FMO janeiro 2020

16/12


2013

Gonzaga Patriota recebe Medalha do Mérito Tamandaré
















O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) recebeu, na última sexta-feira (13), a Medalha Mérito Tamandaré, uma das mais expressivas condecorações de paz da Marinha do Brasil e extensiva a civis. Nesta data, comemora-se o nascimento de Joaquim Marques Lisboa, o Almirante Tamandaré, patrono da Marinha Brasileira e, por isso, é celebrado também o Dia do Marinheiro.

Criada pelo Decreto nº 42.111, de 20 de agosto de 1957, a Medalha Mérito Tamandaré distingue autoridades, instituições e personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, que tenham prestado relevantes serviços na divulgação ou no fortalecimento das tradições da Marinha.

Além de Gonzaga Patriota, mais 214 personalidades receberam a condecoração. Entre elas, o ministro da Defesa, Celso Amorim; a ministra do Desenvolvimento e Combate à Fome, Tereza Campello; o ministro da Educação, Aloízio Mercadante, e a ministra da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Helena Chagas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Tajmahal Cruz

Imaginem a que ponto chegou a entrega dessa láurea. Méritos, se existem devem ser obscuros.


Cabo de Santo Agostinho

16/12


2013

Vice-prefeito de Belo Jardim nega traição ao seu grupo político

O vice-prefeito de Belo Jardim, Cristiano Cabeludo (PSC), negou, há pouco, a informação veiculada na coluna desta segunda-feira (16) sobre uma possível traição ao grupo político que o apoiou no último pleito municipal. De acordo com o social-cristão, a decisão de votar no deputado federal Silvio Costa (PSC) em detrimento de Júlio Cavalcanti (PTB) vai de acordo com sua linha partidária, o que não significa, segundo ele, uma traição política.

“Quanto ao deputado Júlio Cavalcanti, continuamos amigos. Votei nele em 2010 e não me arrependo. É um homem simples, amigo de sempre”, disse o vice-prefeito em nota enviada ao blog.

Com relação a sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa de Pernambuco, Cabeludo alega que a movimentação atende a um desejo do povo de Belo Jardim e, também, por não ter conseguido, até o momento, o espaço que gostaria na política local. “Fui convidado para ser o representante do PSC [na Assembleia Legislativa]. Como em Belo Jardim não tenho espaço político, quem sabe no estado”, pontua.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Tajmahal Cruz

É assunto de quinta categoria. O ilustre "Quem"?


Prefeitura de Serra Talhada

16/12


2013

Governo anuncia recursos para hospitais no Norte e Nordeste















O Governo Federal prevê R$ 420 milhões para construir hospitais-escola nos cinco estados sem unidades, todos na Região Norte, e também em Campina Grande, na Paraíba. A previsão é de que as novas unidades comecem a ser construídas no início do ano que vem.

“Em um primeiro momento, expandir cursos em certas regiões é difícil, por causa da falta de hospitais de ensino, mas já é planejada melhora da rede”, afirma José Rubens Rebelatto, presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal ligada ao Ministério da Educação para gerir os 47 hospitais universitários federais do país.

Coordenado pela Ebserh, o Programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais investiu neste ano R$ 770 milhões em obras e equipamentos e reserva R$ 958 milhões para 2014. “Além disso, pela primeira vez nos últimos anos, todos os hospitais universitários federais fecharão sem déficit no caixa”, garante Rebelatto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

16/12


2013

Leitor denuncia festival de absurdos das cinquentinhas





















“Caro Magno.

Essa foto foi tirada na tarde de ontem (15), no bairro da Madalena (Recife), onde mostra claramente o festival de absurdos que causam as famosas ‘cinquentinhas’: agentes de trânsito inertes, motorista e carona sem capacetes, moto sem placa estacionando em cima da faixa de pedestre e, para piorar a situação, avançando o sinal vermelho.

Demorou, mas até que enfim existirá na capital pernambucana, a partir do próximo ano, uma regulamentação para esse tipo de transporte com obrigatoriedade do uso do capacete, emplacamento, etc.

Desejamos que essa nova lei ramifique-se por todo o país e ajude a tornar o trânsito mais seguro.

Atenciosamente,
Pablo Alesson.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

Imagino até que certos estados a nova lei não tenha pegado por "demagogia". Vão mexer com os motoboys e temem uma represália. Ou seja , para atender a ambições pessoais, a esmagadora maioria se vê marginalizada por uma minoria.Os agentes de trânsito estão submetidos ao 2o. gestor (o prefeito!!)

andre regidwitz

Concordo com tudo que o senhor disse e vou além. São verdadeiroa marginais, em sua maioria. Hoje vi um deles de "braços abertos" em plena avenida caxanga às 9hs da manhã. Mas de quem é a responsabilidade por isso? DO GESTOR a quem o DETRAN está subordinado.Deve-se cobrar ao governador



16/12


2013

Chico Mendes é declarado patrono do meio ambiente brasileiro















A lei que declara Chico Mendes patrono do meio ambiente brasileiro foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT) e publicada nesta segunda-feira (16) no Diário Oficial da União. O líder seringueiro, morto há 25 anos, ficou conhecido internacionalmente por sua luta em favor da categoria e da proteção da Floresta Amazônica.

Chico Mendes foi assassinado a tiros, no quintal de sua casa, em Xapuri, no Acre, no dia 22 de dezembro de 1988, uma semana depois de completar 44 anos.

Nesta segunda-feira, haverá sessão solene no Congresso Nacional em memória dos 25 anos da morte do líder seringueiro. O evento ocorrerá às 11h, no plenário do Senado Federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

16/12


2013

Artigo especial

Arraes e os artistas
Ítalo Rocha Leitão

O baixinho Antônio Gonçalves da Silva estava recolhido à solidão da sua modesta casa, na Serra de Santana, no pobre município de Assaré, no Sertão cearense, quando o carteiro bateu à porta com uma correspondência que mudaria a sua vida.

Aquele pequeno homem, de apenas um metro e meio, viria a ser conhecido depois em todo o  País como “Patativa do Assaré”. O remetente daquela correspondência era um jovem de 32 anos de idade chamado Miguel Arraes de Alencar, então secretário da Fazenda do Governo de Pernambuco, na gestão de Barbosa Lima Sobrinho – seu primeiro cargo público.

Na correspondência, Arraes, sabedor do talento e das dificuldades financeiras do artista, destinava ao conterrâneo uma viola. E foi com esse instrumento que Patativa do Assaré tirou o sustento da família e criou seus onze filhos. Esta viola está exposta até hoje no memorial do artista, construído pelo Governo do Ceará. 

Essa ligação remota de Arraes com os artistas o acompanhou durante toda a sua trajetória política. Eleito prefeito do Recife, em 1959, criou o MCP, o Movimento de Cultura Popular, que educou jovens e adultos pobres e ajudou a revelar talentos artísticos, como José Wilker, nas artes cênicas, Carlos Fernando, na música, e Wellington Virgolino, na pintura.

Ainda como prefeito, Arraes baixou um decreto que abriu o mercado para as artes plásticas até hoje: desde àquela época, todo edifício é obrigado a instalar na sua parte frontal uma obra de arte.

Em alguns dos seus discursos de posse em cargos públicos, Arraes sempre fez questão de encerrá-los com citações poéticas.  Na primeira vez em que assumiu o Governo do Estado, em 31 de janeiro de 1963, concluiu seu pronunciamento citando o poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade: "Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo".

Cassado pela Ditadura Militar logo após o Golpe de 1964, Miguel Arraes e a família amargaram um longo exílio de 15 anos na Argélia, no continente africano. Pouco tempo depois do retorno, foi eleito mais uma vez para ficar à frente dos destinos de Pernambuco e encerrou seu discurso de posse, no dia 15 março de 1987, recorrendo aos versos do poeta pernambucano Joaquim Cardozo: "Sou um homem marcado, mas essas marcas temerárias, entre as cinzas das estrelas, hão de um dia se apagar".

As músicas das campanhas de Arraes ficaram para sempre na memória da população pernambucana. Em 1986, “Ele está voltando”, música de Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro, teve uma versão eleitoral feita pelo jornalista Aluízio Falcão. E o frevo “Fogão”, composto em 1953 por Sérgio Lisboa, foi exaustivamente tocado nos comícios de Arraes; “Arraes, Arraes, Arraes...em 86 só vai dar Arraes”.

Sem falar no jingle criado pelo compositor Limoeiro, “Arraes taí”, incorporado por tudo quanto é orquestra de bairro dos municípios da Região Metropolitana do Recife e do Interior. Não podemos esquecer também de Alceu Valença, “O velho é novo e o novo é velho”, numa alusão à disputa de Arraes com Zé Múcio.

E ainda do poeta Zeto do Pajeú, que emprestou sua voz aos versos que ecoaram para todo Pernambuco demarcando a volta de Arraes do exílio: “Volta Arraes ao Palácio das Princesas, vai entrar pela porta que saiu”.

Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

machado freire

Companheiro Ítalo, o seu texto é um documento importante que ajuda muito àqueles que desconhecem esse lado importante daquele que foi um governante que tinha o olhar voltado para a maioria da nossa gente. Dr. Arraes tinha conhecimento e conteúdo social, cultural e político.


O Jornal do Poder

16/12


2013

A charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/12


2013

Artigo especial

Eduardo tem legitimidade

* Henrique Barbosa

Pernambuco já teve quase o dobro do seu território atual. Desentendimentos, brigas, desavenças e muita guerra. Revolução, muita rebeldia, muita coragem e muito civismo marcam a história do nosso Estado. A coroa Portuguesa nunca soube conviver com a soberania pernambucana.

É, a história passa, os fatos voltam. Estamos em 2013. E, mais uma vez estamos sendo tentados a resistir. Hoje não é o poder da Coroa, mas de um " Rei" que insiste em ignorar o presidencialismo, a democracia e a opinião contrária no seu campo de forças. Onze anos de poder, ainda, não são suficientes.

Quer Dilma novamente presidente. Outra hora fala em voltar, ser novamente candidato. O desejo de Lula pode até ser legítimo. Mas, não pode ser único. Não tem o poder de ditar regras e de impor sua vontade de forma absoluta. Isso tem outro nome. Não é democrático. Quem não gostaria de governar o Brasil?

Eduardo Campos ainda é pré-candidato e está comendo o pão que o diabo amassou. Pernambuco está sob a ameaça de ser invadido pelo Poder Central. Lula  quer morar aqui em 2014.Tudo pela manutenção do Status Quo.

Oi, Pernambuco nunca teve dono. Vai ser agora? Que cabresto arretado! Homem da política, nasceu em berço político observado por seu avô, Miguel Arraes de Alencar, governador de Pernambuco por três mandatos. Não chegou a ser presidente, mas deixou a semente. O DNA está no seu neto.

Se o governador vai conseguir o seu intento, é outra história. Pré-requisitos tem. Foi deputado, ministro, governador em 2006. Reeleito em 2010. Juntou adversários, uniu Pernambuco na política.

É do ramo! Ainda pré-candidato trouxe para o seu partido, o PSB, nada menos que Marina Silva, dona de um potencial eleitoral extraordinário. Depois o PPS com Roberto Freire e José Serra escondido. 

Até Aécio Neves, também, pré-candidato pelo adversário nacional, o PSDB, disse recentemente que se não for para o segundo turno das eleições presidenciais em 2014, o apoiará.

Não peço voto, não sou eduardista ( imagina se eu fosse? ) e, não gosto da indústria da reeleição. Defendo mandato único de cinco anos sem a reeleição. Ponto! Presidente depois de cinco anos tem que se desapegar de poder, dar a chance a outro e passar a faixa presidencial para o sucessor eleito soberanamente pela maioria dos votos dos brasileiros.

E assim a fila anda: a cada cinco anos, novo(a) presidente.  Agora querer classificar um ex-aliado como inimigo número um só porque deseja exportar um modelo político administrativo que está dando certo aqui em Pernambuco para as demais regiões do Brasil, virou pecador mortal. Não presta mais para a antiga aliança.

O Estado nunca teve cabresto. Lula sabe disso. Não fez política aqui, mas conhece Pernambuco como ninguém. Como é que agora quer sufocar um conterrâneo seu.

A luta será no campo das ideias. Não da pancada. Um bom professor não pode ignorar ou tentar barrar os passos do seus alunos. Então porque ensinou? Como dizia o rei do Baião, “vamos respeitar Januário”. Luiz Gonzaga teve seu pai Januário como mestre, Eduardo Campos teve o seu avô Arraes. Isso é história!

Se Eduardo Campos só foi um bom governador porquê veio muito dinheiro federal para alavancar o Estado como dizem os adversários. Ótimo! Mas, de que é que adianta derramar aqui caminhões e mais caminhões de dinheiro se não houver planejamento e gestor para comandar as obras?

Se a verba não for usada volta aos cofres E, se Eduardo Campos recebeu dinheiro federal para fazer andar as parcerias é porque teve planejamento, gestão. O povo agradece. Pior é o gestor que tem dinheiro em caixa e dá as costas para a população. 

É inegável que Pernambuco cresceu. O Produto Interno Bruto (PIB) acumulado de 2012 aumentou em 2,2%, incremento maior que os 0,9% brasileiros. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística ( IBGE).

No primeiro semestre de 2013, outro crescimento maior que o do Brasil com a taxa de 2,7% contra 1,9% do País, segundo pesquisa da agência Condepe/Fidem.

Um Pernambucano que gosta do seu estado, da sua gente, é trabalhador, delega e cobra resultados. Tem equipe, ideias, coragem. Defende um Pacto Federativo que trará benefícios para o Nordeste, tão pobre e penalizado pela falta de verbas e pelo desprezo da República.

De acordo com o site E Agora, hoje, 60% das verbas vão para o Governo Federal e só 40% para Estados e Prefeituras, para que haja uma governabilidade ideal é preciso  que isto seja invertido, ou seja, 40% para o Governo Federal e 60% para as Prefeituras.

Como pré-candidato, quer conquistar o Brasil começando pelo Nordeste. Tem na ponta da língua propostas para a Região o quê acredita poderá mudar os rumos da região e do País.

"Vamos melhorar o Bolsa Família e o crédito para os agricultores para fazer o país e o Nordeste crescer, porque nossa região acumulou pobreza. De cada R$ 100 produzidos no Brasil, só R$ 3,5 é produzido aqui. Nossa visão é oferecer uma proposta nordestina para o futuro do Brasil.

Em Pernambuco, fiz um programa de escola integral, e outro que promove intercâmbio de estudantes da rede pública com países do exterior. Precisamos ajudar o Nordeste a se industrializar mais e crescer economicamente".

Na última pesquisa do Ibope/CNI, divulgada na mídia na última sexta-feira, 13,  a gestão do governador Eduardo Campos pontua em segundo lugar na opinião pública dos brasileiro.  É um dos três governadores que obteve um índice acima de 50%. Está ao lado do governador do Amazonas, Omar Aziz (1º) e do governador do Acre, Tião Viana, em terceiro lugar.

As condições estão colocadas. Precisamos é respeitar a democracia e deixar que o voto decida. O calendário eleitoral está definido. Até o dia 30 de junho de 2014 conheceremos oficialmente o nome dos candidatos a presidente e vice-presidente da República. Por enquanto, temos só pré-candidaturas.

Vamos ao debate!

* Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Henrique Barbosa

Os comentários postados no blog do Magno só refletem o que escrevi no artigo. Pernambuco é um estado muito politizada e as reações pessoais muito diversificadas. O artigo é fruto de pesquisa. Em tempo: " não sou funcionário de Eduardo Campos, não tenho nenhum parente exercendo cargos comissionados"

Saulo Alves

Só os ccs do PT não concordam!!!

ORLANDO FRANCISCO DA SILVA

o jornalista HENRIQUE BARBOSA tem familiares empregados no estado cargos de confiança, Henrique me responda 8 anos de EDUARDO CAMPOS ele vai apoiar um candidato que não seja do seu partido PSB?? responda ,depois vc faz campanha para o 40

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Essa política de Dilma de transforma-la em balcão de negócio, como estar fazendo com o senador de Pernambuco Armando Neto. Esse senador estava ao relendo, sem nenhuma atuação que favoreça às pessoas carentes. Dilma está querendo barganhar uma retaliação a Eduardo Campos. Vai quebrar a cara!

JOSÉ FABIANO

Artigo de um verdadeiro BABÃO.



16/12


2013

Artigo especial

O sol de dois canos por testemunha

* Amin Stepple

Não são muitos os repórteres que comem poeira. A iniciativa de se largar pelo mundo, superar todo tipo de adversidades (muitas delas de  alto risco) e relatar o que viu para os leitores requer desprendimento, coragem e paixão pelo ofício.

Talvez seja um exagero incluí-los na lista vermelha das espécies ameaçadas de extinção, a exemplo da ararinha azul ou do mico-leão dourado. Mas, caso desapareçam de fato das redações, não apenas o jornalismo, mas a humanidade vai perder muito. Precisamos de contadores de histórias reais, sem verniz complacente para encobri-las, sem o manto oficial para escondê-las.

Magno Martins é um excelente contador de histórias. Leia-se: um excelente repórter. O seu último livro-reportagem -- ''Reféns da Seca'' -- é um relato doloroso e realista do sofrimento do povo nordestino nesta segunda década do século XXI. 

Narrativa humanista de mais uma seca cíclica que devasta o homem e as famílias, aniquila os meios de subsistência, mata os animais e transforma a terra num caldeirão fumegante. A tragédia se repete, como uma maldição geracional.

Irônica e simultaneamente, a farsa também se repete, já que a tragédia -- evidenciada nos rostos desesperançados, na resignação fatalista e nas carcaças dos animais mortos de sede -- é testemunha de que nada ou pouco foi feito pelos sucessivos governos ao longo das décadas.

Apesar dos anúncios de planos miraculosos, dos estudos técnicos engavetados, da coleção de obras inconclusas, da prosódia dos discursos palacianos e da propaganda ficcional chapa-branca.

''Reféns da Seca'' tem muitas qualidades. Muito bem escrito, conta histórias, com impressionante realismo, de vidas desgraçadas pelo castigo climático e pelo descaso governamental. Mas não abdica em momento algum de acentuar a condição humana em todas as suas dimensões.

Leva ao conhecimento do leitor as experiências de países que superaram, em quadros análogos ao do semiárido nordestino, as prolongadas estiagens, a exemplo de Israel e do norte da China. E também expõe novas análises técnicas que podem ser adotadas na convivência com a estiagem.

O livro se recusa a cair na tentação facilitadora do panfleto ou da demagogia política.  Muito menos em personalizar culpados. Afinal, são tantos, entre mortos,  vivos e vivaldinos.  A lista caberia num catálogo telefônico, desses antigos.

No século passado, obras definitivas foram publicadas sobre a seca.  Nossos melhores escritores, poetas, compositores, cantores, cineastas  mostraram ao Brasil o drama humano e social dos que vivem em regiões onde a água praticamente inexiste.

Euclides da Cunha, Rachel de Queiroz, Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto, Luiz Gonzaga e os seus parceiros, Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, entre tantos, colocaram o seu talento e criatividade para relatar a situação-limite em que vive, secular e repetitivamente, o povo nordestino.

Apesar da grandeza e da qualidade das obras, canções e filmes, tudo continua como antes, inalterado, petrificado. A importância de ''Reféns da Seca'' vem também desse flagrante imobilismo que desafia o tempo nos sertões do Nordeste.

É um livro inaugural, extremamente oportuno, neste século XXI sobre uma questão que deveria ter sido resolvida, ou pelo menos atenuada, já no século passado.

O livro de Magno Martins é uma continuação de todas as grandes obras escritas sobre a seca, desde que o Imperador Dom Pedro II, abrindo a temporada de demagogia que se perpetua até os dias de hoje, anunciou que venderia as últimas joias da coroa para impedir que os nordestinos morressem de sede, na seca de 1877. 

Os depoimentos de homens, mulheres e crianças, colhidos pelo incansável repórter Magno Martins, são de cortar o coração. Muitos sentimentos afloram ao longo da leitura de ''Reféns da Seca''. O de sentir vergonha de viver num país continental que não consegue resolver a sobrevivência básica de sua população em risco por séculos.

O de que, por mais que andemos, continuamos exatamente sem sair do mesmo lugar. E é quase impossível não sucumbir à emoção e  ficar com os olhos marejados ao se conhecer a vida dos personagens desta tragédia árida nordestina.

Não são muitos os repórteres que comem poeira. Magno Martins é um deles.

* Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

machado freire

Amin, o livro-denúncia de Magno Martins deveria servir como "livro de cabeceira" de todos os parlamentares nordestinos- na Câmara e no Senado, e constar da agenda diária de todos os ministros. Com obrigação de ser aberto diariamente. As igejas também deveriam adotá-lo para a prática da catequese.

Elisabete Aprigio de Sá

3 passou 8 anos no poder e nada fez. Por isso digo e repito nosso Brasil só serve para ser explorado por quem está no poder sem dividir nada com ninguém. E a única arma que poderia alterar esse quadro é a da EDUCAÇÃO. Nela não se investe, nela nem se acredita mais enquantos os governantes forem

Elisabete Aprigio de Sá

2. ficar bastante essa realidade. Por que os políticos de norte a sul, leste e oeste não enxergam a carência de estrutura para suportar as secas desta região? Governar o Brasil é enxergá-lo como um todo e apoiar as partes deste todo que precisam de investimentos. Tivemos um presidente nordestino que

Elisabete Aprigio de Sá

1. O drama das secas no Nordeste, até agora só serviu para inspirar poetas, jornalistas, escritores e visitantes de regiões mais beneficiadas pela natureza com o o Sul e Sudeste do Brasil.Jamais sensibilizou de fato nossos GOVERNANTES e é justamente eles quem pode, senão resolver, pelo menos modifi



16/12


2013

Coluna da segunda-feira

     Sinalização para Armando

A passagem de Dilma pelo Recife, amanhã, tem um objetivo além do administrativo: sinalizar no Estado pelo apoio à candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB), já em campanha pelo Palácio das Princesas.

A ideia de a presidente voltar a Pernambuco antes do fim do ano é do próprio senador e foi acolhida por ela de forma tão atenciosa que praticamente toda a sua agenda foi elaborada com base num roteiro com sugestões do trabalhista.

Armando esteve com Dilma em três oportunidades nos últimos 30 dias e a equipe precursora abriu um canal direto com a assessoria do senador.

Por isso mesmo, é possível que, ao longo da visita, a presidente sinalize pelo apoio à candidatura de Armando, tese já acolhida pelo ex-presidente Lula durante recente reunião ministerial na Granja do Torto.

Tanto Dilma quanto Lula deseja que o PT em Pernambuco caminhe para 2014 alinhado com Armando por ser, segundo todas as pesquisas divulgadas nos últimos seis meses, o candidato mais competitivo da oposição.

Tem mais: depois da resolução baixada pela executiva nacional, de que os diretórios estaduais do PT não terão autonomia para decidir sobre coligações nas eleições que se aproximam a formalização do apoio a Armando tem muito mais chances de ser antecipada.

Pela vontade de Lula e Dilma, a chapa seria fechada com João Paulo na disputa pelo Senado e o deputado Eduardo da Fonte (PP) candidato a vice-governador.

FORMALIZAÇÃO – O presidente do PPS, Roberto Freire (SP), aterrissa, hoje, no gabinete do governador Eduardo Campos (PSB), no Centro de Convenções, para formalizar o apoio do partido à candidatura do socialista. A entrada do PPS na aliança eduardista se dá depois de um congresso em São Paulo na qual a tese de apoio ao PSB derrotou quem apostava numa candidatura própria.

Traidor cabeludo–  Vice-prefeito de Belo Jardim, Cristiano Cabeludo (PSC) foi picado pela mosca azul. Será candidato a deputado estadual com o apoio do deputado federal Sílvio Costa. Cabeludo é, literalmente, ''cabeludo'' em traições. Com sua candidatura trai o deputado Julio Cavalcanti, a quem fez juras de amor, isso depois de trair Cadoca e recentemente o prefeito João Mendonça.

 

 

 

Repercussão– Do prefeito de Caruaru, José Queiroz, recebi a seguinte mensagem: “Caro Magno, li Reféns da seca num fôlego só. Do prefácio de Maciel Melo, passando pelas imagens chocantes, mesmo já conhecidas, me surpreendi com as narrativas da Mata até chegar às estradas que levariam a sonhadas soluções como a experiência de Israel, China e o projeto Base Zero. Adorei. Li com a mesma disposição de O Nordeste que deu certo. Parabéns”.

Acervo Arraes- Eduardo dá início hoje ao processo de tombamento do acervo do ex-governador Miguel Arraes. Entre as joias raras, 86 mil cartas que foram feitas por Arraes durante o exílio na Argélia, contendo análises da situação política do Brasil. O acervo é composto ainda por livros, jornais, revistas, manuscritos, fotos, filmes, DVDs e CDs.

Sem condenação–  Informa o advogado Edilson Xavier de Oliveira que a justiça absolveu a ex-prefeita de Sertânia, Cleide Ferreira (PSB), pela acusação de doação ilegal de terrenos, ação da oposição movida em 2009. A decisão favorável a ele foi baseada numa lei municipal que autoriza doações a pessoas carentes.

 

 

 

 

 

CURTAS

ANTECIPAÇÃO – A pequena cidade de Casinhas, no Agreste Setentrional, apesar da crise que se abate nos municípios, foi a primeira a pagar o 13º salário dos servidores. Já o pagamento do mês de dezembro, segundo a prefeita Rosineide Barbosa (PSDB), será antecipado para antes do Natal, no próximo dia 23.

PULO DO GATO – Informa o blogueiro Roberto Santos, de Jaboatão, que o prefeito daquele município, Elias Gomes (PSDB), teria aberto negociações para apoiar a candidatura a governador do senador Armando Monteiro Neto (PTB), por não concordar com o alinhamento tucano ao governador.

Perguntar não ofende: Dilma faz a reforma ministerial antes do fim do ano ou agora só após o Carnaval?

''As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável''. (Provérbios 9-17)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

AONDE CHEGOU O PT EM PERNAMBUCO, TER QUE BEIJAR A MÃO E PEDIR VOTO PARA UM USINEIRO. QUEM TE VIU E QUEM TE VER.