Versão Agreste Setentrional


18/10


2017

Coluna da quarta-feira

 Corporativismo ou zelo à Constituição?

Após a decisão do Senado de derrubar o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato, parlamentares que fazem oposição ao senador tucano falaram em "corporativismo" e criticaram a votação. Aliados de Aécio, por outro lado, falaram em respeito à Constituição e negaram que a decisão signifique impunidade. Por 44 votos a 26, o plenário do Senado derrubou a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) e, com isso, Aécio poderá retomar as atividades parlamentares.

O tucano foi afastado por pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), que denunciou o senador com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS. O senador Álvaro Dias (PR-Pode) foi um dos que classificaram como corporativista a decisão do plenário. "O corporativismo instalado estabelece como regra a defesa de seus integrantes e não a defesa de sua instituição. Estamos na contramão do desejo da sociedade brasileira", defendeu.

Humberto Costa (PT-PE) disse que a decisão só retirou o afastamento porque se tratava de Aécio. "Caso fosse alguém do PT estaria cassado”, declarou. "O senado abriu mão de fazer justiça e cada um vai ter que pagar pelo seu voto", acrescentou. Os senadores tucanos, no entanto, disseram que o Senado apenas respeitou a Constituição e que o processo contra Aécio deverá continuar no Supremo Tribunal Federal, por isso, não há impunidade.

Para o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), a derrubada da decisão do Supremo “de forma alguma” representa impunidade. “O senador Aécio Neves agora terá o direito ao contraditório e à ampla defesa. O processo contra ele continua. O que o Senado fez foi obedecer ao que determina a Constituição”, afirmou.

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) defendeu que é preciso ter "prudência" no andamento da Constituição e da democracia brasileira e que isso não pode ser "confundido" com impunidade. "O Senado apenas entendeu que não caberia as medidas cautelares", disse. Logo após a decisão, a nome de Aécio voltou a constar na lista de senadores em exercício. Segundo o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) a decisão agora será encaminhada ao STF. "O plenário é soberano, é uma decisão às claras, e não tenho o que fazer além de respeitar e encaminhar", declarou.

TEMER CORDENOU– A operação que salvou Aécio Neves no Senado, ontem, foi coordenada pessoalmente pelo presidente Michel Temer (PMDB). Desde a semana passada, Temer havia entrado em campo para garantir que Aécio não fosse afastado do mandato. A interlocução de Temer foi com os comandos dos PMDB e do PSDB, além de pedir ajuda ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Segundo o blog apurou, Temer pediu por Aécio Neves a Eunício durante conversa na noite da última segunda-feira. Temer procurou o presidente do Senado na véspera da votação. Eunício, oficialmente, negou que Aécio tenha sido assunto da conversa. Mas fontes relataram que o caso do senador tucano foi um dos temas da conversa.

Fernando a favor, Humberto contra– Dos três senadores de Pernambuco, um votou a favor de Aécio Neves – o peemedebista Fernando Bezerra Coelho – outro, Humberto Costa (PT), votou e trabalhou contra o tucano e o terceiro, Armando Monteiro Neto (PTB), não participou da votação por se encontrar em viagem oficial aos Emirados Árabes representando o Senado juntamente com o senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Dos 81 senadores que integram a Casa, nove não compareceram à sessão e dois não votaram – Eunício Oliveira (PMDB-CE), na condição de presidente, e Aécio Neves (PSDB-MG), afastado.

Paparico aos socialistas– Em meio à crise com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente Michel Temer fez, ontem, uma nova ofensiva em relação a deputados do PSB. Pela manhã, recebeu a líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina (MS), e o deputado Fabio Garcia (MT), cujos processos de expulsão do partido estão sob análise do diretório nacional. Temer também almoçou na casa do deputado Heráclito Fortes (PI), outro nome que deseja deixar o PSB. No mês passado, Maia fez duras críticas a Temer depois que o senador pernambucano Fernando Bezerra se filiou ao PMDB. Na época, cobrou lealdade do peemedebista e disse que não poderia "ficar levando facada nas costas". O presidente da Câmara tenta há meses atrair os descontentes do PSB para fortalecer o seu partido, o DEM.

Obra suspensa – Medida cautelar imposta pelo TCE, a Prefeitura de Paulista, suspendeu a construção de uma marina no Terminal Hidroviário localizado às margens do rio Timbó, em Maria Farinha. Foram constatadas irregularidades como favorecimento de uma empresa no processo de concessão para obras e exploração por 20 anos da marina. Segundo o TCE, desde fevereiro de 2016, o Ministério Público vem acompanhando o caso. Foram constatadas irregularidades como a não apresentação de estudos de viabilidade econômica, requisitos ambientais colocados como “pontuação técnica” para a escolha do melhor projeto, indícios de emprego de recursos federais em obras pré-existentes no local e suspeita de que antes da realização do processo licitatório a empresa responsável pelo processo já realizava obras no local.

Adutora de Serro Azul O governador Paulo Câmara assinou, ontem, o edital de licitação para a construção da adutora de Serro Azul. Com um investimento de R$ 213 milhões, a obra tem o objetivo de levar água da barragem Governador Eduardo Campos/Serro Azul, na Mata Sul do estado, a 1,5 milhão de pessoas em dez cidades do interior. O evento aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, e teve a participação de prefeitos de cidades a serem beneficiadas pela obra e de secretários estaduais. A partir da assinatura da ordem de serviço, a Compesa tem 15 meses para concluir a obra.

CURTAS

TRANSPORTE E MERENDA–  A falta de coleta de lixo não é o único problema que atinge os moradores de São Lourenço da Mata, no Grande Recife. O transporte escolar está em situação precária e não há merenda para os estudantes, de acordo com a prefeitura. O prefeito em exercício, José Gabriel Neto, admitiu, ontem, os problemas e garantiu que vai fazer novas licitações para contratar empresas para normalizar os serviços.

OCUPAÇÃO– Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam, ontem, a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na Zona Norte do Recife. Os sem-terra disseram que a ação assinala o Dia Internacional de Luta pela Alimentação Saudável, celebrado na segunda-feira passada. A sede do Incra fica na Avenida Conselheiro Rosa e Silva, nos Aflitos, área nobre da Zona Norte da cidade.

Perguntar não ofende: Se Aécio fosse petista teria sido cassado, conforme disse o senador Humberto Costa? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Paneleiros, cadê vocês? Olhem o que vcs fizeram com o Brasil! Idiotas!!!

Nehemias

E o Senado mantém Aécio Neves, gravado recebendo dinheiro de um bandido, em seu cargo. O silêncio das panelas é ensurdecedor.

Nehemias

O Brasil que o povo quer. Mais do que nunca, o Brasil precisa de uma esquerda forte, atuante, que represente de fato as lutas e os anseios da sua gente, e precisa também da persistência dos movimentos sociais e das organizações populares em resistir ao desmonte completo do estado de bem-estar social. As caravanas do Presidente Lula pelo País têm dado esse tom. Quando vemos Lula no meio de uma multidão acolhedora, carinhosa e grata, bebemos da fonte a energia que nos impulsiona a lutar e perseguir com garra as transformações na vida das pessoas, a ampliação de oportunidades e a igualdade de direitos. Ainda em outubro, Lula retoma a caravana por Minas Gerais e também participa de encontros pontuais em municípios da Grande São Paulo.

Nehemias

OS PANELEIROS SÃO CONIVENTES COM A CORRUPÇÃO!!!

Nehemias

Lula, preferência Nacional !!!


Versão Sertão do Araripe


17/10


2017

Coluna da terça-feira

  Prefeitos emparedam Temer

Com a corda no pescoço, compromissos atrasados e sem pagar também servidores em dia, prefeitos de todo o País fazem, hoje e amanhã, uma nova marcha a Brasília. Com o agravamento da crise, os municípios passaram a sofrer mais penalizações, como a redução drástica de recursos obrigatórios para manutenção dos programas na área social. Presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota (PSB), prefeito de Afogados da Ingazeira, embarcou, ontem, com mais 80 gestores pernambucanos para reforçar o movimento reivindicatório de caráter nacional.

Segundo ele, os municípios nunca sofreram tanto quanto nos últimos meses devido ao exercício da tesoura palaciana. “O FPM (Fundo de Participação dos Municípios) sofreu uma estabilização de redução da ordem de 25%, mas o que nos preocupa vai além disso e diz respeito também ao orçamento de 2018. O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) não tem praticamente sobrevida no ano que vem, pois ficou com apenas R$ 750 mil ante R$ 18 milhões liberados neste ano”, alerta Patriota.

O PAA, em sua opinião, é um dos mais importantes instrumentos de transformação da realidade municipal, uma ferramenta imprescindível para a área social e incrementar, consequentemente, a economia”, acrescenta. O objetivo da mobilização, ainda segundo Patriota, é pressionar as bancadas regionais para interferir num pedido de audiência ao presidente Michel Temer (PMDB).

“O presidente não pode ficar alheio ao drama dos municípios brasileiros. Ele nos garantiu tomar medidas para desafogar nossos caixas que, infelizmente, não têm saído do papel”, afirmou. A principal reivindicação dos gestores é uma solução a curto prazo, em forma de ajuda financeira emergencial, para que os municípios possam fechar as contas, principalmente com a chegada do final do ano, quando precisam pagar o 13º salário aos servidores municipais, além de outras obrigações.

O movimento vem crescendo desde uma mobilização em Brasília, no começo do mês, junto com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM). A princípio, constava na programação audiência com o presidente Michel Temer (PMDB). No entanto, o encontro foi cancelado, tendo a CNM e os prefeitos sido recebidos pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (PMDB-RJ).

Temer se comprometeu junto aos prefeitos a falar com o presidente sobre as reivindicações municipalistas, principalmente sobre o auxílio financeiro aos municípios ainda para este ano. Os pleitos foram convertidos em ofício, protocolado pela Confederação e respondido pela Presidência da República no dia 6 de outubro. A demanda teria sido direcionada aos ministérios competentes. A CNM também elaborou um ofício onde solicita a edição de uma Medida Provisória para envio de Apoio Financeiro aos Municípios (AFM) de forma emergencial.

CARTA DE DESABAFO– O presidente Michel Temer escreveu uma carta de quatro páginas aos parlamentares para se defender das acusações feitas na delação de Lúcio Funaro, além de dar "explicações", "satisfações" e "desabafar" diante da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra ele. A divulgação dos vídeos abriu uma nova crise entre o Planalto e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, às vésperas de a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa avaliar a acusação contra o peemedebista. "É um desabafo. É uma explicação para aqueles que me conhecem e sabem de mim. É uma satisfação àqueles que democraticamente convivem comigo", disse Temer.

Reagindo bem– O jornalista Alexandre Farias, 39 anos, já apresenta um quadro de saúde considerado estável, com melhora gradativa, respira sem ajuda de aparelhos e interage com a família. "Alexandre é, hoje, um verdadeiro milagre diante de nós. Ele permanece na UTI porque ainda inspira cuidados, mas quando está acordado consegue interagir, mexe os membros inferiores, gesticula, balbucia e conseguimos entender algumas palavras, ele fica de olhos abertos e a gente fica emocionado a cada gesto", declarou o irmão, em entrevista à TV Clube. Farias foi vítima de uma bala perdida durante uma troca de tiros entre policiais e bandidos no Alto do Moura, em Caruaru.

Anulação do impeachment– A defesa da ex-presidente da República Dilma Rousseff vai utilizar a delação do corretor Lúcio Funaro, divulgada na última sexta-feira, para pedir a anulação do processo que resultou em impeachment no ano passado. Em nota, o advogado da petista, José Eduardo Cardozo, afirmou que o depoimento de Funaro mostra que "o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos de parlamentares em favor do impeachment". A defesa deve entrar com pedido, hoje. "Entendemos que na defesa da Constituição e do Estado Democrático de direito, o Poder Judiciário não poderá deixar de se pronunciar a respeito, determinando a anulação do impeachment de Dilma Rousseff, por notório desvio de poder e pela ausência de qualquer prova de que tenha praticado crimes de responsabilidade", diz a nota.

Ação contra ministro – O Ministério Público Federal em Pernambuco ajuizou ação civil pública contra a União para que seja mantido contrato firmado com a Hemobrás, em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, também impedindo eventual transferência de tecnologia para processamento de plasma para Maringá, no Paraná, onde o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), possui reduto eleitoral. Na ação, a procuradora da República, Silvia Regina Lopes, também pede que a Justiça Federal conceda o afastamento cautelar do ministro. Em agosto, o MPF expediu recomendações para que não fossem aprovadas e nomeadas para cargos de gestão no âmbito da Hemobrás ou do Ministério da Saúde pessoas que tenham vínculos diretos ou indiretos com empresas privadas interessadas na transferência de tecnologia de processamento de material plasmático ou de produção de hemoderivados.

O pau cantou A sessão de ontem, da Câmara de Vereadores de São Lourenço da Mata, despencou para o campo das agressões, com bate-bocas que pareciam intermináveis entre vereadores que defendem a volta do ex-prefeito Bruno Pereira (PTB) e os que o combatem. Em meio a tamanho tumulto uma voz serena: a do vereador Leonardo Barbosa (SD), na foto ao lado, que conseguiu dar uma forte contribuição para que a paz voltasse a reinar. Tudo começou com o clima gerado pelo ex-prefeito insinuando que seu retorno ao poder seria líquido e certo por uma liminar decorrida de ação na instância federal, em Brasília.

CURTAS

ABATEDOURO–  A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) vistoriou o terreno onde será construído o abatedouro regional de Serra Talhada, às margens da PE 414, sentido distrito de Bernardo Vieira. O projeto arquitetônico, elaborado dentro das normas técnicas do Ministério da Agricultura, também está em fase de análise para aprovação da Adagro.  A área total para implantação do abatedouro é de 134.860,38 m² e o empreendimento quando construído terá capacidade para abater 250 bovinos, 230 suínos e 405 caprinos por dia.

VOTO ABERTO– O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou, ontem, mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a votação no Senado sobre as medidas cautelares contra o tucano Aécio Neves (MG) seja aberta, sob pena de nulidade caso ocorra de forma secreta. A votação que pode derrubar o afastamento do mandato do senador mineiro e o seu recolhimento noturno está marcada para hoje.

Perguntar não ofende: Voto aberto ou fechado, o Senado mantém hoje Aécio afastado? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Guerra dos ricos contra o resto. Quando os pobres entenderão isso?

Nehemias

OS PANELEIROS SÃO CONIVENTES COM A CORRUPÇÃO!!!

Nehemias

Só lembrando: Você quer Continuar a Corrupção no Brasil? ...Vote na Direita. Mizeravi......

Nehemias

O Brasil só tem uma saída, Lula 2018.

Nehemias

Lula, preferência Nacional !!!


Versão Mata Sul


16/10


2017

Coluna da segunda-feira

  O efeito Lava Jato em 2018

Iniciada em março de 2014, a Lava Jato já impacta no cenário eleitoral de 2018 em pelo menos 14 das 27 unidades da Federação, segundo levantamento do Estadão. O efeito mais comum tem sido a revisão dos planos eleitorais de líderes políticos. Citados em delações, alvo de inquéritos ou ações, nomes antes cotados para cargos majoritários no Executivo agora traçam planos mais modestos nas disputas do ano que vem. O mandato garante a prerrogativa de foro no Supremo Tribunal Federal.

Os políticos envolvidos na Lava Jato negam qualquer irregularidade. A mudança de planos acontece principalmente entre os atuais senadores que desejam renovar seus mandatos em outubro do próximo ano. Um deles é o próprio presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). O peemedebista se movimenta para ser candidato à reeleição em 2018 e não ao governo do Estado, como queria até então. Em 2014, quando ainda tinha mais quatro anos de mandato, ele se candidatou a governador.

Acabou em segundo lugar, derrotado pelo petista Camilo Santana. Agora, Eunício não só quer disputar o Senado novamente, como negocia com Santana, seu antigo adversário e atual governador, para estar na mesma chapa que o grupo dele no pleito do próximo ano. No Amazonas, os dois senadores, Eduardo Braga (PMDB) e Vanessa Graziottin (PC do B), também estão revendo os planos para 2018. “O natural é o Senado”, disse o peemedebista, que inicialmente queria se candidatar a governador.

Vanessa, por sua vez, disse a aliados que deve tentar uma vaga na Câmara dos Deputados – o mesmo plano dos senadores Gleisi Hoffmann (PR) e Humberto Costa (PE), ambos do PT. A operação também dificultou o projeto presidencial de alguns políticos. O caso mais emblemático é o de Aécio Neves (MG), presidente licenciado do PSDB. O tucano queria disputar o Palácio do Planalto em 2018, como em 2014. Após ser alvo da delação da J&F, que levou o Supremo Tribunal Federal (STF) a afastá-lo do mandato e determinar recolhimento domiciliar noturno, Aécio deve disputar a reeleição.

Seus aliados não descartam nem mesmo que ele tente uma cadeira de deputado. As mudanças de planos e cenários nos Estados contribuem agora para a união de antigos adversários. Além do Ceará, essa aproximação vem acontecendo em Estados como Tocantins e Mato Grosso do Sul. No Tocantins, o atual governador, Marcelo Miranda (PMDB), negocia com o senador Ataídes Oliveira (PSDB), seu adversário político histórico no Estado. O acordo desenhado entre os dois prevê que Miranda dispute o Senado e o tucano, o Governo do Estado.

A Lava Jato também colocou em dúvida ou até inviabilizou candidaturas, como a dos ex-ministros Henrique Eduardo Alves (RN) e Geddel Vieira Lima (BA), ambos do PMDB e presos preventivamente – por tempo indeterminado. Em Roraima, a Lava Jato tornou incerta a candidatura da prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (PMDB), ao Governo do Estado. Ela é ex-mulher do líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que é investigado na operação.

Alvo de 12 inquéritos no Supremo, sendo oito na Lava Jato, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), por exemplo, mudou de lado e foi para oposição ao Governo Michel Temer. Em Alagoas, pesquisas internas mostram que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera a corrida presidencial em 2018, quando Renan tentará renovar o mandato. Todos os citados já negaram envolvimento em crimes.

PROPINA PARA O PP– A colaboração premiada do corretor financeiro Lúcio Funaro, já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (ST), traz detalhes do suposto esquema de pagamento de propinas ao Partido Progressista (PP), com recursos desviados da Caixa Econômica Federal. Em depoimento ao Ministério Público, Funaro acusou o atual presidente da Caixa, Gilberto Occhi, de desviar recursos para o partido. Na época, ainda no Governo de Dilma Rousseff, Occhi ocupava a vice-presidência de governo do banco estatal. Funaro afirmou no depoimento que foi informado por um empresário que Occhi teria uma meta de repasse de propina para cumprir.

Vaiados na Rússia– A senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, e o ex-ministro Paulo Bernardo, seu esposo, foram vaiados, ontem, durante visita ao Museu Hermitage, na cidade russa de São Petersburgo. Ambos réus na Lava Jato, o casal foi verbalmente hostilizado por grupo de brasileiros que também visitava o local. Preso dia 23 de junho de 2016, na Operação Custo Brasil, Paulo Bernardo foi libertado uma semana depois, por decisão do ministro do STF Dias Toffoli.

Queda em crimes– A Secretaria de Defesa registrou 8.935 Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) em setembro deste ano. Isso significa uma média de mais de 297 casos por dia. De acordo com as estatísticas do Governo do estado, são computadas diversas modalidades de ações, como roubos e assaltos a ônibus. Os números foram apresentados na última sexta-feira. Segundo a SDS, em setembro de 2017 houve uma redução na criminalidade, na comparação com o mês anterior. Em agosto, ocorreram 10.636 crimes contra o patrimônio. O Governo ressalta a queda de 16% entre os dois períodos pesquisados.

Marcha contra violência – Centenas de pessoas se reuniram na manhã de ontem 0na orla de Boa Viagem, para a 11ª edição da caminhada batizada de “Sim à Vida”. Realizada pela Arquidiocese de Olinda e Recife, a marcha foi criada para lembrar a Semana Nacional da Família e o Dia do Nascituro ou do Direito de Nascer, comemorado no dia oito de outubro. No entanto, as demandas sociais urgentes vêm tomando à frente das discussões que envolvem o ato. "Defendemos a vida com foco no combate ao aborto, mas também de uma forma abrangente. A vida está muito ameaçada pela crescente violência. Nunca se matou tantos jovens, muitos envolvidos pelas drogas”, disse o arcebispo metropolitano Dom Fernando Saburido, também preocupado com a marca de 4.145 homicídios registrados em Pernambuco de janeiro a setembro deste ano.

Audiência pública A pedido do líder da oposição na Assembleia Legislativa, Silvio Costa Filho, a Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Pernambuco realizará audiência pública sobre o Pacto pela Vida. O grupo se diz preocupado com os dados da violência no Estado. Pelos números, em nove meses, Pernambuco já tem o ano mais violento do Pacto pela Vida, com o registro do maior número de homicídios para o período desde 2007. Naquele ano, foram contabilizados 3.479 assassinatos entre os meses de janeiro e setembro, ante os 4.145 cometidos este ano. Em relação aos 3.149 casos de 2016, o crescimento no registro de homicídios no período chega à marca de 32%.  Apenas no governo Paulo Câmara, acrescenta a oposição, já foram cometidos mais de 12.500 assassinatos.

CURTAS

FENAGRESTE– Uma maratona de lançamentos de livros, palestras, mesas-redondas, oficinas, narrações de histórias, espetáculos de teatro e shows. A segunda Feira Nacional do Livro do Agreste (Fenagreste) consolidou-se como evento de sucesso do calendário cultural de Caruaru, com recorde de público, estandes e movimentação financeira. O evento encerrou-se, ontem, com show do forrozeiro Maciel Melo. Antes dele, o jornalista Francisco José bateu um papo descontraído com a plateia sobre sua vasta experiência como repórter especial premiado, autor de matérias televisivas que marcaram a história da televisão brasileira.

ARARIPINA– Sobre o aumento do seu salário e do vice-prefeito, o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, diz que que a Lei Municipal nº 2.812 de 16 de novembro de 2016 – que trata sobre os salários do prefeito e vice-prefeito – foi aprovada pelo ex-prefeito Alexandre Arraes. “Devido à grave crise financeira que todos os municípios brasileiros têm sofrido, a Prefeitura de Araripina adota medidas para o equilíbrio dos gastos com pessoal reduzindo em 20% a sua estrutura de cargos comissionados bem como, no mesmo percentual, os salários do prefeito e do vice-prefeito”, informa.

Perguntar não ofende: Aécio se salva?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

O Brasil só tem uma saída, Lula 2018

Nehemias

O melhor está por vir. Lula e Dilma de novo com a força do povo!

Nehemias

Algo está errado realmente. Pessoas são conduzidas pelo corpo e não pela mente.

marcos

Perguntaram a Chico Alencar sobre Lula, vejam o que ele respondeu: Lula é um Bosta!

marcos

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba se opõe à absolvição de Marisa Letícia no caso do triplex do Guarujá. Com a morte da ex-primeira-dama, em fevereiro, Sérgio Moro extinguiu sua punibilidade no processo, em que ela respondia por três crimes de lavagem de dinheiro. A decisão, porém, não equivale a absolvê-la. A defesa de Marisa e de Lula entrou com recurso no TRF-4 pela absolvição. Em documento protocolado hoje, o MPF respondeu que a extinção da punibilidade não diz se um acusado é inocente ou culpado –para absolver a ex-primeira-dama, seria preciso analisar o mérito. Moro foi muito bonzinho com a Marisa!


Versão Sertão do Pajeú


14/10


2017

Coluna do sabadão

   Humberto faz restrições ao PSB

Em entrevista ao Frente a Frente, ontem, o líder da minoria no Senado, Humberto Costa, admitiu ser bastante complicada a equação do realinhamento do PSB ao PT no plano estadual, mesmo sendo Lula candidato ao Planalto com o apoio da legenda socialista. Costa confirmou que os presidentes do PT e PSB, respectivamente Gleisi Hoffman e Carlos Siqueira, terão encontro na próxima semana para tratar da aliança em torno do projeto Lula.

Mesmo que PT e PSB se entendam no plano nacional, nos Estados a reprodução da coligação dependerá das conjunturas locais. No caso de Pernambuco, Humberto acha que existe uma ferida bastante difícil de ser cicatrizada entre os dois partidos, mesmo que Lula venha interferir diretamente. “Lula sendo candidato, quem conduzirá o processo é ele e não criaremos dificuldades”, observa.

Humberto avalia que, hoje, o cenário para o PT no Estado, se depender dele, tende a se consolidar numa candidatura própria ao Governo do Estado. Entre os nomes citados por ele estão o do ex-prefeito João Paulo e da vereadora Marília Arraes, líder da oposição na Câmara do Recife. “Não hora de falar em nomes agora, mas de trabalhar um projeto próprio do PT”, afirma.

O líder admite que uma candidatura alternativa do PT tende a criar mais dificuldades para o partido retomar cadeiras importantes perdidas na Câmara dos Deputados. “Numa aliança, seria mais fácil garantir a presença de deputados federais do partido, mas isso é uma questão que só vamos decidir no momento oportuno”, acrescentou.

Humberto, por fim, disse que também não está descartada a possibilidade de um entendimento em torno da candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB), mas fez algumas restrições, entre elas o fato do líder trabalhista ter se alinhado ao Governo Temer, votando em projetos contra os interesses dos trabalhadores.

CONTRA AÉCIO– Humberto Costa divulgou um vídeo, ontem, nas redes sociais em que afirma que a bancada do PT na Casa – formada por nove parlamentares – vai votar pela manutenção do afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do Congresso. Está prevista para a próxima terça-feira a votação, no plenário do Senado, da decisão da Primeira Turma do STF que afastou Aécio Neves do mandato e impôs ao tucano recolhimento domiciliar noturno. “No entendimento da nossa bancada, tenho certeza de que a bancada do PT vai votar 'sim'. Nós vamos votar pela aceitação da recomendação do Supremo Tribunal Federal. Ou seja, nós vamos votar pelo afastamento de Aécio Neves das suas atividades como senador temporariamente”, enfatizou.

Incentivo ao tomate– Depois de uma mobilização de produtores, o governador Paulo Câmara anunciou, ontem, que vai encaminhar pedido de autorização ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) concedendo isenção de ICMS para a produção de tomates. O governador atende, dessa forma uma reivindicação dos produtores locais. “Isso é uma vitória dos produtores, mas temos que reconhecer o papel exercido pelo prefeito de Carnaíba, Anchieta Patriota (PSB), e o deputado Claudiano Martins”, disse o empresário Emílio Vasconcelos, de Afogados da Ingazeira, na foto ao lado, para quem o governador foi ágil e teve sensibilidade. A legislação tributária nacional estabelece que a isenção de ICMS tem de passar pelo Confaz. Enquanto a autorização para a isenção não é concedida, Paulo determinou que a Secretaria da Fazenda reduza o ICMS de 10 centavos por quilo para cerca menos de 4 centavos por quilo. Isso representa uma redução de 64% no valor do imposto cobrado.

Justiça derrota prefeito– O Tribunal de Justiça de Pernambuco determinou a suspensão do aumento dos salários do prefeito e vice-prefeito de Araripina, no Sertão do Araripe. O juiz Clécio Camêlo de Albuquerque, da 2ª Vara Cível da Comarca da cidade, deferiu o pedido feito através de uma ação popular. A decisão foi anunciada na última quarta-feira. De acordo com o entendimento do TJ, o reajuste, aprovado em novembro do ano passado, não poderia ser concedido nos últimos 180 dias do mandato, como diz a Lei de Responsabilidade Fiscal. O prefeito Raimundo Pimentel (PSL), que recebia R$ 18 mil, passou a ganhar 22 mil com o reajuste. O vice, Bringel Filho (PSDB), que tinha um salário de R$ 9 mil, passou a receber R$ 11 mil.

Chances reduzidas de voltar – O prefeito afastado de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), tentou, sem sucesso, revogar a decisão do desembargador Odilon de Oliveira Neto, do Tribunal de Justiça do Estado. Segundo o advogado Joaquim Barreto, que atua no processo em defesa do prefeito interino, Gabriel Neto, Bruno, no desespero, está contratando agora os serviços do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que está mais sujo do que pau de galinheiro, para voltar ao poder via recurso na instância federal, em Brasília. Mas os que conhecem o processo com maior grau de riqueza acham que as chances de o prefeito obter êxito são quase mínimas.

Hospital será reaberto Fechado desde a gestão passada, o hospital de Ribeirão voltará a funcionar numa gestão compartilhada pela Prefeitura. O prefeito Marcello Maranhão (PSB) e o deputado federal licenciado e secretário de Turismo, Esportes e Lazer, Felipe Carreras, acertaram os detalhes da mudança com o secretário de Saúde, Iran Costa. Segundo o prefeito, o Governo do Estado vai desapropriar o hospital e entregar a gestão a Prefeitura. Felipe Carreras prometeu retomar o mandato na próxima semana, em Brasília, para buscar recursos para o município. “Vou apresentar uma emenda no orçamento para reformar a estrutura do hospital”, disse Carreras. “Estava sendo cobrado o tempo todo pela população. Estou satisfeito com a iniciativa do Governo em desapropriar a unidade”, comemorou, por sua vez, o prefeito.

CURTAS

RAZÃO DA LICENÇA– O secretário de Turismo, Felipe Carreras, explica que seu afastamento da função por dez dias para reassumir o mandato de deputado federal foi acertado com o governador Paulo Câmara para garantir emendas ao orçamento da União para repasses a projetos prioritários do Estado e municípios da sua base. Uma dessas emendas, agora impositivas, garante a reabertura do hospital de Ribeirão.

ADOÇÃO– O Programa Acolher, da Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de Pernambuco, será implantado, na próxima segunda-feira, em Serra Talhada. Durante o dia, no fórum da cidade, serão apresentadas as metodologias de trabalho utilizadas no Programa, como fluxos de atendimento e trâmites legais nos processos de entrega de crianças para adoção. Participam do encontro magistrados e servidores do TJPE, representantes do Ministério Público e Defensoria Pública, além de profissionais de órgãos que integram a rede de proteção à criança e ao adolescente, como Conselho Tutelar, Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social.

Perguntar não ofende: E Aécio, balança, mas não cai? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Quem trai o pobre, trai a Cristo.

Nehemias

Bostanaro admite seu despreparo para governar. Agora falta reconhecer sua mediocridade como ser-humano!

Nehemias

BOMBA - TACLA DURAN MOSTRA CONVERSAS COM AMIGO DE MORO E PROCURADORES DA LAVA JATO QUE PEDIAM PROPINA. Quando Ivan Carruta indicou uma lista de advogados curitibanos para ajudá-lo na delação, Tacla achou melhor recorrer ao escritório que o representava em Curitiba, o de Carlos Zucolotto Junior. Em março e abril de 2016 tratou com Zucolotto. Entre os advogados sócios do escritório, havia Rosângela Maria Wolff de Quadros Moro. Segundo o que escreveu no livro, Tacla não sabia até então quem era Rosângela, nem que estava casada com Moro.

Nehemias

Eu sei o que os pobres de direita fizeram nas eleições passadas!!

Nehemias

Se Jesus fosse negro. Você ainda o amaria?




13/10


2017

Coluna da sexta-feira

  Supremo pode ficar inibido

Apesar de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter decidido, por 10 votos a 1, que são aplicáveis medidas cautelares contra parlamentares, os ministros Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes entendem que a decisão do plenário, da última quarta-feira, deverá inibir a Corte de impor novas medidas que interfiram no exercício do mandato.

"A proclamação foi de que a casa parlamentar pode rever a medida cautelar que implique qualquer embaraço ao exercício do mandato particular. Resultado: a ala do punitivismo pensará duas vezes antes de implementar medida nesse sentido, ante o risco da derrubada", disse Marco Aurélio.

Para ele, a precaução é salutar e a decisão de enviar ao crivo do Congresso as cautelares determinadas "foi um avanço cultural, fortalecendo as instituições". Marco Aurélio diz que "é preciso segurar os punitivistas". Gilmar Mendes concordou com a visão de que poderá haver um desencorajamento de novas cautelares que afetem o exercício do mandato de parlamentares.

As medidas cautelares, de forma geral, têm a finalidade de interromper um crime em andamento e garantir o sucesso das investigações. O que o STF decidiu é que as medidas que interfiram no mandato parlamentar podem ser aplicadas mas precisam passar pelo crivo da casa legislativa. Para Gilmar, as cautelares só podem ser aplicadas em situação "excepcionalíssima".

"Isso (aplicação de cautelares) não é necessário. Haverá um caso ou outro em que isso será imprescindível. Muito mais importante era julgarmos mais rapidamente os processos, termos um procedimento mais célere", disse o ministro. Segundo ele, a questão do afastamento de Eduardo Cunha "foi muito peculiar". "O problema é o excepcional se tornar regular", disse Gilmar Mendes.

A decisão do Supremo permitirá ao Senado rever o afastamento de Aécio Neves, determinado duas vezes pelo Supremo - primeiro, por liminar, do ministro Edson Fachin, em maio, e depois por decisão da Primeira Turma do STF, no dia 26 de setembro. O tucano, flagrado em áudio gravado pelo empresário Joesley Batista, foi denunciado em junho pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo crime de corrupção passiva e de embaraço a investigações, acusado de ter aceitado propina de R$ 2 milhões, repassados pela J&F a um primo do senador e a um auxiliar parlamentar e de ter tentado obstruir investigações. Ele nega.

CORTES DE PIPAS– Vinte cidades da Paraíba vão deixar de ser abastecidas pela Operação Carro-Pipa do Governo Federal a partir de novembro. De acordo com a Secretaria Nacional de Defesa Civil, estas cidades não fazem parte da região semiárida paraibana, mas estavam incluídas no programa de forma equivocada. Uma dessas cidades é Matinhas, que fica no Agreste da Paraíba, e tem cerca de três mil habitantes e recebe água de carro-pipa da Prefeitura, que abastece uma cisterna comunitária e duas caixas d’água públicas. É nestes locais que a população pega água para beber e cozinhar. A maioria das famílias mora na zona rural e também está com dificuldade para produzir.

O PIB de Meirelles– O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, revelou, ontem, que a estimativa do Governo para o crescimento do PIB em 2018 é de 2%, com viés de alta e pode "até chegar a 3%." "O nosso cenário base que ainda está no Orçamento é um crescimento de 2% em 2018, mas já existem diversos analistas e economistas com previsões de crescimento maiores, até de 3% ou mais no ano que vem", disse o ministro. "Eu chamaria de um cenário otimista, mas é um cenário possível."

Efeito no caso Aécio– Em um julgamento que cindiu o Supremo Tribunal Federal ao meio e provocou polêmicas e bate-bocas diversos antes de o resultado final ser proferido na última quarta-feira, a maioria dos ministros da Suprema Corte definiu, por 6 votos a 5, que medidas cautelares que envolvam mandatos parlamentares terão de ser analisadas pelo Congresso para ser convalidadas. Na prática, isso significa que, na próxima terça-feira, os senadores vão avaliar, em plenário, a manutenção das sanções impostas pela Primeira Turma do STF ao senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). A polêmica não acabou após o voto de desempate proferido pela presidente Cármen Lúcia. Ao contrário, só aumentou.

Vaias em São Paulo– Na missa em Aparecida (SP), ontem, tão logo foram anunciadas as autoridades presentes -  o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB) e os ministros Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Inovações), do PSDB e PSD, respectivamente – todos, sem exceção, foram vaiados pelo público presente. O prefeito da capital, João Doria, está na Itália em viagem oficial e o vice, Bruno Covas, foi para Paris. Se estivessem, também não teriam evitado igual constrangimento. A população brasileira está de saco cheio com políticos tradicionais e por isso mesmo as eleições de 2018 devem ter uma grande renovação, principalmente no parlamento.

Estado parado Do deputado José Humberto Cavalcanti (PTB) sobre artigo do deputado Tadeu Alencar em defesa do Governo Paulo Câmara: “Emissário do Governo Paulo Câmara, o deputado Tadeu Alencar tem a impossível tarefa de negar o que os pernambucanos sentem na pele: nosso Estado está parado e, muitas vezes, andando para trás. Esse não é um debate estrito sobre a piora dos indicadores econômicos ou sociais, embora eles também sejam constatados na pesquisa do Centro de Liderança Política, em parceria com a consultoria Tendências e a revista The Economist. Citado pelo senador Armando Monteiro, o levantamento ratifica o sentimento da maioria da população. O que Eduardo Campos começou, Paulo Câmara parou. Só não vê quem não quer”.

CURTAS

HORÁRIO DE VERÃO– O horário de verão de 2017 começa na primeira hora do próximo domingo. À meia-noite de amanhã, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem adiantar o relógio em uma hora. O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal) e vigora até 18 de fevereiro do ano que vem.

REPERCUSSÃO– O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), classificou como correta a decisão do colegiado do Supremo Tribunal Federal (STF) de repassar ao Congresso a palavra final sobre o afastamento de parlamentares. A decisão afeta diretamente o senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado por decisão da Primeira Turma, que também determinou seu recolhimento noturno.

Perguntar não ofende: A ministra Carmem Lúcia frustrou o Brasil? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

O Brasil só tem uma saída, Lula 2018

marcos

Lula o exemplo de pai e marido. Arrumou uma Rapariga (Rosimary Noronha). Pense em um cabra safado.

marcos

Você quer continuar a Corrupção no Brasil?......Então vota no Pt.

marcos

Lula o Alcoólatra que faz piadas com o nome de Deus.

marcos

A Ladra e ex presidente Dilma Jumenta, teve seus bens bloqueados pela Justiça. Nada mais justo em se tratando de uma gatuna nata.


Prefeitura do Ipojuca


12/10


2017

Coluna da quinta-feira

  Um dia de protestos

O Recife e Região Metropolitana viveram um dia de caos, ontem, com os protestos promovidos por centrais sindicais e movimentos sociais e que acabaram em conflito na frente do Palácio do Campo das Princesas. Os manifestantes se reuniram no local após fazer bloqueios simultâneos em importantes vias da capital. Durante o tumulto, o grupo lançou pedras contra a Polícia Militar, que revidou com bombas de efeito moral.  As interdições aconteceram em defesa de programas de moradia popular e contra o Governo do presidente Michel Temer. Os bloqueios causaram diversos pontos de engarrafamento pela cidade.

Parte do grupo que estava no Palácio do Campo das Princesas caminhou da Praça do Derby, na área central, até o local, passando pela Avenida Conde da Boa Vista. Os manifestantes fizeram uma parada na Câmara dos Vereadores do Recife, antes de seguir para a sede do Governo. Eles quebraram parte da grade que cerca a Câmara e invadiram o imóvel. Houve correria durante o confronto.

Após o episódio, os manifestantes se concentraram na Avenida Guararapes. Por meio de nota, o Governo alegou que os manifestantes tentaram derrubar o gradil em volta do Palácio do Campo das Princesas e atacaram os policiais que faziam a contenção da área. No texto, a administração estadual afirmou que presta solidariedade aos PMs e que a Casa Civil e a Secretaria de Habitação “têm dialogado permanentemente com todos os movimentos sociais”.

O texto ainda ressalta que o “atual governo é pautado pelo diálogo com a sociedade civil e recebe comissões sempre que procurado, mas não serão tolerados atos de vandalismos como os registrados hoje”. Houve bloqueios na Avenida Agamenon Magalhães, na área central do Recife, no sentido Olinda/Boa Viagem, assim como na Avenida Cruz Cabugá, no Cais de Santa Rita, no Centro e no Barro, Zona Oeste da capital. Um grupo ainda caminhou pela Avenida Conde da Boa Vista até a Câmara de Vereadores do Recife.

Por volta das 8h, um grupo de manifestantes fechou os dois sentidos da Avenida Cruz Cabugá, na área central do Recife. Eles colocaram fogo em pedaços de madeira e pneus. Uma grande fumaça se formou no local. Por causa da interdição, veículos buscavam rotas alternativas, pegando a contramão para tentar fugir do protesto. Passageiros de ônibus desistiram de esperar o fim da manifestação e desceram dos coletivos para seguir viagem a pé. Ao mesmo tempo, outro grupo colocou fogo em destroços e pneus no Cais de Santa Rita. Com poucas rotas alternativas para os motoristas, o engarrafamento era visto até o início do bairro do Cabanga.

ENFRENTAMENTO– O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da denúncia contra o presidente Michel Temer, contestou, ontem, as críticas da oposição sobre o seu parecer que recomenda a rejeição da acusação e disse estar pronto para “enfrentar quem quer que seja para debater a questão”. “Todos os pontos de vista que eu coloquei no relatório eu estou pronto para enfrentar quem quer que seja para debater a questão, porque tudo dentro das normas jurídicas e do bom senso jurídico”, afirmou o parlamentar.

Desembarque do Governo– Nos últimos dias, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu uma romaria de líderes e parlamentares da base aliada com queixas ao Governo Michel Temer. Na pauta das conversas, levam a Maia cenários de desembarque do Governo, em meio à discussão do processo da segunda denúncia contra o presidente. Entre os partidos que procuraram Maia nos últimos dias estão siglas do chamado "Centrão", como PR, PP, PSD, além de ala do PSDB e do PMDB, partido de Temer. Maia recebeu relatos de que a pressão nas bases eleitorais dos deputados cresceu no ambiente da segunda denúncia. E que eles temem se desgastar para salvar Temer novamente e acabarem sem mandato, cobrados durante a eleição de 2018.

Novas licitações – Duas semanas após o afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco expediu, ontem, três medidas cautelares para a Prefeitura, suspendendo imediatamente o repasse de pagamentos para os serviços públicos de limpeza urbana, transporte escolar e duas clínicas. O vice-prefeito Gabriel Neto (sem partido), que assumiu interinamente a gestão, tem 180 dias para concluir a nova licitação.

Não passou no teste– Reprovada no concurso para professora titular da Universidade de São Paulo (USP), uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Janaina Paschoal, vê “perseguição” no processo. Ela leciona na Faculdade de Direito desde 2003 e concorreu com três colegas a duas vagas de titularidade– último degrau da carreira acadêmica – e ficou em quarto lugar. Janaina entrou com recurso no qual pede a anulação da disputa e diz que o primeiro colocado apresentou um trabalho sem originalidade, um requisito para a aprovação. “Não tenho como negar a perseguição, não é só política. É maior do que isso, é de valores mesmo”, afirmou Janaina.

De coração enxuto? – A Secretaria de Comunicação da Presidência negou que o presidente Michel Temer (PMDB) esteja com um cateterismo agendando para depois da provável e esperada derrubada da denúncia. Segundo informações da TV Globo, o presidente teria marcado o procedimento. De acordo com o Planalto, o presidente, que completou 77 anos no mês passado, "goza de perfeita saúde" e "não tem nenhuma cirurgia marcada" até o momento.  No fim do mês passado, Temer fez exames no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Interlocutores do presidente reiteraram que os exames foram "tranquilos" e sem nenhum problema. Após o noticiário sobre o suposto cateterismo vir a público, segundo auxiliares, o diretor-geral do centro de cardiologia do Instituto do Coração (Incor) e do Hospital Sírio-Libanês e cardiologista do presidente, Roberto Kalil Filho, o telefonou para minimizar os efeitos da notícia.

CURTAS

LAGOA GRANDE– O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) recebeu, ontem, o prefeito de Lagoa Grande, Vilmar Cappellaro (PMDB). A cidade, localizada no Vale do São Francisco, é uma das mais importantes produtoras de vinhos e espumantes do Nordeste, cadeia produtiva que emprega grande parte da população local. Vilmar foi a Brasília acompanhado de técnicos da Prefeitura e levou ao senador projetos para obras de infraestrutura municipal.

SUSPENSÃO– O presidente da Câmara do Recife, Eduardo Marques (PSB), decidiu juntamente com a Comissão Executiva, encerrar o expediente, ontem, às 13 horas, suspendendo a reunião plenária e as demais reuniões de Comissões agendadas para a tarde. A decisão foi tomada considerando os protestos que ocorreram em vários pontos da cidade, mas que convergiram para a ocupação do pátio externo da Câmara, tendo em vista a sua localização e importância emblemática para a reverberação dos movimentos sociais.

Perguntar não ofende: O Brasil ainda tem jeito? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

O imbecil coloca-se na primeira fila, para ser visto; o inteligente coloca-se atrás, para ver

Nehemias

ESTUDO APONTA QUE RICOS PAGAM MENOS IMPOSTOS NO SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO

Nehemias

Se Jesus fosse negro. Você ainda o amaria?

Nehemias

O melhor está por vir. Lula e Dilma de novo com a força do povo!

Nehemias

OS 10 JUMENTOS!


Flamac - 2


11/10


2017

Coluna da quarta-feira

    Ideia de jerico

Em Caruaru, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) anda tão no mundo da lua que acha que seu nariz é capaz de interferir em assuntos que só o Congresso Nacional tem poderes: a Constituição. Em projeto enviado à Câmara de Vereadores, a nobre tucana tentou reduzir de seis para quatro meses o direito à licença maternidade e sofreu, evidentemente, sua primeira e vergonhosa derrota na Casa.

Será que essa ideia de jerico partiu mesmo da sua cabeça? Tenho impressão que sim, porque o que se diz em Caruaru – e até as paredes da Prefeitura sabem – é que ela não escuta ninguém. Até o pai, um político tão experiente, que já governou o município, foi deputado estadual e governador do Estado por nove meses, deixou de meter a sua colher no angu da filha, depois de se convencer que prega no deserto.

Tão cegos quanto à prefeita, 15 vereadores ainda se submeteram ao vexame de votar a favor da maluca iniciativa. Não fosse o vereador Daniel Filizola, da bancada do PT, que de forma competente alertou para a inconstitucionalidade da matéria, a Câmara de Caruaru teria produzido, ontem, uma tremenda agressão à Constituição.

Na verdade, a prefeita, eleita em nome da mudança e dos avanços sociais, deu mais uma demonstração de que entre o seu discurso e a prática existe de fato uma distância muito grande. Cortar dois meses de licença maternidade, direito garantido pela Carta Magna, é apunhalar mulheres que, com o seu voto, deram carta branca a uma mulher para comandar os destinos de Caruaru.

Raquel faz coisas inacreditáveis. Esta semana, por exemplo, levou o secretariado para uma reunião num hotel de luxo em Gravatá. Quanto custou a lambança aos cofres da pobre municipalidade? Ela pouco está se lixando, até porque reduziu a pó a estrutura que o ex-prefeito José Queiroz (PDT) criou para reuniões de monitoramento do secretariado. Raquel está tão perdida que apenas para irritar o deputado federal Wolney Queiroz (PDT), majoritário no município, escolheu Guilherme Coelho, com base no Sertão do São Francisco, como seu porta-voz junto à bancada federal.

MANIFESTANTES DERROTADOS– A Justiça Federal determinou no final da manhã de ontem que os credores da empresa Mendes Junior desocupem o prédio onde funciona a Coordenação do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, em Salgueiro, no Sertão Central. O local foi ocupado na segunda-feira passada. Os manifestantes cobram o pagamento de R$ 24 milhões referentes a serviços prestados no período em que a construtora era responsável pelas obras da Transposição. A dívida, segundo eles, deveria ter sido paga em 2016, quando a obra foi paralisada. A desocupação, segundo a liminar, deveria ser imediata. Caso a ordem judicial seja descumprida, os manifestantes devem pagar uma multa de R$ 5 mil por dia.

O mico da semana– No mesmo dia, de forma inusitada e anárquica, a Câmara de Olinda protagonizou ontem o mico da semana: fez duas votações para garantir o título de cidadão ao ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho. Na primeira votação, eram necessários 12 votos a favor, mas o placar acabou em 10 a 4. Na segunda, porém, dois vereadores mudaram de posição e o placar foi de 14 votos contra um, do vereador Marcelo Soares (PCdoB). O autor da proposta, Saulo Holanda (PTC), diz que o ministro merece a homenagem por viabilizar um parque de energia renovável para Olinda e disponibilizar verbas para a restauração de monumentos históricos.

Recursos para irrigação– Recebido, ontem, pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) teve a garantia de recursos federais para a manutenção de perímetros irrigados do Nordeste. Só ao Sistema Itaparica, Barbalho assegurou ampliar o orçamento para R$ 21 milhões. Além disso, R$ 3 milhões serão liberados à Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) para o pagamento de despesas com energia elétrica em perímetros localizados no Estado, especialmente nos municípios de Petrolândia, Orocó e Santa Maria da Boa Vista. O ministro também assegurou o repasse de quase R$ 4,2 milhões à Prefeitura de Caruaru (PE) relativos à segunda parcela do convênio para a canalização dos córregos Salgado e Mocós.

Na casa do irmão– O diretor jurídico do Grupo J&F Francisco de Assis e Silva revelou em anexo complementar de sua delação entregue à Procuradoria-Geral da República, durante negociações para fechar acordo, que o ex-ministro do Governo Temer Geddel Vieira Lima usava o apartamento funcional do irmão deputado, Lúcio Vieira Lima (PMDB/BA), em Brasília, para promover reuniões sobre propinas. A informação foi divulgada com exclusividade pelo site O Antagonista e confirmada pela reportagem do Estadão.

Jucazinho na lista de risco– Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) identificou 25 barragens no País com estruturas comprometidas. Entre os problemas identificados estão deficiências no vertedor, que é por onde a água é escoada, fissuras e deterioração na estrutura de concreto das barragens, erosões e concreto com péssima qualidade. Das 25 barragens, 16 são públicas e 9 privadas, sendo a maioria ligada ao agronegócio. Nenhuma delas tem relação com mineração ou geração de energia. Em Pernambuco, apenas a barragem de Jucazinho, com grandes fissuras, aparece na lista. No Nordeste, o Estado campeão é o Ceará, com nove reservatórios em situação bastante degradada.

CURTAS

EMPREENDEDOR– Até o final de novembro a cidade de Itaíba vai passar a contar com a Sala do Empreendedor numa parceria formalizada entre a prefeita Regina Cunha (PTB) e o Sebrae. Na semana passada, o consultor do Sebrae, Ricardo Santiago, esteve reunido com o vice-prefeito Valdo do Pipa e a secretária de Administração, Tamara Evellyn, para tratar da instalação da Sala que funcionará no prédio da Prefeitura Municipal. O vice-prefeito será o agente de desenvolvimento da Sala do Empreendedor.

CINEMA– O programa Pernambuco que Acolhe, da Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de Pernambuco (CIJ/TJPE), promove, hoje, sessão de cinema para cerca de 130 crianças que vivem em dez instituições de acolhimento localizadas em Olinda, Recife, Jaboatão dos Guararapes, Afogados da Ingazeira, Paulista, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. O evento acontece às 10h, no Cinemark do shopping Riomar, no Recife, com a exibição do filme “Lino: uma aventura de sete vidas”. Participam da sessão, crianças e adolescentes das casas Recanto do Adolescente, Recanto da Criança, Lar Maná, Raio de Luz, Estação Feliz, Vovó Geralda, Ivanilda Maria, Craur, Casa de Meu Pai e Reaviva.

Perguntar não ofende: O que Lula quis dizer quando afirmou que está lascado? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

DILMA 64% PARA SENADORA EM MINAS.

Nehemias

CADÊ AQUELA CAMBADA DE IDIOTAS COM CAMISETA AMARELA DA CBF ? NUNCA MAIS PROTESTARAM NAS RUAS? BURROS IRRESPONSÁVEIS!!!

Nehemias

Lula: Preferência Nacional. !!!

Nehemias

O que incomoda não é foto de discordar, mas sua falta de argumentos.

marcos

Vontade Brasileira: ...........Fora Temer .....Lula na Cadeia.


Banner - Hapvida


10/10


2017

Coluna da terça-feira

  Poucos pagariam propina

Uma pesquisa da Transparência Internacional divulgada, ontem, mostrou que 11% dos brasileiros assumiram pagar propina para ter acesso a serviços públicos, como saúde, educação, serviço de polícia ou emissão de documentos. É o segundo menor índice da América Latina e Caribe, atrás apenas de Trinidad e Tobago, onde 6% admitiram pagamento de propina.

A Transparência Internacional ouviu 22.302 pessoas de mais de 16 anos em 20 países da América Latina e Caribe entre maio e dezembro de 2016. A margem de erro estimada é de 2,8% e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa se baseia no relato das pessoas entrevistadas para medir a percepção da corrupção em cada País.

No México, 51% dos entrevistados admitiram pagamento de propina. No Peru, foram 39%. Na Argentina, esse número foi de 16%; no Uruguai, 22%; e, no Chile, 22%. O levantamento também mostrou o Brasil como o país onde é maior a taxa dos que acreditam que pessoas comuns podem fazer a diferença no combate à corrupção (83%). Em seguida aparecem Costa Rica e Paraguai, com 82%.

Além disso, 81% dos entrevistados brasileiros disseram que, se presenciassem um ato de corrupção, seriam obrigados a denunciá-lo. Esse índice é maior só no Uruguai (83%) e na Costa Rica (82%). No entanto, a pesquisa apontou um aumento da percepção do brasileiro com relação à corrupção. Entre maio e junho de 2016, período em que a Transparência Internacional ouviu entrevistados do país, 78% achavam que a corrupção tinha aumentado nos 12 meses anteriores.

A época da pesquisa coincide com o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Apenas Venezuela (87%), Chile (80%) e Peru (79%) haviam tido percepção maior de aumento da corrupção nos 12 meses anteriores à pesquisa.

IMAGEM DO GOVERNO– A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a atitude dos governos de cada país no combate à corrupção. No Brasil, 56% disseram que o Governo faz um mau trabalho contra práticas corruptas. Nesse quesito, o País ocupou a 11ª posição no ranking. O país onde as pessoas mais acham que o governo age mal no combate à corrupção é a Venezuela (76%). Depois aparecem Peru (73%) e Chile (68%).

Perseguição política– O presidente da Câmara de Vereadores de São Lourenço da Mata, no Grande Recife, Dênis Alves de Souza (Podemos), disse, ontem, que é alvo de uma perseguição política. Indiciado pela Polícia Civil, na sexta-feira passada, por crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos para habilitar empresas, o parlamentar afirmou que a ação policial é uma retaliação contra as denúncias que ele fez contra o prefeito do município, Bruno Pereira (PTB), afastado do cargo, em setembro, por causa de investigação de desvio de recursos públicos.

Pimentel na liderança– Mesmo ameaçado por duas denúncias, o governador Fernando Pimentel (PT) lidera as intenções de voto para o governo de Minas em 2018. Segundo levantamento inédito do Instituto Paraná Pesquisas, o petista tem 24,4% do eleitorado. Em segundo vem o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), com 18,8%. Em terceiro, outro alvo de denúncias, o senador Aécio Neves (PSDB), com 13,1%. Na quarta colocação, Márcio Lacerda (PSB), com 8,6%, seguido por Rodrigo Pacheco (PMDB), com 5,6% Já 16,6% dos entrevistados não votariam em nenhum dos candidatos, enquanto 5% não sabem ou não responderam.

Sem conclusão– O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, disse, ontem, que ainda não concluiu o parecer e que só irá entregá-lo à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na tarde de hoje. Cabe ao relator recomendar a continuidade ou a rejeição das acusações. A reunião do colegiado está convocada para as 10h, mas o relator justificou que o prazo é “apertado” para uma “tarefa tão complexa”. Ele descartou pedir mais um dia para apresentar o relatório.

Na cola dos recibos– O juiz federal Sérgio Moro determinou, ontem, que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esclareça se possui os originais dos recibos que comprovam o pagamento de aluguéis de um apartamento vizinho ao que o petista mora, em São Bernardo do Campo. Caso eles existam, o juiz determinou que eles sejam entregues. A propriedade do apartamento faz parte da denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa o político de receber propina da Odebrecht. De acordo com a denúncia, o imóvel foi comprado por Glaucos da Costamarques, a pedido do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula.

CURTAS

FURTO– As equipes técnicas do Ministério da Integração Nacional identificaram, ontem, o furto de uma das bombas das comportas do reservatório Tucutu do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Cabrobó. O evento aconteceu no mesmo dia em que os credores da empresa Mendes Júnior invadiram a unidade do Ministério, em Salgueiro, impedindo que os servidores cumprissem a sua jornada de trabalho.  Os assuntos estão sendo tratados na Polícia Civil local, com o registro de mais um Boletim de Ocorrência.

PROPINAS– Mesmo em meio a uma crise financeira vivida por todo País, a Prefeitura de Arcoverde tem procurado manter o ritmo de trabalho. A prefeita Madalena Britto visitou algumas obras em andamento pela cidade, no início deste mês de outubro. Na zona rural, esteve na construção da quadra poliesportiva no Riacho do Meio. Com um investimento do Ministério do Esporte de mais de R$ 850 mil, a obra tem previsão de ser entregue até o início de 2018.

Perguntar não ofende: O relatório de Bonifácio será pelo arquivamento da denúncia contra Temer?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Moro tem, a PF, MPF, RF, o GF, CIA FBI e Interpol. E não consegue rastrear a fortuna do Lula? Vai ser incompetente no inferno

Nehemias

Você que foi paneleiro não tem vergonha do que você apoiou???

Nehemias

Gás de cozinha aumento de 12,4% de novo. Era só tirar a Dilma que melhorava. Bate panelinha que passa...

marcos

FALA BRASIL:.....Fora Temer.........Lula na Cadeia.

marcos

Atenção povo Brasileiro: Para 2018 é melhor JAIR se acostumando.


ArcoVerde


09/10


2017

Coluna da segunda-feira

  PSB flerta com Ciro

Pouco mais de três anos após a morte do ex-governador Eduardo Campos em plena campanha presidencial, o PSB abriu canais de diálogo com Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB) para 2018 e ensaia uma “volta às origens” de centro-esquerda fazendo oposição ao governo do PMDB, revela reportagem do Estadão na sua edição de ontem.  Segundo o que os repórteres levantaram, a cúpula da legenda aguarda para as próximas semanas uma debandada de deputados governistas.

Dirigentes calculam que entre 12 e 18 dos 36 deputados devem deixar o partido para continuarem na base do governo Michel Temer. Essa será a senha para o PSB reforçar o discurso de que voltou às suas origens de centro-esquerda. O PSB rompeu com a então presidente Dilma Rousseff em 2013, quando lançou Eduardo Campos. Em 2015 apoiou o impeachment da petista.

Para viabilizar sua candidatura ao Planalto, em 2014, Campos inchou o partido levando nomes que tinham pouca ou nenhuma afinidade histórica e ideológica com a legenda. É essa ala do PSB que se rebelou quando a cúpula partidária decidiu que não indicaria nomes para o governo Temer. O PDT fez uma oferta para que o PSB apoie Ciro Gomes que foi considerada generosa pela cúpula do partido: uma aliança horizontal.

Funcionaria assim: o PSB apoiaria Ciro Gomes e o PDT em troca apoiaria todos os candidatos à governador pessebistas. São dez candidaturas, segundo o secretário-geral do PSB, Renato Casagrande, que também preside o Instituto João Mangabeira. Entre elas estão São Paulo, Minas Gerais, Paraíba, Distrito Federal, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Pernambuco.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, disse que o fato de os dois partidos hoje estarem na oposição a Temer facilita a reaproximação. “Houve um afastamento durante o impeachment (o PSB votou a favor e o PDT, contra). Agora me parece que estão retomando o caminho de centro-esquerda”, disse Lupi. Segundo Casagrande, o PSB espera reciprocidade regional de quem estiver a seu lado. “Uma aliança nacional se estabelece com interesse nacional e os regionais”, afirmou ao Estado. O secretário-geral do PSB disse que o partido ainda não descartou uma candidatura própria em 2018, mas revela que está dialogando hoje com o Ciro, Marina e Alckmin.

CANDIDATURA PRÓPRIA– Em entrevista ao Estado de São Paulo, o ex-ministro Aldo Rebelo, recém-filiado ao PSB, considera que o partido tenha um projeto próprio para 2018 e se decidir apoiar um nome de outra legenda deve deixar a decisão para o ano que vem. “O PSB deve estar aberto ao diálogo, mas não pode ser satélite de outros partidos”, disse. A relação com o governador paulista já foi mais próxima. A opção Alckmin é defendida internamente pelo vice-governador de São Paulo, Márcio França. Ele era favorito para presidir o PSB, mas perdeu força com a nova fase “centro-esquerda” da sigla. A convenção foi adiada para 2018 e o pernambucano Carlos Siqueira deve ser reeleito presidente. “Se Alckmin fizer uma aliança conservadora, não vai caber o PSB. Se for de centro-esquerda cabe”, disse Casagrande.

João quer Marília no páreo– Em entrevista a uma rádio do Recife, na semana passada, o governador Paulo Câmara disse que não há, ao menos por enquanto, negociação com o PT, mas os sinais de reaproximação são claros. Nas últimas semanas, o governador recebeu o senador Humberto Costa (PT-PE) e o ex-prefeito João Paulo Lima e Silva. Antes disso esteve com o ex-prefeito Fernando Haddad e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. João Paulo também descartou a aliança. Segundo ele, o partido quer lançar a vereadora Marília Arraes ao governo. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, espera desde julho por uma reunião com a cúpula do PSB.

Tucanada dividida– Em aparente clima de unidade, o diretório do PSDB do Recife reconduziu, por unanimidade, Durval Lins à presidência da legenda. Realizada no sábado, a convenção contou com a presença do ministro de Cidades, Bruno Araújo, que recebeu na semana passada uma convocação da legenda para reassumir a presidência do diretório estadual no lugar de Antônio Moraes, que não deu as caras na convenção municipal. O partido está em crise no Estado. Um segmento defende Bruno para presidente e outro já lançou a candidatura do deputado federal Daniel Coelho.

Epidemia de violência– Com 3.375 homicídios registrados de janeiro a agosto de 2017, o Governo do Estado aposta na educação e na geração de emprego para tentar melhorar os índices de criminalidade. O anuncio foi feito pelo secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, sábado passado, após reunião do governador Paulo Câmara (PSB) com todo o seu secretariado, no Palácio do Campo das Princesas, sede da administração. “Hoje, como toda a população e todas as pesquisas, o que mais preocupa o Governo é a segurança, porque nós não somos alheios a essa realidade. É um problema que aflige todo o Brasil. Nós vivemos uma epidemia da violência”, pontuou o secretário.

Caindo nas pesquisas – A primeira pesquisa do Datafolha após a intensificação da articulação do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), visando à candidatura presidencial em 2018, apontou dois cenários pouco animadores para o tucano: a aprovação dele caiu 9% em quatro meses (de 41% para 32%) e 55% não votariam de jeito nenhum nele para presidente. A queda de popularidade do não político pode ter a ver com o fato de ele passar mais tempo em campanha do que administrando a cidade para a qual foi eleito. Dória atribuiu sua queda à herança maldita repassada pela gestão do petista Fernando Haddad.

CURTAS

LARANJA– A DAG Construtora, que serviu de “laranja” da Odebrecht no repasse de propinas para Luiz Inácio Lula da Silva no caso do prédio para o Instituto Lula e do apartamento 121 do Hill House, em São Bernardo do Campo, registrou em sua contabilidade interna de 2010 que os R$ 800 mil pagos a Glaucos da Costamarques Bumlai, o “laranja” do ex-presidente, foram referentes a uma “multa”. O registro diverge da versão declarada à Receita e em juízo por Glaucos da Costamarques, que informou que o valor recebido em sua conta em dezembro de 2010 foi pela cessão dos direitos de compra do prédio da Rua Haberbecke Brandão, em São Paulo, que serviria para ser sede do Instituto Lula.

PROPINAS– A Operação Lava Jato e seus desdobramentos colocam em xeque legislações aprovadas no Congresso durante os governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. São 29 medidas provisórias com suspeita de terem sido elaboradas ou alteradas na conversão para lei por pressão de empresas mediante o pagamento de aproximadamente R$ 625,1 milhões em propina. Além das MPs, há três projetos de lei e dois decretos presidenciais, um deles de Michel Temer, citados nas investigações.

Perguntar não ofende: Com Doria caindo, o PSDB vai mesmo de Alckmin? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Diante desse comentário a pergunta que fica a seguinte, será que esse idiota abestalhado, marco conheceu seu pai em Camaragibe?

marcos

Nehemias, Abestalhado A GENTE NÃO VÊ CUBANO PEGANDO RIFLE E MATANDO 60 CUBANOS NUMA FESTA. Claro que não, CUBANO não tem dinheiro nem para comer, como porra vai comprar rifles seu idiota

Nehemias

Bolsonaro votou contra todos os Direitos Trabalhistas das empregadas domésticas .... Esse cara será candidato nas próximas eleições 2018... https://www.youtube.com/watch?list=PL2KdbGqS_rWzNAeRFGMQAEKXLhWpykIrX¶ms=OAFIAViiBg%253D%253D&v=WxlfLW1WLSk&mode=NORMAL&app=desktop

Nehemias

Bolsonaro fala: votei contra todos os Direitos Trabalhistas das empregadas domésticas. https://www.youtube.com/watch?list=PL2KdbGqS_rWzNAeRFGMQAEKXLhWpykIrX¶ms=OAFIAViiBg%253D%253D&v=WxlfLW1WLSk&mode=NORMAL&app=desktop

Nehemias

Lula: Preferência Nacional.


Garanhuns Natal Luz


07/10


2017

Coluna do sabadão

  O que muda nas eleições

Foi aprovado um fundo eleitoral que utiliza recursos públicos a serem destinados para campanhas. As fontes do fundo são: 30% do total das emendas parlamentares de bancada constantes da Lei Orçamentária Anual. Os recursos abastecerão o fundo exclusivamente em ano eleitoral. As emendas de bancada consistem em indicações feitas pelos parlamentares de um estado para aplicação de recursos em obras e serviços no estado deles; Montante referente à isenção fiscal das emissoras comerciais de rádio e TV que veicularam, em 2017 e 2016, a propaganda partidária, exibida fora do período eleitoral e que será extinta.

O horário eleitoral gratuito fica mantido. Segundo estimativas de defensores da proposta, o fundo terá cerca de R$ 1,7 bilhão. Os recursos serão distribuídos entre os partidos levando em consideração critérios, como registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), representação na Câmara, quantidade de deputados e de senadores.

Em relação à doação empresarial, os parlamentares não mexeram na proibição – imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2015 – de repasses de pessoas jurídicas a campanhas políticas. As empresas permanecem sem poder contribuir para as campanhas. Pelos projetos aprovados, pessoas físicas seguem podendo doar até 10% do rendimento bruto alcançado no ano anterior à eleição.

Os parlamentares acrescentaram que as doações serão limitadas a 10 salários mínimos para cada cargo ou chapa majoritária em disputa, somadas as doações. A doação de quantia acima dos limites fixados no texto sujeita o doador ao pagamento de multa de até 100% da quantia que excedeu o teto. Inicialmente, um projeto aprovado pela Câmara previa que, nas eleições de 2018, o candidato ao cargo de deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital poderia usar recursos próprios em sua campanha até o montante de 7% do limite de gastos estabelecido na lei para o respectivo cargo.

O texto da Câmara também previa que o candidato a cargo majoritário (presidente, governador e senador) poderia utilizar, de recursos próprios em sua campanha, até R$ 200 mil. Os trechos, no entanto, foram excluídos (impugnados) pelos senadores porque foram considerados “estranhos” ao projeto original. Há divergências sobre se os candidatos poderão doar, de recursos próprios, o total do limite de gastos para a sua campanha ou se serão enquadrados nos critérios de doações de pessoas físicas.

Foi aprovada a permissão para que os candidatos comecem em 15 de maio do ano eleitoral a fazer a arrecadação prévia de recursos por meio de financiamento coletivo ("vaquinhas") na internet. A liberação dos recursos, porém, fica condicionada ao registro da candidatura. Hoje, a arrecadação só pode começar em meados de agosto. Outro ponto aprovado permite o financiamento coletivo por meio de sites na internet e aplicativos eletrônico, desde que sejam respeitadas regras previstas no projeto, como a emissão obrigatória de recibo para o doador.

COMERCIALIZAÇÃO DE BENS– Foi aprovada permissão para que os partidos ou candidatos possam comercializar bens e serviços ou promover eventos para arrecadarem fundos para a conta de campanha. As doações somadas aos recursos do fundo eleitoral deverão levar em consideração os limites de gastos para as campanhas que são: Presidente: total de R$ 70 milhões para toda a campanha. E metade deste valor será o teto do 2º turno, se houver. Governador: valores totais variam de R$ 2,8 milhões até R$ 21 milhões, de acordo com o número de eleitores do Estado. O teto para 2º turno será a metade desses valores. Senador: de R$ 2,5 milhões a R$ 5,6 milhões, de acordo com o número de eleitores do estado. Deputado federal: R$ 2,5 milhões, independentemente do estado. Deputado estadual: R$ 1 milhão, independentemente do estado.

Portas fechadas para Bolsonaro– O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, ontem, o registro do Muda Brasil. A legenda vinha se articulando para lançar o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) como candidato à Presidência. Com a negativa, se quiser concorrer, o parlamentar terá que ficar na mesma sigla ou se filiar a outra. O Muda Brasil é ligado ao ex-deputado Valdemar da Costa Neto. O placar foi de 4x1.  Atualmente, existem 35 partidos políticos registrados no TSE e 28 com representação no Congresso Nacional. O argumento para barrar o novo partido é que ele não conseguiu a quantidade de assinaturas suficientes no momento em que foi protocolado o pedido de registro, no TSE.

Boa notícia– A Vivo firmou um termo de ajuste de conduta (TAC) com Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em que se compromete a investir R$ 1 bilhão na modernização de sua rede. Entre as exigências está a instalação de redes de fibra ótica para internet em alta velocidade em cidades do interior do Norte e Nordeste, incluindo Juazeiro do Norte, Mossoró, Belém e São Luís. A rede será mais moderna que a utilizada por São Paulo, por exemplo. O processo está em fase de análise técnica.

Campus do IF no Sertão– O ministro da Educação, Mendonça Filho, inaugurou, ontem, a sede definitiva do campus Santa Maria da Boa Vista, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). Orçada em R$ 10.818.786,47, a expansão da Rede Federal que contemplou a unidade foi anunciada em 2011. A construção do prédio atual começou em fevereiro de 2014 e as atividades, em instalação provisória cedida pela Prefeitura local, iniciaram em agosto do mesmo ano. Mendonça Filho disse que tem se dedicado muito à educação no Brasil – desde as creches que estavam paralisadas e estão sendo retomadas, a educação infantil, o ensino fundamental em parceria com vários municípios, passando pelo ensino médio. “Este é um campus que vai mudar a cara de Santa Maria”, diz Mendonça.

Lula e os recibos falsos – A força-tarefa da Operação Lava Jato, no Paraná, afirmou ao juiz federal Sérgio Moro que ‘sem margem à dúvida’ os recibos apresentados pela defesa do ex-presidente Lula, para comprovar o pagamento de aluguel do apartamento 121, do edifício Hill House, em São Bernardo do Campos (SP), são ‘ideologicamente, falsos’. O Ministério Público Federal, no Paraná, entrou com um incidente de falsidade para apurar a autenticidade dos documentos apresentados pela defesa do ex-presidente e cobra os recibos originais. “Sem margem à dúvida que os recibos juntados pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva são ideologicamente falsos, visto que é simulada a relação locatícia representada pelo engendrado contrato de locação”, afirmou a Procuradoria da República.

CURTAS

FÓRUM– O segundo encontro do Fórum Regional de Prevenção Social (FRPS), que reúne os municípios da região norte do Grande Recife (Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Igarassu, Araçoiaba, Itapissuma e Ilha de Itamaracá), está agendado para a próxima terça-feira, das 8h às 13h, no auditório da Focca, a Faculdade de Olinda, no centro histórico da cidade. O tema do encontro será sobre "experiências regionais bem-sucedidas de prevenção social".

MOAGEM– O governador Paulo Câmara acompanhou, ontem, o início da moagem da safra 2017/2018 de cana-de-açúcar da Usina Agrocan/Pumaty. Reaberto em 2015, o parque fabril emprega cerca de cinco mil operários pernambucanos, movimentando aproximadamente R$ 150 milhões por ano na economia da região. A unidade conta com incentivos fiscais concedidos pelo Governo de Pernambuco, através da redução de carga tributária para operações do setor no Estado.

Perguntar não ofende: Temer vai escapar do segundo pedido de investigação feito pelo Supremo? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

A GENTE NÃO VÊ CUBANO PEGANDO RIFLE E MATANDO 60 CUBANOS NUMA FESTA.

Nehemias

Diante desses comentários a pergunta que fica a seguinte, será que esse marco conheceu seu pai em Camaragibe?:

marcos

Barak Obama se negou em receber o Condenado Lula e ainda se pronunciou a respeito: Lula é um Bosta.

marcos

Lula o Alcoólatra que faz piadas com o nome de Deus.

marcos

Alguém sabe que fim levou Rosimari Noronha, a Rapariga de Lula?




06/10


2017

Coluna da sexta-feira

  As surpresas da reforma

O projeto de reforma política aprovado pelo Congresso tem pequenos detalhes que não foram discutidos publicamente e que vão causar surpresas e polêmicas ao longo da campanha eleitoral de 2018. Um deles é uma emenda, inserida discretamente no projeto, que obriga sites de redes sociais a suspender, “sem necessidade de decisão judicial”, a publicação de qualquer conteúdo que for denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa” em desfavor de partidos ou candidatos.

Se por um lado, a reforma liberou os impulsionamentos pagos de páginas – favorecendo os candidatos – por outro, essa emenda é uma clara iniciativa de censura, adicionada à parte da reforma que trata de propaganda eleitoral na internet por candidatos ou partidos. Segundo o texto, a publicação deverá ser suspensa em no máximo vinte quatro horas após ser denunciada por qualquer usuário de internet ou rede social em canais disponibilizados pelo provedor para esse fim.

A suspensão deve ocorrer, segundo o texto, “até que o provedor se certifique da identificação pessoal do usuário que a publicou, sem que seja necessário fornecer qualquer dado do denunciado ao denunciante, salvo por ordem judicial”. A proposta – que pode estimular candidatos a montar verdadeiros exércitos de guerrilha virtual durante a campanha – será enviada para sanção do presidente Michel Temer (PMDB).

O autor da emenda é o líder do Solidariedade na Câmara, deputado Áureo (SD-RJ), que garante peremptoriamente não se tratar de uma iniciativa de censura, mas de uma medida para “evitar uma guerrilha com fakes” nas redes sociais. Na visão do deputado, a medida obrigará que sites como o Facebook, por exemplo, façam uma verificação sobre a autoria de comentários postados nas redes de candidatos. Ele argumenta que trechos caluniosos serão submetidos à análise da rede social, que terá um prazo de 24 horas para verificar se o perfil é verdadeiro ou falso.

A eliminação das postagens, segundo ele, só ocorrerá se não for provada a autenticidade do autor. “A única coisa que a gente quer é que o Facebook tenha a agilidade que tem na lei”, afirma. Segundo Áureo, fazer comentários com perfis falsos é crime, e pode mudar até o resultado de uma eleição. “Queremos agilidade porque se ficar provado que o autor não é verdadeiro, aí já passou o resultado das eleições”, justifica.

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) criticou o texto aprovado, que classificou como censura e medida inócua. “Ninguém controla internet. Precisamos aprender a viver num mundo em que a gente não controla”, recomendou.

APROVAÇÃO VAPT-VUPT– Em menos de 12 horas após a Câmara concluir a votação da reforma política, o Senado também aprovou nesta quinta-feira, 5, as mudanças na lei eleitoral para a disputa do ano que vem. Por meio de uma manobra, os senadores garantiram que, mesmo alterando o texto aprovado na Câmara, a proposta não precise passar por nova análise dos deputados e siga para a sanção. Para valer no ano que vem, o presidente Michel Temer precisa sancionar o projeto até amanhã.

Mais opções de voos– Enquanto o pleito da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) é unificar as alíquotas de Impostos sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o combustível de aviação em todos os estados brasileiros, em Pernambuco, a diferença na cobrança do tributo garantiu a ampliação nas operações do Aeroporto Internacional Gilberto Freyre. Em voos internacionais, o aumento foi de 32% este ano em relação a 2016, partindo na capital pernambucana. Ontem, a Azul anunciou a ampliação do hub a partir de Recife com novos destinos regionais e internacionais. Em 2018, Rosário e Córdoba, na Argentina, e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, receberão voos diretos da Azul, uma vez por semana, partindo da capital de Pernambuco. A companhia já opera o destino Orlando (EUA). Serra Talhada e Caruaru, também estão nos planos da Azul, que chegará à marca de 25 destinos servidos e mais de 100 movimentos diários no aeroporto na alta temporada.

Perdas com o Refis– O Governo vai perder 49,23% (R$ 6,4 bilhões) da arrecadação prevista inicialmente com o mais recente programa de parcelamento de débitos tributários, conhecido como o novo Refis. Quando a medida provisória (MP) que cria o programa foi enviada ao Congresso, a equipe econômica previa uma arrecadação de R$ 13 bilhões, mas o valor vai cair para R$ 6,6 bilhões em 2017, se confirmada a estimativa feita nesta quinta-feira, 5, pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em São Paulo, Meirelles previu uma perda de R$ 3 bilhões na arrecadação deste ano com o projeto aprovado, ontem, pelo Senado Federal.

Vão aceitar o naco deles?– Pelo menos três deputados da bancada federal afirmaram ter votado contra o fundo de financiamento das campanhas eleitorais: Danilo Cabral, Tadeu Alencar, ambos do PSB, e o tucano Guilherme Coelho. Resta saber se vão abrir mão da parte que caberá a eles na distribuição dos recursos ao longo da campanha. Se não aceitam e está proibida a doação privada, onde arranjarão a grana da reeleição? Uma boa pergunta, mesmo reconhecendo este blogueiro que o fundo é uma agressão à sociedade brasileira, no momento em que retira dinheiro da saúde e da educação para bancar campanhas eleitorais.

Dívidas rurais – As dificuldades de pequenos agricultores nordestinos para conseguir renegociar dívidas do crédito rural centralizaram discussões, ontem, durante a audiência pública da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, na Câmara de Vereadores de Águas Belas, no Agreste. A possibilidade de acordos com as instituições financeiras credoras foi viabilizada pela Lei Federal n° 13.340, publicada em setembro de 2016, e pela Resolução n°4.591, do Conselho Monetário Nacional. Entretanto, segundo os produtores, o Banco do Brasil e o Banco do Nordeste não têm cumprido com o previsto nas normas. Conforme a legislação, agricultores do Semiárido, com dívidas de no máximo R$ 100 mil, contraídas até 31 de dezembro de 2011, e que tenham sido financiadas com recursos do FNE poderão ter direito a rebates – descontos em cima do saldo devedor – de até 95%.

CURTAS

PRISÃO– A Polícia Civil apreendeu, na manhã de ontem, dois adolescentes suspeitos de roubar um motociclista que fazia uma entrega no prédio em que reside o secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco, Márcio Stefanni, no bairro da Tamarineira, na Zona Norte, no dia 26 de setembro. Segundo a corporação, os dois jovens têm 15 e 16 anos e foram apreendidos por equipes das delegacias de Casa Amarela e do Vasco da Gama.

EM BRASÍLIA– O prefeito de Buíque, Arquimedes Guedes Valença, passou a semana em Brasília percorrendo ministérios, levando a pastinha de demandas do município. Com a ajuda do deputado Fernando Monteiro (PP), o prefeito teve audiências nos ministérios da Integração Nacional, Esportes, Justiça e Cidades além da Funasa. Arquimedes disse que retornava satisfeito com a certeza de levar muitas melhorias para Buíque.

Perguntar não ofende: Bolsonaro é candidato a presidente ou a comandante de uma artilharia armada? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

PT dá banho nas redes sociais. Nós somo gigantes !!!

Nehemias

Lula é o mais influente nas redes sociais, diz pesquisa

Nehemias

Lula: Preferência Nacional.

Nehemias

Diante desses comentários a pergunta que fica a seguinte, será que esse marco conheceu seu pai em Camaragibe?:

marcos

As amizades de Lunardelli........ O desembargador José Lunardelli, do TRF3, que soltou Cesare Battisti, é simpatizante do PT e amigo do presidiário José Dirceu. “O STJ, nesta semana, derrotou o ministro Ribeiro Dantas por 4 a 1 e manteve na cadeia os executivos da Andrade Gutierrez. O placar, porém, vai mudar. E vai mudar para pior. O ministro Gurgel de Faria já anunciou que pretende sair da Quinta Turma. O mais cotado para assumir seu lugar, segundo a Veja, é o desembargador José Marcos Lunardelli. ‘Deve-se a Dilma Jumenta a nomeação do desembargador José Marcos Lunardelli para o TRF de São Paulo. A defesa que a candidata fez do nome do jurista foi fundamental para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o indicasse para o cargo. Simpatizante do PT, Lunardelli é amigo de José Dirceu. Foi a primeira vez que Dilma interferiu em uma nomeação para um cargo no Judiciário’. Bate uma panelinha.


Supranor 1


05/10


2017

Coluna da quinta-feira

  A cada eleição, uma reforma

Com a aprovação do fim das coligações para 2020 e de cláusula de desempenho para limitar o acesso dos partidos ao Fundo Partidário e ao tempo de rádio e TV, o Congresso sacramenta um marco na legislação eleitoral brasileira: o número de reformas políticas vai se igualar à quantidade de eleições realizadas no País em quase três décadas. Enquanto o número de eleições diretas chegará a 15 em 2018, a quantidade de alterações na Lei Geral das Eleições, de 1997, e na Lei dos Partidos Políticos, de 1995, deve também chegar a 15 até o próximo dia 7, o que representa a média de uma lei diferente para cada eleição desde a promulgação da Constituição, em 1988.

Além do fim das coligações e a cláusula de desempenho, os parlamentares devem aprovar ainda um fundo público bilionário para financiamento de campanha. Até o dia 7, prazo limite para que as alterações sejam feitas a ponto de serem validadas para as próximas eleições presidenciais, as mudanças devem ser editadas em uma lei e enviadas para sanção do Palácio do Planalto. Para o professor da Faculdade de Direito do Mackenzie, Diogo Rais, especialista em Direito Eleitoral, o Brasil vive um "estado latente de reformas eleitorais", em que mudanças são discutidas e realizadas constantemente, mas de forma fragmentada, sem existir necessariamente coesão entre as alterações feitas ao longo do tempo.

Pela Constituição, qualquer mudança nas regras deve ser feita até um ano antes do pleito, obedecendo ao chamado princípio da anualidade. "Isso criou, na verdade, uma espécie de limitador. O País discute por pouco tempo essa legislação nova e percebemos pouca continuidade desse trabalho de mudanças", afirma o especialista. O jurista aponta que o cenário acaba gerando insegurança jurídica para as eleições. "A cada momento as regras são modificadas e isso acaba dando um tom casuístico às reformas eleitorais", diz.

Diogo Rais aponta que a reforma feita em 2015 foi uma das que mais transformou o jogo eleitoral nos últimos anos. Após o Supremo Tribunal Federal (STF) proibir as doações de empresas a candidatos, estancando a principal fonte de recursos para as eleições, o Congresso fez uma reforma que diminuiu o tempo oficial de campanha de 90 para 45 dias, além da redução na duração dos programas eleitorais no rádio e na TV.

INTERVENÇÕES DO STF– O Judiciário também se enveredou em promover mudanças eleitorais ao longo desse período. Algumas das reformas políticas feitas pelos parlamentares foram anuladas pelo STF, fazendo com que nem todas as mudanças legislativas chagassem a ser aplicadas. Um dos casos mais emblemáticos é a decisão do Supremo que impediu a adoção de uma cláusula de barreira em 2006. Instituída por lei em 1995 para valer a partir de 2007, a regra estabelecia o mínimo de 5% dos votos válidos para deputado federal no País e 2% em pelo menos nove estados para os partidos terem acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda no rádio e na TV.

O espaço do PP– O PP, presidido no Estado pelo deputado federal Eduardo da Fonte, está negociando mais cargos no Governo Paulo Câmara em troca da permanência do partido na frente que marchará unida pela reeleição do governador Paulo Câmara (PSB). Na passagem por Brasília, Câmara sondou Dudu da Fonte, como é mais conhecido o líder progressista. Ao partido será oferecida uma pasta – Ciência e Tecnologia. Mas como o Ministério da Saúde virou latifúndio do PP, Dudu tenta emplacar a Secretaria de Saúde.

Quebradeira geral– Pelo segundo ano consecutivo o Brasil registrou, em 2015, saldo negativo de empresas formais. Dados divulgados, ontem, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, no ano, 708,6 mil empresas novas entraram no mercado, enquanto 713,6 mil foram fechadas. O Brasil enfrentava em 2015 o auge da crise econômica. Naquele ano, o PIB (soma de todos os bens e serviços produzidos no país), caiu 3,8%, no pior resultado em 25 anos. Em 2016 foi registrada nova recessão, com queda de 3,6%. De acordo com o IBGE, esta dinâmica negativa na demografia das empresas brasileiras provocou um recuo de 3,9% no número de pessoas ocupadas no mercado formal de trabalho e queda de 4,5% no pessoal ocupado assalariado.

O laranja de Lula– Equipe de investigação da Receita Federal na Operação Lava Jato identificou que o suposto "laranja" de Lula na compra do apartamento 121, do Edifício Hill House, em São Bernardo do Campo (SP), Glaucos da Costamarques, tem movimentação patrimonial e financeira suspeita, tendo suas contas possivelmente utilizadas para lavagem de dinheiro. "Há razoável suspeita de que em alguns anos (especialmente 2010, 2011 e 2013), além da possibilidade de sonegação de receita, as contas bancárias de Glaucos da Costamarques podem ter sido utilizadas apenas como interposição para passagem de expressivos valores de terceiros", informa a Receita. Glaucos é réu em processo em que o petista é acusado de receber um prédio para ser sede do Instituto Lula e o apartamento 121, no Hill House, vizinho ao 122 em que Lula mora desde a década de 1990.

Velho Chico agoniza – Na Comissão de Integração, da Câmara dos Deputados, o deputado Guilherme Coelho (PSDB) alertou o Governo para a deterioração do Rio São Francisco, que na passagem entre Petrolina e Juazeiro (BA) apresenta sinais preocupantes de que seca numa velocidade incontrolável. Segundo ele, as consequências disso são notórias, por exemplo, no Lago de Sobradinho, que caminha para operar no volume morto. “Em Petrolina e Juazeiro, às quartas-feiras já não se pode mais usar a água do rio, porque passou a ser o dia de preservação do seu manancial”, afirmou, adiantando, ainda, que o projeto “Velho Chico”, do Governo Federal, anda a passos de tartaruga no que diz respeito à revitalização do rio.

CURTAS

NO SERTÃO– Um esforço concentrado na segurança pública chegou ao município de Trindade, ontem, com a Operação Força no Foco. A ação integra as Polícias Civil e Militar, assim como o Corpo de Bombeiros, para solucionar inquéritos de homicídios, roubos e estupro no município, localizado no Sertão do Araripe. Medida que está entre as estratégias do Plano de Segurança do Estado, o qual prevê investimentos de R$ 290 milhões em 2017 e 2018. Já o 7º Batalhão da PM destacou efetivo para realizar abordagens a veículos, especialmente motos, no intuito de prevenir crimes.

HOSPITAL– O ministro da Saúde, Ricardo Barros, recebeu, ontem, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), em companhia do vereador João Erlan, da bancada do PSB em Araripina, assim como a assistente social e diretora do Hospital Filantrópico Santa Maria de Araripina, Irmã Fátima Alencar. Na pauta, a liberação de recursos para implantação de um centro de hemodiálise na entidade, além da instalação de seis Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs).

Perguntar não ofende: Dá para aceitar passivamente retirar dinheiro da saúde e da educação para financiar campanhas eleitorais? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

LULA LIDERA E PERSEGUIÇÃO DA LAVA JATO VEM SENDO DERROTADA.

Nehemias

Especialistas garantem: “Venezuela tem o melhor sistema eleitoral da região, que assegura transparência e credibilidade

Nehemias

Lula: Preferência Nacional. KKKK

Nehemias

Éramos sementes! Acharam que tinham conseguido nos derrotar. Mas não! Juntos Somos mas Fortes.

Nehemias

Datafolha: PT é partido preferido dos brasileiros.


Mobi Brasil 5


04/10


2017

Coluna da quarta-feira

  O recuo do ministro

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, garante que o Governo do presidente Michel Temer não avalia a privatização da Petrobras e que, neste momento, ela está fora de cogitação. "Não estamos tratando disso [privatização da Petrobras]. Estamos tratando de [privatização da] Eletrobrás", disse o ministro, após participar de audiência pública no Senado Federal.

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, segunda-feira passada, o ministro afirmou que acreditava que a privatização da Petrobras iria ocorrer, mas que não era possível tocar todas as agendas ao mesmo tempo. "Eu acho que isso [privatização da Petrobras] vai acontecer. É um caminho, mas o Governo não pode tocar todas as agendas ao mesmo tempo", afirmou ele durante o programa.

O ministro foi questionado no Roda Viva da razão de o Governo não fazer a privatização da Petrobras como pretende fazer com a Eletrobrás. Em agosto, o governo anunciou que iria reduzir sua participação acionária na Eletrobrás a um percentual inferior a 50%. Essa redução deve ocorrer com a emissão de ações pela empresa, o que não será acompanhada pelo Governo.

Sobre a privatização da Eletrobrás, o ministro admitiu que o Governo está discutindo a possibilidade de antecipar o fim da concessão de outras usinas da Eletrobrás. "Isso está sendo estudado com a equipe econômica", disse. Com a antecipação do fim dos contratos, a Eletrobrás teria que pagar para continuar com usinas, assim como deve pagar para ficar com as usinas que hoje estão no sistema de cotas e que serão ofertadas para a Eletrobrás dentro do processo de privatização.

O sistema de cotas, criado pela MP 579, em 2012, prevê a venda da energia apenas pelo custo de operação das usinas. Na época, o sistema permitiu a redução do custo da energia. Segundo o ministro, a modelagem de privatização da Eletrobrás deve ser entregue ao presidente Michel Temer até o final da próxima semana ou início da outra. Coelho Filho afirmou que a ideia é enviar a proposta ao Congresso ainda em outubro.

ESTRATÉGIA PALACIANA– O presidente Michel Temer avalia com auxiliares uma estratégia para usar a estrutura de uma agência contratada pela Secretaria de Comunicação Social com o objetivo de reagir ao pedido de Raquel Dodge para que ele seja ouvido em um inquérito. Na segunda-feira passada, a procuradora-geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que Temer seja ouvido no inquérito que investiga se houve corrupção na edição de decreto do setor de portos. Se o STF autorizar, Temer terá que prestar esclarecimentos. O presidente teme que o pedido de Dodge desgaste ainda mais sua imagem diante da romaria para pedir votos contra a segunda denúncia na Câmara.

O preço da língua – Pré-candidato à presidência da República em 2018, o deputado Jair Bolsonaro (PSC) foi condenado pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a pagar R$ 50 mil a comunidades quilombolas e à população negra por danos morais. Os recursos devem ser revertidos para o Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos. A sentença é resultado de uma ação ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF), que processou o deputado por discriminação com base em declarações feitas durante discurso no Clube Hebraica, no Rio, em 3 de abril deste ano. Na ocasião, afirmou que visitou uma comunidade quilombola e “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas” e que “nem para procriador ele serve mais”.

Adutora do Pajeú– Prefeitos do Pajeú, da Paraíba e representação do Ministério Público que participaram, ontem, de micro marcha de prefeitos a Brasília, aproveitaram o encontro com o presidente Temer para tentar destravar recursos para a segunda etapa da Adutora do Pajeú. Em valores atualizados, faltam R$ 25 milhões para terminar a primeira fase da segunda etapa e mais R$ 160 milhões para conclusão da obra, cujo traçado chega até a Paraíba, totalizando R$ 185 milhões, segundo levantamento do promotor Lúcio Luiz de Almeida Neto, da comarca de Afogados da Ingazeira.

Fim da farra– O Tribunal de Justiça de Pernambuco cancelou o processo de aquisição de 60 celulares do tipo smartphone que seriam usados por magistrados. O pregão eletrônico, que seria realizado, amanhã, previa um gasto de R$ 258.749,00. Em nota publicada no site da instituição, o TJPE alegou que a medida foi tomada "diante do retorno obtido através das redes sociais e das críticas construtivas diretamente enviadas ao Judiciário estadual pela população". Em nota, o presidente Leopoldo Raposo reconhece a não razoabilidade da aquisição do material previsto no pregão eletrônico. “A gestão do TJ pernambucano reafirma o compromisso com a sociedade de ser um poder transparente e atento às demandas sociais, voltado à prestação de justiça rápida, um direito do cidadão. O TJPE agradece as críticas construtivas enviadas à instituição”, ressalta.

Refeição de R$ 780 – Deu na Veja online: “O senador Zezé Perrella (PSDB-MG) não resiste a uma costela no bafo ou a uma picanha no ponto, sobretudo quando a iguaria pode ser paga com dinheiro público. Ele é cliente assíduo do restaurante Monjardim, em Belo Horizonte. Só entre março e agosto, a excelência já deixou 3 500 reais no estabelecimento. Como o Senado brasileiro é uma mãe rica, os gastos não são ilegais, muito pelo contrário. Os parlamentares podem usar os recursos do contribuinte para investir pesado nas delícias da boa mesa. Perrella sabe disso. Só numa das pajelanças, o amigão de Aécio Neves gastou 780 reais no Monjardim, em 26 de agosto. Noutra, 640 reais. No mesmo restaurante, de março para cá, há ainda faturas de 598 reais; 520 reais; 532 reais; e 474 reais, como mostra a prestação de contas do gabinete do tucano. Perrella pode ficar tranquilo, afinal, o único que corre o risco de passar mal é o eleitor mineiro.

CURTAS

MAIS CULTURA– A praia de Boa Viagem, um dos principais cartões postais do Recife, vai ganhar a partir de hoje, uma atividade que promete movimentar a Pracinha que leva o mesmo nome do bairro. Como forma de difundir a cultura e fortalecer o turismo local, a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, está inaugurando um novo atrativo: o Recife Mais Cultura. O evento vai acontecer todas às quartas-feiras, sempre às 19h. A primeira atração da atividade é o Grupo Fazendo Arte, que fará uma aula espetáculo sobre a Ciranda. A Orquestra Som de Pernambuco fecha o evento com muita animação e ritmos da terra.

SEMINÁRIO– A Escola da Advocacia-Geral da União em Pernambuco (AGU-PE) realiza, hoje e amanhã, das 18h às 22h, no auditório G4 do PPGD da Unicap, o seminário Franco-Brasileiro de Direito Constitucional. Participam do evento, entre outros, os juristas franceses Dominique Rousseau, Jean-Philippe Rivaud e Marie-Anne Cohendet e os brasileiros Marcelo Labanca, Carlos Neves e o procurador federal Luiz Henrique Diniz Araújo, diretor da Escola da AGU-PE. Evento é gratuito, porém com limites de 100 vagas. Mais informações [email protected]

Perguntar não ofende: Quanto vai custar a barganha dos deputados com Temer para arquivar a segunda denúncia do Supremo? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

O que incomoda não é o fato de discordar , mas a sua falta de argumentos

marcos

Qual governo quebrou o Brasil? .....PT.....Acertou Mizeravi.

marcos

Só lembrando: Temer foi vice de Dilma em dois mandatos com a Aprovação de Lula!

marcos

Você votaria em um Ladrão Corrupto Condenado a nove anos de Cadeia?

marcos

Lula confessa, eu roubei e não me arrependo.


Asfaltos


03/10


2017

Coluna da terça-feira

  Henry quer obstruir

Recorrer a um juiz na instância local foi o único recurso jurídico com viés político que coube ao presidente estadual do PMDB, Raul Henry, para tentar manter acesa a briga pelo controle do diretório estadual do partido. Mas ele próprio conhece as jurisprudências dos tribunais e que há um consenso no meio jurídico em Pernambuco de que o juiz da 26ª Vara Civil do Recife, José Alberto de Barros Filho, errou feio ao se antecipar a uma decisão interna de um partido que tramita em Brasília.

Até os neófitos sabem que a justiça não se imiscui em assuntos internos das agremiações partidárias. A jogada de Henry está clara: tentar obstruir o processo de deliberação da executiva nacional. Tanto ele quanto Jarbas já estão convencidos de que perderão esta batalha dentro da executiva nacional do PMDB por mais de dois terços dos votos dos que têm poder de decisão na cúpula.

Diz o regimento partidário que decisões deliberadas por mais de dois terços dos integrantes da executiva nacional não cabem nenhum tipo de recurso em qualquer instância judicial. Portanto, eles só teriam o direito de judicializar o pedido de dissolução se este fosse aprovado por menos de dois terços dos votantes. Na executiva, o que se diz, na verdade, é que Jarbas e Henry levarão uma lavagem de votos.

E as razões não se sustentam apenas no campo jurídico, mas principalmente no político. Embora liderança histórica do PMDB, Jarbas está isolado há muito tempo no partido, que é dominado por correntes majoritárias distantes do seu pensamento e da sua forma de encarar o momento político. No poder com Temer, que pelo voto de Jarbas estaria sendo investigado pelo STF, o PMDB quer ter candidato próprio a presidente em 2018 e a governador na maioria dos Estados.

No caso de Pernambuco, o candidato é o senador Fernando Bezerra ou o seu filho, o ministro Fernando Coelho Filho. Jarbas foi informado disso pelo presidente nacional, Romero Jucá, que a ele prometeu total apoio numa eventual candidatura a senador, deixando claro que Fernando não estava chegando ao partido como coadjuvante, mas ator principal, para assumir as redes e cumprir missões.

O que Jarbas tem pregado – o alinhamento do PMDB à reeleição do governador Paulo Câmara – não passa pelos propósitos da direção nacional. Sendo assim, quais as chances do grupo de Jarbas continuar com a chibata do PMDB nas mãos? Próximo a zero. Esta querela, portanto, está próxima a ser resolvida em favor de Fernando, a não ser que o senador venha a ser traído pelo PMDB ou seu direito seja frágil.

EXECUTIVA REAGE– Pivô da crise no PMDB estadual, o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) manifestou tranquilidade em relação à liminar concedida pelo juiz do Recife e tão logo chegou a Brasília, ontem, foi informado de uma nota curta e grossa da executiva nacional. “A Assessoria Jurídica do PMDB reitera que a dissolução do diretório é um assunto interna corporis e não cabe à justiça se antecipar e impedir o partido de tomar qualquer decisão”, diz o comunicado da cúpula do partido. O julgamento do pedido de dissolução da executiva pernambucana ficou marcado para a reunião da executiva nacional do dia 7 de novembro.

Ribeirão ficha limpa – O prefeito de Ribeirão, Marcelo Maranhão (PSB), que vem fazendo uma gestão elogiada por aliados e até adversários, conseguiu, após dez anos, a regularização no CAUC (Cadastro Único de Convênios), uma espécie de SERASA das prefeituras. Marcelo recebeu uma herança maldita e Ribeirão estava impedida de receber recursos do Governo Federal por estar inadimplente. Agora, o município poderá receber repasses e verbas de convênios. "Iremos acelerar a captação de recursos e elaborarmos convênios importantes para avançarmos com o desenvolvimento do município. Desde que assumi, juntamente com o meu secretariado, vínhamos lutando para tentar resolver todas as pendências que impossibilitavam o município de realizar convênios junto ao Governo Federal”, afirmou.

Aécio refém do STF– O ministro Luiz Fux, do STF, afirmou, ontem, que por força da Constituição, o único poder que pode proferir decisões finais é o Judiciário, em referência ao afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato. As declarações do ministro foram vistas como uma advertência ao Senado, que pretende votar, hoje, em plenário, o afastamento do senador do tucano, e caso decida reintegrá-lo, entrará em confronto com o STF. Vários senadores acham que o afastamento é uma interferência entre os poderes, e que só o Senado teria poderes para suspender o mandato. Luiz Fux, no entanto, enfatizou que “a cultura do descumprimento da decisão judicial é condizente ao caos político e institucional e à destruição da ideia de um Estado de Direito”. Mas acrescentou que não espera uma crise entre Legislativo e Judiciário.

Faltam delegados– O mês de agosto deste ano teve o maior número de homicídios em Pernambuco, na comparação com o mesmo mês, nos últimos sete anos, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Diante do aumento nos índices da violência, o governador Paulo Câmara (PSB) admite que há uma defasagem no número de delegados no Estado e afirmou que o intuito é que, a partir de 2018, sejam abertos concursos anuais, para repor os cargos deixados por servidores aposentados. "A meta é que todas as delegacias tenham suas equipes formadas para que não haja mais nenhum tipo de prejuízo de acumulação, ou seja, um delegado precisar acumular uma, duas ou até três delegacias e também o plantão do fim de semana”, afirmou.

A Transposição da morte– Tomar banho nos canais da Transposição continua resultando em vidas ceifadas no sertão pernambucano sem que o Governo tome qualquer medida. Neste último fim de semana, um garçom de 21 anos e um agricultor de 46 morreram afogados no canal de Sertânia. De acordo com a Polícia Militar, o primeiro caso ocorreu durante a madrugada de domingo. O garçom voltava de uma festa quando parou para observar um trecho da transposição. Testemunhas informaram à polícia que o homem sentou na passarela da parede do canal e pulou. O corpo foi encontrado por volta das 16 horas. O segundo caso foi durante a tarde. Segundo a PM, o agricultor havia ingerido bebida alcoólica quando mergulhou nas águas do "Velho Chico" e se afogou.

CURTAS

SONDAGEM– Recém-filiado ao Podemos, o senador Álvaro Dias (PR) sondou dois nomes para compor uma chapa à presidência da República em 2018. O primeiro é senador Romário (RJ), com quem poderia formar uma chapa puro-sangue. O outro é o senador José Reguffe (DF), atualmente sem sigla. Reguffe ganhou notoriedade pela austeridade que impõe ao seu gabinete.

COM JARBAS– O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) recebeu, ontem, no Debate, o seu escritório, o deputado Ricardo Costa. Abordaram assuntos sobre a situação do partido no Estado. Para Ricardo, é sempre um aprendizado conversar e trocar ideias com Jarbas. "Um homem público que sempre honrou com trabalho e seriedade a confiança que o povo sempre lhe deu ao elegê-lo deputado estadual, prefeito do Recife, governador de Pernambuco, Senador e agora deputado federal", disse.

Perguntar não ofende: Se Lula lidera as pesquisas, por que a maioria – 54% - quer a sua prisão?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Ôxe! Os coxas falam que somos esquerdopatas, então tem também direitasopatas? Não sabia dessa. KKKK

Nehemias

Lula chega ao Rio para série de eventos sob gritos de Lula Presidente. Lula O SANTO HOMEM DE DEUS.

Nehemias

Sintetizando. Lula O SANTO HOMEM DE DEUS.

Nehemias

Quando menino saiu do Nordeste para buscar água e voltou trazendo um rio. De retirante a presidente da República, a trajetória de Luiz Inácio Lula da Silva parece saída de um roteiro cinematográfico: Dificuldades A dura realidade, porém, viu o torneiro-mecânico passar dificuldades nos anos seguintes, durante os anos de crise que antecederam ao golpe militar de 1964. Ideias para combater a seca com projetos de engenharia já existem desde o Império, mas só se tornaram realidade a partir do governo de Lula, que conseguiu aprovação no Conselho Nacional de Recursos Hídricos em 2005 e iniciou as obras em 2007. Os trabalhos seguiram em execução sob o comando de Dilma Rousseff, de 2011 a 2016, chegando a quase 90% da execução total. Quando inaugurou a primeira estação de bombeamento do eixo norte, em agosto de 2015, a presidenta Dilma afirmou que era um momento histórico, pois o projeto tinha mais de 150 anos e só saiu do papel pelo empenho de Lula.

Nehemias

Para o Alquimista Lola, e a metida a evangélica dando uma puritana: Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar bons frutos. Porventura colhem-se figos de espinheiros ou ervas de urtigas? Toda árvore se conhece pelos frutos.: Jesus Cristo


Bm4 Marketing 2


02/10


2017

Coluna da segunda-feira

 O engenheiro do diálogo

O jornalista Ângelo Castelo Branco, com quem trabalhei no início da minha carreira na Secretaria de Imprensa do Governo de Pernambuco anos 80, e que hoje comenta sobre os fatos políticos da atualidade no meu programa Frente a Frente, lança logo mais, às 19h30m, na Academia Pernambucana de Letras, uma importante contribuição para a nova geração compreender a trajetória de um homem público que viveu intensamente, emprestando a sua sabedoria e sua vocação conciliatória, os bastidores da cena nacional dos últimos 40 anos.

Não li ainda, mas “Marco Maciel, um artífice do entendimento”, a obra de Castelo, pela Editora Cepe, com prefácio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, certamente irá clarear a mente daqueles que pouco ou quase nada sabem dos relevantes serviços que este político, nascido e criado em berço pernambucano, prestou ao País, com destaque para sua terra natal, onde começou a brilhante carreira elegendo-se deputado estadual. Em pouco tempo, foi deputado federal, governador de Pernambuco, senador, ministro e vice-presidente da República nos dois mandatos de FHC.

No meu livro “Histórias de Repórter”, que lancei recentemente, conto alguns episódios que vivi de perto com Marco Maciel, de quem fui repórter da sua equipe que percorreu o País na disputa pela Presidência da República em eleição indireta pelo Colégio Eleitoral, saindo vitorioso o ex-presidente Tancredo Neves. Com isso, pude conhecer e testemunhar a forma diferenciada dele de fazer política com elevado espírito público, sem baixar o nível no confronto com seus adversários, defendendo ideias, princípios e projetos para o País.

Diferentemente de boa parte dos políticos que hoje se emporcam na lavagem da corrupção, Marco Maciel sai de cena limpo e honrado. A sua única ferida, que o tempo não cicatriza e que os que não comungam do seu pensamento e dele divergem no campo político, é ter dado apoio ao fechamento do Congresso, alinhando-se ao regime militar e dele sendo beneficiário quando nomeado governador biônico de Pernambuco pelo ex-presidente Geisel, o artífice do lento e progressivo ciclo da abertura política no País.

Mas isso em nada prejudicou sua trajetória. Muito pelo contrário. Sua passagem pelo Palácio do Campo das Princesas, sem um único escândalo nem desvio ético, revelou ao País um homem que fez da vida pública verdadeiro sacerdócio, trabalhando, incansavelmente, 24 horas por dia, acordando auxiliares pela madrugada para cobrar demandas e delegar tarefas. Fez uma obra gigante, do litoral ao sertão. Seu Governo entrou para a história como um “marco de Pernambuco”.

Com exceção da última disputa para o Senado, Marco Maciel nunca perdeu uma eleição. Mas a derrota o levou ao limbo, o entristeceu profundamente. Foi um golpe tão profundo que se encarregou, mais na frente, sem ele encontrar resistências, de retirá-lo da vida pública. A depressão, consequentemente, se encarregou de acometê-lo do mal de Alzheimer. Sem forças para superar tamanha adversidade, acabou não escrevendo sua própria biografia. Uma pena, porque ninguém viveu bastidores tão relevantes na história deste Pais, desde o regime de exceção até o desfecho do Governo FHC, quanto Maciel.

No livro em que narra particularidades do seu Governo que não vieram ao conhecimento do público, Fernando Henrique não esconde: não fosse a capacidade de articulação de Marco Maciel e sua incontestável vocação de bombeiro, não teria conseguido superar as maiores e conturbadas crises que explodiram e incendiaram seus dois mandatos. Marco veio ao mundo da política para reinar como engenheiro do consenso, o operário que construiu tijolo por tijolo todas as janelas que se abriram como um facho de luz para a construção do bem. Ao lado de Tancredo, entra para a história pela façanha de ter o estomago que mais engoliu sapos em nome de uma causa: o Brasil.

LULA LIDERA– Embora condenado em primeira instância a nove anos e meio pelo juiz Sérgio e ainda ser réu em mais cinco outros processos, Lula ostenta uma média de 35% das preferências dos eleitores. Na segunda colocação, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e a ex-senadora Marina Silva (Rede-AC) aparecem empatados tecnicamente. Bolsonaro oscila entre 16% e 17%, enquanto Marina tem 13% a 14%. Os dois nomes do PSDB também empatam, mas com desempenho bem mais modesto. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito paulistano João Doria obtiveram 8% das citações no levantamento, o que demonstra que, embora Doria venha viajando intensamente pelo País na tentativa de divulgar sua imagem, ainda está distante do primeiro pelotão de pré-candidatos.

PMDB? Nem pensar! – O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), afirmou, durante evento em Salvador, na última sexta-feira, que não irá trocar o DEM pelo PMDB, conforme vinha sendo especulado no meio político. Mendonça disse que não conversou sobre a troca de sigla com “nenhum dirigente do PMDB e nenhum outro político” e que tomou conhecimento sobre esse tema através da mídia. Nos últimos dias, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atacou o Governo Michel Temer e os seus ministros mais próximos por estarem tentando tirar nomes do DEM e também impedir que políticos deixassem os seus partidos e se filiassem ao Democratas.

Pressão sobre relator– A cúpula do PSDB entrou em campo para pressionar o deputado tucano Bonifácio de Andrada (MG) a abandonar a relatoria da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. O que se discute é uma possível destituição da comissão caso o deputado se recuse a deixar a função. O clima de animosidade chegou ao presidente em exercício do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), que conversou com o líder da bancada na Câmara, Ricardo Trípoli (SP), sobre o caso. Interlocutores afirmam que Tasso e Trípoli estão alinhados sobre a questão. Tasso ouviu a opinião do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que tem sido um dos representantes dos cabeças-pretas no Senado.

Regras indefinidas– O prazo para definição das regras eleitorais do pleito do ano que vem se se encerra no próximo sábado sem que o Congresso tenha aprovado um só item da reforma política. Na lista de temas descartados pelos deputados estão todas as propostas para alterar o atual sistema eleitoral, um dos principais pontos da reforma. Sem acordo entre os líderes partidários, foram rejeitados três novos modelos para a escolha de representantes do Legislativos: lista fechada, distritão e distrital misto. Durante o processo de negociação no plenário, uma quarta opção ainda foi cogitada pelos parlamentares, o chamado distritão com legenda, que levaria em conta, além do voto nominal, o voto na legenda. A fórmula favoreceria partidos menores, mas não passou. Quem, na verdade, vai acabar ditando como o jogo deve ser jogado será o TSE.

Ciúme de macho– O remanejamento do secretário Nilton Mota, da pasta de Agricultura para a Casa Civil, gerou uma ciumeira sem precedentes na base governista, principalmente entre os deputados da bancada do PSB. Jeitoso e com trânsito fácil na Assembleia, Mota certamente dará uma atenção especial aos mais recalcados para que não venha colher tempestades logo no início da missão a ele delegada pelo governador Paulo Câmara. Os roedores de unha são notáveis socialistas barbudos que já tiveram poder de mando no Governo.

 

CURTAS

SEGURANÇA– Preocupado em encontrar saídas para reduzir a violência, o governador Paulo Câmara, ao lado do secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, comanda a solenidade de abertura dos cursos de Formação Profissional da Polícia Civil e Polícia Científica, hoje, às 9h, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções. Desde a semana passada, os 1,5 mil policiais contratados estão reforçando a segurança da população nas ruas.

RÁDIO WEB– O radialista e blogueiro Valdemir Cintra, ex-vereador de Belo Jardim, no Agreste Setentrional, depois do sucesso do seu programa na rádio Farol, em Taquaritinga do Norte, já está com sua rádio web a Voz do Povo, com uma ampla, diversificada e interessante programação no endereço www.avozdopovobj.com.br

Perguntar não ofende: Por que o furacão Lava Jato não impede que Lula continue liderando as pesquisas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Não é a pornografia que é obscena. É a fome que é obscena.

Nehemias

Lula é indiciado por pesquisa que o coloca em primeiro lugar para presidente. Lula 2018

Nehemias

Bate panela, pode bater. mas nunca esquecer, quem tirou o povo da miséria foi Lula e o PT.

marcos

Nunca esquecer: Foi lula quem colocou Temer como vice da jumenta na chapa Corrupta PT/PMDB, por duas vezes.

marcos

FORA TEMER.........LULA NA CADEIA. Essa é a vontade da maioria povo Brasileiro.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores