05/08


2015

Coluna da quarta-feira

  A crise tem nome: Dilma

O País está atolado na maior crise política, econômica e institucional da sua história. Dilma tomou posse em janeiro e já se vão mais de sete meses sem governar, isolada politicamente, insistentemente derrotada no Congresso e agora ameaçada de ter suas contas reprovadas por recomendação do Tribunal de Contas da União.

A crise tem nome, atende por Dilma. Não dá para bater em nenhuma outra porta. Enquanto ela resistir, maior os efeitos desastrosos na economia e na política. Dilma perdeu, na verdade, todas as condições para ser protagonista do processo de superação da crise. Falta-lhe envergadura, experiência política, postura de estadista.

A situação política atual da presidente Dilma é pior do que a enfrentada em 1992 pelo então presidente Fernando Collor de Mello, que acabou depois sofrendo um processo de impeachment. É fácil remontar um País quando todos os ministérios estão contaminados, fundos de pensão, bancos oficiais, BNDES? Essa é uma tarefa extremamente árdua, difícil.

Dilma tenta, forçadamente, criar uma agenda positiva, mas seus discursos são hilários. É um fato que moralmente o Governo não tem mais nada a dizer. Melhor seria se Dilma ficasse calada em muitas ocasiões. O único pronunciamento que o Governo pode fazer no momento é “nada a declarar”.

A cara de Dilma é a de um Governo decadente e desmoralizado. Acho que teremos racionamento de óleo de peroba, pois foi exatamente o governo dela que em dezembro de 2014 teve que aprovar a vergonhosa Lei do Calote, para criar a peça bizarra de superávit negativo. Tudo para que não fosse punida por crime de responsabilidade, gastando muito mais do que podia. Ou seja, Dilma quebrou o país.

O governo dela deliberadamente quebrou o País e está levando a uma inflação de quase 8% nos últimos meses acumulados. O dólar está alto por que o Brasil está quebrado, e os Estados Unidos estão indo muito bem. Conforme o Globo, nos Estados Unidos o “desemprego em fevereiro caiu de 5,7% para 5,5%, menor taxa desde 2008. Foram criados no mês quase 300 mil empregos em território americano.

Não existe isso de “crise mundial” que justifique tamanho afundamento de nossa economia, como em alguns momentos a presidente insiste em pregar para justificar nosso caminho irreversível ao fundo do poço. Na América Latina, para sermos realistas, sem tapar o sol com a peneira, como ela sugere, só estamos melhor que Argentina e Venezuela. Mas isso não significa absolutamente nada em termos de mérito.

FUZIL APONTADO– Voz corrente que se ouve nos bastidores de Brasília depois da prisão do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, na operação Lava Jato: “Ora, se Dirceu é um “dos líderes principais”, se os presidentes das maiores empreiteiras já foram presos e alguns viraram delatores, se todos os operadores e funcionários corruptos já foram identificados, quem mais falta? Estão apontando o fuzil para Lula, vão prendê-lo e acusá-lo de ser o grande chefe”.

A conta de LulaSe vier a ser confirmada a informação de que o carequinha Marcos Valério, preso como um dos operadores do mensalão, teria entregue à Justiça Federal uma suposta conta de Lula no exterior, o juiz Sérgio Moro terá encontrado o elo do esquema Lava Jato com o ex-presidente. A conta teria sido especificada por Marcos Valério em 2012, quando prestou depoimento ao Ministério Público Federal. Segundo o publicitário, era identificada pelo número 01-00685-000, do banco francês Crédit Lyonnais, atual banco Crédit Agricole.

 

 

 

 

 

Cunha exclui o PT– Os principais partidos da base aliada e da oposição fecharam um acordo com o objetivo de excluir o PT do comando das comissões parlamentares de inquérito (CPIs) que serão criadas neste mês, entre as quais a CPI do BNDES. De acordo com parlamentares, o acordo foi negociado em um jantar segunda-feira passada na residência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que rompeu com o Palácio do Planalto e passou a integrar a oposição ao governo.

Reação imediata– No Palácio do Planalto, há preocupação com a estratégia montada pelo presidente da Câmara de criar quatro novas CPIs em conjunto com a oposição. Para assessores diretos da presidente Dilma Rousseff, a exclusão do PT do comando das novas comissões de inquérito é um sinal claro de que haverá direcionamento na condução dos trabalhos. O governo teme a repetição do modelo da CPI da Petrobras, na qual os alvos passaram a ser, exclusivamente, o PT e o Planalto.

Rapidez na investigação – Do governador Paulo Câmara (PSB) sobre a crise nacional: "Temos que respeitar as investigações espero que elas sejam cada vez mais céleres e que continuem acontecendo se preciso. O que nos preocupa é a instabilidade política que isso gera. Nós defendemos que as investigações sejam feitas e que tudo seja apurado, porém que seja mais rápido porque a crise política atrapalha a crise econômica".

 

CURTAS 

UNIDADE– Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado Miguel Coelho disse que vai trabalhar intensamente a unidade do PSB em Petrolina. Escolhido para presidir a Comissão Provisória do Diretório Municipal de Petrolina, o parlamentar é o nome preparado pelo pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, para disputar a Prefeitura daquele município, mas terá que convencer o deputado Lucas Ramos, também pré-candidato.

LÁ E CÁ– Aos vereadores de Arcoverde, que rejeitaram a proposta do colega Luciano Pacheco (PSD), de redução dos seus salários: O presidente da Câmara de Vereadores de Jacarezinho, no norte do Paraná, precisou deixar a Casa em um camburão da Polícia Militar, devido à revolta dos moradores da cidade. Valdir Maldonado (PDT) se recusou a colocar em discussão um projeto de iniciativa popular, que previa a redução dos salários dos parlamentares dos atuais R$ 6,2 mil para apenas um salário mínimo.

Perguntar não ofende: Que fim levou o deputado estadual Alberto Feitosa (PR)? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Prender José Dirceu é mole, quero ver prender Aécio e Anastasia! É como derrubar bêbado numa ladeira, quero ver prender os senadores tucanos, Aécio Neves e Antonio Anastasia! O que, aliás, estaria dentro do escopo da operação Lava Jato, pois ambos foram citados como recebedores de propina! Dirceu, no Lava Jato, coitado, virou a “Geni”, da ópera do malandro, peça escrita por Chico Buarque. Lógico que isso é jogar para torcida, para queimar a imagem do PT e do governo Dilma. Fica aí o desafio, não para o Lava Jato, que se transformou numa milícia nacional! Aliás, o argumento para a primeira prisão de Zé Dirceu, elaborado também pelo juiz Sérgio Moro, na AP 470, mensalão, quando era assistente da ministra Rosa Weber, é de corar qualquer jurista: ”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo …”. O juiz Sergio Moro aplica na Lava Jato o mesmo princípio que permeou o mensalão, prender tucano nem que a “vaca tussa”. No mensalão, AP 470, os crimes do braço tucano estão prescrevendo, com o agravante que o mensalão tucano foi anterior ao do PT. Fica aí o desafio para o que resta de confiável em nossas instituições: prender José Dirceu é mole, quero ver prender o Aécio Neves e o Antonio Anastasia!

Sérgio Ricardo Rezende

Esse vereador é um pilantra. A mulher dele recebe da ALEPE sem dar um dia se quer de expediente.E um cara de pau


TCE

05/08


2015

Sílvio: “Cunha é petulante, ditador e burro"

Da Folha de S.Paulo – Aguirre Talento

Um dos vice-líderes do governo na Câmara, o deputado Silvio Costa (PSC-PE), partiu para o ataque em plenário contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), chamando-o de "arrogante, petulante, ditador e burro" ao dizer que ele queria votar as contas da presidente Dilma Rousseff por uma questão pessoal.

Cunha permaneceu calado durante as críticas e, ao fim do discurso do parlamentar, não fez nenhum comentário.

Costa falou quando a Câmara discutia a votação de contas de ex-presidentes, com o objetivo de abrir caminho para apreciar as contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff, que correm o risco de serem rejeitadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

"Isso é uma questão pessoal e esse seu emocional está errado, vossa excelência vai se dar mal, eu tenho certeza. Esse seu jeito arrogante, petulante, ditador e burro não vai chegar a lugar nenhum", afirmou Costa.

SEM MORAL

O deputado também disse que o TCU não tem "moral" para julgar as contas de Dilma por haver suspeitas contra o tribunal na Operação Lava Jato –o delator Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, disse que pagava ao filho do presidente do TCU, Aroldo Cedraz, para obter informações privilegiadas do tribunal. O filho, Tiago Cedraz, nega.

Silvio Costa disse ainda estar "se lixando" para Cunha e encerrou o discurso: "Se vossa excelência quer no pessoal, eu vou no pessoal com vossa excelência, não vou aliviar, vossa excelência envergonha essa casa".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Arcoverde

05/08


2015

Paudalho: diárias de prefeito na mira do TCE

Do Diario de Pernambuco - Júlia Schiaffarino

A concessão de diárias pela Prefeitura de Paudalho será um dos alvos investigados da auditoria especial prevista para ser formalizada pelo Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) nos próximos dias. Em matéria publicada no último domingo, o Diario revelou pagamentos de cifras chamativas a prefeitos do interior, entre os quais o de Paudalho, sob a justificativa orçamentária de recebimento de diárias. O relator do caso será o conselheiro Marcos Loreto e a apuração está a cargo da Inspetoria Metropolitana Norte do Tribunal, que pretende verificar se os pagamentos em questão têm respeitado as normas vigentes. 

De acordo com levantamento do Diario, o prefeito José Pereira de Araújo (PSB) recebeu, este ano, R$ 17,4 mil para viagens dentro e fora do estado. Outra prefeitura que também deverá ter esse tipo de despesa investigada é a de Amaraji, cujo gestor, Jânio Gouveia (PR), recebeu ao longo de 2014 depósitos em um total de R$ 79,5 mil, também como pagamento de diárias em viagens. No caso de Amaraji, a análise será dentro do processo de contas do município. 

Sobre o processo de auditoria a ser realizado em Paudalho, o TCE informa que ele inclui as etapas de instrução, ou seja, levantamento de informações e documentos, e elaboração de relatório de auditoria. Em seguida, o relatório é enviado para os responsáveis para que tenham ciência das conclusões do trabalho e apresentem a sua defesa. Após essa etapa, é elaborado o voto pelo relator e julgado o processo pelo pleno do tribunal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


05/08


2015

PT teme que delator preso cite Lula à PF

Há o temor, no PT, de que o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque cite Lula em delação, ainda que sem acusá-lo diretamente, revela Mônica Bergamo, na sua coluna de hoje na Folha de S.Paulo.  Segundo a colunista, o ex-diretor teria informação dos meandros do partido, já que se transformou em interlocutor frequente de João Vaccari, ex-tesoureiro petista. Os dois estão no mesmo presídio.

Nos diversos recados que está mandando para o PT, Renato Duque diz que pode citar inclusive dirigentes do partido se aceitar fazer acordo de delação premiada na Operação Lava Jato. E ao menos três senadores do PT (alguns já investigados) e um parlamentar do PRB.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Stampa Midia

05/08


2015

Delator vai entregar nomes de políticos

Em negociação com o Ministério Público Federal para fechar um acordo de delação premiada na Lava Jato, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque promete entregar nomes de pessoas com foro privilegiado. Preso há quase cinco meses, em troca, ele teria sua pena reduzida, em caso de condenação.

Duque trocou de defesa recentemente para negociar com o Ministério Público Federal. Na sexta-feira da semana passada (31), seus familiares assinaram contrato com o escritório de advocacia Arns de Oliveira e Andreazza, que atuou na elaboração dos termos de delação premiada dos ex-executivos da empreiteira Camargo Corrêa, Eduardo Leite e Dalton Avancini.

O delegado Igor Romário de Paula teria comparado a possível delação de Duque à colaboração do ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa..


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Naipes

05/08


2015

Dirceu: para Lula, PT precisa de uma reflexão

Da Folha de S.Paulo – Andréia Sadi, Débora Alves e Estelita Hass Carazzai

Enquanto a Executiva Nacional do PT se reunia em Brasília, nesta terça (4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a amigos que a prisão do ex-ministro José Dirceu só reforça a ''necessidade'' de uma reflexão profunda pelo PT.

Procurado, o Instituto Lula negou as informações. ''A Folha, ou suas fontes anônimas, tem essa mania de inventar e atribuir declarações e avaliações ao ex-presidente Lula. Isso não é jornalismo político, ou a serviço do leitor. São apenas fofocas.''

A Folha obteve o relato de pessoas que conversaram com o ex-presidente após a prisão. Segundo elas, Lula disse não ter se surpreendido com a medida e que o próprio ex-ministro e homem forte de seu primeiro governo já esperava a nova detenção, tanto que foi à Justiça em busca de habeas corpus preventivos.

Para Lula, segundo a Folha apurou, mais urgente é evitar uma ''guerra'' com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que pode complicar a vida do governo e do PT no Congresso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


05/08


2015

Diferente do PT, intelectuais defendem Dirceu

Da Folha de S.Paulo – Gustavo Uribe e Paula Reverbel

Em um contraponto ao comando nacional petista, que decidiu não fazer um desagravo público ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, intelectuais e artistas de esquerda saíram em defesa nesta terça-feira (4) do petista e criticaram sua prisão no rastro da Operação Lava Jato.

Para o cineasta Luiz Carlos Barreto, a detenção do petista foi "redundante", uma vez que ele já cumpria prisão domiciliar pelo mensalão. Para ele, sem poder fazer grandes deslocamentos, José Dirceu não tinha condições de fugir do país ou de pressionar ninguém.

Na avaliação dele, é necessário ser respeitada a história de vida e a trajetória política do petista.

"José Dirceu não é um bandido. Ele lutou e arriscou a vida dele pela democracia, conduziu um partido ao poder e estabeleceu um projeto [para o país]", enumerou.

Para o escritor Fernando Morais, o petista foi "vitimado" por uma tentativa de se atingir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para ele, José Dirceu é uma espécie de "degrau" em uma escalada para tentar prejudicar o antecessor da presidente Dilma Rousseff (PT).

Na avaliação do ator José de Abreu, é uma "piada" prender alguém que já foi condenando sob a alegação de que ele continua a praticar crimes.

"O juiz Sérgio Moro é o único juiz do mundo que prende preventivamente preso condenado", criticou.

Segundo o escritor Luis Fernando Veríssimo, "pelo que o José Dirceu significa, mesmo que sua prisão não fosse politica, seria política". Para ele, que apoiou publicamente a reeleição de Dilma no ano passado, o PT "ainda não usou todo o seu poder de reação. Ou talvez não o tenha mais".

"A estratégia do PT nesse imbróglio todo eu não sei qual é", disse.

O ator Paulo Betti reconheceu que ficou "perplexo" com a prisão do petista e avaliou que apenas no futuro será possível fazer uma avaliação do atual momento. "No fundo, sempre desconfio que só mais adiante vamos saber. A história vai dizer o que está acontecendo nesse momento", disse. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


05/08


2015

Collor pegou R$ 26 milhões em propina

Do portal G1

As investigações da Operação Lava Jato apontam que o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) recebeu, entre 2010 e 2014, R$ 26 milhões como pagamento de propina por contratos firmados pela BR Distribuidora.

Para investigadores, há indícios de que parte do dinheiro desviado tenha sido usado por Collor para compra de carros de luxo em nome de empresas de fachada. Alguns desses automóveis foram apreendidos pela Polícia Federal na Operação Politeia, um desdobramento da Lava Jato, realizada em 14 de julho.

O advogado Fernando Neves, que defende o senador Fernando Collor, afirmou que não comentará porque não obteve acesso a documentos da investigação.

A defesa de Collor apresentou um pedido ao Supremo Tribunal Federal para que os carros apreendidos na Politeia sejam devolvidos, entre os quais uma Ferrari, um Porsche e um Lamborghini que estavam na Casa da Dinda, residência oficial na época em que o atual senador era presidente da República.

O grupo de trabalho que atua na Lava Jato é contra a devolução dos carros sob o argumento de que há indícios de que os veículos são "produto do crime".

Para a cúpula da Lava Jato, os pagamentos pararam em razão da operação porque, segundo os investigadores, a propina parou de ser distribuída. Já existe, inclusive, um processo na Justiça de São Paulo para reaver o bem em razão da inadimplência.

Dinheiro vivo em mãos
Em depoimentos dados em acordos de delação premiada, outros investigados relataram que o senador Fernando Collor recebeu pessoalmente dinheiro vivo resultante do esquema de corrupção na Petrobras.

Auxiliar do doleiro Alberto Youssef, Rafael Ângulo disse que entregou dinheiro vivo a Collor no apartamento dele, em São Paulo – R$ 60 mil em notas de R$ 100.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Onodera Estética

05/08


2015

Temer cobra vigilância

Michel Temer passou a tarde ontem com os líderes da base aliada e ministros dos partidos que ora são governo ora parecem oposição: Armando Monteiro, Gilberto Occhi, Antonio Carlos Rodrigues e Gilberto Kassab.

Foram duas orientações: primeiro, acarinhar o máximo possível as bancadas do PTB, PP, PR e PSD, respectivamente.

Segunda ordem: envolvimento direto dos quatro na vigilância sobre a atuação das bancadas nas CPIs.

O governo não precisa de mais flancos.  (Lauro Jardim - Veja)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Vila Fest

05/08


2015

Razões de segurança: Planalto escondeu Levy

Com a invasão do prédio do Ministério da Fazenda por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nesta segunda-feira (3), a assessoria do ministro da Fazenda, Joaquim Levy decidiu não divulgar seu paradeiro, informa Luciana Lima, no blog Poder Online. Aos jornalistas que insistiam em saber onde está Levy, a assessoria alegou “razões de segurança” para não dar informações.

Os sem terras chegaram ao ministério por volta das 5h30 e tomaram o prédio. Na, nenhum funcionário pode entrar para trabalhar. Os manifestantes carregavam faixas de “fora Levy” e alegavam que o ajuste fiscal do governo paralisou a reforma agrária. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Publicidade
Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Programa Frente a Frente
Apoiadores