com a bênção de seu pai e senador José Sarney (PMDB-MA) que Roseana pacificou os caciques peemedebistas. E entregou a Lula o que ele queria: a foto da unidade do PMDB no apoio ao governo.
 
“Ela tem sido eficiente e tem colaborado com o partido”, elogia Temer. “O trânsito que ela tem entre as diversas correntes do partido é surpreendente”, afirma Renan. E completa: “A Roseana não veio para cumprir tabela, veio para liderar o campeonato”. Para os peemedebistas, Roseana é a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa.

A líder também reabriu o diálogo do governo com os tucanos. Foi ela quem marcou encontro do presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati, com Lula há dez dias, acompanhando o tucano na visita. A avaliação do Planalto foi que o gesto distendeu o ambiente político no Congresso. (Informações do Jornal da Tarde)

Publicado em: 29/04/2007