Custódia: vereador desmente denúncias da oposição

O vereador Gilberto de Belchior (PSD) rebateu, há pouco, as acusações feitas por um grupo de parlamentares da oposição ao prefeito de Custódia, Luiz Carlos (PT), segundo os quais a irmã do pessedista, Teresa Valeriano de Freitas, estaria sendo beneficiada com salário acima dos demais servidores da educação que ocupam o mesmo cargo que ela, no caso, de diretora-adjunta de uma escola municipal.

Gilberto acusa os vereadores de formular acusações sem apurar corretamente os dados e que, por expor sua irmã ao constrangimento, irá acioná-los judicialmente por crime de danos morais.

Leia a íntegra:

"A propósito da nota veiculada neste blog, sob o título ''Oposição denuncia esquema de favorecimento em Custódia'', gostaria de restabelecer a verdade no que diz respeito a minha irmã, Teresa Valeriano de Freitas, Matricula nº 001499, professora primária, pós-graduada , tendo ingressado no quadro de servidores efetivos da prefeitura em 02/01/1989, mediante concurso público, ocupando atualmente o cargo de Diretora Adjunta do Colégio Municipal Ernesto Queiroz, cujos Contracheques e Portaria seguem em anexo, comprovando, pois, que as afirmações feitas pelos denunciantes são inverídicas, e por assim dizer, estão causando enorme constrangimento e danos a reputação moral e profissional da referida servidora.

A denúncia em pauta obriga a servidora a expor sua vida privada, agravando mais ainda o dano e o constrangimento aos quais está sendo submetida pelas declarações ofensivas, nas redes sociais, da tribuna da Câmara Municipal, de rádios, etc.

Os acusadores se embasaram na Folha de Pagamento de março do corrente ano, quando a servidora recebeu retroativo, conforme está evidenciado nos contracheques em anexo. O contracheque de março mostra o salário real da servidora, no valor de R$ 2.703.52 mais Anuênio de R$ 567,74 mais gratificação pelo cargo de Diretor Adjunto no valor de R$ 1.892,46, totalizando R$ 5.163,72.

Quanto ao dano moral, o constrangimento e outras consequências advindas dessa atitude irresponsável dos acusadores, medidas judiciais já estão sendo tomadas.

Pelo exposto, solicito ao eminente reporte a divulgação de todo teor desta nota, juntamente com os anexos, com base no Art. 5º, Inciso V da nossa Carta Magna.

Gilberto Nunes Valeriano.
Vereador."

Publicado em: 22/05/2014