FMO janeiro 2020

30/06


2020

Governador do AM é alvo de busca em operação da PF

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), é alvo de buscas e bloqueio de bens na Operação Sangria, deflagrada hoje pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF). A investigação aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores no estado.

A operação também cumpre mandados de prisão temporária contra oito pessoas. As medidas foram determinadas pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e incluem o bloqueio de bens no valor R$ 2,976 milhões, de 13 pessoas físicas e jurídicas, incluindo Lima.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

30/06


2020

Como vovó adivinhava o bicho do dia

Para escapar um pouco dos relatos convencionais e chatos da política, meu ofício de uma estrada já longa, vasculho, quando o tempo permite, minha memória entre a infância e a juventude no chão de Sertão e veredas da minha Afogados da Ingazeira. Mas, reconheço, tem gente na família que guarda num cantinho privilegiado do passado uma enciclopédia de relatos que transcrevo em crônicas para o tempo eternizar.

Minha irmã Fátima Martins, a mais japonesa fecundada por um casal de DNA e cheiro de caatinga, formado por nossos pais Gastão e Margarida, guarda um baú de memórias. Quando leu, ontem, o que relatei da doce e saudosa convivência com minha avó Mariinha nos anos 70, em Afogados da Ingazeira, o rio que nunca passa em nossas vidas, por ser, na verdade, um riacho doce de felicidades, recordou que a matriarca também apreciava uma apostinha diária no jogo do bicho.

Era daquelas que não só jogavam no bicho que havia sonhado na noite anterior como recorriam a fetiches para adivinhar a jogada acertada, não perder dinheiro. Uma delas, segundo Fatinha, era acender fósforos numa xícara de café quente para enxergar no fundo que espécie do reino animal se formaria da adivinhação para ter certeza e confiança no palpite.

Outro recurso habitual dela era dobrar uma folha de papel em quatro, pingando tinta de caneta no meio para na sequência abrir e descobrir o bicho formado. Hoje deu galo, dizia vovó. Acertei na dezena, completava. No jogo do bicho, até hoje não regularizado no País, mas abertamente exposto para seus adeptos, em cem dezenas cada grupo é representado pela sequência de quatro delas. Um exemplo? Por ser o grupo de número 13, as dezenas do galo são 49, 50, 51 e 52, ensinava ela.

Vovó era a freguesa mais conhecida do ponto do bicho. Quando não podia ir até a banca usava como pombo correio um dos netos. Marcelo, meu irmão criado na minha cola, um ano apenas nos separava no tempo da idade, lembra que ela anotava de próprio punho num papel todas as apostas do dia. Jogava na dezena, na centena, no milhar e no bicho do dia. "Era uma sortuda, dava muito prejuízo ao banqueiro", recorda Marcelo.

Segundo Fatinha, vó Mariinha também tinha o melhor tempo na produção da manteiga de garrafa. "Mamãe juntava a nata. Quando tinha bastante, vovó ficava na beira do fogo mexendo e remexendo o tacho enquanto dava uns tragos no seu cachimbo inseparável. O resultado era a manteiga de garrafa mais gostosa desse mundo. Com a raspa do tacho, fazia uma farofa deliciosa", lembra.

Como papai, cujo nome não combina com sua fama de mão de vaca, vovó era apegada aos seus minguados tostões. Morava na casa de tio Paulo, um dos taxistas pioneiros da cidade conduzindo uma velha Rural. Famosa loba, tio economizava combustível nas banguelas e costumava presentear a mãe com passeios pelos sítios e cidades próximas, como Tabira.

Noveleira, vovó ouvia Escrava Isaura na Rádio Nacional, que naquele tempo, sem interferências das milhares antenas de hoje, era sintonizada como se fosse uma frequência local. "Mas o rádio não era bom e vovó tinha que ficar de ouvido colado jogando a fumaça do seu cachimbo no ar", recorda Fatinha. De tanto conviver com ela, Fatinha acabou costurando e colocando a mortalha de vovó. Ela morreu num acidente de carro em Cabrobó quando voltava de São Paulo para Afogados da Ingazeira.

O condutor era o filho Vicente, que a gente chamava de Tio Cheiroso, por ser extremamente vaidoso no andar perfumado. Morava em São Paulo desde o tempo em que, garoto, partiu do torrão natal do Pajeú das Flores num pau de arara em busca do eldorado paulista. Ficou traumatizado para o resto da vida, mas não teve culpa no acidente, provocado por um animal na pista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

30/06


2020

Coluna da terça

O Brasil em recessão

O Brasil da pandemia econômica levou todas as atividades geradoras de renda e emprego para o fundo do poço. A sensação é de uma quebradeira geral. Por baixo, 700 mil pequenas e médias empresas fecharam suas portas. Como a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, segundo um velho ditado, o Nordeste entrou em frangalhos. Em Pernambuco, um dos setores mais atingidos é a indústria da sulanca, mola que move o pão à mesa de milhares de pequenos produtores com suas biroscas até em casa.

Em números reais, a Fundação Getúlio Vargas apontou ontem um quadro muito mais preocupante: o Brasil entrou em recessão a partir do primeiro trimestre deste ano. Já sob efeitos da pandemia de covid-19, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro do primeiro trimestre registrou baixa de 1,5% ante os quatro últimos meses de 2019, conforme os dados das Contas Nacionais Trimestrais, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) há um mês.

Os economistas da FGV se reuniram na última sexta-feira e concluíram que o ciclo de negócios brasileiro atingiu um pico de expansão no quarto trimestre de 2019, o que sinaliza a entrada do País em uma recessão a partir do primeiro trimestre de 2020. Com isso, o ciclo de expansão anterior à atual recessão durou 12 trimestres, do primeiro trimestre de 2017 ao quarto trimestre de 2019. O ciclo de expansão encerrado no quarto trimestre de 2019 deu fim à recessão de 2014 a 2016, a mais prolongada da história econômica nacional.

Inicialmente, a Fundação havia datado esse ciclo de retração entre o segundo trimestre de 2014 e o quarto trimestre de 2016. Na reunião, também ficou fixado os meses específicos de pico e vale de todos os ciclos analisados pelos economistas, desde o início da década de 1980. Dessa forma, a recessão de 2014 a 2016 durou 33 meses, de abril de 2014 a dezembro de 2016, conforme a datação atualizada pelos economistas.

A datação dos ciclos, conforme os meses, revela que na média desde janeiro de 1981, os ciclos de expansão tiveram duração de 32,9 meses. Já os ciclos recessivos tiveram duração média de 17,7 meses. Como se diz, o mar não está para peixe, recessão é um péssimo indicativo para um momento em que não dá mais para esperar a curva da Covid-19 recuar. Já se foram 90 dias de comércio fechado, de produção nas indústrias quase zerada, mas não dá para correr também o risco do abre tudo e assistir ao triste crescimento da pandemia.

Na pindaíba – Sete em cada dez microempreendedores estão ganhando abaixo de U$ 200 por mês no Brasil (R$ 1.088 considerando o dólar de sexta-feira, valor próximo ao salário mínimo, de R$ 1.045). Antes da pandemia do coronavírus, a situação era inversa: oito em cada dez profissionais ganhavam acima desse valor e apenas um tinha renda inferior ao salário mínimo, segundo levantamento feito pela fintech Neon e pelo fundo de venture capital Flourish, com apoio da empresa de pesquisa de impacto 60 Decibels. Os pesquisadores entrevistaram, durante o mês de maio, 1.600 microempreendedores individuais (MEIs) sobre os reflexos da pandemia no trabalho e nas finanças. O resultado mostrou que quase 90% dos profissionais tiveram queda na renda, em maior ou menor grau. Se antes da pandemia mais da metade dos empreendedores ganhavam acima de US$ 400 (R$ 2,176) por mês, agora apenas 10% estão nessa faixa.

Informalidade – Os MEIs são um dos mais importantes instrumentos de formalização da economia. Desde 2008, quando foi criado, o programa tem sido responsável por tirar milhões de trabalhadores da informalidade, diz o Sebrae. No total, são mais de 10 milhões de microempreendedores individuais. “A preocupação é que esses profissionais, com as micro e pequenas empresas, representam entre 30% e 40% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro”, afirma o diretor da área de pessoa jurídica da Neon, Marcelo Moraes, um dos responsáveis pela pesquisa. Ou seja, o impacto desse grupo de trabalhadores na economia do País é grande.

O pior déficit – Em meio ao enfrentamento da pandemia de covid-19, o caixa do Governo Central registrou um déficit primário de R$ 126,609 bilhões em maio, o pior desempenho da série histórica – iniciada em 1997 – para qualquer mês. O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 92,902 bilhões de abril, que já havia sido recorde negativo. Em maio de 2019, o resultado havia sido deficitário em R$ 14,743 bilhões. O resultado de maio ficou um pouco melhor que mediada das expectativas do mercado financeiro, que apontava um déficit de R$ 131,4 bilhões em maio, de acordo com levantamento do Projeções Broadcast junto a 21 instituições financeiras. O dado do mês passado ficou dentro do intervalo das estimativas, que eram de déficit de R$ 173,0 bilhões a R$ 108 bilhões.

Queda grande – Com as medidas de isolamento social impostas por governos estaduais e municipais desde o fim de março para conter o avanço do novo coronavírus, e a decorrente paralisação de parte da economia, o resultado de maio trouxe queda real de 36,9% nas receitas em relação a igual mês do ano passado. Já as despesas tiveram alta real de 68% em maio na comparação com o mesmo mês de 2019. De acordo com o Tesouro, os gastos referentes ao enfrentamento da crise da covid-19 somaram R$ 53,4 bilhões no mês passado. No acumulado até maio, essas despesas somaram R$ 113,8 bilhões. No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, o resultado primário é deficitário em R$ 222,468 bilhões, o pior desempenho para o período em toda a série histórica. Em relação aos cinco primeiros meses de 2019, há queda de 14,2% nas receitas e avanço de 20,8% nas despesas.

CURTAS

SEM ACORDO – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que ainda está longe de um acordo para votar na Casa a PEC que adia as eleições deste ano, previstas para outubro, em razão da pandemia da covid-19 – doença causada pelo novo coronavírus. Ele trabalha para que haja consenso para votar a matéria até amanhã. “É importante que a Câmara tome a sua decisão. Estamos dialogando para construir o apoio necessário, até a unanimidade, para que a gente possa votar, mas ainda estamos longe disso. A nossa intenção é, com diálogo, chegar a uma solução para esse problema”, disse durante coletiva ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), depois de uma reunião reservada.

PREFEITO RUIM – Presidente estadual do Podemos, o deputado federal Ricardo Teobaldo entrou para valer agora nas negociações com as demais lideranças da oposição no Recife para construir a unidade na disputa pela Prefeitura. “O melhor e mais viável nome é o da delegada Patrícia Domingos, mas não se trata de uma posição fechada nem imposição. Não seremos, aliás, impedimento para unir as oposições”, afirmou. Com fama de eleger uma penca de prefeitos, Teobaldo aposta que o Podemos sairá das eleições municipais com mais de 20 prefeitos eleitos, entre os quais inclui o de Limoeiro, sua cidade natal. “Limoeiro nunca teve um prefeito tão ruim em toda a sua história”, afirmou.

HOJE TEM MAJOR OLÍMPIO – O senador Major Olímpio (PSL), o mais votado do Estado de São Paulo nas eleições de 2018, já rompido com o presidente Bolsonaro, é o entrevistado de hoje pela live do blog no Instagram. Figura polêmica, está desapontado com a política a ponto de já ter anunciado que não será candidato a nenhum cargo eletivo depois que encerrar o seu mandato. Amanhã, o convidado é o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), em campanha aberta pelas redes sociais para o Palácio do Planalto em 2022. Devido a compromissos na agenda, a live do senador paulista será um pouco mais tarde, às 20 horas, mas a de Ciro está mantida para 19 horas. Se você não segue ainda o Instagram do blog vai lá e adiciona: @blogdomagno.

Perguntar não ofende: Qual o pior prefeito de Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

É preciso lembrar que Bolsonaro quando deputado federal votou contra a Transposição do Rio São Francisco ...

marcos

E Lula coitado além de ladrão corrupto e côrno agora tá Gagá. Dá uma pena.

Fernandes

Já que o (PT) foi o único que votou 100% contra a privatização da água, que tal elegermos prefeitos e vereadores do partido?

Fernandes

É preciso lembrar que Bolsonaro quando deputado federal votou contra a Transposição do Rio São Francisco ...

Fernandes

Se Queiroz falar, tudo o que sabe, tudo o que já fez, não fica ninguém de pé com o sobrenome Bolsonaro.



30/06


2020

Hospital de Caruaru troca corpos em enterro

O Hospital Regional do Agreste (HRA), localizado em Caruaru, protagonizou, ontem, a maior trapalhada da era pandêmica do País: enterrou uma anciã de 96 anos, Angelita Petronila dos Santos, num tempo recorde de menos de duas horas após a sua morte, na cova de uma outra pessoa. Além de ter morrido por infecção urinária e não Covid-19, a família dela só tomou conhecimento da troca do corpo quando seu neto Ricardo Mota foi comunicado da morte dela e se dirigiu ao hospital para providenciar o sepultamento. Chegando lá, ao perguntar pelo destino da avó, um servidor apontou para um corpo encoberto em meio a tantos outros no IML. Quando levantou a proteção do rosto dela, Ricardo tomou um susto: não era sua avó. Dona Angelita já havia sido sepultada sem a família se despedir dela e nem ao menos dar autorização com nome de outra vítima da Covid-19.

A confusão causada pelo hospital, controlado pelo Governo de Pernambuco, onde ela estava internada desde a última quarta-feira (24) com infecção urinária, tem outra gravidade: Seu neto afirma que ela não morreu de Covid, como está atestado no óbito, mas o comunicado da direção da unidade de saúde afirma que sim, depois dos trâmites do enterro de uma trapalhada que seria cômica se não fosse trágica.

Dona Angelita Petronila, na verdade, foi sepultada por engano, no Cemitério Dom Bosco, na cova de outra paciente, que faleceu no dia anterior. A família a quem pertence esta sepultura alega que só vai permitir a abertura para desenterrar o corpo mediante decisão judicial. Diante do imblóglio, Ricardo registrou um boletim de ocorrência para que a confusão fosse desfeita e dona Angelita seja enterrada no povoado de Malhada de Pedra, onde vivia. Ainda segundo relato do neto, a direção do Hospital Regional do Agreste, ciente da trapalhada, pediu para que ele retornasse à unidade de saúde hoje para desfazer o erro.

"Estamos pasmos e revoltados. Minha avó era uma pessoa que já vinha doente há muito tempo, mas teve uma forte infecção urinária e foi internada. Em nenhum momento do seu acompanhamento pela família o hospital constatou que ela contrraiu Covid, mas mesmo assim sua causa mortis está registrada como Covid-19. Nunca vi em toda minha vida uma tamanha desorganização num hospital. Foi terrível levantar a cobertura que protege um defunto apontado como minha avó e descobrir que não se tratada do corpo dela. Nós queremos justiça, que o hospital agilize essa bronca jurídica para que possamos saber ao certo se minha avó está de fato enterrada nessa sepultura com nome de outra pessoa", desabafa Ricardo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/06


2020

Feitosa, Gilson e Coronel Meira discutem rumo da direita em PE

O deputado estadual Alberto Feitosa, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, e Coronel Meira tiveram um encontro, hoje, para traçar estratégias para as eleições no Recife, na Região Metropolitana e no Estado. Além disso, o trio tratou do crescimento dos movimentos de direita (Conservadores) que apoiam o presidente Jair Bolsonaro em Pernambuco.

No encontro, ficaram acertadas as pautas para as próximas reuniões, que contarão também com a presença de lideranças e representantes dos grupos bolsonaristas pernambucanos. As datas ainda não foram escolhidas, em consequência das restrições determinadas por conta da pandemia do novo coronavírus.

Na avaliação do presidente da Embratur, Pernambuco será um dos estados onde "a força de Bolsonaro será percebida com mais expressividade nas urnas”. “Foi o estado do Nordeste com o maior número de fichas de apoiadores do Aliança pelo Brasil preenchidas, mais de 12.000”, disse.

Já o deputado Alberto Feitosa afirmou que está pronto para ser mais um soldado nessa luta. "Pernambuco e Recife precisam de gestões alinhadas com o Governo Federal e com o Presidente Bolsonaro e estou pronto para colaborar com isso", afirmou.

"Tenho certeza de que os conservadores de Pernambuco, unidos, farão o próximo prefeito do Recife, além de vários vereadores em todo o estado", finalizou o Coronel Meira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

É preciso lembrar que Bolsonaro quando deputado federal votou contra a Transposição do Rio São Francisco ...

Mauro Guerra

Só não pode ser uma conversa em inglês

gilson

Vamos varrer este povo, para onde nunca deveriam ter saído, Pernambuco é terra de liberdade, e aqui não terão vez.



29/06


2020

Um apelo aos amigos, leitores e seguidores

Gente,

Venho pedir que sigam o canal do meu blog no YouTube. Estou precisando da força de vocês para crescer o número de seguidores. Somos mais de 100 mil leitores inscritos no blog, cinco mil amigos no Facebook e mais 17 mil seguidores, além dos 35 mil seguidores do Instagram. Se cada um dedicar um pouco do seu tempo para se inscrever no seguinte canal (https://www.youtube.com/user/blogdomagno) e ativar o sininho das notificações, todos vão receber as notícias, comentários e entrevistas postadas no YouTube. Faça já a sua inscrição!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/06


2020

Live muda rumo da política nacional

Por José Nivaldo Junior*

O jornalista Magno Martins, no Instagram, e o jornal O Poder realizaram, recentemente, duas lives fora de qualquer curva razoável. Cada uma delas já seria um sucesso. Combinadas, tiveram um efeito político inusitado. Sem nenhum exagero, interferiram na história política do Brasil dos nossos dias. Trata-se das entrevistas com o presidente Jair Bolsonaro e com o ex-presidente Michel Temer.

Um jornalista independente e destemido como Magno, sem ódio e sem medo, deu uma aula de como entrevistar um presidente da República. Acostumado a ser questionado com agressividade e falta de educação, Bolsonaro aprendeu o que é diálogo com a imprensa. Ouviu duras críticas ditas sem perder a ternura. E mostrou, durante a própria live, que estava assimilando os raciocínios contestatórios, porém equilibrados. Não houve bate-boca e sim troca de ideias. Magno conseguiu, com cavalheirismo, interpretar o sentimento do país. O presidente soube ouvir.

A mudança de Bolsonaro não foi de uma hora para outra nem somente por isso. Conflitos entre os poderes se acentuaram. Os conselheiros equilibrados devem ter apontado o caminho da conciliação. Porém a consequência mais direta e objetiva foi a ponte estabelecida via lives de Magno entre Bolsonaro e Temer. Esse disse que aceitaria fazer parte de um conselho para assessorar o presidente. Bolsonaro ainda não firmou o conselho, mas estabeleceu o diálogo com Temer. A isto, atribui-se grande parte do mérito da mudança de estratégia do presidente.

Muitas vezes analisamos o tom belicoso da estratégia bolsonarista. O messianismo que remete a dois exemplos fracassados, de Jânio e Collor. Claro que nem tudo é tão simples. Mas a prisão dos blogueiros e manifestantes aloprados e do próprio Fabrício Queiroz ajudaram a ficha a cair. Há um clima de distensionamento entre os poderes. Bolsonaro parece ter adotado as sugestões de Temer: dispensar apoiadores alucinados, não dar entrevistas improvisadas, não comprar uma briga a cada manhã. Claro que Bolsonaro é Bolsonaro. Não está livre de recaídas. Mas a decisão é caminhar em outra direção.

O presidente também parece convencido a mandar às favas a retórica pirotécnica da campanha. Está provado que o super partido chamado Centrão é que garante a governabilidade. Bolsonaro desceu do palanque, finalmente, e mergulhou de cabeça no mundo real da política. Toma lá, dá cá.

*Publicitário e idealizador do jornal “O Poder”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/06


2020

Detran participa da quarentena em Caruaru e Bezerros

O Governo do Estado, por meio de Decreto nª 49.133/20, implantou o regime de isolamento mais rígido nas cidades de Caruaru e Bezerros, com fechamento do comércio e restrição de atividades que não sejam consideradas essenciais. A ação prevê duração de dez dias e teve início na última sexta-feira (26).

A “Operação Quarentena” em Caruaru e Bezerros conta com equipes de 274 policiais militares, 64 policiais civis e 30 bombeiros militares para fiscalizar a restrição das atividades econômicas nas duas cidades do Agreste do Estado. Já o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, por meio da Diretoria de Engenharia e Fiscalização, disponibilizou um efetivo de 60 agentes de trânsito, 16 viaturas e 4 motocicletas/dia, para auxiliar nas ações durante este período de lockdown, quando serão abordados e orientados os motoristas de Caruaru e Bezerros.

A operação se estende até o dia 05 de julho, quando está previsto o fim do lockdown. A medida do Governo do Estado tem o objetivo de conter o avanço do novo coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/06


2020

Projeto garante internet e computadores para alunos

Após apresentar projeto para garantir internet e tablets para alunos e professores da educação básica, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) protocolou proposta (3527/2020) para recursos para a rede federal de educação profissional, científica e tecnológica para aquisição de computadores e contratação de internet. O objetivo é atender os estudantes que matriculados com renda familiar per capita de até meio salário-mínimo.

“Estamos falando de um universo de 590 mil estudantes em todo país que têm graves restrições financeiras e, portanto, não têm condições de acompanhar aulas remotas”, justifica Danilo Cabral. O parlamentar destaca que, devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, o Ministério da Educação publicou portaria que estabeleceu a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais. “Mas muitas universidades não deram início às aulas remotas, entre outros motivos, por causa das desigualdades socioeconômicas dos alunos”, afirma.

Segundo dados da Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos Graduandos das Instituições Federais de Ensino Superior (2018), produzida pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), 26% dos estudantes matriculados têm renda familiar per capita de até meio salário-mínimo. Na rede federal de educação profissional, científica e tecnológica, esse percentual sobe para 29,9%, de acordo com PNP 2020.

“O modelo de ensino híbrido, no contexto da pandemia, será uma necessidade mesmo após a liberação do retorno das atividades das escolas. A conciliação de aulas presenciais e remotas exigirá investimento na melhoria da infraestrutura tecnológica das unidades escolares, bem como a garantia de acesso dos estudantes às ferramentas tecnológicas”, frisa Danilo Cabral. A estimativa, de acordo com o projeto de lei, é de que sejam investidos R$ 1,1 bilhão na iniciativa, caso seja aprovada pelo Congresso Nacional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/06


2020

Editorial analisa veto do PT Recife a candidatura de Marília

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre a reunião do diretório municipal do PT Recife, que optou por manter a aliança com o PSB, minando assim a candidatura de Marilia Arraes à Prefeitura. Vale salientar que esta decisão não tem poder sobre a resolução da Executiva Nacional. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha