O Jornal do Poder


08/08


2015

Coluna do sabadão

    Vai despencar mais ainda

Santuário eleitoral do PT, onde Dilma despachou Aécio no segundo turno, o Nordeste também perdeu o encanto pelo Governo petista, contribuindo para o recorde de impopularidade da presidente, que tem 71% de reprovação. Trata-se da maior taxa de rejeição da história de um presidente da República.

Maior do que a de Collor quando estava próximo de ser cassado em 1992. O Nordeste sempre desequilibrou o jogo em favor de Dilma, mas hoje 66% dos entrevistados no último levantamento do Datafolha consideram o Governo ruim e péssimo. E mais de 60% já querem seu afastamento do Planalto.

Integrantes do Governo e líderes do Congresso receberam dados detalhados das últimas pesquisas sobre a aprovação à gestão petista e avaliam que a popularidade da presidente ainda pode piorar nos próximos meses. Segundo essas opiniões, Dilma provavelmente baterá todos os recordes nacionais de impopularidade.

O raciocínio é o seguinte: 90% da população condena a política monetária do Banco Central e os juros deverão ter aumentos na próxima reunião do Conselho de Política Monetária. Cerca de 80% da população obviamente repreende o nível de desemprego no país, e o índice deve aumentar no segundo semestre com o agravamento da recessão. Já 86% criticam a inflação alta. As previsões indicam uma taxa de 9% no final do ano.

A curva de impopularidade da presidente acompanha a desconfiança do consumidor que também bateu recorde negativo na última avaliação, especialmente nas faixas mais jovens da população. Com mais queda no consumo, como visto na crise que atinge as montadoras, a taxa de reprovação de Dilma deve ter outro recorde negativo. Ela tem hoje apenas 9% de aprovação.

A notícia de que o fundo do poço ainda não chegou preocupa porque Dilma não tem muita margem de manobra para enfrentar a crise de credibilidade de seu Governo. Derrotada sucessivamente no Congresso Nacional por falta de uma coordenação política, ela testemunha o desmoronamento da sua base de sustentação política.

O PMDB tem avaliado se afastar definitivamente do Governo. Com a impopularidade cada vez maior, as vitórias do governo no Congresso diminuem. Nenhuma medida impopular – que momentos de crise exigem – será facilmente aprovada no Legislativo.

No meio desse redemoinho político, informações do Tribunal de Contas da União (TCU) indicam que aumentou a probabilidade de rejeição das contas da presidente Dilma de 2014. Se confirmada, a decisão vai gerar repercussão negativa na mídia e a palavra impeachment voltará ao noticiário.

A eventual rejeição das contas se somará às sucessivas notícias da Lava Jato e ao agravamento da crise econômica, alimentando a impopularidade de Dilma. É este o diagnóstico para o qual o governo busca remédio, que está extremamente difícil de encontrar no mercado da política e da conturbada economia.

 

JOGOU A TOALHA– A crise se agravou: o vice-presidente Michel Temer colocou o cargo de coordenação política à disposição de Dilma, mas a presidente rechaçou a oferta. Temer conversou sobre o assunto com a presidente após ser comunicado que sua declaração pública apelando por um esforço contra a crise política, na última quarta-feira, foi vista por ministros petistas como uma tentativa de se “credenciar” para a vaga da presidente. O bicho pegou e ele está murcho.

Encrenca na merendaAs irregularidades encontradas na merenda escolar em Olinda na época em que Luciana Santos era prefeita continuam tirando o sono dela. Em despacho datado do dia 29 de junho de 2015, nos autos do inquérito nº 3.613, a ministra Rosa Weber, do STF, arquivou parte da pretensão punitiva, mas determinou diligências pela Polícia Federal, no prazo de 45 dias, conduzidas pelo juiz federal Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, para desvendar o que não ficou esclarecido quanto ao contexto investigado no chamado “delito remanescente". Bronca pesada!

Abrindo o jogo– Irmão de José Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva prestou, ontem, depoimento à Polícia Federal. Disse que, depois que foi condenado e preso no caso do mensalão, Dirceu recebeu de empreiteiras envolvidas na Lava Jato “doações”, não propinas. Roberto Podval, advogado do ex-chefão da Casa Civil de Lula, explicou que seu cliente “passava por necessidades”. Não é um personagem “dinheirista”, mas precisa sobreviver.

Pura armação– Manifestantes ligados ao PT, movimentos sociais e sindicatos realizaram, ontem, um ato para pedir apuração e punição dos responsáveis pelo atentado a bomba na sede do Instituto Lula, na última quinta-feira, no Ipiranga, na Zona Sul da capital paulista. Os manifestantes também disseram que o ato foi contra o ódio e a intolerância e, em uma das faixas, pediram que "não mexam com Lula, o filho do Brasil". Isso está cheirando a armação!

A versão do prefeito– Garante o prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), que vem repassando ao banco o valor abatido no contracheque dos servidores que contraíram empréstimos consignados. Ele enviou uma carta do gerente da CEF no município informando que a Prefeitura está adimplente, mas não detalhou mês a mês os valores obrigatórios de recolhimento. Quanto ao atraso no pagamento da diferença no 13º salário dos aposentados dos aposentados e pensionistas de 2014 a 2015, afirma que pagou integralmente. Não é o que dizem os aposentados e pensionistas.

CURTAS 

ESTRADA – Já está quase pronto o trecho da estrada que liga Sertânia ao distrito de Rio da Barra, uma das primeiras obras autorizadas pelo governador Paulo Câmara (PSB) tão logo tomou posse em janeiro passado. Até a semana que vem a sinalização chega ao fim. Câmara deve marcar a inauguração nos próximos 15 dias.

RUIM DE VOTO– Depois de perder a eleição para o Senado na Bahia, a ex-corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon amargou esta semana outra triste derrota: não conseguiu emplacar a eleição para síndica do condomínio onde mora em Salvador, perdendo a disputa para o empresário Sérgio Bezerra.

Perguntar não ofende: A Veja se desmoralizou de vez com o episódio da suposta conta de Romário na Suíça?  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

A corrupção sempre foi patrimônio da elite que se aproveita do Estado para enriquecer, assim foi em todos os governos antes do Presidente Lula. No entanto, o que realmente está despertando a ira dos ricos é que agora, quando voltarem a governar o Brasil, já não encontrarão uma terra sem lei. O que os Ricos vão encontrar é a Lei da Transparência, a corrupção como crime hediondo, um ministério público e uma polícia Federal e com autonomia para investigar e punir. Vai dar trabalho destruir essa máquina caçadora de corruptos montadas pelos governos do PT, Partido dos Trabalhadores.

marcos

Bem inflação alta, desemprego galopante, aumentos de energia e combustíveis sucessivos, derrotas na câmara e Senado, dirigentes presos, ingerência política, inoperância e incompetência governamental e o que PORRA que Dilma e o PT acham que pode arruinar mais no Brasil, tá bom esgotou, chegou no limite, não dá mais, acorda PT e Dilma se continuar assim o Brasil fecha as portas. Tenham pena dos mais pobres que etão pagando a conta, vamos dá uma chance ao povo Brasileiro RENUNCIEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Nehemias Fernandes Jaques

A corrupção sempre foi patrimônio da elite que se aproveita do Estado para enriquecer, assim foi em todos os governos antes do Presidente Lula. No entanto, o que realmente está despertando a ira dos ricos é que agora, quando voltarem a governar o Brasil, já não encontrarão uma terra sem lei. O que os Ricos vão encontrar é a Lei da Transparência, a corrupção como crime hediondo, um ministério público e uma polícia Federal e com autonomia para investigar e punir. Vai dar trabalho destruir essa máquina caçadora de corruptos montadas pelos governos do PT, Partido dos Trabalhadores.

Nehemias Fernandes Jaques

A MULHER QUE FEZ OS RICOS PEGAREM EM PANELAS - Dilma está sendo conhecida internacionalmente como a mulher que está despertando a Ira dos ricos. Depois de 510 anos de Brasil, um país feito e planejado para os ricos, algo de muito intrínseco está ocorrendo. O fato dos negros e pobres terem acesso a universidades, supermercados e avião. O fato da mulher ter autonomia para gerir os recursos dos programas federais e que o Brasil não é mais o quintal do FMI e dos EUA tem feito muitos ricos pegarem em panelas.

Nehemias Fernandes Jaques

Janot é confirmado por Dilma para a Procuradoria-Geral da República - Esse não é engavetador, como foi Geraldo Brindeiro no governo fhc.


Potencial Pesquisa & Informação


07/08


2015

Coluna da sexta-feira

    Revoada na base

O mês de agosto está sendo de contratempos e dissabores para a presidente Dilma Rousseff que, ontem, tomou um café amargo ao analisar os números da pesquisa do Instituto Datafolha que a colocam num patamar invejável: pior do que o ex-presidente Fernando Collor de Melo no ápice da crise do seu afastamento.

Além dos números adversos outra notícia ruim: PTB e PDT em deixaram a base de apoio parlamentar no Congresso. Os dois partidos entram em uma linha de independência política, embora mantenham os Ministérios do Desenvolvimento Econômico (PTB) e do Trabalho (PDT). Deputados das duas siglas, mesmo como integrantes do grupo aliado, chegaram a votar contra à orientação do Governo Dilma.

O líder do PDT, André Figueiredo, entrou em conflito com o líder do Governo na Câmara Federal, José Nobre Guimarães, e o acusou de atitudes desrespeitosas com os aliados.  “O PDT é o único partido que manifesta previamente a forma como vai votar. E não aceita mais ser chamado de traidor ou infiel. Isso é desrespeitoso com a nossa história’’, disse Figueiredo.

Guimarães chegou a afirmar que os aliados infiéis poderiam perder posições (cargos) na administração federal. Segundo Figueiredo, o PDT decidirá quanto à permanência do ministro Manoel Dias no Governo.  “Os próximos passos serão dados em comum acordo com a Executiva do partido e com a bancada do Senado”, assinalou.

Os senadores, segundo ele, devem acompanhar a decisão. “O processo tende a evoluir com a entrega dos cargos no Governo. Não creio que essa decisão demore. O Ministério é da presidente Dilma, que pode perfeitamente dizer que não deseja que a pasta fique nas mãos do ministro do PDT’’, observou.

O PTB, também, rompeu com o Governo e, embora com cargos na administração federal, terá atuação de independência, segundo o líder da bancada, Jovair Arantes (GO). Hoje, o PTB integra um bloco liderado pelo PMDB e integrado por legendas como PP e PSC. Arantes comunicou ao líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), sua disposição de requerer o desligamento do PTB desse bloco.

Fez isso “para dar conforto” aos colegas, já que os petebistas decidiram aprovar, por unanimidade, a proposta combatida pelo Planalto. Arantes afirmou que só se manteve no bloco encabeçado pelo PMDB porque Picciani lhe informou que também encaminhará o voto a favor das propostas consideradas “pautas-bombas” pelo Governo.

COTA PESSOAL– A posição do PTB de se distanciar do Governo não atinge o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro. Sua presença na Esplanada dos Ministérios não é cota partidária, mas uma escolha pessoal da presidente Dilma. Tão logo foi empossado, aliás, Armando chegou a tentar se abrigar em outro partido, fazendo junções especialmente no PSD, mas o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, já havia entregue o controle do partido no Estado ao secretário de Cidades, André de Paula.

Subindo os degrausO que se ouve em Brasília é que a operação Lava Jato vai pegar, sim, Lula e levá-lo ao xadrez. Mas antes dele seriam presos o ex-ministro da Fazenda, Antônio Palocci, e Paulo Okamoto, este principal operador do ex-presidente e dono das finanças do Instituto Lula. Em março, o nome de Palocci figurou na lista de 50 autoridades contra as quais o procurador-geral, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquéritos ao STF. O relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, determinou a abertura de investigações sobre Palocci, mas na primeira instância, ou seja, sob o comando do juiz Sergio Moro.

PIB chega junto– As Federações das Indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) divulgaram uma nota de apoio à proposta de união apresentada na véspera pelo vice-presidente da República, Michel Temer. Depois de conversar com líderes da Câmara e do Senado, Temer, articulador político do Palácio do Planalto, afirmou que a situação do Brasil é "grave" e fez um apelo para que “todos se dediquem a resolver os problemas do país”. O vice-presidente disse que o Congresso Nacional é capaz de unificar o País.

Delação assombração– Um dia após o primeiro item da “pauta-bomba” ser aprovado na Câmara, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a derrota do Governo se deve ao fato de a base aliada estar, segundo ele, “absolutamente deteriorada”. O peemedebista disse que falta “política” ao Palácio Planalto e defendeu uma “revisão” de objetivos.

Crime contra aposentados – O prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), tem matado os aposentados e pensionistas na unha. Além de não ter pago até hoje a correção do 13º salário da categoria de 2014 a 2015, vem recolhendo o percentual abatido dos empréstimos consignados todos os meses regularmente, mas não repassa o mesmo valor para o banco onde os aposentados se endividaram. Isso é crime! Cadê o Ministério Público?

CURTAS 

BOMBA – A Câmara aprovou em primeiro turno o texto-base da proposta de emenda à Constituição que vincula os salários das carreiras da Advocacia-Geral da União e de delegados civis e federais a 90,25% do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que hoje daria R$ 30,4 mil. Também estão incluídos procuradores de estado e de municípios com mais de 500 mil habitantes.

EMOÇÃO– A família do escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna se emocionou ao participar da inauguração do Teatro Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa, na noite de quarta-feira passada, especialmente quando o governador Ricardo Coutinho (PSB) apresentou a escultura de Ariano, fixada na entrada do teatro. A viúva Zélia Suassuna definiu o momento em poucas palavras: “Estou emocionada. Mal consigo falar”.

Perguntar não ofende: A crise é passageira, como disse ontem o PT em seu programa nacional de TV? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

FORA DILMA...“Nos regimes democráticos, o grande juiz dos governantes é o próprio povo, é a consciência ética popular. O governante eleito que se assenhoreia do poder em seu próprio interesse, ou no de seus amigos e familiares, não pratica apenas atos de corrupção pessoal, de apropriação indébita ou desvio da coisa pública: mais do que isso, ele escarnece e vilipendia a soberania popular.” XÔ DILMA.

R.Soares

romario vai fechar a revista veja por calunia, esses blogs alienado tomem cuidado

marcos

No dia em que o PT exibe na TV sua propaganda partidária, Datafolha mostra que a aprovação de Dilma atingiu míseros 8%, e a desaprovação passou de 65% para 71%, transformando-a na presidente com pior avaliação pela população. Não é a toa que a crise só piora, já que não há governante que resista a tamanha impopularidade. Os números do Datafolha são o fruto que Dilma colhe após quatro anos e meio plantando radicalismo, falta de educação, mentira, arrogância. Como o próprio Lula reconhece, nem a melhora na economia é capaz de salvar este governo.


Banco de Alimentos


06/08


2015

Coluna da quinta-feira

   Qualquer semelhança ...

O escândalo Lava Jato no Brasil, que já levou José Dirceu para a cadeia, e agora pode chegar até Lula, tem muitas semelhanças com a famosa operação Mãos Limpas, desencadeada por procuradores da Itália. No início dos anos 90, o dissidente Vladimir Bukovski trouxe dos Arquivos de Moscou as provas de que praticamente toda a imprensa socialdemocrata da Europa tinha sido financiada pela KGB durante a década de 80.

No começo, as denúncias de Bukovski não estavam despertando interesse, pois havia uma recusa generalizada movida pelo pretexto de que não se deveria reabrir "velhas feridas", e de que o assunto sobre a guerra fria era um assunto superado. Até que pouco a pouco, os jornais passaram a dar atenção aos documentos de Bukovski e suas as graves implicações.

Chegou a ser revelado que o Partido Comunista Italiano havia recebido pelo menos quatro milhões de dólares da KGB. O Parlamento Italiano foi então pressionado pela opinião pública a realizar uma devassa fiscal em todos os envolvidos, o que provocou a reação do Partido Comunista Italiano.

Como resposta, o PCI convocou juízes que estavam em seu quadro de colaboradores, para que organizasse uma campanha de grande repercussão publicitária na mídia internacional com objetivo mudar a estrutura polarizada que tradicionalmente caracterizava a vida política da Itália, baseada na oposição entre regimes democráticos e comunistas, tendo como resultado o descrédito de toda reivindicação fundamentada no anticomunismo.

Assim, todos os partidos políticos, com exceção do PCI, acabaram por serem investigados, ao mesmo tempo que a campanha operação Mãos Limpas tomou para si, por meio de um golpe publicitário, o mérito pelo combate a máfia, uma luta que já estava sendo realizada desde a década de 1980 quando ficaram notórios os trabalhos solitários de magistrados como Paolo Borsellino e Giovanni Falcone, este último realizando seu combate contra a máfia durante onze anos em seu escritório-fortaleza.

Isso sem falar no testemunho do ex-mafioso Tommaso Buscetta por ser o primeiro "capo" da máfia italiana a quebrar o código de silêncio. Durante a campanha da operação Mãos Limpas, 2.993 mandados de prisão haviam sido expedidos; 6.059 pessoas estavam sob investigação, incluindo 872 empresários, 1.978 administradores locais e 438 parlamentares, dos quais quatro haviam sido primeiros-ministros.

A publicidade gerada pela operação Mãos Limpas acabou por deixar na opinião pública a impressão de que a vida política e administrativa de Milão, e da própria Itália, estava mergulhada na corrupção, com o pagamento de propina para concessão de todos contratos do governo, sendo este estado de coisas apelidado com a expressão Tangentopoli ou "cidade do suborno".

A operação Mãos Limpas chegou a alterar a correlação de forças na disputa política da Itália, reduzindo o poder de partidos que haviam dominado o cenário político italiano. Todos os quatro partidos no governo em 1992 - a Democracia Cristã (DC), o Partido Socialista (PSI), o Socialdemocrata e o Liberal - desapareceram posteriormente, de algum modo.

O Partido Democrático da Esquerda, o Partido Republicano e o Movimento Social e Italiano foram os únicos partidos de expressão nacional a sobreviver, e apenas o Partido Republicano manteve a sua denominação. O eixo era a delação, um delatava cinco, cinco delatavam dez e o processo gerava uma multiplicação geométrica de réus, delatados pelos réus anteriores.

Na economia, a Mãos Limpas levou a Itália à crise permanente, que dura até hoje. O outrora pujante e criativo meio empresarial italiano entrou em decadência porque grandes empresários foram aniquilados. O caso Gardini, que cometeu suicídio, é o mais impressionante. A economia ficou medíocre e sem dinamismo, traumatizada por centenas de empresários presos ou falidos.

Foi a partir da pista livre de políticos de tradição que surgiu um predador da pior espécie, Silvio Berlusconi, ex-cantor de navio e milionário da TV, que ficou no poder de 1994 a 2011, um finório, depravado e mais corrupto do que os antigos políticos e que só venceu pela falta de adversários, todos eles presos, mortos ou exilados pelas Mãos Limpas.

Nesse sentido a Mãos Limpas foi um monumental fracasso, o espetáculo de combate à corrupção não acabou com a corrupção, apenas criou uma corrupção nova, com outros personagens mais rapinantes do que os antigos.

CRISE BRABA– Depois de conversar com líderes da Câmara e do Senado, ontem, o vice-presidente Michel Temer, articulador político do Palácio do Planalto, afirmou que a situação do Brasil é "grave" e fez um apelo para que “todos se dediquem a resolver os problemas do País”. Em pronunciamento na sede do Executivo federal, ele ressaltou que o Congresso Nacional é capaz de unificar o País. Para tentar evitar a aprovação das chamadas "pautas-bombas", Temer chamou líderes do Congresso para reuniões em sua residência oficial.

A visão da viúvaA esposa do piloto Marcos Martins, que morreu no acidente aéreo que vitimou o ex-governador Eduardo Campos e outras cinco pessoas, enviou uma carta ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) onde afirma que uma falha mecânica teria causado a queda da aeronave Cessna. Na carta de 16 páginas e escrita com a ajuda de consultores, Flávia Martins alega que os aviões da família Cessna Citation EXCEL (XL, XLS e XLS+) apresentam falhas nos estabilizadores horizontais.

Sem manobras– O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nega que tenha participado de qualquer reunião para tratar sobre manobras para iniciar o processo de impeachment contra a presidenta Dilma. “Não fiz manobra alguma, não combinei procedimento nenhum com quem quer que seja e não vou combinar. A forma de tratar o assunto tem que ser séria, dentro da Constituição”, afirmou, rechaçando reportagens veiculadas na imprensa.

Delação assombração– O ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, participou, ontem, em Curitiba, da primeira reunião com procuradores do Ministério Público Federal com o objetivo de fechar um acordo de delação premiada. Duque quer colaborar com as investigações em troca de redução de pena. Mas investigadores confirmaram que é o início oficial das tratativas para que Duque se torne delator e entregue o que sabe sobre o esquema de corrupção na Petrobras, investigado na Operação Lava Jato. O temor é que entregue Lula.

Liberta, Jaboatão! – Vereador mais votado de Jaboatão e ex-presidente da Câmara, Manoel Pereira da Costa, o Neco (PSC), engrossou, ontem, o movimento “Unidos por Jaboatão”, voltado para escolher um candidato genuíno, com cheiro de terra jaboatonense, a prefeito nas eleições do ano que vem. O cabeça é o procurador da Câmara e presidente do PSD, Joaquim Barretto, contando também com o ex-vereador Reginaldo Almeida (PSB).

CURTAS  

CONVOCAÇÃO - Parte dos integrantes da CPI da Petrobras criticou, ontem, durante encontro do colegiado, a convocação da advogada Beatriz Catta Preta para prestar esclarecimentos sobre seus clientes nos processos da Operação Lava Jato e sobre seus honorários. Catta Pretta atuou em nove dos 22 acordos de delação premiada firmados na Lava Jato, entre os quais o do ex-consultor da Toyo Setal Júlio Camargo, que acusa o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de pedir US$ 5 milhões em propina.

HOMENAGEM– Os 70 anos de carreira do cantor Claudionor Germano e os 30 do também cantor Nonô Germano, seu filho, serão comemorados em sessão especial da Câmara de Vereadores do Recife amanhã, às nove horas, no plenário da Casa. A homenagem é uma iniciativa do vereador Wanderson Florêncio (PSDB).

Perguntar não ofende: Além da pauta oficial, o que Paulo Câmara queria mesmo, ontem, na Petrobras? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

EDVALDO LIMA FILHO

O Partido do Vereador e futuro Prefeito do Jaboatão dos Guararapes Manoel Pereira da Costa Neco, não é mais o PSC e sim o PDT. Segunda Feira o Presidente Nacional Carlos Lupi e o Estadual Wolney Queiroz, estarão em Jaboatão fazendo este lançamento.

Nehemias Fernandes Jaques

EX-DIRETORES DO BC DO GOVERNO FHC SÃO CONDENADOS PELO TCU A DEVOLVER R$ 3,7 BI - Ex-diretores do Banco Central em 1999 e o banco FonteCindam foram condenados a devolver pouco mais de R$ 3,7 bilhões aos cofres públicos por causa de prejuízos causados em operações de compra e venda de dólares naquele ano, além de ter que pagar multas superiores a R$ 1 bilhão. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (5) pelo Tribunal de Contas da União. O caso ficou conhecido como escândalo Marka-FonteCindam. Eles teriam sido beneficiados com a venda de dólares por valor mais barato que o preço de mercado. O dono do Marka, Salvatore Cacciola, foi condenado e preso por causa dessas operações.

Nehemias Fernandes Jaques

Proposta de tucano: promover um golpe e esperar pra ver o que acontece. Não são machos o bastante para isso. O neoliberalismo vem fracassando em todo lugar do mundo e a tucanada está totalmente sem rumo.

Nehemias Fernandes Jaques

O único erro do PT. Deu muitas condições econômicas sem educação política. Agora temos uma massa de coxinhas alienados comprando Smartfone e gritando \"fora Dilma\".

Nehemias Fernandes Jaques

O MEDO QUE ELES TÊM DO LULA - Luiz Inácio Lula da Silva é hoje a maior ameaça ao projeto conservador e regressista, o retorno ao “Brasil simples” (e injusto) de que fala Fernando Henrique Cardoso. A força de Lula, como síntese pessoal e política de um projeto de transformação social, é o verdadeiro motivo da ofensiva midiática contra o ex-presidente. É por medo de Lula que precisam interditá-lo e até prendê-lo, como sugere Merval Pereira em sua coluna no Globo. Conjecturas, ilações e mentiras servem para caluniar. No estado de direito, não formam um processo. Por mais estranhos que sejam os tempos, ainda há ritos a serem observados antes que se possa conjecturar sobre a prisão de alguém, como faz Merval sofregamente. É preciso, antes de tudo, que haja um crime a ser investigado, para que se abra um inquérito, haja o indiciamento, a denúncia, a defesa, o julgamento e a sentença. Lula é culpado, sim, de ter promovido a maior ascensão social na história País. É culpado por ter tirado o Brasil do vergonhoso Mapa da Fome. É culpado por abrir as portas da Universidade aos pobres e aos pretos. Por ter aberto oportunidades que a maioria dos brasileiros nunca teve. É culpado de ter feito o melhor governo desse País em que os doutores sempre governaram. De ter mostrado que o Brasil pode ter o tamanho dos nossos sonhos.




05/08


2015

Coluna da quarta-feira

  A crise tem nome: Dilma

O País está atolado na maior crise política, econômica e institucional da sua história. Dilma tomou posse em janeiro e já se vão mais de sete meses sem governar, isolada politicamente, insistentemente derrotada no Congresso e agora ameaçada de ter suas contas reprovadas por recomendação do Tribunal de Contas da União.

A crise tem nome, atende por Dilma. Não dá para bater em nenhuma outra porta. Enquanto ela resistir, maior os efeitos desastrosos na economia e na política. Dilma perdeu, na verdade, todas as condições para ser protagonista do processo de superação da crise. Falta-lhe envergadura, experiência política, postura de estadista.

A situação política atual da presidente Dilma é pior do que a enfrentada em 1992 pelo então presidente Fernando Collor de Mello, que acabou depois sofrendo um processo de impeachment. É fácil remontar um País quando todos os ministérios estão contaminados, fundos de pensão, bancos oficiais, BNDES? Essa é uma tarefa extremamente árdua, difícil.

Dilma tenta, forçadamente, criar uma agenda positiva, mas seus discursos são hilários. É um fato que moralmente o Governo não tem mais nada a dizer. Melhor seria se Dilma ficasse calada em muitas ocasiões. O único pronunciamento que o Governo pode fazer no momento é “nada a declarar”.

A cara de Dilma é a de um Governo decadente e desmoralizado. Acho que teremos racionamento de óleo de peroba, pois foi exatamente o governo dela que em dezembro de 2014 teve que aprovar a vergonhosa Lei do Calote, para criar a peça bizarra de superávit negativo. Tudo para que não fosse punida por crime de responsabilidade, gastando muito mais do que podia. Ou seja, Dilma quebrou o país.

O governo dela deliberadamente quebrou o País e está levando a uma inflação de quase 8% nos últimos meses acumulados. O dólar está alto por que o Brasil está quebrado, e os Estados Unidos estão indo muito bem. Conforme o Globo, nos Estados Unidos o “desemprego em fevereiro caiu de 5,7% para 5,5%, menor taxa desde 2008. Foram criados no mês quase 300 mil empregos em território americano.

Não existe isso de “crise mundial” que justifique tamanho afundamento de nossa economia, como em alguns momentos a presidente insiste em pregar para justificar nosso caminho irreversível ao fundo do poço. Na América Latina, para sermos realistas, sem tapar o sol com a peneira, como ela sugere, só estamos melhor que Argentina e Venezuela. Mas isso não significa absolutamente nada em termos de mérito.

FUZIL APONTADO– Voz corrente que se ouve nos bastidores de Brasília depois da prisão do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, na operação Lava Jato: “Ora, se Dirceu é um “dos líderes principais”, se os presidentes das maiores empreiteiras já foram presos e alguns viraram delatores, se todos os operadores e funcionários corruptos já foram identificados, quem mais falta? Estão apontando o fuzil para Lula, vão prendê-lo e acusá-lo de ser o grande chefe”.

A conta de LulaSe vier a ser confirmada a informação de que o carequinha Marcos Valério, preso como um dos operadores do mensalão, teria entregue à Justiça Federal uma suposta conta de Lula no exterior, o juiz Sérgio Moro terá encontrado o elo do esquema Lava Jato com o ex-presidente. A conta teria sido especificada por Marcos Valério em 2012, quando prestou depoimento ao Ministério Público Federal. Segundo o publicitário, era identificada pelo número 01-00685-000, do banco francês Crédit Lyonnais, atual banco Crédit Agricole.

 

 

 

 

 

Cunha exclui o PT– Os principais partidos da base aliada e da oposição fecharam um acordo com o objetivo de excluir o PT do comando das comissões parlamentares de inquérito (CPIs) que serão criadas neste mês, entre as quais a CPI do BNDES. De acordo com parlamentares, o acordo foi negociado em um jantar segunda-feira passada na residência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que rompeu com o Palácio do Planalto e passou a integrar a oposição ao governo.

Reação imediata– No Palácio do Planalto, há preocupação com a estratégia montada pelo presidente da Câmara de criar quatro novas CPIs em conjunto com a oposição. Para assessores diretos da presidente Dilma Rousseff, a exclusão do PT do comando das novas comissões de inquérito é um sinal claro de que haverá direcionamento na condução dos trabalhos. O governo teme a repetição do modelo da CPI da Petrobras, na qual os alvos passaram a ser, exclusivamente, o PT e o Planalto.

Rapidez na investigação – Do governador Paulo Câmara (PSB) sobre a crise nacional: "Temos que respeitar as investigações espero que elas sejam cada vez mais céleres e que continuem acontecendo se preciso. O que nos preocupa é a instabilidade política que isso gera. Nós defendemos que as investigações sejam feitas e que tudo seja apurado, porém que seja mais rápido porque a crise política atrapalha a crise econômica".

 

CURTAS 

UNIDADE– Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado Miguel Coelho disse que vai trabalhar intensamente a unidade do PSB em Petrolina. Escolhido para presidir a Comissão Provisória do Diretório Municipal de Petrolina, o parlamentar é o nome preparado pelo pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, para disputar a Prefeitura daquele município, mas terá que convencer o deputado Lucas Ramos, também pré-candidato.

LÁ E CÁ– Aos vereadores de Arcoverde, que rejeitaram a proposta do colega Luciano Pacheco (PSD), de redução dos seus salários: O presidente da Câmara de Vereadores de Jacarezinho, no norte do Paraná, precisou deixar a Casa em um camburão da Polícia Militar, devido à revolta dos moradores da cidade. Valdir Maldonado (PDT) se recusou a colocar em discussão um projeto de iniciativa popular, que previa a redução dos salários dos parlamentares dos atuais R$ 6,2 mil para apenas um salário mínimo.

Perguntar não ofende: Que fim levou o deputado estadual Alberto Feitosa (PR)? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Ponha-se na Presidência qualquer medíocre, louco ou SEMI-ANALFABETO, e vinte e quatro horas depois a horda de bajuladores estará a sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um IGNORANTE em um sábio, um louco em um gênio equilibrado e um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso. ( Mourão Filho 1970 ) Tudo à ver com o BRAHMA..

LUIZ MAIA

ANEMIA FERNANDES, DEIXA DE SER SEM VERGONHA. HÁ TEMPO DE PENSAR EM SER UM HOMEM DE BEM. SEI QUE É DIFÍCIL MAS QUEM SABE A CALHORDICE TENHA CURA??

marcos

Hoje não precisa de comentários nessa coluna, pois o Magno Martins em sua postágen disse tudo sobre a mulher da mandioca sapiens!

sonia

Chame os outros do que você é e acuse os outros do que você faz. - (Lênin)

Nehemias Fernandes Jaques

Prender José Dirceu é mole, quero ver prender Aécio e Anastasia! É como derrubar bêbado numa ladeira, quero ver prender os senadores tucanos, Aécio Neves e Antonio Anastasia! O que, aliás, estaria dentro do escopo da operação Lava Jato, pois ambos foram citados como recebedores de propina! Dirceu, no Lava Jato, coitado, virou a “Geni”, da ópera do malandro, peça escrita por Chico Buarque. Lógico que isso é jogar para torcida, para queimar a imagem do PT e do governo Dilma. Fica aí o desafio, não para o Lava Jato, que se transformou numa milícia nacional! Aliás, o argumento para a primeira prisão de Zé Dirceu, elaborado também pelo juiz Sérgio Moro, na AP 470, mensalão, quando era assistente da ministra Rosa Weber, é de corar qualquer jurista: ”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo …”. O juiz Sergio Moro aplica na Lava Jato o mesmo princípio que permeou o mensalão, prender tucano nem que a “vaca tussa”. No mensalão, AP 470, os crimes do braço tucano estão prescrevendo, com o agravante que o mensalão tucano foi anterior ao do PT. Fica aí o desafio para o que resta de confiável em nossas instituições: prender José Dirceu é mole, quero ver prender o Aécio Neves e o Antonio Anastasia!




04/08


2015

Coluna da terça-feira

   Golpe é roubar o alheio

A prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, na 17ª fase da Operação Lava Jato, caiu como uma bomba, ontem, em Brasília e no resto do País. Como sempre, o PT reagiu como vítima, politizando o crime. Coube ao líder na Câmara, Sibá Machado (AC), usar a expressão “aberração” e tentativa de “golpe”.

É uma perseguição declarada ao PT. O juiz Sérgio Moro trabalha com suposições, vai à imprensa, faz show. E a Polícia Federal acompanhando esse show. Isso está virando uma aberração ao estado de direito. Está caminhando para um golpe político da caneta. Moro trabalha para institucionalizar um golpe e para prejudicar o PT”, disse Sibá, para acrescentar:

“Existe um olhar diferente para os mesmos fatos. O Dirceu já estava em prisão domiciliar. Não tinha motivo. É uma orquestra para colocar povo na rua. O juiz Moro faz show calculado, pensado, para que isso se desenrole dessa maneira". Líderes da oposição disseram que a nova fase da operação demonstra o "fortalecimento das instituições" e afirmaram que a nova prisão mostra que as investigações chegaram ao alto escalão do PT.

"Temos que aplaudir essa mais nova etapa da Lava Jato, que não se restringe a intermediários e finalmente começa a chega aos cabeças pensantes, elaboradores de todo esse esquema corrupto dentro do Palácio do Planalto alimentado por 'pixulecos”, reagiu o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO).  Com mais essa prisão do ex-ministro José Dirceu, segundo ele, fica claro que Lula e Dilma levaram para a política nacional o que há de pior em alguns sindicatos do ABC.

“Implantaram esse método sujo que coloca em risco a nossa jovem democracia”, afirmou. Para o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), há muito o que ser desvendado ainda e momento exige firmeza e serenidade. Ministro da Defesa, Jaques Wagner, contrariando o PT, que não quis de imediato se pronunciar, afirmou o seguinte, através de uma nota enviada aos meios de comunicação:

"Eu vou me manter na posição de preocupação de que precisamos ter dois canais paralelos. As investigações seguem, e o País também segue com suas empresas funcionando e com a economia funcionando. O ambiente é que a gente tem que tentar melhorar para estimular investidores e estimular a própria economia a crescer.  A sequência da investigação vai ser dar, até que chegue aos tribunais últimos, e vai ter que ter um desfecho, porque tudo tem um desfecho."

Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara, disse que para o PT e para o Governo, a prisão tem um simbolismo muito forte. “O ex-ministro José Dirceu tem uma história muito ligada ao PT, dirigiu o partido, foi ministro do governo Lula. O PT enquanto governo envolveu o País numa situação muito grave em termos de corrupção endêmica. Agora, essa prisão mostra, por outro lado, o funcionamento das instituições, que espero que continuem trabalhando no quadro constitucional que assegura o direito de defesa, mas também pune os culpados”, afirmou.

As reações, como se vê, são as mais compreensíveis, mas falar em golpe é agredir a Inteligência nacional. Dirceu é acusado de roubo, de meter a mão no dinheiro público. Ele tirou da mesa do brasileiro o dinheiro do leite de muitas crianças, o pão de trabalhadores famintos, tirou o dinheiro da saúde, contribuindo para o caos no SUS. Na intenção de defender o indefensável, Sibá fala em golpe. Golpe é roubar dinheiro público!

BANCANDO O SITE– Em um despacho proferido, ontem, o juiz Sérgio Moro afirma que o dinheiro do petrolão foi usado para bancar o site Brasil 247 a pedido do Partido dos Trabalhadores. Os repasses foram feitos pela Jamp, uma empresa de consultoria controlada pelo lobista Milton Pascowitch. Em Brasília até as paredes sabem que José Dirceu é de fato o verdadeiro dono do site, mas usa laranjas. Alguma dúvida? Leia a defesa que site fez ontem do ex-ministro.

Namoro ou amizade?Fiel aliado de Armando Monteiro, o prefeito de Garanhuns, Izaias Régis (PTB), jogou tantos confetes, ontem, no governador Paulo Câmara, por quem foi recebido no final da tarde que não fosse seu histórico de fidelidade ao ministro os mais desavisados já teriam deduzido que teria aderido de vez ao cordão socialista.

 

Voltando a Garanhuns– Ao governador e ao secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, Izaias agradeceu o apoio do Estado ao festival de inverno e acertou parceria para tirar quatro projetos do papel. Acertou ainda a ida de Câmara para a posse do novo bispo de Garanhuns, Paulo Jackson, marcada para o próximo dia 23. Quem acompanhou a conversa diz que nunca viu tamanha afinidade.

Nunca se roubou tanto!– No despacho da prisão do ex-ministro José Dirceu, o juiz Sérgio Moro também acolheu pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal determinando o bloqueio de valores nas contas de oito investigados no limite de até R$ 20 milhões – podendo chegar a um total de R$ 160 milhões bloqueados nesta fase da operação. Nunca se roubo tanto neste País!

Cunha atira no pé? – Com a volta do Congresso, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) vai trabalhar intensamente para colocar em votação a PEC 313/13, de sua autoria, que torna automática a perda do mandato do parlamentar condenado por improbidade administrativa ou por crime contra a administração pública. A matéria, já aprovada no Senado, está adormecendo na gaveta do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, a esta altura, lutará bravamente para não vê-la na ordem do dia, porque representa um tiro no próprio pé.

 

 

 

CURTAS 

PORTO– O senador Fernando Bezerra Coelho comemora a expansão do Porto Digital para os municípios de Petrolina e Caruaru. Instalado em Recife há 15 anos, o Porto contará com mais dois “armazéns da criatividade” no interior do Estado, estimulando a inovação no Agreste e no Sertão. O Porto Digital é uma engrenagem que envolve instituições de ensino, governo e iniciativa privada, com o objetivo de desenvolver soluções inovadoras.

TENSÃO– Estudantes de universidades federais promoveram, ontem, ato em apoio à greve dos professores. Segundo o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), atualmente professores de 54 instituições federais de ensino superior paralisaram as aulas. A greve de professores afetava a rotina de dois institutos e 34 universidades federais em 22 estados.

Perguntar não ofende: José Dirceu vai continuar calado, pagando sozinho a fatura? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

notícia da nova prisão de José Dirceu na Operação Pixuleco foi especialmente dura para como diria Tiririca 3 972 ABESTADOS Trata-se dos incautos que, sensibilizados por supostas injustiças contra Dirceu no processo do mensalão, fizeram doações em dinheiro na vaquinha para o pagamento da multa imposta pelo STF. O milhão de reais arrecadado em dez dias de fevereiro de 2014, quando o nome do “guerreiro do povo PTeiro” ainda não aparecia na Lava-Jato, foi mais que suficiente para quitar os 971 128 reais cobrados pela Justiça.

RENAN

NEMIA, SEU PORCO IMUNDO, VC É UM IDIOTA DE MARCA MAIOR! GOLPE UM CACETE, O PT QUE VC TANTO DEFENDE EM TROCA DE UMA MERRECA É UM PARTIDO ONDE SUA MAIORIA SÃO BANDIDOS! VC É UM ESQUIZOFRÊNICO, CONVERSADOR DE MERDA, NÃO É HOMEM PRA ASSUMIR QUE O PAIS TA SENDO PASSADO A LIMPO E ESSA RAÇA PODRE, NOJENTA DO PT VAI SER EXTIRPADA DA HISTÓRIA DO BRASIL! A POLÍCIA TA CHEGANDO NO BRHAMA, O LULA LÁDRÃO CHEFE DE TODA ESSA GANG, PRA TUA INFELICIDADE, NEMIA PARASITA, VERME RASTEIRO INÚTIL!

sonia

Dia 06 super panelaço comemorativo ao fim do PT. NÃO ESQUEÇA AS 20H2O MIN. Prepare sua panela e sua goela para a propaganda do PT na TV. Precisamos de um panelaço histórico. Definitivo. FORA PT !!!

Nehemias Fernandes Jaques

Escândalo político e notoriedade - O advogado Alexandre Jorge Wanderley Pessoa de Melo ganhou notoriedade no início da década de 1990, ao trabalhar num caso de grande repercussão no Estado. Tratava-se do processo envolvendo a ex-tesoureira da construtora Queiroz Galvão, Maria de Fátima Costa do Nascimento, que denunciou a existência de um caixa 2 na empresa para pagar propinas e financiar políticos nordestinos. Entre os políticos acusados de receber dinheiro ilegalmente da construtora estavam o atual governador e então prefeito do Recife Jarbas Vasconcelos (PMDB) e os deputados federais Joaquim Francisco (PFL) e Luiz Piauhylino (à época no PSB e, atualmente, PSDB). De acordo com a ex-tesoureira, tais políticos receberiam doações periódicas da Queiroz Galvão, através do suposto caixa 2. A denúncia acabou virando livro. A Única Vítima - A Verdadeira História do Escândalo do Caixa II da Empreiteira, publicado por uma desconhecida editora de nome Quipá, com 71 páginas, narrava na primeira pessoa e em detalhes a movimentação do dinheiro não declarado pela construtora. Havia informações de que Alexandre Wanderley teria sido pivô numa negociação financeira com a Queiroz Galvão. O escândalo, que começou como um processo trabalhista, onde Maria de Fátima Costa do Nascimento cobrava comissões de 1% a 3% sobre a movimentação do caixa 2, ganhou contornos políticos nas eleições de 1998, quando Jarbas Vasconcelos disputou o governo pela primeira vez. O livro foi distribuído anonimamente nas redações dos jornais, enquanto Jarbas tentava na Justiça Eleitoral proibir a divulgação do conteúdo da publicação. A concessão de uma liminar neste sentido foi criticada duramente por várias entidades, inclusive o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Pernambuco, que qualificou a decisão como \"volta à censura\".

Nehemias Fernandes Jaques

FHC TEM AGROPECUÁRIA EM OSASCO, CIDADE SEM ZONA RURAL - FHC TEM AGROPECUÁRIA EM OSASCO, CIDADE SEM ZONA RURAL - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sócio de seus três filhos na empresa Goytacazes Participações Ltda, cujas atividades registradas na Junta Comercial de São Paulo são serviços de agronomia e de consultoria às atividades agrícolas e pecuárias. No Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, na Receita Federal, a empresa tem como atividade principal o cultivo de cana-de-açúcar. As atividades secundárias são a criação de bovinos para corte e cultivo de outras plantas de lavoura. O curioso é que a empresa está sediada na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, ou seja, não é uma área rural. E o mais curioso ainda é que, quando se faz uma busca no Google Maps, a imagem que identifica o endereço é uma residência simples. Seria uma empresa de fachada? Nenhum dos quatro sócios mora em Osasco. O ex-presidente reside em São Paulo, uma filha reside em Brasília, outra no Rio de Janeiro, assim como seu filho. Antes de ser político, FHC nunca foi ruralista. Formou-se em Sociologia e sempre trabalhou como professor, até ingressar na política. O interesse pela, digamos, \"sociologia bovina\", só surgiu aos 58 anos, quando ele já era senador. Em 1989, adquiriu a fazenda Córrego da Ponte, de 1046 hectares, em Buritis (MG), próximo de Brasília. Comprou em sociedade com seu amigo e ex-ministro Sérgio Motta, um engenheiro e político de vida urbana que, assim como FHC, causou surpresa o súbito pendor ruralista, já passados da meia idade. Motta faleceu em 1998 e FHC passou a fazenda para os filhos que venderam a propriedade em 2003. Só em 2012 a empresa Goytacazes Participações foi aberta em Osasco. Em 1999, a revista IstoÉ publicou uma reportagem sobre a construção em 1995, quando FHC já era presidente, de um aeroporto construído pela Camargo Corrêa na fazenda Pontezinha da empreiteira, vizinha da propriedade do ex-presidente. Segundo a reportagem, o aeroporto era usado sobretudo para atender à família Cardoso. Este compadrio não despertou na época a curiosidade do Ministério Público, pelo menos para conferir, confirmando a tradição de engavetamento quando suspeitas atingem tucanos. Se em vez de ser FHC, fosse um petista o dono de empresa agropecuária em Osasco, cidade sem zona rural e onde nenhum sócio reside, choveriam ilações nas três revistas de maior circulação e, dada as relações de compadrio no passado com a Camargo Corrêa, a força-tarefa da Lava Jato muito provavelmente colocaria a empresa na mira das investigações. Mas trata-se de gente do PSDB, então... deixa pra lá. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sócio de seus três filhos na empresa Goytacazes Participações Ltda, cujas atividades registradas na Junta Comercial de São Paulo são serviços de agronomia e de consultoria às atividades agrícolas e pecuárias. No Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, na Receita Federal, a empresa tem como atividade principal o cultivo de cana-de-açúcar. As atividades secundárias são a criação de bovinos para corte e cultivo de outras plantas de lavoura. O curioso é que a empresa está sediada na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, ou seja, não é uma área rural. E o mais curioso ainda é que, quando se faz uma busca no Google Maps, a imagem que identifica o endereço é uma residência simples. Seria uma empresa de fachada? Nenhum dos quatro sócios mora em Osasco. O ex-presidente reside em São Paulo, uma filha reside em Brasília, outra no Rio de Janeiro, assim como seu filho. Antes de ser político, FHC nunca foi ruralista. Formou-se em Sociologia e sempre trabalhou como professor, até ingressar na política. O interesse pela, digamos, \"sociologia bovina\", só surgiu aos 58 anos, quando ele já era senador. Em 1989, adquiriu a fazenda Córrego da Ponte, de 1046 hectares, em Buritis (MG), próximo de Brasília. Comprou em sociedade com seu amigo e ex-ministro Sérgio Motta, um engenheiro e político de vida urbana que, assim como FHC, causou surpresa o súbito pendor ruralista, já passados da meia idade. Motta faleceu em 1998 e FHC passou a fazenda para os filhos que venderam a propriedade em 2003. Só em 2012 a empresa Goytacazes Participações foi aberta em Osasco. Em 1999, a revista IstoÉ publicou uma reportagem sobre a construção em 1995, quando FHC já era presidente, de um aeroporto construído pela Camargo Corrêa na fazenda Pontezinha da empreiteira, vizinha da propriedade do ex-presidente. Segundo a reportagem, o aeroporto era usado sobretudo para atender à família Cardoso. Este compadrio não despertou na época a curiosidade do Ministério Público, pelo menos para conferir, confirmando a tradição de engavetamento quando suspeitas atingem tucanos. Se em vez de ser FHC, fosse um petista o dono de empresa agropecuária em Osasco, cidade sem zona rural e onde nenhum sócio reside, choveriam ilações nas três revistas de maior circulação e, dada as relações de compadrio no passado com a Camargo Corrêa, a força-tarefa da Lava Jato muito provavelmente colocaria a empresa na mira das investigações. Mas trata-se de gente do PSDB, então... deixa pra lá.




03/08


2015

Coluna da segunda-feira

   Rio, exemplo de inteligência

Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Vitória e Maringá. Nesta ordem, estas são as cidades mais inteligentes do País, segundo estudo da consultoria internacional Urban Systems, que analisou 700 municípios brasileiros para elaborar um ranking com as 50 cidades que usam melhor as ferramentas tecnológicas e de informação.

Recife é a única do Nordeste que aparece entre as 10 mais inteligentes. Fortaleza se situa na 18ª posição e Salvador na 31ª. O que são cidades inteligentes? Segundo o economista Edward Glaeser, da Universidade de Harvard, são centros urbanos que propiciam um ambiente favorável para as pessoas serem mais produtivas e criativas.

No aspecto governança, em que portais de transparência funcionam e serviços públicos podem ser realizados pela internet, Recife aparece em quarto lugar, abaixo de Amparo (SP), Belo Horizonte e Curitiba. Em outubro do ano passado, um decreto da Prefeitura de Curitiba regulamentou as regras para que as informações geradas pelos órgãos públicos municipais sejam postas à disposição da sociedade, sem restrições.

No caso do Rio, a cidade mais inteligente do País, a cidade está reduzindo sua dependência da cadeia de petróleo e gás, hoje em crise. Os negócios na área, entretanto, movimentam, anualmente, R$ 13 bilhões, fazendo da capital carioca o segundo polo de economia criativa do País, atrás apenas de São Paulo.

Os empreendedores desses negócios encontraram um ambiente favorável. O Rio ganhou cinco parques tecnológicos e 23 incubadoras de empresas, cerca de 6% do total do Brasil. Uma cidade inteligente e conectada é mais atraente aos olhos dos investidores. Nos últimos cinco anos, o Rio recebeu 30 bilhões de dólares em investimento estrangeiro, o que ajudou a gerar 57 mil empregos.

Dos aspectos pesaram para levar a cidade do Rio de Janeiro a ser considerada a mais inteligente e conectada do País: o número de domicílios conectados à internet é superior à média nacional, o que é importante para negócios inovadores. Na diversificação da sua economia houve o surgimento de empresas de tecnologia e isso ajudou na expansão da economia criativa da cidade.

Com a internet, o Rio ganhou qualidade de serviços em muitas áreas. Cidade passível de alagamentos e deslizamentos de terras quando chove, criou um centro de monitoramento de tragédias, onde trabalham 50 operadores. A função deles é acompanhar as imagens captadas por 1.000 câmaras espalhadas pelas ruas.

Com base no que veem, esses operadores podem acionar servidores de 30 órgãos municipais e estaduais para avisar a população quando as tempestades estão chegando, organizar o trânsito em caso de complicações ou providenciar o reparo de uma lâmpada na rede de iluminação pública.

O centro tem cumprido o papel de evitar tragédias e gerir o tráfego. Desde que foi criado, nenhuma morte por desmoronamento foi registrada. Tudo é possível ter ganhos e fazer mais. A Prefeitura do Rio identifica as escolas que mais gastam égua e os bairros com maior incidência de dengue. O valor das contas de água caiu até 80% e os casos de dengue baixaram, em um ano, de 1.000 para 41 a cada 100 mil habitantes.

BAIXA QUALIDADE– Para uma cidade ser inteligente é preciso ter uma boa internet. As cidades brasileiras penam a falta de boas conexões. Segundo o estudo do Ministério das Comunicações, menos da metade dos municípios tem acesso a redes de fibra ótica. A qualidade dos gestores públicos também pesa: 47% dos prefeitos não possuem ensino superior completo. Nas prefeituras faltam ferramentas de gestão, profissionais capacitados e planejamento.

Vai piorarEconomistas experientes avaliam que a crise econômica, com forte ingrediente político, tende a piorar e demorar a passar. Está vindo por ai, segundo os mais pessimistas, a pior recessão do País em muitas décadas. Se o País conseguir superar esse vulcão o processo será lento e modesto. Há uma grande desconfiança no mercado de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, perdeu poder.

Um quase moribundo– O que se diz em Brasília é que o ministro da Fazenda, artífice de medidas de ajuste fiscal, está perdendo a batalha para reconduzir a política econômica aos trilhos da disciplina fiscal. Sua figura está abalada após a redução da meta de economia fiscal a quase nada e admissão de que será aceitável até um déficit. A revisão representa o reconhecimento de que o ajuste está sendo mais difícil do que o esperado e terá de ser prolongado pela crise política.

Político baleado– O vice-prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Mestre Bezerra (PDT), foi atingido por um tiro na noite do sábado passado. De acordo com a Polícia Militar, a vítima transitava por um trecho da BR-104 no município quando foi baleada no braço. Ainda segundo a PM, o vice-prefeito, que tem 46 anos, dirigiu o veículo até o posto fiscal da Secretaria da Fazenda em Pernambuco em Taquaritinga. Em seguida, saiu do carro e foi encaminhado a um hospital de Santa Cruz do Capibaribe. Um assessor informou que ele está bem e já está em casa. Já a Polícia Civil comunicou que ninguém foi preso.

Adeus, São Lourenço! – Ao discursar, ontem, na inauguração da escola Rosina Labanca, sua última aparição pública como prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB) comunicou que o vice-prefeito Gino Albanez (PSB) assume a Prefeitura no próximo dia 15, indo para a reeleição nas eleições do ano que vem. Labanca está com passaporte carimbado para pilotar a Agência Reguladora do Estado com o propósito de ajudar o secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, na coordenação política do governador Paulo Câmara.

 

 

 

 

 

CURTAS 

ESCOLA– Além de prestigiar a inauguração da escola Rosina Labanca, em São Lourenço, que custou R$ 920 mil, tocada com recursos do FEM, o governador Paulo Câmara almoçou na casa do prefeito Ettore Labanca na companhia de vários secretários, entre eles Danilo Cabral, de Planejamento. Convidado, o deputado Jarbas Vasconcelos não deu o ar da sua graça, alegando compromissos inadiáveis.

TENSÃO– Agosto chega com apreensão em Brasília. No Palácio do Planalto, as próximas semanas devem servir como termômetro para avaliar a real dimensão da crise política. O Governo enfrentará vários testes no Congresso. Enfraquecida politicamente, a presidente Dilma pediu apoio dos governadores para barrar matérias que elevam o gasto público, a chamada "pauta-bomba".

Perguntar não ofende: O que reserva a primeira semana de agosto para Dilma? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

A primeira semana de agosto reserva para Dilma o seguinte: Na segunda a prisão de Zé Dirceu e do irmão dele, Na quarta o abacaxi da condução ou não de Rodrigo Janot ao cargo ( caso aprove se lasca com o Senado, caso desaprove se lasca mais ainda com o povo), na quinta 06/08 o maior panelaço que o Brasil já viu, na sexta a denúncia do MPF dos Deputados e Senadores da base aliada e do PT ao STF. E no resto dos dias para variar tome delação da corrupção dos Governos do PT. Semana boa em mulher da mandioca sapiens! rsrsrs

marcos

Joaquim Levy, pede as contas antes que seja tarde!

marcos

O primeiro boletim Focus de agosto trouxe renovadas más notícias para o governo. O mercado financeiro revisou para baixo as projeções para o PIB de 2015, e a perspectiva agora é de uma retração de 1,80%, contra 1,76% na semana passada (há um mês, a mediana estava negativa em 1,50%). Para o ano que vem, a perspectiva de recuperação da atividade segue em baixa, com PIB de apenas 0,20% (há um mês, registrava 0,50%). Em relação à inflação, pela 16ª rodada consecutiva, a perspectiva foi revisada para pior. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano avançou de 9,23% da semana anterior para 9,25% agora (há um mês, a projeção estava em 9,04%). O que está ruim sempre pode piorar. É o PT fazendo história também na economia!

marcos

Ponha-se na Presidência qualquer medíocre, louco ou SEMI-ANALFABETO, e vinte e quatro horas depois a horda de bajuladores estará a sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um IGNORANTE em um sábio, um louco em um gênio equilibrado e um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso. ( Mourão Filho 1970 ) Tudo à ver com o BRAHMA..

marcos

Uma noticia fresquinha para os PTistas, Prenderam mais um Bandido do PT. Desta vez foi JOSÉ DIRCEU, o guerreiro do povo Peteiro. ( te cuida Lula, o Zé não é mais primário e traíra com fome, come até os parentes! )




01/08


2015

Coluna do sabadão

    Prefeituras ameaçam fechar

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) e as entidades estaduais marcaram o primeiro ato de Mobilização para a próxima quarta-feira, em Brasília. “A gravidade da atual crise será mostrada, agora em agosto, com o fechamento já anunciado de prefeituras em Estados como Minas Gerais, Ceará e Mato Grosso. Os municipalistas esperam a sensibilidade das autoridades a fim de evitar a falência total dos Municípios, acarretando em sérias consequências para o cidadão”, alerta a entidade.

Durante o novo ato, pretendem mostrar à sociedade que não têm mais condições financeiras de manter o sacrifício das responsabilidades transferidas nos últimos anos pelo governo federal. Na carta que entregarão a Dilma e aos presidentes do Senado e da Câmara, os prefeitos informam que os recursos municipais têm garantido a maior parte do atendimento a programas prioritários da sociedade brasileira em áreas de saúde (estratégia da saúde da família, vigilância sanitária, medicamentos), educação (Fundeb, merenda escolar, transporte escolar), entre outros programas.

“Mas os municípios esgotaram completamente seus recursos e querem evitar que a família brasileira venha a sofrer ainda mais, em razão da ausência da União e dos Estados na transferência de recursos que servem para manter o equilíbrio financeiro desta Federação. Um grande número de gestores municipais já discute a devolução da maioria dos 390 programas do governo federal, com valores que não são reajustados há anos. O motivo é a absoluta incapacidade de mantê-los”, diz a carta, para acrescentar:

“Na maioria dos casos, o governo transfere o ônus, mas esquece do bônus, isto é, a fonte necessária para custear as ações previstas. Propostas importantes do Pacto Federativo necessitam de aprovação imediata no Congresso Nacional, a exemplo do financiamento e da prorrogação da Lei de Resíduos Sólidos (lixões) e a participação da União através do Fundeb para pagamento do Piso Salarial dos Professores. O movimento municipalista requer, ainda, a aprovação do projeto em tramitação que impede o governo de transferir novos encargos aos Municípios, sem a correspondente fonte que garantirá sua manutenção”.

Em relação ao aumento do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), os prefeitos lembram que a palavra foi empenhada pela presidente Dilma, confirmada pela cúpula de ministros do Palácio do Planalto e aceita pelo movimento municipalista. “A proposta inicial de 2% foi alterada e promulgada em 2014 por Emenda Constitucional, concedendo mais 1% de aumento, dividido em duas parcelas iguais em julho de 2015 e julho de 2016. O valor acordado de R$ 1,9 bilhão, referente à parcela de 2015, deve ser repassado às prefeituras para a prestação dos serviços exigidos pelo povo brasileiro”, reitera.

Por fim, O Movimento Municipalista solicita o cumprimento de todas as palavras empenhadas pelo governo federal no que diz respeito aos Restos a Pagar, que somam mais de R$ 35 bilhões somente para os Municípios no período de 2008 a 2014, ao Fundo de Participação dos Municípios, ao financiamento e à prorrogação da Lei dos Resíduos Sólidos, além de soluções para o pagamento do piso dos professores, a correção pela inflação dos programas federais, entre outras demandas importantes apresentadas no Pacto Federativo.

A imediata reposição dos valores, já contabilizados nos orçamentos municipais, segundo a CNM, dará um pouco mais de fôlego aos gestores que estão correndo riscos de serem penalizados pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

ATAQUE– A sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em Paulo, foi alvo de um ataque a bomba na noite da última quinta-feira, segundo informou a entidade por meio de nota na manhã de ontem. O artefato explosivo foi lançado de dentro de um carro. "Felizmente ninguém se feriu", informou o comunicado, acrescentando que o Instituto "já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de S. Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos".

Projeto eleitoreiro em SanharóO prefeito de Sanharó, Ferdinando Fernandes (PCdoB), extinguiu 352 vagas de 21 funções diversas em projeto do Executivo já aprovado pela Câmara de Vereadores. Foi uma manobra que repercutiu muito mal entre os servidores e que pode permitir mais na frente a abertura de uma janela para contratações via empresas terceirizadas. “Foi uma jogada eleitoreira”, acusa o vereador Lielson Pontes (PSD).

 

 

 

Tiro no pé– Em entrevista ao Frente a Frente, ontem, o prefeito de Caruaru, José Queiroz, comemorou a aprovação da transferência da feira da sulanca pela Câmara de Vereadores e lamentou a entrevista do ex-governador João Lyra Neto se posicionando contra o projeto e até estimulando movimentos na justiça. "Foi um tiro no pé. Estar contra um projeto dessa natureza é não enxergar o futuro de Caruaru e a melhoria dos sulanqueiros", afirmou. 

Denúncia vazia – Licenciado por 30 dias, para se defender da acusação do exercício ilegal da profissão de advogado e estelionato, o administrador de Fernando de Noronha, Reginaldo Valença Júnior, foi absolvido antecipadamente pelo Ministério Público, que arquivou a denúncia por julgar vazia e sem consistência. Diante disso, o governador Paulo Câmara o reconduzirá ao cargo.

Sem intermediários– Do governador Paulo Câmara (PSB) ao endurecer o jogo contra o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Neto, que anda reclamando de que é mal assessorado em Brasília. "Tenho as portas abertas em Brasília, nos ministérios onde eu preciso ir. O cargo de governador exige isto, conversa direta, olho no olho. Não preciso de intermediários para defender os interesses de Pernambuco".

CURTAS 

BRIGA FEIA– Luciano Monteiro, pai do deputado federal Fernando Monteiro (PP), estava designado para a superintendência da Codevasf no Estado, mas, ontem, o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, conseguiu revogar a medida e manter no cargo o atual superintendente João Bosco. Até quando se dará essa queda de braço entre PP e PT?

INAUGURAÇÃO– O prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), de malas prontas para assumir a Arpe – Agência Reguladora do Estado – entrega, amanhã, a última obra da sua gestão, a escola Rosina Labanca, no Parque Capibaribe. O ato contará com a presença do governador Paulo Câmara. Labanca está renunciando e passando o cargo para o vice Gino Albanez, seu candidato em 2016.

Perguntar não ofende: Se os governadores não conseguem nada em Brasília imaginem os prefeitos? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JSobreira

Prefeito-ladrão é só o que tem nesse país, com exceções claro! Se eles fossem mais decentes e aplicassem honestamente as verbas que recebem, não haveria tanta lamúria.

Joana Albuquerque Medeiros

A essa altura \"mãe dilma\" não adianta promessas(falsas),discurso (mentiroso),nem dar demonstração(aparente) de que não tem medo e de que não tem nada a ver com a quebradeira do Brasil. DIA 16 DE AGOSTO VEM AÍ. [

Rosimere lima

Boa luiz! O felipe carreras tava desesperado, implorsndo Armando para ajudar no hub da Tam, e agora vem o estagiário govetnador desdenhar! Fala comunicação nesse pseudo governo

marcos

Mas como é que pode, os Governos do PT quebraram o Brasil literalmente. É muito roubo e incompetência juntos!!!

sonia

Correção prensa




31/07


2015

Coluna da sexta-feira

   O choro de Dilma

Na sua fala, ontem, perante 20 dos 27 governadores que convidou a pretexto de discutir as mudanças no ICMS, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o País passa por um ano de "travessia", mas fez questão de destacar que a situação vai melhorar. "Nós estamos num ano de travessia, essa travessia é para levar o Brasil para um lugar melhor", disse.

Dilma conclamou uma cooperação dos representantes de 26 estados e do Distrito Federal para atravessar a atual situação econômica. O encontro, realizado no Palácio do Alvorada, contou ainda com a presença de 10 ministros do governo. Ao dizer que não faltará "energia" para passar por essa fase, a petista disse que o Brasil está "atualizando" as bases da economia a fim de voltar a ter crescimento com preços baixos.

Numa espécie de mea culpa, Dilma disse que todos os presentes têm de ter a humildade para receber críticas e sugestões. Mas disse que todos têm interesse em cooperar. "Queria dizer aos senhores que eu pessoalmente sei suportar pressão e até injustiça. Isso é algo que qualquer governante tem de se capacitar para, e saber que faz parte da sua atuação. Eu também quero dizer que tenho ouvido aberto, e também o coração, porque tem de ter o ouvido aberto enquanto razão, e o coração, enquanto emoção e sentimento", disse.

Para Dilma, um "novo Brasil" cresceu, se desenvolveu e não se satisfaz com pouco, sempre quer mais. Ela disse que esse País cada vez mais desenvolvido passou a exigir muito dos governos, citando os entes federal, estaduais e municipais. "Nesse novo Brasil, nenhum governo, nenhum governante pode se acomodar. Muita coisa nós sabemos que precisa melhorar, principalmente porque sabemos que o nosso povo está sofrendo", afirmou.

Ao conclamar apoio dos governadores, a presidente disse que a cooperação federativa é uma "exigência constitucional". Para ela, é preciso somar forças para atender melhor a população, para aqueles que vivem do "suor do trabalho". "Quero dizer, do fundo do meu coração, vocês podem contar comigo", destacou a presidente, ao citar que o Brasil se passa nos Estados e nos municípios. Ao concluir sua exposição, ela disse que é preciso incluir, crescer e preservar o meio ambiente.

Quanto à reforma do ICMS, afirmou ser um exemplo de iniciativa que o Palácio do Planalto pode estabelecer em cooperação com Estados. "Tenho certeza que nós temos várias iniciativas que podemos estabelecer juntos, como por exemplo, a questão da reforma do ICMS. É uma reforma microeconômica, que pode ter repercussão macroeconômica pro crescimento, pra geração de emprego, pra melhoria da arrecadação dos Estados e outras tantas. Eu conto com vocês."

O governo preparou uma "agenda positiva" a ser discutida pela presidente com governadores, que inclui a unificação da alíquota do ICMS interestadual, assim como a medida provisória que institui o Fundo de Desenvolvimento Regional e Infraestrutura e o Fundo de Auxílio à Convergência das Alíquotas.

"Vocês podem contar comigo", afirmou Dilma, dirigindo-se aos governadores presentes. "O bom caminho é o caminho da cooperação, porque é talvez a melhor tecnologia inventada pelo ser humano: cooperar. Mas também eu acredito que nós chegamos a um patamar no nosso País em que conquistamos muita coisa. Nós conquistamos a democracia. Nós conquistamos um País que olha e percebe que é possível incluir e crescer."

Dilma se agarrou aos governadores, na verdade, para buscar apoio político ao momento mais difícil que enfrenta, com risco fenomenal de sofrer um pedido de impeachment a partir do momento em que o Congresso rejeitar as suas contas das pedaladas fiscais por uma recomendação do Tribunal de Contas da União.

OLHO EM 2016 – Em seminário estadual realizado, ontem, em Serra Talhada, o PR discutiu estratégias para as eleições do ano que vem e promoveu novas filiações para estimular candidatos a prefeito e vereador. Já o PSB, também de olho no fortalecimento para 2016, promove, amanhã, ato semelhante em Itambé, na Mata Norte. O PT, por sua vez, começou pelo Recife e deve estender o processo de filiações em seminários por todas as regiões do Estado.

Saindo do papelPrincipal projeto do prefeito Geraldo Júlio, o Hospital da Mulher, no Curado, visitado, ontem, pelo socialista, uma equipe do Ministério da Saúde e o senador Humberto Costa, está com 85% das suas obras concluídas. Dos R$ 56,8 milhões do seu custo, R$ 48,8 milhões são originários de convênios com a União. A Prefeitura do Recife, porém antecipou R$ 35 milhões para assegurar o ritmo das obras.

Cobranças em Noronha– Licenciado por um motivo aparentemente banal, o administrador da ilha de Fernando de Noronha, Reginaldo Valença, está recebendo cobranças para voltar ao posto o mais urgente possível. A pressão vem de instituições representativas da sociedade local, como a Associação Noronhense de Pesca e Associação de Barcos de Turismo. O governador Paulo Câmara certamente deve abreviar o regresso do gestor.

Na pressão – Antes de ir para Brasília, ontem, para o encontro dos governadores com a presidente Dilma, o governador Paulo Câmara (PSB) teve em São Paulo uma nova reunião com a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender. Voltou a apresentar as condições mais favoráveis do Estado para sediar o hub do Grupo Latam no Nordeste. O investimento, que gira em torno de R$ 2 bilhões, pode ser instalado no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife. Outros estados, como Ceará e Rio Grande do Norte, disputam o empreendimento.

Armandistas querem Jarbas– Os aliados do ministro Armando Monteiro (Desenvolvimento) estão absolutamente convencidos de que o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) entra na disputa pela Prefeitura do Recife. Hoje, no seu escritório Debate, na Ilha do Leite, Jarbas trata do assunto com mais um armandista entusiasta da sua candidatura, o deputado estadual Romário Dias (PTB). “Eu não tenho nenhuma dúvida de que Jarbas é candidatíssimo”, antecipou Dias.

 

CURTAS 

REVOADA– Embora tenha dado uma expressiva vitória a Armando Monteiro na disputa para o Governo do Estado em seu município, o prefeito de Alagoinha, Maurílio Almeida está deixando o PTB. Magoado por não receber a devida atenção do ministro, Almeida já acertou seu ingresso no PSB. Já em Pesqueira, o empresário Tarciso Gomes e o advogado Hugo Torres, que apoiaram Armando, só não deixaram ainda o partido por causa do senador Douglas Cintra.

NAMORO– Embora tenha feito um discurso no seminário do PR, ontem, em Serra Talhada, reafirmando o desejo do partido ter candidato próprio a prefeito, o presidente estadual da legenda, Sebastião Oliveira, mandou um recado nas entrelinhas de que aceita um entendimento. “O PR está de portas abertas, inclusive para ajudar na governabilidade de Serra, desde que o prefeito mude o seu modelo de gestão”.

Perguntar não ofende: Onde João Paulo, o novo superintendente da Sudene, está despachando? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), avaliou como positivo o encontro de governadores com a presidente Dilma Rousseff em Brasília nesta quinta-feira 30; \"Devemos adotar isso como uma rotina de diálogo permanente entre a presidente e os governadores, buscando ações conjuntas que possam melhorar o ambiente econômico e, com isso, as condições de governabilidade\", afirmou - A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira (30) governadores, vice-governadores e representantes de todas as unidades da Federação, no Palácio da Alvorada, em Brasília. No discurso de abertura do encontro, que contou com a participação de ministros, a presidente elencou os planos para a retomada do crescimento no País e ressaltou a necessidade de cooperação para que o Brasil volte a crescer. Dilma listou fatores que, na opinião dela, prejudicaram a economia nacional ao longo dos últimos meses, como a queda internacional do preço das commodities (como a soja e o minério de ferro), das quais o Brasil é grande exportador, e a estiagem que afetou todo o País, contribuindo para a alta dos preços dos alimentos e da energia elétrica. \"A consequência de tudo isso para o governo federal foi uma forte queda na arrecadação de impostos.\" Os planos para promover um novo ciclo de desenvolvimento, explicou Dilma, incluem retomar os investimentos, controlar a inflação, reduzir gastos e estimular as exportações. Para que o planejamento se concretize, reforçou, é preciso superar divergências ideológicas. \"Nós devemos cooperar cada vez mais, independentemente das nossas afinidades políticas.\" Diálogo permanente O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, avaliou o encontro como positivo. \"Devemos adotar isso como uma rotina de diálogo permanente entre a presidente e os governadores, buscando ações conjuntas que possam melhorar o ambiente econômico e, com isso, as condições de governabilidade\", afirmou. Uma das medidas cobradas pelos governantes é a sanção do Projeto de Lei Complementar nº 37, de 2015, já aprovado no Congresso Nacional, que autoriza os estados a utilizarem até 70% dos depósitos judiciais para o pagamento de precatórios (dívidas reconhecidas). Outro pedido foi de maior agilidade do governo federal na análise de pedidos de financiamento. \"Tudo aquilo que possa trazer recursos para o Distrito Federal nos ajuda muito\", comentou Rollemberg após a reunião.

Nehemias Fernandes Jaques

COMEMOREMOS: Julho de 2015 ( Sexta-feira ) - Dia Mundial do Orgasmo - O orgasmo é o momento de maior prazer sexual que uma pessoa tem durante o sexo, ou ainda durante a masturbação. Ele pode ser experimentado tanto por mulheres como também por homens, e dura apenas alguns segundos. Algumas redes de sex shops da Inglaterra criaram informalmente o Dia Mundial do Orgasmo. Estes estabelecimentos realizaram pesquisas com o público, onde foi revelado que 80% das mulheres inglesas não atingem o clímax durante o sexo.

Nehemias Fernandes Jaques

JE SUIS BRAHMA! Por que Lula é perseguido como um cão danado? Por que não o largam? Por que nossas classes dominantes não se esquecem dele? Já saiu da presidência e nada de o deixarem em paz. FHC descansa em paz, no conforto de Higienópolis ou Paris. Uma das razões é o prato de comida. Lula cometeu o desatino de imaginar que os brasileiros deviam fazer três refeições por dia. Quis mudar a história do Brasil, tirar o País do mapa da fome. Impossível, gritavam os adversários. Demagogia, bradavam. Louco, esbravejavam os sepulcros Caiados. E não é que ele conseguiu? Tirou o Brasil do mapa da fome, nossa grande vergonha. Por isso nossas elites não se esquecem dele. Por isso, tanto ódio, baba escorrendo pelos cantos da boca. E ainda por cima, diferente de outros ex-presidentes, continua na rua a fazer política, a falar, opinar. Pelo Brasil e pelos quatro cantos do mundo. Ousadia plebeia que patrícios da elite não aceitam. A Casa-grande não tolera intrusos. Lula foi longe demais. E ainda por cima, quem sabe, pode ser novamente candidato em 2018. Dose pra leão. Não vão deixá-lo em paz. Pensam assustá-lo. Difícil. Lula tem o couro curtido. E compromissos sólidos com o povo brasileiro. vermelho, vermelhaço, Vermelhusco, vermelhante, Vermelhão

Nehemias Fernandes Jaques

GILMAR CRITICA \'JOGADAS MIDIÁTICAS\' DA LAVA JATO - Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes diz ver um tipo de vedetismo voluntarista na Lava Jato, conduzida pelo juiz Sérgio Moro, que fere o profissionalismo que deve prevalecer no rito judicial: “Jogadas midiáticas de marketing não condizem com a sobriedade da atividade judicial”; segundo ele, há nos agentes do processo na primeira instância laivos de quem pensa estar fazendo uma revolução ou refundando a República; sobre sua decisão de travar o julgamento das doações privadas, afirma, em entrevista ao Consultor Jurídico, que “não está certo de que a corrupção está associada, necessariamente, ao modelo de financiamento eleitoral”; ‘Me parece que essa discussão está marcada por certo infantilismo, de imaginar que isso vai se fazer num passe de mágica: as pessoas que disputam o poder vão passar a observar regras que até agora não observaram. Na sua ácida crítica aos crimes revelados nesse processo, Gilmar chega a admitir que o “mensalão” foi hiperdimensionado, em comparação ao que hoje se testemunha. Uma crítica que o ministro estende também à Justiça Eleitoral, que ele vê “como um São Jorge no prostíbulo”, em razão de sua incapacidade de fiscalizar os gastos de campanha.

Nehemias Fernandes Jaques

RELEMBRE: Lula vetou convocação de FHC para depor a respeito de operação do BC - A ameaça de convocar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para prestar depoimento à CPI do Banestado é baseada numa operação de US$ 840 milhões entre o Banco Central e o banco espanhol BBV (Bilbao Viscaya) em 1998. Levado o caso ao conhecimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele vetou a convocação de Fernando Henrique, segundo a Folha apurou. No entanto, a ameaça e o veto evidenciam que membros do PT na CPI têm uma linha direta com o Palácio do Planalto para levar informações sobre os tucanos. O ministro José Dirceu (Casa Civil) é o receptor dos dados. Foi ele quem informou Lula da possibilidade de convocar FHC, mas manifestou posição contrária à idéia. O presidente Lula também achou que seria um \"constrangimento injustificado\". Em outubro de 1998, o Banco Central aplicou US$ 840 milhões no BBV a uma taxa anual de juros de 6% por um período de quatro anos. Ao mesmo tempo, o BBV aplicou US$ 840 milhões em títulos brasileiros a uma taxa de 14,5%. A transação foi parte de um acordo entre o governo e o BBV para permitir que o banco espanhol comprasse o Excel Econômico por US$ 500 milhões. Membros da CPI disseram a Dirceu que possuem um documento no qual FHC avaliza a operação -o que é natural, pois, para um banco estrangeiro comprar um banco nacional, é preciso haver uma autorização presidencial. O mesmo episódio levou o ex-presidente do BC Gustavo Franco a ser reconvocado para depor na CPI do Banestado. Em data ainda a definir, pretende-se que ele explique a \"operação casada\". \"Temos indícios de que essa operação, na qual o BBV ganhou US$ 76 milhões a mais que o Banco Central brasileiro, foi parte da negociação para a venda do Excel Econômico\", disse no final de março o deputado federal José Mentor (PT-SP), relator da CPI. Outro lado O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse que convocar Fernando Henrique Cardoso e Gustavo Franco por esse motivo \"é ridículo\". \"Foi uma decisão de autoridades, diferente de o presidente do Banco Central [Henrique Meirelles] e do Banco do Brasil [Cássio Casseb] terem de explicar operações do patrimônio privado\", afirmou. FHC não havia respondido a um telefonema da Folha até as 19h de ontem. Em março, Franco disse, em nota, que o Banco Central tem de aplicar parte das reservas do país em bancos de primeira linha no exterior e que a rentabilidade dessa aplicação segue taxas de juros do mercado internacional. Segundo a nota, \"o BC procurava aplicar as reservas em bancos que tivessem investimentos no Brasil\". Como o BBV queria entrar no mercado brasileiro e o Banco Central tinha o interesse numa solução para o Banco Excel Econômico, que estava em situação financeira difícil, o banco espanhol propôs que a contrapartida fosse a aplicação de parte das reservas brasileiras, o que foi feito




30/07


2015

Coluna da quinta-feira

   Queiroz sai derrotado

O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), sofreu uma retumbante derrota na noite da última terça-feira, quando a Câmara de Vereadores rejeitou, em primeira votação, o projeto da nova Feira da Sulanca de Caruaru. A proposta necessitava do voto de dois terços da Casa, ou seja 16 votos dos 23 parlamentares, mas dois vereadores da base – Gilberto de Dora e Demóstenes Veras – votaram contra.

Queiroz perdeu por apenas um voto, obtendo 15. A proposta precisava de dois terços dos votos Uma segunda votação está marcada para amanhã, às 20h. Se for novamente reprovado, só pode voltar a ser discutido no prazo mínimo de um ano. Tumultuada, a sessão extraordinária foi acompanhada pela população no plenário e do lado de fora, através de um telão.

Com as galerias lotadas, a sessão era prevista para começar às 20 horas e foi liberado o acesso da população ao local por volta das 19h30, após "apitaço", cartazes e protestos que fecharam o acesso à Câmara de vereadores pela rua XV de Novembro, no Centro de Caruaru. A Guarda Municipal foi acionada para manter a tranquilidade no prédio. A Polícia Militar também deu apoio na segurança da área.

O vereador Gilberto de Dora (PSB) justificou seu voto contra em plenário. "Na minha opinião, o projeto não foi discutido com a categoria. Meu voto será contra a transferência, é um voto técnico, é um voto de responsabilidade, olhando para aqueles menos favorecidos", afirmou. O vereador Ranilson Enfermeiro (PTB) foi o único que se absteve de votar.

Ele justificou o posicionamento: "Sou contra o projeto que veio para cá, que não me deixou com segurança para votação. Retirar a feira e eu ficar com o peso na consciência de que votei errado. Por segurança, achei melhor me abster. Sou a favor da retirada da feira, mas com um projeto que me dê essa segurança", declarou.

O vereador Rodrigues da Ceaca (PRTB) votou a favor. Ele conta que não esperava o voto contra de Demóstenes Veras (PROS) e a abstenção de Ranilson, visto que eles são parlamentares de situação. "Para mim, foi uma surpresa", ressaltou Rodrigues. Os sulanqueiros comemoraram a decisão dos parlamentares.

Para Cida Assunção, presidente da União dos Feirantes, Sulanqueiros e Ambulantes de Caruaru, a concepção do projeto está errada. “Tem muitas irregularidades que precisam serem corrigidas. Felizmente, nós vencemos a primeira batalha", afirmou. Oito emendas foram apresentadas ao projeto, entre as quais a de a Prefeitura custear a construção e manutenção da feira, com a gratuidade no estacionamento do local e a criação de uma comissão com entidades técnicas para fiscalizar o andamento das obras.

A comissão de Legislação e Redação de Leis da Câmara de Vereadores, entretanto, não aprovou nenhuma das oito emendas sugeridas, resultado na reprovação do projeto original. Os membros da comissão justificaram a reprovação devido à inconstitucionalidade das emendas. Eles disseram que foram encontrados problemas jurídicos em todas. "As emendas eram inconstitucionais. Não podemos criar despesas para um condomínio que nem foi criado ainda", justifica o presidente da Comissão, Marcelo Gomes (PSB).

E O ADIANTAMENTO? – Se a Câmara de Caruaru reprovar a transferência da feira em segunda votação, agendada para amanhã, o prefeito José Queiroz ficará numa situação complicada. Antes de Eduardo Campos passar o Governo para João Lyra, Queiroz recebeu dele um adiantamento para o pagamento do terreno onde projetado para a nova feira. E tão logo Paulo Câmara assumiu, em janeiro deste ano, transferiu o restante do valor, se não me falha a memória num total de R$ 10 milhões.

Unidade complicadaAo assumir a presidência da Comissão Provisória do PSB em Petrolina, o deputado estadual Miguel Coelho deu o primeiro passo para viabilizar sua candidatura a prefeito daquele município. Seu grande desafio a partir de agora será unir no mesmo palanque os deputados Gonzaga Patriota e Lucas Ramos. Filho do conselheiro do TCE, Ranilson Ramos, Lucas é também pré-candidato, enquanto Patriota nunca escondeu o desejo de disputar a Prefeitura, mais uma vez.

 

 

OAB recorre– A OAB entrou, ontem, com um pedido para suspender a decisão do juiz Roberto Wanderley Nogueira, da 1ª Vara da Justiça Federal no Estado, que determinou desocupação imediata do prédio da Sudene. “A decisão não atende princípios de proporcionalidade e razoabilidade", embora reconheça que o prédio tem problemas estruturais e oferece riscos para as pessoas que circulam pelo local”, prega a OAB. Um prazo razoável seria o de, pelo menos, de 180 a 360 dias para a desocupação e reinstalação das varas, o que está sendo proposto pela OAB-PE junto à Justiça Federal".

Que crise? – Suape assumiu a liderança na movimentação de cargas entre os 17 portos públicos do Norte/Nordeste registrando 10,4 milhões de toneladas de produtos no primeiro semestre deste ano, marca superior aos 10,3 milhões de toneladas do Porto de Itaqui (MA), até então primeiro colocado em ranking com dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviário (Antaq) nas duas regiões. Movimentação de cargas em função da Refinaria Abreu e Lima foi o principal indutor do crescimento do terminal pernambucano.

Desprezo pelos aposentados– O presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD-SP), condenou o veto da presidente Dilma ao reajuste das aposentadorias pelas mesmas regras do salário mínimo. “Mais uma vez, Dilma mostrou o quanto despreza os aposentados”, afirmou, para acrescentar: “Desde 2008, graças à pressão das centrais sindicais, o salário mínimo vem sendo reajustado com a reposição da inflação pelo INPC do ano anterior, mais o aumento do PIB de dois anos antes. Quando o país estava crescendo e a inflação não era tão alta, o salário mínimo teve reajustes expressivos, que superaram em muito a taxa de inflação. Como os benefícios dos aposentados só receberam a reposição da inflação, chegou-se a uma situação em que quase 80% dos 28 milhões de pensionistas do INSS recebem apenas um salário mínimo, ou seja, R$ 788.s

CURTAS 

EM SIGILO– Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato anunciaram, ontem, mais cinco novos delatores para contribuir com as investigações. Agora, ao todo, são 22 réus que firmaram acordo de colaboração premiada, para contar o que sabem do esquema de corrupção na Petrobras e ter em troca a redução da pena. Os nomes dos novos delatores foram mantidos em sigilo.

EMENDAS– Os governadores nordestinos desembarcam, hoje, em Brasília, para o encontro de todos os chefes de Estado convocado pela presidente Dilma sem que uma só pendência do último encontro de Teresina, que deu sequência ao de João Pessoa com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tenha dado em algum resultado.

Perguntar não ofende: Os governadores vão segurar a Dilma balança, mas não cai? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Atenção todos, DAQUI A POUCO tem pronunciamento de Dilma no JN, logo tem ...PANELAÇO...

marcos

Pense numa Presidendenta MERDA!!!

Nehemias Fernandes Jaques

Vaza lista ministerial de Aécio Neves em caso de golpe contra Dilma - Os esforços golpistas do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que tenta derrubar no tapetão a presidenta Dilma Rousseff (PT), começam mexer com os mais “primitivos instintos” de lideranças de partidos, setores da mídia e conspiradores de extrema-direita que apoiaram o tucano na campanha derrotada de 2014. Especulação à parte, o X-9 palaciano, com acesso fácil ao 3º andar, na antessala do governador Beto Richa (PSDB), nunca deu informação furada. Pelo contrário. Seus acertos e dicas são mais precisos que o de Julian Assange, do Wikileaks. Mas o que chama a atenção no vazamento é da quantidade de paranaenses no primeiro time do “Presidente Aécio”. Nada mais nada menos que cinco políticos das terras das araucárias são contados para o ministério do tucano: Fernando Francischini (SD), Reinold Stephanes (PSD), Rubens Bueno (PPS), Sérgio Moro e Pepe Richa (PSDB). Leia a íntegra do ministério de Aécio Neves: Advocacia-Geral da União Carlos Sampaio (PSDB-SP) Banco Central do Brasil Neca Setúbal Casa Civil Aloysio Nunes (PSDB-SP) Controladoria-Geral da União Geraldo Brindeiro Gabinete de Segurança Institucional Fernando Francischini (SD-PR) ou Jair Bolsonaro (PP-RJ) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Reinold Stephanes (PSD-PR) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Paulo Bauer (PSDB-SC) Ministério da Cultura Luciano Huck Ministério da Defesa Fernando Henrique Cardoso Ministério da Educação Maria Helena Guimarães Ministério da Fazenda Armínio Fraga Ministério da Integração Nacional Danilo Forte (PMDB-CE) Ministério da Justiça Sérgio Moro Ministério da Previdência Social Roberto Freire (PPS-SP) ou Rubens Bueno (PPS-PR) Ministério da Pesca André Moura (PSC-SE) Ministério da Saúde Geraldo Ferreira Ministério das Cidades Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) Ministério das Comunicações Merval Pereira Ministério das Relações Exteriores Marina Silva Ministério de Minas e Energia José Jorge Ministério do Desenvolvimento Agrário Ronaldo Caiado (DEM-GO) Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Pimenta da Veiga (PSDB-MG) Ministério do Desenvolvimento, indústria e Comércio Exterior Ana Amélia (PP-RS) Ministério do Esporte Ronaldo Luís Nazário de Lima Ministério do Meio Ambiente Eduardo Jorge (PV-SP) Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Antonio Anastasia (PSDB-MG) Ministério do Trabalho e Emprego Paulinho da Força (SD-SP) Ministério do Turismo Pastor Everaldo (PSC-RJ) Ministério da Infraestrutura Pepe Richa (PSDB-PR) Secretaria da Micro e Pequena Empresa Alberto Goldman (PSDB-SP) Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República Beto Albuquerque (PSB-RS) Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República Zezé Perrella (PDT-MG) Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República Eduardo Guedes Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Silas Lima Malafaia Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Levy Fidélix (PRTB) Secretaria de Políticas para as Mulheres Ana Maria Braga Ministério dos Transportes Clésio Andrade (PMDB-MG) Secretaria de Relações Institucionais Eduardo Azeredo (PSDB-MG) Secretaria-Geral da Presidência da República Flávio José Barbosa de Alencastro

Nehemias Fernandes Jaques

Trensalão tucano: Novos documentos da Alstom incriminam ainda mais Serra e Alckmin - Novos documentos enviados pela Procuradoria da Suíça ao Brasil há 20 dias reforçam, segundo investigadores do caso Alstom, suspeitas de corrupção e pagamento de propina em contratos da multinacional francesa no setor de transportes públicos em São Paulo. Em e-mail de 18 de novembro de 2004, o então presidente da Alstom no Brasil, engenheiro José Luiz Alquéres, “recomenda enfaticamente” a diretores da empresa que utilizem os serviços do consultor Arthur Gomes Teixeira, apontado pelo Ministério Público como lobista e pagador de propinas a servidores de estatais do setor metroferroviário do governo paulista, entre 1998 e 2003.

Nehemias Fernandes Jaques

Trensalão tucano: Investigação aponta superfaturamento de R$ 1 bilhão em reforma do Metrô - Há indícios de ilegalidade, segundo o Ministério Público, em contratos para a reforma de trens assinados durante a gestão de José Serra no governo de São Paulo. Após um ano e meio de investigações, o Ministério Público de São Paulo divulgou , o relatório sobre o superfaturamento de quase R$1 bilhão em contratos para reforma de trens do Metrô da capital. De acordo com o promotor de Defesa do Patrimônio Público Marcelo Milani, foram constatadas ilegalidades em quatro contratos iniciais firmados entre 2008 e 2010, durante a gestão do tucano José Serra para a reforma de 98 trens das linhas 1 – Azul e 3 – Vermelha do Metrô paulistano. Milani afirmou que R$1,622 bilhão do valor inicial dos quatro contratos saltaram para cerca de R$2,5 bilhões graças ao acréscimo de R$875 milhões gerados com o fracionamento em dez contratos. O fracionamento, de acordo com Milani, era ilegal. “Isso é um escândalo total, um prejuízo total aos cofres públicos. Não existe fora de São Paulo outra cidade em que esses trens sejam reformados.” Segundo o promotor, dos 98 trens a serem reformados, 36 estarão parados até o ano que vem. O promotor afirmou ainda que, durante as investigações, foi comprovada a participação das empresas Alstom e Siemens, investigadas por suposta prática de cartel em outras investigações relacionadas a contrato de reforma de trens. Sempre de acordo com Milani, um ex-diretor da Siemens forneceu à Promotoria a cópia de um e-mail enviado por um funcionário do Metrô convocando representantes das duas empresas a uma reunião na qual teriam sido convidadas a fazer um consórcio. Para o encontro, foram chamados os diretores de transporte das duas empresas.




29/07


2015

Coluna da quarta-feira

    Um sem-gabinete

Um dia após assumir a Sudene, o novo superintendente João Paulo não tem gabinete para despachar hoje. Em meio à sua posse, ontem, a Justiça Federal determinou a desocupação imediata de todo o prédio da autarquia, que fica na Cidade Universitária. De acordo com documento assinado pelo juiz da 1ª Vara Federal, Roberto Wanderley Nogueira, o prédio apresenta problemas na estrutura e no sistema de combate a incêndio.

A decisão de desocupação do prédio atendeu a um pedido da Associação de Magistrados da Justiça do Trabalho. A Justiça Federal concedeu um prazo de cinco dias para que as instituições retirem os equipamentos, móveis e documentos das salas do prédio da Sudene. Os oficiais de Justiça entregaram ontem mesmo os mandados e ofícios, além de afixar editais em todas as portas e corredores do prédio, com o objetivo de informar as pessoas que ali trabalham, segundo a 1ª Vara Federal.

No mesmo edifício também estão instaladas outras repartições da administração federal, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) e o Ministério da Saúde. Funcionam no local, ainda, os juizados da Justiça do Trabalho.

A ação não prevê para onde os órgãos que atuam no prédio devem ser deslocados com a desocupação, uma vez que o objeto do processo é apenas a "a possibilidade ou não da continuidade dos trabalhos no local". A expectativa da Justiça é de que a desocupação do edifício seja feita de forma voluntária.

Na verdade, o prédio, tão abandonado quanto à instituição, corre o risco de desabar e muitos jornalistas temiam, ontem, fazer a cobertura da posse de João Paulo, realizada num andar de risco, o 13º, em que o acesso aos elevadores é precário e o sistema de prevenção de incêndio e outros casos de emergência há muito não funciona.

Ao longo dos últimos 30 anos, o prédio não tem a mínima conservação, uma prova de que a Sudene há muito tempo virou uma miragem. Por isso mesmo, apenas dois governadores saíram dos seus Estados para vir à posse de João Paulo: o cearense Camilo Santana, muito provavelmente por ser do PT, mesmo partido do superintendente, e o socialista paraibano Ricardo Coutinho. Quanto a Paulo Câmara, este certamente foi lá para não ser descortês.

APOIO FORÇADO– Uma das raras presenças na posse de João Paulo ontem, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), fez uma defesa indireta da presidente Dilma. Disse que o País "está presenciando uma tentativa de setores da oposição em fazer com que continue parado", o que ele avalia como sendo "ruim para todos". Já o governador Paulo Câmara (PSB) foi mais contido.  Procurou ressaltar a necessidade de se manter a união em prol da governabilidade.

Primeira sugestão: fora, Dilma!A piada do dia: o lançamento do site Dialoga Brasil, que Dilma anunciou como um fórum de participação digital que será administrado pelo governo para receber propostas de cidadãos. A ideia é que, por meio da plataforma, os brasileiros apresentem sugestões para 80 programas relacionados a 14 áreas de atuação do governo federal. Dilma já sabe o que o povo quer: seu afastamento e a prisão de toda a sua quadrilha, inclusive o chefe-mor.

Obra para inglês ver– De passagem, ontem, pelo Recife, o ministro da Integração, Gilberto Ochi, admitiu que as primeiras etapas do Eixo Norte da Transposição poderão entrar em teste no próximo mês. A "inauguração" representa 30 quilômetros de obras "entregues", mais o funcionamento de uma estação de bombeamento vertical, que leva a água a níveis em que o fluxo não consegue seguir apenas com a gravidade”, afirmou. Se a obra passar no teste, a presidente agendará uma visita para fazer proselitismo eleitoral.

Orçamento de ficção– Em sua fala, novo superintendente da Sudene, João Paulo, afirmou que vai dar prioridade à educação, ciência e tecnologia, o desenvolvimento produtivo e a sustentabilidade. Se propôs ainda a fortalecer e ampliar a articulação regional para o Nordeste alcançar mais competitividade em relação às demais regiões do País. O FNDE – Fundo de Desenvolvimento do Nordeste – tem um orçamento de R$ 2 bilhões para este ano. Mas, na verdade, é uma peça de ficção.

Dinheiro pelo ralo– O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, lamenta que numa hora de brutal crise, o Governo Dilma venha patrocinando gastança em publicidade numa campanha que vai de encontro ao discurso oficial, no qual exige a necessidade de cortes brutais mediante o ajuste fiscal. Por isso mesmo, ontem ele enviou ofício à Secretaria de Comunicação Social do Governo cobrando explicações sobre os valores das campanhas de marketing.

CURTAS 

EM PALÁCIO– O secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, recebeu, ontem, em audiência, o prefeito de Carpina, Carlos Moinho (PSB), que a ele entregou um relatório das obras que vem tocando em parceria com o Estado pelo FEM e pediu o empenho do governador para tirar do papel promessas de campanha.

EMENDAS– De recesso do Congresso, o deputado Ricardo Teobaldo (PTB) volta ao Pajeú a partir de hoje para cumprir uma maratona de visita às bases e anunciar boas novas. Como relator da LDO (Lei das Diretrizes Orçamentárias), o trabalhista garantiu emendas para Iguaracy, Itapetim, São José do Egito, Brejinho, Tabira, Solidão, Ingazeira e Tuparetama, municípios que constam na sua agenda.

Perguntar não ofende: João Paulo vai despachar no meio da rua? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Desde o 1º dia que o PT chegou ao poder, em 2003, que o setor elétrico é comandado com mão de ferro por Dilma Rousseff, supremacia exercida com a ajuda de homens de sua confiança, como o diretor da Eletrobras Valter Cardeal, considerado seu braço-direito no setor elétrico, e a quem Ricardo Pessoa acusou de ter agenciado propina ao PT na campanha de 2014. Integram o grupo nomes seletos do PMDB, principalmente do Senado, a quem Dilma joga todas suas fichas pra tentar barrar o fogo do impeachment que desce do TCU. Isso não é \"moleza\" não, presidenta!

sonia

Marcos a minha panela já está afiada, só estou esperando a hora.

marcos

Magno, eu tenho uma casa em Araripina, posso ceder para servir de Gabinete para João Paulo. Não fica muito perto do Recife, mas quem vai querer despachar em órgão Fantasma?

marcos

Atenção todos, amanha tem pronunciamento de Dilma no JN, logo tem ...PANELAÇO...

Nehemias Fernandes Jaques

JE SUIS BRAHMA! Por que Lula é perseguido como um cão danado? Por que não o largam? Por que nossas classes dominantes não se esquecem dele? Já saiu da presidência e nada de o deixarem em paz. FHC descansa em paz, no conforto de Higienópolis ou Paris. Uma das razões é o prato de comida. Lula cometeu o desatino de imaginar que os brasileiros deviam fazer três refeições por dia. Quis mudar a história do Brasil, tirar o País do mapa da fome. Impossível, gritavam os adversários. Demagogia, bradavam. Louco, esbravejavam os sepulcros Caiados. E não é que ele conseguiu? Tirou o Brasil do mapa da fome, nossa grande vergonha. Por isso nossas elites não se esquecem dele. Por isso, tanto ódio, baba escorrendo pelos cantos da boca. E ainda por cima, diferente de outros ex-presidentes, continua na rua a fazer política, a falar, opinar. Pelo Brasil e pelos quatro cantos do mundo. Ousadia plebeia que patrícios da elite não aceitam. A Casa-grande não tolera intrusos. Lula foi longe demais. E ainda por cima, quem sabe, pode ser novamente candidato em 2018. Dose pra leão. Não vão deixá-lo em paz. Pensam assustá-lo. Difícil. Lula tem o couro curtido. E compromissos sólidos com o povo brasileiro. vermelho, vermelhaço, Vermelhusco, vermelhante, Vermelhão




28/07


2015

Coluna da terça-feira

   Dilma vai à luta

Após reunião da presidente Dilma Rousseff com os ministros que integram a coordenação política, o ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil) afirmou que o governo irá para o "embate político" nas votações no Congresso Nacional. Padilha foi questionado sobre as chamadas pauta-bomba que o governo pode ter de enfrentar no segundo semestre, que são temas delicados para o Planalto, como projeto que muda a correção dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), passando de 3% para cerca de 6%.

O governo alega que o projeto afetará programas habitacionais, como o Minha Casa Minha Vida, e obras de saneamento básico, financiadas com recursos do fundo. O Governo também vai enfrentar a votação do projeto que reduz desonerações na folha de pagamento, que é defendido pelo Planalto, mas já teve a análise adiada no plenário da Câmara por falta de acordo.

Além disso, há debates polêmicos na pauta do Congresso, como redução da maioridade penal e o financiamento privado de campanha. "Temos que agir agora para que tenhamos condições, politicamente, de fazer com que a base, que é numericamente muito vantajosa, se posicione de forma majoritária nessas votações. Vamos para o embate político", afirmou.

Padilha argumenta que algumas pautas-bomba podem ter efeitos a serem "consumados por muito tempo", e não só no mandato da presidente Dilma Rousseff. "Queremos mostrar que a pauta-bomba não destrói o Governo. Ela destrói é a expectativa positiva de todos os brasileiros", disse.

Em reunião com o seu conselho político, Dilma analisou “o que virá” no início do segundo semestre no Congresso Nacional e assistiu a uma apresentação do ministro Nelson Barbosa sobre a revisão da programação fiscal do governo. Na semana passada, o governo anunciou a redução da meta fiscal para 2015, além de anunciar um novo corte no Orçamento.

MAIS UM– O ex-tesoureiro da Prefeitura de Campina Grande, Rennan Farias, revelou que, em 2010, entregou dinheiro em espécie ao então candidato ao Senado Vital do Rêgo (PMDB-PB), hoje ministro do TCU (Tribunal de Contas da União). Segundo declaração feita para o TV Folha, da Folha de São Paulo, ele diz que a verba foi desviada de um contrato de R$ 10,3 milhões da Prefeitura com uma empreiteira que não executou os serviços.

Pressão pela reprovaçãoMinistro do Tribunal de Contas da União e relator das contas do Governo Dilma deste ano, o pernambucano José Múcio Monteiro não teve um só momento de sossego no seu final de semana. Por onde passou, seja na rua ou ambientes fechados, ouviu um verdadeiro clamor para que vote favorável pela rejeição das contas de Dilma deste ano. “Não consegui relaxar um só instante”, revelou.

 

 

 

 

Estados endividados– Dilma Rousseff deve se reunir com governadores nesta semana, mas não há data definida. O assunto foi tratado ontem durante a mesma reunião, quando se constatou também que houve uma queda da receita prevista no âmbito federal e que isso pode ter implicação imediata nas receitas dos estados e dos municípios. “Os governadores fizeram reuniões regionais, com posições de trazer ao governo central a preocupação com a governabilidade. Essa é uma preocupação central do poder executivo federal, então há coincidência de interesses e ainda na medida do possível essa primeira reunião deve ser nesta semana”, afirmou o ministro Padilha.

Cachê atrasado– A Empetur, como sempre, vem pagando atrasado os artistas que se apresentam em eventos de grande porte. O músico Aberman A. Queiroz informa que tocou em Limoeiro no Carnaval deste ano e não recebeu ainda o seu cachê. “Vivo de música e preciso fazer a minha feira. O secretário de Turismo falou no seu programa que antes do São João pagava o carnaval e até agora nada”, afirmou, em carta enviada ao blog.

Reconhecimento oficial– O governador Paulo Câmara (PSB) recebeu, ontem, em seu gabinete, no Palácio do Campo das Princesas, ao lado do secretário de Turismo, Felipe Carreras, a penta atleta Yane Marques, medalha de ouro no pentatlo moderno do Canadá. “Você é um orgulho de Pernambuco e do Brasil”, disse Câmara, que prometeu encontrar uma forma de ajudá-la nos preparativos do ano que vem para as Olimpíadas, no Rio de Janeiro. Na próxima quinta-feira, Yane ganha homenagem em Afogados da Ingazeira, sua terra natal.

CURTAS 

ESVAZIAMENTO– Até ontem, o Ministério da Integração Nacional só havia confirmado a presença de dois governadores na solenidade de posse do ex-prefeito do Recife, João Paulo, na Sudene. O ato está marcado para hoje, às 11 horas, com a participação do cearense Camilo Santana, que é do PT, e do pernambucano Paulo Câmara (PSB).

EM SERRA– O secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, negou, ontem, que esteja negociando uma composição política com o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, para as eleições do ano que vem, com seu irmão, o advogado Waldemar Oliveira, na vice. Garante que o PR terá candidato próprio, mas as conversas existem e só dependem da saída de Duque do PT.

Perguntar não ofende: Dos nove ministros que compõem o TCU, quantos votarão pela indicação da rejeição das contas de Dilma? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Dilma, pense numa Presidente MERDA!!!

marcos

Dilma a mulher sapiens da mandioca,

Nehemias Fernandes Jaques

No acordo com o PCC, o tabu da grande chacina de maio. O Estadão de hoje publica uma bela reportagem de Alexandre Hisayasu sobre o acordo celebrado em 2006, entre o estado de São Paulo e o PCC. Não foi acordo: foi rendição. A reportagem faz um balanço das vítimas do PCC: 23 PMs, 7 policiais civis, 3 guardas, 8 agentes penitenciários, 4 civis e 107 supostos criminosos. Faltaram mais de 600 inocentes nessa conta. Descreve os encontros entre os dois secretários do governo paulista - Saulo de Castro Abreu, da Segurança, Nagashi Furukawa, da Administração Penitenciária - com Marcola e como, depois do encontro, cessaram os ataques. Antes disso, Marcola tinha dois pedidos: autorizar visitas no Dia das Mães e permitir que os detentos pudessem falar com seus advogados. Saulo preferiu partir para o enfrentamento. Terminou rendendo-se aos fatos e aceitando o acordo. A reportagem para por aí, para não entrar no terreno minado do maior massacre da história de São Paulo, que ocorreria nos dias seguintes por determinação expressa do Secretário Saulo de Castro Abreu. O então governador Cláudio Lembo certamente irá se lembrar de um encontro que tivemos no Palácio dos Bandeirantes. Ele havia demitido Nagashi e reforçado o poder de Saulo. Fui até o Palácio e alertei que Saulo estava fora de si. O alucinado Saulo invadira a Assembleia Legislativa acompanhado de dezenas de PMs; ameaçara de prisão o dono de um restaurante, meramente por não conseguir estacionar seu carro.

Nehemias Fernandes Jaques

O que o PCC ganhou, realmente, no acordo com o governo de São Paulo? Na época, a facção realizou vários ataques, especialmente a postos da Polícia Militar, de maneira coordenada. Eles foram interrompidos após uma reunião no presídio de Presidente Bernardes, no interior do estado. De acordo com o Estadão, a solução foi encaminhada pela advogada Iracema Vasciaveo, então presidente da ONG Nova Ordem, que defendia os direitos dos presos e representava o PCC. Iracema esteve com Marcola, o líder. O substituto de Geraldo, Claudio Lembo, deu aval para o encontro, bem como os secretários da Segurança Pública e da Administração Penitenciária — Saulo de Castro Abreu Filho e Nagashi Furukawa, respectivamente. A história foi revelada pelo delegado José Luiz Ramos Cavalcanti, que depunha num processo contra advogadas supostamente ligadas ao crime organizado. “Eu apenas autorizei a viagem. O que aconteceu lá dentro, não tenho detalhes”, afirma Lembo. O diabo está nos detalhes. Em tese, garantiu-se a rendição dos criminosos, desde que se assegurasse a integridade física deles. Os atentados cessaram, subitamente, e o poder do PCC só fez crescer. Geraldo sempre negou qualquer tipo de acordo, mas o fato é que a relação com o Primeiro Comando da Capital só se tornou mais confusa, para usar um eufemismo, com o passar do tempo. O deputado Conte Lopes, ex-delegado, declarou, certa vez, que “essa facção criminosa é cria do PSDB”. O PCC nasceu em 1993 na Cadeia Pública de Taubaté e sua relação com o governo paulista é recheada de episódios assombrosamente estranhos.

marcos

Dilma usa modelo de Blusa que irrita o PT.........TOMARA ..QUE..CAIA. rsrsrs




27/07


2015

Coluna da segunda-feira

     As digitais de Lula

A capa da revista Veja desta semana ainda está dando muito o que falar. Com o título “A vez dele” e uma foto de um Lula extremamente envelhecido, revela que o operador da empreiteira OAS, Léo Pinheiro, o maior amigo do ex-presidente, que reformou toda a sua fazenda de Atibaia, decidiu contar ao Ministério Público Federal tudo o que sabe sobre a participação de Lula no petrolão e como o filho Lulinha ficou milionário.

Segundo a reportagem, Léo Pinheiro não quer repetir o que fez o Marcos Valério do mensalão, que está mofando numa penitenciária de Minas Gerais. “Léo e Lula são bons amigos. Mais do que por amizade, eles se uniram por interesses comuns. Léo era operador da empreiteira OAS em Brasília. Lula era presidente do Brasil e operado pela OAS. Na linguagem dos arranjos de poder baseados na troca de favores, operar significa, em bom português, comprar”, diz um dos trechos da matéria.

Para acrescentar:” Agora operador e operado enfrentam circunstâncias amargas. O operador esteve há até pouco tempo preso em uma penitenciária em Curitiba. Em prisão domiciliar, continua enterrado até o pescoço em suspeitas de crimes que podem levá-lo a cumprir pena de dezenas de anos de reclusão. O operado está assustado, mas em liberdade. Em breve, Léo, o operador, vai relatar ao Ministério Público Federal os detalhes de sua simbiótica convivência com Lula, o operado”.

Para a revista, agora o ganho de um significará a ruína do outro. Léo quer se valer da lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff, a delação premiada, para reduzir drasticamente sua pena em troca de informações sobre a participação de Lula no petrolão, o gigantesco esquema de corrupção armado na Petrobras para financiar o PT e outros partidos da base aliada do governo.

Por meio do mecanismo das delações premiadas de donos e altos executivos de empreiteiras, os procuradores já obtiveram indícios que podem levar à condenação de dois ex-ministros da era lulista, Antônio Palocci e José Dirceu. Delatores premiados relataram operações que põem em dúvida até mesmo a santidade dos recursos doados às campanhas presidenciais de Dilma Rousseff em 2010 e 2014 e à de Lula em 2006.

As informações prestadas permitiram a procuradores e delegados desenhar com precisão inédita na história judicial brasileira o funcionamento do esquema de sangria de dinheiro da Petrobras com o objetivo de financiar a manutenção do grupo político petista no poder. É nessa teia finamente tecida pelos procuradores da Operação Lava-Jato que Léo e Lula se encontram.

Léo Pinheiro autorizou seus advogados a negociar com o Ministério Público Federal um acordo de colaboração. As conversas, segundo a Veja, estão em curso e o cardápio sobre a mesa. “Com medo de voltar à cadeia, depois de passar seis meses preso em Curitiba, Pinheiro prometeu fornecer provas de que Lula patrocinou o esquema de corrupção na Petrobras, exatamente como afirmara o doleiro Alberto Youssef em depoimento no ano passado”, revela a reportagem-bomba.

Resta saber se o executivo da OAS se dispôs de verdade a explicar como o ex-presidente se beneficiou fartamente da farra do dinheiro público roubado da Petrobras, o maior escândalo da história republicana. Só um bobo para acreditar que a falcatrua não tem o DNA do ex-presidente Lula.

NA PRESSÃO– Grupos favoráveis ao impeachment de Dilma ensaiaram, ontem, manifestações simultâneas em todas as capitais, a partir das 18 horas, conclamando o TCU a rejeitar as contas da presidente. O "SOS TCU" mobiliza simpatizantes através das redes sociais. Fazem parte da ofensiva os grupos Brasil Livre, Nas Ruas, Vem Pra Rua, Brasil Melhor, BH Contra a Corrupção, Pátria Livre, Gigantes Brasileiros, Acorda Brasil, Democracia e Ética, Força Democrática, Caras Pintadas e Fora Dilma Vitória.

A rebelião de Patriota– O deputado federal Gonzaga Patriota perdeu a patente de presidente vitalício do PSB em Petrolina para o deputado estadual Miguel Coelho, filho do senador Fernando Bezerra Coelho. Mas já mandou recado à executiva estadual: não cumprirá o acordo para ficar na vice-presidência da comissão provisória do diretório municipal. Já o deputado estadual Lucas Ramos engoliu a imposição de Miguel goela-abaixo, mas por trás estimula a rebelião de Patriota.

 

 

 

 

Estratégia lulista– Seguindo a regra elementar da política de que a melhor defesa é o ataque, a presidente Dilma retomará as viagens em agosto, anunciará programas e reforçará marcas populares do primeiro mandato. Aconselhada por Lula, vai conversar com todos os movimentos sociais próximos ao PT, visitar os governadores dos estados e retomar o chamado 'Conselhão', fórum do Planalto com empresários. É uma reação temendo o ato do dia 16 nas ruas, pelo seu afastamento.

Ariano Suassuna– Durante passagem por Garanhuns, sábado passado, onde prestigiou o Festival de Inverno, o governador Paulo Câmara lançou o Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia, para Incentivar a produção da dramaturgia pernambucana por meio da publicação de textos inéditos e preservar a memória das expressões populares em todas as suas formas e modos próprios. O ato contou com a presença do secretário de Cultura, Marcelino Granja, a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, e familiares de Ariano, como o neto João Suassuna e a filha Marina Suassuna.

Acordo na terra de Lampião– Em Serra Talhada, o prefeito Luciano Duque (PT) e o secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, discutem uma estratégia para isolar e fragilizar o ex-prefeito Carlos Evandro (PSB), que pode passar por uma chapa consensual, tendo Duque na cabeça disputando à reeleição com o advogado Valdemar Oliveira (PR), na foto ao lado, irmão de Sebastião, na vice.

 

CURTAS 

LYRA NA LIDERANÇA– Em Caruaru, pesquisa contratada pela oposição mostra o ex-governador João Lyra Neto (PSB) liderando com folga. Bate o deputado Tony Gel (PMDB) e o senador Douglas Cintra (PTB). O que se diz por lá é que o candidato do seu grupo será ele próprio e não a filha Raquel Lyra, deputada estadual.

PAUTA– Após um semestre de intensos atritos com o Executivo, o Congresso retoma os trabalhos a partir de agosto com a votação de pautas delicadas para o Palácio do Palácio, como o projeto que reduz as desonerações na folha de pagamento de empresas – parte do pacote de ajuste fiscal. Temas polêmicos como redução da maioridade e financiamento privado de campanha também estarão em debate.

Perguntar não ofende: Quantos governadores nordestinos virão amanhã prestigiar a posse de João Paulo na Sudene? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Pedaladas fiscais de Dilma se encontram com caso dos precatórios de Arraes e Eduardo - TCU buscou no STF jurisprudência dos precatórios de Arraes, que marcaram a biografia de Eduardo, para dar prazo e ouvir o Executivo antes de julgar as contas de Dilma - Quando o Tribunal de Contas da União (TCU) sinalizou ontem que pode rejeitar as contas da presidente Dilma Rousseff (PT), ao dar 30 dias para o governo apresentar contrarrazões, trouxe uma nova ligação entre as histórias de Dilma e da família Arraes. Para abrir esse prazo, o TCU invocou um caso emblemático na política pernambucana, o Escândalo dos Precatórios. O que marcou a biografia do então secretário da Fazenda Eduardo Campos (PSB), mais tarde governador e candidato a presidente contra Dilma em 2014, quando faleceu no acidente que comoveu o País. Em 1996, Eduardo era secretário da Fazenda na gestão Miguel Arraes. O governo estadual emitiu títulos públicos para quitar dívidas vencidas, precatórios. No ano seguinte, 1997, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) marcou a data para julgar as contas de Arraes. Como hoje ocorre no caso de Dilma, surgiram especulações de que o TCE rejeitaria as contas. Arraes questionou e foi à Justiça. Como podia haver julgamento sem ele sequer ter se defendido? O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) concordou e o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), ratificou: o TCE não poderia julgar as contas sem antes ouvir Arraes. Além do mais, como no caso de Dilma, a palavra final caberia ao Legislativo, que em Pernambuco ficou sem votar contas de governadores até 2001, quando a Alepe afinal aprovou as contas de 1996. Por tudo isso, foi até descuido do TCU marcar a votação e só então invocar essa jurisprudência. No final, o acaso promoveu mais esse encontro da história da presidente com da famosa família da política. E já há outro agendado. Ana Arraes, filha de Arraes e mãe de Eduardo, é ministra do TCU. E participa do julgamento das contas de Dilma - MUDANÇAS NO TCE Outro efeito do caso de Arraes foi mudar a própria lei orgânica do TCE, que institucionalizou o que o ex-governador precisou buscar na Justiça: a rotina de escutar o Executivo antes de julgar as contas. Ante o histórico no TCE, um conselheiro diz sobre o julgamento de Dilma: “Com o relatório técnico pesado e sem notificar a gestão para apresentar defesa, o TCU viu que era temerário. Esse julgamento poderia ser nulo” - O PAPEL DE ROMÁRIO NA ALEPE As contas de 1996 em aberto viraram arma política para o então governador Jarbas Vasconcelos (PMDB). Mas em 2001 o deputado Romário Dias (hoje PTB, então PFL), que presidia a Assembleia, decidiu colocá-las em votação. Romário peitou o Palácio, votou e aprovou as contas. Em 2007, como gratidão, o governador Eduardo fez dele conselheiro do TCE. PINGA FOGO - Publicado por Giovanni Sandes às 6:16

sonia

Os governadores que forem a Brasília na próxima semana serão coniventes. Quer dizer que querem que a corrupção continue.

marcos

Dilma anuncia que vai baixar o preço da energia, na VENEZUELA. rsrsrs

Nehemias Fernandes Jaques

JE SUIS BRAHMA! Por que Lula é perseguido como um cão danado? Por que não o largam? Por que nossas classes dominantes não se esquecem dele? Já saiu da presidência e nada de o deixarem em paz. FHC descansa em paz, no conforto de Higienópolis ou Paris. Uma das razões é o prato de comida. Lula cometeu o desatino de imaginar que os brasileiros deviam fazer três refeições por dia. Quis mudar a história do Brasil, tirar o País do mapa da fome. Impossível, gritavam os adversários. Demagogia, bradavam. Louco, esbravejavam os sepulcros Caiados. E não é que ele conseguiu? Tirou o Brasil do mapa da fome, nossa grande vergonha. Por isso nossas elites não se esquecem dele. Por isso, tanto ódio, baba escorrendo pelos cantos da boca. E ainda por cima, diferente de outros ex-presidentes, continua na rua a fazer política, a falar, opinar. Pelo Brasil e pelos quatro cantos do mundo. Ousadia plebeia que patrícios da elite não aceitam. A Casa-grande não tolera intrusos. Lula foi longe demais. E ainda por cima, quem sabe, pode ser novamente candidato em 2018. Dose pra leão. Não vão deixá-lo em paz. Pensam assustá-lo. Difícil. Lula tem o couro curtido. E compromissos sólidos com o povo brasileiro. vermelho, vermelhaço, Vermelhusco, vermelhante, Vermelhão

marcos

Pelo visto pegaram o BRAHMA, daqui prá frente tudo será diferente.




25/07


2015

Coluna do Sabadão

 Propina de US$ 1 bilhão

MarceloO procurador do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, detalhou, ontem, em Brasília, durante coletiva à mídia nacional, 22 novas denúncias referentes à 14ª fase da investigação. Em sua explicação, ele mirou principalmente a Odebrecht e a Andrade Gutierrez, cujos presidentes, Marcelo Odebrecht e Otávio Azevedo, estão presos desde junho.

Os dois foram denunciados, ontem, por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. Deltan afirmou que os esquemas de corrupção envolvendo contratos da Odebrecht ultrapassam R$ 389 milhões. Até o momento, disse ele, foram recuperados US$ 870 milhões do dinheiro desviado em todo o caso, ou seja, praticamente US$ 1 bilhão, cifra fantástica.

O procurador voltou a mencionar, como em outras ocasiões, que tratam-se de cifras históricas e um caso chocante de corrupção. Deltan alfinetou a Odebrecht ao dizer que as notas divulgadas pela empresa à imprensa, negando envolvimento nas acusações, não condizem com os fatos.

"Nós nos aproximamos da verdade por meio de provas e documentos, e não por meio de notas à Imprensa", disse ele, lembrando que as informações concedidas pela empreiteira não condizem com documentos enviados da Suíça. "Não existe espaço na investigação para teorias da conspiração", acrescentou.

Ele concluiu seu discurso dizendo que o Ministério Público Federal tem um sonho, que é compartilhado com a sociedade brasileira. "O sonho de que todos sejam tratados de forma igual perante à lei. A Lava Jato é o suspiro de esperança", afirmou. "Ninguém está acima da lei", ressaltou.

RISCO DE DERROTA– O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi avisado que o Congresso vai aprovar a redução da meta de superávit primário, mas corre o risco de ser derrotado na proposta de corte adicional no Orçamento de R$ 8,6 bilhões. “Não tem mais de onde tirar. O primeiro corte no Orçamento já foi de R$ 70 bilhões. Se o governo não explica como será esse novo corte, não será aprovado”, revelou o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que tem conversado com o ministro Levy. O ministro da Fazenda tem sido questionado sobre a eficácia do ajuste fiscal.

Sem tête-à-tête– O vazamento da informação de que o ex-presidente Lula (PT) gostaria de se encontrar com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) tende a inviabilizar uma conversa reservada entre os dois. Aliados de Lula atribuem a divulgação da informação ao grupo do tucano. “Fica parecendo que FHC vazou para evitar esse encontro. Uma conversa entre os dois só teria sentido se fosse reservada, para discutir o cenário político atual. De outro jeito, não tem sentido”, disse interlocutor de Lula.

Olho no Nordeste– A queda nos índices de popularidade deverão fazer com que presidente Dilma priorize o Nordeste, região onde tradicionalmente o PT possui seu melhor desempenho eleitoral, na sua agenda de viagens. O roteiro prévio aponta que a presidente deverá visitar os estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Piauí até o final de agosto. O ex-presidente Lula também deverá percorrer o Nordeste, mas sem acompanhar a agenda da presidente.

Saia justa– O secretário de Planejamento, Danilo Cabral, passou por uma saia justa no palanque em Amaraji ao lado do governador Paulo Câmara. O responsável foi o colega de equipe Sebastião Oliveira, de Transportes. Ao observar o virulento discurso de Danilo em cima do PT, Sebastião o aplaudiu com uma fina ironia. “Que pena que você não tenha feito discurso igual em Serra Talhada”, afirmou. Em tempo: o prefeito de Serra é do PT e na visita que fez ao município Danilo se derreteu em elogios à sua gestão durante inauguração de uma obra do FEM.

Arrebatando apoios– Depois de relatar a Lei de Diretrizes Orçamentárias, alargando o seu universo político no plano nacional, o deputado pernambucano Ricardo Teobaldo (PTB) passa o recesso do Congresso rastreando apoios para ampliar a sua base já com vistas à sua reeleição. Ontem, por exemplo, o prefeito de Vertente do Lério, Daniel Almeida (PT), bateu o martelo em apoio a Teobaldo e dele recebeu a confirmação de uma emenda, já aprovada no Congresso, no valor de R$ 300 mil, para investimentos na área de saúde do município.

CURTAS

FESTA DA UVA– Realizada a cada dois anos, a Vinhuva Fest, a tradicional Feira da Uva e do Vinho de Lagoa Grande, está confirmada para os dias 9, 10 e 11 de outubro, apesar da crise. Tanto que já estão abertas as inscrições para o concurso que elegerá a Imperatriz e as Damas do evento, que se transformou numa grande fonte de divulgação, valorização e incentivo ao fortalecimento do agronegócio.

POSSE– O ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), assume a superintendência da Sudene na próxima terça-feira, às 10h30m, em ato presidido pelo ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi. Todos os governadores do Nordeste foram convidados, mas até ontem apenas o pernambucano Paulo Câmara havia confirmado.

Perguntar não ofende: Quem primeiro será cassado: Dilma ou Eduardo Cunha?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Vejam vocês o Lula é tão safado que queria se encontrar com FHC na surdina prá depois negar o encontro. ( eu não sabia )

marcos

Atenção todos, um coxinha contou para um PTinha que Leo Pinheiro dono da OAS autorizou seus advogados à negociar com o Ministério Público Federal a sua delação. Dentre os assuntos estão a participação do Brahma no Petrolão e como Lulinha ficou milionário com o nosso dinheiro! O PT já mandou comprar uma carreta de LEXOTAN e um caminhão pipa de suco de Maracujá. ...rsrsrs

Nehemias Fernandes Jaques

Após frase de Youssef, fiscais do PSDB são presos em SP por fraude no ICMS. O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), blindado por toda imprensa, está fazendo cara de paisagem, como se ele nada tivesse a ver com a roubalheira dos fiscais do ICMS. Mas tem.Mas...os leitores queridíssimos sabem como é...Com o PSDB, não acontece nada. Eles estão acima da lei. O Ministério Público Estadual deflagrou na manhã desta sexta-feira (24) a operação Zinabre contra fiscais do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de São Paulo suspeitos de envolvimento em fraudes tributárias no Estado.

Nehemias Fernandes Jaques

Lula é o favorito para 2018! Por isso a Globo está tão aflita! O lulismo, ontem e hoje - Por que Lula resiste Há um link entre o presidente Lula e a maioria do povo brasileiro que o ataque cerrado das oposições e de jornalistas conservadores na mídia não conseguiu abalar, muito menos desfazer. As tentativas de desestabilizá-lo são evidentes, falando-se até na possibilidade de impeachment. Mas a popularidade do presidente não cai. Ou se cai em breves momentos, se recupera a seguir. Traduzindo: Lula tem cara, jeito de povo. Por isso é aceito por uns, e é detestado por outros, os que acham que política é coisa só para gente graúda. De qualquer modo, em meio à torrente de acusações sobre corrupção contra seu governo e o PT, sua imagem foi de fato preservada. As acusações não o atingiram.

marcos

Atenção todos, um coxinha contou para um PTinha que Leo Pinheiro dono da OAS autorizou seus advogados à negociar com o Ministério Público Federal a sua delação. Dentre os assuntos estão a participação do Brahma no Petrolão e como Lulinha ficou milionário com o nosso dinheiro! O PT já mandou comprar uma carreta de LEXOTAN e um caminhão pipa de suco de Maracujá. ...rsrsrs




23/07


2015

Coluna da sexta-feira

    Maciel faz muita falta

Na última quarta-feira, o ex-senador Marco Maciel (PFL) completou 75 anos de idade, mas poucos lembraram dele, provavelmente pelo fato do estágio avançado da sua doença. Ele sofre de alzheimer, enfermidade que identificou poucos meses após a sua derrota para o Senado em 2010.

Foi a sua primeira e única derrota, daí talvez o processo de depressão ter acelerado o alzheimer. Marco Maciel tinha 21 anos de idade e estava na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco quando começou sua primeira campanha política.

No ano seguinte, seria eleito presidente da União Metropolitana dos Estudantes, numa gestão marcada pela ruptura com a União Nacional dos Estudantes, a UNE, que à época, em meio às tensões políticas do governo João Goulart, tinha mais força que muitos partidos.

De lá para cá, construiu uma carreira pública de meio século na qual foi uma vez deputado estadual e duas vezes deputado federal, incluindo uma vitoriosa eleição que o transformou no mais jovem presidente da Câmara, aos 36 anos de idade. Teve ainda um mandato de governador, três de senador e dois de vice-presidente da República de Fernando Henrique Cardoso.

Foi um dos principais articuladores da chamada Frente Liberal, a dissidência do PDS, partido do regime militar, que garantiu a eleição de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, em 1985. Pelo trabalho, foi escolhido ministro da Educação e, depois, deslocado por José Sarney para a Casa Civil. Perdeu a primeira eleição de sua vida com 70 anos.

Uma biografia como de Maciel jamais pode ser derrotada por um motivo único. Mas o principal talvez seja o fato dele ter encarado a primeira eleição de sua vida estando na oposição – e o governismo de meio século é justamente o outro ponto marcante, quase folclórico, da carreira de Marco Maciel.

Na eleição anterior, em 2002, ele vinha com a força do governo federal, do qual fora vice-presidente por oito anos. E embalou com a campanha majoritária de Jarbas Vasconcelos, que seria reeleito governador de Pernambuco. Em 2010, disputou uma eleição sem o apoio de nenhum governo. O da capital estava nas mãos do PT e o estadual na de Eduardo Campos, do PSB, reeleito com uma das maiores votações proporcionais entre todos os governadores.

Mesmo com duas vagas de senador, Maciel sofreu com o favoritismo, desde o início da campanha, do ex-ministro de Lula, Humberto Costa, do PT, e depois com a arrancada, nos braços da coligação governista, do empresário Armando Monteiro. Marco faz muita falta ao País. Marcou sua passagem pela vida pública com ética, moralidade e correção.

Foi talvez o vice-presidente que mais ocupou o poder, interinamente, nunca causando problemas a FHC. Raramente quebrava a rotina da discrição. Uma das exceções ocorreu em junho de 1997 quando teve que tomar a decisão de colocar o Exército nas ruas de Belo Horizonte para sufocar uma invasão dos policiais militares grevistas ao Palácio da Liberdade. O confronto terminou com um morto.

Devorador contumaz de livros, Maciel, quando esteve na ativa, tinha aversão às modernidades virtuais. Nunca escreveu um discurso num computador, talvez porque jamais usou uma máquina de escrever com este propósito. Era um árduo defensor do papel e da caneta. Dizia: “Sou da grafosfera, não sou da videosfera”. “Por sorte, abandonei a caneta tinteiro e adotei a esferográfica.”

Marco Maciel merece todos os elogios por ser um dos líderes ligados ao regime militar que ajudou a derrubá-lo, apoiando a candidatura de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, em 1985. Recebeu várias bênçãos das urnas após a volta da democracia, foi três vezes senador e durante oito anos vice-presidente da República, eleito democraticamente na chapa do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2003).

QUEBRADEIRA– Uma semana após o TCU criticar duramente a dependência das administrações municipais em relação aos repasses federais e falta de empenho dos gestores em melhorar as arrecadações sob o risco de incorrer na lei de Responsabilidade Fiscal, o presidente da Amupe, José Patriota (PSB), admitiu, ontem, que 130 dos 184 municípios pernambucanos estão em dificuldades em função da queda nos repasses federais. "A maioria tem 94% das receitas atreladas à União. No Governo Federal, por sua vez, o IPI caiu. Então se não tem arrecadação, o FPM [Fundo de Participação dos Municípios] cai", justificou.

Palanques opostosEm Caruaru, o senador Fernando Bezerra Coelho caminha para um palanque diferente em que subirá o governador Paulo Câmara. Na conversa que teve, ontem, com o ex-governador João Lyra, ele praticamente bateu o martelo com a candidatura da deputada Raquel Lyra à prefeita. Não será, certamente, o caminho de Câmara, que tende a apoiar o deputado Tony Gel (PMDB) se o candidato do prefeito José Queiroz for Douglas Cintra, pela ligação deste com o ministro Armando Monteiro.

Em Nazaré da Mata– O presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, recebeu, ontem, um grupo de lideranças de Nazaré da Mata, primeiro passo para construir a unidade em torno do candidato socialista a prefeito. Disputam, hoje, Eliane Rodrigues, suplente de senadora, e os vereadores Pedro de Mauriceia e Irmão Jonas. Vamos amadurecer os debates com a população e seguir com muita unidade", disse Sileno.

Fundo das exportações– O Ministério da Fazenda encaminhou ao Congresso, antes do recesso parlamentar, uma proposta que trata do pagamento do Fundo das Exportações (FEX). De acordo com a proposta, o montante será entregue em quatro parcelas de R$ 487,5 milhões cada. Elas deverão ser pagas até o último dia útil de setembro, outubro, novembro e dezembro deste ano. A cada parcela de R$ 487,50 milhões, R$ 365,63 fica para os Estados e R$ 121,88 milhões para os Municípios.

Descontrole– O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, assegura que a alteração da meta fiscal, de 1,13% para 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB), anunciada pelo Governo Federal, é a comprovação de que o Governo perdeu o controle das contas públicas. "Todos os principais indicadores fiscais foram reduzidos, e muito, o que mostra o rombo nas contas públicas, reflexo da forma irresponsável com que o governo petista tratou as contas", disse. Segundo ele, o governo gastou "mais do que podia", sendo obrigado a alterar a meta fiscal. "Se a situação não melhorar e, infelizmente não deve melhorar, teremos déficit primário de novo", observou.

CURTAS 

PEDALADAS– Ao menos uma parte da defesa da Advocacia-Geral da União (AGU), no caso das “pedaladas” fiscais, gerou mal-estar entre ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) e uma resposta dura do Ministério Público na Corte. Nas 110 páginas de argumentação, além de 900 anexos, a AGU afirmou que a rejeição da contabilidade do governo viola a “segurança” e a “estabilidade” das "relações jurídicas” no País.

GREVE– Professores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) entraram em greve ontem. No Campus Petrolina Sede, os professores realizaram uma reunião com representantes de alunos e técnicos para discutir os rumos do movimento e a possibilidade de adesão por parte de outros funcionários.

Perguntar não ofende: Eduardo Cunha terá força para colocar em votação 11 pedidos de impeachment de Dilma?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Quem diria Lula pede PINICO a FCH !!!

marcos

Os governos do PT rasparam o taxo da Petrobras, e agora quem paga é o Povo Honesto. Dá-lhe Dilma CORAÇÃO MALVADO!!!

Nehemias Fernandes Jaques

JE SUIS BRAHMA! Por que Lula é perseguido como um cão danado? Por que não o largam? Por que nossas classes dominantes não se esquecem dele? Já saiu da presidência e nada de o deixarem em paz. FHC descansa em paz, no conforto de Higienópolis ou Paris. Uma das razões é o prato de comida. Lula cometeu o desatino de imaginar que os brasileiros deviam fazer três refeições por dia. Quis mudar a história do Brasil, tirar o País do mapa da fome. Impossível, gritavam os adversários. Demagogia, bradavam. Louco, esbravejavam os sepulcros Caiados. E não é que ele conseguiu? Tirou o Brasil do mapa da fome, nossa grande vergonha. Por isso nossas elites não se esquecem dele. Por isso, tanto ódio, baba escorrendo pelos cantos da boca. E ainda por cima, diferente de outros ex-presidentes, continua na rua a fazer política, a falar, opinar. Pelo Brasil e pelos quatro cantos do mundo. Ousadia plebeia que patrícios da elite não aceitam. A Casa-grande não tolera intrusos. Lula foi longe demais. E ainda por cima, quem sabe, pode ser novamente candidato em 2018. Dose pra leão. Não vão deixá-lo em paz. Pensam assustá-lo. Difícil. Lula tem o couro curtido. E compromissos sólidos com o povo brasileiro. vermelho, vermelhaço, Vermelhusco, vermelhante, Vermelhão

Nehemias Fernandes Jaques

PETROLEIROS FAZEM GREVE EM DEFESA DA SOBERANIA DO BRASIL - Petroleiros de todo o Sistema Petrobrás farão uma greve de advertência, de 24 horas, nesta sexta, 24 de julho. A greve é em protesto contra a anunciada venda de ativos da empresa. Nesse mesmo dia estará reunido o Conselho de Administração da companhia. A principal pauta será o Plano de Negócios e Gestão para 2016. Já foi anunciada a venda de cerca de 13,7 bilhões de dólares (cerca de R$ 45 bilhões) em ativos, incluindo navios, dutos, termoelétricas, campos de petróleo. Os petroleiros dos 17 sindicatos, representados por suas duas federações – FNP e FUP – estão unidos e irredutíveis. Nos congressos da categoria aprovaram que, se o Conselho de Administração mantiver a proposta da venda de ativos, vão desencadear uma greve por tempo indeterminado, com ocupações de unidades, parada de produção e trancaço dos prédios administrativos. Como em 1995, quando a categoria realizou uma greve de 32 dias contra a privatização da Petrobrás, também desta vez a principal motivação será a defesa da estatal brasileira e da soberania nacional. A Petrobrás sempre foi o motor do desenvolvimento do país. Sem ela, o Brasil pára. Sozinha, a empresa financia, através de seus impostos, cerca de 80% das principais obras do PAC. A paralisação das refinarias que estão em construção e do Comperj já desempregou cerca de 85 mil trabalhadores. A venda dos principais ativos da empresa pode ser comparada a um verdadeiro “tsunami”. Avalia-se em cerca de um milhão o número de desempregados: é isso que deseja a sociedade? Privatização é sinônimo de desemprego em massa e achatamento de salários. Se confirmada, a venda de ativos da Petrobrás também vai reduzir drasticamente as verbas que seriam destinadas à educação e a saúde públicas, já tão sacrificadas no Brasil. Em 2013 foi aprovada uma lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde.

Nehemias Fernandes Jaques

EXTREMA DIREITA DEU SOBREVIDA A LULA E AO PT - Não bastasse a extrema direita golpista ter bufado e berrado ódio contra tudo e todos durante o ano eleitoral estranhamente continuaram com isto mesmo depois que perderam as eleições, tentando ganharem no tapetão, e até agora somente conseguiram um resultado efetivo: Acabaram dando sobrevida ao pt e ao Lula que pelo visto se voltar candidato vai faturar tranquilamente novamente. Imaginava que uma vez terminada a eleição está gente colocaria a cabeça no lugar ou enfiaria o rabo entre as pernas e sumiria do mapa, parando de aporrinhar a todos com seus gritos e urros, ou uivos, pregando golpes e ameaçando a democracia. Na realidade os que tentam ainda derrubar a presidente acabaram revelando-se escrotos ou inimigos da democracia, e da nação, gente do mal, das trevas, e não merecem respeito algum, pois vigaristas, calhordas.




23/07


2015

Coluna da quinta-feira

    Crise de conflitos

O cientista político Antônio Lavareda enxerga um horizonte pouco favorável para o Governo Dilma Rousseff e o PT, em consequência das “crises simultâneas". Para ele, interessante seria a entrada do PMDB no jogo eleitoral em 2018, depois de 20 anos do lançamento de Orestes Quércia (PMDB-SP) ao Planalto.

O Brasil neste momento, segundo Lavareda, enfrenta o que a ciência política classifica como uma "crise de conflitos entre poderes do Estado", que se manifesta no confronto sistemático entre as duas casas congressuais e o Executivo.

“O Brasil passa por quatro crises no momento: econômica, de governabilidade, moralidade pública e de representação. Inflação chegando aos dois dígitos; maioria governista no Congresso reduzida a uma peça de ficção; indignação popular galvanizada e população ainda mais divorciada dos partidos”, diz ele.

O ciclo iniciado há 12 anos com o PT ao poder pode estar chegando ao fim. Segundo ele, dificilmente o partido terá condições de recuperar a sua imagem a curto prazo. Esse tempo é o máximo que os partidos no mundo democrático conseguem se manter no poder. São exceções- os conservadores com Thatcher, os trabalhistas com Tony Blair, os republicanos com Reagan e George Bush, pai.

“Nos EUA, de 1952, quando começaram as modernas campanhas eleitorais, até os dias de hoje, somente uma vez um partido conseguiu se manter no poder por três mandatos. Foi no exemplo citado, entre 1980 e 1992. O PT provavelmente não desaparecerá, e até poderá recuperar parte importante de sua força a médio prazo. Mas sofrerá uma forte inflexão para baixo nas urnas, ao menos nos dois próximos ciclos eleitorais”, lembrou.

Lavareda lembra ainda que a queda na popularidade do Governo Dilma se deve mais à economia do que à Operação Lava Jato. Para ele, é a dimensão econômica que é a principal fonte de origem dos sentimentos da população, como o medo de desemprego, decepção com as medidas de contenção, dificuldades no sonho da casa própria, frustração por ter que restringir o consumo, etc.

“Qualquer candidato derrotaria Lula hoje, acredita Lavareda. “O senador Aécio derrotaria Lula. O governador Alckmin derrotaria Lula. O senador Serra derrotaria Lula. Na verdade, as circunstâncias, que tantas vezes ajudaram Lula, agora são contundentemente prejudiciais a ele. Suas declarações sobre "volume morto" demonstram que ele tem clareza quanto a isso”, assinala.

Lavareda acha que nas próximas eleições pode surgir uma terceira via devido ao desgaste da polarização entre PT e PSDB. Segundo ele, os tucanos que tanto se preocupam com Lula podem levar um susto na próxima eleição presidencial com a emergência ainda mais forte dessa terceira via. Que ao contrário da eleição passada poderá tirá-los do segundo turno.

MARCHA– Presidentes das 27 associações estaduais de prefeitos têm reunião agendada na próxima semana em Brasília para discutir estratégias em relação à mini marcha que ocorrerá na capital federal. “Temos que cobrar do Governo e do Congresso o que ficou prometido na última marcha dos prefeitos, principalmente as matérias de interesse dos municípios que tramitam no Congresso”, revela o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, presidente da Associação Municipalista do Estado, que confirmou sua presença.

Barganha em JaboatãoDesconfiado que não terá o apoio do seu partido para disputar a Prefeitura de Jaboatão, o deputado João Fernando Coutinho (PSB) está filiando a sua esposa Érica Coutinho ao PV (Partido Verde). O ingresso dela não significa uma reserva estratégica para entrar na disputa, mas uma forma de barganha. Na verdade, o deputado está de olho na vaga de vice, seja do candidato do PSB, Heraldo Selva, ou do candidato do PSDB, Evandro Avelar.

Seca braba– A União decretou emergência em 296 municípios do Piauí, Alagoas a Bahia em razão da seca. O Piauí tem o maior número de cidades em emergência: 152. Uma das regiões mais afetadas é São Raimundo Nonato, onde fica o Parque Nacional da Serra da Capivara. Segundo o secretário estadual de Defesa Civil, Hélio Isaías da Silva, os efeitos da seca nessa área prejudicam 110 mil pessoas, em nove municípios, que dependem da barragem Petrônio Portela. O reservatório está com apenas 12% de sua capacidade.

Acúmulo de cargos– A OAB-PE indicou Leonardo Accioly da Silva e Fernando Augusto Lapa Guimarães como titular e suplente para integrarem o Conselho de Recursos Fiscais da Prefeitura do Recife, mas não realizou a divulgação da vaga no Conselho. Como pode aferir o critério técnico se a OAB-PE não permitiu que outros advogados concorressem à vaga? O advogado Leonardo Accioly da Silva passa a exercer simultaneamente cargos remunerados no Conselho Federal da OAB e no Conselho de Recursos Fiscais da Prefeitura do Recife, o que é incompatível de acordo com o Estatuto da Advocacia.

José Nivaldo em alta– O marqueteiro e escritor José Nivaldo Junior, comentarista político do Frente a Frente, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, vira imortal, hoje, da Academia Pernambucana de Letras. A sua posse, que deve ser bastante concorrida, está marcada para às 20 horas na APL, com a presença do governador Paulo Câmara (PSB).

 

CURTAS 

FOME EM OLINDA– Embora a Câmara de Vereadores já tenha aprovado, o prefeito de Olinda, Renildo Calheiros (PCdoB), não autoriza o aumento salarial dos guardas municipais. Mais do que isso, está se negando a conceder o ticket refeição para a categoria, que tem passado uma fome braba. Que vergonha, prefeito!

NAS RUAS– Aproveitando o recesso parlamentar, o vereador Wanderson Florêncio, da bancada tucana na Câmara do Recife, foi às ruas, ontem, para prestar conta de suas ações nos quase cinco meses de mandato. Aproveitou também para ouvir a população. Nesse período, Wanderson se destacou com diversos projetos apresentados, tendo vários deles já sancionados.

Perguntar não ofende: João da Costa vai para o Metrorec ou Hemobrás? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

JE SUIS BRAHMA! Por que Lula é perseguido como um cão danado? Por que não o largam? Por que nossas classes dominantes não se esquecem dele? Já saiu da presidência e nada de o deixarem em paz. FHC descansa em paz, no conforto de Higienópolis ou Paris. Uma das razões é o prato de comida. Lula cometeu o desatino de imaginar que os brasileiros deviam fazer três refeições por dia. Quis mudar a história do Brasil, tirar o País do mapa da fome. Impossível, gritavam os adversários. Demagogia, bradavam. Louco, esbravejavam os sepulcros Caiados. E não é que ele conseguiu? Tirou o Brasil do mapa da fome, nossa grande vergonha. Por isso nossas elites não se esquecem dele. Por isso, tanto ódio, baba escorrendo pelos cantos da boca. E ainda por cima, diferente de outros ex-presidentes, continua na rua a fazer política, a falar, opinar. Pelo Brasil e pelos quatro cantos do mundo. Ousadia plebeia que patrícios da elite não aceitam. A Casa-grande não tolera intrusos. Lula foi longe demais. E ainda por cima, quem sabe, pode ser novamente candidato em 2018. Dose pra leão. Não vão deixá-lo em paz. Pensam assustá-lo. Difícil. Lula tem o couro curtido. E compromissos sólidos com o povo brasileiro. vermelho, vermelhaço, Vermelhusco, vermelhante, Vermelhão

Nehemias Fernandes Jaques

EMPRESÁRIO DEFENDE DILMA: PATRIOTA, CORRETA, DE FIBRA. O empresário Rubens Ometto, controlador do grupo Raízen, a maior empresa de açúcar e álcool do País, fez uma importante defesa da presidente Dilma Rousseff, ao inaugurar uma usina de etanol em Piracicaba (SP). \"Hoje é fácil criticar, mas temos de reconhecer os méritos onde estão\", disse ele. Ometto qualificou a presidente Dilma como \"mulher brasileira, patriota, correta, lutadora e de fibra\". Ele fez também uma defesa pública do BNDES, no momento em que a crise política estimula uma possível CPI sobre o banco. \"Sem o apoio do BNDES este investimento não seria viável\", disse o empresário, referindo-se ao investimento de R$ 231 milhões financiado pela instituição. O apoio empresarial ocorre num momento importante, em que setores da oposição tentam estimular um golpe contra a presidente Dilma.

marcos

Lula pede audiência (penico) a FHC. Quem diria, o brahma se rastejando ao PSDB!!!