FMO

30/09


2016

Edson lidera em Santa Cruz, mas com frente de 6 pontos

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), lidera com 48% das intenções de voto pesquisa do Instituto Opinião, mas o candidato do PTB, Fernando Aragão, seu principal oponente, vem logo em seguida, com 41,4%, distanciado apenas 6,6 pontos percentuais, o que confirma a tradição da capital da sulanca de embates acirrados e emocionantes. O candidato do PMN, Clodoaldo Barros, impugnado, aparece com apenas 0,3%, enquanto Rodolfo Aragão, do PSol, não pontuou. Brancos e nulos somam 5,7% e os indecisos apenas 4,6%.

Na espontânea, a distância entre os dois principais concorrentes cai de 6,6 para seis pontos percentuais. O tucano é lembrado por 46,6% dos entrevistados, enquanto o trabalhista aparece com 40,6%. Os demais postulantes não foram citados. Brancos e nulos representam 5,4% e os indecisos são 7,4%.

No quesito rejeição, o prefeito está no topo. Entre os entrevistados, 32,9% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Fernando Aragão vem logo em seguida, com 31,7%. Rodolfo Aragão surge na sequência com 7,7% e Clodoaldo Barros é rejeitado por 6,3% dos entrevistados. Apenas 5,1% declararam rejeitar todos e 16,3% não rejeitam nenhum dos candidatos.

O Instituto Opinião aplicou 350 questionários entre os dias 26 e 27 de setembro, nas localidades de Acauã, Arco Verde, Armando Aleixo, Bairro Novo, Bela Vista, Centro, COHAB, Cruz Alta, Dona Dom, Dona Lica, Gavião, Malaquias, Manoel Monteiro, Nossa Senhora da Conceição, Nova Morada, Nova Palestina, Nova Santa Cruz, Oscarzão, Pará, Pedra Branca, Poço Fundo, Polispacas, Rio Verde, Santa Tereza, Santo Agostinho, Santo Antônio, São Cristovão, São Domingos, São Jorge, São José, São Miguel e Vila do Amor. A pesquisa está registrada no TRE sob o número PE-09933/2016.

O levantamento conta com intervalo de confiança estimado de 95 % e a margem de erro máxima estimada de 5,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Quando a pesquisa é estratificada, Edson Vieira apresenta melhores índices entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (60,9%), entre os eleitores com grau de instrução superior (55%) e entre os eleitores com renda familiar de apenas um salário mínimo (52,5%). Por sexo, 55,3% do eleitorado são mulheres e 39,4% são homens.

Fernando Aragão, por sua vez, aparece melhor situado entre os eleitores na faixa etária entre 25 a 34 anos (52,7%), entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (45,5%) e entre os eleitores com renda familiar acima de dois salários (50,7%). Por sexo, 50% dos eleitores são homens e 34,2% são mulheres.

Administração bem avaliada

A consulta também traz a opinião dos eleitores sobre as gestões de prefeito, do governador e do presidente. Edson Vieira conta com a aprovação de 54,9% dos eleitores e reprovação de 39,4%, enquanto apenas 5,7% não souberam responder ou não opinaram. O Governo de Paulo Câmara é reprovado por 61,1% e possui aprovação de 25,4%. A taxa de desaprovação do governador supera a do presidente Michel Temer (54%), que é bem avaliado por 21,1%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Agência Comunicação

30/09


2016

Lula Cabral abre 30 pontos de vantagem no Cabo

Faltando apenas dois dias para as eleições, o candidato do PSB a prefeito do Cabo, Lula Cabral, abre 30 pontos de vantagem sobre o candidato do PSDB, Betinho Gomes, seu principal oponente. Segundo pesquisa do Instituto Opinião, o socialista seria eleito com 54,5% dos votos enquanto o tucano teria 25,3%. O candidato do Psol, Gleydson Goes, aparece em terceiro com 6%. Brancos e nulos somam 6,8% e indecisos representam 7,4%.

Na espontânea, modelo em que o entrevistado é forçado a lembrar do nome do seu candidato preferido sem o auxílio do disco com todos os nomes, Lula tem 47,3% dos votos ante 20,5% de Betinho. Gleydson Goes, por último, aparece com apenas 3%. Brancos e nulos somam 6,3% e os indecisos sobem para 22,6%.

Filho do prefeito de Jaboatão, Elias Gomes, Betinho lidera no quesito rejeição (32,5%). Entre os entrevistados, 32,5% disseram que não votariam nele de jeito nenhum e Gleydson aparece em seguida, com 22,5%. Favorito, o candidato do PSB é rejeitado por 21%. Ainda entre os entrevistados, apenas 5,5% disseram rejeitar todos e 18,5% não rejeitam nenhum dos candidatos.

O Instituto Opinião aplicou 400 questionários entre os dias 23, 24 e 25 de setembro nas localidades Bom Conselho, Bom Jesus, Centro, Charneca, Charnequinha, COHAB, Destilaria, Engenho Ilha, Enseada dos Corais, Gaibú, Garapu, Jussaral, Malaquias, Nossa Senhora do Rosário, Novo Horizonte, Pirapama, Ponte dos Carvalhos, Pontezinha, Santo Inácio, São Francisco, Suape, Usina Maria das Mercês, Vila Roca e Vila Social Contra Mocambo. A pesquisa está registrada no TRE sob o protocolo PE-08374/2016.

O levantamento conta com intervalo de confiança estimado de 95 % e a margem de erro máxima estimada é de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

Quando a pesquisa é estratificada, Lula Cabral é o preferido entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (67,8%), entre os eleitores com grau de instrução até o 5º ano (62,5%) e entre os eleitores com renda familiar de até dois salários mínimos (58,2%). Por sexo, 61,5% dos seus eleitores são homens e 48,1% são mulheres.

O opositor Betinho Gomes está bem situado entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (32,4%), entre os eleitores com grau de instrução superior (32,6%) e entre os que possuem renda familiar acima de cinco salários (32,4%). Por sexo, 29,8% são mulheres e 20,3% são homens.

Gestão municipal

A administração do atual prefeito, Vado da Farmácia (sem partido), apresenta reprovação expressiva de 84,3% dos eleitores cabenses, enquanto somente 12% aprovam. O governador Paulo Câmara tem a aprovação de 39,8% e desaprovação de 33,5% dos eleitores. Já o presidente Michel Temer é reprovado por 65,5% e aprovado por 12,8%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sopranor 1

30/09


2016

Coluna da sexta-feira

       Geraldo ganha luz própria 

       Gabriel Garcia, direto de Brasília

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), trilha uma rota de descolamento da figura do ex-governador Eduardo Campos. Alçado pelo ex-presidenciável, morto em trágico acidente aéreo em 2014, Júlio saiu da condição de poste, modalidade de político que nunca disputou eleição nem para síndico de prédio, para adquirir luz própria. É líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto.

Caso não cometa deslizes, ele desbancará o ex-prefeito João Paulo (PT), candidato apoiado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, colocando o Partido dos Trabalhadores em delicada situação em Pernambuco, que beira à extinção. Eduardo Campos voava rumo à Presidência da República  quando perdeu a vida.

Tinhoso, como se diz no Nordeste, ele continua na memória do pernambucano. Era teimoso e bancou sozinho a eleição do atual prefeito, em 2012. No entanto, quatro anos se passaram e Geraldo Júlio precisou caminhar com as próprias pernas. Mas será que a criatura superou o criador? A aparente vitória será o carimbo da força política do neto de Miguel Arraes? Geraldo Júlio tem credenciais que considera imbatíveis nesta eleição.

Inaugurou três obras pouco antes da campanha, ao estilo Eduardo Campos. Em janeiro, apesar de dois anos de atraso, começou a funcionar a pista leste da Via Mangue, na Zona Sul do Recife. A obra custou R$ 433,2 milhões, sendo 95% dos recursos financiados pela Prefeitura do Recife. Em maio, ele inaugurou o Hospital da Mulher Doutora Mercês Pontes da Cunha, com previsão diária de 60 consultas e 180 ultrassonografias. Localizado no bairro do Curado, o hospital dispõe de 150 leitos de internação.

Em março, abriu-se o primeiro Centro Comunitário da Paz (Compaz), batizado de governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha. Trata-se de um espaço de cidadania e promoção de Cultura de Paz e oferece diversos atendimentos e atividades esportivas. Com a carteira de inauguração de obras, Geraldo Júlio caminha para a reeleição. De acordo com a última pesquisa Ibope, o socialista tem 40% das intenções de voto, contra 26% de João Paulo. Parece que o homem tomou gosto pela política.

Não há espaço - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, descartou o aumento de impostos neste ano. Ninguém se iluda: não se trata de bondade de sua excelência. Pelo contrário. Meirelles, se possível, teria elevado os impostos no primeiro dia do governo Michel Temer. Mas os aliados avisaram que não se aprovará tributo em plena eleição municipal. O brasileiro precisa ficar com os olhos abertos. O trem pode descarrilhar no próximo ano, caso as reformas econômicas do governo não surtam o efeito esperado.

Um ou dois turnos? – Até o próximo domingo devem ser divulgadas mais três pesquisas de intenção de voto para prefeito do Recife, mas a do Instituto Maurício Nassau, publicada ontem no JC, apontou que Geraldo Júlio, que disputa a reeleição pelo PSB, está a um passo de ganhar o pleito no primeiro turno, estando com 47% dos votos válidos. Se conseguir avançar mais quatro pontos, resolve a fatura num único turno. O debate da TV-Globo, ontem, pode ter alguma influência nessa direção.

 

Agronegócio - O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novaki, visitará quatro países (Itália, Japão, Rússia e Armênia) para impulsionar o agronegócio brasileiro. Na mala, ele levará estudo da Embrapa para desmontar a lorota do diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, de que o agronegócio brasileiro prejudica o meio ambiente. O levantamento mostra que 61% das terras brasileiras estão preservadas. A agricultura ocupa 8% do território nacional e a pecuária, 19%. Terras indígenas são 13%.

Desejo oculto - Fernando Henrique Cardoso alimenta o sonho de disputar eleição indireta para presidente da República, caso o Tribunal Superior Eleitoral derrube a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, eleita em 2014. Temer, que assumiu o comando do Brasil após o impeachment de Dilma, e o senador Aécio Neves (MG) não ficaram contentes. Criticado pelo ex-presidente Lula, que o sucedeu, FHC acredita que o retorno seria a volta por cima. Trata-se de tentativa derradeira de mostrar “que o sociólogo”, como Lula costuma provocá-lo, é capaz de fazer um mandato tampão de qualidade, sendo aprovado pela população. Seu segundo governo acabou de forma desastrosa, em 2002.

Abuso de poder - A deputada federal Eliziane Gama (PPS), candidata à prefeitura de São Luís (MA), entrou com ação contra o prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT), que concorre à reeleição. Apoiado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), Holanda entregou dezenas de ônibus novos à população a menos de 72 horas do início da votação. A conduta configura abuso de poder político e o uso indevido do cargo com finalidade de obter votos e desequilibrar as eleições, segundo norma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 CURTAS

Praça de guerra - O atentado que matou o candidato à prefeitura de Itumbiara (GO) José Gomes da Rocha (PTB), o Zé Gomes, e o cabo da PM Vanilson João Pereira, acende um alerta perigoso na política. Milicianos crescem no meio político. Ou controlamos os crimes ou viramos uma Colômbia.

Na véspera das eleições - Michel Temer usou a máquina pública para favorecer aliados. Ontem, anunciou regras para o primeiro lote de contratações do Minha Casa Minha Vida. Ideia é contratar 40 mil moradias da faixa 1,5, criada por Dilma Rousseff para beneficiar a classe média baixa, mas que nunca saiu do papel.

Perguntar não ofende - O ex-presidente Lula conseguiria se eleger, pelo menos, a síndico do prédio onde tem um tríplex no Guarujá?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

gilson

O ex-presidente Lula conseguiria se eleger, pelo menos, a síndico do prédio onde tem um tríplex no Guarujá? Como vc escreve isso Magno?? FHC Presidente eleito de forma indireta, só se for assim nobre sociólogo golpista, pois de forma direta, jamais será de novo, vergonhoso Sociólogo, por que não te calas FHC.

gilson

O ex-presidente Lula conseguiria se eleger, pelo menos, a síndico do prédio onde tem um tríplex no Guarujá? Como vc escreve isso Magno?? FHC Presidente eleito de forma indireta, só se assim nobre sociólogo golpista, pois de forma direta, jamais será de novo, vergonhoso Sociólogo, por que não te calas FHC.

Rosimere lima

Já que Geraldo tem luz, porque ele não esclarece a operação turbulencia? O rolo do avião sem dono... As propinas... Aliás, a sociedade tem que cobrar o devido andamento da operação turbulencia, que está parecendo que vai dar em pizza


Banner - Hapvida

29/09


2016

Judiciário cúmplice da barbárie

A decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo de anular todos os júris que se ocuparam do massacre do Carandiru foi severamente criticada pelo jornal Folha de S.Paulo em editorial.

O veículo afirmou que o Judiciário deu uma mostra de sua “inabalável inapetência para cumprir sua razão de ser” com a decisão.

“Com sua decisão, os desembargadores confirmam que, no Judiciário, ainda resiste a noção bárbara de que certas vidas nada valem, podendo a polícia delas dispor como bem quiser —e depois contar com assegurada impunidade.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/09


2016

Candidatos tentam fechar e censurar jornais e rádios

Do site Consultor Jurídico

Ao menos 34 vezes durante as eleições de 2016, candidatos tentaram recolher jornais impressos, fechar rádios ou suspender suas programações. É o que mostra o mais recente levantamento feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) para mapear ações judiciais contra a divulgação de informações. Foram 27 ações pedindo recolhimento de publicações e sete pedindo suspensão ou fechamento de rádios, movidas por 23 candidatos e pelo Ministério Público Eleitoral.

Na maior parte dos casos, os candidatos argumentam que as notícias e críticas nos jornais ofendem sua honra e são equivalentes a propagandas eleitorais negativas, pleiteando que as publicações sejam apreendidas ou que deixem de ser distribuídas. Em alguns casos, pedem para que a Justiça determine que o jornal deixe de publicar no futuro notícias que possam ofender candidatos.

É o caso, por exemplo, do candidato a prefeito de Cristália (GO), Daniel Sabino Vaz, contra o Jornal do Mota (ação 0000064-82.2016.6.09.0036). No processo, ele se queixa de notícia do jornal que o acusa de prática de caixa dois em um esquema de corrupção. Além de pedir que o jornal seja retirado de circulação, pede o periódico se abstenha de publicar conteúdo ofensivo a ele.

No caso das ações contra rádios, três ações requerem suspensão por 24 horas ou mais de toda a programação da emissora, três tentam suspender um programa específico e uma pede “que seja fechada a emissora e lacrados os equipamentos transmissores pela Justiça Eleitoral até o final do pleito”. É esse o caso de Joãozinho Félix, candidato a prefeito em Campo Maior (PI). No processo (0000234-16.2016.6.18.0000), ele alega que o programa de rádio favorece o candidato adversário e pede fechamento da Rádio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/09


2016

FMI quer revisão no mínimo e reforma trabalhista

Em um relatório após visita ao Brasil, o Fundo Monetário Internacional (FMI) recomendou importantes mudanças no País, como a revisão do cálculo de ajuste anual do salário mínimo e uma reforma trabalhista, com o objetivo de "recuperar a sustentabilidade fiscal" e "retomar o crescimento" da economia.

Outra proposta do Fundo foi a de alterar o plano de cinco anos para equilibrar as contas públicas. O texto pede um ajuste fiscal maior, elogia a proposta do governo Temer de impor um teto para os gastos públicos – algo que pode "mudar o jogo", aponta o FMI – e afirma ver sinais de que a recessão está no fim.

Mas isso apenas se forem aprovadas a PEC do teto de gastos – que congela os gastos públicos por um período de 20 anos e tem forte resistência da oposição e de movimentos sociais, que afirmam que haverá cortes de direitos – e a reforma da Previdência, que prevê estabelecer uma idade mínima para se aposentar.

"Esta projeção está baseada na presunção de que seja aprovado no Congresso o teto em gasto fiscal e a reforma da previdência social em um período razoável", diz o documento, apontando que o Brasil poderá voltar a crescer em 2017. A previsão do FMI é que o PIB brasileiro sofra queda de 3,3% neste ano e crescimento de 0,5% no ano que vem.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Senai 4.0

29/09


2016

Hoje tem pesquisa do Cabo e Santa Cruz do Capibaribe

Mais duas pesquisas de intenção de voto para prefeito serão postadas hoje, depois da meia noite, contratadas ao Instituto Opinião. Traremos os cenários do Cabo de Santo Agostinho, na região Metropolitana do Recife, e Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. Agora, é só tentar dormir um pouquinho mais tarde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sesi 4.0

29/09


2016

Governo libera nesta sexta-feira duas parcelas do Proupe

O Governo do Estado anunciou que irá liberar, amanhã, duas parcelas atrasadas do Programa Universidade para Todos em Pernambuco (Proupe). O pagamento acontece após a cobrança e mobilização das autarquias municipais, por meio da Assiespe (Associação das Instituições de Ensino Superior de Pernambuco).

O repasse é referente aos meses de junho e julho. Os atrasos, que acontecem desde o ano passado, vêm comprometendo o pagamento de serviços essenciais, como água, internet e energia, além da folha salarial dos servidores. De acordo com o presidente da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), que também preside a Assiespe, Rinaldo Remígio, das 13 autarquias existentes em Pernambuco, quatro delas têm mais de 70% do corpo discente como bolsista do programa.

“As autarquias de Serra Talhada, Arcoverde, Palmares e Belém do São Francisco possuem quase 75% dos estudantes como bolsistas do Proupe. Este ano, o número de bolsas caiu em todas as IES porque o governo não abriu novos editais. No entanto, a comissão que trabalha para a requalificação do programa está concluindo um novo projeto para enviar à Assembleia, com a expectativa de que novas bolsas sejam lançadas em 2017”, explicou Remígio.

Esta semana, a comissão se reuniu novamente para discutir possíveis mudanças no Proupe. De acordo com o diretor acadêmico da Facape, Antonio Habib, que vem participando dos encontros, a próxima reunião está agendada para o dia 18 de outubro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Odonto Personalité

29/09


2016

Romero Sales tem registro de candidatura cassado

Do Blog da Folha

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco cassou, por unanimidade, o registro do candidato do PTB à Prefeitura de Ipojuca, Romero Sales. Ele foi acusado de improbidade administrativa e, consequentemente, se tornou inelegível.

Com a decisão, os votos que forem dados a Sales, serão apurados em separado. Se permanecer o resultado em outras instâncias, eles serão descartados.

Momentos após a decisão, a coligação adversária, a Ipojuca Segue em Frente, encabeçada pelo prefeito e candidato à reeleição Carlos Santana festejou o resultado.

Depois de muitos anos de polarização os grupos de Carlos Santana e do ex-prefeito Pedro Serafim decidiram se unir em Ipojuca. Romero Sales, então, ocupou o espaço de oposição no município.

Confira a nota oficial da coligação Ipojuca Segue em Frente

A Coligação Ipojuca Segue em Frente enaltece o julgamento do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE) que indeferiu o registro do candidato Romero Sales (PTB).

O advogado Bruno Brennand destaca que a justiça foi feita para afastar do certame o candidato de Ipojuca Romero Sales. Restou reconhecida a improbidade administrativa e a inelegibilidade. Romero perdeu na Justiça. Ipojuca merece respeito e continuar seguindo em frente.

Ipojuca Segue em Frente - PSDB, PDT, PSB, PMDB, PMN, PTC, PSL, PP e PSD


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Isso é tudo mentira e desespero de C. Santana, esse Bruno Brennand é um cagão e vive as custas de cargos comissionados do PSB (ele e a mulher) Avante Romero Sales Ipojuca Domingo, só vai dar 14141414141414


Naipes

29/09


2016

Janot: Partidos se organizaram para fraudar a Petrobras

Do G1

Ao pedir o fatiamento da maior investigação da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que PT, PMDB e PP se organizaram internamente para cometer crimes contra a administração pública. De acordo com o chefe do Ministério Público, o esquema tinha uma estrutura horizontal – na qual os integrantes agiam como uma cooperativa – e outra vertical, onde eram tomadas as decisões.

Com a justificativa de facilitar as investigações e as acusações, Janot propôs à Suprema Corte o fatiamento em quatro partes do inquérito que apura se existiu uma organização criminosa – composta por políticos e empresários – com objetivo de fraudar a Petrobras.

No pedido apresentado nesta quarta-feira (28) ao Supremo, Janot propôs investigar separadamente, em dois inquéritos distintos, a atuação do PT e do PP, e, em outros dois procedimentos, as suspeitas envolvendo integrantes do PMDB da Câmara e do Senado.

O procurador lista no inquérito, ao todo, 66 nomes como suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção. Deste total, seriam 30 investigados do PP, 12 do PT – entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –, 9 do PMDB do Senado e outros 15 do PMDB da Câmara.

O chefe do MP ressaltou ao Supremo que, embora esteja pedindo autorização para investigar separadamente núcleos específicos do esquema de corrupção, havia uma "teia criminosa única" na estatal do petróleo.

"Os elementos de informação que compõem o presente inquérito modularam um desenho de um grupo criminoso organizado único, amplo e complexo, com uma miríade de atores que se interligam em uma estrutura com vínculos horizontais, em modelo cooperativista, em que os integrantes agem em comunhão de esforços e objetivos, e outra em uma estrutura mais verticalizada e hierarquizada, com centros estratégicos, de comando, controle e de tomadas de decisões mais relevantes", observou Janot no pedido de fatiamento do inquérito apresentado ao STF.

"Como destacado, alguns membros de determinadas agremiações organizaram-se internamente, valendo-se de seus partidos e em uma estrutura hierarquizada, para cometimento de crimes contra a administração pública", complementou o procurador-geral.

Para o procurador, houve uma "verticalização" da organização criminosa. "Destarte, compulsando os presentes autos, alguns membros de determinadas agremiações se organizaram internamente, utilizando-se de seus partidos e em uma estrutura hierarquizada, para perpetração de práticas espúrias. Nesse aspecto há verticalização da organização criminosa."

De acordo com as investigações, o PP atuava para desviar valores da Diretoria de Abastecimento. A partir daí, havia pagamento de propina a políticos do partido. Segundo a denúncia, o PT atuava nos contratos da Diretoria de Serviços e o PMDB, na Diretoria Internacional.

Janot considerou que o fatiamento vai racionalizar os trabalhos. "Com isso, poderá ser atribuída ordenação e organização das ações, melhor controle e percepção da realidade criminosa, melhor avaliação das hipóteses e racionalização dos meios a serem empregados durante os trabalhos."

Pelo pedido, o PP continuará a ser investigado no mesmo inquérito e o PT e os dois grupos do PMDB terão novas investigações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/09


2016

Com capital limitado, Temer vota uma reforma por vez

Blog do Camarotti

O governo definiu a estratégia de colocar por etapas as reformas no Congresso Nacional. A avaliação é que, se tentar votar tudo ao mesmo tempo, o Palácio do Planalto não terá força para aprovar matérias consideradas impopulares.

O presidente Michel Temer já conversou com líderes aliados sobre essa estratégia. Pelo cronograma, a prioridade máxima nesse ano será a proposta que cria um teto para os gastos públicos.

A reforma da Previdência terá um encaminhamento neste ano, mas o governo já reconhece que só será concluída no próximo ano.

Por enquanto, a reforma trabalhista fica em "banho-maria". O governo ainda não sabe se terá capital político para votar a matéria depois da reforma previdenciária.

"O governo está sendo realista. É melhor aprovar duas pautas para ajudar no ajuste fiscal do que não conseguir fazer nada", observou um aliado, depois de uma conversa com Temer.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/09


2016

Lewandowski aponta “tropeço na democracia”

Do G1

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou na última segunda-feira (26), durante aula na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), onde é professor titular, que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff foi um "tropeço na democracia". Segundo ele, o Brasil sofre esses "tropeços" a cada "25, 30 anos". Nesta quinta (29), a declaração foi criticada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, também ministro do Supremo.

A fala de Ricardo Lewandowski foi divulgada nesta quarta (28) pela revista "Caros Amigos". Lewandowski, que presidiu o julgamento final de Dilma no Senado, deu a declaração sobre o impeachment quando falava para os alunos sobre participação popular na democracia brasileira.

Ele afirmou que a Constituição de 1988 não resolveu a falta de participação popular, o que gerou, segundo o ministro, o presidencialismo de coalizão, pelo qual vários partidos compõem a base do governo. Ainda de acordo com o ministro, essa situação culminou no impeachment.

"O presidencialismo de coalizão saiu disso, com grande número de partidos políticos, até por erro do Supremo, que acabou com a cláusula de barreira. Deu no que deu, nesse impeachment, a que todos assistiram, devem ter a sua opinião sobre ele. Mas encerra novamente um ciclo daqueles aos quais me referia. A cada 25, 30 anos, no Brasil, nós temos um tropeço na nossa democracia. Lamentável. Quem sabe vocês, jovens, consigam mudar o rumo da nossa história", afirmou o ministro.

Questionado nesta quinta por jornalistas sobre a frase de Lewandowski, Gilmar Mendes afirmou que o processo de impeachment ocorreu com "normalidade" e o único "tropeço", na opinião dele, foi o fatiamento da votação, que possibilitou a Dilma, embora destituída da Presidência, manter o direito de exercer cargo público. Na presidência da sessão do Senado, Lewandowski admitiu o fatiamento.

"Eu tenho a impressão de que esse processo [impeachment] correu com normalidade, essa é a minha impressão. Vocês sabem que esse processo, em linha de princípio, foi ele até exageradamente regulado pelo Supremo Tribunal Federal, que praticamente emitiu uma norma complementando a lei do crime de responsabilidade. Eu acho que o único tropeço que houve foi aquele do fatiamento, daquele DVS [destaque para votação em separado] da Constituição, no qual acho que teve contribuição decisiva do presidente do Supremo", afirmou Mendes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

29/09


2016

Lula: Justiça nega pedido de indenização contra O Globo

Da Folha de São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve seu pedido de indenização por danos morais contra três jornalistas negado pela Justiça nesta quarta (28).

Lula afirma que Germano Oliveira, Cleide Carvalho e Ascânio Seleme, do jornal "O Globo", tiveram a intenção de atacar sua honra em reportagem "Dinheiro liga doleiro da Lava Jato à obra de prédio de Lula", publicada em agosto de 2015.

O texto relata doação de Alberto Youssef a firma ligada a prédio onde o petista tem um apartamento. Segundo os jornalistas, um grupo empresarial repassou aproximadamente R$ 3,7 milhões para a construtora OAS durante finalização das obras em um apartamento de Lula no Guarujá.

Essa quantia é quase a mesma que o grupo havia recebido da GFD –empresa usada por Youssef para lavar dinheiro.

O pedido de indenização feito por Lula já havia sido rejeitado em dezembro de 2015, ainda em primeira instância. O juiz entendeu na época que os jornalistas "não praticaram qualquer ato ilícito", que exerceram o direito de liberdade de expressão e que as informações contidas na publicação eram de interesse público.

Lula recorreu da decisão, mas ela foi confirmada nesta quarta pela 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, em decisão unânime.

OUTRO LADO

A defesa de Lula informou, em nota, que a reportagem "Lula perde em 2ª instância processo contra O Globo", veiculada no jornal carioca nesta quinta (29), "não retrata corretamente a essência dos votos proferidos pelos julgadores" e que "tenta influenciar indevidamente no julgamento de recurso que ainda será interposto".

Os advogados do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, afirmaram que os desembargadores do TJ-RJ não declararam ser verídico o teor da reportagem inicial da denúncia. "Ao contrário, [os desembargadores, através do relator] afirmaram que o jornal tratou de fato controvertido, caracterizado por margem tolerável de inexatidão."

No relatório da decisão, consta que "alegada inverdade acaba por se confundir com a veiculação de fato controvertido", mas informa que os apelados reproduziram a nota enviada pelo Instituto Lula, negando a posse do apartamento pelo petista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Márcio Calheiros

29/09


2016

Lupércio apresenta propostas para a juventude

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

Candidato a prefeito de Olinda pelo Solidariedade, o deputado estadual Professor Lupércio conversou, hoje, com alunos do Colégio Santa Emília, no bairro de Jardim Atlântico. Ao apresentar suas propostas para os estudantes, o postulante prometeu investimentos na qualificação profissional dos jovens do município como forma de estimular o primeiro emprego. “Vamos fazer uma força-tarefa para proporcionar alternativas para as pessoas, oferecendo cursos profissionalizantes para que os jovens fiquem devidamente qualificados e prontos para encarar os desafios diários do mercado de trabalho”, pontuou.

 Outra proposta de Lupércio é colocar em prática na cidade o Programa Escola Aberta. A iniciativa pretende promover atividades culturais e oferecer cursos profissionalizantes em unidades de ensino da rede pública. As atividades estariam programadas para os sábados e domingos. O candidato também se reuniu, hoje, com agentes da Guarda Municipal de Olinda. No encontro, debateu com o efetivo a situação da corporação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/09


2016

Izabel mostra confiança na reta final da campanha

Houldine Nascimento

Da equipe do blog

Em caminhada realizada em Salgadinho, na noite dessa quarta, a candidata a prefeita de Olinda Izabel Urquiza (PSDB) distribuía sorrisos e abraços por onde passava. Mesmo com a disputa bastante acirrada na Marim dos Caetés, a tucana mostrou acreditar que vai para o segundo turno e disse que está apostando numa campanha sem ataques. “Estamos fazendo uma campanha limpa, sem desrespeito aos demais candidatos e com o pensamento em transformar nossa cidade para melhor. É dessa forma que vamos trabalhar para garantir dignidade para população”, comentou durante ato.

Nas eleições em 2012, Izabel também disputou vaga na Prefeitura de Olinda, obtendo 81.998 votos, mas foi derrotada pelo atual prefeito, Renildo Calheiros (PCdoB). Àquela altura, a candidata estava no PMDB. Para ela, a população olindense já demonstrava insatisfação naquele momento.

“Na última eleição a população já estava insatisfeita com a gestão do PCdoB e a consequência disso foram os 105 mil votos brancos e nulos em Olinda. Na eleição deste ano, temos um sentimento muito grande de mudança. Encontramos inúmeras pessoas que nos questionaram se 16 anos não é suficiente para fazer alguma coisa pela cidade. Os olindenses querem alguém com coragem de fazer a coisa acontecer e vão votar com este pensamento”, disparou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores