Professores do Araripe criticam Eduardo em carta aberta





















Professores da rede estadual de ensino do Sertão do Araripe divulgaram, nesta quarta-feira (9), carta aberta ao ex-governador Eduardo Campos (PSB), criticando, entre outros pontos, a decisão da Secretaria de Educação de Pernambuco, ainda sob sua chefia, de exonerar Juscileide Lopes da função de gestora da GRE do Araripe, mesmo diante da aprovação dos docentes e bons resultados apresentados, uma decisão, segundo a carta, provavelmente tomada com fins eleitoreiros.

O grupo de professores questiona ainda o conceito de “nova política” propagado pelo agora pré-candidato do PSB à Presidência da República, ao dizer que “substituir o processo da meritocracia pela estrita indicação política não nos parece ser uma prática condizente com esses dizeres”.

Leia, na íntegra, a carta enviada pelos professores do Sertão do Araripe ao ex-governador Eduardo Campos:

“Estimado ex-governador e pré-candidato à Presidência da República Eduardo Campos.

No último dia 4, nós, professores da rede estadual de ensino do Sertão do Araripe, fomos negativamente surpreendidos com a exoneração da professora Juscileide Lopes da função de gerente da GRE de nossa região.

Devemos ressaltar que a escolha de Juscileide Lopes como gestora atendeu ao critério técnico - sendo uma escolha direta da Secretaria Estadual de Educação - e que a mesma, em menos de nove meses, conseguiu desenvolver um trabalho consistente e que vinha devolvendo a nós, profissionais da educação, a autoestima para com o nosso ofício.

Quando vimos uma professora competente, sem apadrinhamento político, ser designada a função de gestora da GRE, sentimos que a educação de Pernambuco efetivamente estava sendo transformada na sua essência. No entanto, esse sentimento foi substituído pelo da frustração ao vermos um cargo tão relevante ser usado como moeda de troca para fins eleitoreiros.

Ressaltamos nosso reconhecimento aos seus esforços em mudar para melhor a educação durante estes sete anos e quatro meses em que o senhor esteve a frente do Governo de Pernambuco. Todavia, manifestamos o nosso descontentamento com essa modificação, feita em silêncio, no último instante do mandato e sem a concordância da esmagadora maioria de quem conhece a realidade local.

O senhor tem falado sempre no conceito da ‘nova política’ e precisamos dizer que substituir o processo da meritocracia pela estrita indicação política não nos parece ser uma prática condizente a estes dizeres e, sobretudo, a forma como senhor sempre tratou a educação e a coisa pública.

Professores da Rede Estadual de Educação.”

Publicado em: 09/04/2014