Sopranor 3

31/08


2015

Collor diz que Janot mentiu durante sabatina

O senador Fernando Collor (PTB) afirmou, durante pronunciamento na tarde desta segunda-feira (31), que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mentiu ao ser questionado sobre irregularidades cometidas durante a sua gestão à frente do órgão, inclusive, como subprocurador. E, como argumento, Collor apresentou diversos documentos que comprovariam as mentiras do procurador, a exemplo de contratos firmados ilegalmente com prejuízo milionário ao erário, além de advogar contra a União em diversos casos, abrigar criminosos procurados pela Interpol em sua residência e nomear um diretor responsável pela sua campanha para um cargo na PGR. 

De acordo com Collor, na sabatina Janot não disse quem é, onde trabalha e qual a sua relação com Fernando Antônio Fagundes Reis, "mentindo sobre a sua atuação no caso ORTENG/Braskem/Petrobras e, sobretudo, porque no seu exercício como advogado, cumulativamente com o de subprocurador geral da República, atuou em desfavor de empresa com participação da União". No discurso, o parlamentar apontou ainda que esse não foi o único caso em que o procurador atuou contra a União, apesar de fazer parte do quadro do Ministério Público Federal (MPF) há 31 anos. 

“Ele alegou na sabatina que a empresa contra a qual advogou à época não era a Braskem, e sim a TRIKEM, de capital privado, e que somente depois de extinta a ação é que a Braskem incorporou a TRIKEM. Pois bem, mais uma vez Janot mentiu. Tenho aqui documento provando que a tal TRIKEM alegada por ele foi comprada pela Braskem em 2003, e não em 2012 como ele afirmou. Portanto, ele advogou, sim, contra a União, na figura da Braskem, mesmo sendo subprocurador-geral da República. E mais, com o movimento da ação posterior a 2012, ou seja, depois da suposta extinção do caso alegada por ele”, denunciou. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


31/08


2015

Prefeita foragida ocupa imprensa internacional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do portal G1

Procurada pela Polícia Federal (PF) desde o último dia 20, a prefeita afastada de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite (sem partido), ganhou destaque na imprensa internacional. O paradeiro da prefeita foragida, investigada após denúncias de desvio de recursos públicos para a educação, ainda é desconhecido. Nesse domingo (30), a página eletrônica da BBC News de Londres destaca a procura pela prefeita: “Prefeita brasileira que comanda cidade via WhatsApp é procurada por corrupção”, destaca a manchete.

“Uma prefeita no Brasil está foragida após ter sido acusada por desviar fundos do sistema escolar e comandar a cidade remotamente, por meio do WhatsApp. Lidiane Leite, 25, vivia uma vida de luxo na capital do Estado do Maranhão, disseram os promotores. Eles dizem que seu único contato com sua cidade, Bom Jardim, foi através de mensagens diárias WhatsApp para o seu gabinete”, informa trecho inicial da reportagem.

Outros meios
A procura pela prefeita Lidiane Leite também foi destaque em outros meios na Inglaterra e Estados Unidos. A edição eletrônica de Telegraph publica nesta segunda-feira (31): “Polícia brasileira à procura de prefeita de 25 anos acusada de corrupção e que comandava cidade pelo WhatsApp”.

O jornal destaca a ‘ostentação’ da prefeita nas redes sociais, com imagens que vão de festas com champanhes, fotos com seu personal trainer e passeios com amigos com moto aquática.

“Lidiane Leite, 25, vangloriou-se em redes sociais sobre como ela havia abraçado um estilo de vida luxuoso depois de se tornar prefeita de Bom Jardim – um dos municípios mais pobres do Brasil. Ela foi eleita depois de seu então marido, Beto Rocha, foi impedido de concorrer a prefeito em 2012 por alegada corrupção”.

A edição norte-americana da revista The Week também enfatizou a busca pela prefeita foragida, afirmando que, quando foi mencionada pela Operação Éden, da PF, ela fugiu, deixando o município em um caos. “Um mandado de prisão foi emitido quinta-feira, e novo prefeito da cidade foi empossado sábado, prometendo apoiar uma investigação completa sobre o dinheiro em falta”, diz a nota.

A edição britânica da The Week também descacou o caso em Bom Jardim, em uma pequena nota publicada nesta segunda, em formato “resumo do dia”: “Lidiane Leite, 25, foi eleita depois que seu namorado foi impedido e, em seguida, fez-lhe o seu principal conselheiro”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

HapVida (Corrigido)

31/08


2015

Campanha: para Aécio contas foram corrigidas

Em nota, a assessoria de imprensa do PSDB afirmou hoje que todas as questões levantadas pelos técnicos da Justiça Eleitoral já foram corrigidas e são "exclusivamente de conteúdo formal". Segundo o partido, os equívocos existentes tratavam-se de erros de digitação, de preenchimento e de informações de contas parciais. Em evento em Minas Gerais, o senador tucano explicou nesta segunda-feira (31) que já foram apresentadas as justificativas sobre a sua prestação de contas à Justiça Eleitoral. Ele lembrou que não há investigação sobre as contas de seu partido. "Não há denúncia, diferente do que ocorre em relação às contas da presidente da República, de utilização de empresas fantasmas, de pagamentos indevidos sem a correspondente prestação do serviço", disse.

Em pedido de informação enviado ao tucano pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, relatora do processo de análise da prestação de contas, são listadas infrações e inconsistências, como divergências em datas e valores de doações declaradas pelo candidato e por doadores e omissões de despesas presentes na base de dados da Justiça Eleitoral.

Segundo o relatório enviado ao tucano, foram declarados, por exemplo, repasses de diretórios estaduais do PSDB ao candidato que totalizam R$ 4,08 milhões em valores estimados. As doações, apesar de aparecerem na prestação de contas do tucano, não foram registradas à Justiça Eleitoral pelos respectivos doadores.

O documento mostra ainda que foram omitidas na prestação de contas doações que somam R$ 750 mil feitas por empresas como Rossi Residencial e Ticket Serviços e divergência em relação a repasse feito pela empresa Construbase Engenharia. De acordo com a Justiça Eleitoral, a campanha presidencial repassou R$ 500 mil que foram originalmente doados pela Construbase Engenharia a outros comitês financeiros, valor incompatível com o recebido pela campanha presidencial do tucano.

A Justiça Eleitoral aponta também que o comitê financeiro do PSDB para a disputa presidencial registrou o recebimento em nome de Aécio Neves de doação de R$ 2 milhões, valor originalmente doado pela construtora Odebrecht. Em sua prestação de contas, no entanto, o candidato não apontou a transferência do referido valor. Da Folha de S.Paulo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

TCE

31/08


2015

Corrêa: 1º político a delatar na Lava Jato

Da Folha de S.Paulo – Márcio Falcão

O advogado Michel Saliba deixa nesta segunda (31) a defesa do ex-deputado federal e ex-presidente do PP (Partido Progressista) Pedro Corrêa, preso pela Operação Lava Jato. Com isso, Corrêa deve ser o primeiro político a fechar delação premiada com o Ministério Público, assumindo participação em crimes e revelando detalhes do esquema de corrupção da Petrobras em troca de benefícios, como eventual redução de pena.

A defesa do ex-deputado deve ficar sob os cuidados do advogado Adriano Bretas, além de Alexandre Loper, que já atuava no caso. Saliba e Corrêa devem se encontrar nesta segunda no Paraná, onde o ex-deputado está preso. Saliba descartou trabalhar com delação premiada porque considera incompatível uma vez que tem outros seis clientes investigados na Lava Jato pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Corrêa disse a pessoas próximas que pode oferecer aos procuradores da Lava Jato detalhes sobre as indicações políticas para cargos em órgãos do governo federal e a distribuição da propina do esquema a congressistas.

Quando foi preso na Lava Jato, Corrêa já cumpria pena pela condenação no STF por seu envolvimento com o mensalão em 2012. Na quarta-feira (26), Corrêa prestou depoimento à Justiça Federal em um dos processos da Lava Jato e disse que seus familiares não têm qualquer envolvimento com os fatos investigados no caso.

Segundo o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delatores da Lava Jato, Corrêa recebia pagamentos mensais do esquema e era um dos líderes do PP que decidiam como distribuir os recursos destinados ao partido. Segundo Costa, ele recebeu R$ 5,3 milhões só na campanha eleitoral de 2010. Sua filha, a ex-deputada Aline Corrêa (PP-SP), também recebia pagamentos mensais do esquema, de acordo com Youssef. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


31/08


2015

Violência: bandidos mortos no metrô do Recife

Do G1 Pernambuco - Foto de Gabriela Lisboa da TV Globo

Duas pessoas morreram após uma investida criminosa dentro de um vagão do metrô do Recife na tarde desta segunda-feira (31). De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), um policial civil à paisana reagiu a um assalto, atingindo dois suspeitos. A abordagem aconteceu na altura da Estação Largo da Paz, em Afogados, na Zona Oeste. Apesar da ocorrência policial, o metrô não chegou a suspender a operação e circula normalmente.

Conforme a Polícia Militar, os dois baleados morreram ainda no local. Uma terceira pessoa, que seria um adolescente, foi capturada, suspeita de envolvimento com o crime. Uma quarta pessoa foi detida com uma touca ninja e uma faca, mas não se sabe se ela tem relação com os outros três suspeitos.

O vagão do metrô passou por perícia do Instituto de Criminalística (IC). De acordo com a perita Vanja Coelho, os dois suspeitos mortos estavam sem documentos e não puderam ser identificados. Ela acrescentou que não houve troca de tiros apesar de um dos suspeitos estar armado com um revólver calibre 38. A arma falhou quando ele tentou atirar, apontou o IC. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Celson Melo

31/08


2015

Aécio: déficit é atestado de incompetência

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) criticou, na tarde de hoje, o anúncio do Orçamento de 2016, entregue pelo governo federal ao presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB). Para o presidente do PSDB, a proposta do governo representa um "atestado de incompetência" do governo.

O projeto do Orçamento de 2016 prevê um déficit (gastos maiores que as despesas) de R$ 30,5 bilhões, o que representa 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). O documento foi entregue a Renan Calheiros pelos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy.

"Hoje, nós estamos assistindo a um definitivo atestado de incompetência desse governo que, ao gastar de forma perdulária, irresponsável, para vencer as eleições, não consegue agora fazer o que é essencial", disse o senador durante um encontro do diretório estadual do partido em Belo Horizonte.

"Num dia em que o governo, na verdade, demonstra pelos seus próprios atos a sua incapacidade de governar o Brasil. Depois de 13 anos de governo do PT, não foram poucos os alertas que fizemos ao longo de todos esses últimos anos. E o governo sequer consegue apresentar ao Congresso Nacional, uma proposta de orçamento equilibrado", falou o senador.

"Hoje, com o anúncio já feito pelo governo, lamentavelmente nós temos que afirmar que o Brasil não tem mais governo. O improviso é a marca das ações daqueles que, hoje, ainda acham que governam o Brasil. E a presidência da República quer dividir a cota com o Congresso Nacional de uma responsabilidade que era exclusivamente dela, fazendo os cortes, fazendo os ajustes e equilibrar o orçamento", completou.

Primeira previsão de déficit na história

Esta é a primeira vez na história, segundo o ministério, que o projeto do Orçamento para o próximo ano tem previsão de déficit. Com ele, o governo admite formalmente que a meta fiscal, de 0,7% do PIB, fixada em julho deste ano, não será atingida.

Essa meta já era inferior ao objetivo inicial do governo, anunciado em novembro do ano passado, de que o setor público registraria um superávit primário (receitas maiores que as despesas, sem contar os juros) de ao menos 2% do PIB em 2016 (que correspondia a R$ 126,7 bilhões). Esse valor foi confirmado em abril.

O governo optou por admitir que as contas públicas terão, no ano que vem, déficit fiscal inédito após ver naufragar sua ideia de retomar a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). O tributo arrecadaria cerca de R$ 80 bilhões em 2016, grande parte destinada aos cofres do governo, e aumentaria a previsão de receitas para o próximo ano – cobrindo também o rombo orçamentário. A proposta, porém, contou com forte rejeição da sociedade e do empresariado e foi abandonada, pois teria de passar pelo crivo do Congresso Nacional.

O Orçamento de 2016 traz uma previsão de crescimento econômico de 0,2%. A inflação estimada pelo governo no documento é de 5,4% e o salário mínimo previsto é de R$ 865,50.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


31/08


2015

Defesa pede transferência de Dirceu

A defesa do ex-ministro José Dirceu protocolou um pedido à Justiça Federal, hoje, para que o cliente seja transferido para o Complexo Médico-Penal (CMP), na Região Metropolitana de Curitiba. Dirceu está preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal (PF) desde o dia 3 de agosto, quando foi deflagrada a 17ª fase da Operação Lava Jato.

A decisão sobre a possível transferência de Dirceu, que está preso preventivamente, sem previsão de saída, cabe ao juiz Sergio Moro. Na petição, os advogados que representam Dirceu justificam a transferência para o presídio em virtude das melhores condições de custódia, em comparação à carceragem da PF.

“O espaço reduzido não comporta os mesmos benefícios conferidos em um presídio, tais como visitas familiares por período maior e a possibilidade de ter acesso a locais maiores e mais abertos. Essa condição, a longo prazo, certamente causará prejuízos à saúde de José Dirceu, que já tem mais de 70 anos”, afirmam Roberto Podval e Odel Mikael Jean Antun, que subscrevem o pedido.

Os advogados ainda ressaltam que outros presos da Operação Lava Jato já estão custodiados no CMP, e que não há nenhuma queixa do cliente com relação à estrutura da carceragem da PF, ou à atuação dos agentes federais que trabalham no local.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

A campanha de aecim recebeu 2 milhões e, só declarou ao TSE 500 mil. Furto qualificado.

José Pereira da Silva

Cadê o guerreiro do povo brasileiro, por que não faz mais o gesto de valentia, tem é que deixar esse ladrão fdp mofando na cadeia, faço votos que o satanás carregue essa bosta para profundeza do inferno o quanto mais rápido melhor.


Petrolinaq
Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Publicidade
Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Programa Frente a Frente
Apoiadores