O Jornal do Poder

04/10


2006

TSE deve atrasar início de propaganda eleitoral gratiuta

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) retificou a proclamação dos resultados das eleições e, com isto, abriu prazo de cinco dias para que os ministros do tribunal ofereçam relatórios sobre a totalização dos votos nos Estados.

A medida deve fazer com que a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV no segundo turno demore mais que o previsto. O TSE ainda não divulgou a data prevista para o início do horário eleitoral gratuito, mas a expectativa de emissoras de TV era que o início seria neste sábado. A propaganda eleitoral no segundo turno só pode começar depois da divulgação oficial dos resultados da eleição.

De acordo com o TSE, o presidente do tribunal, ministro Marco Aurélio Mello, esclareceu que fazia uma correção, já que ao invés de proclamar o resultado das eleições, pretendia apenas divulgar os resultados do pleito, diante da totalização dos votos pelo TSE.

Segundo o TSE, Marco Aurélio afirmou que "o processo não teve o objetivo de chegar à proclamação, mas apenas à divulgação dos votos". De acordo com o tribunal, Marco Aurélio disse ainda que a proclamação em si, oficial, ocorrerá tendo em conta o processo específico, com relator designado pelo TSE e após a confecção dos relatórios pelos integrantes do plenário do tribunal. As informações são da Folha Online.



Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

04/10


2006

Lula: opção por Pernambuco é uma estratégia equivocada

 Ao fazer a opção por Pernambuco para iniciar a campanha de rua do segundo turno, o presidente Lula cometeu um erro grosseiro de estratégia política. No Nordeste, os seus votos já estão consolidados e a região, com apenas 30% do eleitorado nacional, não decide a eleição.

Ele deveria ter começado por onde perdeu, nos grandes centros urbanos e desenvolvidos do País, como São Paulo e o Sul, se é desejo seu, claro, recuperar esses preciosos votos que perdeu na eleição de primeiro turno para o tucano Geraldo Alckmin.

Lula, se fosse bem orientado, como parece não estar, concentraria a campanha nos três maiores colégios eleitorais - São Paulo, Minas e Rio, além do Sul - porque são os votos desse eleitorado que serão o marco da definição do segundo turno.

No Nordeste, Lula já tem o seu grande cabo eleitoral, que é o Bolsa-família. Isso é o chamado voto comprado, que não se desgarra. Sem paixões, o petista não teve voto de opinião no Nordeste. Sua votação maciça foi nos grotões, daqueles que dependem da ajuda mensal do programa oficial, bancado pelo meu e o seu imposto.

Tanto Lula não teve voto de opinião no Nordeste que em Sergipe, só para citar um exemplo, apesar de Marcelo Déda, governador eleito pelo PT, ter liquidado a fatura no primeiro turno, ali Alckmin teve mais de 40% dos votos, bem acima de média do Nordeste, que foi de 20%.

Alckmin dever ter adorado ao saber que Lula vai priorizar o Nordeste, porque enquanto o petista fica por aqui, o tucano avança em outras áreas, como o Norte e Centro-Oeste, em busca dos votos necessários para derrotar o arrogante e prepotente presidente da República, que já sofreu uma grande derrota, com o adiamento da decisão presidencial para o segundo turno.

Ao optar pelo Nordeste, Lula deu uma demonstração, mais uma vez, de que está tonto, perdido e abalado com o baque do segundo turno. Um conselho ao presidente: esqueça o Nordeste. Voto comprado, como o Bolsa-Família, é impossível ser abocanhado por outro candidato. É o chamado voto de cabresto da ''modernidade Lula''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernando Vieira

Zé Jerônimo, no 1º turno o LULA tve mais de 70% dos votos de Pernambuco ô meu!!! sabe o que é + de 70%?????????? e no 2º turno a diferença vai ser maior ainda!!!

JOSE JERONIMO DA SILVA

Por onde esse SAO BARBUDO começar sua campanha, verá que o povo não o quer mais no poder.Fez terrorismo com o bolsa familia e na verdade, não tem moral suficiente para continuar no cargo. Nunca vimos tanta bagunça no governo como no desse salafrario, que deveria ser tolhido em todos os seus passos

José Rodrigues da Silva

Arguir fragilidade me parece ser aquilo que melhor sabe os eleitores dessa pústulas ambulante transvestido de nordestino sabido por Luiz, trata-se de um inápto moral e um novo Antônio Comselheiro dos tantos crétinos aqui no Brasil existentes.

Ivan Câmara de Andrade

Muito simples. Começa a campanha por aqui e no dia seguinte já vai está fazendo campanha no sul do País. Muito frágil essa sua tese Magno.

Raimundo Eleno dos Santos

Lula faz muito bem vir em primeiro lugar para Pernambuco(Nordeste) se ele não viesse, a turma de papangus da direita e de neoliberalistas de araque iriam dizer que Lula estaria virando as costas para o Nordeste. Essa raça é podre. Vem Lula, o povo te espera.


Banco de Alimentos

04/10


2006

Mendonça tenta atrair até aliados de Eduardo

Um dia de muitas reuniões em busca de apoio, o governador-candidato Mendonça Filho (PFL) e o senador eleito Jarbas Vasconcelos (PMDB) dedicaram grande parte do dia à construção de estratégias e articulações para o segundo turno. O senador Sérgio Guerra (PSDB), o cientista político Antônio Lavareda e a “cúpula” dos deputados federais e estaduais da União por Pernambuco já se engajaram e participaram dos encontros.

Com a indecisão do PTB, e sem descartar a possibilidade de procurar o líder Armando Monteiro Neto, a coligação já começa a buscar quadros na legenda trabalhista. “Prefiro não adiantar porque não é uma coisa consolidada. Eu prefiro não falar sobre isso, vamos deixar como conseqüência final”, disse Mendonça Filho. Um dos cotados seria Antônio Speck (PTB), 18.100 votos. Outra vertente buscará legendas menores, uma delas o PT do B, partido do deputado estadual eleito Eriberto Medeiros, com 24.384 votos.

Para Mendonça, até os eleitores do PSB podem ser convertidos. “Não só vou atrás dos eleitores de Humberto Costa (PT), como em todos que acreditaram no discurso do candidato do PSB no primeiro turno. Vou cobrar explicações, coerência, o histórico e as propostas (de Campos), que na minha visão são inconsistentes. A opção que se coloca contra nossa candidatura é a volta ao passado. O atraso que já foi testado e reprovado por um milhão de votos, na eleição de 1998. Ele (Campos) não era governador de direito, mas era praticamente governador de fato. Como secretário da Fazenda, todo-poderoso, levou Pernambuco ao descalabro”, alfinetou, relembrando a derrota do ex-governador Miguel Arraes (PSB). As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

Dona Irania, seu aconselhamento é razoável, infelizmente não serve, pois, aquele a quem deveria curar já está morto! Avanti bravíssimo Dudu!!!

Nathália Hozzi

É desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero, é desespero,...

Raimundo Eleno dos Santos

Não creio que Armnando Monteiro Neto venha aderir à campanha de Mendonça. Simplesmente eu não creio. É trabalho perdido de Mendonça em querer atraí-lo. Se fizer isso será traição ao seu eleitorado. + de 205 mil eleitores.

Fernando Vieira

É o desespero!!!! Mendoncinha "subiu no telhado"!!!!

irania Olivia Benicio

Governador, não é esse o caminho que o conduzirá a vitória eleitoral. Ninguém é interessado naquilo que Eduardo fez ou vai deixar de fazer. Desperte curiosidade para suas proposições e aguarde os bons resultados que certamente virão! Cuide dos seus e deixe que o bom senso cuida do resto!!!



04/10


2006

Personalidades obscuras por trás dos escândalos

"Um dos fatos marcantes dos episódios envolvendo o governo Lula é que os desmandos são capitaneados, invariavelmente, por personalidades obscuras aparecidas do nada, ou seja, sempre há um protagonista, como foi Waldomiro Diniz, Delúbio Soares, Marcos Valério e, mais recentemente, o “empresário” das ambulâncias chamado Luiz Vedoin. Contudo, cada um desses atores principais (mesmo que não tão famosos) levou consigo para o buraco negro da delinqüência importantes assessores do Presidente da República, justamente os que carregaram o piano da luta dos trabalhadores para chegar aonde chagaram", alerta o professor Gustavo Leal, em artigo que acabo de postar em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Operação "telinha" e o preço de Jader Barbalho

Na reunião com aliados, Lula ouviu queixas sobre a “falta de diálogo” com os meios de comunicação e prometeu empenhar-se pessoalmente, “fazer carinhos” nos patrões da mídia. E batizou o esforço de “Operação Telinha”.  Já o deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), cujas mãos foram beijadas por Lula, cobra caro o seu apoio: quer suceder Aldo Rebelo na presidência da Câmara. Mas Lula prefere o ex-ministro e deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE). ( Da coluna de Cláudio Humberto).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

O algoz de Severino em Brasília teve apenas 800 votos

 Ainda da coluna de Cláudio Humberto: "Severino Cavalcanti perdeu, assim como Sebastião Buani, que o denunciou. Buani teve pouco mais de oitocentos votos para deputado, em Brasília".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Piloto americado suspeito de provocar desastre aéreo

Uma autoridade do Sistema de Controle Aéreo da Amazônia, consultado pela coluna, credita a tragédia ao piloto americano do jatinho Legacy, que bateu no Boeing da Gol, matando 155 pessoas. “Por alguma razão ele desligou o transponder, sumindo dos nossos radares, sem responder.” Para o coronel, o piloto “escapou” para testar o Legacy, mas “logo depois pedia socorro”. O militar, no entanto, espera a resposta da caixa-preta dos aviões." A informação está na manchete da coluna de Cláudio Humberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Normando Leite Cavalcante

Ontem , eu lí uma notícia que, o piloto da legacy, em depoimento, teria assumido a culpa do acidente pois, teria pedido a torre autorização para mudar de altitude e na demora da resposta, teria desligado o transponder e subido, oportunidade que hove o choque. Mas não foi noticiado por nenhuma TV.

Raimundo Eleno dos Santos

"Piloto americado suspeito de provocar desastre aéreo"Com essa manchete creio que estão querendo dizer que foi alguém que determinou essa manobra radical para desviar a atenção do dossiê. Acidente é acidente.Pode ter havido alguma imperícia, uma negligência do piloto.Nunca com tantos envolvidos.



04/10


2006

Secretário faz propaganda pessoal em ônibus oficial

O secretário de Saúde de Cachoeirinha, no Agreste de Pernambuco, Marcos Sampaio, deverá comparecer, hoje, ao Ministério Público, para esclarecer o suposto uso de dinheiro público para a veiculação de propaganda com fins particulares. O caso está sendo investigado pela promotora de Justiça Sílvia Amélia de Melo Oliveira, através de procedimento de investigação preliminar instaurado no último dia 14.

A Promotoria de Riacho das Almas informou que circulava pela cidade de Caruaru um ônibus escolar da Prefeitura de Cachoeirinha contendo a inscrição "Dr. Marcos Sampaio. Seu médico, seu amigo", acompanhada da fotografia do secretário, caracterizando promoção pessoal. O prefeito do município de Cachoeirinha, Roberto Gilson Raimundo (PFL), recebeu recomendação do MPPE no último dia 27 para a retirada imediata de toda e qualquer propaganda existente para fins particulares nos bens públicos.

De acordo com a promotora, o termo já foi cumprido, mas a investigação continua. "Caso o erário tenha sido usado, ingressaremos com ação civil por improbidade e o valor terá que ser devolvido", concluiu a Promotora. O MPPE aguarda relatório do Tribunal de Contas do Estado com informações sobre os gastos com publicidade em Cachoeirinha. As informações são do site do MPPE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

PV e PPS devem se fundir, prevê Fernando Gabeira

O deputado federal reeleito pelo PV-RJ, Fernando Gabeira, disse nesta terça-feira que o PV possui ''forte'' tendência de estabelecer uma fusão com o PPS. As duas legendas não conseguiram atingir o mínimo de 5% dos votos --exigido pela cláusula de barreira-- e perderam representatividade no Congresso em 2007.

Segundo Gabeira, ''o partido estuda dois caminhos: a fusão e a federação. A fusão parece mais fácil, já que só depende dos dois partidos envolvidos.''

O deputado disse ainda que ''a legenda está com uma posição forte de se fundir com o PPS''  mas, de acordo com ele, ''ainda é preciso conversar com o PSOL, o PTB e outros partidos que também não conseguiram ultrapassar a cláusula.''

Já os deputados do PSOL, João Batista Babá (estadual) e Maria José da Conceição Maninha (federal) disseram à Folha que a legenda não prevê a fusão com outros partidos.

Embora a fusão estabeleça a criação de um partido único, as instituições terão garantia da independência de seus programas de governo.

Além do PV e PPS, PC do B, PSOL, PTB, PL, PSC, Prona e PTC não ultrapassaram a cláusula e, portanto, não terão direito a recursos do Fundo Partidário, além de perder o tempo destinado a propaganda eleitoral gratuita na TV.

Segundo turno

De acordo com Gabeira, possivelmente o PV terá um posicionamento ''neutro'' em relação ao apoio, para o segundo turno, aos candidatos à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT.

''Eu sempre tive uma posição autônoma em relação a governos e farei uma oposição saudável a qualquer um deles'', afirmou. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Folha: Lula começa segundo turno por Pernambuco

O presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), iniciará sua campanha do segundo turno na próxima sexta-feira, em Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).

O anúncio foi feito no Recife, durante a solenidade de adesão do PT à candidatura de Eduardo Campos (PSB) ao governo do Pernambuco.

Segundo o prefeito do Recife e coordenador da campanha de Lula no Estado, João Paulo (PT), Lula participará de carreatas nas duas cidades, que são vizinhas e divididas apenas pelo rio São Francisco. Há possibilidade de o presidente realizar uma caminhada nesses locais.

Campos participará do ato em Petrolina, ao lado de Lula e dos novos aliados. Será também o primeiro evento de campanha do socialista, que disputa o segundo turno com o governador José Mendonça Filho (PFL).

O candidato derrotado do PT ao governo de Pernambuco, ex-ministro Humberto Costa, também deverá acompanhar o presidente no Estado. Foi ele quem anunciou  o apoio do partido a Eduardo Campos.

Em discurso, ele creditou sua derrota ao seu indiciamento na máfia dos vampiros. ''Não fossem os fatos ocorridos na campanha estaríamos no segundo turno'', declarou.

Costa responsabilizou o governador pelos ataques que sofreu no primeiro turno e disse que não descansará enquanto não provar sua inocência. Eduardo Campos afirmou que o PT participará da coordenação da sua campanha e também do seu eventual governo.

No primeiro turno, o socialista obteve 33,81% dos votos válidos, contra 39,32% do pefelista. O petista obteve 25,14%. O governador disse ter pesquisas que indicam que ele herdará ao menos um terço dos votos recebidos por Costa --o equivalente ao apoio de 330 mil eleitores.

''Quem votou em Humberto quer um governo melhor'', afirmou Mendonça Filho. ''Se ele acha que é o dono do eleitorado, as urnas vão dizer'', respondeu o ex-ministro da Saúde.

A aliança pefelista não acredita na transferência automática dos votos. ''Se fosse assim, ele, que é do partido de Lula, estaria no segundo turno'', declarou o senador eleito Jarbas Vasconcelos (PMDB), principal cabo eleitoral do governador.

Com propostas de governo parecidas com as da oposição, os governistas já definiram a estratégia para conquistar os votos que precisam: vão reforçar a comparação entre a atual administração estadual e a anterior, de Miguel Arraes, do qual Campos fez parte como secretário.

''Os eleitores devem avaliar as propostas e as experiências administrativas de cada um'', disse Mendonça. ''As minhas são exitosas'', declarou. ''Há oito anos, quando o candidato do PSB era o todo-poderoso no governo, o povo vivia se lamentando.''

Mendonça avalia que seu desempenho eleitoral foi mais fraco no agreste e sertão. Por isso, planeja priorizar a campanha em cidades maiores do interior de Pernambuco, como Petrolina, Caruaru e Garanhuns.

Hoje, a oposição voltou a desafiar o governador a anunciar publicamente seu apoio ao tucano Geraldo Alckmin. O ex-governador de São Paulo foi derrotado por Lula em Pernambuco, por 70,93 % dos votos válidos a 22,86% no primeiro turno.

Mendonça Filho disse que sempre assumiu Alckmin e o elogiou: ''Qual a dificuldade que se tem em estar ao lado de Alckmin? Para mim, nenhuma. Ele é um homem sério e de bem.''

No primeiro turno, o tucano não apareceu nem foi mencionado na propaganda eleitoral dos seus principais aliados em Pernambuco, Jarbas e Mendonça. A imagem de Lula, ao contrário, foi usada pelos três principais candidatos. (Da Agência Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha