Um falcão falante e os condenados do mensalão

CARLOS BRICKMANN

 O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse que a condenação do deputado mensaleiro João Paulo Cunha foi "um golpe grande, que faz parte de uma ação daqueles que foram derrotados nas urnas três vezes seguidas para a Presidência da República mas insistem em querer nos derrubar e nos destruir". Pior: que o PT foi vítima de um golpe de setores conservadores da sociedade, "junto com setores da grande mídia".  Rui Falcão, o José Dirceu que não deu certo, esqueceu de citar alguns fatos - por exemplo, que o deputado mensaleiro João Paulo Cunha, obrigado pelo próprio partido a renunciar à candidatura pelo PT a prefeito de Osasco, foi condenado por 9x2 no Supremo. Outros fatos:

1 - Dos onze ministros, oito foram nomeados pelos presidentes Lula e Dilma Rousseff, ambos do PT. Dos outros três, um (Gilmar Mendes) foi nomeado por Fernando Henrique, um (Marco Aurélio Mello) por Fernando Collor, um (Celso de Mello) por José Sarney.

2 - O procurador-geral da República que iniciou o processo dos mensaleiros e os acusou de formação de quadrilha, Antônio Fernando de Souza, foi indicado pelo presidente Lula;

3 - o procurador-geral que o substituiu e apresentou a acusação no Supremo, Roberto Gurgel, foi nomeado pelo presidente Lula.

Publicado em: 07/09/2012