Baile Municipal de Arcoverde

31/01


2015

Coluna do sabadão

      Avulsos só prosperam na traição

Em eleição para composição de mesas diretoras no Legislativo há uma praxe entre os partidos: o cumprimento do acordo na votação nos candidatos oficiais. Com isso, dificilmente quem se aventura em candidaturas avulsas têm chances de virar o jogo, a não ser que os deputados traiam.

Para trair, no caso dos deputados governistas, o preço tende a sair caro. No PSB, partido majoritário na Casa, com 15 representantes, o nome oficial para a Primeira-Secretaria é o do ex-prefeito do Cabo, Lula Cabral, mas Diogo Moraes está correndo por fora, ameaçando registrar sua candidatura avulsa.

Tem alguma chance? O voto é secreto, é verdade, mas se a própria bancada do PSB não seguir a orientação do partido quem ficará mal na fita será a cúpula socialista e por tabela o governador Paulo Câmara. Diz uma peça teatral que para trair basta apenas coçar.

No caso de um governo em início, poucos têm coragem de coçar, porque o risco de ser tratado a pão e água ao longo dos quatros anos é realíssimo. Uma candidatura avulsa saindo de qualquer partido por falta de consenso pode ser até natural, mas da legenda oficial, que está com a caneta na mão, é grave.

Grave porque expõe profundamente o governador, cria um clima de instabilidade e desconfiança, abrindo um precedente grave para derrotas em matérias de interesse do Governo. Diogo tem esta força aparente para desafiar o seu partido e o governo? Evidentemente que não.

NA CORTE– Devido ao congestionamento nos voos para Brasília, praticamente toda a bancada pernambucana já está na capital desde ontem, para a posse do novo Congresso amanhã. Os novatos fizeram os procedimentos de praxe, como a criação de senha e o treinamento da votação no painel eletrônico, como o tucano Daniel Coelho, que, entusiasmado, postou uma imagem nas redes sociais testando a sua senha.

O pepino é estadual– Na audiência com o ministro dos Transportes, quinta-feira passada, em Brasília, o ministro Armando Monteiro (Desenvolvimento) e o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, não colocaram em pauta a precária situação da BR-232 porque, segundo Humberto, a estrada é da inteira responsabilidade do Estado. E agora, José?

 

 

Derrota à vista – Dilma pode jurar que não, mas é senso comum que seu Governo está empenhado em eleger Arlindo Chinaglia para presidir a Câmara. Se o petista perder, a presidente sofrerá sua primeira derrota. Não é novidade a rejeição do candidato do governo. Em 2001, Aécio Neves derrotou o candidato do governo FH, Inocêncio Oliveira. Em 2005, Severino Cavalcanti venceu o candidato do governo Lula, Luiz Greenhalgh.

Azarão sem chances– Aliado do candidato do PMDB à Presidência da Câmara, o deputado não acredita que o socialista Júlio Delgado (MG) se transforme no azarão da eleição para renovação da mesa diretora no próximo domingo. “Apesar do esforço do PSDB, Júlio Delgado é vítima da migração para o voto útil. Ele já não é aquele candidato que disputou contra Henrique Alves”, observou.

Tratamento VipEm Brasília desde ontem, para tomar posse como mandato federal amanhã no Congresso, o secretário estadual de Turismo, Felipe Carreras, procurou o ministro Juca Ferreira para tratar de assuntos relacionados ao Estado e sentiu que Pernambuco será bem tratado. “Senti que o ministro vai investir bastante no turismo no Nordeste, especialmente em Pernambuco”, afirmou.

C

 

URTAS

LICENÇA– Dos 25 deputados da bancada federal que tomam posse amanhã, quatro se licenciam imediatamente para o secretariado de Paulo Câmara: Sebastião Oliveira (PR), Felipe Carreras (PSB), Danilo Cabral (PSB) e André de Paula (PSD). Mas todos terão direito a votar na eleição da mesa diretora.

RENÚNCIA– O vereador Raul Jungmann, da bancada do PPS no Recife, renuncia ao mandato na próxima segunda-feira para tomar posse como deputado federal. Como suplente, assume o mandato porque Paulo Câmara convocou quatro federais para o secretariado.

Perguntar não ofende: Dilma será derrotada na eleição da mesa diretora da Câmara dos Deputados?


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Processo Eletrônico

30/01


2015

Dirceu quer tempo da clandestinidade na aposentadoria

O ex-ministro José Dirceu quer contabilizar os onze anos que viveu na clandestinidade, durante a ditadura militar, na contagem para sua aposentadoria. Ele quer se aposentar. Esse período abrange sua prisão no Congresso da União Nacional do Estudante (UNE), em Ibiúna (SP), em 1968, até a abertura política, em 1979, quando desfez cirurgia plástica que alterou seu rosto, e voltou a viver em definitivo no Brasil.

A pretensão de Dirceu precisa ser apreciada pela Comissão de Anistia, ligada ao Ministério da Justiça, órgão que julga e concede, ou não, contagem para a aposentadoria dos anos de perseguição política, além de indenização financeira. O ex-ministro já foi anistiado por essa comissão, em fevereiro de 2002, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, do PSDB. Seu processo foi aprovado por unanimidade de nove votos e a comissão concedeu a Dirceu o direito de reparação econômica, em prestação única, de R$ 59,4 mil. A portaria confirmando sua condição de anistiado, e o recebimento da indenização, foi assinada pelo então ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, hoje senador pelo PSDB de São Paulo e que foi candidato a vice-presidente da República em 2014 na chapa de Aécio Neves (PSDB). Foi publicada no Diário Oficial da União em 7 de março de 2002.

Naquele ano, então presidente nacional do PT, Dirceu disse ao GLOBO sobre sua anistia:

— Tenho direito a esse reconhecimento. O valor da indenização é secundário. Fui banido e perdi a nacionalidade durante onze anos. Vivi na clandestinidade, tiver que fazer plástica e mudar de identidade.  (Do Portal G1)


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se


30/01


2015

Senado: Renan se lança candidato à reeleição

Com apoio da ampla maioria do PMDB, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) oficializou nesta sexta-feira (30) sua candidatura à presidência do Senado. Dos 19 integrantes da bancada na Casa, 15 declararam voto em Renan.

Se eleito, será a quarta vez que o peemedebista vai presidir o Senado Federal.

Nos bastidores, ele costurou apoios nos últimos meses e procurou senadores de todos os partidos –inclusive da oposição, que aderiram à campanha de seu adversário, o também peemedebista Luiz Henrique da Silveira (SC).

A decisão de Luiz Henrique de lançar candidatura provocou racha no PMDB. Com a decisão da sigla de apoiar Renan, ele sairá como "avulso" na disputa em votação secreta no próximo domingo (1º).

O dissidente é taxado na Casa como "candidato da oposição" por ter reunido apoio do PSDB, DEM e PPS –três siglas que se opõem ao governo Dilma Rousseff.(Da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Onodera Estética

30/01


2015

Ceará e Maranhão: pé de guerra contra Dilma e Petrobras

A decisão da Petrobras de cancelar os investimentos previstos para as refinarias do Ceará e do Maranhão deixaram os políticos dos dois estados em pé de guerra com a empresa e a presidente Dilma Rousseff. No Ceará, onde Dilma prometeu concluir a refinaria ainda no primeiro mandato e chegou a lançar a pedra fundamental da obra com ares de festa e palanque, há quem defenda inclusive que o ministro da Educação, Cid Gomes, entregue o cargo.

“O ministro agora está desmoralizado. Por duas campanhas, a presidente prometeu e, agora, cancelam a refinaria, alegando que daria prejuízo. Prejuízo é o desmantelo que impera na Petrobras e que ninguém assume a responsabilidade”, diz o deputado Danilo Forte (PMDB-CE). A informação é de Denise Rothenburg, no Correio Braziliense.

Segundo a colunida, o deputado José Nobre Guimarães, do PT, foi ontem ao ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, pedir que a refinaria cearense seja retomada. Na semana que vem, será a vez da bancada do Nordeste ir em peso pedir a continuidade das obras. Mercadante prometeu recebê-los.


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Naipes Consultoria

30/01


2015

Dilma pode cometer crime de responsabilidade

O jornal O Estado de S. Paulo afirma em editorial que, ao tentar blindar contra punições as empreiteiras envolvidas na operação "lava jato", a presidente Dilma Rousseff arrisca-se a incorrer em crime de responsabilidade.

Segundo o jornal, o risco decorre pelo fato de a presidente “ignorar, entre outras, a Lei Anticorrupção - que atende aos compromissos assumidos pelo Brasil em tratados internacionais -, cuja entrada em vigor no dia 29 de janeiro de 2014 ela comemorou em clima de pré-campanha eleitoral, mas que agora quer transformar em letra morta".


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Stampa Midia

30/01


2015

Petrobras: ex-diretor pode fugir do país

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) parecer defendendo que Renato Duque, ex-diretor de serviços da Petrobras, volte à prisão.

Segundo Janot, as medidas de substituição à prisão, como apreensão de passaporte e proibição de viajar para fora do país, são insuficientes para evitar uma fuga de Duque, que é investigado na Operação Lava Jato.

Ele diz que Duque "possui inúmeras possibilidades de se evadir por inúmeros meios e sem mínimo controle seguro, especialmente se consideradas as continentais e incontroladas fronteiras brasileiras".

Ele também contesta o argumento dos advogados de que o juiz Sérgio Moro, do Paraná, não teria competência para comandar a investigação já que a sede da Petrobras fica no Rio de Janeiro.

Duque chegou a ser preso em novembro do ano passado e foi liberado no começo de dezembro, após decisão do ministro do STF Teori Zavascki, que considerou sua prisão irregular. Agora, o caso será analisado por outros ministros do Supremo. (Da Folha de S.Paulo - Mônica Bergamo)


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Biologicus

30/01


2015

Ouça o Frente a Frente desta sexta-feira

Se você perdeu o Frente a Frente desta sexta, 30 de janeiro de 2015, programa que apresento de segunda-feira a sexta-feira, ao lado do jornalista Fernando Dourado, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha FM 96,7 formada por 40 emissoras, Clique aqui  e ouça agora.

 


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se

Santana e Plácido

30/01


2015

PT não apoiará ninguém na disputa da Alepe

Do Blog da Folha

O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores divulgou uma nota, na tarde desta sexta-feira, na qual se posiciona a respeito da eleição da presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que ocorre no próximo domingo. De acordo com o documento, a legenda não apoiará nenhuma das postulações e a bancada é orientada a se abster da votação para presidente.

No texto, a Executiva estadual afirma que a bancada na Alepe “fez os gestos necessários à busca da unidade para a composição da Mesa Diretora: contribuiu com a nota da oposição, cedeu sua vaga na Mesa para este biênio, conversou com parlamentares, externou posições”. Diz, também, que ao eleito devem ser cobrados os compromissos expostos na Carta da Oposição.

Confira a nota na íntegra:

O Partido dos Trabalhadores de Pernambuco, pela sua Comissão Executiva Estadual e por sua bancada de deputados estaduais, torna pública a sua posição a respeito da eleição para a presidência da Assembleia Legislativa.

A necessidade de posicionar a bancada estadual, a partir do debate das instâncias partidárias, corrobora as reflexões em curso no PT/PE sobre a importância de contribuir com uma nova relação política em nosso Estado.

As recentes eleições de 2014 fizeram ressoar, muito fortemente, a insatisfação popular com a política de modo geral e com a atuação nos parlamentos de modo particular, sendo nas eleições proporcionais onde se verificaram os mais elevados índices de abstenção. Por outro lado, a descrença no Poder Legislativo continua se aprofundando nesta fase posterior ao processo eleitoral.

Aqui em Pernambuco, os diversos veículos da imprensa reproduzem um debate que tira o foco das reais funções da Mesa Diretora e amplifica uma visão diminuída do Poder que, pelas próprias atribuições, é o mais democrático e representativo da sociedade.

Os últimos quatro anos foram de muito desgaste para a Assembleia Legislativa, que viu diminuído ao extremo o seu poder de fiscalizar, legislar e representar o povo, muito decorrente do formato da relação estabelecida com o Executivo, que sacrificou significativamente a independência constitucional e política entre os poderes e culminou com a emenda da alteração constitucional da reeleição, hoje objeto de todo o debate sobre a Mesa Diretora.

A nossa bancada na ALEPE fez os gestos necessários à busca da unidade para a composição da Mesa Diretoria: contribuiu com a nota da oposição, cedeu sua vaga na mesa para este biênio, conversou com parlamentares, externou posições.

No entanto, às vésperas das eleições, a elevação do debate político não foi alcançada. As polêmicas giram em torno da judicialização do processo e de quem é, ou não, agradável aos olhos do Poder Executivo.

Na realidade, à Assembleia Legislativa de Pernambuco e aos seus parlamentares cabe o relevante papel de ouvir e pautar as demandas da sociedade. Sobretudo em função dessa missão superior, o Legislativo precisa ser mais independente do Executivo e ao mesmo tempo aprofundar a capacidade de diálogo com a pluralidade expressa na própria assembleia e na sociedade que representa.

Mesmo respeitando as três postulações à presidência da ALEPE, a bancada do PT, por razões de natureza diversa, não apoiará nenhuma delas e é orientada a se abster da votação para presidente. Ao eleito devem ser cobrados os compromissos expostos na Carta da Oposição.

O PT e os seus deputados, na condição de oposição ao governo estadual, continuarão contribuindo para que o debate democrático na Assembleia fortaleça o diálogo e tenha como referenciais principais os reais e legítimos interesses do povo de Pernambuco.

Recife, 30 de janeiro de 2015

Comissão Executiva Estadual do PT/PE


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se


30/01


2015

Luiz Henrique oficializa candidatura no Senado

O senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) oficializou nesta sexta-feira a sua candidatura à presidência do Senado ao lado de lideranças e parlamentares de sete partidos.

O peemedebista reconheceu, no entanto, que não terá os votos de todos os senadores das legendas que o apoiam. Participaram do ato representantes do PSDB, DEM, PSB, PDT, PP, PSOL e PPS, que juntos somam 35 senadores de um total de 81.

"Se não pela unanimidade, estamos aqui pela maioria expressiva desses partidos", disse.

Durante o lançamento, Luiz Henrique fez um gesto ao PT, segunda maior bancada da Casa, afirmando que manteria a tradição de o partido indicar a primeira vice-presidência. Embora nenhum petista tenha participado no ato, alguns senadores da sigla trabalham nos bastidores pelo catarinense.


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se


30/01


2015

Programa de TV debate violência contra mulher

A escritora, editora do site "Lugar de Mulher" e feminista Clara Averbuck é a convidada do Ponto a Ponto inédito deste sábado, à meia-noite, na Band News, comandado pela jornalista Mônica Bergamo e o sociólogo Antonio Lavareda.

De acordo com pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de junho de 2013, 40,9% dos entrevistados concordam totalmente que os homens devem ser a cabeça do lar; 22,9% concordam parcialmente; 24,8% discordam totalmente; 8,5% discordam parcialmente e 2,7% se mantiveram neutros. "O pior é saber que muitas mulheres responderam a esse levantamento e concordam com a situação. Elas reproduzem a cultura do machismo também e ainda por cima são vítimas", afirma.

Sobre outra pesquisa do Termômetro Paulistano, do Instituto Datafolha, realizada em abril de 2014, para quase um terço dos paulistanos é normal homens assediarem mulheres que usam decotes ou minissaias, pois é da natureza masculina. Clara rebate: "Que argumento é esse de que a mulher tem de se proteger, tem que se comportar? Não é a mulher que tem que fazer algo. Os homens têm que parar de assediar!", disse a escritora. As reprises do programa acontecem no domingo às 16h30, 20h30 e 0h.


Faça Login para comentar


@
Cadastre-se