O Jornal do Poder

04/10


2006

Cássio em busca das abstenções do primeiro turno

O governador e candidato à reeleição pela Coligação “Por Amor à Paraíba”, Cássio Cunha Lima (PSDB), disse ontem, na Associação Paraibana de Imprensa, em João Pessoa, em entrevista coletiva, que vai correr em busca dos votos dos eleitores que optaram por não votar no primeiro turno das eleições, realizado no domingo. Segundo dados oficiais do Tribunal Regional Eleitoral, 419.613 eleitores não votaram, o que representa 16,30% do eleitorado paraibano. Cássio obteve 943.922 votos e vai disputar o governo do Estado com o senador José Maranhão (PMDB), que foi votado por 926.272 eleitores.

    Para o governador, em algumas cidades do Estado, as abstenções representaram até 30% do número de eleitores do município, o que para ele representa uma perda grande. “Estou disposto a procurar a Justiça Eleitoral a fim de analisar uma forma de reverter o número de abstenções registradas no primeiro turno da eleição. O aceitável, segundo especialistas, é algo em torno de 18%. Vamos até a Justiça Eleitoral verificar o que pode ser feito para que o eleitor compareça e exerça o seu direito ao voto”, declarou o governador candidato.

    Questionado sobre um possível apoio do senador Ney Suassuna (PMDB), derrotado nas eleições de domingo, o governador afirmou que não descarta. Cássio afirmou que sempre tratou o senador com respeito, chegando a comentar que, durante o período de propaganda eleitoral no 1º turno, tanto ele (Cássio) quanto o seu candidato ao Senado Federal, o senador eleito Cícero Lucena, sequer comentaram sobre as acusações que pesavam contra Ney Suassuna. O governador negou que tivesse telefonado para Ney, mas declarou que todo apoio é bem-vindo. “O senador Ney Suassuna sabe quem o deixou de lado, quem o abandonou. Ney sabe que eu sempre o tratei com respeito. Nenhum dos nossos programas (Cássio e Cícero Lucena) fez qualquer acusação ao senador. Agora, tenho a clareza que o eleitor de Ney é quem vai definir em quem votar. Lógico que eu quero os votos desses eleitores”, observou Cássio. As informações são do Jornal da Paraíba.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cesar Augusto R. Cavalcanti

Esse Cássio, é o clone do Josley Cardinot, com uma diferença: Cardinot é competente na profissão que escolheu, já o paraibinha...

milton tenorio pinto junior

Cassio perdeu a eleição.O tucaninho lascou-se nessa!!!!!!!!!!!!!!!!!1


Potencial Pesquisa & Informação

04/10


2006

Lúcio Alcântara apoia Alckimin

O governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PSDB), derrotado na tentativa de reeleição, concede no final da manhã de hoje, em Fortaleza, entrevista coletiva. Na pauta, seu futuro político. Lúcio ontem em São Paulo manifestou seu apoio à candidatura do presidenciável tucano Geraldo Alckmin. Para tanto levou para a campanha de Alckmin no segundo turno os cinco deputados federais cearense reeleitos pelo PSDB: Raimundo Gomes de Matos, Léo Alcântara, Manoel Salviano, Marcelo Teixeira e Vicente Arruda. As informações são da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOSE JERONIMO DA SILVA

Como politica é uma ciencia inexata, esse perdedor, que no lº turno alardeou apoio e inclusive mostrando fotos do SAPO BARBUDO em seu palanque, se não fosse eleições proximas, deveria ser execrado do palanque de ALKMIN, pois, é um falso politico, como muitos.


Banco de Alimentos

04/10


2006

Alckmin vai tentar apoio do P-SOL e PV

 Adiantando-se aos primeiros passos das estratégias para o segundo turno, o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, ligou ontem para o presidente nacional do PV, José Luiz de França Penna, pedindo apoio à sua candidatura.

O partido ainda analisa em que palanque subir. Na corrida contra o tempo, Alckmin disse ainda que ele mesmo ligará para a senadora Heloísa Helena, candidata derrotada pelo Psol, que já declarou não apoiar o tucano nem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nessa segunda rodada.

“Claro que vou procurá-la. Eu vi a declaração da Heloisa Helena de que seus eleitores são maduros e sabem o que fazer. E eu tenho absoluta convicção que a maioria das pessoas que votaram nela não vai votar no Lula, assim como eleitores do Cristovam Buarque”, disse ele.

Numa segunda reunião de cúpula em menos de 24 horas, Alckmin encontrou-se anteontem com os presidentes do PSDB, Tasso Jereissati, do PFL, Jorge Borhaunsen, e do PPS, Roberto Freire, para amarrar as linhas mestras do segundo turno. Embora admita tempo escasso para aterrisar em todos os estados onde sua candidatura não foi vitoriosa, o tucano disse que o partido já começou a elaborar um roteiro de viagens. As informações são do Correio da Bahia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

começou muito bem.dois partidos com MUITOS eleitores,gente aberta ao dialogo.parabens.

José Rodrigues da Silva

Mande o apoio da Heloísa aos infernos Dr. Alckmin, invista em propostas concretas, o seguinte virá por entusiasmo e convicção. Creia muito pouco nos Lavaredas da vida, resolvem sim, mas é a vida deles!!!



04/10


2006

Dossiê: Versão de Valdebran desmente Lacerda

Em depoimento de quase quatro horas à Polícia Federal em Mato Grosso, o empresário Valdebran Padilha confirmou que a mala carregada pelo ex-coordenador da campanha do senador Aloizio Mercadante ao governo paulista Hamilton Lacerda é a mesma na qual o petista Gedimar Passos recebeu o dinheiro que supostamente seria usado para pagar o dossiê que envolveria candidatos tucanos com a máfia dos sanguessugas. A informação é da assessoria da PF em Cuiabá na noite de ontem.

Nas imagens do circuito interno do hotel em que Valdebran e Padilha foram presos com  R$ 1,7 milhão, Lacerda aparece carregando a mala. A versão de Valdebran desmente a de Lacerda em depoimento à Polícia Federal em São Paulo. O ex-assessor de Mercadante havia dito que não levou dinheiro aos encontros que teve com Gedimar no hotel.

Valdebran e Gedimar foram presos em um hotel de São Paulo com R$ 1,7 milhão, que seriam entregues ao empresário Luiz Antonio Vedoin, acusado de chefiar a máfia das ambulâncias, em troca de um dossiê contra políticos tucanos.

No entanto, segundo a PF, Valdebran negou conhecer Lacerda. O empresário teria dito que foi ao hotel para fiscalizar a entrega do dinheiro a pedido de Vedoin. As informações são do portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Campanha de Lula em SP será coordenada por Marta

 A ex-prefeita da capital paulista Marta Suplicy será a nova coordenadora da campanha de reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Paulo, segundo informações da assessoria de imprensa da campanha de Lula. Marta vai substituir o presidente do diretório estadual do PT, Paulo Frateschi.

Marta saiu fortalecida das eleições no primeiro turno. Uma demonstração de força da ex-prefeita no Estado apareceu no desempenho de seu ex-secretário Rui Falcão. Ele recebeu 183 mil votos e foi o deputado estadual mais votado do PT. Falcão deixou para trás até o deputado federal campeão de votos do PT paulista - João Paulo Cunha (177 mil votos).

A campanha de Lula em São Paulo terá também o reforço de Aloizio Mercadante, que perdeu a disputa pelo governo de São Paulo no 1º turno, mas recebeu 31,68% dos votos válidos no Estado, o equivalente a 6,77 milhões de votos. As informações são do portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Eduardo tem apoio do Prona

Mais um candidato derrotado vai reforçar o palanque de Eduardo Campos (PSB) na disputa do segundo turno da eleição em Pernambuco. Dessa vez, Clóvis Corrêa (Prona), o quarto colocado no pleito que decidiu o primeiro turno, com 0,67% dos votos, ou seja, 27.036 eleitores, declarou apoio formalmente ao socialista. “Pesou a estreita ligação com o Dr. Arraes ao longo dos anos. Apoiarei um jovem inquieto, determinado, aguerrido. Pernambuco já se acostumou com esse jovem de conduta ilibada e eletrizado”, elogiou Corrêa.

“A participação de Clóvis Corrêa será nos eventos como reforço estratégico”, argumentou o socialista. Procurando aglutinar o máximo de aliados, Eduardo aguarda a definição das reuniões nacionais do PSol, que definirão o posicionamento do partido também na esfera estadual, a idéia é cooptar o candidato derrotado da legenda em Pernambuco, Edilson Silva.

Presidente regional do PSC e reeleito como o deputado estadual mais bem votado, Cleiton Collins deu mostras, ontem, em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, que a sigla deverá se dividir no segundo turno entre os palanques de Mendonça Filho (PFL) e Eduardo Campos (PSB). Declarando que o seu posicionamento pessoal é a favor do governador-candidato, Collins enfatizou que “o PSC está ferido”, e que será necessário o partido se reunir para definir uma posição. “Precisamos antes de qualquer coisa cuidar dessas feridas”, disse o deputado.

O candidato da Frente Popular, Eduardo Campos (PSB), embarcou ontem para Brasília, onde estará se reunindo hoje com o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e com a executiva nacional do PSB para traçar os novos rumos deste segundo turno. Ele leva na bagagem a proposta de unificar as duas estruturas das duas campanhas no Estado. As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

E o meu apoio também, do meu pai, da mãe, a minha e a dos outros, dos homens de bem, dos meus filhos e de todos os filhos dos outros também! O resto, certamente nada mais é do que resto! E viva a Dudinha, nosso próximo governante!!!

Roberto Santos

Remontar um palanque em Serra, Caruaru, Garanhuns que possa reverter os resultados. Não se admite a União por Pernambuco ter prefeitos no executivo e perder neste municípios com grande diferença.

Roberto Santos

O Candidato Eduardo está tendo mais compatência nas costuras, isso, pode ser a diferênça nesta eleição. Mendiça precisa urgentemente ampliar seu palanque no interior, conseguir animação dos coelhos derrotados e em Serra Talhada e Caruaru fazer com que o Prefeito Tony Gel saia do muro. Desafio?



04/10


2006

Mendonça e Eduardo iniciam guia apenas na segunda-feira

Embora já seja permitido realizar propaganda eleitoral no rádio e na televisão a partir de amanhã, os postulantes majoritários, Eduardo Campos (PSB) e Mendonça Filho (PFL), só entrarão no ar na segunda, dia 9. A decisão foi resultado de um acordo entre os candidatos, formalizado em uma petição homologada, ontem, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Na ocasião, também ocorreu a homologação do resultado da eleição, que embora já fosse conhecido da população, precisa ser oficializado.

 

De acordo com a petição impetrada pelo jurídico dos candidatos, a propaganda gratuita demanda tempo, uma vez que é preciso levar as equipes de produção para rua e editar as imagens. De acordo com o advogado da União por Pernambuco, coligação do governador-candidato Mendonça Filho (PFL), a solicitação não prejudica o pefelista. “Essa idéia de começar o guia somente na segunda foi uma sugestão do jurídico. A equipe técnica analisou e concordou que não haveria prejuízo algum para o candidato”, afirmou Lemos.

 

Já o advogado da Frente Popular de Pernambuco, que representa Eduardo, Antônio Campos, considera que essa pausa é fundamental porque, durante essa semana, a coligação está na fase de costurar novos apoios. “O jurídico sugeriu essa pausa para que fique acertado quem aparecerá ao lado de Eduardo no horário gratuito. Essa é uma questão central para nós agora”, avaliou. As informações são da Folha de Pernambuco.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Mendonça sai em busca de apoio

Um dia de muitas reuniões em busca de apoio, o governador-candidato Mendonça Filho (PFL) e o senador eleito Jarbas Vasconcelos (PMDB) dedicaram grande parte do dia à construção de estratégias e articulações para o segundo turno. O senador Sérgio Guerra (PSDB), o cientista político Antônio Lavareda e a “cúpula” dos deputados federais e estaduais da União por Pernambuco já se engajaram e participaram dos encontros. Com a indecisão do PTB, e sem descartar a possibilidade de procurar o líder Armando Monteiro Neto, a coligação já começa a buscar quadros na legenda trabalhista. “Prefiro não adiantar porque não é uma coisa consolidada. Eu prefiro não falar sobre isso, vamos deixar como conseqüência final”, disse Mendonça Filho. Um dos cotados seria Antônio Speck (PTB), 18.100 votos. Outra vertente buscará legendas menores, uma delas o PT do B, partido do deputado estadual eleito Eriberto Medeiros, com 24.384 votos.

 

Para Mendonça, até os eleitores do PSB podem ser convertidos. “Não só vou atrás dos eleitores de Humberto Costa (PT), como em todos que acreditaram no discurso do candidato do PSB no primeiro turno. Vou cobrar explicações, coerência, o histórico e as propostas (de Campos), que na minha visão são inconsistentes. A opção que se coloca contra nossa candidatura é a volta ao passado. O atraso que já foi testado e reprovado por um milhão de votos, na eleição de 1998. Ele (Campos) não era governador de direito, mas era praticamente governador de fato. Como secretário da Fazenda, todo-poderoso, levou Pernambuco ao descalabro”, alfinetou, relembrando a derrota do ex-governador Miguel Arraes (PSB).

 

Segundo ele, a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), especificamente ao município de Petrolina, onde ficou atrás dos adversários, não incomodaria. “É uma cidade importante. Na programação de campanha certamente eu irei lá”. As informações são da Agência Nordeste.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

o mendoncinha está muito bem orientado.estou certo que TODOS que votaram em humberto estarao com ele.

Ivan Câmara de Andrade

Nenhuma candidatura conseguiu abalar o pilar da campanha à reeleição: o de que não haveria de fato opção melhor ao governo Lula. Alckmin depende do noticiário policial para manter viva sua candidatura. E imagens, mesmo de dinheiro, passam. Marcos Nobre, professor de filosofia política da Unicamp



04/10


2006

Levantamento do TRE indica eleição tranquila

A Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral fez um levantamento, em todo o estado de Pernambuco, sobre o número de prisões e apreensões feitas em todo o estado durante o primeiro turno das eleições. O resultado mostrou que as últimas eleições foram tranqüilas se comparadas às dos outros anos.

De acordo com Carlos Moraes, Carregador do TRE, os municípios com maiores números de detenção foram Vitória de Santo Antão, com 10 ocorrências, e Pesqueira, com 6. Os principais motivos pelas prisões foram embriaguez, perturbação da ordem e boca de urna.

Ainda de acordo com Carlos Moraes, a lei da penalidade não traz uma pena muito longa. A pena é de até 2 meses, com termo de ocorrência. Depois, o acusado é chamado para prestar serviços para a comunidade ou doar cestas básicas.As informações são do Pe360 graus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2006

Campanha contra nepotismo ganha novos adeptos

O prefeito de Carpina, Manuel Severino da Silva, vai aderir à Ação Estadual de Combate ao Nepotismo lançada em setembro pelo Ministério Público de Pernambuco. O gestor afirmou que já está se articulando para iniciar o processo de exoneração de familiares que ocupam irregularmente cargos comissionados e de confiança na Prefeitura.

O apoio à campanha foi anunciado em visita, na última segunda-feira, ao Procurador-Geral de Justiça, Francisco Sales de Albuquerque. Na ocasião, Manuel Severino da Silva ainda aproveitou a oportunidade para tirar algumas dúvidas acerca do grau de parentesco a ser considerado no processo de exoneração. A Promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Patrimônio Público, Ana Joêmia Rocha, também esteve presente no encontro.

Segundo as metas estabelecidas na Ação Estadual de Combate ao Nepotismo, os poderes executivos e legislativos municipais, estadual e Tribunal de Contas do Estado têm até o início de dezembro para dispensar os parentes de agentes políticos ou membros de poder que atualmente ocupem cargos públicos irregularmente. Depois deste prazo, o MPPE poderá entrar com ações civis públicas para forçar judicialmente as exonerações.


A campanha de combate ao nepotismo ganhou apoio também do Fórum Permanente pela Ética na Política, entidade formada por 47 sindicatos, grupos estudantis, associações e organizações não-governamentais com sede na Região Metropolitana do Recife. As entidades estão agendando uma reunião com o Procurador-Geral de Justiça para acertar detalhes desta adesão. "Estamos dispostos a dar todo o apoio a esta campanha e ajudar a mobilizar a sociedade contra o nepotismo", afirmou a integrante da Coordenação Executiva do fórum, Josefa Fernandes de Oliveira. As informações são do MPPE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Não é questão de ADERIR. Cada prefeito tem que cumprir a lei; não só o prefeito mas o presidente da câmara de vereadores, cada vereador. NEPOTISMO NUNCA MAIS, NEM O CRUZADO. ABRIR CONCURSO PÚBLICO IMEDIATAMENTE.Com os olhos atentos para evitar " igrejinhas".Tem muito disso por aí. É isso.