Candidata ao TRF5 critica presidência da OAB-PE

Candidata à vaga aberta pela aposentadoria da desembargadora Margarida Cantarelli no Tribunal Regional Federal da Quinta Região (TRF5), a advogada Virgínia Pimentel diz não acreditar no veto do presidente da seccional pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), Pedro Henrique Reynaldo, ao seu nome, como tem circulado no meio jurídico.

Comenta-se que Pedro Henrique defende outro nome para a vaga, que será ocupada através do Quinto Constitucional – regra da Constituição Federal que prevê a convocação direta de advogados para os tribunais sem que tenham sido magistrados.

“Seria uma atitude que deslustraria  o conceito da OAB, pois esse é um caso que não comporta partidarização. A ordem deve, sim, estimular a participação de quantos advogados forem capacitados, mas nunca tomar partido, seja contra ou a favor de algum deles”, disse Virgínia, que já atuou nas altas esferas jurídicas das prefeituras do Recife e Ipojuca.

Publicado em: 09/04/2014