ArcoVerde

01/01


2013

Chuvas chegam ao Pajeú no último dia do ano

Choveu, finalmente, no Sertão do Pajeú no último dia de 2012. A chuva começou a cair no inicio da noite de ontem em Afogados da Ingazeira e outros municípios da região, como Carnaíba. Foi uma chuva forte, porém curta. Em Carnaíba, houve apagão de três horas provocado pelas chuvas e em Afogados as duas emissoras de rádio ficarm fora do ar por conta do blecaute.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cláudio Belmiro Bezerra

Graças a Deus e as orações desse blogueiro e as dos leitores e ouvintes que venham mas chuvas ! Feliz 2013 Magno Deus abençoe e ajude vc nessa caminhada. Cláudio Belmiro ouvinte/leitor desse blog assidro do frente a frente !


Asfaltos

01/01


2013

Governador vai a posse e transmissão de cargo no Recife

O governador Eduardo Campos (PSB) confirmou sua presença na posse do prefeito eleito do Recife, Geraldo Julio (PSB), marcada para as 16 horas na Câmara de Vereadores. Segundo o roteiro da solenidade, a Mesa será formada inicialmente pelos vereadores mais votados do Recife. Desta forma, assumirão os trabalhos, respectivamente, André Ferreira (PMDB), como presidente, Antônio Luiz Neto (PTB) e Priscila Krause (DEM), como primeiro e segundo secretários.

A Mesa receberá os diplomas e os envelopes com a declaração de bens de cada parlamentar logo em seguida. O presidente deverá fazer o compromisso regimental, sendo acompanhado pelos vereadores, e o primeiro secretário fará a chamada regimental.

O evento prosseguirá com o início da eleição da Comissão Executiva para o biênio 2013-2014, que será formada por sete membros, além de dois suplentes. Posteriormente, o presidente da Câmara Municipal do Recife designará uma comissão de parlamentares para conduzir ao plenário o prefeito eleito Geraldo Júlio (PSB) e seu vice Luciano Siqueira (PCdoB), que tomarão posse após a entrega dos diplomas e da declaração de bens.

Em seguida, às 18 horas, acontece a transmissão de cargo do atual gestor, João da Costa, para o novo administrador do município, Geraldo Julio. O ato será realizado no gabinete do prefeito, no 9º andar da PCR, na presença do novo vice, Luciano Siqueira, do governador Eduardo Campos e da primeira dama do Estado, Renata Campos.

Após a recepção, todos irão se dirigir para o estacionamento da Prefeitura do Recife onde terão início os discursos. No local foi montada uma estrutura com capacidade para acomodar as cerca de mil pessoas esperadas para o evento. Imprensa e futuros secretários municipais possuem espaços especiais à sua disposição.

Encerrada a formação do dispositivo de honra - composto por Eduardo Campos, João da Costa, Geraldo Julio, Milton Coelho e Luciano Siqueira – será executado o Hino Nacional. João da Costa fará seu último discurso na condição de gestor recifense e assina o livro de transmissão de cargo.

Em seguida, Geraldo Julio fará o seu primeiro discurso como novo prefeito da cidade. Nesse momento será executado o Hino do Recife e Geraldo acompanhará João da Costa até a saída da PCR. O socialista volta ao palco onde, ao lado da primeira dama, Cristina Mello, receberá os cumprimentos do público.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Haddad quer negociar só com líderes das bancadas partidárias

Atendimento no ''atacado''. É o que promete o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), quando o assunto é a Câmara. Nos próximos quatro anos, o petista quer evitar conversas, cobranças e até apoios individuais. A meta é negociar a aprovação de projetos de lei diretamente com os líderes das bancadas partidárias. Hoje, além do prefeito, tomam posse os 55 parlamentares eleitos em outubro - que apostam que nada muda no trato com o Executivo.

A mudança, segundo Haddad, é inédita e visa a acabar com o ''toma lá, dá cá''. Na última década, muitas vezes o interesse de um único vereador barrava a votação de projetos. O prefeito não quer ficar refém de parlamentares que atuam isoladamente em defesa de igrejas ou de empresas do mercado imobiliário, como ocorreu nas gestões Marta Suplicy (PT), José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD).

Apesar das dúvidas de que vá conseguir mudar algo na Câmara, o novo prefeito começa a gestão com saldo favorável. Além dos 11 vereadores do partido, já tem o apoio declarado dos eleitos por PMDB, PTB, PC do B, PP e PSB. Indiretamente, a lista aumenta com os parlamentares do PV e do PR. Mesmo derrotado nas urnas, o partido de Kassab não deve impor dificuldades à administração. Mas com oito representantes pode inverter a balança pró ou contra Haddad, inforou O Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Novo salário entra em vigor hoje: R$ 678

A partir desta terça-feira (1º) o valor do salário mínimo aumenta em 9% e passa de R$ 622 para R$ 678. O reajuste foi anunciado pelo governo na semana passada. O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Em 2011, a variação do PIB foi de 2,73%, e a inflação de 2012 medida pelo INPC, de 6,1%. O Orçamento de 2013 - ainda não aprovado pelo Congresso - previa alta do mínimo para R$ 674,96. A proposta original do governo era de aumento de R$ 622 para R$ 670,95, mas o cálculo da inflação foi reajustado, e isso elevou o valor.(Do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Gravatá: conheça os nomes indicados ao primeiro escalão















Segundo o Blog do Castanha, o secretariado do prefeito eleito de Gravatá, Bruno Martiniano (PTB), já estaria definido. Confira abaixo os nomes dos membros que deverão compor o primeiro escalão gravataense:

Administração – Marcelo Gaston (Interino)
Assistência Social – Paula Martiniano
Comunicação e Imprensa – Maria do Carmo
Cultura e Turismo – Fernando Resende
Defesa Social e Segurança Cidadã – Marcos Paiva (Interino)
Desenvolvimento Econômico – Alexandre Rabelo
Desenvolvimento Rural e Produção Animal – Gustavo da Serraria
Educação – Francisca Nogueira
Finanças – Marcelo Gaston
Governo e Articulação Política - Marcos Paiva
Infraestrutura e Serviços Públicos – Dirceu
Planejamento e Orçamento – Simone Osias
Saúde – Denis Oliveira


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Eduardo

Esse Tal de Marcos Paiva, está em toda apesar da ficha extensa de corrupção na Prefeitura de Jaboatão, condenado a devolver mais de 01 milhão de reais, ao erário pelo MPPE, figura 02 vezes como secretario em Gravatá, é só acessar o site do TJPE. MARCOS ANTONIO BARRETO PAIVA.



01/01


2013

Geraldo critica situação fiscal da PCR e extingue 632 cargos

Apesar de o prefeito que está de saída, João da Costa (PT), afirmar que está deixando Recife em boa situação financeira — com R$ 4 bilhões em caixa —, o seu sucessor, Geraldo Julio (PSB), afirmou, no último domingo (30), que o ano será de dificuldades e já deu início a medidas de contenção: extinguiu 632 cargos comissionados, entre os 2.791 que encontrou na capital pernambucana. Para o socialista, a folga não é tão grande como a apregoada pelo seu antecessor, que está entregando a cidade com ruas e praças entulhadas de lixo, segundo O Globo.

“O cenário fiscal da Prefeitura é muito duro e não é diferente das outras capitais e de outros municípios brasileiros. O prefeito [João da Costa] provavelmente se refere a contratos e negociações em andamento, para captação de recursos. Na realidade, o quadro fiscal é muito duro, de muito aperto fiscal, e vai ser um ano de muita luta para fazer investimento”, previu Geraldo.

Segundo João da Costa, a Prefeitura do Recife teve queda de R$ 87 milhões na arrecadação do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e ICMS em 2012, o que o impediu de concluir serviços previstos na requalificação de infraestrutura na cidade. De 100 praças que precisavam de reforma, só 35 de fato as receberam. O petista pretendia, também, recapear cem ruas, mas reconheceu ontem que não foi possível fazer isso nos dias finais de gestão.

Para economizar, o prefeito que assume hoje eliminou os 632 cargos de confiança e reduziu o número de secretarias de 24 para 22. Também prometeu apelar para parcerias público-privadas como forma de garantir recursos para melhorar a infraestrutura da cidade. “As PPPs vêm sendo utilizadas por governos estaduais e municipais em todo o País. No Estado temos os exemplos da Arena Pernambuco e da Ponte do Paiva, que são um sucesso”, afirmou, referindo-se ao estádio que está sendo construído no município de São Lourenço da Mata para a Copa de 2014 e a um empreendimento imobiliário privado no Cabo de Santo Agostinho, que incluiu um novo acesso ao litoral sul.

Geraldo Julio disse esperar que, já este mês, possa oferecer oportunidades de PPPs ao mercado privado, nas áreas de mobilidade, urbanização e equipamentos públicos. Ele não deixou claro, no entanto, se será uma PPP o modelo a ser adotado naquela que passa a ser a primeira obra anunciada pela gestão que hoje (1) se inicia e que foi uma das principais promessas de campanha: o Hospital da Mulher, que deverá ter maternidade para gestantes de alto risco, realizar 400 partos e 250 cirurgias por mês. Dos R$ 45 milhões previstos para o investimento, R$ 30 milhões já foram negociados em emendas parlamentares, via Orçamento Geral da União.

No último domingo, o socialista participou de missa de ação de graças ao lado do governador Eduardo Campos (PSB), na Matriz de Casa Forte. Ele disse que os primeiros dias serão dedicados à limpeza da cidade, onde o lixo se acumula em praças, esquinas, margens de canais e rios e em paradas de ônibus. A ação é emergencial, mas ele já convocou reunião para planejar os serviços permanentes de limpeza. O socialista foi eleito por uma coligação de 14 partidos e contou com a ajuda de ala dissidente do PT, partido que foi derrotado na disputa para a Prefeitura. Por esse motivo, convocou um petista, Eduardo Granja, para integrar o seu secretariado, respondendo pela pasta de Habitação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Ficha suja: posse garantida hoje. Já o mandato...

 
DO CORREIO BRASILIENSE - AMANDA ALMEIDA
 
Prestes a empossar 5.568 prefeitos e 57.377 vereadores, o Brasil verá em 2013 a repetição de um fenômeno que só ocorre por causa da grande quantidade de processos que tramitam na Justiça Eleitoral. Assumem hoje representantes com futuro incerto nos cargos, devido a questionamentos nas varas e cortes eleitorais que ainda não têm decisão. Repetindo a tradição de disputas anteriores, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisa pelo menos 780 processos de prazo e desfecho indefinidos.
 
Do total, 404 tratam de casos enquadrados na Lei da Ficha Limpa. Mas o número de políticos sub judice é muito maior em todo o país, já que vários processos ainda estão sendo apreciados pelos tribunais regionais eleitorais (TREs). Em 12 municípios, já estão marcadas eleições suplementares porque os prefeitos eleitos foram impedidos pela Justiça de tomar posse. Nesses casos, o escolhido pela população concorreu com o registro negado, mas amparado por recursos que, ao fim do trâmite processual, acabaram barrados pelo TSE.

Clique aqui e leia a matéria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Rio: Eduardo Paes toma posse na manhã de hoje














Após acompanhar a festa da virada em Copacabana, o prefeito reeleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), toma posse em cerimônia marcada para as 11 horas desta terça-feira (1), na Câmara Municipal, na Cinelândia. Também serão empossados o vice-prefeito, Adilson Pires (PT), e os 51 vereadores eleitos em outubro.

Às 15h30, Paes e Pires empossam os secretários municipais em solenidade no Palácio da Cidade, em Botafogo. O prefeito também deve apresentar os primeiros decretos do mandato e explica à imprensa as novas medidas, que não foram adiantadas pela assessoria da Prefeitura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

01/01


2013

Dilma esvazia Incra para reduzir gastos em até 70%

O ESTADO DE S.PAULO - RODÃO ARRUDA

Aos poucos, sem alarde e mesmo enfrentando resistência no meio do funcionalismo e dos movimentos de sem-terra, o governo está levando adiante um extenso projeto de reforma na estrutura do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Se concretizada, será a mudança mais profunda na instituição desde sua criação, em 1970, em pleno regime militar.

Uma das principais características da mudança é a descentralização das atividades. As prefeituras, que sempre foram postas à margem da reforma agrária e, por isso mesmo, sempre tenderam a tratar os assentamentos federais como enclaves em seus territórios, estão sendo mobilizadas pela primeira vez.

Por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Equipamentos, municípios com até 50 mil habitantes vão receber motoniveladoras, retroescavadeiras e outras máquinas destinadas à melhoria das vias de acesso aos assentamentos da reforma. No caso das prefeituras que fecharem parcerias como Incra, comprometendo-se também a comprar parte da produção das famílias assentadas, o governo federal vai retribuir com o fornecimento de combustível.

Em entrevista ao Estado, o presidente do Incra, Carlos Guedes, observou que a medida vai permitir respostas mais rápidas às demandas dos assentamentos, além de garantir uma redução de quase 70% dos gastos. Para ver matéria na íntegra clique aí e Continue lendo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

No túnel do tempo




















Carlos de Lima Magalhães Moraes da Silva Rosa nasceu no Engenho Caeté, localizado na cidade pernambucana de Amaraji, no dia sete de julho de 1892. Diplomou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo (1915) embora tenha iniciado o curso cinco anos antes na Faculdade de Direito do Recife. Iniciou sua vida política filiando-se ao Partido Republicano Democrata (PRD), comandado, à época, pelo então governador Manoel Borba, a quem se manteve aliado mesmo depois dos acontecimentos que culminaram na divisão da legenda.

Elegeu-se deputado estadual em 1922 pela coligação Paz e Concórdia, renovando o mandato em 1925. Articulou, em 1930, o movimento armado que deporia o presidente Washington Luís e que levaria Getúlio Vargas ao poder, apoio que rendeu a Carlos de Lima Cavalcanti o título de interventor federal em Pernambuco. Em 1935, foi eleito pela Assembleia Legislativa governador constitucional do Estado, cargo que ocupou até 1937.

A convite de Vargas, Carlos de Lima assume as embaixadas brasileiras na Colômbia (1938), no México (1939) e em Cuba (1945). Com o fim da ditadura e Getúlio Vargas deposto, Lima Cavalcanti volta ao Brasil e retoma a vida política: deputado constituinte (1945), deputado federal (1946) e presidente do Instituto do Açúcar e do Álcool (1954).

Foto do acervo do blog. Se você tem uma foto histórica e deseja vê-la postada neste quadro nos envie: [email protected]


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Minha cidade é linda
















 

A colaboração para o painel de hoje é do leitor Kleber Pontes e traz imagem do artesanato da cidade de Caruaru (Agreste Central, distante 135 km do Recife). Conhecida como a Capital do Forró, Caruaru possui um rico Polo Comercial e é considerada pela Unesco como o maior Centro de Artes Figurativas das Américas, fruto dos trabalhos de Mestre Vitalino, que tiveram início ainda na década de 40.

A cidade mais populosa do Agreste é também famosa por prometer produzir anualmente, em seu São João, a maior festa, a maior fogueira, o maior cuscuz, a maior pamonha, o maior pé-de-moleque e o maior arroz doce do mundo.

Entre os pontos turísticos mais visitados os destaques ficam por conta da Feira de Caruaru, eternizada na canção do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, o Alto do Moura, onde estão localizados o Memorial de Mestre Galdino e a Casa Museu de Mestre Vitalino, e o Espaço Cultural Tancredo Neves, onde também são encontrados vários outros museus, entre eles o Museu Luiz Gonzaga, do Barro de Caruaru, da Fábrica Caroá e o Espaço Elba Ramalho.

Faça uma foto bonita da sua cidade e nos envie para postagem neste quadro: [email protected]


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Veja o perfil dos prefeitos que assumem hoje


TENDO O GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS COMO A RETAGUARDA MAIS FORTE, GERALDO JÚLIO(PSB) DESBANCA O PT DA PREFEITURA DO RECIFE, APÓS DOZE ANOS PETISTAS

DO SITE CONGRESSO EM FOCO - MARIO COELHO E EDSON SARDINHA

Quase 90% são homens e mais da metade tem entre 45 e 59 anos. A maior parte se declarou prefeito, empresário, agricultor ou comerciante ao registrar a candidatura.

Homem, entre 45 e 59 anos, reeleito para mais um mandato de quatro anos. Esse é o perfil médio dos prefeitos que saíram vitoriosos das urnas em outubro para comandar os 5,5 mil municípios brasileiros, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As informações consolidadas dos dois turnos mostram que a política brasileira continua predominantemente masculina. As mulheres representam apenas 12% do total de prefeitos que tomam posse hoje. São apenas 654 contra cerca de 5 mil homens.

A maior parte dos prefeitos empossados tem entre 45 e 59 anos. São 2.786 (50,7%) nessa faixa etária. O segundo grupo etário mais numeroso tem entre 35 e 44 anos – são 1.458 (26,5%) prefeitos. Em terceiro lugar, aparece aquele situado entre 25 e 34 anos. Com 527 nomes, eles representam 9,5% dos eleitos.

(Clique aí e Continue Lendo... a matéria completa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Fortaleza: Luizianne já critica sucessor antes da posse

 O clima para a transmissão de cargo ao novo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), não é bom. Após oito anos governando a capital cearense, Luizianne Lins (PT) não aceitou a derrota do candidato que escolheu para ser seu sucessor e já criticou publicamente o prefeito eleito por ter nomeado um irmão para o secretariado. Até a última sexta-feira, Luizianne não havia confirmado presença na cerimônia de posse do novo prefeito, na Câmara Municipal. Informou que participaria apenas da transmissão do cargo, no Paço Municipal.

Hoje, o PT do Ceará acusa na Justiça a campanha de Roberto Cláudio de compra de votos e de abuso de poder econômico na eleição de outubro. Em seu último dia como presidente da Assembleia Legislativa, na última sexta-feira, Roberto Cláudio disse que as críticas da petista seriam “estratégias” para tirar o foco dos problemas no processo de transição.

O último atrito entre o grupo da prefeita e o do governador Cid Gomes (PSB), ao qual pertence Roberto Cláudio, deu-se em razão da realização do réveillon. Poucos dias antes do evento, Luizianne informou que a prefeitura não realizaria a festa, alegando falta de garantia de segurança por parte do governo do estado, e que não iria manchar a imagem positiva dos últimos sete anos. Após o anúncio, Cid Gomes assumiu a responsabilidade de realizar a festa. (Informações de O Globo - Bruno Cabral)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Prefeitos que assumem hoje: o drama dos cofres vazios

Prefeitos tomam posse hoje queixando-se de dívidas e falta de informações sobre municípios.

A maioria dos 5,5 mil prefeitos que tomam posse nesta terça-feira tem em comum, além da tarefa de pôr em prática as promessas assumidas em campanha, um problema a enfrentar: as dificuldades financeiras que atingem a grande maioria dos municípios brasileiros. Dívidas que rolam há anos, novos gastos e contratações feitas pelo antecessor às vésperas de deixar o cargo, além da falta de pagamentos, o que leva a situações como a interrupção da coleta de lixo e a dificuldade de obter os dados reais da situação financeira dos municípios.

É um drama que atinge os eleitos dos mais diversos partidos, indiscriminadamente. Nas 26 capitais, apenas quatro prefeitos se reelegeram. Em todo o país, segundo o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, foram 1.509 reeleitos.

Para o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, as reclamações dos novos prefeitos são pertinentes, mas deverão ser feitas de novo daqui a quatro anos:

— O problema é do modelo, não apenas do atual gestor. É uma crise estrutural que torna as gestões um verdadeiro caos, pois o pacto federativo não é feito.

O BOLO TRIBUTÁRIO

Segundo Ziulkoski, do bolo tributário brasileiro, 6% são arrecadados pelos municípios. Esse percentual cresce para 15,5% com as transferências obrigatórias de estados e da União. Outros 6% são repassados por meio de parcerias com programas federais, para ele a maior fonte de corrupção. Ao todo, diz, são 393 programas federais, como o Merenda Escola e o Bolsa Família, que exigem dos municípios contrapartidas que muitas vezes não podem ser dadas.

— Por exemplo, o programa de construção de creches. O governo dá recursos para a construção. O prefeito constrói, mas não tem recursos suficientes para garantir o custeio da criança na escola. Chamam o município para ser parceiro, mas como um prefeito pode fazer? — diz Ziulkoski.

Segundo Ziulkoski, em agosto deste ano, 2,5 mil municípios já estavam com meses de atraso no pagamento de empresas contratadas porque não queriam deixar de atender à Lei de Responsabilidade Fiscal.

— São muitos os conselhos para os que irão assumir: reduzir o número de secretários, usar pregão eletrônico, ver o custeio da administração e não se preocupar com a reeleição, mas com a administração nestes quatro anos.(O Globo - Isabel Braga)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/01


2013

Mensalão mineiro: julgar só em 2014, ano eleitoral

 O caso do chamado mensalão mineiro, que envolve políticos do PSDB, não deverá ser julgado pelo STF em 2013. A acusação aponta desvio de recursos públicos e financiamento ilegal na fracassada campanha pela reeleição do então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998.

As operações contaram com a participação das empresas de Marcos Valério Fernandes de Souza, apontado como o operador do mensalão petista, que ocorreu entre 2003 e 2004, segundo o Ministério Público Federal.

A denúncia do caso mineiro foi apresentada ao STF pela Procuradoria-Geral da República em 2007. O tribunal abriu ação penal em 2009.

A causa não está pronta para ir a julgamento porque ainda há etapas processuais a serem concluídas. Atualmente o caso está na fase de depoimento de testemunhas.

Além disso, o relator do processo, o ministro Joaquim Barbosa, não poderá continuar na condução da causa, já que assumiu a presidência do tribunal em novembro.

A tarefa de relator será entregue ao novo ministro do Supremo a ser escolhido pela presidente Dilma Rousseff. Não há prazo para a indicação, que preencherá a vaga aberta após a aposentadoria de Carlos Ayres Britto. (Informações da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha