Faculdade de Medicina de Olinda 2

12/06


2013

Cachoeira defende a mulher com ameaça a Perillo

 O empresário Carlos Cachoeira publicou ontem artigo em um jornal de Goiás em que chama o governador Marconi Perillo (PSDB) para a briga e o ameaça com a revelação de supostas irregularidades de seu governo. A atitude de Cachoeira -- que recorre da condenação em liberdade -- se deu após ele afirmar que a mulher, Andressa Mendonça, foi tratada pelo governo de Goiás como ''penetra'' em uma solenidade no Estado.

''Se quiserem saber onde estão os maiores problemas e as principais sangrias dentro desse governo, é só encarar a briga que estou pronto para o embate. Em bom ''brasileirês'' falo com a cabeça erguida e com o peito arfante: cai pra dentro quem quiser que eu sustento o desafio. Escolham as armas.''  (Leia aí o artigo de Cachoeira no Diário da Manhã)

Segundo a versão descrita por Andressa nas redes sociais, a assessoria de imprensa de Perillo divulgou que ela entrou sem ser convidada em um desfile beneficente na sexta-feira no Palácio das Esmeraldas, sede do governo de Goiás. Os ingressos para o evento custavam R$ 350.

''''Estou pronto para o embate e não medirei esforço nem terei compaixão para defendê-la [Andressa] e desde já aviso que o céu será meu limite. Depois de entrar na arena para digladiar não permitirei recuo de quem quer que seja e só sairei dela vitorioso ou morto'', diz Cachoeira no artigo publicado no jornal ''Diário da Manhã''. No mesmo texto, ele ameaçou abrir a ''caixa de Pandora'' contra o tucano. (Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

maria tereza

Eu quero mesmo é que ele abra o bico e cante igual ao "rouxinol do imperador".

o povo da de olho

ISSO É COM UM GOVERNADOR. DEMORALIZAÇÃO ....


Detran

12/06


2013

Número 2 do MP afastada por contrariar chefe Gurgel

 O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, dispensou ontem a subprocuradora Deborah Duprat, que ocupava o segundo cargo mais importante na hierarquia do Ministério Público Federal e é candidata à sua sucessão. Segundo a Procuradoria-Geral da República, é a primeira vez que a medida é tomada na história do órgão.

Duprat atuava na vice-subprocuradoria-geral da República e, na semana passada, divergiu publicamente de Gurgel em duas situações, a principal no julgamento do projeto que inibe a criação de partidos e tramita no Supremo Tribunal Federal. ''Quanto a Deborah, diria que o relacionamento institucional entre PGR e vice-PGR pressupõe sintonia, que, a despeito da boa relação pessoal, se evidenciou insuficiente'', afirmou Gurgel à Folha.

Na ocasião da divergência, Duprat substituía Gurgel --que estava fora do país-- na sessão em que o STF julgava a constitucionalidade do projeto que restringe o acesso de novos partidos ao fundo partidário e ao tempo de TV.   (Folha de S.Paulo - Matheus Leitão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

12/06


2013

Passagens: SP praça de guerra, no choque mais violento

Pela terceira vez em uma semana, o protesto organizado pelo Movimento Passagem Livre (MPL) provocou confronto entre manifestantes e policiais, e a região central de São Paulo virou “praça de guerra”, no ato mais violento até agora registrado.

Até o fim da noite, a polícia contabilizava pelo menos 20 pessoas presas. Três policiais foram feridos, ainda não há informações sobre número de feridos entre civis. Agências bancárias e lojas foram depredadas, pelo menos dois ônibus foram incendiados. A manifestação começou no fim da tarde e seguia pacífica até o momento em que um grupo tentou invadir o terminal de ônibus Parque D. Pedro, um dos maiores no centro da cidade. (Informações de O GLOBO - Thiago Herdy)

Aí, leia na íntegra   São Paulo vira ‘praça de guerra’ no confronto mais violento em ato contra aumento de tarifa


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

12/06


2013

Corda esticada. Para Dilma

 Para Dilma, começa agora uma fase — guardadas as diferenças em relação à causa das dificuldades — semelhante ao que foi o período 2005/2006 para Lula. A oscilação pode ser passageira, ela pode virar o jogo e se reeleger. Mas, se houver uma aposta alta para tirá-la do páreo, como elocubram alguns auxiliares, e ela resistir, como alardeiam que fará, não cedendo a “chantagens” de aliados, a corda pode ser tensionada além do recomendável. Há méritos nessa resistência aos jogos da política real para preservar a tecnicalidade da gestão. Mas, quando se ocupa o mais elevado dos cargos políticos, isso pode.  (Tereza Cruvinel - Imagem: Samuel Celestino - Bahia Notícias)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/06


2013

Juntos, mas separados

 O PSD, como disse seu dirigente supremo Gilberto Kassab, não é de esquerda, nem de centro, nem de direita. Também não é oposição nem situação, nem muito pelo contrário. E apoia a reeleição de Dilma, mas nem tanto: em Minas, o PSD marcha com Aécio, do PSDB, contra Dilma; em Santa Catarina, o PSD (que ocupa o Governo do Estado, e é comandado pelo poderoso clã Bornhausen) já anunciou que está com Eduardo Campos, do PSB. Com Dilma, nem pensar.

Ainda não se sabe qual ala do PSD irá apoiar Marina, mas alguma surgirá. (Carlos Brickmann)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

O PSD é pior que uma mulher volúvel. Fica difícil confiar nela. Kassab está fugindo aos padrões venais da política brasileira.

João Bosco Nogueira de Lima

Esse aí já se sabe, pior é aquele: separado, mas junto.


Magno coloca pimenta folha

12/06


2013

Aécio e Serra: nada a esconder

CARLOS CHAGAS

 Winston Churchill visitava pela primeira vez a Casa Branca, hóspede de  Franklin Roosevelt, com a Inglaterra na pior, depois das vitórias de Adolf Hitler na Europa. Durante vários dias,  conversavam horas, de dia e de noite. O presidente americano lembrou-se de um assunto inconcluso e empurrado na sua cadeira de rodas, foi aos aposentos do primeiro-ministro inglês. Este não dispensava um banho de banheira, de lá estava quando o anfitrião apareceu.

Churchill enrolou-se numa toalha,  mas tropeçou e ficou como tinha vindo ao mundo. Roosevelt ficou constrangido mas soltou sonora gargalhada quando ouviu: “O senhor está vendo que a Inglaterra não tem nada a esconder.”

O episódio se recorda mesmo quando Aécio Neves e José Serra não se encontrarem no banheiro, mas num gabinete refrigerado em São Paulo, esta semana. Nenhum dos dois tem algo a esconder, ambos desejam a mesma coisa. No caso, a candidatura tucana...

Winston Churchill visitava pela primeira vez a Casa Branca, hóspede de  Franklin Roosevelt, com a Inglaterra na pior, depois das vitórias de Adolf Hitler na Europa. Durante vários dias,  conversavam horas, de dia e de noite. O presidente americano lembrou-se de um assunto inconcluso e empurrado na sua cadeira de rodas, foi aos aposentos do primeiro-ministro inglês. Este não dispensava um banho de banheira, de lá estava quando o anfitrião apareceu.

Churchill enrolou-se numa toalha,  mas tropeçou e ficou como tinha vindo ao mundo. Roosevelt ficou constrangido mas soltou sonora gargalhada quando ouviu: “O senhor está vendo que a Inglaterra não tem nada a esconder.”

O episódio se recorda mesmo quando Aécio Neves e José Serra não se encontrarem no banheiro, mas num gabinete refrigerado em São Paulo, esta semana. Nenhum dos dois tem algo a esconder, ambos desejam a mesma coisa. No caso, a candidatura tucana...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

12/06


2013

ACM Neto, quem diria: caminha para os braços de Dilma

 Na política, o impossível não existe mesmo. O governador da Bahia, Jaques Wagner, viabilizou o compromisso de apoio do PTB a Dilma-2014, indicando o presidente em exercício do partido de Roberto Jefferson, Benito Gama, para uma vice-presidência do Banco do Brasil.

E, lá no calor baiano, já se discute a hipótese de uma aliança entre o PT e o prefeito de Salvador, ACM Neto. No programa de TV do DEM que foi ao ar na quinta-feira, ele não atacou Dilma. Resumo de Wagner:

"O que ACM Neto disse é que não fecha a porta. E eu, do outro lado, disse: ótimo. Se ele quiser vir, eu vou dizer o quê? Que acho ruim?"  (Tereza Cruvinel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Que Ptzinho safadinho... Depois de se aliar a Collor, Sarney, Maluf, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, Romero Jucá, Valdemar Costa Neto... Nada mais para mim é novidade vindo do PT!



12/06


2013

Governo sabe: ou vence a inflação ou Dilma perde

 No entorno da presidente Dilma Rousseff, o entendimento é de que a chave para a retomada da popularidade do governo está mesmo na inflação. Embora temas como os níveis de emprego e mesmo questões políticas também pesem na avaliação da presidente, auxiliares entendem que uma estratégia bem sucedida para conter a pressão de alta nos preços é o que vai evitar um efeito maior nas urnas no ano que vem.Os próximos meses, diz um ministro, serão  determinantes para mostrar as chances de sucesso da estratégia.(Blog Poder Online - Clarissa Oliveira)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/06


2013

Mensalão: até um dia, talvez

CARLOS BRICKMANN

 O ministro Dias Toffoli acredita que o julgamento do Mensalão ainda vai demorar muito - um ano ou dois. Só depois disso os réus teriam de cumprir pena. Os mensaleiros condenados que exercem cargos eletivos ganhariam tempo, até que seus mandatos expirassem (e aquela discussão sobre quem declara a vacância do cargo, se o Supremo ou a Câmara, perderia sentido, já que ninguém precisaria declarar o cargo vago). Toffoli diz que o prazo depende muito do relator do caso, ministro Joaquim Barbosa; mas acredita que o julgamento dos embargos de declaração começa no segundo semestre e vai até a metade de 2014.

Depois, caso o Supremo os aceite, viriam os embargos infringentes. E o tempo passa.

Amanhã, dizia Chico Buarque, vai ser outro dia. Se não houver imprevistos, o ministro Celso de Mello deve se aposentar em 2015, e Marco Aurélio em 2016. Se der para chegar a essas datas, dois ministros que votaram pela condenação dos mensaleiros terão deixado o Supremo. Duas nomeações bem feitinhas trarão a certeza de que a formação de quadrilha ocorreu apenas nas festas juninas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

S. C. B. M.

É, A "DECÊNCIA" COMEÇA PELO S T F, E É ASSIM Q OS MINISTROS GOVERNISTAS AGEM.

o povo da de olho

O JULGAMENTO DA MENTIRA....

Jânio Nunes

e como sempre o PT "CONTRATA" mais dois defensores do MENSALÃO e os coloca como Ministros para engavetar o Processo dos BANDIDOS DO MENSALÃO, depois é só comemorar e pronto, tá tudo resolvido, é assim que a FACÇÃO CRIMINOSA chamada PT funciona. é isso...

arnaldo cicero marques

CONTINUO DIZENDO: DIRCEU & CIA NA CADEIA? PASSAREI A ACREDITAR EM SACI PERERÊ. OBRIGADO, MINISTRO TOFFOLI.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores