FMO janeiro 2020

01/12


2013

Armando e Ideli: fogo de Lula e Dilma sobre Eduardo

 A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e o senador Armando Monteiro (PTB), candidato do Planalto ao governo de Pernambuco, estão montando agenda de eventos para a presidente Dilma em território de Eduardo Campos (PSB). A informação é de Ilimar Franco, na sua coluna deste domingo, no jornal o Globo. É mais um sinal de que o ex-presidente Lula - comandante do ataque de Dilma na campanha que já começou - já liberou, e mesmo açulou, sua tropa para cima do governador pernambucano, num vale-tudo que nunca antes se imaginou tendo os dois ex-aliados e amigos inseparáveis como protagonistas um contra o outro.

A presença de Ideli, uma espécie de faz tudo de Dilma é um indicador de que tudo tem a bênção da presidente, que vem trombando com Eduardo há muito tempo e vê chegada a hora do ajuste de contas. É briga de cachorro grande. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Egnaldo Pereira

Mais atrasado do que o Coroné Dudu Malvadeza não há.Nesse quesito ele é rei. Como funcionário público estudual nunca vi tão autoritário, tão atrasado qual esse governdor. Deus nos livre dessa coisa no Brasil e me Pernabuco!

giane moreno

A. Monteiro é muito atrasado para as expectativas que o povo tem atualmente. Simboliza um senhor de engenho nos anos 20 do século passado. (moreno Costa)

Sergio Murilo Pereira Araujo

Pernambuco precisa saber que o irresponsável do Eduardo Campos dobrou a tributação sobre a cesta básica.

Sandro de lima

Amando Monteiro se ele pudesse não pisaria no chão e muito arogante tem o Rei na bariga.

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

O senador representa duas usinas em Pernambuco, uma em Goiais, o jornal FOLHA DE PERNAMBUCO, concessionárias de automóveis de luxo, etc. Ele quer ser governador para trazer progresso para às empresas deles. Salvar algumas para não quebrar e injetar dinheiro público, promover lavagem de dinheiro.


Prefeitura de Serra Talhada

01/12


2013

Filha de Genoino: ''''Meu pai não dura na prisão''''

JOSIAS DE SOUZA

 A perspectiva de retorno de José Genoino para o xadrez da Papuda atormenta a família. Filha do preso, Miruna Kayano Genoino declara:

“Esperança eu não tenho. O único dia em que minha mãe perdeu a cabeça foi quando ele passou mal e o médico disse que ele precisava ir ao hospital, mas o juiz não autorizou. Ela gritou, chorou, ficou nervosa, se descontrolou. Quando as pessoas falam que ele vai ficar alguns meses no semiaberto e depois já pode pedir progressão da pena, penso que não sei como ele vai chegar. Em uma semana eu vi como ele piorou, como eu vou pensar em meses? Oito meses? Ele não vai durar isso na prisão. Não vai.”

- Pressionando aqui, você chega à íntegra de uma entrevista quer Miruna Genoino concedeu às repórteres Marina Dias e Mônica Bergamo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Adilson

Tiradentes e Frei Caneca também já foram considerados bandidos pela justiça de suas épocas.

milton tenorio

E porque não pensou antes de assinar as picaretagens...

andre regidwitz

Esse atentado àe na realidade é o segundo atentado que ele participa. O primeiro crime dele foi atentar contra a DITADURA não para implantar a democracia mas sim uma Ditadura bem pior, mais cruel e perversa, nos moldes da China, Cuba e Russia. Esse crime não foi pago ainda.

andre regidwitz

Qual foi o crime do sr genuíno e demais comparsas? Atentaram contra a DEMOCRACIA representativa. Foi um tiro certeiro na democracia. Compraram bandidos corruptos para votar segundo o desejo do chefe. A pena num caso como esse deveria ser a "Pena Capital".Logo ele está vivendo mais que o merecido

Wellington Antunes

S. C. B. M. = Só Conversa Besteirol Mesmo.


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

01/12


2013

Anti-PT, Barbosa marca 15% e estimula 2º turno

Edição 247/Fotos: Divulgação/George Gianni:

O Assédio ao presidente do STF vai aumentar: seu desempenho crescente na pesquisa Datafolha demonstra que, com ele na disputa presidencial, chances de haver segundo turno em 2014 aumentam.  Passa a ser do interesse dos presidenciáveis Aécio Neves e Eduardo Campos tê-lo no páreo, ainda que Joaquim Barbosa largue na frente de ambos; isso mesmo: com seus 15%, hoje o juíz duro e turrão tem mais intenções de voto do que os dois experimentados políticos.

Com Barbosa na parada, a soma do campo oposicionista sobe para 38% - e com o acréscimo de o juiz que pode gabar-se de ter colocado a primeira geração de dirigentes do PT na cadeia aparecer na frente de Aécio e Campos.

O presidente do STF e seus 15% mexem profundamente no quadro eleitoral. Aécio, com ele na disputa, ficou com 14% e Campos, com 9%. Mas apesar de perderem intenções para o juiz, ambos, paradoxalmente, veem, com ele, aumentada a chance de ocorrência de um segundo turno.

Joaquim larga na frente deles, ok, mas poderá ser superado no período eleitoral e, ainda assim, conservar pontos importantes para empurrar a disputa além do primeiro turno.(Portal BR247)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Renato Santos

Esta postagem é totalmente inútil do ponto de vista prático. Fazer ilações sobre um candidatura que legalmente nem pode ser lançada é gastar energia.

Adilson

A direita do mal sem proposta quer mesmo que Joaquim continue rigoroso daqui para frente????

ney durval dos santos

Quer dizer que Aécio e Eduardo são páreo facíl para Dilma?

ney durval dos santos

Como votar em uma pessoa que somente julga um lado.

ney durval dos santos

Esse rapaz tem um trabalho a fazer e com urgência, JULGAR O MENSALÂO TUCANO.


Banco de Alimentos

01/12


2013

Em João Pessoa, Reféns da Seca será lançado na Assembleia

Do blog de Luiz Torres

Ele é um reconhecido no cenário político regional e dono de um dos blogs de política mais acessados do País, mas não conseguiu ficar insensível diante de um dos problemas mais crônicos do Nordeste: a seca.

Ao percorrer cidades prejudicadas pela ausência de chuvas nos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba, o jornalista Magno Martins registrou imagens e recolheu histórias de pessoas que sabem o que é morrer de sede na terra de Canaã.

O material foi transformado no livro Reféns da Seca, que traz ainda sugestões para combate da seca no Nordeste. O livro, o quarto produzido pelo jornalista, já foi lançado em Pernambuco e deverá chegar em breve na Paraíba, cenário que também contribuiu para a produção da obra. O lançamento deve ocorrer no salão nobre da Assembleia Legislativa.

Reféns da Seca não fica apenas no campo da denúncia social e do que pinçou de desgraça rastreada pela longa seca. Vai mais além e mostra que o fenômeno tem solução, mas precisa de decisão política. Uma das alternativas é o projeto Base Zero, do engenheiro José Arthur Padilha, objeto de um capítulo específico do livro.

O interessante é que Reféns da Seca traz fotos registradas de um smartphone, que acompanhou o autor durante todo o percurso, realizado em novembro de 2012.

O livro mostra, ainda, a experiência de Israel, que produz abundantemente em pleno deserto, passando também pelo exemplo chinês na retirada do papel do seu projeto de transposição de águas, o que vem sendo feito igualmente no Brasil, mas com resultados duvidosos, atrasos e contestações de estudiosos.

Mais uma obra importante no sentido de alertar nossas autoridades e a nossa sociedade para o problema da seca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Adilson

Caro Magno, Infelizmente a bem sucedida agricultura de Israel é às custas rio Jordão. Segundo ambientalistas, mais de 98% do foi desviado por Israel, Síria e Jordânia ao longo dos anos. "O fluxo remanescente consiste principalmente de esgoto, resíduos da agricultura e água salina" F. Revista Época

milton tenorio

Justa homenagem da Assembléia da Paraíba..o livro é muito bom..



01/12


2013

É triste ver na cadeia gente que lutou com desprendimento

Fernando Henrique Cardoso

 Sinais alarmantes - Finalmente fez-se justiça no caso do mensalão. Escrevo sem júbilo: é triste ver na cadeia gente que em outras épocas lutou com desprendimento. Estão presos ao lado de outros que se dedicaram a encher os bolsos ou a pagar suas campanhas à custa do dinheiro público.

Mais melancólico ainda é ver pessoas que outrora se jogavam por ideais — mesmo que controversos — erguerem os punhos como se vivessem uma situação revolucionária, no mesmo instante em que juram fidelidade à Constituição. Onde está a Revolução?

Gesticulam como se fossem Lenines que receberam dinheiro sujo, mas usaram-no para construir a “nova sociedade”. Nada disso: apenas ajudaram a cimentar um bloco de forças que vive da mercantilização da política e do uso do Estado para perpetuar-se no poder. De pouco serve a encenação farsesca, a não ser para confortar quem a faz e enganar a seus seguidores mais crédulos.

Basta de tanto engodo. A condenação pelos crimes do mensalão se deu em plena vigência do Estado de Direito, em um momento no qual o Executivo é exercido pelo Partido dos Trabalhadores, cujo governo indicou a maioria dos ministros do Supremo.

Não houve desrespeito às garantias legais dos réus e ao devido processo legal. Então por que a encenação? O significado é claro: eleições à vista. É preciso mentir, enganar-se e repetir o mantra. Não por acaso a direção do PT amplifica a encenação, e Lula diz que a melhor resposta à condenação dos mensaleiros é reeleger Dilma Rousseff...

Tem sido sempre assim, desde a apropriação das políticas de proteção social até a ideia esdrúxula de que a estabilização da economia se deveu ao governo do PT. Esqueceram as palavras iradas que disseram contra o que hoje gabam e as múltiplas ações que moveram no Supremo para derrubar as medidas saneadoras. O que conta é a manutenção do poder.

Em toada semelhante, o mago do ilusionismo fez coro. Aliás, neste caso, quem sabe, um lapso verbal expressou sinceridade: estamos juntos, disse Lula. Assumiu meio de raspão sua fatia de responsabilidade, ao menos em relação a companheiros a quem deve muito. E ao país, o que dizer?

Leia na íntegra clicando aí:  Sinais alarmantes


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

macarrao

E este canalha solto, brincadeira.

andre regidwitz

Depois que o sr lula confiscou os 11% dos aposentados (crime que genuino e cia estão pagando ) até que ele deu uma pequena compensação. Deu uns aumentos de aposentadorias pra tapiar mas melhor que nada. Assim entre o ruim (pt) e o péssimo(os netos) os pobres e velhinhos devem ficar com o ruim .Juízo

andre regidwitz

O sr lula, pai do mensalão do pt, tb traiu os velhinhos: consegui , comprando deputados bandidos, aprovar a redução de 11% nas aposentadorias , coisa que o cruel fhc tentou dezena de vezes sem sucesso . Ele , fhc, não quis gastar dinheiro com essa "classe". Comprou deputados para a reeleição

andre regidwitz

Os dois netos a exemplo desse fhc, falam para os endinheirados. Falam na linguagem técnica: zerar o defit de conta corrente, reforma fiscal, superavit primário etc. A galera pobre, analfabeta e os velhinhos não sabem o que é isso. Traduzindo: "top top top pra vcs"

andre regidwitz

fhc não só taxou os inativos de vagabundos mas os humilhou e massacrou não dando aumento com o intuito de zerar o defit fiscal. O mesmo fala os dois netos Velhinhos aposentados que votarem em um dos dois netos estarão cavando a própria sepultura.Morrerão a mingua. Os banqueiros qua qua qua $$$


O Jornal do Poder

01/12


2013

No túnel do tempo




















Carlos de Lima Magalhães Moraes da Silva Rosa nasceu no Engenho Caeté, localizado na cidade pernambucana de Amaraji, no dia sete de julho de 1892.

Diplomou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo (1915) embora tenha iniciado o curso cinco anos antes na Faculdade de Direito do Recife.

Iniciou sua vida política filiando-se ao Partido Republicano Democrata (PRD), comandado, à época, pelo então governador Manoel Borba, a quem se manteve aliado mesmo depois dos acontecimentos que culminaram na divisão da legenda.

Elegeu-se deputado estadual em 1922 pela coligação Paz e Concórdia, renovando o mandato em 1925. Articulou, em 1930, o movimento armado que deporia o presidente Washington Luís e que levaria Getúlio Vargas ao poder, apoio que rendeu a Carlos de Lima Cavalcanti o título de interventor federal em Pernambuco.

Em 1935, foi eleito pela Assembleia Legislativa governador constitucional do Estado, cargo que ocupou até 1937. A convite de Vargas, Carlos de Lima assume as embaixadas brasileiras na Colômbia (1938), no México (1939) e em Cuba (1945).

Com o fim da ditadura e Getúlio Vargas deposto, Lima Cavalcanti volta ao Brasil e retoma a vida política: deputado constituinte (1945), deputado federal (1946) e presidente do Instituto do Açúcar e do Álcool (1954).

Foto do acervo do blog. Se você tem uma foto histórica e deseja vê-la postada neste quadro nos envie: magno@blogdomagno.com.br ou para blogdomagno.redacao@gmail.com


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2013

Lula articula isolar Eduardo nos maiores Estados

Lula já orientou os partidos aliados a isolar o governador pernambucano Eduardo Campos(PSB em Estados de maior peso político e grandes colégios eleitorais. O petista Tarso Genro tentará a reeleição no Rio Grande do Sul, com o PMDB como adversário. A informação é de Vera Magalhães, na sua coluna da Folha de S.Paulo deste domingo.

Diz ainda a colunista que o PSB de Eduardo viu influência do PT na ação de caciques nacionais do PMDB que tentam afastar os socialistas de uma possível aliança com o partido ao governo do Rio Grande do Sul, o que abriria um palanque para Eduardo Campos no Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Adilson

Tem gente que não apresenta nenhum argumento. Só faz xingamentos, destila rancor, ressentimento e mal querença. Que pessoas mais amarguradas.

Fernanda de Lima Oliveira Araujo

LULA UM HOMEM RIDÍCULO E ORIENTADO PELO SENHOR DAS TREVAS.

ney durval dos santos

O Lula não faria isso, até porque Eduardo não tem nenhuma chance de alcançar o segundo Turno, caso contrario seria o fim politico do Governador a quem Lula dedicou toda confiança politica, no estado de pernembuco.

ney durval dos santos

O Lula não faria isso, até porque Eduardo não tem nenhuma chance de alcançar o segundo Turno, caso contrario seria o fim politico do Governador a quem Lula dedicou toda confiança politica, no estado de pernembuco.

o povo da de olho

NEM PRECISA.



01/12


2013

Ingleses estão com inveja do Brasil

Sidney Rezende

 A imprensa inglesa precisa segurar a onda. Já está pegando mal. ''The Guardian'', ''Economist'' e a própria ''BBC'', do alto das suas tradições, sistematizam suas críticas tentando desautorizar a capacidade do Brasil de realizar a Copa do Mundo do ano que vem. E por tabela não custa detonar o nosso país também quando o assunto é Olimpíada de 2016.

No jogo Brasil e Inglaterra, a imprensa deles publicou que ''pelo menos o Maracanã não caiu''. Na semana passada, escreveram que a região nordeste será acometida de uma onda de dengue durante a Copa. Até bola de cristal os caras usam enquanto engavetam a isenção.

Para os britânicos, Manaus tem um clima equatorial ''insuportável'', com chuvas constantes que impedem a obra do estádio de funcionar 24h por dia. Eles andaram reclamando que as estruturas metálicas em torno da arena lembram o Ninho do Pássaro, estádio da Olimpíada de Pequim 2008. E que, portanto, nossa engenharia e arquitetura deixam a desejar. Cuiabá também apanhou dos experts da ''Rainha''.

Os ingleses deveriam é cuidar da sua economia. O Brasil está bem próximo de fazer o Reino Unido comer poeira. Em 2012 eles bateram um PIB de US$ 2,440 trilhões e o Brasil US$ 2,395. Os dois países disputam o sexto lugar entre todas as maiores economias do mundo.

Pensando bem, dá até para entender por que eles estão interessados em nos detonar. Dor de cotovelo é um sentimento humano compreensível.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Luciano da Silva

Nobre Sidney. Não estou de acordo com o que há na política atual tampouco com o que os ingleses dizem de nós. Porém, sua comparação geo-economica foi um tanto infeliz. Eles produzem US$ milhões por km², nós meros US$ 282.000, e mal distribuído.

ney durval dos santos

Dilma de novo Amigo...

ney durval dos santos

Esta e uma materia que min interessa, como pode dizer que a economia brasileira anda mal?

flavio dos santos consul

que bobagem de pib brasileiro maior que o ingles. isto e mera fantasia estatistica. o pib per capita da inglaterra e de mais de 40 mil dolares e aqui mal passa dos 10 mil.

Adilson

Se Lula e Dirceu não se cria no Reino Unido, imagine a nossa imprensa. Lá, recentemente fecharam um jornal que tinha 100 anos. Por que????



01/12


2013

O pó voador. O dinheiro idem

CARLOS BRICKMANN

Este colunista está tentando entender: o deputado estadual mineiro Gustavo Perrela, do Solidariedade, é dono de um helicóptero. O piloto do helicóptero é seu funcionário; o copiloto do helicóptero é seu funcionário; o transporte da carga foi autorizado por ele. E ele não sabia de nada. Muito menos, até, que a carga fosse de cocaína. Seu pai, o senador Zezé Perrela, do PDT, chefe do clã, também não sabia.

E, veja o caro leitor, tratava-se de um helicóptero de estimação, tanto que o nobre parlamentar faz questão de que a Assembléia Legislativa mineira reembolse suas despesas com combustível (neste ano, foram R$ 14.078,31).

Talvez a família Perrela use dinheiro público no helicóptero por estar momentaneamente sem caixa. Diz Leandro Mazzini (http://colunaesplanada.com.br/) que Zezé Perrela comprou uma casa por R$ 10 milhões em Brasília, numa região das mais nobres da Capital, o Lago Sul. E tem tido muitas despesas com grandes festas em que recebe pessoas importantes, e a quem assegura boa companhia.

Zezé Perrela é do PDT, partido ligado à presidente Dilma. Gustavo Perrela é SSD, que apoia Aécio. Aécio já foi fotografado com os Perrela (e com mais uns mil políticos mineiros).

Acusá-lo nesse caso é, ao menos por enquanto, leviano.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ney durval dos santos

É uma pena que ninguem sabia de nada.

milton tenorio

Vai visitar teus amigos na PAPUDA..KKKKKK

R.Soares

e quando vai ser o julgamento do mensalao tucano o povo ta esperando

o povo da de olho

SE FOSSE UM POBRE DE UM CAMINHONEIRO JA ESTAVA PRESO. BRASIL DUAS LEIS, UMA PARA POBRE O OUTRA PARA RICO.



01/12


2013

Datafolha diz que, hoje, Dilma venceria por WO

A Dilma de hoje não é o portento que era há cinco meses. Mas a falta de alternativas leva parte do eleitorado que não morre de amores pelo PT a votar na preferida de Lula torcendo para que, reeleita, ela vire uma espécie de ex-Dilma.

DO BLOG DE JOSIAS DE SOUZA

 O candidato do PSDB será Aécio Neves, não José Serra. Será? Eduardo Campos não cogita ceder a cabeça da chapa do PSB para Marina Silva. Cogita ou não cogita? Está entendido que Marina será vice de Eduardo. Quem garante?

Um pedaço expressivo do eleitorado brasileiro deseja mudanças, informa o Datafolha veiculado neste sábado. Outro naco procura um candidato alternativo. Mas quem olha para o campo da oposição só enxerga interrogações.

Aécio? Serra? Eduardo? Marina? “Meu nome é Aécio Neves, vamos conversar?” Sim, mas sobre o quê? “Sou Eduardo Campos, acredito que é possível fazer mais, fazer diferente e fazer bem feito.” Beleza, mas dá para ser mais específico?

Segundo o (leia aí) Datafolha, Dilma reforçou seu favoritismo. No cenário mais provável, amealha 47% das intenções de voto. Ela tinha 42% há um mês e meio. Aécio oscilou de 21% para 19%. Eduardo caiu de 15% para 11%.

A despeito da subida de Dilma, dois terços dos entrevistados declaram acalentar um desejo. O desejo de que “a maior parte das ações do próximo presidente seja diferente” das providências adotadas pela atual inquilina do Planalto.

A exemplo do que ocorrera em outubro, a nova sondagem revela que um em cada quatro eleitores (23%) ainda não escolheu um candidato —7% dizem que não sabem em quem votar; 16% preferem votar em branco ou anular o voto.

Misturando-se o desejo pelo “diferente” com a ausência de definição, chega-se ao ponto: se a eleição fosse hoje, Dilma venceria por WO. No primeiro turno. Aos olhos da maioria, a oposição ainda não entrou em campo. E não foi por falta de convite.

Em 13 de junho, dia em que o asfalto fervia em São Paulo, Lula e Dilma estavam em Curitiba. Participavam de um daqueles seminários convocados para festejar os dez anos do PT no poder.

A certa altura, Lula usou a popularidade de Dilma como mote para divertir a plateia de militantes. “Se não tomar cuidado, a baixinha vai passar dos 100%. E não pode, só pode até 100”.

Dali a 15 dias, o Datafolha informaria que a taxa de aprovação de Dilma despencara 27 pontos –de 57% para 30%. Medida em intenções de voto, a “baixinha” fora lipoaspirada de 51% para 30%.

À sua maneira, o eleitor como que ‘desantecipou’ a sucessão presidencial, zerando o jogo. Abriu-se o caminho para que a oposição apresentasse alguma coisa para colocar no lugar daquilo que a rua chamava de “isso tudo que está aí”.

Para entrar no jogo, gente como Aécio e Eduardo tinha que levar à mesa meio quilo de ideias. Um jovem manifestante pode gritar na rua que o que está aí não presta. Um político oposicionista tem que dizer o que oferece como alternativa.

As mágicas de Dilma não surtiram os efeitos desejados: corte seletivo de tributos, intromissão na política de preços da Petrobras, privatizações envergonhadas, frouxidão fiscal e investimentos miúdos.

Hoje, para que a inflação recue, os juros avançam. Vendida na propaganda de 2010 como uma supergerente, Dilma revelou-se uma administradora precária. O que a salva é a falta de clareza da oposição.

Por que o eleitor que está insatisfeito com “isso tudo que está aí” deveria votar num opositor de Dilma?, eis a pergunta que os antagonistas do petismo precisam responder.

O tucanato acena com a hipótese de divulgar um esboço de programa antes do Natal. A dupla Eduardo-Marina (ou seria Marina-Eduardo?) brinca de “aliança programática”. Por ora, ninguém respondeu à pergunta capital.

A Dilma de hoje não é o portento que era há cinco meses. Mas a falta de alternativas leva parte do eleitorado que não morre de amores pelo PT a votar na preferida de Lula torcendo para que, reeleita, ela vire uma espécie de ex-Dilma.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernanda de Lima Oliveira Araujo

46% DO ELEITORADO NÃO TEM CANDIDATO É ISTO MESMO, KKKKKKK O PT JÁ ERA.

S. C. B. M.

IDENTIFICA.

S. C. B. M.

ANTUNES, EIS PARENTE DE QUAL DELES,TE IDENTIFICA, OU ESTAS GANHANDO UMA NOTA MUITO GRANDE DESTE GOV. PARA DEFENDER LADÃO.

Wellington Antunes

S. C. B. M. = Só Conversa Besteirol Mesmo.

S. C. B. M.

ANTUNES,ROUBAR OS COFRES PÚBLICOS E DEIXAR A SAÚDE HOSPITAIS COMO ESTÃO É BESTEIRA ? VAI VER COMO SE ENCINTA O HOSPITAL DAS C.DO RECIFE;SEU PLANO DE SAÚDE DEVE SER PAGO PELO GOVERNO.PORQUE ESTES NOJENTOS NÃO VÃO PARA O SUS.DEFENDER QUEM Ñ PRESTA DEVE SER PARENTES OU COMEM NA MESMA "MESA."