Busca


Coluna do Blog
Levando de goleada


Destaques
Coluna da quarta-feira
Disputa pela sucessão de Vargas divide bancada do PT
Renan: "STF precisa tomar decsão inédita sobre CPI"
Veja os 10 sortudos da promoção Paixão de Cristo
Ouça agora o Frente a Frente desta terça 15/04
DEM reforça necessidade de abertura de CPI da Petrobras
Caruaru: TJPE determina retorno de vereadores afastados
Oposição vai ao STF defender CPI da Petrobras
Entre no face e participe ao vivo do Frente a Frente
Jarbas: "Dilma veio a Pernambuco mentir para o povo"


Opinião


Vergonha - Carlos Alberto Fernandes
























TwitterTwitterRádio do MagnoRSS

15
04/14
André Vargas almejava a presidência do Senado Federal



























O Globo.

Foi mais um caso desastroso de arrogância aliada à certeza de impunidade. No início do ano, na abertura da sessão legislativa, quando desalojou o quarto secretário Simão Sessim (PP-RJ) para sentar-se ao lado do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e fazer gestos para fotógrafos e companheiros, o então vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), não imaginava que vivia ali seus últimos momentos de poder.

Demorou pouco mais de dois meses para cair em desgraça. O petista paranaense enterra o projeto de se eleger senador na chapa de Gleisi Hoffmann (PT-PR), candidata ao Governo do Paraná, e, depois, presidir o Senado Federal e até sentar-se na cadeira da Presidência da República, durante os afastamentos do titular.

Truculento com adversários, falastrão e bem-humorado no dia a dia com os colegas, Vargas era um dos maiores críticos, no Partido dos Trabalhadores, de Joaquim Barbosa, a quem via como o algoz dos companheiros no processo do mensalão. O gesto do braço erguido dos mensaleiros, considerado desrespeitoso pelo fato de estar ali representando a Câmara Federal, foi somado a outras brincadeiras de mau gosto que marcaram negativamente sua imagem.

Adepto de um estilo sem papas na língua, Vargas já defendeu a expulsão do PT do senador Jorge Viana (AC), por ele ter proposto que o projeto de lei que restringia o tempo de tevê e recursos do fundo partidário para novas legendas, patrocinado pelo Palácio do Planalto, para prejudicar a ex-ministra Marina Silva, não valesse para este ano. Ex-petista, Marina e Viana militavam juntos no Acre.

Vargas era da tropa de choque petista que bombardeava a então ministra da Comunicação Social, Helena Chagas, que caiu em janeiro deste ano. Os petistas pressionavam pela liberação de verbas publicitárias para blogs e publicações simpatizantes do governo.

Vargas cresceu no partido como secretário nacional de Comunicação. É da corrente majoritária “Construindo um Novo Brasil”, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

  Escrito por Magno Martins, às 14h00
 
Comentários Comentários (2) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Maria Dapaz na disputa pelo 25º Prêmio de Música

Natural de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, a cantora Maria Dapaz acaba de ser selecionada para disputar, no próximo dia 14 de maio, no Rio de Janeiro, o 25º Prêmio de Música. Dapaz concorre ao lado das cantoras Bia Goes e Patrícia Bastos na categoria “Regional”.

Pernambuco ainda pode trazer para casa outros títulos. O Quinteto Violado concorre nas categorias Melhor Álbum, com “Canta Gonzagão” e “Grupo”. Cajú & Castanha estão no páreo da disputa pelo título de Melhor Dupla.

  Escrito por Magno Martins, às 13h45
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Coutinho cobra dados do Arco Metropolitano do Recife
















O deputado federal Augusto Coutinho (SDD) solicitou pedido de informação ao ministro dos Transportes, César Borges, sobre a suspensão da licitação do Arco Metropolitano, importante obra viária para a região do Grande Recife. O empreendimento teve um orçamento inicial de R$ 1,21 bilhão e atualmente se encontra no Regime Diferenciado de Contratação (RDC).

A obra inicialmente seria de competência do governo estadual, que realizaria uma parceria público-privada, entretanto, em abril do ano passado, o Governo Federal assumiu o projeto como parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Coutinho alerta para o fato deste ser um empreendimento bilionário, que foi prometido há alguns anos para a população pernambucana como forma de melhoria da mobilidade urbana e incentivo ao desenvolvimento econômico do estado e para viabilizar o tráfego de veículos com a conclusão da fábrica da Fiat. Contudo, além de não haver divulgação dos gastos, a suspensão dos editais de licitação, por prazo indeterminado, gerou dúvidas quanto ao andamento das obras, havendo até questionamentos se o Arco Metropolitano será efetivamente entregue.

O site do Ministério dos Transportes divulgou uma nota de esclarecimento, em 25 de março de 2014, informando que “o diretor- geral do DNIT, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, esclarece que a suspensão temporária dos editais de licitação do Arco Metropolitano de Recife e da BR-116 na Bahia decorreu de observações da área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) ao DNIT”.

Diante do comunicado, Augusto Coutinho pretende obter do ministro César Borges respostas para questionamentos como o que levou o tribunal a suspender o processo licitatório, quando serão publicados os nomes editais para continuidade do certame e qual o novo prazo de entrega da obra. Além disso, o deputado solicita cópia de todos os documentos, dados e planilhas que corroboram as informações prestadas nas alíneas anteriores.

  Escrito por Magno Martins, às 13h30
 
Comentários Comentários (8) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Inocêncio mente sobre evento em Serra Talhada



















O deputado federal Inocêncio Oliveira (PR) mentiu para os seus eleitores quando disse, por meio de nota enviada ao blog nesta terça-feira (15), que recebeu convite do governador João Lyra Neto (PSB) para participar, na tarde de ontem (14), da inauguração da primeira etapa Adutora do Pajeú. A verdade é que em cerimônias presidenciais, o controle dos convites é feito de forma fechada pelo Palácio do Planalto, e na relação da equipe da presidente Dilma Rousseff (PT) não constava o nome do dirigente republicano.

Os deputados federais da bancada pernambucana, convidados para o evento no município de Serra Talhada, foram até o local no avião da Presidência da República.

Quando João Lyra percebeu a ausência de Inocêncio num evento de tamanho porte, realizado na terra natal do parlamentar, procurou saber o que havia ocorrido, e recebeu como resposta a informação de que o republicano não teria sido convidado pelo Palácio do Planalto.

A verdadeira história é essa e ponto final.

  Escrito por Magno Martins, às 13h15
 
Comentários Comentários (13) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Foster visita Renan antes de falar à CAE do Senado



























Estadão Conteúdo.

A presidente da Petrobras, Graça Foster, se reuniu na manhã desta terça-feira (15) com o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), antes de falar às comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle sobre atuação da empresa e tentar esclarecer a compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA).

Uma grande quantidade de jornalistas e cinegrafistas esperaram a presidente na saída do gabinete do senador peemedebista. Os governistas apostam no depoimento dela para barrar a instalação da CPI da Petrobras.

Eles avaliam que, com os esclarecimentos, não será necessária a criação da comissão para investigar a estatal. A oposição, por sua vez, espera questioná-la duramente durante o depoimento e dizem, de antemão, que a fala dela não deve mudar o ímpeto deles de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

O principal foco da oposição é apurar o envolvimento da presidente Dilma Rousseff (PT) na compra da refinaria norte-americana. De acordo com reportagens divulgadas recentemente, a petista votou, quando comandava o Conselho de Administração da Petrobras, a favor da operação, mesmo tendo se embasado em um resumo falho e incompleto.

A estatal concluiu a compra da refinaria em 2012, e pagou por ela, ao todo, mais de US$ 1,2 bilhão, quando, sete anos antes, havia sido negociada por US$ 42,5 milhões à ex-sócia belga Astra Oil.

  Escrito por Magno Martins, às 13h00
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Geraldo: "Recife deve se recriar e vender inteligência"



























Exame.

O Nordeste tem 28% da população brasileira e representa apenas 13% da economia nacional, um grande descompasso que demonstra o tamanho do desafio posto à região. "O acontecimento que mais gerou impacto na economia nordestina foi uma política nacional de combate à pobreza", disse o prefeito Geraldo Julio (PSB), referindo-se ao programa Bolsa Família, do Governo Federal.

O prefeito da capital pernambucana defendeu, na manhã de hoje (15), durante participação no Exame Fórum Nordeste, em Salvador, que é preciso que a cidade se reinvente para sair dessa situação. "A gente vem de um processo de desenvolvimento que adensou muito a pobreza. Vejo isso como um desafio, mas também como uma oportunidade de se diferenciar não só regional ou nacionalmente, mas também no mundo".

De acordo com o socialista, é preciso recriar o laço entre população e cidade - relação que foi afetada com a queda constante da qualidade de vida nos centros urbanos brasileiros. "As pessoas vivem apertadas. Acabou o casamento entre a população - principalmente a de classe média – e a cidade do Recife", afirmou.

Geraldo disse ainda que a cidade se tornou um local apenas para o período de segunda a sexta-feira. "Quando chega o final de semana, as pessoas querem sair correndo de lá e nenhuma cidade pode sobreviver assim", disse. A solução seria, então, reinventar a cidade e apontar sua economia para a inteligência. "Se temos criatividade, talento e uma cultura fortíssima, queremos que recife seja uma cidade que vende inteligência", pontuou o prefeito.

  Escrito por Magno Martins, às 12h30
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Morre o ex-vereador do Recife Moacir Lacerda
Faleceu na manhã desta terça-feira (15) o ex-vereador do Recife, Moacir Lacerda, pai do também ex-vereador recifense Alexandre Lacera. Moacir ocupou uma cadeira na Câmara Municipal do Recife por três legislaturas. Médico de formação e irmão do ex-deputado estadual Fernando Lacerda, Moacir foi casado com a pedagoga Têmis de Carvalho Aroucha de Lacerda.

O velório está marcado para às 14h, na Casa Batista, próximo ao Institulo Médico Legal do Cemitério de Santo Amaro.
  Escrito por Magno Martins, às 12h20
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Artigo especial

Os verdadeiros cupins da Petrobras
Análise do Instituto Teotônio Vilela (ITV)

Depois de semanas de silêncio, Dilma Rousseff resolveu ontem falar sobre a Petrobras. Sob orientação de seu tutor, apontou seu dedo acusatório para a direção errada: os culpados pelo desmonte da empresa estão lá dentro, instalados pelo Partido dos Trabalhadores.

A presidente falseou informações e, seguindo uma tônica da gestão petista, torturou números. Esta cantilena não cola mais.

Dilma seguiu as ordens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se recusa a desencarnar do cargo que ocupou por oito anos. Instruída pelo marketing, a petista ressuscitou velhos estratagemas do seu partido, como a divisão da sociedade entre “nós”, os bonzinhos, e “eles”, os malvadões. Esta história já deu.

Em Pernambuco, Dilma fez as mesmas acusações levianas de sempre, dizendo que aos críticos da Petrobras interessa ver a empresa privatizada, embora seu governo tenha tido que socorrer-se de idênticas soluções em diversas áreas da infraestrutura para evitar naufragar de vez – e a oposição jamais tenha cogitado vender qualquer naco da petrolífera. Este papo já cansou.

Os dados da realidade são sempre contrários ao que afirmam os petistas: Paulo Roberto Costa preso, na primeira vez na história em que um ex-diretor da Petrobras vai para a cadeia; Nestor Cerveró demitido por um erro que cometeu oito anos atrás, também quando ocupava uma diretoria na empresa; André Vargas fora da Câmara dos Deputados por envolvimento com o mesmo doleiro que está no vértice da roubalheira na estatal...

São fatos.

Serão estes a quem Dilma acusa de “ferir a imagem da empresa”?

Batidas policiais na sede da Petrobras, documentos e mais documentos apreendidos comprovando que a estatal foi usada para desviar dinheiro público, 28 pessoas indiciadas pela Polícia Federal sob suspeita de participar de crimes como evasão de divisas, desvio de recursos públicos, fraude em licitações, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha e financiamento ao tráfico de drogas, num esquema que pode ter surrupiado R$ 10 bilhões da Petrobras.

São fatos.

Será isso o que Dilma chama de “todo tipo de malfeito, ação criminosa, tráfico de influência, corrupção ou ilícito”?

Foram todos cometidos por gente que o PT botou dentro da Petrobras. Boa parte deles foram perpetrados durante o período em que a hoje presidente da República comandava o conselho de administração da estatal.

Será que é a ela própria que Dilma acusa?

O que dizer dos pareceres falhos e incompletos que embasaram negócios bilionários e equivocados da Petrobras, conforme a própria Dilma admitiu no mês passado? Das transações descabidas que levaram a companhia a desembolsar quase 30 vezes mais por ativos obsoletos?

Foram fabricados pela linha de produção da oposição ou são da lavra própria dos cupins que o PT instalou dentro da estatal?

Melhor seria reconhecer que foram iniciativas promovidas pela própria diretoria da Petrobras durante a gestão petista e que a representação do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União classificou como “danos aos cofres públicos, ato antieconômico e gestão temerária” e, portanto, passíveis de punições que podem alcançar até mesmo Dilma.

Seguindo sua prática de torturar os números até que eles confessem, a presidente disse em cima do palanque que hoje a Petrobras vale muito mais do que valia quando o PT chegou ao governo. Mas omitiu que a estatal chegou a valer mais que o dobro do que vale agora e que, da décima maior empresa do mundo, tornou-se atualmente a 121ª.

Se isso não for uma debacle, o que mais é?

Dilma também não mencionou que a dívida da empresa multiplicou-se por quase quatro vezes durante sua gestão, ou seja, em apenas três anos, transformando a nossa Petrobras na companhia não financeira mais endividada em todo o mundo.

No discurso, Dilma louvou os altos investimentos da Petrobras nos últimos anos, mas não contou para a distinta plateia que eles não têm se revertido em mais produção. Nos últimos dois anos, a empresa extraiu menos petróleo que nos anteriores – queda consecutiva inédita nos seus 60 anos de história.

Se tivesse cumprido suas metas, o nível atual de produção deveria ter sido atingido em 2006, oito anos atrás – aliás, desde 2003 elas não são atingidas.

Não há, como afirmou ontem a presidente da República, “ações individuais e pontuais” destruindo a Petrobras. Há, isto sim, uma estratégia equivocada, definida a partir do Palácio do Planalto desde a época de Lula que está conduzindo os negócios da maior estatal brasileira para o buraco.

  Escrito por Magno Martins, às 12h00
 
Comentários Comentários (13) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Inocêncio nega ter sido "esquecido" por João Lyra
A assessoria de comunicação do deputado federal Inocêncio Oliveira (PR) esclareceu, há pouco, por meio de nota, que o dirigente republicano, ao contrário do que foi noticiado por este blog na noite de ontem (14), recebeu convite do governador João Lyra Neto (PSB) para participar de eventos administrativos com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Inocêncio, entretanto, declinou o convite “em razão do alinhamento político com a pré-candidatura presidencial do ex-governador Eduardo Campos e dos seus aliados em Pernambuco, o candidato a governador, Paulo Câmara, e a senador, ex-ministro Fernando Bezerra Coelho”.

Ainda de acordo com a assessoria, Inocêncio Oliveira reafirma, portanto, seu compromisso com a Frente Popular de Pernambuco, ao mesmo tempo em que sustenta as bandeiras de sua permanente atuação parlamentar ao longo de quatro décadas, “em favor das causas desenvolvimentistas e da interiorização do desenvolvimento”.
  Escrito por Magno Martins, às 11h50
 
Comentários Comentários (10) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Dilma: "Humberto e Armando são sustentáculo do governo"















A presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou, ontem (14), durante discurso na solenidade de entrega do último trecho da primeira etapa da Adutora do Pajeú e da assinatura da ordem de serviço para a segunda etapa da obra, em Serra Talhada, que os senadores Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PTE) são a sustentação do Governo Federal no Senado.

“Gostaria de dirigir um cumprimento todo especial a eles, que são o sustentáculo do meu governo no Senado Federal: o senador Armando Monteiro Neto e o senador Humberto Costa”, disse a presidente.

Humberto foi um dos articuladores do apoio do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco à pré-candidatura de Amando Monteiro ao Governo do Estado. “Nossa chapa é a única em Pernambuco que pode garantir as grandes transformações iniciadas por Lula e continuadas por Dilma para o Brasil seguir mudando”, disse o petista. “Junto com Lula e Dilma, Armando e João Paulo seguirão fazendo as mudanças de que Pernambuco e o Brasil precisam”, concluiu.
  Escrito por Magno Martins, às 11h30
 
Comentários Comentários (10) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
NYT: "Fiasco do Brasil vai muito além de obras da Copa"



























Exame.

O Brasil corre para tentar estar pronto a tempo para receber a Copa do Mundo, no próximo mês de junho. Com todos os atrasos, mortes causadas em acidentes na construção de estádios e custos que extrapolam os valores previstos, o jornal The New York Times também destaca com pessimismo que as prometidas melhorias no transporte público só ficarão prontas bem depois que os jogos já tiverem terminado.

No entanto, a reportagem especial publicada no último sábado (12) pelo jornal americano vai além dos já tão conhecidos problemas da Copa do Mundo e aponta que as obras do evento estão longe de serem os únicos elefantes brancos que comprovam o “fiasco” brasileiro no gasto de dinheiro público em infraestrutura.

Fotos desoladoras de construções inacabadas por todo o país ilustram a matéria, que cita como exemplo projetos milionários desenhados pelo arquiteto Oscar Niemeyer que, depois de prontos, estão agora abandonados em cidades como Natal e Brasília.

Usinas de energia eólica e até mesmo um museu de ufologia, construído com verbas públicas na cidade mineira de Varginha, também aparecem como exemplo deste fenômeno peculiar, que faz emergir as ruínas antes mesmo que o momento áureo possa acontecer.

“Os projetos para a Copa do Mundo são apenas uma parte de um problema nacional bem maior, que está lançando uma cortina de fumaça nas grandes ambições do país: uma série de projetos luxuosos concebidos quando a economia estava em crescimento, encontram-se agora abandonados, estagnados ou descontroladamente acima do orçamento”, diz o jornal.

“Os empreendimentos pretendiam ajudar a impulsionar a ascensão aparentemente inexorável do Brasil. Mas agora que o país passa por uma ressaca pós-boom, eles estão expondo os líderes da nação à crítica fulminante, alimentando questionamentos sobre gastos desnecessários e incompetência, enquanto os serviços básicos para a população permanecem terríveis”, afirma outro trecho.

Transnordestina - O maior destaque da reportagem - retratado inclusive através de um vídeo complementar - é o faraônico projeto da Transnordestina, ferrovia que começou a ser criada em 2006 com o objetivo de escoar a produção de soja do interior nordestino para os portos do país.

O NYT aponta que o projeto, que inicialmente custaria US$ 1,8 bilhão e deveria ter sido entregue em 2010, tem agora orçamento estimado em pelo menos US$ 3,2 bilhões, sendo a maior parte do valor financiado por bancos públicos.

Ao visitar uma comunidade situada em Paulistana, no Piauí, a reportagem constata que as pontes inacabadas, ligadas por precárias estradas de terra, afetaram negativamente no modo de vida da população local. Famílias foram retiradas de suas casas, e estas demolidas, e o aterramento necessário para as obras iniciais deixou o solo seco, acabando com o antigo local fértil de onde os moradores retiravam alimentos.

A conclusão do jornal é que houve “baixa compensação, comparada com as perdas sofridas por essa comunidade, fruto de uma obra que não trouxe retornos”.

  Escrito por Magno Martins, às 11h00
 
Comentários Comentários (21) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Inaugurada por Dilma, Adutora do Pajeú não funciona


















A ida da presidente Dilma Rousseff (PT) ao município sertanejo de Serra Talhada, na tarde de ontem (14), culminou na inauguração de um trecho da Adutora do Pajeú que simplesmente não funciona como deveria e que, por isso, contradiz parte do discurso da petista sobre supostas melhorias na segurança hídrica da região. Um dia depois da visita da presidente, moradores de Afogados da Ingazeira, cidade beneficiária do projeto em questão, congestionaram os telefones da Rádio Pajeú, durante o programa de Nill Junior, para relatar problemas constantes de falta d’água na localidade.

De acordo com os relatos, apesar do discurso entoado pela presidente e corroborado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), por meio do seu presidente, Roberto Tavares, de que os problemas desabastecimento nos dois municípios estaria próximo de ser solucionado com a inauguração da primeira etapa da adutora, a realidade é bastante diferente do quadro apresentado ontem.

Em alguns bairros, segundo a população afogadense, a falta de água nas torneiras chega a 35 dias. Em outros, os moradores convivem com o desabastecimento há pelo menos 25 dias. Entretanto, os pajeuzeiros afirmam que a Compesa nunca deixou de enviar contas, cobrando de uma população castigada pela seca um serviço que se nega entregar.

O clima nas cidades de Serra Talhada e Afogados da Ingazeira, hoje, é de desapontamento, tanto com o Palácio do Planalto quanto com a presidência da Compesa. Os moradores se questionam, até agora, onde está a tão propagada obra “que trará mais qualidade de vida aos sertanejos”, como frisou Fernando Lôbo em comunicado à imprensa enviado na noite de ontem.

  Escrito por Magno Martins, às 10h30
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Foster vai ao Congresso tentar afastar CPI da Petrobras



























Estadão Conteúdo.

A presidente da Petrobras, Graça Foster, participa nesta terça-feira (15) de uma sessão conjunta das comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle do Senado Federal a fim de tentar esvaziar a necessidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar suspeitas que pesam sobre a estatal.

Convidada também para falar, hoje, numa comissão da Câmara dos Deputados, Graça Foster cancelou essa participação.

A estratégia dos governistas é protelar a abertura da investigação no Congresso Nacional. Na semana passada, os senadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) se valeram do argumento de que é necessário aguardar uma resposta do Supremo Tribunal Federal (STF) para defender que a decisão sobre a CPI da Petrobras fosse adiada.

Assim, os governistas contam com o depoimento da presidente da estatal para esfriar o noticiário e enfraquecer a ideia de que a investigação é necessária.

Do outro lado, a oposição deve repetir o que fez na semana passada: esvaziar a sessão desta tarde chamada para aprovar uma comissão ampliada, que incluiria temas ingratos ao PSDB e ao PSB.

Blindagem - Enquanto os aliados do Palácio do Planalto armam sua estratégia para garantir a blindagem de Graça Foster, os oposicionistas - que são minoria - tentarão questionar a presidente da estatal sobre a compra da Refinaria de Pasadena (EUA), tida como um mau negócio. "Precisamos saber por que não houve providências desde 2012, quando a compra da refinaria foi denunciada", disse o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

Na prática, por motivos bem diferentes, o adiamento é desejado por governo e oposição. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também defende que é preciso aguardar o parecer do Supremo Tribunal Federal sobre os dois mandados de segurança quanto à ampliação da comissão, que estão nas mãos da ministra Rosa Weber.

Outros líderes do governo lembram ainda que há uma medida provisória trancando a pauta - a MP das Coligadas. O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP), é um exemplo de que a oposição não tem pressa. "Uma decisão do plenário não tem legitimidade, assim com não teve a decisão da CCJ", diz ele.

  Escrito por Magno Martins, às 10h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Moradores de Catende denunciam caos na coleta de lixo


















Moradores da cidade de Catende, na Zona da Mata do Estado, denunciaram, nesta terça-feira (15), um fato que, segundo eles, tornou-se frequente nos últimas semanas. De acordo com os relatos, um caminhão do Governo de Pernambuco precisa se deslocar até o município para realizar a coleta do lixo nas principais estradas que dão acesso aos engenhos, isso porque a empresa terceirizada contratada pela prefeitura não estaria cumprindo corretamente sua função.

A população questiona, ainda, o paradeiro dos veículos da prestadora de serviços, pois o lixo continua a se acumular no centro da cidade.

  Escrito por Magno Martins, às 09h30
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
A charge do dia
 
  Escrito por Magno Martins, às 09h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Coluna da terça-feira

      Levando de goleada

Na passagem, ontem, por Pernambuco, a presidente Dilma passou o tempo inteiro, pelo menos em Suape, defendendo a Petrobras, estatal envolvida num mega escândalo e que já virou o calcanhar de Aquiles do seu governo.

Objeto de instalação de uma CPI no Congresso que não se sabe ainda a sua extensão, a Petrobras, certamente, de uma forma ou de outra, também será a pauta da campanha e do guia eleitoral no rádio e na televisão.

De forma enfática, em seu discurso pronunciado em Suape, Dilma disse que a estatal petrolífera é um símbolo do País e que não pode ser destruída por eventuais ações de natureza política.

Afirmou que, ao contrário do discurso pregado pela oposição, a Petrobras vale, hoje, muito mais do que na era Fernando Henrique. “Lá atrás, ela (a Petrobras) valia R$ 15 bilhões, hoje vale R$ 98 bilhões”, disse Dilma, adiantando que a estatal é a empresa mais bem-sucedida do País.

Com o seu discurso, Dilma quis avocar para si o soerguimento da Petrobras, estratégia de que a melhor defesa é o ataque. Mas não está em jogo neste processo quem melhorou ou avacalhou a Petrobras.

O debate é de responsabilidades e a presidente tem que explicar o prejuízo enorme que ela como ministra da Casa Civil e, portanto, presidente do Conselho da estatal, ao autorizar a compra de uma refinaria nos Estados por S$ 30 milhões a mais do que valia.

Este é o X e por isso mesmo está sendo responsabilizada pelo Ministério Público. Não adianta, portanto, ficar fazendo proselitismo para tentar inverter um jogo no qual está perdendo de goleada.

PROTESTO– O Movimento Emancipalista fez um protesto solitário contra a presidente Dilma, ontem, em Serra Talhada, pelo veto dado à criação de novos municípios. Entre os que levaram faixas para o ato na Estação do Forró, lideranças do distrito de Fátima, que quer ganhar independência de Flores, a 45 km de Serra.

Ciúme sertanejo Ao saber que o presidente da Amupe, José Patriota, havia criticado Dilma por não ter escolhido Afogados da Ingazeira para o ato de ampliação da Adutora do Pajeú, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, que é do PT, recorreu à ironia: “Isso é um ciúme besta”.

 

 

 

 

 

A madrinha– Na fala em Serra Talhada, a presidente Dilma aproveitou para fazer uma longa prestação de contas do seu mandato em Pernambuco, destacando especialmente os investimentos na área hídrica. O objetivo foi se apresentar como a grande madrinha dos projetos que tiraram os sertanejos da penúria com o aumento da oferta de água na região.

Ataque petista- O discurso do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), chamou atenção pelas farpas direcionadas ao ex-governador Eduardo Campos. O petista, depois de elogiar o governador João Lyra por ter assumido compromissos com o Interior em sua fala na posse, só não chamou Eduardo diretamente de omisso. Mas nem precisava.

O Brasil parou- Ao anunciar festejar, ontem, em Brasília, a entrada de Marina Silva em sua chapa, o pré-candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, fez o mais duro ataque ao Governo Dilma. “Com Dilma, o Brasil perdeu o rumo estratégico. O Brasil parou, o povo perdeu a fé. E não podemos deixar o povo brasileiro desanimar da nossa luta”, afirmou.

 

 

CURTAS

MUDOU?– Despertou atenção em Serra Talhada a presença da deputada Luciana Santos, do PCdoB, na comitiva presidencial, não apenas por não ter ligação com a região e, portanto, não ser votada em Serra nem outro município do Pajeú. Além do mais, no Estado o partido dela apoia Eduardo para presidente.

PLATEIA- Ao cerimonial do Planalto, o prefeito Luciano Duque prometeu arrastar três mil pessoas para aplaudir a presidente Dilma, mas passaram por lá cerca de cinco mil pessoas, segundo registro feito pela própria equipe da petista.

Perguntar não ofende: Que leitura o PSB faz dos afagos de Humberto Costa a João Lyra?

'Com conselhos prudentes tu farás a guerra; e há vitória na multidão dos conselheiros'. (Provérbios 24-6)

  Escrito por Magno Martins, às 06h00
 
Comentários Comentários (14) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Lideranças do PSB prestigiam anúncio de Marina na vice



Para o lançamento da chapa Eduardo presidente, Marina vice, ontem, em Brasília, o PSB pernambucano levou uma grande caravana de deputados, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças municipais.

Ex-prefeito de Timbaúba, o empresário Marinaldo Rosendo, candidato a deputado federal pelo PSB, também esteve lá, assim como o presidente da Alepe, Guilherme Uchôa, o ex-prefeito do Cabo, Lula Cabral, o ex-prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro, e o ex-prefeito de Palmeirina, Eudson Catão.

  Escrito por Magno Martins, às 05h59
 
Comentários Comentários (14) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Eduardo minimiza 'afagos' entre João Lyra e Dilma

 O ex-governador e candidato do PSB a presidente da Repúbica Eduardo Campos minimizou ontem os elogios do seu sucessor, João Lyra (PSB), à presidenta Dilma, que visitou ontem o Estado. “Ele fez o que qualquer governador deve fazer ao receber um presidente de Estado, com respeito e evitando criar qualquer tipo deconstrangimento”, disse.

Já sobre a tentativa do governo de ampliar a CPI da Petrobras para investigar denúncias de corrupção envolvendo o metrô de São Paulo e o Porto de Suape, em Pernambuco, Campos declarou que o governo tem hoje “base suficiente no Senado e na Câmara para abrir a CPI que achar que deve abrir. Agora, fazer manobra para não investigar a Petrobras, aí não dá”.

Eduardo Campos rebateu ainda as críticas de adversários sobre seu baixo crescimento nas pesquisas de intenção de voto desde outubro, quando foi anunciada a aliança com Marina. “Em 2010, a pesquisa indicava Marina mais ou menos na mesma situação em que a gente está hoje. Tem que ver o vento que as pesquisas indicam. Hoje, 73% da população quer mudança. E não dá para comparar candidatos que tem 100% de conhecimento com quem tem apenas 25%”.  (Do blog Diário do Poder - Cláudio Humberto)

  Escrito por Magno Martins, às 05h56
 
Comentários Comentários (8) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Aécio a Dilma: ''Tem de devolver limpo o macacão''

Lula, Lobão e Dilma põem as mãos no ouro negro

Agora é guerra! Ao menos, foi o tom adotado pelo presidenciável do PSDB, Aécio Neves, ao rebater rebate, nesta segunda-feira (14), no Rio de Janeiro, as críticas da presidente Dilma Rousseff (PT), que afirmou em Pernambuco que a oposição está empenhada em 'ferir' a imagem da Petrobras. Na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Aécio disse que Dilma deve devolver 'limpo' o macacão da empresa.

'Está na hora de a presidente da República devolver limpo o macacão dos funcionários da empresa. Quem está sujando a imagem da Petrobras é o PT, que estabeleceu o aparelhamento através da irresponsabilidade, que resulta na prisão de diretores em operações da Polícia Federal', disparou o tucano.

Para Aécio, o caminho correto é Dilma pedir desculpas aos brasileiros, aos servidores da empresa e aos trabalhadores que investiram seus recursos nas ações da Petrobras. O senador mineiro disse que, se esses trabalhadores que investiram anteriormente compraram R$ 100 em participações da empresa, hoje eles teriam R$ 35, pois houve uma desvalorização de 75% dos papéis da estatal.

Aécio citou como exemplo de irresponsabilidade o preço pago pela refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). Também enfatizou que o PSDB, acusado pelos petistas de tentar privatizar a estatal, quer a 'reestatização' da Petrobras, hoje nas mãos do PT.

O QUE DILMA DISSE

Mais cedo, em Pernambuco, a presidente fez um longo e duro discurso em defesa da Petrobras. Ela prometeu rigor na investigação de denúncias que envolvem a empresa e a punição dos culpados. Mas ressaltou que não permitirá que fatos isolados prejudiquem a imagem da estatal, que definiu como 'a maior e mais bem sucedida empresa brasileira'. A presidente participou hoje de cerimônia alusiva à viagem inaugural do navio Dragão do Mar e do batismo do navio Henrique Dias, no Estaleiro Atlântico Sul, em Ipojuca. (Do Portal BR 247)

  Escrito por Magno Martins, às 05h54
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

15
04/14
Renan pede CPI para todos: Petrobras, Metrô e Suape

 O presidente do Senado, Renan Calheiros, defendeu a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) ampla, para investigar os contratos dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal, supostas irregularidades no Porto de Suape (PE) e suspeitas de fraudes em convênios com recursos da União, além das denúncias de irregularidades na Petrobras. A manifestação de Renan foi enviada ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da ministra Rosa Weber.

A ministra havia dado prazo de 48 horas para o presidente do Senado se manifestar sobre os mandados de segurança impetrados pela oposição e por parlamentares governistas sobre a criação da CPI da Petrobras. Após receber as informações, a ministra vai decidir os pedidos de liminares. (Da Agência Brasil - André Luiz Richter)

  Escrito por Magno Martins, às 05h50
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  


Copyright Magno Martins. 2011. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.