Governo de PE

02/09


2006

Candidato do PT dá calotote em produtora no Rio

 A produtora que faz os programas do candidato petista ao governo do Rio de Janeiro, Vladimir Palmeira (foto),  resolveu retirar ontem os equipamentos alugados ao partido. A produtora Patto Rocco foi contratada para produzir os vídeos, mas, após duas semanas, não conseguiu receber um só centavo pelos serviços. Após exigir pagamento, a produtora ouviu da assessoria de imprensa do PT do Rio que não havia “a mínima chance” de serem pagos. As informações são da coluna de Claúdio Humberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

02/09


2006

Prefeito é obrigado a suspender contratos temporários

Contratações irregulares em duas gestões da Prefeitura de Palmeirina, no Agreste pernambucano, motivaram o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) a entrar, na última terça-feira, com duas ações civis por improbidade administrativa.

Em uma das ações a promotora de Justiça Alice de Oliveira Morais está questionando contratos temporários realizados durante a administração do atual prefeito, Severino Eudson Catão Ferreira. Na outra, o problema foi a contratação de uma falsa cooperativa de prestação de serviços que nunca comprovou o trabalho realizado, na gestão do ex-prefeito Carlos Alberto Timóteo da Silva. O prejuízo desta fraude aos cofres do município chega a R$ 87,6 mil.

Durante procedimentos de investigação preliminares, o MPPE comprovou um número excessivo de contratos temporários em Palmeirina. Em junho de 2005, os temporários eram 291 dentro do quadro de funcionários municipais, número muito próximo ao de efetivos, que totalizavam 392.

Por conta desta situação, a promotora pede liminarmente que o município suspenda os contratos temporários irregulares. Além disso, a prefeitura deverá realizar um levantamento dos cargos necessários para manter a administração municipal funcionando e, com base nisso, realizar concurso público dentro de 180 dias. As informações são do MPPE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Certamente Pernambuco não é uma ilha.Se procurarem vão encontrar. É aquela máxima: "QUEM PROCURA ACHA."Tá danado! A prosperidade repentina de alguns prefeitos é sinal evidente.É só escarafunchar-lhe a vida e...pimba!Tem políticos do interior que são capazes de tirar até as telhas das repartições.

e na secretária de educação de pernambuco, quantos professores temporários tem?tudo na base do cabide de emprego, se tem grana pra pagar os temporários, pq ñ fazer concurso público?e a frota de carros alugados, quem ta ganhando com isso?até os motoristas são tempotários, isso se chama transparência.


Congresso Nordestino de Educação Médica

02/09


2006

Prefeito terá que devolver dinheiro usado em propaganda

 O  prefeito de Buíque, no Sertão de Pernambuco, Arquimedes Guedes Valença, terá que devolver aos cofres do município R$ 43.223,07 utilizados em promoção pessoal. A irregularidade aconteceu em uma gestão anterior do prefeito, em 1991.

A ação de execução foi ingressada na última quinta-feira pelo Promotor de Justiça da cidade, Paulo Augusto de Freitas Oliveira, com base em processo administrativo instaurado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Na época da irregularidade, o prefeito pagou com dinheiro da Prefeitura a veiculação de propagandas de cunho pessoal em um jornal de circulação municipal. ''Não havia informações sobre obras ou ações da prefeitura, nada. Apenas fotos e dados sobre o próprio prefeito'', informou o Promotor. Se a ação for acatada pela Justiça, a execução da dívida deverá ser feita num prazo de 24 horas.   


 
 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Certamente Pernambuco não é uma ilha.Se procurarem vão encontrar. É aquela máxima: "QUEM PROCURA ACHA."Tá danado! A prosperidade repentina de alguns prefeitos é sinal evidente.É só escarafunchar-lhe a vida e...pimba!Tem políticos do interior que são capazes de tirar até as telhas das repartições.



02/09


2006

Charge do dia - Lailson

 














Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/09


2006

PT aciona Alckmin por invadir horário dos proporcionais

 A coligação que apóia a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou, ontem, com ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), para evitar a reapresentação de programa eleitoral em que houve suposta invasão de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência, no tempo destinado a deputados de seu partido.

Segundo a coligação, na última quinta-feira, o candidato tucano invadiu por um minuto o horário de deputados com a veiculação de mensagens e imagens a favor de sua campanha.

A legislação eleitoral proíbe a utilização, durante programa eleitoral gratuito, de legendas e acessórios com referência a candidatos majoritários, ou, ao fundo, com cartazes ou fotografias. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

02/09


2006

Sarney perde seis minutos de propaganda eleitoral

 O senador José Sarney (PMDB), que concorre à reeleição no Amapá, irá perder 6 minutos e 23 segundos de seu tempo no horário destinado à propaganda eleitoral na TV. A determinação do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Amapá atende a pedido de liminar feito pelo PSB, da candidata ao Senado Cristina Almeida, principal concorrente de Sarney na disputa.

No pedido, o PSB afirma que, durante o horário eleitoral do último dia 15, os deputados federais da coligação ''Amapá Desenvolvimento com Dignidade'', que lançou ao Senado um candidato próprio, exibiram a logomarca de Sarney. Segundo o PSB, o ato beneficiou o candidato, já que lhe deu um tempo superior ao que teria direito na TV. A coligação ''União pelo Amapá'', da qual Sarney faz parte, alegou, em sua defesa, que não autorizou a utilização da legenda.

O juiz Anselmo Gonçalves entendeu, no entanto, que, ''se não há compromisso da coligação em apoiar seu candidato, ela deveria ao menos se abster de promover propaganda favorável a candidato de outra coligação, para preservar a lógica do sistema''. A proibição consta do artigo 23, parágrafo 8, da instrução 46 da resolução 22.261 do TSE. As informações são da Folha Online
.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Eduquem o povo do Acre e mandem para o Maranhão o cadavér nocrosado deste câncer com metastase da politíca brasileira, chamado SARNEY.


Asfaltos

02/09


2006

Deputado alagoado acusado de fazer sequestro

O deputado estadual de Alagoas Luiz Pedro da Silva (PMN), 47, que é candidato à reeleição, foi denunciado pelo Ministério Público do Estado pelos crimes de seqüestro, cárcere privado e formação de quadrilha. O procurador-geral de Justiça, Coaracy Fonseca, autor da denúncia contra o deputado, disse que há a suspeita que ele esteja por trás de um grupo de extermínio.

O deputado é suspeito de ser o mandante do seqüestro do jovem Carlos Roberto Rocha dos Santos, em agosto de 2004, em um conjunto residencial de baixa renda, em Maceió. Até hoje, Santos está desaparecido. Outras seis pessoas estão sendo processadas pelo seqüestro e já foram presas. A denúncia contra Luiz Pedro foi feita com base no depoimentos delas, segundo o procurador-geral.

Para o advogado José Fragoso, que defende o deputado, a apresentação da denúncia a um mês da eleição tem como objetivo prejudicar a candidatura de Pedro Luiz. Ele negou envolvimento de seu cliente no desaparecimento de Santos. O deputado Cabo Luiz Pedro, nome usado na campanha, é agente da Polícia Civil e, segundo seu advogado, continua na campanha.

Em dezembro de 2005, Luiz Pedro foi denunciado por agressão após ter dado um soco em um árbitro de futebol e por ter feito ameaça ao juiz auxiliar durante uma partida de futebol em Santana do Ipanema (AL). O secretário-geral do PMN-AL, Ildo Rafael, disse que o partido deverá aguardar a manifestação do Tribunal de Justiça para se manifestar sobre o caso.As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/09


2006

PCC: Operação bem-sucedida com celular pré-pago

A operação Toupeira, da Polícia Federal, que resultou em 39 prisões de suspeitos que seriam vinculados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e também frustrou plano de assalto a duas agências bancárias de Porto Alegre (RS), foi viabilizada por um cartão de recarga de celulares pré-pagos. Foram detidas pessoas nos estados do Rio Grande do Sul, Alagoas, Piauí e Paraíba. Na capital gaúcha, 26 foram presos.

O cartão foi encontrado por agentes na casa usada pela quadrilha que furtou R$ 164,7 milhões da sede do Banco Central (BC) em Fortaleza, com o código raspado. Apesar disso, a PF conseguiu identificá-lo e, por meio dos números, descobriu o telefone que tinha recebido os créditos e passou a monitorá-lo.

O celular continou sendo usado e permitiu à polícia prender, no Ceará, em agosto, Edmar Bezerra, suspeito de participar do furto milionário. Com ele, apreenderam celular com os números de outros 12 telefones suspeitos, todos funcionando no Rio Grande do Sul. Escutas realizadas nesses aparelhos possibilitaram à PF descobrir o plano de assalto em curso na capital gaúcha, por meio de túnel escavado em um prédio na esquina da avenida Mauá com a rua Caldas Júnior, no centro financeiro da cidade - método idêntico ao adotado em Fortaleza. O túnel, com cerca de 80 metros de extensão, ia direto para agências da Caixa Econômica Federal e do Banrisul.

Com a informação, a polícia esperou que a escavação do túnel se aproximasse do fim, pois tinha a informação de que os chefes do bando chegariam apenas na estapa final do plano, para acompanharem o furto.

Foi preso na saída do túnel em Porto Alegre um dos líderes do PCC, Carlos Alberto da Silva, o Balengo (suspeito de envolvimento no seqüestro do repórter Guilherme Portanova, da Globo). Também foi detido Lucivaldo Laurindo, o Torturado ou Tatuzão - apontado como ''mentor'' do furto milionário ao BC em Fortaleza e flagrado em uma casa alugada pelo PCC no bairro do Partenon, em Porto Alegre. Com ele, estava também Jean Ricardo Galean, o Jean Gordo - suspeito de envolvimento no furto das jóias da família Kubitschek, em Brasília. As informações são do portal Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

É aí que funciona o segredo de justiça, segredo na investigação. Se não fosse esse lance mínimo, a PF ou qualquer organização investigativa perderia a caçada. Uma obra silenciosa. Parabéns à PF e seus ajudadores. Parabéns!


bm4 Marketing 6