“Eu vejo aqui todas as vontades de mudar o Brasil. Eu e Eduardo conversamos e no dia 5 de outubro do ano passado apresentamos um programa de governo e decidimos pela formação da chapa. Agradeço a Deus por ter ido ao encontro de Eduardo. Quando fui ele lutava dentro do partido para viabilizar a candidatura. Sendo boicotado pelo governo. Tinha certeza que na hora que o Brasil percebesse essa união, o povo ia ter certeza que o País iria se encantar com o nosso projeto”, disse.

A candidata criticou Dilma pela situação da Petrobras. “Ela não apresentou um programa de governo e diz que vai fazer as mesmas coisas. Não apresentou um programa e quer um cheque em branco, não vamos permitir isso. A Petrobras está assolada com a corrupção e não podemos permitir mais isso”, disse.

Marina também teceu críticas  ao lançamento do plano de governo de Aécio. “Faltando uma semana para a eleição ele apresenta um plano de governo. Só resta um debate, não vai ter tempo para questionar nada. Isso foi proposital, para evitar críticas da imprensa e dos adversários”, disse.

Marina ainda elogiou o programa do governo de Pernambuco para a educação e o Pacto Pela Vida.