Sopranor 5

13/02


2016

Jogo emperrado

André Singer - Folha de S.Paulo

Depois de breve ensaio interrompido pelo Carnaval, teremos na semana que vem o início efetivo do ano político, com o pleno funcionamento do Parlamento e do Judiciário. A julgar pelos toques da pequena abertura pré-carnavalesca, no entanto, a confusão, falta de rumo e de perspectivas legadas por 2015 dominarão também 2016. Ainda teremos que sorver várias taças repletas de erro até que apareça algum caminho acertado.

Para começar, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), embora condenado pelo tribunal da opinião pública, mostrou que dispõe de mais munição do que se suspeitava para ficar no cargo. Em manobra fulminante deflagrada na terça, 2/2, o vice da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), anulou a decisão do Conselho de Ética de dar prosseguimento ao processo de cassação do deputado fluminense.

Em paralelo, o Supremo Tribunal Federal parece ter chegado à conclusão que não tem condição de retirar Cunha da presidência da Câmara. Isso significa que, apesar dos fortes indícios levantados pela Operação Lava Jato contra o parlamentar – agora acrescidos da descoberta de mais cinco contas no exterior –, o provável desfecho envolverá longa luta em plenário.

Em consequência, o fantasma do impeachment de Dilma Rousseff, principal linha defensiva de Cunha, continuará a ameaçar a democracia. Mesmo que desgastada nas ruas, justamente pela identificação com Cunha, com nítido efeito de esvaziamento sobre as manifestações oposicionistas de dezembro, a sombra do impeachment bloqueará a agenda parlamentar. Nem a pouco atrativa dupla plataforma governamental –volta da CPMF e reforma da previdência– tem condição de tramitar, nem partidos da oposição animar-se-ão a apresentar perspectiva própria. É como se todos estivessem a esperar o suposto governo Temer, que, por sua vez, morreu antes de começar.

A esperança de que surgisse uma alternativa a partir da substituição de Joaquim Levy por Nelson Barbosa foi desfeita pela nova fase da Lava Jato. Apenas a liderança de Lula, à frente de uma estratégia de sobrevivência eleitoral petista, poderia reunir forças para tentar a reativação da economia ainda este ano. Forçado a cuidar da própria imagem, sabe-se lá por quanto tempo, o ex-presidente é carta fora do baralho até o desfecho dos imbróglios que o envolvem.

Embora a abrangência, cada vez maior, da Lava Jato justifique ação prolongada, talvez fosse o caso de indicar aos policiais, procuradores e juízes que os custos políticos envolvidos na operação recomendam dar celeridade às conclusões. Quem sabe precisemos engolir muitas doses de erro até aprender a acertar. Mas, se assim for, que as tomemos rápido. A prolongada sensação de paralisia é péssima conselheira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

Emperrado mesmo está a justiça brasileira. Já a justiça portuguesa, do outra lado do Atlântico sugere que Lula e Dilma sejam presos urgentemente. Notícias assim não são publicadas na imprensa chapa branca brasileira. Lula não tem defesa.A PF tem toneladas de provas contra ele e contra ela. Documentos sigilosos mostram tudo tão claro como o Sol.



13/02


2016

Coluna do sabadão

     Armando sai da toca

De volta à cena local, o ministro Armando Monteiro (Desenvolvimento) fez a primeira investida política para reforçar a oposição, atraindo, efetivamente, para o seu grupo, o deputado Joel da Harpa, uma das surpresas das eleições passadas. Filiado ao Pros, Harpa ingressará no PTN com a missão de bombardear o Governo Paulo Câmara numa das suas áreas de gargalo – a segurança pública.

O deputado tem fortes ligações com o setor no Estado, foi eleito com o respaldo dos policiais, seu grande eleitorado, conhece as fragilidades do Governo e tem munição suficiente para atacar a gestão estadual. Harpa deixa a base governista num momento em que dados oficiais apontam que Pernambuco teve o janeiro mais sangrento dos últimos sete anos.

Com isso, o governador terá, sem dúvidas, muito mais dificuldades de reverter essas estatísticas de horror, que num passado recente fez o Estado liderar o ranking de centro matador do País. Surpreendido com o convite da presidente Dilma, Armando passou a ocupar uma pasta que o obriga a seu ausentar muito de Pernambuco e por tabela do País.

Talvez tenha sido o auxiliar de primeiro escalão que mais viajou no primeiro ano do segundo mandato de Dilma. Competente, habilidoso no trato com o PIB nacional, o ministro ganhou a respeitabilidade pelo excelente trabalho que vem fazendo para soerguer a indústria e levantar o astral do empresariado.

Uma tarefa difícil, mas não impossível como ele tem mostrado. Se o mergulho no Ministério o fortaleceu, no plano local Armando ficou encolhido, viu seu grupo minar. Dois vereadores deixaram o partido na Câmara do Recife e na Assembleia sua maior perda é o deputado Romário Dias, que está deixando a legenda trabalhista para ingressar provavelmente no PSL.

Armando ausente provocou, consequentemente, um hiato na oposição ao Governo do Estado, protagonizada hoje por um grupo muito restrito na Assembleia, com destaque para o líder da Oposição, Silvio Costa Filho, que tem sido atento aos problemas mais cruciais da gestão socialista, criticando os pontos falhos da política adotada pelo governador.

Ao sair da toca, Armando tem que passar, a partir de agora, a se debruçar mais fortemente na política municipal, para tentar eleger o maior número possível de prefeitos e vereadores, alicerce fundamental para 2018, se tiver projeto majoritário, o que não tem deixado muito claro.

GUERRA AO MOSQUITO– O Comando Militar do Nordeste disponibilizará 20 mil militares para atuar nas ações dos governos federal, estadual e municipal, que fazem parte do Dia Nacional de Esclarecimento contra o Aedes Aegypti, previstas para hoje. Visam conscientizar a população sobre a necessidade de prevenção e alertar para os riscos das doenças provocadas pelo mosquito transmissor de doenças como a dengue, febre chikungunya e zika. Os militares foram treinados para atuar como agentes de combate a endemias e estarão atuando de forma conjunta com agentes de saúde do Estado e da Prefeitura do Recife.

Mudança só com degolaÁrea crucial do Governo Paulo Câmara, a segurança pública tem sido motivo de preocupação entre os aliados do governador. Os mais céticos acham que ele só daria uma guinada na tentativa de reverter os altíssimos índices de homicídios e assaltos a bancos no Estado se mudasse o comando da Defesa, hoje nas mãos de Alessandro Carvalho. “Este secretário já deu o que tinha de dar”, disse um deputado governista, que pediu para não ser citado.

 

 

Economia e cortes– Enquanto não define o tamanho do corte no orçamento e quais programas serão preservados, o Governo mantém o controle de gastos numa indicação de que o contingenciamento a ser anunciado em 22 de março será mesmo significativo. Decreto publicado, ontem, vai manter para os meses de fevereiro e março a autorização para que os ministérios gastem até 1/18 avos do Orçamento aprovado pelo Congresso. Em situações normais, o gasto mensal seria de 1/12 avos.

Documentos suíços – Responsável pela Lava Jato na primeira instância, o juiz Sérgio Moro demorou cinco dias para tomar a decisão de aceitar os documentos enviados pela Suíça em processo envolvendo a construtora Odebrecht. Nesse período, estudou todas a visões sobre o caso. A defesa do ex-executivo da empresa Márcio Faria havia solicitado a exclusão dessas informações dos autos, após a Justiça da Suíça avaliar que o trâmite de envio dos dados das contas naquele País foi irregular. Moro estuda o processo e as diferentes argumentações, antes de publicar o seu despacho. O juiz foi criticado pela defesa da empresa.

Crea olha para o Sertão – O presidente do Conselho Regional de Engenharia, Evandro Alencar, levou, ontem, todo o seu staff para conhecer o potencial do município de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú. Saiu encantado com o que viu e prometeu ajudar o prefeito José Patriota (PSB) a atrair ainda mais investimentos privados para a região. Alencar visitou o polo moveleiro, o Instituto Federal e o polo metal mecânico.

CURTAS 

ENTREVISTA– Na ida ontem para Afogados da Ingazeira, onde passo o fim de semana, dei uma longa entrevista ao blogueiro Paulinho Muniz, na Sanharó FM 104,9. Inteligente e perspicaz, Paulinho tem um blog muito lido na região e conhece como ninguém a macro política do Estado, tendo já exercido cargos públicos, como secretário municipal em Belo Jardim.

ADVOGADO– Colaborador deste blog, o jornalista Cláudio Soares comemorou intensamente, ontem, sua aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil. Agora já com a carteira de advogado nas mãos, passará a atuar na Região Metropolitana, embora mantendo ligações políticas, profissionais e afetivas com a sua São José do Egito, no Sertão do Pajeú.

Perguntar não ofende: Qual a bomba que a Veja vai trazer neste fim de semana? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

ririririririri

marcos

Lula vai para um Terreiro de Macumba tentar deixar a cachaça. Volta Bêbado ele e o Pai de Santo.

marcos

Parabéns Sonia por sua filha!

sonia

Parabéns ao Jornalista Claudio Soares pela aprovação na Órdem dos Advogados do Brasil. Minha filha também passou, um brinde ao dois!!! Um abraço.

marcos

Quem é o Ladrão mais Burro do Brasil?


Banner - Hapvida

13/02


2016

Aliança de Dilma e Lula vira abraço de afogados

Josias de Souza

Pela enésima vez, Dilma foi a São Paulo para conversar com Lula. Pela primeira vez, não buscava conselhos. À frente de um governo caótico, ela continua precisando de ajuda. Mas Lula, crivado de investigações, não tem nada a lhe oferecer. Mal consegue reunir argumentos para fazer sua própria defesa. Dilma e Lula, que não se viam desde 4 de janeiro, trocaram um abraço de afogados.

No início, o casamento político de Lula e Dilma era a união do poder com a lealdade. Hoje, o poder está impotente e a lealdade, cansada. O relacionamento esfriou. O criador responsabiliza a criatura pelo desmantelamento da economia. E a afilhada culpa o padrinho pelos escândalos que lhe caíram no colo. Por mal dos pecados, ambos têm razão.

Quem ouve a troca de críticas fica com a impressão de que Lula e Dilma estão unidos por grilhões de barbante, que não resistem a um pontapé. Engano. A dupla está condenada a fingir, a cada novo encontro, a celebração de um amor enterrado.

Daquele matrimônio firmado por interesse restou apenas o patrimônio. Os advogados de Lula buscam saídas para o inferno imobiliário em que se meteu o ex-presidente. Os defensores de Dilma preparam o texto em que refutarão no TSE a acusação de que a campanha de madame foi irrigada com verbas sujas do petrolão.

Está combinado que, se for provocada por repórteres, Dilma fará a defesa protocolar de Lula. Dirá que ilação não é prova, que são inadmissíveis os vazamentos seletivos… Não cogita ir muito além desse blá, blá, blá. Caberá ao PT pegar em armas. A Lula, prover a munição.

Horas antes de conversar com Dilma, o sábio da tribo do PT reunira-se com o conselho do Instituto Lula. Lero vai, lero vem, a socióloga Maria Victória Benevides entoou uma pregação muito parecida com um desagravo. Lula atalhou a prosa. Disse que seus problemas ele mesmo enfrenta.

Afora os devotos do PT e os satélites da legenda, não parece haver muita gente disposta a acudir Lula. Em relação a Dilma, nem o PT exibe a mesma disposição para ajudar. Os especialistas ensinam que a primeira coisa a fazer com os afogados é forçá-los a respirar lentamente. Porém, não havendo ninguém por perto, recomenda-se aos afogados que respirem o mais depressa que puderem.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

marcos

Frei Beto comenta a atual situação do PT e de Lula, O Diabo Dá O Diabo TOMA!

marcos

Dilma diz para Lula, Te Lasca AÍ!


Governo de PE - PE Contra o Mosquito

13/02


2016

Equipe de Lula racha sobre como combater acusações

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo

A crise de imagem por que passa Lula está transbordando para a sua equipe direta. Crescem as divergências, no instituto do ex-presidente, sobre as estratégias que devem ser seguidas para o que é considerado por eles um embate jurídico, mas, acima de tudo, político e midiático.

A conduta quase exclusiva, adotada até agora, de enfrentamento permanente com a mídia, por exemplo, é considerada por alguns um equívoco. E defendida enfaticamente por outros, num evidente racha entre os lulistas mais próximos do ex-presidente.

A ideia de que o advogado Nilo Batista extrapolou de sua missão jurídica ao atacar os "coxinhas" numa entrevista à Folha é compartilhada também por pessoas próximas de Lula. Um dos assessores disse ao ex-presidente que ele deveria conter Batista, que não poderia emitir juízos políticos em seus posicionamentos.

Segue também a ideia de que Lula precisa de um porta-voz de envergadura política. Nelson Jobim, já cogitado, teria um impedimento: ele dá consultoria a empreiteiras envolvidas na Lava Jato.

Já na área jurídica há consenso. A incorporação de profissionais renomadoscomo José Roberto Batochio e Alberto Toron à equipe de defesa no caso do sítio que Lula frequenta em Atibaia foi feita de comum acordo com os advogados que já representavam o ex-presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


13/02


2016

Reunião Dilma e Lula: Lava Jato e Zelotes de fora

A aliados, ex-presidente evita comentar sobre envolvimento com imóveis investigados

De O Globo - Thiago Herdy

O ex-presidente Lula evitou tratar das investigações que o envolvem nas operações Lava-Jato e Zelotes, durante encontro do conselho do instituto que leva seu nome. Ao lado de intelectuais, ex-ministros e aliados, Lula, segundo relatos, direcionou o debate para a atuação da entidade em 2016 e disse que “questões relativas a ele, ele mesmo enfrenta”. Lula tem evitado eventos públicos desde o surgimento de denúncias que envolvem seu nome com a compra de um tríplex no Guarujá e o uso de um sítio em Atibaia.

A presidente Dilma Rousseff esteve em São Paulo para um encontro reservado com Lula. Foi o primeiro encontro entre os dois desde o dia 4 de janeiro. Antes de se reunirem, a expectativa de auxiliares da presidente era que Lula detalhasse sua defesa sobre o tríplex do Guarujá e o sítio de Atibaia.

Nesta sexta-feira, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, voltou a defender o ex-presidente. Segundo Cardozo, que deixou claro que não interfere nas investigações, Lula sempre agiu com lisura, e setores da oposição querem manchar a imagem do petista por considerá-lo um adversário forte e respeitado.

Leia  mais: Dilma tem reunião reservada com Lula em São Paulo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Senai 3.0

13/02


2016

Rede tucana sai vazia em S.Paulo

Pré-candidatos tucanos reclamam da dificuldade de localizar filiados para fazer campanha em São Paulo, informa Natuza Nery, na sua coluna deste sábado na Folha de S.Paulo. Segundo eles, -- diz a colunista, --  o cadastro do partido, a poucos dias das prévias, está uma bagunça. Um deles calcula que, dos 27 mil votantes, só 15 mil têm o endereço cadastrado. E, mesmo assim, muitos estão desatualizados.

Alvo da Operação Alba Branca, o presidente da Assembleia paulista, Fernando Capez (PSDB), foi chamado pelo governador Geraldo Alckmin para uma conversa a portas fechadas no Palácio dos Bandeirantes na quinta (11). O encontro não foi incluído na agenda oficial.

O deputado, acusado de participar de um esquema de desvio de verbas de merenda escolar, se disse injustiçado. No dia seguinte, Alckmin saiu em sua defesa publicamente, algo raro para o tradicional jeitão reservado — e desconfiado — do governador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Sesi 3.0

13/02


2016

Risco de recessão americana aflige Planalto

Entrou nos cálculos internos do governo o risco de uma recessão nos Estados Unidos. “Aí tudo viraria para baixo. Uma terceira onda da crise internacional”, diz, aflito, um importante emissário presidencial.

Apesar do tom sombrio, a equipe econômica ainda vê chances de alguma estabilização em setores da economia brasileira a partir de junho.

Em avaliações recentes, o Ministério da Fazenda sustentou já ter chegado ao “fundo do poço” em alguns indicadores nacionais.

Além da reforma da Previdência, petistas veem mais um ponto de colisão com o governo: a revisão da obrigatoriedade da participação da Petrobras no pré-sal. Lembram que Dilma explorou na campanha a soberania no petróleo.(Natuza Nery - Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


13/02


2016

Veja: Lula enviou pertences a sítio ao deixar governo

Entre os itens transportados, 37 caixas continham bebidas

O Globo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou seus pertences e de seus familiares ao sítio em Atibaia logo após deixar o governo, segundo informou a revista "Veja" nesta sexta-feira. Notas fiscais e ordens de serviço de uma das transportadoras contratadas pelo governo federal indicam que parte da mudança foi remetida para a propriedade no interior de São Paulo. Entre os itens transportados, haviam 200 caixas — 37 delas continham bebidas, segundo o documento apresentado pela revista. A entrega do material no sítio aconteceu em 8 de janeiro de 2011, dois meses após a compra do imóvel em nome dos empresários Jonas Suassuna e Fernando Bittar, que são sócios de Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha, filho mais velho do ex-presidente.

O sítio em Atibaia é alvo de um inquérito específico a Polícia Federal (PF), que está sob sigilo, para apurar a relação de empreiteiras e outras pessoas físicas investigadas na Operação Lava-Jato com o imóvel. Em 29 de janeiro, Lula admitiu que usa a propriedade, mas negou que seja o dono. Reportagem da revista "Época" mostrou que seguranças do ex-presidente estiveram 111 vezes em Atibaia, ao longo dos últimos quatro anos, indicando que as visitas de Lula ao local eram frequentes. Lula passou as férias de janeiro no sítio.

A exemplo do que aconteceu com o tríplex no Guarujá, reformado pela OAS, os investigadores da Lava-Jato suspeitam que o sítio em Atibaia foi reformado tanto pela OAS quanto pela Odebrecht no final de 2010. O sítio passou por ampla reforma, ganhou suítes e área de churrasqueira

Leia mais:Lula enviou pertences a sítio de Atibaia ao deixar o governo, diz revista

Imagem aérea do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia: propriedade, que pertence aos sócios do filho de Lula, é alvo de investigação; suspeita é de que a construtora Odebrecht bancou obra - Jefferson Coppola/Veja


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Naipes

13/02


2016

Lula pode até escapar, mas seu desgaste é crescente

Renato Riella

Quem entende de processo, sem emoção, sabe que dificilmente a Justiça Federal conseguirá condenar o ex-presidente Lula pelo comprometimento dele e da sua mulher, Marisa, com o sítio de Atibaia e o apartamento no condomínio do Guarujá.

São duas situações muito desgastante, mas essas denúncias podem ser derrubadas em instâncias superiores, pelo fato de não haver documentação que prove a propriedade desses dois imóveis.

No entanto, há ligações de Lula com muitas outras fases da operação Lava-Jato, levando-o a momentos de grande desgaste político e público.

Por exemplo, o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, marcou para o dia 14 de março o depoimento do ex-presidente como testemunha de defesa do pecuarista José Carlos Bumlai.

A oitiva de Lula será feita por meio de videoconferência, na Justiça Federal em São Paulo, às 9h30. Para o mesmo dia, Moro marcou depoimentos de outras testemunhas arroladas pela defesa do pecuarista.

Os depoimentos ocorrem na ação penal em que Bumlai e mais dez investigados na Operação Lava Jato foram denunciados pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com a acusação do Ministério Público Federal (MPF), Bumlai usou contratos firmados com a Petrobras para quitar empréstimos com o Banco Schahin.

Segundo os procuradores, depoimentos de investigados que assinaram acordos de delação premiada revelam que o empréstimo de R$ 12 milhões se destinava ao Partido dos Trabalhadores (PT) e foi pago mediante a contratação da Construtora Schahin como operadora do navio-sonda Vitória 10.000, da Petrobras, em 2009.

Desde o surgimento das primeiras denúncias, o PT sustenta que todas as doações obtidas pelo partido foram feitas de forma legal e declaradas às autoridades. A Schahin afirma que o modelo de contratação dos navios-sonda foi o mesmo praticado pela Petrobras com todas as concorrentes que prestaram o mesmo serviço.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Petrolina 3

13/02


2016

SP: aceita denúncia contra cartel do metrô

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) acatou o recurso do Ministério Público de São Paulo e aceitou a denúncia contra cinco executivos da T´Trans, Bombardier, Alstom e Balfour Beatty, por cartel e fraude à licitação nas obras de extensão da Linha 2 do Metrô de São Paulo, durante as gestões do PSDB.  

A ação havia sido rejeitada em 2014, em primeira instância, pelo juiz André Carvalho de Almeida, da 30ª Vara Criminal da capital, que argumentou que os crimes de cartel tinham prescrito.

Segundo a acusação do Ministério Público, a licitação de 2005 para a elaboração do projeto executivo, fornecimento e implantação de sistemas para o trecho Ana Rosa – Ipiranga e sistemas complementares para o trecho Ana Rosa – Vila Madalena tinha o preço inicial estipulado pelo Metrô em R$ 135,9 milhões.

Apesar disso, aponta a denúncia, a proposta vencedora foi de R$ 141,4 milhões e ainda teve oito aditivos, aumentando o valor da obra para R$ 162,5 milhões. Segundo a ação, o Consórcio vencedor subcontratou as empresas derrotadas na licitação, de forma que todas acabaram participando da obra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


13/02


2016

Zona Franca boliviana no Paraná irrita autoridades

Leandro Mazzini – Coluna Esplanada

Na esteira de um tratado dos anos 90 entre os dois países, a presidente Dilma Rousseff, referendada pelo Congresso Nacional, decidiu ceder uma zona franca à Bolívia no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná, pelo Decreto 8.661.

Isso aumentou as suspeitas das autoridades policiais sobre as ações do país vizinho.

Há anos o Brasil e Bolívia têm um tratado pelo qual cargas em containers que atravessam a fronteira, desde que com um lacre da Receita Federal, não podem ser abertas e fiscalizadas pela Polícia Rodoviária em estradas brasileiras.

Vindas de um país líder em produção de cocaína no mundo, há um grande risco de má fiscalização e até falsificação de selos nos transportes.

Para desespero da Polícia Federal, além das cargas que cruzam a fronteira, agora no terminal no porto cedido à Bolívia nada poderá ser fiscalizado. Apenas a partir de denúncias.

Há fortes suspeitas de autoridades brasileiras e do FBI de que a Bolívia é a maior rota de tráfico internacional de drogas e armas. Para autoridades policiais, este tratado político não ajuda em nada.

Em maio de 2014, o ex-ministro da Justiça Luiz Vásquez, e o ex-presidente do país vizinho Tuto Quiroga revelaram à Coluna que o narcotráfico na Bolívia movimenta US$ 12 bilhões/ano – 80% passariam pelo Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

BM4 Marketing

12/02


2016

Dilma fará apelo por CPMF e previdência

A presidente Dilma Rousseff deve se encontrar na próxima semana com líderes de partidos aliados na Câmara e no Senado para pedir agilidade na tramitação de matérias que interesse do governo federal.  Na tentativa de destravar no Congresso Nacional medidas do ajuste fiscal, a presidente Dilma Rousseff pedirá a senadores e deputados que acelerem a tramitação de iniciativas de interesse do governo federal.

Segundo interlocutores da presidente, Dilma deverá fazer um apelo pela aprovação da prorrogação da Desvinculação de Receitas da União (DRU) e o retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Em discurso na primeira reunião do Conselhão, no final do mês passado, a presidente fez questão de ressaltar que tanto a prorrogação da DRU como a recriação da CPMF são medidas essenciais para conquistar "a estabilidade e o equilíbrio fiscal de médio e longo prazos".

Dilma aproveitará o encontro, marcado para a próxima segunda-feira, 15, com senadores, e na terça-feira, 16, com deputados, para pedir apoio à reforma previdenciária, que deve ser enviada até junho ao Congresso Nacional. O governo ainda não tem uma proposta consolidada e encontra resistências dentro do próprio PT e de sua base.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Blog do Magno - Campanha Assinantes

12/02


2016

Ministra quer população engajada no combate ao Aedes

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, no Recife
(Foto: Katherine Coutinho / G1)

No Recife, Tereza Campello defendeu conscientização como forma de luta. 
No sábado, ela participa de mutirão nacional de combate ao mosquito.

Katherine CoutinhoDo G1 PE

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, apontou a participação da sociedade como ponto essencial para vencer a luta contra o vírus da zika, a dengue e a febre chikungunya, nesta sexta-feira (12), no Recife. “A única forma de combater o mosquito e a zika é nos unirmos. Dois terços dos criadouros do mosquito estão nas residências. Não vai ser colocar o remédio, um veneno, que vai impedir o mosquito de continuar se proliferando. Essa ação de convencimento, esse porta a porta que vamos fazer vai levar um recado. Não adianta limpar a casa só amanhã”, destacou a ministra.

Tereza se referiu à ação do sábado (13), considerado o Dia Nacional de Combate ao Aedes, quando mais de 20 mil militares vão trabalhar em todo o país na ação conjunta do Exército, Marinha e Aeronáutica.

A ministra esteve na tarde desta sexta-feira (12) no Comando Militar do Nordeste, no Recife, onde se reuniu com representantes das Forças Armadas, do governo estadual e de algumas prefeituras do Grande Recife, para organizar a ação de combate ao mosquito Aedes aegypti.

A ação iniciada no sábado (13) é também uma resposta à comunidade internacional, embora Tereza Campello destaque que a preocupação maior do governo é com a população brasileira. Os questionamentos sobre a epidemia de zika vêm sendo constantes, especialmente devido às Olimpíadas do Rio de Janeiro.

“Nós queremos impedir que o mosquito nasça. Nós queremos garantir a saúde das nossas mães, das gestantes e das crianças. No período das Olimpíadas já vai ser um período em que a gente vai ter uma redução natural, porque não é um período onde o mosquito prolifere muito, já é inverno. A nossa preocupação é garantir tanto a saúde pública de quem é brasileiro, quanto de quem vai estar nos visitando”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

TCE

12/02


2016

R$ 331milhões: Juiz anula perdão da dívida do Itaú

Citando irregularidades investigadas pela Operação Zelotes, o juiz substituto da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, Renato Borelli, determinou a anulação de decisão do Carf, conselho ligado ao Ministério da Fazenda, que havia beneficiado o Itaú Unibanco.

"Não há como não considerar o desenrolar da Operação Zelotes, que investiga o envolvimento de conselheiros em possíveis irregularidades na apreciação de recursos em processos fiscais, tema fartamente noticiado nos últimos meses na mídia nacional", declarou o juiz na sua decisão.

Em 2012, a Receita Federal determinou que o banco devia pagar R$ 331 milhões por valores não recolhidos em PIS e Cofins relativos a serviços em áreas diversas.

O banco recorreu ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), que cancelou a decisão da Receita.

Para o juiz, porém, o acórdão do conselho "não tratou com o zelo necessário acerca dos fatos noticiados no Termo de Verificação Fiscal [da Receita] e mantidos pela decisão de primeira instância com unanimidade em desfavor do Itaú".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Arcoverde 4

12/02


2016

Gastos: corte em 22 de março será significativo

Governo mantém economia no orçamento até definir cortes

Portal G1 - Cristina Lôbo

Enquanto não define o tamanho do corte no orçamento e quais programas serão preservados, o governo mantém o controle de gastos numa indicação de que o contingenciamento a ser anunciado em 22 de março será mesmo significativo.

Decreto publicado nesta sexta-feira vai manter para os meses de fevereiro e março a autorização para que os ministérios gastem até 1/18 avos do Orçamento aprovado pelo Congresso. Em situações normais, o gasto mensal seria de 1/12 avos.

A decisão significa que o governo quer uma economia maior  tal como aconteceu no ano de 2015, até a aprovação do orçamento pelo Congresso.

Com essa orientação de gastos, ao final do primeiro trimestre, em lugar de ter autorizado gastos da ordem de 25% do orçamento, os ministérios terão comprometido pouco mais de 17% do Orçamento da União.

Para ministros, esta é um economia ainda mais significativa porque o orçamento de 2016 é bastante enxuto, equivalente ao do ano passado.

A frustração de receita no mês de janeiro fez ligar o sinal de alerta no governo. Mesmo com a economia determinada pelos cortes no orçamento e o contingenciamento previsto, há quem acredite no governo que será difícil cumprir a meta de superávit de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

Dessa forma, há a discussão, desde já, sobre o caminho a seguir: reduzir a meta e admitir déficit, como aconteceu em 2015, ou criar um mecanismo que permita mudar o cálculo da meta quando houver frustração de receita.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

\"Audio no youtube vaza e entrega LULA ” Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht ganhamos na Arena do Corinthians” Uma entrevista de 2011, praticamente esquecida no canal youtube da revista Época, pode revelar uma ligação SINISTRA entre Lula, o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez e a empreiteira Odebrecht\"


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Publicidade
Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Programa Frente a Frente
Apoiadores