Versão Sertão do Moxotó

12/12


2017

Delegado da PF manda intimar Renan Calheiros

Trata-se de depoimento em investigação relacionada a desvios no fundo de pensão dos funcionários dos Correios

ÉPOCA – Marcelo Rocha

O delegado da Polícia Federal Cleyber Malta Lopes mandou intimar o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) no âmbito do inquérito que apura suspeita de envolvimento do parlamentar em desvios de recursos do Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios. A investigação é desdobramento do acordo de delação premiada de Nelson Mello, executivo do grupo Hypermarcas.

Por sua vez, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e o deputado estadual do Rio de Janeiro Rafael Picciani têm tomado decisões no PMDB fluminense que caberiam ao pai deles, Jorge Picciani. O novo quadro deve-se à prisão de Jorge Picciani, ocorrida no dia 21 de novembro pela Lava Jato. Jorge é presidente do partido.

Filho do ex-governador Sérgio Cabral (preso assim como Jorge), o deputado federal Marco Antônio Cabral também faz parte de uma espécie de comitê informal do partido com Leonardo e Rafael.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão Central

12/12


2017

“Não vota Previdência porra nenhuma”, diz senador

Folha de S.Paulo – Daniel Carvalho

Irritado por não conseguir realizar sessão do Congresso nesta terça-feira (12), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse que "não vota [a reforma da] Previdência porra nenhuma".

Eunício havia marcado sessão do Congresso, que acontece no plenário da Câmara, para apreciar vetos presidenciais às 14h, mas postergou o início da reunião para que deputados pudessem seguir com suas votações.

Por volta das 18h30, o presidente do Senado foi ao plenário da Câmara, quando viu que os deputados ainda estavam em votação, o que impossibilitaria a reunião do Congresso.

Eunício saiu do plenário bastante irritado ao lado do líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), que tentava convencê-lo a não cancelar a sessão.

A Folha acompanhou a dupla da saída do plenário da Câmara até a entrada da presidência do Senado e ouviu o desabafo do senador ao deputado.

"Não convoco mais [sessão do Congresso]. Brincadeira isso. Também não vota mais Previdência porra nenhuma. Tá fazendo graça?", disse Eunício, dizendo ainda que estava com febre (o senador está com faringite).

Eunício pode, de fato, causar problemas à votação da reforma da Previdência, que o governo quer realizar na próxima semana.

Na segunda-feira (11), o presidente do Senado havia cedido ao apelo do presidente Michel Temer e disse que votaria o Orçamento de 2018 somente na semana que vem e não nesta, como pretendia.

Ao empurrar para a próxima semana, ele ajudaria o governo a garantir a presença dos parlamentares em Brasília.

A votação do Orçamento é sempre o último ato do Legislativo antes do recesso parlamentar, a partir de 23 de dezembro.

Se Eunício decidir fazer esta votação do Congresso antes do dia 22, pode esvaziar o Parlamento, atrapalhando os planos do governo, que já enfrenta sérias dificuldades para atingir os 308 votos de que precisa para aprovar a reforma da Previdência.

Antes de comentar com Moura sobre a reforma das regras previdenciárias, Eunício foi questionado pela Folha sobre quando convocaria nova sessão do Congresso e quando votaria o Orçamento.

Às duas perguntas, o presidente do Senado respondeu: "Quando desocuparem o plenário."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Mata Norte

12/12


2017

Joaquim Barbosa se encontra com deputados do PSB

Estadão

Apontado como possível candidato à Presidência da República em 2018, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa se reuniu, ontem, com deputados federais do PSB para discutir o cenário político-eleitoral. O encontro aconteceu no escritório dele em São Paulo e contou com a presença de oito dos 33 integrantes da bancada na Câmara.

A reunião foi pedida pelos parlamentares, com aval do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. De acordo com relatos dos deputados, nas quase duas horas de conversa, Barbosa admitiu que cogita ser candidato a presidente e prometeu anunciar uma decisão até março do próximo ano, prazo final exigido pela legislação eleitoral para que ele se filie a um partido político para poder participar da disputa.

"Ele (Barbosa) disse que ainda está refletindo sobre a candidatura. Ponderou que hoje está com uma vida estabilizada com a advocacia, palestras e aulas que dá", contou o líder do PSB na Câmara, Júlio Delgado (MG), ao Broadcast Político, um dos presentes. Segundo o deputado, a bancada reforçou o convite para o ex-ministro ser candidato pela sigla. "Ele não falou nem que sim, nem que não. Disse que está analisando o cenário", disse.

Delgado ressaltou que o ex-ministro se mostrou atento ao cenário político e ao comportamento do PSB no Congresso Nacional. Barbosa teria questionado a opinião dos deputados sobre como será disputar eleições sem a doação empresarial, proibida pelo STF desde 2015. "Ele perguntou como será enfrentar candidatos de grandes oligarquias, com alto poder econômico. Dissemos que isso não era o principal desafio", relatou o parlamentar.

No encontro, o ex-ministro ainda se colocou à disposição para novas conversas com os deputados. De acordo com o líder do PSB, Barbosa disse aos parlamentares que deve chegar a Brasília na próxima sexta-feira, 15, para passar as festas de fim de ano com a família e que estava aberto para conversar nesse período. "Ele não está desligado como muitos pensam. Ele está acompanhando tudo", declarou Delgado.

A reportagem não conseguiu contato com Barbosa. O ex-ministro, que deixou o Supremo em 2014, vem travando conversas com integrantes do meio político há algum tempo. Recentemente, se encontrou no Rio de Janeiro com o apresentador de TV Luciano Huck, que já negou que será candidato a presidente em 2018. Barbosa também mantém diálogo com a Rede, da ex-ministra Marina Silva.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Setentrional

12/12


2017

Senado estende até 2024 prazo para quitação de precatórios

O Senado aprovou, hoje, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estende de 2020 para 2024 o prazo para estados e municípios quitarem precatórios.

Precatórios são cobranças de dívidas do poder público com cidadãos ou empresas após condenação judicial.

A prorrogação do prazo é um alívio para estados e municípios que devem precatórios e enfrentam dificuldades financeiras.

Por acordo, os senadores aprovaram a PEC em primeiro e em segundo turnos nesta quarta. Geralmente, há um intervalo entre as duas votações.

Como a proposta já havia sido aprovada pela Câmara e não foi modificada pelos senadores, o texto segue agora para a promulgação pelo Congresso Nacional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do Ipojuca

12/12


2017

Temer se reúne com prefeitos para tentar salvar reforma

O presidente Michel Temer se reúne, amanhã, com 300 prefeitos para tentar colocar a reforma da Previdência de pé ainda este ano. Esse encontro é organizado pela Confederação Nacional dos Municípios. O esforço mostra que Temer não jogou a toalha sobre o assunto e ainda tenta levar as mudanças ao Congresso neste ano.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Erva Daninha

Por Marcelo Alcoforado

Semana passada, quando o deputado Francisco Everardo de Oliveira Silva foi à tribuna da Câmara pela vez primeira, não o fez para falar de projetos, mas para desistir deles – se é que em algum momento eles foram ao menos cogitados – mediante a renúncia que apresentaria em seguida.

Com sua fala simples, o deputado levou muitos à impressão de que ali estava um político diferenciado. Ao contrário de outro político antagonista da sintaxe, em nenhum momento pronunciou palavras ofensivas aos bons costumes. Não perdera, no entanto, o costume de tirar proveito das disposições legais. Tratava-se de um roteiro meticulosamente ensaiado! Eis a sinopse.

Pelo regimento interno da Câmara, para ter direito a aposentadoria o pretendente deve cumprir, pelo menos, um mandato mais três quartos do segundo mandato. Além disso, para conquistar a integralidade, há que ter discursado, ao menos uma vez, na tribuna daquela Casa. Apenas uma vez!

Pois exatamente naquele dia, pela primeira vez o deputado resolvera discursar. Uma pergunta se impõe: não seria mais fácil uma carta de renúncia? Ele, que em mais de dois anos não participara dos trabalhos legislativos, para que se expor naquele dia?

Eis o busílis da questão: o mandato do deputado era de inoperância total, não tinha serventia. A renúncia, por outro tem. Muita!

Com ela assume o ínclito José Genoíno, que passa a ter imunidade parlamentar, foro privilegiado e outros privilégios da casta política.

Assim, o deputado se aposenta, mostra-se um homem desprendido, e embora não haja registro a respeito, mesmo porque tais coisas não são registradas, talvez não precise trabalhar nunca mais.

Enfim o deputado Francisco Everardo de Oliveira Silva mostrou todo o seu talento como o palhaço Tiririca, há mais de vinte anos aclamado em todo o Brasil.

Mas pensando bem, tiririca é erva daninha. Palhaços somos nós.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Genoíno não é suplente de Tiririca. Mais um que vai na onda de tudo que publica na internet, sobretudo contra o PT.

Fernandes

A Venezuela é exemplo para o Brasil e para a América Latina. Aqui no Brasil, ratos, coxinhas e fascistas bradam frases feitas e imbecis mandando os lutadores para a Venezuela, que eles gostariam de derrotar. Porém, o povo venezuelano dá lições de como se luta, mandando a direita para a cadeia e dividindo os golpistas numa fragorosa derrota eleitoral. Nicolás Maduro enfrentou o imperialismo e a onda de traidores, muitos deles abandonando a luta e o seu próprio povo, fugindo para o Brasil, por exemplo, para aqui passarem miséria e abandono sob os olhos da golpista organização criminosa Rede Globo, que se aproveita da situação para tentar desgastar o governo do país vizinho. Agora, nas últimas eleições para as prefeituras de todo o país, o bolivarianismo venceu em mais de 90% das cidades, enquanto a direita canina do imperialismo se dividiu e fugiu das eleições. O povo, no entanto, se fortalece e festeja em todo o território venezuelano.


Prefeitura de Camaragibe

12/12


2017

Tribunal da Lava Jato marca julgamento de Lula

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) marcou para o dia 24 de janeiro o julgamento do ex-presidente Lula na Operação Lava Jato. Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro em 1 instância. O TRF4 é o tribunal de apelação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Uma pena o Lurarápio ser preso e não poder se candidatar. Nas próximas eleições não vai ter um só petralha para mamar nas tetas do governo, quer no âmbito federal como no estadual. PT saudações.

ALQUIMISTA

Kkkkkkkkkkkkkk se f% procura - se um poste para o lugar do chefão...

Fernandes

A Venezuela é exemplo para o Brasil e para a América Latina. Aqui no Brasil, ratos, coxinhas e fascistas bradam frases feitas e imbecis mandando os lutadores para a Venezuela, que eles gostariam de derrotar. Porém, o povo venezuelano dá lições de como se luta, mandando a direita para a cadeia e dividindo os golpistas numa fragorosa derrota eleitoral. Nicolás Maduro enfrentou o imperialismo e a onda de traidores, muitos deles abandonando a luta e o seu próprio povo, fugindo para o Brasil, por exemplo, para aqui passarem miséria e abandono sob os olhos da golpista organização criminosa Rede Globo, que se aproveita da situação para tentar desgastar o governo do país vizinho. Agora, nas últimas eleições para as prefeituras de todo o país, o bolivarianismo venceu em mais de 90% das cidades, enquanto a direita canina do imperialismo se dividiu e fugiu das eleições. O povo, no entanto, se fortalece e festeja em todo o território venezuelano.



12/12


2017

Maia cria comissão para analisar fim do foro privilegiado

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), determinou, hoje, a criação de uma comissão especial para analisar a proposta que extingue o chamado foro privilegiado nos casos de crimes comuns (como corrupção, homicídio, formação de quadrilha).

A PEC acaba com o direito de autoridades, como ministros, deputados e senadores a responderem a ações penais em instâncias superiores. A proposta mantém o foro privilegiado apenas para os cargos de presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Proposta de Emenda Constitucional já foi aprovada em dois turnos pelo Senado e também passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Agora, os líderes precisam indicar os membros para que o colegiado seja instalado. Se for aprovado pela comissão, o texto ainda deve passar por dois turnos de votação no plenário principal da Câmara.

O ato de criação da comissão foi lido no plenário na manhã desta terça-feira. O colegiado terá 35 membros titulares e 35 suplentes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Hapvida - Mais saúde para você e sua família

12/12


2017

Que diacho de democracia é esta?

Por José Nêumanne Pinto*

Será que os tucanos pensam que, anistiando Lula agora, eles também serão perdoados?

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso praticamente lançou uma campanha nacional pela anistia exclusiva de Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, na convenção de seu partido, o PSDB, que fingiu, ao longo de 13 anos e meio, ser oposição e depois entrou, mas agora saiu, do governo-tampão de Michel Temer. “Prefiro combatê-lo na urna do que vê-lo na cadeia”, disse. Noves fora o erro de português na frase (do que no lugar de uma simples preposição a), a sentença é um habeas corpus preventivo que nem Gilmar Mendes concederia. O “presidenciável” do PT foi condenado a nove anos e meio de prisão na primeira instância, aguarda julgamento de recurso na segunda e as possibilidades de ele vir a ser inocentado são mínimas. O que autoriza o sociólogo a considerá-lo apto a ser votado, se a Lei da Ficha Limpa não o permitiria?

Bem, os destaques da reportagem que relatou esse disparate, assinada por Anne Warth, Daiene Cardoso, Felipe Frazão e Pedro Venceslau, publicada na página A4 deste jornal no domingo 10, a respeito da convenção da véspera, sábado 9, passam a impressão, talvez imprecisa, de que os tucanos têm uma razão forte para isso. “As urnas os condenarão (Lula e o PT) pelo desgoverno, pelo desmonte e pelas obras inacabadas”, disse o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e pule de dez na posição de disputante da sucessão presidencial pela legenda. Como Mané Garrincha perguntou ao técnico Feola no vestiário da partida contra a União Soviética na Copa da Suécia, os senhores combinaram com os russos?

Que nada! As ruas roucas de tanto gritar se calaram, mas qualquer pessoa que frequente um bar de periferia em qualquer metrópole brasileira sabe que nada disso resiste a um átimo de raciocínio racional. Primeiramente, para Lula se candidatar a Justiça terá de absolvê-lo, partindo do pressuposto de que o multirréu está certo: é perseguido pela Polícia Federal (PF), pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Justiça. Ou seja, sem chance!

Last but not least – por último, mas não menos importante –, como diriam os súditos de Elizabeth II, o ninho do tucanato empavonado afunda na titica. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) chegou tão perto de vencer a eleição contra Dilma e Temer que não faltam argumentos lógicos a quem acredita que a disputa foi fraudada. Desse fato emergiu a possibilidade de o neto do dr. Tancredo brilhar no cenário nacional como a voz do contra, aquele que poria fim aos desmandos e à roubalheira patrocinados pela aliança PT-PMDB na dúzia de anos anteriores. Mas qual o quê?! O sonho de consumo da sociedade indignada perdeu o cartaz ao ser identificado como “Mineirinho” no propinoduto da Odebrecht.

Flagrada com a boca na botija imunda, a esperança nacional reencarnada passou a ser vista como um réprobo, uma figura a respeito da qual nenhuma família decente comenta algo na ceia diante das crianças. Seus instintos assassinos revelados entre palavras de baixíssimo calão lhe reservaram um lugar no fundo do lixo da História, ao lado dos notórios Eduardo Cunha e Sérgio Cabral. E o partido afundou junto no lamaçal da vergonha alheia. Sua passagem pelo ato em que Fernando Henrique e Alckmin falaram foi sintetizado no olho da reportagem do Estado a esse respeito: “Investigado na Lava Jato, senador mineiro não foi anunciado em convenção, não fez discurso e foi vaiado”.

Essas duas evidências, se não eliminam, no mínimo dificultam esse paraíso na Terra dos tucanos emplumados no qual o multirréu será perdoado e ungido candidato só para perder para Alckmin. Baseados em quê? “Eu ganhei de Lula duas vezes”, contou Fernando Henrique. É verdade. E daí? Por enquanto, o PSDB perdeu até o respeito pela própria História, ao aceitar cargos do presidente que os derrotou nas urnas e não fechar questão em prol da reforma da Previdência – não por ele, mas por nós.

Há, entretanto, algo ainda mais sórdido e grave na escolha de Lula como rival preferencial pelos tucanos nas eleições gerais do ano que vem: é a suprema soberba que os maiorais do partido assumem de que eles se acham acima do bem, do mal e da Constituição. Que autoridade tem o PSDB para abolir o Estado de Direito, no qual o império deve ser da lei (e não dos parlapatões da política), para atropelar uma norma legal de iniciativa popular e firmar um alvará de soltura para um condenado contra o qual foram apresentadas carradas de denúncias, delações e provas? A Veja da semana traz uma foto de Lula com o ex-ditador líbio Muamar Kadafi ilustrando a notícia de que, em sua proposta de delação, o ex-ministro da Fazenda de Lula e ex-chefe da Casa Civil de madame Rousseff promete contar que o PT recebeu US$ 1 milhão para a campanha do então candidato e presidente, em 2002. Agora já não se trata apenas de corrupção pesada, mas de grave crime de traição à Pátria. Ao qual os tucanos se acumpliciam.

Enquanto Lula “voltava à cena do crime” (no dizer de Alckmin) no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e cometia o desatino de inculpar policiais federais, procuradores e o juiz Sergio Moro pela roubalheira na Petrobrás, cometida em seus dois mandatos e em mais um e meio de sua afilhada, os tucanos ofereciam seu pescoço ao eleitorado. Isso lembra o conselho de Antônio Carlos Magalhães, que os tucanos adotaram como deles, de não votarem o impeachment do “sapo barbudo” (apud Brizola) para “sangrarem o porco” na eleição de 2006. Resultado: Lula esmagou Alckmin em 2006 e Dilma repetiu o feito sobre Serra em 2010 e Aécio em 2014. Como disse Talleyrand sobre os Bourbons, os sabichões “não aprenderam nada e não esqueceram nada”.

Será que eles acham que, se anistiarem seu adversário preferido, também serão eles perdoados? OK, está tudo muito bom, está tudo muito bem, eles venceram, batatas fritas... Mas, nesse caso, que diacho de democracia é a esta, hein?

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

PSDB o PT de gravata e FHC o responsável por o PT ter assumido o poder.

bairton eixeira

O Fernando Henrique Cardoso finalmente demonstra que realmente é.


ArcoVerde

12/12


2017

Supremo aceita denúncia contra senador Agripino Maia

Do G1

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou, hoje, denúncia contra o senador Agripino Maia (RN), presidente nacional do partido Democratas. Acusado de corrupção e lavagem de dinheiro pela Procuradoria-Geral da República (PGR), ele agora responderá como réu a um processo penal, ao final do qual poderá ser considerado culpado ou inocente.

Segundo a PGR, Agripino teria recebido mais de R$ 654 mil em sua conta pessoal, entre 2012 e 2014, da construtora OAS. A pedido do senador, a empreiteira também teria doado R$ 250 mil ao DEM em troca de favores de Agripino.

A acusação diz que ele teria ajudado a OAS a destravar repasses do BNDES para construir a Arena das Dunas, estádio-sede da Copa do Mundo em Natal.

A ajuda teria ocorrido na suposta interferência para que o Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte deixasse de informar ao BNDES eventuais irregularidades no projeto executivo da obra. Essa era uma condição para o repasse do empréstimo.

Mais tarde, em 2016, o Tribunal de Contas da União (TCU) constatou sobrepreço de R$ 77 milhões na construção do estádio.

Relator do caso, o ministro Luís Roberto Barroso votou pelo recebimento da denúncia por considerar “plausíveis” os indícios contra o senador. O ministro destacou que a abertura do processo não significa que Agripino é culpado no caso.

Argumentos da defesa

A defesa negou a existência de provas de corrupção contra Agripino. Na tribuna, o advogado Aristides Junqueira disse que a PGR não comprovou a origem do dinheiro, que teria sido repassado a mando de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, nem o destino dos valores.

“Essa denúncia açodada e imprudente foi oferecida às pressas ao final do mandato [do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot] sem olhar as provas”, disse o advogado, chamando as acusações de “ilações imaginárias”.

Primo do senador, o advogado João Agripino Maia também subiu à tribuna para lembrar que, em toda a sua carreira política – de prefeito, governador e senador –, Agripino Maia nunca sofreu acusação.

“O recebimento dessa denúncia sem provas vai deixar nessa vida pública de 40 anos marcas indeléveis e de difícil reparação”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner Arrecadação Pref. Garanhuns

12/12


2017

Temer admite que Previdência pode ficar para fevereiro

O presidente Michel Temer admitiu que, se o governo não tiver os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera as regras para se aposentar no Brasil ficará para fevereiro.

Em almoço oferecido ao presidente da Macedônia Gjorge Ivanov, Temer confirmou que a discussão sobre o texto começará nesta quinta-feira, 14, na Câmara dos Deputados. Segundo ele, o governo vai avaliar até segunda-feira, 18, se tem a quantidade mínima de votos necessários para aprovar a proposta. Caso contrário, as discussões serão encerradas na Câmara e a votação ficará para fevereiro de 2018. "Em outro cenário", afirmou.

O presidente disse que, até segunda-feira, não haverá decisão se a PEC será votada no plenário. "A não ser que na quinta-feira tenha uma avalancha de votos", afirmou. Ele afirmou que o texto não será votado sem a garantia de vitória. "Não se submete os deputados a esse constrangimento. Tendo os votos necessários, acredito ser possível".

"Entre quinta-feira e segunda ou terça se verifica: se tiver os 308, vai a voto agora. Caso contrário, se espera o retorno em fevereiro e marca-se a data em fevereiro", reforçou o presidente ao deixar o almoço no Palácio do Itamaraty.

Temer repetiu que o governo está "esclarecendo vários pontos" em relação a reforma, reforçou que haverá uma regra de transição para a idade mínima e numa tentativa de conquistar mais adeptos a proposta disse que "aqueles que ganham mais também não perdem".

O presidente exemplificou casos de funcionários públicos que ganham acima do teto do INSS que terão que optar por uma previdência complementar para pode se aposentar pela totalidade do benefício. "Se ele ganhar R$ 30 mil ele vai ter que pagar R$ 600 por mês para se aposentar na totalidade, isso já ocorre na União", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Secretário de Agricultura vistoria obras em Belo Jardim

O secretário de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, Wellington Batista, visitou neste final de semana localidade em Belo Jardim que estão recebendo obras da pasta. O gestor foi até o Sítio Batinga, que está com um Sistema Simplificado de Abastecimento de Água (SSAA) concluído. O secretário também avaliou o SSAA do Sítio Bola, que deverá levar água de qualidade às torneiras dos moradores ainda este ano.

"Este trabalho demonstra a preocupação do governador Paulo Câmara com a mulher e o homem do campo. Vamos continuar trabalhando forte, todos os dias, incluindo finais de semana e feriados, para melhorar a vida dessas pessoas. Somente aqui nestas duas localidades serão mais de 200 famílias atendidas com água de qualidade direto nas torneiras. Isso muda completamente a vida de alguém que depende hoje de carro pipa e tem um gasto enorme com isso", destacou Wellington.

Os dois sistemas atenderão 210 famílias. Os moradores da localidade não veem a hora das bombas estarem funcionando. "A gente esperou muito por este momento, mas agora se torna realidade. O secretário, há menos de um mês, garantiu que a obra seria concluída e agora veio aqui para ver o serviço feito. A vida dessas pessoas vai melhorar bastante depois que começar a funcionar", comentou Donizete Santos, presidente da Associação São José.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

12/12


2017

Danilo cobra que Temer honre compromissos com PE

Em discurso no Plenário da Câmara dos Deputados, Danilo Cabral (PSB) exigiu que o governo federal cumpra seus compromissos com Pernambuco, especialmente em relação a obras de abastecimento d’água. O parlamentar fez um alerta sobre a situação da Barragem Jucazinho, localizada em Surubim, e cobrou a manutenção dos repasses financeiros para as obras da Adutora do Agreste.

Sobre Jucazinho, Danilo Cabral destacou que o Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), autarquia vinculada ao Ministério da Integração Nacional, que seja dada a máxima celeridade à recuperação da estrutura física da represa, que corre risco de rompimento.

“Além da profunda e persistente seca que vitima a população da região, há diversas fissuras encontradas no paramento de montante. E não há sinalização, por parte do governo federal, de que serão retomadas as obras necessárias à adequação da barragem”, afirmou o deputado. Ele lembrou que o presidente Michel Temer esteve em Pernambuco em dezembro do ano passado e, na ocasião, assinou a ordem de serviço para o início das obras de recuperação de Jucazinho. Até hoje, o processo licitatório não foi aberto.

Nesta semana, o MPF em Caruaru ajuizou medida para que a Justiça Federal determine que a União adote as medidas necessárias para a recuperação da Barragem de Jucazinho. O MPF requer que seja assegurada a previsão orçamentária até 8 de janeiro por causa do início do período chuvoso.

Em relação às obras da Adutora do Agreste, Danilo Cabral destacou que elas estão sob ameaça de paralisação por causa falta de cumprimento do cronograma de repasses, comprometendo o pagamento das empreiteiras responsáveis pela obra. O valor estimado é de R$ 570 milhões para conclusão do projeto. Em 2017, o Ministério da Integração previu um repasse de R$ 360 milhões que até o momento não se efetivou.

“A população pernambucana aguarda respostas e, principalmente, respeito e ação por parte do governo federal”, declarou Danilo. O deputado ressaltou que a Adutora do Agreste é prioridade do governo Paulo Câmara para a área hídrica do estado e, por isso, os deputados federais pernambucanos assumiram o compromisso de garantir as emendas de bancada para a Adutora. O total será de R$ 164 milhões de reais. “Mas, infelizmente, esse valor não é suficiente. O governo federal precisa cumprir com seus acordos, honrar seus compromissos”, declarou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Mobi Brasil 2

12/12


2017

Parecer que cria Código do Contribuinte vai a plenário

O contribuinte terá prazo mínimo de 60 dias, a partir da data da cobrança, para o pagamento de impostos federais, estaduais e municipais. A determinação é de parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) que cria o Código de Defesa do Contribuinte, aprovado nesta terça-feira (12), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O projeto segue agora à votação do plenário.

Em tramitação no Senado há seis anos, a instituição do Código de Defesa do Contribuinte é um dos 15 projetos de lei em exame no Congresso listados pelo Grupo de Trabalho da Produtividade, instituído na CAE para propor medidas que ampliem a competitividade das empresas. O grupo foi coordenado por Armando. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), comprometeu-se a votar a maioria deles no início do ano legislativo, em fevereiro, incluindo  mais cinco projetos, todos novos, sugeridos pelo senador pernambucano no relatório do grupo do trabalho.

O projeto que cria o Código de Defesa do Contribuinte, de autoria da senadora Kátia Abreu (sem partido-TO), proíbe a Receita Federal de interditar e impor sanções administrativas ou barreiras fiscais às empresas quando estiver cobrando tributos delas na Justiça. Outro dispositivo dá ao contribuinte pleno acesso a todas as informações da Receita Federal a seu respeito sem necessidade de ação judicial para isso, como é exigido atualmente. O Código obriga a edição de projeto de lei para reduzir o prazo de vencimento dos tributos, que atualmente pode ocorrer por decisão administrativa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

12/12


2017

Mendonça diz que DEM deve fechar questão na quinta

O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-BA), afirmou, hoje, que o DEM deve fechar questão a favor da Previdência na próxima quinta-feira (14), na convenção nacional do partido.

Na prática, com o fechamento de questão, o DEM poderá punir deputados e senadores que votarem contra a proposta. As punições nesses tipos de caso variam e podem levar até à expulsão de um parlamentar da legenda.

“Na quinta (14), vamos referendar o fechamento de questão do DEM. A gente tem um nível de adesão muito elevado, mais de 80% do partido por auto convencimento. Há uma consciência muito grande e a resistência do grande público diminuiu”, afirmou o ministro, ao sair de uma reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

De acordo com Mendonça Filho, há 5 deputados contrários à proposta dentro da legenda. A bancada do DEM na Câmara conta com 30 parlamentares. Além disso, o ministro deve se licenciar temporariamente do ministério e retomar o mandato de deputado para votar a proposta.

“O presidente [Rodrigo Maia] se mostrou bastante otimista com o que ele colheu na bancada. Independente do fechamento de questão, o clima está melhor do que eu imaginava”, disse Mendonça Filho.

O governo conta com o fechamento de questão de partidos aliados para conseguir o número de votos mínimo a favor da Previdência. PMDB, PTB e PPS já tomaram essa decisão. São necessários os votos de 308 dos 513 deputados no plenário.

Os defensores da reforma tentam conseguir apoio para aprovar o texto na Câmara ainda em 2017, por considerar que a missão fica mais difícil em 2018, ano eleitoral.

As negociações se intensificaram nas últimas semanas, quando o presidente Michel Temer e aliados organizaram encontros para buscar votos.

Rodrigo Maia marcou o início dos debates da reforma no plenário para a próxima quinta-feira (14). A votação está prevista para começar na outra semana, no dia 18. Setores doo Palácio do Planalto defendem que a votação só comece caso o governo tenha a certeza da vitória.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bm4 Marketing 7

12/12


2017

Câmara participa de inauguração do Programa Ilumina Recife

O governador Paulo Câmara, ao lado do prefeito do Recife, Geraldo Julio, irá participar, hoje, do início de mais uma etapa do Ilumina Recife, o maior programa de modernização e eficientização do sistema de iluminação pública entre as capitais brasileiras. O objetivo é reforçar a iluminação em diversas áreas do Recife, proporcionando mais segurança para quem transita por esses locais. Serão instalados mais 3.897 pontos de iluminação em LED em grandes corredores viários e principais vias de acesso a morros do município. O investimento nessa etapa é de R$ 12.584.796,03.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Temer recebe presidente da Macedônia no Planalto

Em uma inédita visita oficial ao Brasil, o presidente da Macedônia Gjorge Ivanov foi recebido, hoje, pelo presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. Ivanov e Temer vão ter uma reunião e, em seguida, almoçam juntos no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.

Durante a visita ao Brasil, Ivanov também vai inaugurar a embaixada de seu país em Brasília. A representação abriu as portas em maio de 2016, sendo a primeira embaixada da Macedônia na América Latina. No mês seguinte, o embaixador Ivica Bocevski entregou cartas credenciais a Temer.

A visita oficial de Ivanov teve início ontem, quando ele se reuniu com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf. O giro pelo Brasil ainda prevê encontro com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), na próxima sexta-feira.

Segundo a embaixada da Macedônia, a visita de Ivanov é a primeira de um presidente do país ao Brasil. O objetivo é estreitar as relações, em especial na área econômica.

De acordo com o Itamaraty, em 2016 o comércio bilateral entre os países movimentou US$ 19,78 milhões, registrando superávit de US$ 13,3 milhões para o Brasil.

Parte da antiga Iugoslávia, a Macedônia integra as Nações Unidas desde 1993. O Brasil reconheceu a independência do país em 1995 e estabeleceu relações diplomáticas em 1998.

A Macedônia tem sistema de governo parlamentarista, com o primeiro-ministro eleito pela Assembleia Nacional. Já o presidente é escolhido por meio de eleições diretas para um mandato de cinco anos. Desde 2009 no poder, Ivanov está no segundo mandato.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Governo garante R$ 611 mi para obras de saneamento

O Ministério das Cidades divulgou o resultado da seleção das Cartas-Consulta para obras de saneamento em todo o País por meio do Programa Avançar Saneamento – Seleção 2017. Dos 50 projetos apresentados pelo Governo Paulo Câmara, 19 estão prestes a ser contratados. Nove obras foram selecionadas para serem financiados ao Governo de Pernambuco, com recursos estimados em R$ 611 milhões. Outras 10 obras estão sendo analisadas pela Caixa Econômica Federal e deverão ser financiadas diretamente à Compesa, num valor de R$ 383 milhões. Quando todos forem contratados, o governador Paulo Câmara pretende realizar quase R$ 1 bilhão em novas obras de saneamento.

Diante da carência de recursos do Orçamento Geral da União, Pernambuco decidiu acessar uma das poucas fontes de recursos que ainda estão disponíveis, tomando empréstimo do FGTS através do Governo do Estado e da própria Compesa. “A prioridade à área de saneamento e a nossa capacidade de gerar projetos para captar recursos estão permitindo que o Estado capte 50% do que foi apresentado, índice considerado muito bom, principalmente nos dias atuais”, argumentou o governador Paulo Câmara.

“Estivemos acompanhando o governador Paulo na audiência com o ministro Alexandre Baldy (Cidades) e ouvimos dele que os recursos do Orçamento da União estão escassos, restando a alternativa de tomar financiamento do FGTS. Pernambuco fez o dever de casa e tem capacidade de endividamento para investir numa das maiores prioridades do governador, que é o Saneamento Básico”, afirmou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

As cidades beneficiadas nessa seleção, que serão financiadas ao Governo do Estado, são: Arcoverde, Camaragibe, Custódia, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Moreno e São Lourenço da Mata. Na lista das cidades cujo financiamento será feito diretamente à Compesa, estão: Recife, Petrolina, Caetés, Capoeiras, Garanhuns, Gravatá, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Jataúba, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Frei Miguelinho, Santa Maria do Cambucá e Vertente do Lério.

Além das ações propostas pelo Governo de Pernambuco e pela Compesa, oito ações para contratação de Planos de Saneamento, solicitados por prefeituras, também foram selecionadas. A partir dessa seleção, o Governo de Pernambuco tem o prazo até o próximo dia 29/12 para apresentar a documentação exigida para a obtenção do financiamento. A expectativa da Compesa é que os recursos sejam garantidos até março do próximo ano, quando deverão ser assinados os contratos. Os projetos que não foram selecionados em 2017, serão reapresentados em novo processo seletivo, que deverá acontecer também em março de 2018.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

TRE-PE tem novo desembargador e corregedor eleitoral

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, empossou, ontem, o novo desembargador eleitoral que integrará a Corte no próximo biênio (2018/2019) na classe Juiz de Direito, Gabriel de Oliveira Cavalcanti Filho. O magistrado substitui José Henrique Dias, cujo mandato de desembargador eleitoral terminou no último dia 3 de novembro. Minutos depois da posse no gabinete da Presidência do Tribunal, Gabriel Cavalcanti Filho já participou da sessão plenária que escolheu, por unanimidade, o novo desembargador-corregedor do Tribunal, Alexandre Freire Pimentel.

"Venho para somar e multiplicar as ações que estão sendo e que serão desenvolvidas neste Tribunal", disse Gabriel Cavalcanti Filho após assinar o termo de posse. Ele também destacou a experiência que acumulou na Justiça Eleitoral. Em 2011 e 2012, foi o juiz da 5ª Zona Eleitoral e da Propaganda Eleitoral no Recife. Em 2016, coordenou a chamada votação paralela realizada pelo TRE. A votação paralela é uma espécie de auditoria para checar o funcionamento e a segurança do sistema eleitoral. "O mundo dá suas voltas, Deus tem seus desígnios e aqui estou eu tendo o privilégio de integrar uma Corte extremamente coesa", complementou. O termo de posse foi lido pela diretora-geral do TRE-PE, Isabela Landim.

O presidente do TRE-PE, Luiz Carlos Figueirêdo, deu as boas-vindas ao novo desembargador, destacando sua capacidade de trabalhar em equipe e seu espírito solidário.

À tarde, com o auditório do pleno lotado, houve a posse solene do Des. Gabriel de Oliveira Cavalcanti Filho. Compondo a mesa de honra estavam o presidente do TRE-PE, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueiredo; o vice-presidente do TRE-PE, Agenor Ferreira de Lima Filho; o corregedor regional eleitoral, Alexandre Freire Pimentel; o desembargador Vladimir Souza Carvalho; a desembargadora Érika de Barros Lima; o procurador regional eleitoral, Francisco Machado Teixeira e o desembargador Delmiro Campos Dantas Neto.

Também estavam compondo a mesa os convidados: prefeito do Recife, Geraldo Júlio; o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, representando o governador; o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Leopoldo de Arruda Raposo; o desembargador federal, Élio Siqueira representando o presidente do Tribunal Regional Federal da 5º Região; o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 6º Região, Invan de Souza Valença Alves; o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros; o defensor Público-Geral de Pernambuco, Manoel Jerônimo de Melo Neto e o presidente da OAB-PE, Ronnie Duarte.

Em seu discurso o desembargador Gabriel de Oliveira, destacou: “Aos colegas deste TRE, registro que procurarei vivenciar esta nova experiência de forma intensa, aprendendo com os mais experientes, participando das ações estratégicas da gestão e objetivando prolatar decisões onde o exercício sagrado do voto livre do cidadão/eleitor seja respeitado. Participarei das colegiadas decisões desta forma, consciente da minha missão e do relevante momento político pelo qual passa o nosso país.” E registrou os agradecimentos aos seus pais, Gabriel e Júlia, a esposa Ângela e aos filhos Gabriel Neto e Daniel.

O novo desembargador é formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), advogou durante dois anos e entrou na magistratura em 1991, aos 26 anos. Foi juiz das comarcas de Ibimirim e Inajá, onde coordenou as eleições de 1992. Dois anos depois, já em Alagoinha e Pesqueira, coordenou o pleito de 1994. Antes de chegar à 5ª Zona na capital, em 1995 exerceu o cargo de juiz eleitoral em Jaboatão dos Guararapes. No processo de escolha no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), em outubro passado, Gabriel Cavalcanti obteve 42 dos 44 votos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

suricato

Justiça Eleitoral, mais uma jabuticaba brasileira.



12/12


2017

A charge do dia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Temer nomeia ex-mulher de Gilmar para conselho de Itaipu

O presidente Michel Temer nomeou, hoje, novo diretor e conselheiros da Hidrelétrica de Itaipu. Foi designada conselheira da binacional a advogada Samantha Ribeiro Meyer, ex-mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

Em maio, Samantha assinou parecer usado pela defesa do presidente na ação movida pelo PSDB que pediu a cassação da chama Dilma-Temer. O mandato de conselheira poderá ser exercido até maio de 2020.

Também foi nomeado o engenheiro agrônomo Newton Luiz Kaminski para o cargo de diretor de Coordenação de Itaipu, de acordo com decreto publicado no Diário Oficial da União. Atual superintendente de Obras e Desenvolvimento da binacional, Kaminski entrará no lugar de Hélio Gilberto Amaral, que foi exonerado, a pedido. Amaral havia assumido o cargo em junho.

Outro conselheiro apontado foi o advogado Frederico Matos de Oliveira, que atua como diretor do Departamento de Articulação com os Estados da Secretaria de Governo da Presidência da República.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Coluna da terça-feira

Oposição unida por Pernambuco

As principais lideranças de oposição no Estado lançaram, na tarde de ontem, durante evento no Arcádia Paço Alfândega, que reuniu quase duas mil pessoas, o movimento “Pernambuco Quer Mudar”. À frente do ato estavam os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), os ministros Fernando Filho (sem partido) e Mendonça Filho (DEM), o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) e os ex-governadores Joaquim Francisco e João Lyra Neto (PSDB), entre outros líderes.

A proposta do grupo é percorrer todas as regiões do Estado, já a partir de janeiro, iniciando por Petrolina, no Sertão, com o objetivo de ouvir as pessoas e recolher propostas que possam compor uma futura plataforma de trabalho.

As sugestões recolhidas servirão de base para que o movimento possa, segundo os seus idealizadores, apresentar à sociedade alternativas à atual gestão, contemplando ações que reestruturem a economia, a segurança pública, a saúde, infraestrutura, entre outras áreas.

O evento reuniu mais de 45 prefeitos, vereadores, além de deputados federais e estaduais, representantes de partidos políticos, militantes, profissionais liberais e sindicalistas. Todos desgostosos com a gestão do governador Pulo Câmara.

Ao fim do encontro, os oposicionistas divulgaram um manifesto elaborado por sete partidos (Podemos, DEM, PSDB, PTB, PRB, PV e PRTB). O documento traz diversas críticas ao Governo Estadual e pode ser conferido na íntegra neste link.

Empresários pró-reforma da Previdência – O presidente Michel Temer receberá, hoje à tarde, lideranças empresariais que irão manifestar apoio à aprovação da reforma da Previdência. O encontro foi organizado pelo governo e pelos próprios empresários, que informaram ao presidente que vão buscar conversar com deputados para tentar convencê-los a votar a proposta ainda neste ano. Entre as entidades que confirmaram presença estão a CNI (Confederação Nacional da Indústria), Fiesp (Federação da Indústria do Estado de São Paulo), Fierj (Federação da Indústria do Estado do Rio de Janeiro), CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil) e a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

CNJ divulga supersalários – Cerca de quatro meses depois de a presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, determinar que os tribunais brasileiros enviassem em dez dias os dados sobre pagamentos a magistrados, 72 de 90 tribunais já haviam encaminhado seus dados de maneira organizada e padronizada ao conselho até o fim da tarde de ontem. Uma comissão deverá analisar com lupa os supersalários para identificar eventuais irregularidades.

Tráfico de crianças – O Ministério Público de Portugal abriu investigação para apurar uma suposta rede de tráfico internacional de crianças que seria articulada pela Igreja Universal do Reino de Deus. O inquérito, a cargo do Diap (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa, foi aberto na semana passada. Uma série de reportagens do canal TVI, líder de audiência em Portugal, acusa a Igreja Universal do Reino de Deus e a família de seu líder, o bispo Edir Macedo, de tráfico internacional de crianças. Segundo a emissora portuguesa, dois dos netos do fundador da Universal teriam saído irregularmente de Portugal para serem adotados no Brasil.

Inelegível por 8 anos  – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) condenou, por unanimidade, na sessão de ontem, o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB) e o deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB), que concorreu à prefeitura do Rio no ano passado, por abuso de poder político-econômico e conduta vedada a agente público, devido ao uso do Plano Estratégico Visão Rio 500, contratado e custeado pelo município, como plano de governo na campanha eleitoral de 2016. Em nota, a assessoria do tribunal informou que, com a decisão, os dois políticos ficam inelegíveis por oito anos e deverão pagar, cada um, multa de 100 mil Ufirs (cerca de R$ 106,4 mil). Os dois ainda podem recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

CURTAS

TAMARINEIRA – O advogado Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, de 46 anos, ferido em um acidente de trânsito na Zona Norte do Recife provocado por um motorista bêbado em 26 de novembro, recebeu alta, ontem, do Hospital Santa Joana, unidade de saúde em que ele estava internado desde o dia da colisão, que deixou três pessoas mortas.

PARTIDO VERDE – O presidente do PV de Pernambuco, Carlos Augusto Costa, disse, ontem, ser natural a reação de um grupo de filiados da agremiação, que criticou a saída do partido da base do Governo Paulo Câmara. "Esse movimento é o primeiro ponto, nós vamos abrir a discussão interna e vamos ouvir todo mundo", afirmou.

Perguntar não ofende: Como será a reação do PSB de Paulo Câmara aos movimentos da oposição?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A Venezuela é exemplo para o Brasil e para a América Latina. Aqui no Brasil, ratos, coxinhas e fascistas bradam frases feitas e imbecis mandando os lutadores para a Venezuela, que eles gostariam de derrotar. Porém, o povo venezuelano dá lições de como se luta, mandando a direita para a cadeia e dividindo os golpistas numa fragorosa derrota eleitoral. Nicolás Maduro enfrentou o imperialismo e a onda de traidores, muitos deles abandonando a luta e o seu próprio povo, fugindo para o Brasil, por exemplo, para aqui passarem miséria e abandono sob os olhos da golpista organização criminosa Rede Globo, que se aproveita da situação para tentar desgastar o governo do país vizinho. Agora, nas últimas eleições para as prefeituras de todo o país, o bolivarianismo venceu em mais de 90% das cidades, enquanto a direita canina do imperialismo se dividiu e fugiu das eleições. O povo, no entanto, se fortalece e festeja em todo o território venezuelano.

Eder Oliveira

AS DERRAPADAS DE LULA Celso Raeder – Ex jornalista do Jornal do Brasil O céu começava a pontuar suas primeiras estrelas naquela noite de 28 de setembro de 2016, em Campinas, a maior cidade do interior paulista. Ali, como de resto em todo o Brasil, o assunto era a Operação Lava Jato, e de como o juiz Sérgio Moro e seus procuradores estavam passando o país a limpo. HAVIA NO AR AQUELE CLIMA DE UNANIMIDADE BURRA, profetizado pelo dramaturgo Nelson Rodrigues, e foi nesse cenário hostil que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva subiu ao palanque para fazer o discurso que testemunhei. Não havia povo para dar atenção às suas palavras. Apenas uns poucos militantes, devidamente uniformizados e suas bandeiras. Fiquei um pouco distante, avaliando as reações das pessoas que atravessavam a Avenida Treze de Maio, e pelos adjetivos impublicáveis que ouvi me convenci de que a carreira política do ex-presidente estava definitivamente enterrada. Mas em política não existe a palavra definitivo. O TEMPO FOI PASSANDO, E SÉRGIO MORO E SEUS MENINOS NÃO CONSEGUIRAM PROVAR ABSOLUTAMENTE NENHUMA DE SUAS ACUSAÇÕES CONTRA LULA. Mesmo lastreado pela mídia servil, habituada a fazer a sociedade de idiota, nem a família Marinho, nem os Civitas, e tampouco os Frias e Mesquitas, contavam com o poder avassalador das mídias sociais como instrumento de resistência e luta democrática. A Internet fez as perguntas que nenhum jornalista da grande imprensa estava autorizado pelos seus patrões a fazer: Por que a mulher e a filha do Eduardo Cunha FORAM INOCENTADAS? Por que NENHUM POLÍTICO DO PSDB ESTÁ NA CADEIA? Por que a CONVERSA DO JOESLEY COM TEMER não resultou na cassação do déspota? Por que NINGUÉM ESCUTA O QUE DISSE O ADVOGADO TACLA DURAN? Por que o GOVERNO COMPRA VOTOS DE DEPUTADOS PARA ESCAPAR DE PROCESSO E O MPF SE CALA? Por que uma mala cheia de dinheiro roubado NÃO É CRIME, NA OPINIÃO DO NOVO CHEFÃO DA POLÍCIA FEDERAL? Por que Gilmar Mendes, Temer e Rodrigo Maia se acham no DIREITO DE DECIDIR ENTRE ELES UM MODELO SEMIPRESIDENCIALISTA PARA ENFIAR NA GOELA DO POVO? Por que o STF USA O DIREITO COMO SE FOSSE UM CARDÁPIO \"À LA CARTE\" PARA ATENDER AO PALADAR DO AÉCIO NEVES? Some-se a estas interrogações a política catastrófica de desmonte dos direitos sociais da população brasileira, o DESEMPREGO DE QUASE 20 MILHÕES DE TRABALHADORES, A VOLTA AO MAPA DA FOME DA ONU, um governo recheado de corruptos que tira FOTO AO LADO DO JUIZ SÉRGIO MORO COM OS DENTES ARREGANHADOS, e temos aí a usinagem que deu forma ao ex-presidente Lula, que volta ainda mais forte do que antes. Lula, no entanto, precisa entender que sua versão 2.0 é fruto dessa conjugação de fatores, enriquecida pela memória do bom governo que fez. E comete grave erro ao achar que a sociedade também concederá o benefício da dúvida àqueles que, comprovadamente, se organizaram em quadrilhas para saquear os cofres públicos, como é o caso do ex-governador Sérgio Cabral. Como estrategista experimentado na lide política, Lula sabe que o sistema eleitoral brasileiro exige composições que embrulham o estômago. Mas não pode deixar de considerar a questão de maior relevância para as eleições de 2018, que é a repulsa da sociedade por tudo isso que aí está. A palavra de ordem é: RENOVAÇÃO! Tá na boca do povo. A ESTRELA DE LULA VOLTOU A BRILHAR. Mas, cada vez que derrapa numa fotografia com Renan Calheiros, aparece uma nuvem para escondê-la.

Fernandes

Petrobras elevará preços do diesel em 1,8% e os da gasolina em 1,4% Piorou né? Bate panelinha que passa...

Fernandes

Bolsonaro empregou ex-mulher e parentes dela no Legislativo. Deputado e filhos abrigaram em gabinetes Ana Cristina, seu pai e sua irmã. O deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e seus filhos empregaram, nos últimos 20 anos, uma ex-mulher do parlamentar e dois parentes dela em cargos públicos em seus gabinetes. Ana Cristina Valle, ex de Bolsonaro e mãe de Jair Renan, o quarto filho do presidenciável; a irmã dela, Andrea, e o pai das duas, José Cândido Procópio, ocuparam as vagas a partir de 1998, ano de nascimento de Jair Renan. Ana Cristina e José Cândido não estão mais nos gabinetes da família, mas Andrea continua no do deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho do presidenciável. Embora esteja lotada no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), ela não trabalha no local. O GLOBO. Riririririririririririririririri

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

e atrapalhar a retomada do desenvolvimento com o atraso das reformas.



12/12


2017

Pernambuco: oposição lança frente para bater o PSB

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto de Daniel Leite - Blog da Folha

Lideranças políticas enfatizaram que, nem em 2006, tantas pessoas se uniram contra um governo

Do Dario de Pernambuco - Aline Moura e Rosália Rangel

Tinha gente sentada no chão, em pé, nos degraus do palco. O espaço de festa do Arcádia, no Paço Alfândega, no Recife, ficou pequeno, ontem, durante o maior evento realizado pela oposição contra o governo Paulo Câmara (PSB), faltando mais de dez meses para as eleições. Os candidatos ao Palácio das Princesas e ao Senado do grupo procuraram mostrar unidade para quebrar o discurso de divisão lançado contra eles – pregado pelo PSB. Os depoimentos foram centrados nos índices negativos da gestão socialista e no futuro de Pernambuco pós-Eduardo Campos (PSB), que faleceu em 2014.

Todos os presentes enfatizaram que a gestão de “Paulo Câmara não representa mais nada do seu antecessor”. Trataram o governo adversário como “um apagão” e bateram na tecla de que, por conta da “ineficiência” e “incapacidade de juntar”, nunca mais tinha se visto no estado uma frente de oposição com tantos partidos como agora (são oito legendas). 

O evento foi planejado para não gerar ciumeiras, dando espaço inclusive às poucas mulheres que ocupam cargos expressivos na política, como Raquel Lyra (PSDB) e Priscila Krause (DEM), esta última escolhida para ler o manifesto lançado pelo bloco.

Os principais postulantes da oposição ao governo, Armando Monteiro Neto (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), ficaram no centro da mesa, mas o cerimonial fez questão de misturar os palanques. As pessoas mais ligadas a Armando ficaram ao lado de Fernando Bezerra. E os mais próximos de FBC sentaram do lado de Armando. 

O deputado federal Bruno Araújo (PSDB), que comandou a pasta de Cidades, ficou no meio dos ministros Mendonça Filho (Educação) e Fernando Filho (Minas e Energia). “Nunca houve um início de movimento político da oposição com tantas lideranças, como as que estão aqui. Daqui desta mesa, vamos eleger o próximo governador de Pernambuco”, declarou o ex-governador João Lyra (PSDB).   

O vereador André Régis (PSDB) foi escalado para apresentar os índices negativos de Pernambuco, – dados mostrados em planilhas, num telão. Ele explicou didaticamente o que, na avaliação do grupo, tem feito Pernambuco perder espaço para estados como o Ceará e a Bahia.

“Nós somos acostumados com a crise, com as adversidades, mas o que nunca se viu foi o estado reagir como agora, aliás, sem reagir (…) Queremos construir algo novo (pós Eduardo)”, completou o ministro Fernando Filho, que pouco antes havia sido alvo de protestos por defender a privatização da Chesf. “Com exceção de 2010 e talvez 2014, nunca começamos uma campanha com tantos partidos e muitos ainda estão aguardando seu tempo”, acrescentou Fernando Filho

 “Pernambuco sempre foi muito firme, mas temos agora um governo que sumiu, desapareceu. Esse apagão fez com que a mesma sociedade se organizasse para discutir o futuro”, declarou Bruno Araújo (PSDB). 

Bezerra Coelho falou antes de Armando, com o braço direito levantado para o alto, sorridente, tão empolgado que estava com o rosto vermelho. “Vejo Pernambuco inteiro aqui, do Sertão ao Agreste. O sentimento que nos trouxe aqui é o sentimento de mudança. Como disse João Lyra, somos de uma frente que foi formada por dois prefeitos (de Petrolina e de Caruaru) e agora temos essa enorme frente. Chegou a hora de encerrar esse ciclo político. FBC frisou que, em janeiro, o próximo evento da oposição será em Petrolina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Paz? Tucanos continuam se engalfinhando

Goldman diz que Doria 'é um mentiroso' e que jamais se desculpou

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

O ex-governador Alberto Goldman (PSDB-SP) diz que o prefeito de SP, João Doria, "é um mentiroso" ao afirmar que recebeu dele um pedido de desculpas por ter criticado a administração. E diz que o prefeito jamais se desculpou por chamá-lo de fracassado. "Nunca conversamos sobre isso."

Em entrevista à Folha, no sábado (9), Doria afirmou que Goldman "já pediu desculpas a mim e eu já falei com ele", também para se desculpar.

"Eu nem tinha por que me desculpar. Não ofendi ninguém. E, se ele tivesse me procurado, eu não teria nem conversado", diz Goldman. "Ele me faz uma ofensa desse nível, dizendo que minha história inteira não valeu nada. Vai se desculpar de quê?". Goldman afirma que na época reconheceu que errou ao dizer que todas as licitações da prefeitura eram dirigidas. "Ofendi outras pessoas e com elas que me desculpei", afirma.

Goldman segue fazendo críticas duras. Em outubro, afirmou num vídeo que, em nove meses de administração Doria, nascera um candidato a presidente. Mas um prefeito, ainda não. "Agora, o candidato a presidente morreu. E nasceu um candidato a governador [o prefeito estaria pleiteando concorrer ao cargo]."

Doria não quis comentar as novas declarações. "Não vou entrar em polêmicas. Respeito a unidade do PSDB. E vou ajudar a preservá-la", afirma ele. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2017

Lula na cabeça da chapa? Vamos ver

“Um projeto nacional não se constrói com hegemonia”

Diante das divergências sobre eventual apoio à candidatura presidencial de Lula (PT), a Frente Brasil Popular elaborou um documento no fim de semana no qual diz que “um projeto nacional não se constrói com hegemonia”.

O texto defende o direito do petista de ser candidato, mas não oferece o suporte da frente. O grupo –formado por nomes do PT, PC do B e MST– vai elaborar um programa que servirá de parâmetro para definir quem terá seu endosso.

O PT paulista continua sem definir quem vai representar a sigla nas eleições majoritárias. Por pressão da CNB, a sigla teve que adiar a decisão para abril.(Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores