03/08


2015

Certidões saem agora de qualquer cartório

O cidadão pernambucano já conta com uma novidade que está tornando mais prático o acesso aos registros civis – casamento, nascimento e óbito: a solicitação das certidões de qualquer cartório do Estado, independentemente de onde o registro foi feito. O benefício se tornou possível através de ação da Corregedoria Geral de Justiça, que implantou a nova Central de Informações do Registro Civil. Todos os cartórios do Estado ficam obrigados a se interligar à Central, fornecendo dados.

Segundo o corregedor-geral da Justiça de Pernambuco, desembargador Eduardo Paurá, a Central de Registro foi criada com o objetivo de tornar mais racional, econômico e desburocratizado o acesso da população aos documentos, que são públicos por direito. “Estamos seguindo princípios de eficiência e de segurança na disponibilização eletrônica dos registros”, diz ele.

Para acrescentar: “Essas são diretrizes traçadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que consideramos importantes na nossa gestão”. Antes do sistema, o cidadão que quisesse acessar registros tinha que ir ao cartório de origem, o que implicava despesas com despachantes, além de maior tempo para a obtenção do documento.

A Central de Informações do Registro Civil de Pernambuco se liga às Centrais dos demais Estados brasileiros, que, por fim, unem-se na Central Nacional de Informações do Registro Civil, instituída pelo CNJ. Isso quer dizer que todos os cidadãos brasileiros poderão acessar seus registros de qualquer cartório do país, após a integração total, prevista para o final deste ano.

A Central Nacional facilitará também o acesso dos órgãos públicos aos documentos. Ainda haverá uma interligação internacional, com o Ministério das Relações Exteriores, possibilitando a localização e a emissão de certidões de órgãos consulares brasileiros em todo o mundo.

As certidões eletrônicas solicitadas ficarão disponíveis para o usuário no prazo de 30 dias, podendo ser materializadas em qualquer cartório vinculado à Central. O serviço estará disponível através do pagamento do boleto, que terá seu valor em concordância com a Tabela de Custas e Emolumentos do Estado.

Em Pernambuco, 177 dos 280 cartórios já aderiram à Central. Os demais têm até dezembro deste ano para se integrar, disponibilizando todos os registros desde 1º de janeiro de 1976. Além de Pernambuco, os outros seis estados conectados são: Acre, Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

TCE

03/08


2015

Percalços do jovem advogado

   * Por Karla Álvares

Na última semana de julho fui a uma colação de grau de novos bacharéis em Direito e lá foi possível ver o brilho e felicidade dos novos bacharéis, futuros advogados a sonhar com o sucesso profissional que se inicia. Recordei minha época acadêmica, onde sempre ouvia a seguinte frase: “O advogado é indispensável à administração da Justiça. Odiado ou amado, mas, sobretudo, deve ser respeitado.” 

Ao ver meus futuros colegas de profissão, senti por eles a dor da ausência de uma entidade de classe atuante que incentive e abra o caminho para a melhor inserção do jovem advogado no mercado de trabalho. Os recém-formados ao tentarem se inserir no mercado, em sua grande maioria, são levados a trabalhar em grandes escritórios, com muitas demandas, obrigação de metas e expediente diário superior a oito horas, onde sequer têm suas carteiras de trabalho assinadas, sendo contratados como supostos “associados”, numa forma vergonhosa de burlar a legislação trabalhista, com o qual a OAB-PE é conivente. 

Os jovens advogados sequer contam com um piso salarial, sendo, por muitas vezes, obrigados a se submeterem a condições degradantes de trabalho e honorários em valores. Aos jovens advogados de Pernambuco resta esbarrar nas incertezas e dificuldades existentes no começo do exercício da profissão, sem a crucial defesa das prerrogativas pelo órgão de classe. O papel da OAB-PE deve ser bem mais que cobrar anuidades exorbitantes, de servir de palanque político e fechar “parcerias” com empresas aéreas. Não vivemos na época do pão e circo. 

Não queremos esmolas. Queremos uma ordem atuante na realização de eventos voltados para a capacitação dos novos profissionais, com o desenvolvimento da prática forense, empenhada na melhoria das estruturas das salas de apoio ao advogado e na implementação de um piso salarial, com vigilância contínua para coibir os vilipêndios que hoje atinge a advocacia.

O que vemos atualmente na OAB-PE é o total descaso e falta de comprometimento de uma entidade que tem o dever de fiscalizar a concepção do profissional do direito pelas faculdades, primando pela excelência do ensino até a sua inserção no mercado de trabalho, com a defesa de suas prerrogativas.

As sucessivas gestões da OAB-PE demonstram o aumento da precarização do advogado. É necessária a mudança na gestão e de  paradigmas institucionais com urgência para o nascimento de uma nova Ordem. Precisamos da Ordem Para Todos. 

* Coordenadora do movimento A Ordem É Para Todos


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Prefeitura de Petrolina

03/08


2015

Juiz diz que Dirceu insistiu em propina

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, escreveu no despacho de prisão de José Dirceu que o ex-ministro "teria insistido" em receber dinheiro de propina em contratos da Petrobras mesmo após ter deixado o governo, em 2005. Dirceu foi preso na manhã desta segunda-feira (3), em Brasília, na 17ª fase da operação, deflagrada pela Polícia Federal. Ele deve ser levado na parte da tarde para a superintendência em Curitiba.

No pedido de prisão, Moro afirma que as provas levantadas até agora na Lava Jato apontam que o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, também investigado, foi indicado para o cargo por influência de Dirceu. Uma das diretorias da estatal em que havia pagamento de propinas, segundo as investigações, era a de Serviços.

"As provas até o momento colhidas revelam que Renato de Souza Duque, o ex-diretor de Serviços e Engenharia da Petrobras, teria sido nomeado ao seu posto por influência de José Dirceu e de associados deste e que, na divisão dos valores de propina dirigidos à Diretora de Serviços e Engenharia, parte caberia a José Dirceu e ao seu grupo.José Dirceu teria persistido em receber sua parcela, mesmo depois de ter deixado o cargo de Ministro da Casa Civil", escreveu Moro no despacho.

Segundo o juiz, os pagamentos a Dirceu foram confirmados por dois suspeitos de intermediar a propina no esquema: Júlio Camargo, executivo da Toyo Setal, e o lobista Milton Pascowitch. Ambos firmaram acordo de delação premiada para contar o que sabem em troca de abrandamento de eventuais penas.

Moro escreveu que, em um dos depoimentos, Camargo afirmou que repassou cerca de quatro milhões de reais da parcela de propina destinada à Diretoria de Serviços da Petrobras a José Dirceu. De acordo com o juiz, o delator não deu mais detalhes nessa ocasião.
Já Pascowitch, segundo relatou Moro, disse que intermediava o pagamento de propinas da empresa Engevix Engenharia à diretoria de Serviços.

Pascowitch disse ainda, segundo o juiz,  que intermediava também propina em contratos das empresas Hope (de recursos humanos, que presta serviços à Petrorbas) e Personal (terceiriza que faz serviços de limpeza para a estatal). No relato, Pascowitch afirmou que, em propinas dessas duas empresas, o grupo de Dirceu ganhava entre R$ 500 mil e R$ 800 mil mensais. O ex-ministro, ainda segundo Pascowitch, autorizou que R$ 30 mil fossem para seu irmão, Luís Eduardo de Oliveira e Silva, também preso nesta segunda.
Moro disse também que os depoimentos de Pascowitch indicam repasses do dinheiro de propina para o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, preso em abril na Lava Jato.

Segundo o juiz, Pascowitch apresentou "extensa documentação" sobre propina paga a Dirceu. Como exemplo, o juiz citou comprovantes de pagamentos de R$ 1 milhão, pela Jamp Engenheiros (empresa de Pascowitch) à empresa JD Assessoria e Consultoria, de José Dirceu de Oliveira, por um serviço de consultoria em 2011 que não foi prestado, de acordo com as investigações.
Moro também cita o comprovante de pagamento por Milton Pascowitch da reforma de um imóvel em Vinhedo para utilização de Dirceu. O valor foi de pouco mais de R$ 1 milhão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


03/08


2015

Ministro, Dirceu montou esquema na Petrobras

  Do G-1

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal afirmaram nesta segunda-feira (3) que o ex-ministro José Dirceu, preso na 17ª fase da Operação Lava Jato, hoje cedo, participou da instituição do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil.

Segundo o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, Dirceu foi um dos beneficiários do esquema, mesmo durante e após o processo do mensalão. O ex-ministro "repetiu o esquema do mensalão", disse Lima em entrevista em Curitiba. "A responsabilidade do José Dirceu é evidentemente, aqui, como beneficiário, de maneira pessoal, não mais de maneira partidária, enriquecendo pessoalmente."

De acordo com ele, o ex-ministro indicou Renato Duque para a diretoria de Serviços da Petrobras, onde investigadores identificaram pagamentos de propina em troca de contratos com empresas terceirizadas. "Temos claro que José Dirceu era aquele que tinha como responsabilidade definir os cargos na gestão de Lula", disse o procurador.

A PF afirmou que a JD Consultoria, empresa de Dirceu e de seu irmão, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, é suspeita de receber dinheiro por serviços que não teriam sido realizados. Silva também foi preso nesta segunda. O delegado da PF Márcio Adriano Anselmo citou as empreiteiras Camargo Corrêa, OAS, Engevix, UTC como pagadoras de propina à JD.

No mandado de prisão para Dirceu, o juiz Sérgio Moro, que julga ações da Lava Jato na primeira instância, diz que o ex-ministro "teria insistido" em receber dinheiro de propina em contratos da Petrobras mesmo após ter deixado o governo, em 2005.

Roberto Podval, advogado que representa Dirceu, afirmou que primeiro vai entender as razões que levaram à prisão para depois se posicionar. Anteriormente, a defesa já havia negado a participação do ex-ministro no esquema de corrupção investigado.

Desde as 6h, a PF cumpre 40 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, 26 de busca e apreensão e seis de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento.

A 17ª fase da Lava Jato foi batizada de "Pixuleco", que segundo as investigações era o termo que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto usava para falar sobre propina. Cerca de 200 policiais federais participam da ação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Stampa Midia

03/08


2015

Acidente pode ter sido erro de projeto

   Do 247

O advogado Antônio Campos, voltou a afirmar que os indícios sobre o acidente aéreo que vitimou o irmão e ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), apontam para a existência de um erro de projeto na aeronave que teria resultado no desastre que vitimou Campos e outras seis pessoas. Campos morreu em um acidente aéreo ocorrido o dia 13 de agosto do ano passado, em Santos, litoral de São Paulo, em plena campanha presidencial. Além do ex-governador, também morreram o piloto e o co-piloto, além de assessores que participavam das ações de campanha.

"O parecer técnico mais plausível é no sentido de explicitar erro de projeto do estabilizador horizontal do avião sinistrado e de precedentes de problemas idênticos com outras aeronaves semelhantes. O automatismo projetado para o estabilizador horizontal falhou, colocando o avião para a posição de nose down (nariz para baixo), passando o avião a se auto-comandar e levando-o a um mergulho fatal e incontrolável", afirmou o advogado em entrevista ao jornal Folha de Pernambuco.

De acordo com Antônio Campos, as suspeitas da existência de erros de projeto no modelo do avião Cessna Citation se baseiam em problemas semelhantes relatados em outros modelos fabricados pela Cessna. O acidente teria sido provocado quando o avião mergulhou após os flaps serem recolhidos em alta velocidade. O risco inclusive, constaria do manual Cessna Citation 560 XL. Um relatório da Força Aérea Brasileira sobre o acidente apontou que os flaps estavam recolhidos no momento do impacto.

Segundo Antônio Campos, pelo menos dois incidentes semelhantes com modelos similares ao utilizado pelo ex-goveranador teriam sido relatados. "A Cessna terá que, certamente, mudar o projeto do Cessna CE560 nos modelos XL, XLS e XLS+ para corrigir tal falha que já foi comunicada ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e a outras autoridades do Brasil e dos EUA; os outros dois aviões estavam em altitude elevada, o que fez a diferença entre viver e morrer", disse.

Os familiares de Marcos Martins e Geraldo Magela, piloto e co-piloto da aeronave, também estão abrindo nova investigação sobre o equipamento sob suspeita.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Naipes

03/08


2015

No trajeto, Dirceu fica calado

   Do G-1

Preso nesta segunda-feira (3) na mais nova fase da Lava Jato, José Dirceu recebeu com tranquilidade os policiais federais que chegaram cedo a sua porta, em Brasília, relatou um interlocutor do ex-ministro. Após tentar três habeas corpus nos últimos meses, a prisão já era esperada, segundo informado ao G-1. 

Dirceu cumpre prisão domiciliar por condenação no processo do mensalão do PT e, agora, é alvo de mandado de prisão preventiva decretada pelo juiz Sérgio Moro, que conduz as ações penais da primeira instância na Lava Jato. O ex-chefe da Casa Civil foi levado para a superintendência da Policia Federal em Brasília. À tarde, de acordo com o planejado, seguirá para Curitiba. Dirceu se manteve calado no trajeto de sua casa até a PF.

O ex-ministro é suspeito de receber propinas com o dinheiro desviado da Petrobras, usando uma de suas empresas, a JD Consultoria, atualmente desativada. Os autos da Lava Jato informam também que o dinheiro ilegal teria sido recebido por meio de falsas consultorias realizadas por Dirceu.

A JD Consultoria recebeu quase R$ 4 milhões de empresas investigadas pela Lava Jato, como as construtoras Galvão Engenharia, OAS e a UTC. Para os investigadores, Dirceu é suspeito de corrupção e lavagem de dinheiro em obras como a da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

Dirceu também foi acusado por Milton Pascowitch, um dos delatores da Lava Jato, de receber propina de R$ 1,5 milhão para que a empresa Engevix mantivesse contratos com a Petrobras.

Em outras ocasiões, a assessoria de José Dirceu negou a suspeita e disse que os valores foram recebidos por consultorias verdadeiramente realizadas. Procurado pelo Blog na manhã desta segunda (3), os assessores do ex-ministro informaram que, assim que tiverem informações sobre a motivação da prisão, divulgarão uma nota.

Cerca de 200 policiais participam da 17ª fase da Lava Jato, batizada de Pixuleco em uma referência ao apelido dado ao pagamento de propina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

sonia

Vamos sorrir e cantar... Agora e Lula lá !!! Agora e Lula lá !!! Agora e Lula lá !!!

Nehemias Fernandes Jaques

Se Azeredo pai do mensalão, tá solto, daqui apouco Zé Dirceu também vai está que é uma pessoa de bem!!!

sonia

Essa ORCRIM é de deixar a máfia italiana no chinelo. Levanta o braço agora, levanta, Dirceu. Dirceu cagão tem medo de prisão, Dirceu cagão tem medo de prisão...

Sávio Barros

DAQUI A POUCO ELE INVENTA UMA DOENÇA PRA FICAR EM LIBERDADE... É O BRASIL DAS LEIS MAIS FALSAS DO MUNDO. O CORRETO É ELE DEVOLVER TODO PREJUIZO QUE CAUSOU A NAÇÃO;FICAR PRESO LAVANDO OS BANHEIROS E CELAS DE UMA CADEIA COMUM.



03/08


2015

Em teste, o poder de Eduardo Cunha

Poe Tales Faria, do IG

Nesta segunda-feira acaba o recesso branco de meio de ano do Congresso Nacional. E a presidente Dilma Rousseff já se apressou em marcar para hoje mesmo, a partir das 19h, um jantar no Palácio da Alvorada com os líderes e presidentes de partidos da chamada base parlamentar do Governo. Dilma vai discutir com seus aliados como evitar a aprovação da tal da pauta bomba pelo Congresso.

Trata-se daquela pauta de votação preparada para este semestre e que é composta de projetos que aumentam os gastos do Tesouro e dinamitam o ajuste fiscal. Mas sobre a qual o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), diz não ter qualquer responsabilidade. Cunha declarou-se formalmente na oposição ao governo Dilma, a quem responsabiliza por não impedir que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o arraste para o rol dos denunciados na Operação Lava Jato.

Pois bem. Cunha marcou também para hoje, a partir das 21h, uma ceia com os líderes mais próximos. Vários de partidos de oposição ao governo, mas também seis líderes de partidos ditos governistas, que sairão do Alvorada direto para a Residência Oficial da Presidência da Câmara. São eles: Leonardo Picciani (PMDB-RJ), Eduardo da Fonte (PP-PE), Maurício Quintella (PR-AL), Domingos Neto (PROS-CE), Marcelo Aro (PHS-MG) e Rogério Rosso (PSD-DF). Vão relatar em primeira mão a Eduardo Cunha os pedidos de Dilma à sua base.

Este será o primeiro lance de um embate que é a grande incógnita do Congresso neste semestre: até onde irá o oposicionismo de Eduardo Cunha e qual será sua força na guerra contra o Palácio do Planalto?

Contra Eduardo Cunha há, principalmente, dois fatores:

1) A eventual formalização de uma denúncia contra ele pelo procurador Janot. Caso ocorra, será a primeira vez na história que um presidente da Câmara se vê formalmente denunciado pelo procurador-geral em pleno exercício do cargo. Será forte a pressão por sua renúncia, muito embora seus aliados prometam que ele resistirá;

2) O governo passou este período de recesso se municiando para recompor a base. Além das liberações das emendas de parlamentares ao Orçamento, começa hoje mesmo a comunicar aos aliados as nomeações de cerca de 200 cargos de segundo e terceiro escalão para apadrinhados dos parlamentares.

Um parêntesis: nesta quarta-feita, dia 5, o Ministério Público deve eleger a lista tríplice de indicados para novo mandato de procurador-geral da República. Janot é candidato à reeleição e se encabeçar a lista tem tudo para ser reconduzido pela presidente Dilma.

Continuando. A favor do poderio do presidente da Câmara, Eduardo Cunha tem a tal pauta bomba deste semestre:

No mesmo dia em que formalizou seu oposicionismo ele autorizou a criação das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) do BNDES e dos Fundos de Pensão que deverão ser instauradas ainda este mês, com a oposição assumindo a presidência ou a relatoria de uma delas. Serão, certamente, uma tremenda dor de cabeça para o governo.

Cunha também já despachou 12 pedidos de impeachment contra a presidente Dilma para serem melhor elaborados pelos seus autores. Cabe ao próprio presidente da Câmara, depois, decidir se os pedidos tramitarão pela Câmara.

Ele também pautou para este mês de agosto a votação de todas as prestações de contas presidenciais — encalhadas há mais de 20 anos — para abrir caminho à votação das contas de 2014 de Dilma, em análise no Tribunal de Contas da União. As tais “pedaladas” !

A pauta bomba também inclui os vetos, que começarão a ser votados já na próxima sessão do Congresso (Câmara mais Senado).

São vetos assinados pela presidente da República a trechos de projetos do Parlamento que apresentavam grande impacto nas contas públicas, como o que altera o fator previdenciário. Eduardo Cunha afirma que há grande possibilidade deste veto ser derrubado.

Também é assustadora para o governo a possibilidade de derrubada do veto ao projeto de reajuste dos salários do Judiciário. coisa entre 53% a 78,5%.

Eduardo Cunha também colocou na pauta, pronto para ser votado (ainda esta semana!), o projeto que estabelece remuneração igual à da poupança para os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Na prática, isso significa que o rendimento dobraria. Subiria de cerca de 3% ao ano para algo em torno de 6%.

Ou seja, há assuntos em pauta suficientes para explodir o governo, ou para implodir o próprio Eduardo Cunha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

ESSE LADRÃO TEM QUE ESTAR PRESO TAMBÉM, POIS ALÉM DE ROUBAR O ERÁRIO O ÚNICO POVO QUE ELE REPRESENTA COMO PARLAMENTAR É O POVO DA FAMÍLIA DELE.



03/08


2015

HSBC agora é do Bradesco

O HSBC anunciou nesta segunda-feira (3) que vendeu sua subsidiária brasileira para o Banco Bradesco em uma operação que movimentou US$ 5,2 bilhões, o equivalente a R$ 17,6 bilhões. Com a operação, o Bradesco encosta em seu maior concorrente, o Itaú, maior banco privado do país, com ativos de R$ 1,2 trilhão. De acordo com comunicado do Bradeso, com a aquisição, o banco assumirá todas as operações do HSBC no Brasil, incluindo varejo, seguros e administração de ativos, bem como todas as agências e clientes.

O Bradesco informa que os clientes do HSBC continuarão a ser atendidos "da forma habitual" e, após a conclusão da operação, passarão a contar com todos os produtos, serviços e comodidades oferecidos pelo Bradesco. "A aquisição proporcionará vários benefícios para os clientes de ambas as instituições, tais como o aumento da cobertura e da rede de atendimento em todo território nacional e acesso aos produtos distribuídos pelas duas instituições", afirma comunicado do Bradesco.

O presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, havia anunciado em 17 de junho que o banco faria uma oferta vinculante pela unidade brasileira do HSBC em julho. Segundo a Reuters, a disputa pelo HSBC no Brasil avançou rapidamente desde que os planos da instituição foram anunciados. A operação ainda terá de ser aprovada pelos órgãos reguladores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Onodera Estética

03/08


2015

Grande Recife amanhece sem ônibus

  Diário de Pernambuco 

Motoristas e cobradores de ônibus fazem paralisação no Recife nesta segunda-feira e deixam a Região Metropolitana sem condução. A categoria reagiu em protesto a decisão do Tribunal Superior do Trabalho, que reduziu o aumento 12% para 9% e o tíquete caiu de 59,57% para 9%. A paralisação parece que teve adesão quase total da categoria. Os coletivos só devem voltar a circular após às 10h. Para evitar tumultos, a Polícia Militar já foi acionada para fazer a segurança nos principais terminais da RMR.  

Sem ônibus nas ruas, a Avenida Conde da Boa Vista ficou deserta às 7h desta segunda-feira. Os terminais da Macaxeira e de Rio Doce, em Olinda também estão vazios. Por toda a Região Metropolitana, paradas de ônibus lotadas. Na Integração do Joana Bezerra, centro da cidade, a mesma situação. As pessoas têm dificuldade para pegar um transporte. "Estou aqui desde às 6h, esperando um ônibus para ir para Boa Viagem. Acho que vou me atrasar", disse a doméstica Teresa Inácio, que trabalha na zona sul do Recife.

Para piorar a situação, nesta segunda-feira, começam as aulas na rede particular de ensino. No terminal de Xambá, em Olinda, as pessoas agurdam desde às 5h, mas não conseguem uma condução. No terminal da Macaxeira, na Zona Norte, a situação é a mesma. Sem ônibus, a alternativa é pegar um táxi. Mas a maioria já passa cheio. 

Na garagem da empresa Pedrosa, em Nova Descoberta, zona norte do Recife, houve tumulto e um motorista foi atingido por spray de pimenta. O homem, de 63 anos, foi socorrido e passa bem.

O Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana convocou os trabalhadores para uma reunião na manhã desta segunda-feira, às 9h, na sede do Simpere (Avenida Visconde de Suassuna, 94, em Santo Amaro). O TST acatou um pedido do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de Pernambuco (Urbana-PE). A decisão também inclui o adiamento do pagamento dos salários da categoria com o reajuste.

A reunião desta segunda-feira, no entanto, pode virar um protesto, de acordo com a ala de oposição do sindicato. "Estamos sentindo que o clima é de parar e protestar. Amanhã (esta segunda-feira), talvez este protesto aconteça antes mesmo da reunião. A categoria está insatisfeira e o sindicato desmoralizado", comentou Aldo Lima, líder da oposição ao Sindicato dos Rodoviários. Alegando "estratégia da categoria", Aldo não detalhou como seria esse provável protesto. No começo do mês, antes da greve, a categoria chegou a se manifestar parando os ônibus com passageiros no centro do Recife.

Em meados de julho os rodoviários ficaram em greve por quase três dias e só terminou quando o Tribunal Regional do Trabalho julgou o dissídio e concedeu reajuste de 12% nos salários e de 59,57% no tíquete de alimentação. Satisfeitos, os rodoviários encerraram a greve.Decisão agora revertida pelo TST, pelo menos provisoriamente.

Salários - Atualmente, os trabalhadores recebem R$ 188 no tíquete de alimentação. Com o aumento de 59,57%, o benefício chega a R$ 300. Os motoristas de ônibus ganham R$ 1.765 e passarão a receber R$ 1.976,80, os cobradores, que ganham R$ 812, receberão R$ 909,44, e os fiscais, pagos por R$ 1.141, vão ganhar R$ 1,277,92.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Vila Fest

03/08


2015

Irmão de José Dirceu também é preso

Foi preso também o irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, na cidade paulista de Ribeirão Preto. O ex-ministro chegou pouco antes das 8h30 na Superintendência da PF em Brasília, em um camburão. A prisão de José Dirceu na Lava Jato era iminente - e ele sabia disso. Em um sinal de que ele não seria levado pela Polícia Federal sem um embate jurídico, a defesa do petista chegou a apresentar pedidos de habeas corpus preventivo.

O recurso foi negado sumariamente e, no mérito, também rejeitado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Dirceu cumpria prisão domiciliar em Brasília por ter sido condenado no julgamento do mensalão por corrupção ativa. Ele foi preso no início desta manhã após o juiz federal Sergio Moro ter determinado sua prisão preventiva - situação em não há tempo pré-determinado para a detenção.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Publicidade
Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Programa Frente a Frente
Apoiadores