UMA NOVA CAMARAGIBE

28/02


2015

Aos nossos leitores

Este blog deixa de ser atualizado a partir deste momento,  ficando assim por um período mínimo de 12 horas. É que durante esse  tempo nossa área técnica estará fazendo a migração da hospedagem do Blog do Magno para outro provedor, tudo dentro do processo de modernização com o objetivo de levar aos leitores cada vez mais melhores serviços.

Assim que tivermos condições  de novas postagens voltaremos, completando o final de semana com informações atualizadas sobre o que ocorre no Estado e no Brasil.

Mais uma vez gratos pela compreensão, força e incentivo que nos têm dispensado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


28/02


2015

STF mantém passsagens a esposas de deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou a ação que questiona a extensão da cota de passagens aéreas para cônjuges de parlamentares federais.

De acordo com mandado de segurança de autoria do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), a medida teria que ser aprovada pelo Plenário da Câmara Federal e não por meio de uma decisão da Mesa Diretora da Casa.

Apesar de ter negado a liminar, o ministro do SFT Teori Zavascki pediu maiores informações à Câmara. A decisão, contudo, poderá ser revista pelo próprio Zavascki, quando estiver de posse das informações solicitadas, ou por decisão do Plenário do STF, responsável por julgar o mérito da ação. (Do JB Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


28/02


2015

Juiz obrigado a devolver carro e piano de Eike

A Justiça Federal devolveu ao empresário Eike Batista um piano e um carro Range Rover apreendidos pela Polícia Federal no início de fevereiro. O instrumento e o automóvel estavam no condomínio onde mora o juiz titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio, Flávio Roberto de Souza.

O carro, que permanecia estacionado na garagem do edifício do juiz, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, teve a guarda devolvida ao filho de Eike, Thor Batista. Já o piano, que estava na casa de um vizinho de Souza no mesmo condomínio, voltou para a casa do empresário.

Encarregado de dois processos que Eike responde na Justiça, o juiz Flávio Roberto de Souza foi flagrado no último dia 24 ao volante do Porsche Cayenne turbo placa DBB 0002 que pertencia ao empresário. Após uma intensa polêmica sobre o uso dos bens apreendidos, a corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, determinou na última quinta-feira, 26, que Souza deixasse os processos ligados ao empresário por considerar um risco o "juiz manter em sua posse patrimônio particular".

Apesar da licença médica e da determinação da ministra, o julgamento sobre o pedido de afastamento do juiz feito pela defesa de Eike está mantido na pauta da próxima terça-feira da 2ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal. Na sessão, os desembargadores definirão se anulam os atos praticados por Souza na ação, incluindo a apreensão dos bens do empresário.  (Do portal Terra)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Palhaçada. Ridículo...


Onodera Estética

28/02


2015

Presídio do Curado é degradante, diz Ministério

Do G1 Brasília – Lucas Salomáo

O Complexo Prisional do Curado, maior de Pernambuco, é a "síntese de uma política penitenciária que não funciona", segundo avaliação de Renato de Vitto, diretor do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça (Depen).

No início do ano, o complexo registrou uma rebelião que durou três dias, deixando o saldo de três mortos e dezenas de feridos. Um sargento da PM foi assassinado durante o motim e um dos detentos foi decapitado. Os três presídios do Curado têm capacidade para 1.800 presos, mas atualmente abrigam 7.000.

Em 2011, o Complexo do Curado (antigo Aníbal Bruno), foi denunciado à Comissão Internacional de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA). Desde então, instituições em defesa dos direitos humanos contabilizaram mais de 265 denúncias de atos violentos no conjunto de presídios.

"O Curado é um dos estabelecimentos mais degradantes do país. Eu não tenho dúvida de que é o resultado, a síntese de uma politíca penitenciária que não funciona. Pernambuco teve um aumento no índice de aprisionamento muito grande, que não se fez acompanhado do aumento de vagas, então lá tem a pior taxa de ocupação do país. A ausência de mecanismos de manutenção nos estabelecimentos resultou em uma situação de degradação completa", afirmou de Vitto.

Na última quarta-feira (25), o Depen e o governo de Pernambuco apresentaram um conjunto de medidas em apoio ao sistema carcerário estadual, que no início deste ano registrou uma série de rebeliões violentas deixando mortos e dezenas de feridos.

Entre as principais ações de curto prazo, estão a vinda de 48 defensores públicos – que já chegam ao Recife na próxima semana para atender aos detentos do Complexo do Curado –, e a doação de 132 equipamentos tecnológicos de inspeção, com detectores de metais, seis aparelhos de raio-x, além de veículos ao sistema prisional do estado de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Naipes Consultoria

28/02


2015

Novas delações: clima de terror em Brasília

Gerson Camarotti - (Blog)

A notícia de que dois executivos da Camargo Corrêa fecharam acordo de delação premiada na operação Lava Jato ampliou o ambiente de apreensão instalado no mundo político em Brasília. Isso porque Dalton Avancini e Eduardo Leite são os primeiros executivos de uma grande empreiteira que aceitam colaborar com as investigações.

O temor entre parlamentares em Brasília é que isso estimule a delação de outros empreiteiros que já estão dispostos a falar. Entre eles, Ricardo Pessoa, da UTC, que está sendo pressionado pela família e que tem se queixado do abandono de autoridades de quem era próximo no passado.

As novas delações apontam para uma nova frente de investigação dentro da Lava Jato. Com isso, começa a ficar claro para políticos de Brasília que a abertura de inquéritos que será pedida pelo Procurador-Geral da República não será o ponto final dessa história. Isso tem ampliado o ambiente de suspense no Congresso Nacional.

Todo dia somos surpreendidos com novos lances da Operação Lava Jato. Quem pensava que seria colocado uma pedra final nesta semana com a abertura dos inquéritos se enganou", disse ao Blog em tom de alerta um deputado da base aliada, que acredita que será incluído nos pedidos de abertura de inquérito de Janot.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

SEBASTIAO CAVALCANTI

Papuda neles! Sejam PeTralhas, Tucanalhas ou associados.

Nehemias Fernandes Jaques

Os demotucanos estão ferrados. Agentes do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF) investigam o Haras Pedra Verde, de propriedade da família do ex-senador Sérgio Guerra, e o envolvimento do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) na lavagem de dinheiro proveniente da propina que corria solta na Petrobras, desde o governo de FHC até o primeiro mandato da presidenta Dilma. Segundo o Correio do Brasil apurou, junto a fontes no MPF, o espólio do ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra será alvo de um pedido de bloqueio de bens, nos próximos dias, como forma de garantir o ressarcimento de valores desviados da estatal brasileira de petróleo. Da fortuna do ex-líder tucano consta um dos mais ricos haras do país, o Pedra Verde, em Limoeiro (PE). Atualmente, a propriedade conta com mais de 200 cavalos da raça Mangalarga Marchador, entre eles alguns campeões nacionais, cuidados por veterinários, geneticistas e cerca de 40 outros funcionários. Segundo apuram os agentes da PF designados para a Operação Lava Jato, o Pedra Verde seria uma espécie de lavanderia para o dinheiro arrecadado em comissões ilegais, por meio de transferências vultuosas com a exportação e importação de animais. Avaliado em torno de R$ 250 milhões, segundo cálculos estimados por especialistas, o Haras Pedra Verde realiza apresentações de cavalos premiados e leilões que movimentam altas quantias. Os bens sofisticados que integram a propriedade, porém, foram omitidos na declaração de Imposto de Renda de Sérgio Guerra, em 2002, quando eleito senador da República. Na época, apesar de todos os benefícios constantes da propriedade rural, o valor atribuindo ao Pedra Verde foi de R$ 22 mil, declarado como “terra nua”, sem qualquer tipo de benfeitorias ou construções. No rol de bens do usineiro pernambucano consta, ainda, dezenas de imóveis, uma frota de automóveis de luxo, entre eles vários automóveis da marca BMW; além de jóias, aplicações financeiras em bancos e prováveis contas em paraísos fiscais, como Liechtenstein e Suíça, segundo apura a PF. Após sua morte, em março do ano passado, seus herdeiros, passaram a enfrentar uma ação indenizatória da União. Entre suas posses, Guerra mantinha uma coleção de arte contemporânea com obras de Cícero Dias, Cândido Portinari, Vicente do Rêgo Monteiro, Di Cavalcanti, Gilvan Samico, Carybé, Manabu Mabe, Djanira e Tarsila do Amaral, em valores que atingem a marca dos R$ 20 milhões. Guerra, tanto no Senado quanto na Presidência do PSDB, foi um dos mais radicais opositores dos governos Lula e Dilma. As denúncias contra ele, no entanto, remontam aos anos 80, quando apontado como um dos integrantes da quadrilha que desviava recursos públicos e beneficiava empreiteiras, na Comissão do Orçamento do Congresso. Os processos criminais contra o político tucano se encerraram com a morte dele, mas seus bens seguem anexados aos processos cíveis. Relator do Orçamento da União também no final dos anos 80, Sérgio Guerra chegou a viajar em um jato Dassault Falcon da Construtora Camargo Correia – uma das principais envolvidas no escândalo da Petrobras – para Londres, onde teria se hospedado em uma luxuosa propriedade do também falecido empreiteiro Sebastião Camargo. Guerra viajou acompanhado de toda família e por duas semanas teria frequentado restaurantes e lojas de grifes de luxo na capital inglesa. Ainda assim, foi o único parlamentar a sair ileso do escândalo que derrubou colegas influentes, na época, como Genebaldo Correia, Manoel Moreira, Cid Carvalho e Pinheiro Landim, além do líder do grupo, João Alves. Dias envolvido Ainda de acordo com dados levantados por investigadores da Operação Lava Jato, o senador Álvaro Dias também está na mira da Polícia Federal pela compra de terras, no Rio de Janeiro, por R$ 3 milhões. Após a aquisição do terreno, cerca de seis meses depois, a área foi vendida à Petrobrás por R$ 40 milhões. Apesar do foro privilegiado, que assegura ao senador paranaense ser investigado e julgado no Supremo Tribunal Federal (STF), dados vazados da Lava Jato ligam Dias e Guerra ao enterro de uma outra Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), no Senado, sobre a Petrobras. Em 2009, em troca da propina de R$ 10 milhões de reais, ambos teriam combinado de se desligar da investigação, em um protesto que surpreendeu até os seus pares, contra o que chamaram de um “jogo de cartas marcadas”. Com a retirada destes dois parlamentares, a CPI foi encerrada sem produzir nenhum resultado efetivo. Com os R$ 10 milhões que a dupla dividiu, segundo informações dos investigadores, R$ 5 milhões teriam sido repassados ao senador Álvaro Dias para investir R$ 3 milhões na área hoje investigada por promotores do MPF. Este, no entanto, é apenas mais um dos processos que pesam sobre um dos principais líderes tucanos. Álvaro Dias responde, civil e criminalmente, por autorizar o uso da cavalaria da PM contra uma manifestação de professores, entre outros crimes contra a administração pública, no STF. Dias também segue arrolado no processo originado pela Operação Castelo de Areia, por receber recursos indevidos das construtoras Camargo Corrêa e a Norberto Odebrecht. O senador paranaense também teria omitido de sua declaração de bens à Justiça Eleitoral R$ 6 milhões em aplicações financeiras. Em 2006, Dias declarou um patrimônio de R$ 1,9 milhão, dividido em 15 imóveis: apartamentos, fazendas e lotes em Brasília e no Paraná. O patrimônio dele, porém, seria quatro vezes maior. Álvaro Dias alega que o dinheiro não consta em sua declaração porque queria se preservar. “Não houve má intenção”, afirmou, à época.

Nehemias Fernandes Jaques

Justiça vai bloquear bens de tucanos envolvidos na Lava Jato

José Pereira da Silva

O Ricardo Pessoa era amigo do peito do safado do Lula, se ele falar com certeza o X9 vai para cadeia,só cabe na cabeça de um fdp aprendiz de corrupto acreditar que essa roubalheira de bilhões de reais, o Lula e Dilma juntamente com o resto da quadrilha do PT não sabiam de nada.Você acredita cara pálida?

Nehemias Fernandes Jaques

Esse Gerson Camarotti, é do G1 portal da Globo, faz o que os patrões mandam, a Globo tá em queda livre, tá perto da felencia ai, atira pra todo lado, é uma marionete!


Stampa Midia

28/02


2015

PF investigará dinheiro de brasileiros na Suíça

Do Portal G1

O Ministério da Justiça informou neste sábado (28) que o ministro José Eduardo Cardozo determinou à Polícia Federal que investigue eventuais irregularidades relacionadas a brasileiros nas denúncias do Swissleaks, como foi batizado o vazamento de dados bancários de clientes de uma agência do HSBC na Suíça.

Os dados são analisados por um grupo de jornalistas do mundo inteiro, chamado de Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). Há duas semana, o consórcio começou a divulgar as informações segundo as quais o HSBC teria ajudado clientes a esconder bilhões de dólares no país europeu entre 2006 e 2007. Há 8.000 correntistas brasileiros na agência.

De acordo com a nota do Ministério da Justça, o ministro quer a apuração de "possíveis atos ilícitos" envolvendo os brasileiros correntistas. "A determinação ao diretor-geral do Departamento de Polícia Federal, Leandro Daiello, é que que se faça análise, apuração de eventuais ilícitos e adoção das providências cabíveis”, diz o texto da pasta da Justiça.

O Brasil aparece como o nono país da lista de correntistas, com US$ 7 bilhões nas contas no período em questão. Segundo os arquivos, 8.667 clientes tinham algum vínculo com o Brasil, sendo 55% com a nacionalidade brasileira.

 

Ônibus do Rio
Na última quarta-feira (25), o consórcio de jornalistas divulgou que 31 sócios, integrantes da diretoria e empresários ligados a empresas de ônibus do Rio tinham recursos aplicados em contas na subsidiária do banco na Suíça, nos anos de 2006 e 2007.

Entre os nomes de empresários de ônibus do Rio citados na lista de clientes do HSBC estáo empresário Jacob Barata, conhecido como o "Rei dos Ônibus". Barata, que tem participação em 16 empresas de ônibus na cidade, teria mantido US$ 17,6 milhões em uma conta conjunta com familiares no HSBC da Suíça, entre 2006 e 2007.

A assessoria do empresário divulgou nota negando que ele tenha contas bancárias na Europa. Segundo o documento, Jacob Barata Filho nega "veementemente a existência das mencionadas contas relacionadas à sua família, cujos supostos valores divulgados pela imprensa são absurdos".

De acordo com o Banco Central, residentes no Brasil – pessoas físicas ou jurídicas – podem ser titulares de contas em moeda estrangeira no exterior, desde que as remessas sejam feitas em rede bancária autorizada a operar em câmbio. Além disso, donos de contas e ativos no exterior superiores ou equivalentes a US$ 100 mil devem prestar declarações anualmente ao BC.

Investigações
A Receita Federal já havia informado que teve acesso aos nomes dos brasileiros e que vai apurar as irregularidades, uma vez que, para ter conta no exterior, é preciso informar ao Banco Central e à Receita.

A Procuradoria-Geral da República também abriu, na semana passada, um procedimento para apurar  suspeitas de evasão fiscal no caso Swissleaks.

Desde o ínicio do mês, a investigação batizada de "SwissLeaks" apontou que várias personalidades políticas, do entretenimento, do esporte e dos negócios estão envolvidas em um caso de fraude fiscal com suas contas no HSBC. Os clientes teriam utilizado artifícios para manter em suas contas dinheiro não declarado entre 2005 e 2007.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Vamos ver se Lularápio cai nessa!

Nehemias Fernandes Jaques

Muita gente que se diz boa do psdb, vai cair!


Biologicus

28/02


2015

Desoneração: Dilma diz que Levy foi 'infeliz'

Da Folha de S.Paulo – Mariana Carneiro

A presidente Dilma Rouseff classificou de "infeliz" a afirmação do ministro Joaquim Levy (Fazenda) sobre a desoneração da folha de pagamento.

Levy afirmou nesta sexta (27) que a política era grosseira.

"Eu acredito que a desoneração da folha foi importantíssima e continua sendo. Se não fosse importante, nós a tínhamos eliminado e simplesmente abandonado. Acho que o ministro foi infeliz no uso do adjetivo", afirmou a presidente, em viagem ao Uruguai.

"O fato é que o ministro e todos os setores estão comprometidos com uma melhoria das condições fiscais do país."

Segundo Dilma, a desoneração da folha de pagamento é uma realidade. "O que fizemos foi um reajuste nas condições", disse ela.

"[A desoneração] será sempre um instrumento, que não é pura e simplesmente de ajuste fiscal. É um instrumento que, em certas conjunturas, temos que reajustá-lo, ou para cima ou para baixo. Agora foi para cima", afirmou.

Ao ser questionada se isso representava reconhecer erros de sua política econômica anterior, a presidente respondeu: "Quando a realidade muda, a gente muda".

Para Dilma, o Brasil vai sair da crise mais fortalecido. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Esse Mujica merece que eu tire o chapeú! Esse é de esquerda de verdade. Não essa gangue do PT que me anganou e a muita gente.


Santana e Plácido

28/02


2015

Da Fonte lamenta alta da energia. Menor em PE

O deputado Eduardo da Fonte (PP), considerado a pedra no sapato da Celpe, lamentou, nesta sexta-feira (27), o reajuste da energia elétrica em todo o País, anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em função da escassez de chuva. O parlamentar ressaltou que Pernambuco terá o menor reajuste em relação a outros estados.

"É lamentável esse reajuste na conta de luz, que é um serviço básico para a população. Mas, graças ao histórico combativo do povo pernambucano e do nosso trabalho, na Aneel, contra os sucessivos abusos cometidos pela Celpe, Pernambuco é o estado com o menor reajuste em relação aos demais do País", comemorou Eduardo da Fonte.

De acordo com a Aneel, entre as 58 companhias listadas, o maior índice de reajuste será no Rio Grande do Sul (aumento de 39,5%). Em São Paulo, o aumento pode chegar até 38,5%. Pernambuco foi considerado o menor reajuste em comparação aos demais estados (2,2%). O percentual aplicado ao consumidor pela Celpe será ainda menor: 1,45%. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

ObservatorioDoPovo

Deu com os burros n\'água, Agora vai ter de procurar outra coisa para enganar os trouxas

Saulo Alves

Esse discurso de uma letra só, e o famoso mim engana que gosto!!!! Kkkkkkkkkkkkkk

ROGÉRIO MOTA E ALBUQUERQUE

Este deputado está falando bobagem. Ele deveria era fazer o seu papal de combatente dos aumentos das energias, fazer o papel que fez para ganhar as eleições com uma votação recorde por conta das suas implicâncias com os fornecedores das energias elétricas, onde estava certo e, não puxar a \"sardinha\" para o desmerecido PT da Dilma/Lula e seus comparsas.



28/02


2015

Serra ‘se vetaria’ para integrar CPI

José Serra (PSDB-SP) vetaria seu próprio nome para integrar uma CPI da Petrobras, diz Mônica Bergamo, hoje na sua coluna da Folha de S.Paulo. Em entrevista divulgada ontem no UOL, -- lembra a colunista --, o senador disse que, se fosse líder de um partido, não indicaria deputados que receberam contribuição de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato para integrar uma comissão de inquérito.

Na eleição ao Senado, em 2014, ele recebeu diversas doações da OAS, uma das principais acusadas de participar do esquema de propinas na estatal.

Serra ressalvou que há contribuições legais e declaradas. Mas afirmou que não indicaria parlamentares que tiveram a campanha financiada por empreiteiras investigadas "para não abrir esse tipo de controvérsia".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

PSDB diz que é escândalo emprestar a Cuba. Esqueceram de perguntar por que FHC emprestou. Fernando Henrique diretamente e o BNDES, sob seu comando fizeram empréstimos a Cuba, aliás muito corretamente. Aqui está o memorando de entendimento entre Brasil e Cuba para financiar a compra de alimentos com recursos orçamentários – reparem, orçamentários, diretamente da União – através do Proex (leia-se Banco do Brasil) em US$ 15 milhões, firmado em 1998. Mas foi comida, aí era humantário? E o que dizem do financiamento a ônibus de turismo para a ilha de Fidel, como está consignado no relatório de atividades do BNDES do ano de 2000?

Nehemias Fernandes Jaques

Lava-Jato: Dono da empreiteira UTC diz que Aécio recebeu R$2,5 milhões



28/02


2015

Cunha em defesa do PCC

De um deputado peemedebista, descontente com Eduardo Cunha:

- O Eduardo atualmente só tem uma agenda. Por causa da Lava-Jato, só quer saber de defender o PCC.

Quando o interlocutor mostra espanto, o parlamentar completa:

- PCC: Pezão, Cabral e Cunha.

Com as movimentações da Câmara para dificultar a fusão de partidos, não é só o PL de Gilberto Kassab que perde força.

O MB, de Valdemar Costa Neto, também. A coleta de assinaturas está em compasso de espera neste momento. (Lauro Jardim - Veja)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se