FMO janeiro 2020

06/04


2020

Bolsonaro decide demitir Mandetta ainda hoje

O presidente Jair Bolsonaro deve demitir, ainda hoje, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à crise do novo coronavírus. O ato oficial de exoneração de Mandetta está sendo preparado nesta tarde no Palácio do Planalto. A expectativa é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial da União após reunião do presidente com todos os ministros, entre eles Mandetta, convocada para as 17h. A informação sobre a exoneração de Mandetta foi confirmada ao jornal O Globo por dois auxiliares do presidente da República.

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, é o mais cotado para substituí-lo. Ele almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda, Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

06/04


2020

História não se faz em um dia

Por José Nivaldo Junior*

Não é à toa que Magno Martins é hoje, nacionalmente, o mais conhecido e respeitado jornalista político de Pernambuco e do Nordeste.

Magno começou cedo. Correspondente do Diário de Pernambuco em Afogados da Ingazeira, sua adorada terra natal. Ganhou o mundo.

Conquistou o Recife. Ocupou Brasília.

Percorreu todos os caminhos do repórter. Foi secretário de Imprensa do Estado. Conheceu o outro lado do balcão. Tem com a comunicação uma rara cumplicidade. Como um incansável caçador, está sempre pronto para capturar a notícia em primeira mão.

Na recíproca, como a bola procura os craques, nos campos de futebol, a informação procura Magno.

Lembro bem do evento de lançamento do blog. Vi muita gente na saída balançando a cabeça. Pioneirismo sempre provoca desconfianças.

Hoje, 14 anos depois, o blog é líder inconteste. Em termos de política, se o Blog do Magno não deu, o fato não aconteceu. Magno não se acomoda. Comprou a ideia e lançamos o jornal O PODER, o primeiro no Brasil (e até onde sei, no mundo) feito para distribuição e leitura através do WhatsApp. Pioneirismo. É uma marca de Magno.

É bom lembrar: a história não se faz de um dia para outro. E são os pioneiros que abrem os caminhos do futuro.

Parabéns para Magno.

Parabéns para o blog.

Parabéns principalmente para os leitores que podem dispor de um veículo tão completo, presente, atual e diferenciado.

*José Nivaldo Júnior é publicitário, integrante da Academia Pernambucana de Letras e meu sócio no jornal O Poder


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/04


2020

O recado inteligente de Fagner no seu violão

Resgatado por amigos do Rio para uma fazenda na mineira Capelinha, o cantor Raimundo Fagner fez uma rápida e bela canção para o País sair dessa tempestade e voltar a sorrir sem coronavírus. A mensagem é curta, sutil, mas inteligente. Confira!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

06/04


2020

Um jornalista nato, que fere de morte político safado

Por Luiz Queiroz*

Eu sou suspeito para falar de Magno Martins e seu Blog. Primeiro, porque sou amigo dele há mais de 30 anos. Além disso, fui colega dele no saudoso Diário de Pernambuco, sucursal de Brasília, coordenada por ele. Magno teve a coragem realmente de investir na Internet como meio de Comunicação, numa época em que a rede engatinhava no Brasil.

De lá para cá, muita coisa mudou, mas o Blog e seus princípios se mantêm intactos. O jornalismo é feito doa a quem doer, Magno incomoda todos e essa é a função primordial de um veículo de informação: não agradar a ninguém, apenas informar ao seu leitor e deixar que ele tire as suas conclusões, através da informação.

Magno tem procurado exercer em toda a sua carreira a máxima de George Orwell, que um dia disse com todas as letras que "Jornalismo é escrever aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade".

Olhar aguçado, um investigador nato, Magno nunca comprou a versão pronta das fontes, sem depois apurar à exaustão e conferir se tal versão corresponde aos fatos. Essa é a função de um bom jornalista: dar a você, leitor, o poder de pensar, de avaliar a informação com base em fatos.

Estamos vivendo no mundo perigoso da "pós verdade". Gente inescrupulosa tem se valido das "Fake News" para propagar aquilo que ela quer que você acredite, uma narrativa construída no submundo político, independentemente se é verdade ou não.

Nessas horas, somente um jornalista como Magno pode lhe dar as condições de avaliar a informação e deduzir consigo mesmo se é fato ou fake.

Ter como fonte de leitura o Blog do Magno pode ser a diferença para romper com outra máxima, de que a ignorância seja uma benção. Não é. É da ignorância que vem o mau político, aquele que rouba hospitais, postos de saúde, estradas, escolas, enfim tudo aquilo que lhe é cobrado como imposto.

Parabéns, amigo Magno por esses 14 anos de sucesso do seu blog. Seguimos na luta, mesmo sendo massacrados diariamente pelo ódio daqueles que querem o poder para se beneficiar. Eles não vão prosperar.

*Luiz Queiroz, carioca-candango, é jornalista em Brasília e me sucedeu na Sucursal do Diário de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/04


2020

Coronavirus: alerta de médico referência no Sertão


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

06/04


2020

Magno chegou. Só faltava o chapéu de couro

Por Renato Riella*

Brasília está comemorando (sem festa) 60 anos, no dia 21 de abril. Até as décadas de 70 e 80, a Capital de JK ainda estava em formação. Recebia de braços abertos gente de fora. E a maioria era de nordestinos.

Eu mesmo cheguei em 1974, totalmente baiano (parecia um integrante dos Novos Baianos), para trabalhar no Correio Braziliense, onde conheci gaúchos pela primeira vez. A redação era multibrasileira.

Na década de 80, vinda de Recife, fui procurado pela jornalista Ana Dubeux. Com dureza pernambucana, entrou na minha sala de chefe de redação do Correio e disse sem arrodeios: “Eu quero trabalhar neste jornal!” Respondi: “Ih! Você está chegando da mesma forma que eu cheguei, na década de 70”.

Mas não tinha emprego para ela; só substituição de férias. Com garra, entrou para ficar. Hoje, é condômina dos Diários Associados. Todos nós ajudamos a fazer Brasília, que agora é uma cidade independente, com maioria da população nascida nas terras do Distrito Federal.

Um dos melhores exemplos de nordestino pioneiro em Brasília é Magno Martins. Ao olhar para ele, na década de 80, vi a minha estranha figura da década de 70. Totalmente fora do padrão internacional de Brasília.

Só faltava o chapéu de couro de Luiz Gonzaga para completar aquele sotaque cortante – que recebia gozações dos sulistas.

Mas o nordestino é antes de tudo um forte de concreto. E Magno superou todos os condicionamentos originais.

Acabou moldando-se como um jornalista de padrão internacional, que se mantém fiel ao Nordeste, especialmente Pernambuco, mas hoje fala todas as línguas da Comunicação.

Seu Blog, aos 14 anos de produção contínua, é modelo para mim, no meu Blog brasiliense. Magno, eu e Ana Dubeux devíamos ganhar estátua em Brasília, cidade que ajudamos a construir. Mas não caberia tanta estátua de nordestino brilhante nos espaços da Capital Federal.

Eis o relato. Eis o grande feito. Deus salve o Nordeste!

*Jornalista, Renato Riella foi meu chefe de Redação no Correio Braziliense


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

06/04


2020

Emendas preservam negociações coletivas de trabalho

Com o objetivo de assegurar os direitos dos trabalhadores, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) apresentou cinco emendas à medida provisória 936/2020, que permite a redução de salário de trabalhadores e a suspensão do contrato de trabalho durante a vigência do estado de calamidade pública. “A MP tem muitas fragilidades. Além de ser prejudicial aos trabalhadores, não leva em conta que a irredutibilidade salarial está garantida na nossa Constituição”, critica.

Segundo Danilo Cabral, por isso, é necessário tentar garantir, minimamente, que as negociações sejam feitas com intermediação das entidades que representam os trabalhadores. A maior parte das emendas apresentadas por ele tenta preservar a prevalência das negociações coletivas em detrimento dos acordos individuais.

O chamado Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda estabelece a permissão para suspensão temporária do contrato de trabalho; a permissão para a redução proporcional de jornada de trabalho e de salários e o pagamento de Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, uma espécie de complementação financeira, pelo governo federal, na celebração de acordos específicos.

Uma das emendas apresentadas por Danilo Cabral determina que a suspensão temporária do contrato de trabalho só possa ser objeto de acordo coletivo ou convenção coletiva de trabalho, com a participação obrigatória do sindicato da categoria profissional. Fica excluída, portanto, a possibilidade de negociação individual.

Pela MP, ao empregador será permitida a realização de acordo para a redução proporcional da jornada de trabalho e de salário de seus empregados de 25%, 50% ou 70% por até três meses, ficando o governo responsável pelo pagamento do restante do salário com o uso de parte do seguro-desemprego a que o trabalhador teria direito.

Para os casos em que a redução for de 25%, o corte poderá ser acordado com todos os empregados, individualmente ou coletivamente. Nas demais situações poderão ser pactuadas individualmente apenas por quem ganha até três salários mínimos ou por trabalhador com nível superior que receba mais que o dobro do teto da Previdência (R$ 12.202,12) ou coletivamente por todos os funcionários. Uma das emendas de Danilo Cabral, por exemplo, extingue esse trecho da MP por considerar a discriminação existente entre trabalhadores, a depender de seus salários.

Outra emenda do deputado prevê que a pactuação do valor de ajuda compensatória deve ser objeto de acordo coletivo ou convenção coletiva de trabalho, com a participação obrigatória do sindicato da categoria profissional. Na MP, está previsto que isso poderá ocorrer por acordo individual, nos casos de redução de jornada e de salário ou da suspensão temporária de contrato de trabalho.

"Em crises dessa magnitude, em que todos sofrem suas consequências econômicas, devemos, principalmente, proteger as pessoas e, por isso, a importância de privilegiar os acordos coletivos de trabalho”, justifica Danilo Cabral.

Publicada na última quarta-feira (1), a MP tramita no novo rito definido pelo Congresso Nacional em virtude da situação de calamidade pública. Ela deve ser votada, na Câmara dos Deputados, até o nono dia de sua vigência e, no Senado, até o 14º dia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

06/04


2020

A faculdade prática do Jornalismo político

Por Ítala Alves*

Costumo dizer que sou “jornalista por acidente”. Quando prestei vestibular, em 2009, queria ingressar no curso de Nutrição e seguir os passos da minha mãe. Quis Deus, ou a vida, que tudo mudasse aos 45 minutos do segundo tempo e, em fevereiro de 2010, caía de paraquedas na primeira aula do curso que mudaria a minha vida.

Mesmo sendo “jornalista por acidente”, eu devo muito do que sou e tenho ao Jornalismo. Tive a sorte de trabalhar com os melhores. Com apenas um ano e meio de faculdade, fiz uma seleção para estagiar no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação e lá comecei a jornada que me levaria ao encontro de Magno Martins, que hoje começa a semana de comemoração pela passagem do seu décimo quarto ano de funcionamento ininterrupto.

Fui estagiária e produtora do jornalista Aldo Vilella por três anos, onde comecei a conhecer os bastidores da política. Foi pelas mãos dele, a quem sou eternamente grata, que, em julho de 2014, cheguei para trabalhar com Magno Martins e ali se iniciava a minha verdadeira faculdade de Jornalismo.

Hoje, após quase seis anos como subeditora no Blog, creio que posso falar que terminei a “graduação”. Trabalhar com Magno é como estar em uma montanha russa, em alta velocidade, 24h por dia e durante os sete dias da semana. É acordar com a caixa de mensagens do celular e do e-mail lotada e ir dormir já com demandas para o dia seguinte. O homem é workaholic!

Lembro que Magno me chamou para um teste de três meses e me aprovou para o serviço com apenas três dias de trabalho. Entrei no blog no dia 21 de julho e, apenas dois dias depois, no dia 23/07/2014, o grandioso Ariano Suassuna nos deixava. Foi o meu teste. Magno gosta das grandes coberturas. Não sabe dar uma “notinha” sobre o assunto. Pegou o carro e partiu em direção a Taperoá, a terra do imortal dramaturgo e de lá me encheu de postagens emocionantes, com a leveza do seu texto poético.

Dois dias após, ao descermos juntos no elevador, ele me deu dois tapinhas nas costas e cravou: passou na prova de fogo!

Magno é de poucas palavras. Um autêntico virginiano. Metódico, organizado e responsável. Passei por outras “provas de fogo” naquele 2014, como a morte do saudoso Eduardo Campos e as eleições que levaram Paulo Câmara ao poder. Ao ser aprovada, me senti orgulhosa por estar sendo reconhecida por um jornalista tão bem conceituado na área que sempre me encantou: o jornalismo político.

Não é fácil. Não é moleza. Mas é aprendizado! Magno é exigente, mas também é professor. Quando necessário, também sabe ouvir. Sempre pergunta sobre tecnologia, redes sociais, modernidade. Sempre pronto para inovar. Com o tempo, adquirimos também uma amizade. E, se não fosse por essa amizade, pela consideração que ele sempre me teve e por acreditar no ser humano ímpar que ele é, talvez essa dobradinha de seis anos não estaria dando tão certo.

No final de 2017, Magno nos deu um susto, foi vítima da doença conhecida como “mal do século”, a temida depressão com síndrome do pânico. Foi um ano mergulhado na escuridão. Um ano que me senti perdida sem a orientação dele na condução do blog. Passamos por um período de provação, mas confiantes e com fé no seu retorno.

Graças a Deus e a Medicina moderna, Magno voltou e mais “atacado” do que nunca, como costumo dizer.

Gratidão. Este é o sentimento que preenche o meu coração nestes seis anos de Blog do Magno. Gratidão pelo aprendizado diário, pelas notinhas e também pelas semanas de cobertura em Brasília.

Gratidão pela empreitada dele, lá em 2006, ter dado certo. E gratidão também pela minha entrada no curso de Nutrição ter dado errado. Se não fosse por isso, jamais teria ingressado na verdadeira faculdade de Jornalismo, que é o Blog do Magno.

*Editora do blog


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

06/04


2020

Prefeito de Barra de Guabiraba se filia ao Republicanos

O Republicanos Pernambuco, presidido pelo deputado federal Silvio Costa Filho, filiou mais um prefeito. Doutor Wilson Madeiro, prefeito de Barra de Guabiraba, no Agreste do Estado. Com a filiação dele, o partido contabiliza oito prefeitos filiados, entre eles Doutora Nadegi, de Camaragibe; Tassio Bezerra, de Santa Cruz da Baixa Verde; e Antônio Cassiano, de Condado.

"É uma honra muito grande estar no partido do deputado Silvio Costa Filho, que tanto tem feito pelos municípios pernambucanos. Tenho certeza de Barra de que Guabiraba tem muito a ganhar com essa parceria. Vamos ter um grupo político forte e atuante para ajudar a desenvolver nossa cidade", declarou o prefeito.

Silvio Costa Filho, destacou as ações que Doutor Wilson tem realizado na cidade. "Doutor Wilson tem feito um ótimo trabalho na cidade. Entre outras ações, ele tem trabalhado para melhorar as estradas que dão acesso a área rural e também para melhorar o abastecimento de água na cidade. É um homem sério e tem história. Ele conhece a necessidade das pessoas. Nós, do Republicanos, valorizamos quem trabalha pela população. Vamos unir forças, investir em Barra de Guabiraba para desenvolver o município e gerar emprego e renda para a população", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/04


2020

Abreu e Lima: Murilo do Povo adere a Gadelha

Quem mais saiu fortalecida no final do prazo de filiação, encerrada no último sábado, foi a frente liderada pelo ex-prefeito e pré-candidato a prefeito de Abreu e Lima, Flávio Gadelha. Entraram no projeto o pré-candidato a vice Murilo do Povo, presidente da Câmara de Vereadores e o terceiro colocado em todas as pesquisas de intenção de voto, até então. Também aderiram a chapa os vereadores Zeferino, Rostand, Natalício e a vereadora Salomé. Os partidos já reunidos são o PSL, DEM, Cidadania e o MDB.

A “Frente Política” encabeçada por Gadelha foi montada com o objetivo conjunto de resgatar e desenvolver a cidade de Abreu e Lima, promovendo a volta dos serviços de qualidade como Saúde, Educação, Emprego e Renda, Qualificação Profissional e Segurança. O movimento ainda está promovendo reuniões com outras correntes políticas que, segundo o idealizador, compartilhem o perfil transformador e desenvolvimentista para a cidade de Abreu e Lima.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha