Lavareda

19/09


2006

Humberto perde cinco minutos no guia eleitoral

“Usar o tempo para caluniar pode, para se defender não pode”. Foi dessa forma que o candidato a governador Humberto Costa (PT) recebeu a notícia de que terá cinco minutos e 30 segundos do seu horário gratuito retirado do ar. A determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)  acatou, ontem, uma representação movida pela União por Pernambuco, partidária de Mendonça Filho (PFL).

Como o petista tem direito a quatro minutos e 16 segundos em cada programa, o tempo será descontado em dois dias de guia. A primeira perda de tempo já será amanhã. O tempo será redirecionado aos proporcionais da própria coligação de Humberto.

A decisão é decorrente de propaganda irregular, veiculada no dia 31 de agosto, quando o tempo dos postulantes federais, que totaliza cinco minutos, foi todo destinado a fazer a defesa do petista, indiciado pela Polícia Federal por suposto envolvimento com a Máfia dos Vampiros. No programa, são usados trechos de matérias jornalísticas mostrando toda conduta do ex-ministro da Saúde desde quando soube da existência da operação ilegal até o momento de seu indiciamento.

Para a advogada petista, Silvia Nogueira, a iniciativa dos deputados foi mal interpretada. “Eles vinham usando o tempo dos proporcionais para fazer contra-propaganda de Humberto. No caso de Humberto, a iniciativa partiu dos próprios proporcionais, o problema é que foi lido por um locutor e não pelos próprios parlamentares”, avaliou. As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

19/09


2006

Empresários sanguessugas fazem acareação

A prisão do empresário petista Valdebran Carlos Padilha da Silva e do advogado Gedimar Pereira Passos --que estavam com cerca de R$ 1,7 milhão em dinheiro (em dólares e reais)-- foi decretada com base em suspeita de ''crime de lavagem de dinheiro ou [de] outra origem ilícita'', segundo despacho do juiz Cesar Augusto Bearsi, da 3ª Vara Federal de Cuiabá (MT).

A Polícia Federal abriu hoje inquérito para apurar a origem do dinheiro e anunciou que deve fazer hoje em Cuiabá uma acareação com Valdebran e Gedimar, presos em São Paulo com a quantia.

O dinheiro seria usado para comprar um dossiê contra o candidato do PSDB a governador de São Paulo, José Serra, e pagar uma entrevista à imprensa contra o tucano. O material foi oferecido pelo empresário Luiz Antônio Vedoin, chefe da máfia dos sanguessugas, que também receberia dinheiro pela entrevista.

Presos em Cuiabá, Vedoin e seu tio Paulo Roberto Trevisan, que levaria o dossiê a São Paulo, vão participar da acareação com Valdebran e Passos. Esses dois últimos seriam transferidos à noite de São Paulo para Cuiabá. Até o fechamento desta edição não haviam chegado. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

19/09


2006

Pedida a inelegibilidade do governador do Piauí

O PSDB e o PMDB entraram com uma representação conjunta no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí na qual pedem a cassação do registro da candidatura e a inelegibilidade do governador Wellington Dias (PT), com base em um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União). O órgão apontou supostas irregularidades cometidas na transferência de repasses da União para o governo do Estado.

O TCU mandou bloquear cerca de R$ 15 milhões liberados em julho pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva ao Piauí. Parte dos recursos seria para a compra de ambulâncias. Os repasses supostamente estavam em desacordo com a lei eleitoral.

Os dois partidos, adversários do petista na disputa eleitoral, afirmam no documento que ''até o bloqueio dos recursos transferidos é usado com fins eleitorais, criando a expectativa dos benefícios que os recursos irão trazer a comunidade''.

Para o PSDB e o PMDB, o caso caracteriza conduta vedada de Wellington Dias e deve culminar na sua inelegibilidade. O petista está à frente na corrida eleitoral e, segundo pesquisas do Ibope, pode vencer o pleito no primeiro turno.

O advogado do PT Ivaldo Fontenele Júnior afirmou que a representação dos adversários é ''um ato de campanha''. Segundo ele, ''não há a menor possibilidade'' de Wellington Dias ser cassado ou se tornar inelegível.

''O próprio TCU, quando suspendeu os repasses, impossibilitou que qualquer recurso fosse utilizado. Não houve abuso de poder político, de recurso nenhum, mesmo porque os recursos não foram utilizados. Não há fundo jurídico no caso.'' As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

19/09


2006

MP abre inquérito contra diretores do Banco do NE

O Ministério Público Federal pediu o bloqueio dos bens e a quebra dos sigilos bancário e fiscal de sete funcionários e ex-funcionários do BNB (Banco do Nordeste do Brasil), entre eles o atual presidente, Roberto Smith, e o anterior, Byron Queiroz, e de seis agências de publicidade, por improbidade administrativa.

Para o procurador da República Alessander Sales, há indícios de irregularidades no pagamento de reajustes na renovação de contratos do banco com as agências, além do limite estipulado pela lei de licitações, de 25% sobre o valor estipulado em contrato.

A ação está com o juiz Francisco Roberto Machado, da 6ª Vara Federal, que notificou hoje as partes e deu 15 dias para a defesa. Depois disso, ele decide se aceita o pedido de liminar.

Para fazer as acusações, o procurador se baseou em uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União). Segundo os auditores, na gestão de Queiroz, os contratos assinados com duas agências de publicidade em 2000 previam gastos de até R$ 3 milhões, para cada, ao ano, mas chegaram a um total de R$ 52,4 milhões, em 2003.

O banco chegou a contratar um advogado, em 2003, com dispensa de licitação, justamente para verificar a legalidade das renovações dos contratos com as agências e o valor dos reajustes. O advogado considerou os contratos inválidos.

Na gestão de Smith, os contratos com dois consórcios de publicidade, fechados em 2003, tem custos de R$ 18 milhões, somados. Porém, segundo a auditoria do TCU, o banco chegou a pagar, até agosto de 2005, R$ 33,8 milhões, R$ 11,3 milhões a mais do que o limite legal. As informações são da Folha
Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2006

A força de Garotinho: Cabral lidera no Rio

A pesquisa do instituto Vox Populi, divulgada nesta segunda-feira, mostra que o candidato a governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) lidera, com 45%, as intenções de voto. Denise Frossard (PPS) aparece em segundo lugar na sondagem, com 15%, enquanto Marcelo Crivella (PRB) tem 14%, e Eduardo Paes, (PSDB) 2% das intenções. Vladimir Palmeira (PT), Carlos Lupi (PDT) e Milton Temer (PSOL) alcançaram 1% cada.

Votos brancos e nulos somam 11%, enquanto 12% dos entrevistados não souberam ou não opinaram. A pesquisa - que tem margem de erro de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos - foi encomendada pela TV Bandeirantes e realizada entre os dias 10 e 12 de setembro. Foram entrevistados 1.330 eleitores de 42 municípios do Estado do Rio. O registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio foi feito sob o protocolo número 67.622/2006. As informações são do portal Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

19/09


2006

PF abre inquérito para apurar grampos no TSE

O ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, disse, ontem, que a Polícia Federal vai abrir um inquérito para apurar a origem dos grampos encontrados em telefones de três ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo Bastos, já foi pedido à Procuradoria-Geral da República que fossem designados procuradores para acompanhar a investigação.

''Esperamos, dentro dos padrões de trabalho de investigação, que esse crime seja desvendado rapidamente'', disse o ministro da Justiça. Uma varredura de rotina encontrou grampos nos telefones do presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, do vice-presidente do Tribunal, Cezar Peluso, e de um ministro da casa, Marcelo Ribeiro.

Em entrevista no Rio de Janeiro, o presidente do TSE disse que a atitude de grampear telefones de ministros do Tribunal é condenável. ''Isso aí preocupa e revela o quadro em que estamos vivendo. Um quadro quase que psicodélico, com escândalos aflorando dia a dia. Quando imaginamos que todos já surgiram, surge mais um e ficamos perplexos'', disse Mello.

Um ofício foi encaminhado pelo TSE à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal para que os grampos sejam investigados. O Tribunal também decidiu fazer varreduras semanais nos telefones até a realização dos segundos turnos, em vez das varreduras mensais realizadas atualmente. As informações são do portal Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/09


2006

Humberto diz que não denunciou Robalinho

 

O candidato ao Governo de Pernambuco e ex-ministro da Saúde, Humberto Costa (PT), disse, hoje, não ter participado das discussões que acarretaram na denúncia dos candidatos proporcionais do partido contra o ex-secretário da Saúde do governo Jarbas Vasconcelos (PMDB), Guilherme Robalinho. “Alguns deputados fizeram uma investigação sobre o caso e entenderam que deveriam entrar com um pedido no Ministério Público para investigar o envolvimento de Robalinho com a Máfia dos Vampiros. Mas não tomei conhecimento do teor da denúncia. Vou fazer isso de hoje para amanhã”, declarou Humberto, que foi indiciado pela Polícia Federal por envolvimento no mesmo caso.

 

Humberto fez hoje caminhada no Ibura de Baixo, Zona Sul do Recife. Em discurso a moradores da área, o candidato atacou o atual Governo do Estado. “Ao invés de  mostrar o que eles fizeram, ou melhor, o que eles não fizeram,  ficam me atacando”, afirmou o candidato. Segundo ele, faltaram investimentos “na Saúde, na Educação e na Segurança Pública”. “Esse Governo já teve a chance de fazer nestes sete anos e 11 meses. E não conseguiu acabar com o problema da violência”, afirmou.

 

O candidato ao Senado e vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira (PCdoB), que também participou da caminhada, endossou as críticas do petista. “Eles fazem a política do ataque e da demagogia”, disse o comunista. Humberto e Luciano também aproveitaram a caminhada para inaugurar o seu comitê no bairro. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

A verdade.O Jornalista tem o dever de buscar e divulgar a verdade.Ele não é juíz ou promotor de justiça,mas deve ser imparcial.Escamoteá-la ou dizê-la pela metade denota cumplicidade com um lado ou com o outro.Diz a Bíblia:CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ.A verdade cabe em todo lugar.

Humberto, mesmo que não tenhas participado, só pelo fato do seu partido ter se preocupado em nominar, possíveis partícipes desse escândalo, você deveria assumir, não pense que eles vão aliviar para você. Deixe o Dr. Robalinho se explicar com os vampiros, para eles só os petistas estão envolvidos.

José Rodrigues da Silva

Magno 22:30 vg péssima participação de Tony Gel vg faz jus ao nome vg não é afirmativo e mostra a face deslea de um político pt João Paulo vg deitou e rolou pt sem saudações pt vc. mais seguro vg parabéns pt

Francisco Filho

SE ESTÁ NEGANDO QUE PARTICIPOU DO CONCHAVO É SINAL DE QUE É TUDO ARMAÇÃO E AGORA PERCEBERAM QUE O TIRO SAIU PELA CULATRA. DESESPERO TOTAL. TERROR EM IMAGINAR QUE PERDEU A VAGA DO SEGUNDO TURNO PARA EDUARDO CAMPOS. MILITANCIA PETISTA VAI ACABAR O ESTOQUE DE LEXOTAN.



18/09


2006

Nota do PFL diz que Humberto tenta desviar foco da crise

A coligação liderada pelo governador de Pernambuco e candidato à reeleição, Mendonça Filho(PFL), divulgou, há pouco, a seguinte nota sobre o episódio da oposição envolvendo o ex-secretãrio de Saúde do Estado, Guilherme Robalinho, na máfia dos vampiros:

1 – Às vésperas de ser denunciado pelo Ministério Público, conforme ele mesmo admite, por crimes de corrupção, fraude e formação de quadrilha, Humberto Costa faz uma tentativa grosseira de desviar o foco da atenção, tentando enlamear pessoas de bem;

2 – Indiciado como protagonista do escândalo da Máfia dos Vampiros, Humberto Costa constrange os pernambucanos com a sua candidatura, posto que é a primeira vez na história do Estado em que uma campanha eleitoral se confunde com um grave episódio policial;

3 – Esse comportamento diversionista e desesperado do candidato, além de agredir o senso de dignidade dos pernambucanos, arrisca remetê-lo e ao seu partido ao mais absoluto descrédito e desmoralização diante da opinião pública.

União por Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

REVERENDO

IRMÃOS; O PRUDÊNCIO CONTINUA SEM PRUD~ENCIA. VAI FICAR PROVADO EM BREVE QUE O PT TEM PARTICIPAÇÃO EFETIVA NO ESCÂNDALO DOS VAMPIROS. A DENÚNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO A JUSTIÇA SERÁ HOJE.

Madison Luis Canejo da Silva

É impressionante o quanto a quadrilha do PT - excluam-se seus irresponsáveis eleitores que não têm parte nesses escândalos - tenta de maneira leviana e falaciosa envolver outras pessoas justamente no dia em que sairá o posicionamento do MP, só estando desesperados mesmo. Mendonça no 1º Turno.

Nathália Hozzi

Em matéria de "absoluto descrédito e desmoralização diante da opinião pública", Humberto só perde pro PFL. E perde feeeeeio!!!

prudencio godoy de melo galvao

Caro inojosa, vergonha pra nós pernambucanos, é ter um candidato, que seu pai, deve, não importa quanto, ao BNB, e se comporta, como tipíco trambiqueiro, arrumando desculpa de amarelo, pra não pagar o que deve, vergonha, é o sr LAVAREDA, ficar com 20% de toda a verba publicitária,e as crianças na ru

prudencio godoy de melo galvao

A quem interessar possa, declaro para os devidos, fiins que, como Pernambucano não me sinto contrangido com candidatura de HUMBERTO COSTA, como insunua a nota da PEFEFÃNDIA, enviada aos meios de comunicação, abrir a boca, pra esculhambar a honrra álheia, é muito fácil, agora provar, provem vcs.



18/09


2006

Ministra diz que caso do dossiê não compromete eleição

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie, disse que não vê "nenhum comprometimento ao processo eleitoral", referindo-se aos fatos recentes envolvendo a prisão de um advogado com R$ 1,75 milhão, na última sexta-feira, e a acusação feita por ele sobre o envolvimento de um assessor direto da Presidência na compra de um suposto dossiê contra candidatos da oposição, além da descoberta de sinais de escuta clandestina em gabinetes de ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do STF.

"Estamos em regime democrático. As apurações serão feitas e os resultados transmitidos à população", afirmou a ministra em entrevista, após sessão especial do STF, no Centro Cultural de Justiça, no Rio, prédio que abrigou o Supremo entre 1909 e 1960. Informações do Correioweb. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ivan Câmara de Andrade

Esse episódio cheira armação. Não enteressa ao PT arriscar uma campanha praticamente ganha comprando dossiê de conteúdo público e notório, até porque o dossiê não incrimina O Serra nem o Alckimim: são apenas fotos de uma autoridade em uma inauguração. A turma do PFL é craque em armações.

Antonio Pereira

Marco Aurélio Melo que tomou partido diz ao contrário. Incrivel como pode um presidente do TSE declarar o seu voto. Êle não gosta de Lula e diz que não em tudo.

Francisco Filho

SECRATÁRIO PARTICULAR É UMA FUNÇÃO DAS MAIS RESTRITAS. SÓ UMA PESSOA DE MUITISSIMA CONFIANÇA EXERCE TAL CARGO. NÃO É POSSIVEL ENTÃO QUE LULA NÃO SABIA DA ATUAÇÃO DE SEU "ASSESSOR PARTICULAR". QUE SITUAÇÃO PECULIAR NÓS PASSAMOS. QUANDO SE PENSA QUE TUDO ACALMOU, LÁ VEM MAIS LAMA PALACIANA. ATÉ QUANDO

José Rodrigues da Silva

É um Brasil corrupto, absolutamente desmantelado e imoral. Não creio que com os desqualificados situacionistas e oposicionistas disponíveis, seja este falido moralmente país de alguma forma resgatado! E agora?



18/09


2006

TSE suspende propaganda considerada ofensiva a Lula

O ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu parcialmente nesta segunda-feira uma liminar na Representação (RP 1162) para proibir a reexibição de trecho do programa eleitoral gratuito da coligação "Por Um Brasil Decente" (PSDB-PFL) veiculado às 20h30 do dia 14, na modalidade bloco.

O pedido foi formulado pela coligação A Força do Povo, que tem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à reeleição. Em sua decisão, o ministro Marcelo Ribeiro afirma não ter vislumbrado em juízo preliminar que o programa tenha veiculado afirmações injuriosas, caluniosas ou difamatórias. Contudo, declara que a parte final, em princípio, pode configurar uma ofensa.

O trecho pronunciado pelo candidato Geraldo Alckmin e proibido de ser veiculado novamente é o seguinte: "Mas o governo precisa dar o exemplo. Em primeiro lugar, tem que ser honesto. A corrupção é a pior das violências porque tira dinheiro do pobre para dar para o malandro, que às vezes é alto funcionário e trabalha na sala ao lado.

Na Representação, há também pedido de direito de resposta previsto no artigo 58 da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições). Informações do Correioweb. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha