Agência Comunicação

28/06


2016

Lava Jato não salvará o Brasil sem o povo, diz Janot

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse ontem que a Operação Lava Jato não “salvará o Brasil” da corrupção sem partipação popular. Janot participou no início da noite da abertura de um seminário sobre grandes casos de corrupção julgados no país e na Itália.

No discurso de abertura, o procurador disse que a Lava Jato é a “maior e mais profunda” investigação de combate à corrupção da história do país. No entanto, segundo o procurador, o fim dos desvios de dinheiro público não depende somente dos procuradores e dos juízes.

“Não chegaremos ao fim dessa jornada pelos caminhos do Ministério Público ou do Judiciário. Esses são peças coadjuvantes no processo de transformação e de aprofundamento dos valores republicanos. A Lava Jato, por si só, não salvará o Brasil, nem promoverá a evolução do nosso processo civilizatório”, disse Janot.

No discurso, o procurador-geral também disse que existe atualmente no Brasil um ambiente favorável ao fim da impunidade e que retrocessos não serão tolerados pelo Ministério Público.

“Hoje, algumas vozes reverberam o passado e ensaiam a troca do combate à corrupção por uma pseudoestabilidade, a exclusiva estabilidade destinada a poucos. Não nos sujeitaremos à condescendência criminosa: não é isso que o Brasil quer, não é disso que o país precisa”, disse.  (Da Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sopranor 5

28/06


2016

Justiça mantém prisão do ex-ministro Paulo Bernardo

Do Portal G1

A Justiça Federal em São Paulo manteve, nesta segunda-feira (27), a prisão preventiva do ex-ministro Paulo Bernardo. do Planejamento do governo Lula e das Comunicações no primeiro governo Dilma, ele foi preso na quinta (23), em Brasília, na Operação Custo Brasil, um desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato.

Apontado como um dos principais beneficiados do esquema de propina que desviou R$ 100 milhões dos funcionários públicos que fizeram empréstimo consignado, Bernardo chegou na noite de quinta a São Paulo e foi levado à sede da Polícia Federal, na Lapa, Zona Oeste. No dia seguinte, prestou depoimento à Justiça Federal.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a empresa contratada pelo Ministério do Planejamento para gestão de crédito consignado a funcionários públicos, o Grupo Consist, cobrava mais do que deveria e repassava 70% do seu faturamento para o PT e para políticos. A propina paga entre 2009 e 2015 teria chegado a cerca de R$ 100 milhões. "Dezenas de milhares de funcionários públicos foram lesados", disse o superintendente da Receita Federal em São Paulo, Fábio Ejchel.

Em nota divulgada na quinta, a defesa de Paulo Bernardo disse que a prisão é ilegal e que o ex-ministro não teve envolvimento em eventuais irregularidades no Planejamento.

Depoimento
A defesa do ex-ministro entrou com pedido de liberdade, que foi analisado após audiência de custódia do advogado Guilherme de Salles Gonçalves, um dos alvos da operação e que se apresentou na tarde de domingo à PF em São Paulo.

"Não vislumbro, ao menos por ora, razões para rever a decisão de manutenção da prisão preventiva de Paulo Bernardo. Portanto, mantenho a prisão preventiva de Paulo Bernardo, sem prejuízo de análise de eventual petição escrita a ser apresentada pela defesa técnica", disse o juiz.

A defesa de Paulo Bernardo afirmou que o depoimento de Gonçalves deixou claro que o ex-ministro não se beneficiou de maneira alguma dos valores que foram recebidos da Consist. E que, com isso, não há razões que justifiquem a prisão preventiva de Paulo Bernardo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

TCE

28/06


2016

Coluna da terça-feira

    Roubaram até os velhinhos! 

Governo que entra para a história como um dos mais corruptos da República, o PT protagonizou mais um escândalo, revelado no programa Fantástico, da TV-Globo, envolvendo, também a Petrobras, num desvio de R$ 6 milhões por mês do programa Benefício Farmácia, destinado à compra de medicamentos para servidores da estatal. Com custo mensal de R$ 20 milhões para a Petrobras, estima-se que 30% dos valores do programa tenham sido desviados. Segundo a estatal, o plano de benefícios foi estabelecido em 2006 e ampliado a partir do acordo coletivo de 2013.

A Petrobras confirmou que o TCU mandou suspender o Benefício Farmácia em setembro passado. Pelas regras do Benefício Farmácia, o funcionário só podia fazer as compras em farmácias credenciadas, pelo próprio beneficiário, mediante receita em seu nome e apresentação do cartão do plano de saúde da empresa, para então receber o reembolso por parte da Petrobras. A apuração identificou fraudes como compra de remédio para próstata por mulheres, de estimulação à produção de leite materno por homens e até remédios para cachorros.

Foram identificadas mais de 13 mil receitas irregulares em apenas seis meses. Entre elas, receitas sem o nome do médico e com outras informações deixadas em branco. Em 12 anos e meio no poder, o PT meteu a mão no meu, no seu e no dinheiro de todos nós, brasileiros. Várias quadrilhas se instalaram em ministérios, estaduais, administração direta e indireta. A ordem era roubar.

Roubaram até o dinheiro dos coitados dos velhinhos aposentados que tomaram empréstimos consignados. De uma só tacada, R$ 100 milhões desviados. A PF descobriu e levou para cadeia o ex-ministro Paulo Bernardo, casado com uma senadora do PT, que tenta se passar como guardiã da moralidade na Comissão do Impeachment do Senado. Mais de cem escândalos foram protagonizados pelo PT ao longo do tempo em que esteve no PT. E como tudo começou?

Um vídeo com Waldomiro Diniz, então assessor da Presidência para assuntos parlamentares, deu início, em fevereiro de 2004, à série de escândalos envolvendo o Partido dos Trabalhadores após Luiz Inácio Lula da Silva assumir a Presidência da República. Waldomiro foi afastado do cargo depois da divulgação de imagens em que aparece cobrando propina para arrecadar dinheiro para a campanha eleitoral do partido, em 2002.

Pouco mais de um ano depois, em junho de 2005, o deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) detalhou o esquema de corrupção que consistia na compra de votos comandado pelo governo do PT, o mensalão. Em meados de setembro de 2006, um novo escândalo iria abalar o PT: a Polícia Federal prendeu dois integrantes do partido (chamados posteriormente, de "aloprados" por Lula) que tentavam negociar um falso dossiê que ligava José Serra e Geraldo Alckmin — candidatos tucanos ao governo de São Paulo e à Presidência, respectivamente — ao Escândalo dos Sanguessugas.

Em junho de 2011, no primeiro ano do mandato da presidente Dilma Rousseff, houve a primeira turbulência no governo. Pela segunda vez, Antônio Palocci foi demitido do cargo de ministro-chefe da Casa Civil, acusado de enriquecimento ilícito e tráfico de influência como consultor, no período em que era deputado. Em seguida, Dilma iniciou uma “faxina” nos ministérios que seguiu até 2012. Perderam o cargo sob suspeita de malfeitos os ministros Wagner Rossi (Agricultura), Orlando Silva (Esporte), Pedro Novais (Turismo) e Mário Negromonte (Cidades).

Mas todos os escândalos até então descobertos seriam ofuscados pela Operação Lava-jato, deflagrada em 17 de março de 2014, tendo à frente o juiz Sérgio Moro, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Suas investigações, desdobradas em fases, levaram à descoberta do maior escândalo de corrupção do país, com o foco inicial no desvio de recursos da Petrobras.

Cerca de R$ 2,9 bilhões já foram recuperados. Incentivados pela delação premiada, réus disseram que parte da propina do esquema ia para o PT. Acusado de receber propina de contratos da Petrobras para o PT, em doações oficiais e em espécie, o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto foi preso e condenado a dez anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro, em setembro.

Na Operação Lava-Jato, chamada de Acarajé, o marqueteiro das campanhas de Dilma e Lula, João Santana, foi preso junto com a sua mulher, Mônica Moura, em 22 de março de 2016. Eles são acusados de receber propina no exterior, repassada pela Odebrecht, uma das empreiteiras envolvidas no escândalo. Poucos dias depois, chegaram à imprensa acusações do ex-líder do governo, senador Delcídio Amaral, contra Dilma e Lula no escândalo da Petrobras.

Em sua delação premiada, o senador disse que ambos teriam atuado para atrapalhar as investigações da Lava-Jato. Delcídio havia sido preso em flagrante, em dezembro de 2015, ao tentar comprar o silêncio do delator Nestor Cerveró, executivo da Petrobras entre 1975 e 2014. Na 24ª fase da operação, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo da Polícia Federal.

Em 4 de março de 2016, ele foi levado, coercitivamente, de seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP) para prestar depoimento numa sala da PF no aeroporto de Congonhas. Sua relação com empreiteiras é investigada. Filhos de Lula e o braço-direito Paulo Okamoto também são alvos da operação por enriquecimento ilícito. Como na Itália, é preciso saber se Lula será preso, porque todos os escândalos começaram por ele, que é o chefe da quadrilha do petrolão.

CONSULTA– O TSE deverá se manifestar em breve sobre a possibilidade de candidatos captarem doações para suas campanhas eleitorais por meio do "crowdfunding", sistema de financiamento coletivo disponível na internet geralmente usado para bancar trabalhos artísticos, ações de voluntariado, pequenos negócios e reportagens jornalísticas. Atualmente, vários sites e aplicativos no Brasil e no exterior oferecem a possibilidade de realizar as "vaquinhas" pela rede. Os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Daniel Coelho (PSDB-PE) apresentaram uma consulta ao TSE questionando se e como a ferramenta pode ser usada para contribuições de pessoas físicas às campanhas.

Um caso patológico– Aliados do Governo Michel Temer (PMDB) reagiram à proposta do deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) em suspender os trabalhos do plenário da Câmara dos Deputados ao longo desta semana. “Ele atrapalha tudo em que se mete. É um caso patológico”, disse o deputado Carlos Marun (PMDB-MS). Preocupado com a decisão, o Palácio do Planalto tentou demover a ideia da cabeça do presidente em exercício da Câmara, mas ele se mostrou irredutível.

 

Humberto aponta fragilidade– O senador Humberto Costa (PT-PE) defendeu, ontem, na comissão de impeachment, o resultado da perícia, que isentou a presidente afastada Dilma Rousseff da autoria das pedaladas fiscais. "Para se caracterizar um crime de responsabilidade de um presidente da República, é necessário que haja sua participação direta. Mas quando vem um parecer e afirma claramente que não há participação direta da presidente no Plano Safra, essa denúncia, que já era frágil, se torna um pretexto para afastar uma presidente eleita pelo povo", afirmou.

Boa notícia- Os primeiros sinais de recuperação para o futuro do mercado imobiliário foram apresentados nos resultados do Raio-X FipeZAP do primeiro trimestre de 2016. Entre o final de 2015 e início de 2016, o percentual de pessoas que possuem a intenção em adquirir imóveis nos próximos três meses e que classificava os preços atuais como “caros ou muito caros” recuou de 78% para 73% dos respondentes. Já entre quem comprou imóveis recentemente, 57% enxergava os preços “caros ou muito caros”, mostrando queda em comparação com os 64% registrados no final de 2015. Os resultados da pesquisa reforçam que as expectativas sobre a evolução de preços dos imóveis estão menos negativas.

Aliança poderosa em Triunfo- Pré-candidato do PR a prefeito de Triunfo, o ex-vereador João Batista recebeu, ontem, o apoio de mais dois partidos na corrida sucessória: o PP, do vereador Camilo Ferreira, e o PTC, presidido pelo marqueteiro Rogério Mota. Ao todo, dez partidos já estão confirmados na coligação, sem contar com o PSB, que será o próximo a aderir com o direito de indicar o vice, conforme ficou acertado numa articulação do prefeito Luciano Bonfim (PR), padrinho da candidatura de Batista.

 

 

 

CURTAS

NA ILHA– Após cerca de dois anos sem contratações, o Governo do Estado autorizou a contratação temporária de 301 vagas para servidores na Ilha de Fernando de Noronha.  O processo seletivo é destinado ao preenchimento de 301 vagas nas áreas da Administração Geral e Saúde. Os salários variam de R$ 1,2 mil a R$ 18 mil, e as jornadas semanais de trabalho são de até 40 horas. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas presencialmente, no Centro de Geração e Renda da ilha, das 8h às 14h.

NA COMPESA - Mais de 11 mil pessoas demonstraram interesse em fazer parte do quadro de empregados da Compesa. Elas se inscreveram para participar do concurso público para 65 vagas que a empresa está realizando este ano. O cargo que registrou a maior concorrência foi o de Analista de Gestão / Biólogo, cuja disputa é de 764 candidatos para a única vaga disponível. Já o cargo de Analista de Gestão / Médico do Trabalho foi o que registrou a menor concorrência, com uma proporção de 15 candidatos por vaga. As remunerações pagas pela Compesa variam de R$ 1.844,51 a R$ 7.480,00.

Perguntar não ofende: Qual a operação da Lava Jato esta semana e quem pegará? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner - Hapvida

27/06


2016

Aliado será relator de recurso de Cunha na CCJ

O deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) foi escolhido hoje (27) para ser o relator do recurso de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) questionando os procedimentos do Conselho de Ética que aprovou a cassação do mandato do presidente afastado da Câmara por 11 votos a 9.

Fonseca foi escolhido pelo presidente do colegiado, Osmar Serraglio (PMDB-PR), e substituirá o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), até então relator dos recursos de Cunha na CCJ e que renunciou à função no último dia 15.

Fonseca terá até a próxima sexta-feira (1º) para apresentar o seu parecer sobre o recurso do presidente afastado da Câmara dos Deputados pedindo a nulidade do processo contra ele. O pedido foi entregue no último dia 23 e numerado pela Mesa Diretora da Casa na sexta-feira (24). Com isto, começa a contar o prazo para que a CCJ decida, até dia 1º de julho, sobre o futuro político de Cunha.

Como há possibilidade de um pedido de vista, a conclusão do processo pode se estender por mais dois dias úteis levando a votação definitiva para a semana seguinte. A matéria, pelo tempo que tramita na Casa – mais de oito meses – tranca a pauta da comissão que já cancelou sessões desta semana por não poder deliberar sobre outras propostas. (Luciano Nascimento - Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/06


2016

Dono de refinaria preso por lesar fundos de pensão

O Globo

O empresário Ricardo Andrade Magro, dono da Refinaria de Manguinhos, apresentou-se à Polícia Federal no Rio nesta segunda-feira para cumprir prisão temporária, conforme informou o blog Lauro Jardim. Com mais seis pessoas, ele é acusado de lesar em R$ 90 milhões os fundos de pensão Postalis, da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ETC), e Petros, da Petrobras. Magro era sócio do Grupo Galileo, responsável pela venda fraudulenta de debêntures da Universidade Gama Filho, a pretexto de recuperar a instituição, para os dois fundos de pensão. Logo após a operação, a Gama Filho foi descredenciada pelo governo.

O empresário estava foragido desde sexta-feira, quando a PF e o Ministério Público deflagraram a Operação Recomeço. Pelas investigações, em dezembro de 2010, o Grupo Galileo emitiu debêntures de R$ 100 milhões para a recém-adquirida Gama Filho. Depois, o dinheiro captado foi ilegalmente desviado para outros fins, em especial para contas bancárias de investigados, de terceiros e de empresas relacionadas aos investigados.

Além do elo com o grupo de ensino, Magro é acusado de comandar esquema de sonegação na distribuição de combustíveis. Magro, com ligações com PMDB, PT e PCdoB, foi levado ao Complexo de Bangu, onde cumprirá 5 dias de prisão temporária.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Odonto Personalité

27/06


2016

Novo inquérito investiga Renan: recursos no exterior

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), passou a ser investigado, no âmbito da operação Lava Jato, pelo recebimento de propina no exterior. De acordo com o novo inquérito, assinado pela vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, as investigações podem confirmar os crimes de "corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro" oriundo do esquema para roubar a Petrobras.

A delação tem como base a delação premiada de Fernando Baiano, acusado de ser operador do PMDB, onde ele explica que a venda da participação acionária da Petrobras na empresa argentina Transener foi articulada pelo lobista Jorge Luz mediante pagamento de propina destinadaa Renan Calheiros e Jader Barbalho (PMDB-PA). Além de Renan e Jader, o deputado cearense Aníbal Gomes (PMDB) também é parte do inquérito mantido em sigilo pela Procuradoria Geral da República.

Segundo Baiano, os pagamentos a políticos do PMDB só se tornaram possíveis com a presença de Nestor Cerveró na diretoria Internacional da Petrobras e a participação de dois ex-ministros argentinos Julio de Vido e Roberto Dromi.

Renan respondia a nove inquéritos, mas na semana passada o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu o arquivamento de um deles. Mas, com este novo inquérito, o presidente do Senado tem novamente nove inquéritos contra ele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Naipes

27/06


2016

Temer e Cunha se reuniram, diz Planalto; deputado nega

De acordo com assessoria da Presidência, eles discutiram cenário político.
Procurado pelo G1, presidente afastado da Câmara negou encontro.

Filipe Matoso e Fernanda Calgaro - Do G1, em Brasília

A assessoria da Presidência da República informou nesta segunda-feira (27) que o presidente em exercício Michel Temer se reuniu na noite deste domingo (26) em Brasília com o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A informação foi antecipada pela repórter Andreia Sadi, da GloboNews. De acordo com a assessoria do Planalto, o objetivo da reunião foi avaliar o atual cenário político.

Procurado pelo G1, Cunha afirmou que, embora ele e Temer se falem "com regularidade", o encontro não ocorreu na noite deste domingo. Indagado sobre quando esteve pela última vez com o presidente em exercício, respondeu: "Isso não falarei". Confrontado então com a informação da assessoria do Planalto de que o encontro ocorreu, Cunha disse: "Só que eu não confirmo".

O peemedebista está afastado da Presidência da Câmara desde o mês passado, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República.

Eduardo Cunha é réu em dois processos em tramitação do STF porque o Ministério Público viu indícios de que ele se envolveu no esquema de corrupção que atuou na Petrobras e é investigado na Operação Lava Jato, o que o peemedebista nega.

Embora o Planalto confirme o encontro entre Temer e Cunha no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-presidência, a reunião não constava da agenda oficial do presidente em exercício.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sesi 4.0

27/06


2016

PPS garante apoio à reeleição de Geraldo

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), recebeu, na noite desta segunda-feira (27), o apoio de mais um partido à sua reeleição. O PPS, que em 2014 caminhou com o PSB na campanha presidencial de Eduardo Campos e, depois, Marina Silva, oficializou a decisão com a presença do presidente nacional do partido, o deputado federal Roberto Freire, além dos dirigentes municipal e estadual, Cláudio Carraly e Débora Albuquerque, respectivamente. Toda a chapa proporcional do PPS também participou do evento. A Frente Popular no Recife já conta com o apoio de 13 partidos. 

Ao anunciar a decisão da legenda, a presidente estadual Débora Albuquerque destacou que a reeleição do prefeito Geraldo Julio vai garantir a continuidade do desenvolvimento do Recife. A dirigente ainda falou da identidade do PSB e PPS. "A gente faz parte de dois partidos que têm história, que têm conteúdo. A gente acredita que o Recife precisa continuar avançando. É por esse motivo que firmamos esse compromisso. Temos toda tranquilidade de firmar essa aliança para o desenvolvimento de vários lugares do Recife. O prefeito encontrou o caminho certo para ser trilhado e vamos nos engajar nesse projeto. Vamos trabalhar como trabalhamos em 2014. Esse ato firma um compromisso para que a gente possa melhorar ainda mais essa cidade", declarou. 

Roberto Freire, presidente nacional, disse que a aliança é importante para a história dos dois partidos e destacou que a união é um desdobramento da aproximação iniciada em 2013, quando a pré-campanha presidencial de Eduardo Campos já estava sendo estruturada. "Não estou aqui apenas para cumprir formalidade. Eu conheço Geraldo Julio há muitos anos. É importante para o Recife que a gente renove o mandato do prefeito Geraldo Julio", afirmou. 


Geraldo Julio agradeceu a confiança do partido e destacou a parceria das duas legendas em disputas locais e nacionais. "O PPS é um partido muito relevante para nós, que em 2014 acreditou que Eduardo era a pessoa para fazer a transformação que o Brasil precisava. Infelizmente a campanha dele não foi até o fim. O PPS está conosco aqui no Recife e é um símbolo muito importante para mim por causa dessa ligação que o PPS tem conosco. O partido que originou o PPS esteve com Pelópidas Silveira, esteve com Miguel Arraes e fico muito feliz de ter o PPS aqui", comentou.  

O dirigente estadual do PSB, Sileno Guedes, também participou do evento e agradeceu o apoio da legenda. "O PSB se sente honrado com essa aliança e com a presença do presidente nacional Roberto Freire. Temos a responsabilidade de construir um futuro ainda melhor para o Recife", disse. O ato ainda contou com a presença do deputado federal Tadeu Alencar (PSB) e da vereadora Vera Lopes (PPS).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Senai 4.0

27/06


2016

Vereador é anunciado como pré-candidato em Timbaúba

O deputado federal e presidente do PSB em Timbaúba, Marinaldo Rosendo, anunciou, hoje, o vereador João Coutinho como pré-candidato à Prefeitura no pleito deste ano.

Marinaldo afirmou que o nome de Coutinho foi escolhido após reunião com a cúpula do partido, há alguns dias. Nos próximos dias, será anunciado o nome do pré-candidato a vice na chapa. Segundo Rosendo, pelo menos cinco nomes estão na disputa e a decisão será anunciada até o final de julho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/06


2016

Fulô de Mandacaru pode tocar amanhã em Caruaru

Diante do clima de festa que tomou conta de Caruaru após a vitória da Fulô de Mandacaru, a Fundação de Cultura convidou a banda para se apresentar novamente no Parque de Eventos Luiz Gonzaga, no dia 28.

Hoje à tarde, a Fundação de Cultura foi informada sobre a agenda concorrida do grupo e está aguardando um retorno se será possível a realização do show até o último dia de festa junina na cidade. Este ano, o São João começou dia 04 e vai até 29 de junho.

A Banda já se apresentou no dia 24 de junho no Parque de Eventos e fez a gravação do DVD.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/06


2016

Governador recebe homenageados da Fenearte

O governador Paulo Câmara e a primeira-dama Ana Luiza Câmara receberam para um almoço, hoje, no Palácio do Campo das Princesas, os familiares do ceramista Manuel Eudócio e do percussionista Naná Vasconcelos, que são os homenageados da edição 2016 da Fenearte. Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, o evento acontece no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, de 07 a 17 de julho. Acompanhado do vice-governador Raul Henry e de auxiliares, o gestor pontuou a importância de manter viva a cultura pernambucana.

"O legado cultural desses gênios pernambucanos precisa ser preservado e divulgado para o mundo. Cada um deu a sua contribuição para a cultura local e nós agora vamos cuidar dessa bela história", destacou o chefe do Executivo. Paulo reiterou, ainda, a importância da Fenearte para o artesanato local. "É uma feira que nos surpreende a cada dia. E eu tenho certeza que esse ano não será diferente", assegurou Câmara.

Em consonância com as palavras de Paulo, Ademilson Rodrigues, que é um dos cinco filhos do Mestre Eudócio, afirmou que o legado do pai transformou a cultura pernambucana. "É com muita alegria que recebemos essa homenagem, porque entendemos que tudo que valoriza a nossa arte é bem-vinda", completou o também ceramista, que, na ocasião, veio acompanhado dos quatro irmãos Ariberto, Marcos, Elizabete e Elizoneide. Natural de Caruaru, no Agreste, o discípulo de Mestre Vitalino, era Patrimônio Vivo de Pernambuco e faleceu aos 85 anos no início deste ano.

Para Patrícia Vasconcelos, viúva do músico Naná, a Fenearte é mais uma oportunidade para divulgar a influência cultural do marido, que ficou conhecido no mundo inteiro. Natural do Recife, Juvenal de Holanda Vasconcelos faleceu no mês de março. "Esse é um projeto que agrega e temos orgulho em receber essa homenagem na feira", completou Patrícia, referindo-se a Fenearte. Na oportunidade, a esposa de Naná esteve acompanhada da filha Luz Morena.

A primeira-dama Ana Luiza adiantou que a edição 2016 da Fenearte está repleta de novidades. Uma delas é a chegada do salão de arte religiosa e de novos mestres à galeria destinada a eles. "A nossa feira está maior e com mais artistas. Além da chegada de novos mestres à galeria principal e do salão de arte religiosa, vamos ter os tradicionais espaços de artesanato", afirmou Ana, lembrando que, nesta segunda, teve a última reunião com a equipe da feira.

Participaram ainda o vice-governador, Raul Henry, com a esposa Luiza Nogueira; o secretário de Micro e Pequena Empresa, Alexandre Valença; a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Márcio Souto; o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Jenner Guimarães; o coordenador da Fenearte, Thiago Ângelus; o deputado federal Jarbas Vasconcelos; e o gerente de projetos da Fundarpe, André Brasileiro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde 4

27/06


2016

Gleisi: Prisão de Bernardo manchou minha vida pública

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou, hoje, que o pedido de prisão contra seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, "manchou de modo injusto e irrevogável" a vida pública do casal.

Bernardo foi preso preventivamente na última quinta-feira (23), por decisão da Justiça Federal de São Paulo, alvo de uma operação da Polícia Federal que investiga um suposto esquema de corrupção utilizado para abastecer o PT. A ação policial foi um desdobramento da Operação Lava Jato.

O ex-ministro das Comunicações e do Planejamento foi detido em Brasília, no apartamento funcional onde estava com a mulher, a senadora Gleisi. A casa dos dois, em Curitiba, também foi alvo de buscas.

Gleisi discursou nesta segunda-feira da tribuna do Senado. A senadora afirmou que não havia elementos jurídicos para o pedido de prisão, disse que Paulo Bernardo sempre esteve à disposição da Justiça para esclarecimentos e defendeu a inocência dele.

"Uma prisão ilegal, abusiva e desnecessária. O processo é em si uma condenação definitiva que vale para sempre", disse a senadora.

"A foto de uma pessoa presa nos jornais e TVs refletida inúmeras vezes durante dias e dias não se apaga. A absolvição, quando vier, não terá jamais a mesma força. (...) é com essa clara e terrível percepção que enfrento esse julgamento. Com a triste certeza de que o processo manchou de modo injusto, definitivo e irrevogável a minha vida pública e a do Paulo Bernardo", afirmou Gleisi.

As investigações da Operação Custo Brasil apontaram que um escritório de advocacia que seria ligado ao ex-ministro teria recebido R$ 7 milhões em propina de uma empresa que manteve contratos com o governo federal.

Um dos principais elementos da investigação foi a deleção premiada de um ex-vereador de Americana (SP), Alexandre Romano. Gleisi afirmou não existirem provas do envolvimento de Paulo Bernardo.

"Nada incrimina meu marido além de delações que os advogados de defesa desconhecem em sua totalidade, e que desconhecemos em quais condições foram ditas", disse. "Não há contrato do Ministério do Planejamento com a tal Consist [empresa investigada], nem vínculo do então ministro do Planejamento com o convênio celebrado entre a empresa e a associação dos bancos", afirmou Gleisi.

A investigação aponta que os repasses da Consist ao escritório de advocacia supostamente ligado a Bernardo teriam origem em contratos da empresa com o governo para a administração do sistema de crédito consignado de funcionários públicos.

A senadora do PT afirmou ainda que a operação buscou "abalar" o trabalho dos senadores que defendem a presidente afastada, Dilma Rousseff, na comissão do impeachment e "humilhar" um ex-ministro dos governos do PT.

"Foi uma clara tentativa de humilhar um ex-ministro do governo Lula e Dilma, que colheu muitos elogios nos seus cargos", disse.

"É também uma tentativa de abalar emocionalmente o trabalho de um grupo crescente de senadores e senadoras que discordam dos argumentos que vem sendo usados para afastar uma presidente legitimamente eleita", afirmou a senadora.

Ao chegar ao plenário do Senado para seu pronunciamento, Gleisi foi acompanhada por um grupo de apoiadoras que lhe entregaram flores e pronunciaram gritos de guerra, como "Me representa, me representa".

O pronunciamento foi feito a um plenário vazio, já que não estava marcada sessão para votações nessa segunda-feira, e foi acompanhada em sua maioria por senadores aliados, como Humberto Costa (PT-PE), José Pimentel (PT-CE), Fátima Bezerra (PT-RN), Lindbergh Farias (PT-RJ), Paulo Rocha (PT-PA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Jorge Viana (PT-AC), vice-presidente do Senado, que presidiu a sessão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sávio Barros

SE FOR CONTRA O PT,TUDO QUE A JUSTIÇA FAZ É INJUSTO. PENSE NUM POVO SANTO,NÃO SEI PORQUE ESSA GANGUE AINDA NÃO ESTÁ NOS ALTARES DAS IGREJAS........CAMBADA DE SANGUE-SUGA

marcos

Espera mais um pouco e tu vais ver o tamanho da mancha, Senadora corrupta, bandida e leviana!


bm4 Marketing (pessoal)

27/06


2016

Ouça o Frente a frente de 27/06/2016

Se você perdeu o Frente a Frente desta segunda, 27 de junho de 2016, programa que apresento de segunda-feira a sexta-feira, ao lado do jornalista Adriano Roberto, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha FM 96,7 formada por 40 emissoras, clique aqui ou a direita no blog nos links do "Programa Frente a Frente" e ouça agora.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Márcio Calheiros

27/06


2016

SDS diz que houve "falha de comunicação"

Do Portal Folha/PE

Já foi liberado pela Polícia o quarto de motel onde Paulo Cesar Morato – investigado na Operação Turbulência, da Polícia Federal (PF) – foi encontrado morto. Depois de muita polêmica envolvendo a investigação, a Secretaria de Defesa Social (SDS) convocou uma coletiva de imprensa, na tarde desta segunda-feira (27), que expôs contradições entre os envolvidos na investigação. Participaram o secretário-executivo da pasta, Alexandre Lucena, a delegada Gleide Ângelo, que assumiu o caso, e o perito papiloscopista Lauro Macena, que esteve no motel Tititi na noite em que o corpo foi encontrado.

Quanto ao pedido de perícia feito pela delegada Gleide Ângelo e não executado, a SDS reconheceu que "houve uma falha de comunicação". Um dia depois do corpo ser encontrado, três peritos foram ao motel, mas não tiveram nem acesso ao quarto, pois receberam ordens para suspender o procedimento. Segundo o secretário-executivo, todos os exames necessários, inclusive o papiloscópico, já haviam sido feitos, ainda na noite da quarta-feira (22), quando o corpo foi encontrado.

Na coletiva, a delegada explicou que redigiu o pedido de continuidade da perícia apenas por volta das 3h da quinta-feira (23), após ter atendido a outras ocorrências, pois ela não sabia que os exames já tinham sido feitos. Ela reforçou que a emissão do pedido foi um erro de comunicação.

O perito Lauro Macena confirma que realizou a papiloscopia no local naquela noite, mas que, achando necessário dar continuidade aos trabalhos, teria solicitado apenas verbalmente a Gleide Ângelo que houvesse nova perícia no dia seguinte. No entanto, documento obtido pelo Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco e pela Associação dos Peritos Papiloscopistas de Pernambuco (ASPPAPE) traz ofício formal emitido pelo perito solicitando a nova perícia.

O presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, afirmou que as explicações dadas na coletiva não foram satisfatórias. Segundo ele, o procedimento adotado no caso fugiu aos padrões normais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Concordo com você N. Power, foi assim com pc farias e com Celso Daniel (PT) prefeito de Santo André! Tem de achar os culpados e colocá-los na Cadeia.

N. Power

A quem interessa a morte desse senhor? Era a pergunta que Messieur Poirot sempre fazia. Nada melhor que um morto para levar toda a culpa .Foi assim com pc farias.



27/06


2016

Avelar assume o comando do Complexo de Suape

Com experiência na administração pública e atendendo ao chamado do governador Paulo Câmara, o novo vice-presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Evandro Avelar, assumiu, na tarde de hoje, o comando da empresa. O secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente de Suape Thiago Norões conduziu a cerimônia e apresentou aos funcionários o novo gestor. “Fiquei muito feliz com a escolha do governador por Evandro. Um engenheiro civil com experiência em vários cargos do Governo e na iniciativa privada que o habilita a enfrentar esse bom desafio que é trabalhar em Suape”.

Ao lado de Thiago, Evandro reafirmou o orgulho de ter sido convidado para comandar um dos principais empreendimentos que conduzem a economia de Pernambuco. “Com orgulho para qualquer pernambucano, me empolga e me envaidece assumir a condução deste projeto. Suape transformou a economia de nosso estado. Vamos utilizar o máximo da nossa experiência para trabalhar por este projeto”, comentou.

Em seu currículo, destaca-se a atuação como secretário estadual das Cidades (abril-dez/2014); diretor presidente da antiga Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos- EMTU (2001-2002 e 2003-2006); secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Projetos Especiais de Pernambuco (2002); diretor geral da Agência de Desenvolvimento do Nordeste- ADENE (2002 a 2003); além de acumular experiências como gestor na esfera municipal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores