FMO

30/09


2016

Morador denuncia compra de votos em Gravatá

Na última quarta-feira, o juiz Luís Célio, da 30ª Zona Eleitoral de Gravatá, convocou a imprensa local para anunciar o aumento do efetivo policial no munícipio com a vinda de homens das Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal para o município. O aumento da presença dos policias começou a ser observado pela população no mesmo dia, no entanto, um morador do Bairro Novo, o mais populoso da cidade, publicou num grupo de WhatsApp, a atuação de um candidato, que inclusive é sargento da polícia militar, comprando votos com escolta da própria Polícia Militar.

O morador, ao observar a movimentação, iniciou a gravação da atuação do grupo. Ao ser notado pelos policiais, foi abordado e coagido a não comentar ou mostrar o fato. No entanto, ele registrou e publicou em grupo do aplicativo WhatsApp, relatando o acontecido com fotos momentos depois.

O fato causa estranheza, especialmente, pelo fato do interventor do município ser coronel da reserva indicado pelo governador. Além disso, muitos moradores de Gravatá vêm reclamado da atuação da Polícia no município, com abordagens agressivas e desnecessárias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Agência Comunicação

30/09


2016

MPPE solicita afastamento do prefeito de Ribeirão

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou, na última quarta-feira, ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito Romeu Jacobina de Figueiredo; secretária municipal de gestão Municipal, Paula Patrícia de Lima e Silva; secretário municipal de Finanças e Orçamentos, Hercílio Castanha Ferraz; e controlador-geral, Pierre Leon Castanha Lima, requerendo o imediato afastamento cautelar dos cargos e o bloqueio de todos os bens dos demandados. Com o ato, o MPPE deflagrou a Operação Terra Arrasada, atuando em conjunto com o Tribunal de Contas e o Ministério Público de Contas, no município de Ribeirão.

O promotor de Justiça, Marcelo Greenhalgh Penalva, que ingressou com a ação civil, requer também a manutenção do bloqueio judicial já determinado em Juízo, bem como a não liberação de nenhum valor bloqueado até a posse de substituto legal, a não ser em caso de estrita e absoluta necessidade e por meio de autorização judicial. Também foi requerido o cumprimento da decisão judicial do dia 24 de agosto de 2016, as requisições e Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do MPPE, quanto à informação do débito atualizado de todos os servidores ativos, inativos e pensionistas, comissionados ou contratados, além de convênios que possuam vínculo com a Prefeitura Municipal de Ribeirão e tenham natureza alimentar.

No dia 24 de agosto, a pedido do MPPE, a Justiça concedeu liminar determinando o bloqueio de todas as verbas depositadas em contas públicas de titularidade do município de Ribeirão junto a instituições bancárias; a impossibilidade de movimentar, transferir ou sacar, sem autorização judicial; e o envio de relatório conclusivo de débitos do município, especialmente para os servidores ativos, inativos, pensionistas, que se encontram com vencimentos em atraso pelas secretarias municipais de Finanças e de Pessoal.

Até o ajuizamento dessa nova ação civil do MPPE, na última quarta-feira, o prefeito, secretários e controlador-geral deliberadamente não cumpriram a decisão liminar em alguns itens, como também por diversas vezes solicitaram em Juízo a liberação de verbas sem os requisitos mínimos determinados na liminar, “ferindo até o bom senso e ainda comprovando e ratificando o caos e as ilegalidades ocorridas em Ribeirão”, ressalta o promotor de Justiça Marcelo Greenhalgh.

O relatório em sua plenitude foi um dos itens não compridos da decisão judicial, como a lista com nomes, valores, funções, vencimentos em atraso dos servidores ativos e não ativos, inclusive dos que estão recebendo seus salários em dia. “Pelo contrário, prevalece o descaso, desrespeito e a ilegalidade com o Poder Judiciário, Ministério Público, e, principalmente, com a sociedade de Ribeirão. A insistente negativa em fornecer dados, só ratifica as suspeitas dos desvios de verbas públicas, da destinação ilegal das verbas e não cumprimento do dever legal de honrar os compromissos por aqueles que cuidam da coisa pública”, pontuou o promotor de Justiça.

“Trata-se de uma situação esdrúxula, ilegal e totalmente incompatível com o Estado de Direito vigente a partir da Constituição Federal de 1988”, destacou Greenhalgh. Há casos de servidores comissionados e contratados (a maioria recebendo salário-mínimo) com até seis meses de atraso no salário, que só nesse período de bloqueio buscaram o órgão para informar tal situação; bem como dívidas com os fornecedores e nenhuma exposição dos dados sobre os gastos do município que justifique a situação do município de Ribeirão.

Como pedido definitivo, o MPPE requer a condenação dos demandados pela prática dos atos de improbidade administrativa tipificados nos artigos 9, 10 e 11 da Lei Federal n°8.429/1992, na forma acima demonstrada, bem como ao ressarcimento integral do dano ao patrimônio público, acrescido de juros, correção monetária e encargos legais, cujo valor deverá ser apurado em liquidação de sentença, à suspensão dos direitos políticos, ao pagamento de multa civil e à proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios. Para o prefeito Romeu Jacobina, o MPPE ainda requer a perda da função pública exercida na época da prolação da decisão, conforme artigo 12, incisos I, II e III, da Lei n°8.429/92.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sopranor 1

30/09


2016

Palocci, de médico modesto a milionário preso

Isto É

Operações nada republicanas levaram o ex-ministro Antônio Palocci, um médico sanitarista que tinha R$ 2 mil de saldo em conta corrente, a virar o principal consultor das maiores empresas do País com uma movimentação financeira de mais de R$ 200 milhões. Na semana passada, devido aos caminhos tortuosos que escolheu para enriquecer e acumular um patrimônio colossal, o petista foi preso pela Lava Jato.

Preso na última segunda-feira 26, Antônio Palocci atravessou a recepção da Superintendência da Polícia Federal do Paraná meio sorumbático. Cabisbaixo, mal conseguiu reparar no quadro que adorna a entrada da carceragem em Curitiba com a imagem de uma onça agressiva – “a fera”, como costumam dizer os agentes penitenciários.

Seu semblante abatido em nada lembrava o impávido ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma, protagonista do Petrolão, responsável por gerenciar negociatas que renderam cifras extraordinárias ao PT. Tampouco fazia jus ao physique du rôle do consultor milionário investigado pelo Ministério Público Federal. Pela primeira vez, em muitos anos, Palocci estava mais para Antonio, o médico sanitarista boa praça de Ribeirão Preto que debutou para a política em 1981 vendendo estrelinha do PT. De lá para cá, realmente, muita coisa mudou em sua vida.

Preso pela Lava Jato, o petista é o retrato mais bem-acabado do político que enriqueceu no poder – e graças ao poder. No início dos anos 2000, antes de se eleger deputado, Palocci tinha um patrimônio que somava R$ 295 mil. Sua conta-corrente no Banco do Brasil apresentava um saldo de R$ 2.300. No Banespa, seus depósitos somavam R$ 148. A ascensão patrimonial foi colossal. Na última semana, o juiz Sérgio Moro bloqueou das contas pessoais – físicas e jurídicas – do petista um total de R$ 30,8 milhões.

Entre os bens adquiridos por Palocci nos últimos anos figuram um apartamento nos Jardins, área nobre de São Paulo, avaliado em R$ 13 milhões e um escritório na mesma região, que hoje vale pelo menos R$ 2 milhões. A movimentação bancária do ex-ministro entre 2010 e 2015, a qual ISTOÉ teve acesso, revela números ainda mais exuberantes.

Neste período, R$ 216,2 milhões passaram pelas contas de Palocci e de sua empresa de consultoria, a Projeto. Os serviços contratados, acreditam os procuradores, iam além dos conselhos. Muitas vezes, os serviços de consultoria propriamente ditos nem eram prestados. Traduziam-se em lobby. Em português claro: tráfico de influência em favor de grandes empresas junto aos governos petistas.

O enriquecimento e os valores movimentados pela firma de consultoria de Palocci acenderam o sinal de alerta entre os investigadores. Fundada em 2006, a Projeto recebeu R$ 52,8 milhões entre junho de 2011 e abril de 2015. Só em 2010, quando Palocci coordenava a campanha de Dilma, o ex-ministro teve ganhos de R$ 12 milhões. É um faturamento infinitamente maior do que o de prestigiadas assessorias de negócios do País. Conforme ISTOÉ adiantou com exclusividade em seu site, na última semana, duas novas investigações a respeito da evolução patrimonial foram abertas pala Procuradoria da República do Distrito Federal. As autoridades possuem fortes indícios de que os serviços oficialmente contratados pela Caoa e pelo Grupo Pão de Açúcar não foram prestados.

A primeira das apurações mira em valores recebidos do Grupo Pão de Açúcar. Ao todo, a firma de Palocci amealhou R$ 5,5 milhões do conglomerado varejista. O dinheiro era repassado pelo ex-ministro da Justiça falecido Márcio Thomaz Bastos. Chama a atenção o fato de os depósitos terem começado logo após Palocci ser anunciado ministro da Casa Civil da ex-presidente Dilma. O que por si só configuraria um conflito de interesses. As irregularidades se acumulam. Sequer há um contrato formal entre as partes. O próprio Grupo Pão de Açúcar reconheceu, depois de uma auditoria interna sob nova administração, não ter identificado qualquer serviço prestado pela Projeto. Na prática, acreditam os procuradores, a verdadeira razão dos pagamentos não podia ser registrada em papel: propina para Palocci defender os interesses da empresa.

A segunda apuração do MPF contra Palocci esquadrinha as suas relações com o grupo Caoa. A empresa automobilística aparece como a segunda principal cliente da Projeto. Pagou R$ 10 milhões à firma do petista. Uma parte dos depósitos ocorreu durante a primeira campanha de Dilma. Seria, de acordo com o contrato selado, para Palocci identificar e auxiliar em negócios na China. Não é o que acreditam os investigadores. “Aventou-se que o presente contrato destinar-se-ia, em verdade, a acobertar a prática do crime de tráfico de influência, ocorrido no processo de edição de medidas provisórias que, ao concederem benefícios fiscais à indústria automobilística, favoreceram sobremaneira a Hyundai-Caoa”, afirmou o procurador Frederico Paiva em despacho. A medida provisória, de fato, atendeu aos interesses da Caoa ao prorrogar as vantagens tributárias para montadoras instaladas nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. O grupo comanda uma fábrica da Hyundai em Anápolis (GO). Por contratar “consultorias” similares, a Caoa se tornou alvo das operações Zelotes e Acrônimo. Em uma delas, há suspeitas de que teria pago R$ 10 milhões a Fernando Pimentel, então ministro da Indústria e Comércio de Dilma. Em troca, teria recebido benefícios fiscais.

Aos poucos, os investigadores vão conseguindo mapear a origem e o destino dos recursos amealhados por Palocci. Um relatório produzido pela CPI do BNDES mostra que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) identificou nove operações bancárias suspeitas ligadas ao ex-ministro. Há outros alertas ainda de entradas atípicas de dinheiro no caixa de sua consultoria, como somas acima de R$ 1 milhão pagas por treze empresas. Só a Amil e seu ex-controlador Edson Bueno depositaram R$ 24,9 milhões nas contas da Projeto.

Foram, inclusive, as revelações pela imprensa a respeito dos ganhos milionários de Palocci com consultorias que levaram à segunda queda do petista. Em 2011, Palocci tinha conseguido voltar ao poder como ministro da Casa Civil de Dilma, depois de deixar a Fazenda, em março de 2006, em meio ao escândalo da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo. O episódio rendeu um inquérito contra o petista no Supremo Tribunal Federal. Entrou na conta dos 19 arquivados desde 2005. A passagem do petista pela Casa Civil durou cinco meses. Foi abatido em pleno vôo ante às denúncias de multiplicação por 20 de seus bens – hoje, sabe-se, que a progressão patrimonial foi e é muito maior.

Palocci entrou no radar da Lava Jato também por uma consultoria que ajudou a engordar o seu patrimônio. Entre 2007 e 2010, sua empresa recebeu recursos da construtora WTorre. Neste período, a empreiteira comprou e, logo, arrendou o Estaleiro Rio Grande para a Petrobras construir plataformas.

Coincidentemente, a consultoria de Palocci se encerrou junto com a venda do estaleiro para a Engevix. O serviço de lobby, desconfiam investigadores, não era mais necessário. Depoimentos de delatores, como Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef e Fernando Baiano mostram o envolvimento do ex-ministro com o Petrolão. Ao juiz Sergio Moro, eles narraram que Palocci pediu R$ 2 milhões desviados da Petrobras para a campanha presidencial de 2010.

Na manhã da segunda-feira 26, a Lava Jato fechou o cerco contra Palocci. O petista, conhecido como “italiano” nas listas de propina, foi preso em seu apartamento na capital paulista. Não restam dúvidas, para os procuradores, de que o ex-ministro tinha papel central nas negociatas entre os governos do PT e a Odebrecht. Era o elo entre os desejos financeiros do partido e os da empreiteira. “Existe um pagamento (da Odebrecht) que é feito constantemente e que forma um caixa mesmo, uma poupança, digamos assim, de onde são depois, posteriormente, pelo gestor da conta – no caso, o senhor Antonio Palocci – destinados os pagamentos no interesse do partido”, afirmou a procuradora Laura Tessler. E-mails e planilhas mostram que o ex-ministro gerenciou R$ 128 milhões em propina paga pela construtora entre 2008 e o final de 2013. Cerca de R$ 30 milhões foram pagos em espécie a Palocci entre julho e outubro de 2010 num total de 26 pagamentos. Cada entrega era feita mediante uma senha com nome de um prato italiano, como espaguete, lasanha e canelone. Em contrapartida, Palocci agia dentro do governo, com anuência de lideranças petistas, para garantir que a construtora ganhasse contratos, obtivesse empréstimos de bancos estatais e pautasse projetos de seu interesse.

A Lava Jato prendeu, além de Palocci, seus dois homens de confiança: Branislav Kontic e Juscelino Dourado. Chefe de gabinete do petista durante o governo Dilma, Kontic participava ativamente das operações ilegais do ex-ministro. Era ele quem fazia a comunicação do petista com executivos da empreiteira. Foi o responsável por encaminhar mensagens relacionadas à compra de um terreno na capital paulista pela Odebrecht onde pretendiam erguer a sede do Instituto Lula. A área, que custou R$ 12 milhões, seria repassada pela empreiteira e seu valor descontado das propinas. A participação de Juscelino Dourado, assessor de Palocci desde os tempos em que ele comandava a prefeitura de Ribeirão Preto, não fica para trás. Ele é acusado de receber U$S 48 milhões em negócios ilícitos. Há suspeitas que seja, na verdade, responsável por receber e lavar recursos para Palocci. Na mira dos investigadores está uma fazenda referência na criação e no leilão de gados Nelore. A PF deflagrou busca e apreensão na propriedade, localizada em Mato Grosso. Há suspeitas de que Dourado seja laranja do ex-ministro no empreendimento. “Nós, da Receita Federal, estamos acompanhando vertentes relacionadas à interposição de pessoas na aquisição de dois imóveis, principalmente uma fazenda no Mato Grosso”, afirmou o auditor Roberto Leone. “Possivelmente, no caso da fazenda, há indícios de que houve um subfaturamento na declaração ou na escrituração”, complementou.

O hoje milionário Palocci construiu uma carreira política tão ascendente como cercada de suspeitas. Elegeu-se vereador, deputado estadual, federal e prefeito de Ribeirão Preto. Sua gestão à frente do município paulista foi marcada por suspeições. A primeira acusação foi de direcionar uma licitação exigindo que os molhos de tomates viessem com ervilha. Tirou da frente, assim, uma grande quantidade de concorrentes. Um expediente que teria sido repetido na máfia do lixo. Segundo a denúncia, Palocci recebia uma mesada para favorecer o Grupo Leão Leão em contratos de coleta. Em 2002, ele deixou o comando do município. Assumiu a coordenação da vitoriosa campanha de Lula à presidência. Com a chegada do PT ao poder, foi alçado ao cargo de ministro da Fazenda e recebeu do ex-presidente a missão de fazer a interlocução com os empresários. A partir daí, tornou-se o poderoso petista conectado com o mercado. O resto já é história. Treze anos depois, sabe-se que Palocci usou as conexões para se tornar o homem de mais de R$ 200 milhões – agora, preso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner - Hapvida

30/09


2016

Adalberto presta esclarecimentos à PF em Petrolina

Blog do Carlos Britto

Às vésperas das eleições municipais, o candidato a prefeito pela coligação “Pra Frente Petrolina”, Adalberto Cavalcanti (PTB), foi parar na Delegacia da Polícia Federal (PF) em Juazeiro (BA), hoje.

Segundo informações, Adalberto teve de prestar esclarecimentos sobre a suspeita de que estaria com dinheiro para investir na reta final de sua campanha, o que é proibido pela Justiça Eleitoral. O candidato foi abordado por um agente da PF em frente ao prédio onde mora, na Avenida Cardoso de Sá (Orla de Petrolina). Em seguida, foi levado à sede do órgão, onde ficou por cerca de 20 minutos, e depois liberado.

Como não há provas contundentes contra Adalberto, a PF não deve se pronunciar sobre o caso até o fim das eleições, para não causar prejuízos ao candidato. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

azevedo

Náo entendi qual crime ele cometeu. Passou 20 minutos e foi solto. A policia já causou prejuizos ao candidato.



30/09


2016

Na luta pela reeleição, Geraldo percorreu todo Recife

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

Durante o período de campanha, o prefeito do Recife e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), percorreu todas as regiões da cidade, chegando a visitar mais de 40 localidades. Na tentativa de findar a eleição já no primeiro turno, o socialista esteve envolvido em caminhadas, panfletagens, minicarreatas, debates e reuniões com sindicatos, associações e demais segmentos da sociedade. Além disso, participou de atos políticos com os principais candidatos proporcionais que compõem a Frente Popular.

No único debate televisivo, promovido pela Rede Globo, na noite dessa quinta, Geraldo partiu para o ataque ao perguntar inicialmente ao principal adversário, João Paulo (PT), sobre a Via Mangue, um dos trunfos de sua gestão. A impressão dada era a de que, por esta atitude, o prefeito seria o petista. Longe de estar na defensiva, o socialista indagou Daniel Coelho (PSDB), mais adiante, sobre o Uber, aplicativo de transporte privado e alvo de polêmica na capital pernambucana. Mesmo quando criticado pelos opositores, soube se esquivar. Se a estratégia deu certo ou não, veremos no dia 02 de outubro.

Geraldo Julio tem crescido cada vez mais nas pesquisas de intenção de voto, muito ajudado pelos vinte partidos que formam a coligação do prefeito-candidato, que, para garantir a governabilidade de seu segundo mandato, se eleito, terá que agradar várias siglas novamente: das consideradas pequenas (PRTB, PEN e PSDC são exemplos) às mais robustas (PMDB, PDT, além do próprio PSB).

A campanha do prefeito ainda não acabou: ainda hoje, participa de minicarreata na Várzea, Zona Oeste do Recife. Além do conhecido bairro, o peessedebista visitou localidades das mais simples às mais abastadas, como Bomba do Hemetério, Ibura, Tamarineira, Casa Forte, Ipsep e Dois Irmãos, entre outras. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/09


2016

João Paulo visita comerciantes em Água Fria

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

No penúltimo dia antes das eleições, o candidato do PT a prefeito do Recife, João Paulo, decidiu visitar o Mercado e a Feira Nova de Água Fria, na Zona Norte da cidade. Ao lado do vice Silvio Costa Filho, ele percorreu os dois importantes centros de compras do bairro e pôde conversar com permissionários. Alguns deles revelaram descontentamento com a situação dos equipamentos.

Uma das comerciantes insatisfeitas é a cabeleireira Maria da Conceição Menezes, que trabalha há 17 anos no ramo. “Nossos clientes se queixam de não ter uma atração artística para animar o mercado enquanto eles compram ou bebem. O Mercado de Água Fria está estagnado enquanto o da Encruzilhada, da Boa Vista e da Madalena têm shows e até propaganda para atrair fregueses”, comenta.

Do Mercado, o candidato seguiu para a feira livre, que fica a 100 metros do tradicional espaço. Lá, o petista também ouviu reclamações, como a do permissionário José Taffarel dos Santos. “Todo mundo aqui está sofrendo com a situação atual. Sem perguntarem nada, fomos retirados da rua e confinados num local fechado, apertado e com horário limitado. Aqui só funciona até as 18h. Antes, tinha gente que vendia até tarde da noite, aproveitando o fluxo de quem saía do trabalho. O que se vê agora é um monte de pai de família passando necessidade, com muitas bancas fechadas e feirantes sem clientes”, afirma.

Em tom crítico, o ex-prefeito João Paulo também falou do que viu. “Encontramos uma situação bastante precária no mercado, com deficiência na limpeza, falta de incentivos e ausência completa de atividades culturais. A receptividade foi muito boa durante toda a nossa visita, principalmente pelos mais antigos, que reconhecem os oito anos da nossa gestão como os melhores para permissionários e clientes”, avalia o candidato. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Atividades culturais, manda Silvinho fazer um Show Fantasma.


Senai 4.0

30/09


2016

Aditamento do FIES depende da aprovação de PL

Os aditamentos das operações de crédito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) dependem de aprovação de projeto de lei em tramitação no Congresso Nacional, porque a gestão do ministro Aloisio Mercadante deixou o programa sem recursos para novas vagas e sem orçamento para o pagamento da taxa de administração dos agentes financeiros. “Conseguimos com o presidente Temer garantir recursos para 75 mil novas vagas e repassamos para as instituições de ensino o custo da operação financeira dos novos contratos”, afirmou o ministro Mendonça Filho, ressaltando que para aditar os contratos em execução é necessária previsão orçamentária, que não pode ser feita por medida provisória.

“Ao contrário do que diz o ex-ministro Mercadante, o governo passado deixou o Fies à beira do caos. Para cobrir esses custos, eram necessários mais de R$ 800 milhões, mas o governo Dilma reduziu o orçamento desta operação para R$ 267 milhões, valor suficiente para cobrir as despesas apenas até abril”, explicou.

O projeto de lei está tramitando e a previsão é de que entre na pauta de votação após as eleições. O MEC garante que este problema não prejudica os alunos. As regras do Fies são claras: a instituição não pode impedir a matrícula do estudante em função do prazo regulamentar para a realização do aditamento. A partir da aprovação do projeto de lei, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) poderá assinar os contratos com os agentes financeiros e abrir os aditamentos do segundo semestre de 2016.  E, com isso, resolver os repasses para os contratos com saldo devedor.

Após a abertura dos aditamentos, a providência a ser adotada pelo estudante, de acordo com os termos da solicitação do aditamento feita pela instituição de ensino, é efetuar a sua validação no sistema e comparecer à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) para a retirada do Documento de Regularidade de Matricula (DRM), e, no caso de aditamento não simplificado, comparecer ao agente financeiro para assinatura do termo aditivo ao contrato de financiamento.

Com relação aos aditamentos do segundo semestre de 2016, o processo está no prazo normal. Segundo os normativos do Fundo, esses aditamentos devem ocorrer até o final do quadrimestre do semestre, que se estende até o mês de outubro. Os repasses às instituições de ensino serão efetuados após a contratação desses instrumentos no agente financeiro.

A atual gestão encontrou o MEC sem recursos para novas vagas do Fies para o segundo semestre e sem orçamento para o pagamento da taxa de administração dos agentes financeiros. Com apoio do presidente Michel Temer, o MEC conseguiu aporte financeiro e anunciou a criação de mais 75 mil vagas para o Fies, além de melhorias no programa.

A iniciativa mostra o esforço e o compromisso do governo para a continuidade das políticas públicas que atendem às necessidades dos estudantes brasileiros. A ampliação das vagas só foi possível após a restituição de R$ 4,5 bilhões ao orçamento da educação, negociada pelo ministro Mendonça Filho com os ministérios da Fazenda e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sesi 4.0

30/09


2016

Governo leva água à população de Gameleira

Uma das principais preocupações do Governo de Pernambuco é sevar água às cidades mais atingidas pela seca no Estado. Uma mostra desse empenho foi registrada, hoje, com a entrega do novo Sistema de Abastecimento de Água do distrito de Gameleira, em Limoeiro – Agreste Setentrional. Com investimentos de R$ 650 mil, a adutora possui três quilômetros de extensão e tem capacidade para comportar 150 mil litros de água.

Ao todo, o equipamento vai beneficiar 500 famílias, cerca de duas mil pessoas que vivem no povoado. O abastecimento será feito através da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Limoeiro, que também passou por reformas para facilitar a distribuição. A solenidade de inauguração foi comandada pelo governador Paulo Câmara e contou com a abertura simbólica da pena d'água.

"Eu fico muito feliz de poder vir aqui trazer uma obra como essa, que vai ajudar, com certeza, a melhorar a qualidade de vida da população. São 500 casas que vão receber água tratada, a partir da distribuição da Compesa. E água é fundamental, porque representa saúde pública e representa uma condição de vida digna para o povo”, pontuou Paulo Câmara. O gestor defendeu ainda a importância da atuação da gestão pública em todas as regiões, sem distinção. “Seja para grandes ou pequenas obras, em grandes ou pequenas cidades, a gente precisa dar a mesma relevância. E temos feito isso em todo o Estado”, completou.

Sentimento compartilhado também pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, que defendeu o trabalho integrado para que o desenvolvimento tão desejado chegue a todos os municípios. “Estamos aqui para inaugurar uma obra importante: um sistema que vai trazer desenvolvimento social e econômico. Essa é uma missão que o Governo de Pernambuco tomou para si e que vem cumprindo”, frisou.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, destacou a importância da obra para a população, que atualmente é atendida por um poço comunitário e por carro-pipa. "As pessoas terão, agora, água tratada para suprimir suas necessidades do dia a dia. Isso é levar dignidade ao povo. Isso mostra mais uma vez a preocupação do Governo em garantir água aos pernambucanos, buscando alternativas e soluções para, assim, poder oferecer uma melhor qualidade de vida para todas as famílias, em todas as regiões", ressaltou. Tavares lembrou ainda que, durante as obras, a estação elevatória - onde é instalado o sistema de bombeamento de Limoeiro – também passou por reformas para permitir a construção da adutora. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Odonto Personalité

30/09


2016

Prefeitura do Recife explica esquema para as eleições

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

Por causa das eleições municipais, realizadas neste domingo, a Prefeitura do Recife montou um esquema de monitoramento de trânsito, reforço na limpeza urbana e atendimento de emergências, em apoio ao Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) para a realização do pleito. Mais de 500 profissionais serão mobilizados para a operação.

A Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) vai promover um monitoramento especial das principais vias da cidade, através de agentes de trânsito em motos e viaturas e das câmeras da Central de Operações de Tráfego (COT) do órgão. Além do trabalho de monitoramento, o efetivo também vai realizar rondas de fiscalização nas ruas e avenidas onde se localizam as principais zonas eleitorais do município para garantir o respeito às leis de trânsito e a segurança viária de todos.

Ao todo, cerca de 40 agentes da CTTU estarão disponíveis para o atendimento de ocorrências e para os trabalhos de operação de tráfego necessários, minimizando os transtornos caso sejam identificadas retenções ou outros incidentes de trânsito. A Companhia também disponibilizará serviço de teleatendimento 24h, através do 0800 081 1078. A pedido do TRE, a ciclofaixa de turismo e lazer não funcionará excepcionalmente neste domingo.

LIMPEZA – A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) também preparou um esquema especial para manter a cidade limpa após as eleições. O serviço abrangerá todas as zonas eleitorais e tem o objetivo de recolher todo o material que venha a ser descartado irregularmente nos pontos de votação e arredores. Para isso, foram mobilizadas 445 pessoas entre garis, motoristas e fiscais.

A operação começa às 8h com o trabalho de manutenção e, a partir das 16h, um mutirão começa a atuar. O esquema contará com o suporte de seis caminhões compactadores de lixo, além do auxílio de sugadores e da varredeira mecanizada. A estimativa é de que sejam coletadas 40 toneladas de materiais, mesmo total recolhido no pleito de 2012.

“A ação é necessária devido à quantidade de lixo que é gerada no dia da votação. Geralmente ficam muitos papeis no entorno das zonas eleitorais, além de outros materiais como embalagens plásticas e latas por conta da comercialização de lanches, por exemplo”, explica o diretor de Limpeza Urbana da Emlurb, Bruno Cabral.

Em 2016, a Emlurb está apoiando o projeto “Cidade Limpa nas Eleições: Eu dou o exemplo”, do TRE-PE, disponibilizando postos para recebimento das sobras dos materiais de campanha dos candidatos. Os resíduos poderão ser entregues no próprio domingo ou durante a semana em uma das nove cooperativas de catadores apoiadas pelo município ou em uma das oito EcoEstações existentes na cidade.

Além disso, todo o material reciclável recolhido pela Emlurb durante a semana será destinado para esses catadores. A ideia é alertar a sociedade, os partidos e os candidatos sobre os prejuízos causados pelo descarte inadequado de materiais, ampliar a reciclagem e, assim, fortalecer o trabalho dos catadores.

SAMU – O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) vai estar com esquema de plantão para o domingo de eleição, com 22 ambulâncias, sendo 18 Unidades de Suporte Básico e quatro Unidades de Suporte Avançado, além de seis “motolâncias” e um helicóptero/GTA.

O SAMU 192 também disponibilizará um enfermeiro de plantão para o Centro Comando e Controle Integrado Regional (CCCIR), da Secretaria de Defesa social (SDS), para eventuais transtornos relacionados à votação. Todo o atendimento é feito pelo telefone 192. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Naipes

30/09


2016

SDS fala sobre esquema de segurança nas eleições

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

A Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco informou, hoje, através de ofício, que vai colocar nas ruas 13.056 policiais (12.111 militares e 945 civis) para garantir a manutenção da ordem pública no pleito eleitoral de 2016, neste domingo.

Quando consultada pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Antônio Carlos Alves da Silva, sobre a necessidade de lançamento da Força Federal de segurança no estado durante as eleições, a SDS esclareceu que não será necessário e que o efetivo de agentes em Pernambuco é suficiente.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/09


2016

Vantagem de Ana Célia em Surubim é de dois pontos

A candidata do PSB à prefeita de Surubim, Ana Célia, aparece dois pontos à frente do prefeito Túlio Vieira (PT), que disputa à reeleição, segundo levantamento do Centro Integrado de Pesquisa e Comunicação (Cipec).  Se as eleições fossem hoje, a socialista seria eleita com 45,4% dos votos ante 43,7% do petista. O candidato do PP, Doutor Valdi, teria apenas 3,8%. Brancos e nulos somam 1,5% e indecisos representam 5,5%.

Em votos válidos, o Cipec computou Ana Célia com 48,9% e Túlio com 47%. A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro, sendo aplicados 500 questionários. A margem de erro é de 4,47% para mais ou para menos. Foi aplicada a metodologia com base de dados processados com SPSS. O sistema de data entry que consiste no envio eletrônico de cada questionário utilizando um software específico pelo entrevistador in loco. O registro no Tribunal Regional Eleitoral foi protocolado sob o número PE-03698/2016.

No quesito rejeição, o candidato que tem maior percentual é Doutor Valdi, com 50,6%. Túlio e Ana aparecem empatados. Entre os entrevistados, 42,9% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, enquanto o percentual de Ana Célia é de 42,4%. Estratificando a pesquisa, Ana Célia tem a preferência dos eleitores do sexo masculinos (46,1%) e Túlio aparece melhor entre os eleitores do sexo feminino (44,6%).

Por faixa etária, Ana tem 56,8% dos votos dos jovens, na faixa etária entre 16 e 24 anos, enquanto o maior percentual de Túlio está entre os eleitores acima de 60 anos (49,5%). Em relação ao grau de instrução, Ana aparece melhor entre os eleitores com formação no fundamental completo (52,3) e o prefeito entre os eleitores com grau de instrução superior (47%).

Entre os que estão desempregados, Ana Célia aparece com 64% das preferências e o maior percentual do seu adversário na questão da situação ocupacional aparece entre as trabalhadoras domésticas e donas de casa (51%). Em relação aos moradores que moram no campo e na zona rural, Ana aparece melhor entre os eleitores do campo (48,4%) e Túlio na área urbana (44,6%).

Na questão da renda familiar, Tulio tem seu maior percentual entre os que ganham acima de cinco salários (50,3%) e Ana Célia aparece melhor situada entre os que ganham entre um e dois salários (51,2%). No distrito de Chéus, Ana tem 53,9% e Túlio 37,9%. Quando se pergunta sobre a certeza do voto, 45,6% apontam Ana e 43,3% Túlio. Quanto à expectativa de vitória, 41,8% dizem que Célia vai ganhar e 40,8% falam em Túlio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/09


2016

Água pode ser o diferencial da eleição

O levantamento do Centro Integrado de Pesquisa e Comunicação (Cipec) em Surubim foi feito antes de o governador Paulo Câmara resolver um dos maiores dramas que a população enfrenta: o desabastecimento de água. Nos últimos quarenta dias, pressionado pelas principais lideranças do município, o deputado federal Danilo Cabral e o secretário de Agricultura, Nilton Mota, o governador agiu rápido e, num curto espaço de tempo, levou água às torneiras, através da adutora de Palmerinha.

O resultado do levantamento pode ser mais favorável ainda à Ana Célia se levar em conta que nos últimos dez dias ela se viu forçada a ficar fora da campanha por causa de um acidente em uma caminhada. Na queda, quebrou quatro costelas e teve um profundo corte em uma das pernas.

Ao longo do tratamento em um hospital do Recife, chegou a ficar dois dias na UTI para se recuperar de uma bactéria que contraiu durante o tratamento. No seu encerramento de campanha, ontem, Ana saiu direto do hospital e surpreendeu a multidão que a esperava aparecendo no palanque numa cadeira de rodas, o que emocionou bastante seus aliados, correligionários e eleitores.

O governador Paulo Câmara está empenhadíssimo na sua eleição e na solução para o problema da água no município, tanto que, hoje, ele vai novamente ao município, a segunda vez nos últimos dez dias.

Adutora de Palmerinha – A obra da adutora teve início em agosto passado e foi executada em caráter emergencial. No total, estão sendo investidos R$ 2,8 milhões para reativar a adutora do antigo sistema produtor de Surubim, a partir da Barragem Palmeirinha (também chamada de Pedra Fina) até Surubim. A adutora de ferro fundido possui cerca de 30 km de extensão, 400 mm de diâmetro e capacidade de transporte de até 150 L/s – vazão muito próxima a que é aduzida, atualmente, pelo Sistema Jucazinho para Surubim. A obra também contempla a reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA) Buraco do Tatu, no município de Bom Jardim. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bm4 Marketing 2

30/09


2016

PEN passa a apoiar Luciana Santos em Olinda

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

Líder nas pesquisas de intenção de voto à Prefeitura em Olinda, a deputada federal Luciana Santos (PCdoB) ganhou um reforço a poucos dias das eleições. O Partido Ecológico Nacional (PEN), que integrava a coligação “Muda Olinda”, de Antônio Campos (PSB), agora passa a apoiar a comunista. A sigla decidiu compor a base da ex-prefeita após o retorno de Manoel Sátiro à presidência do partido no município.

A executiva regional chegou a destituir Sátiro do comando do PEN em Olinda. Desde então, a sigla saiu pulando de campo na majoritária. De início, demonstrou estar com o candidato Ricardo Costa (PMDB), depois foi para o lado do postulante socialista até definir apoio à Luciana.

AGENDA – Luciana Santos conclui sua campanha eleitoral com uma caminhada pela Avenida Getúlio Vargas, na tarde de hoje, e com um encontro com candidatos de sua coligação à disputa proporcional, às 19h. Pela manhã, a candidata participou de carreata.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Kelson Menezes da silva

Massa Luciana show de bola sou 65 e vamos ganhar

FRANCISCO DE ASSIS LIMA ANDRADE

PC do B, FILIAL DO PT.

FRANCISCO DE ASSIS LIMA ANDRADE

QUE COISA TRISTE, O POVO DE OLINDA SÓ GOSTA DO QUE NÃO PRESTA, ADORAM SOFRER.


Márcio Calheiros

30/09


2016

Raquel promete governar junto com os caruaruenses

Nestes dois últimos dias, a candidata a prefeita de Caruaru pelo PSDB, Raquel Lyra, participou de debates na televisão local. Ontem, na TV Asa Branca, filiada da Rede Globo, e outro na TV Jornal. Nos dois momentos, a candidata agradeceu a oportunidade de poder apresentar várias propostas de seu Plano de Governo para as pessoas de casa e dizer o motivo que lhe fez concorrer ao cargo de prefeita da Capital do Agreste.

“Quero ser prefeita para fazer radicalmente diferente de tudo o que foi feito na nossa cidade até hoje. Eu quero ser prefeita de Caruaru para estar presente nas ruas com você. Assim como a gente foi ouvir os problemas para trazer as soluções dentro do nosso Plano de Governo. De porta em porta, de bairro em bairro, na sua comunidade. Eu quero ser prefeita de Caruaru porque eu quero fazer junto com você. Junto pela segurança, devolvendo a tranquilidade a nossa gente. Junto pela educação, garantindo creches e uma educação de qualidade. Junto pela saúde. Você sabe que eu estou preparada. Me preparei a vida inteira para isso. E eu quero estar junto com você”, disse Raquel em suas considerações finais na TV Asa Branca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/09


2016

Lupércio apresenta propostas para empresários

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

O candidato a prefeito de Olinda Professor Lupércio (SD) se reuniu, nessa quinta, com empresários ligados à Câmara de Dirigentes Lojistas do município (CDL). No encontro, o postulante apresentou propostas para movimentar o comércio da cidade. Entre as proposições, estão a criação de um polo comercial e o aquecimento do setor terciário nos bairros.

Os representantes da CDL receberam de forma positiva as propostas do prefeiturável, que destacou a importância da expansão das atividades comerciais na cidade. “É fundamental aquecer o comércio de Olinda. Dessa maneira, quem mora na nossa cidade não vai precisar sair do município para fazer compras. Isso faz com que circule muito mais dinheiro na cidade”, comentou Lupércio.

FIM DE CAMPANHA – Encerrando a campanha eleitoral, o candidato será entrevistado, hoje, às 18h, pelo titular deste blog no Programa Frente a Frente, na Rádio Folha 96,7 FM. À tarde, Professor Lupércio participa de caminhada em Rio Doce. Mais cedo, o postulante do Solidariedade percorreu as ruas de Sapucaia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores