O Jornal do Poder

03/10


2006

Lula começa na sexta campanha por Pernambuco

Em entrevista coletiva concedida no final da tarde de hoje, João Paulo (PT), prefeito do Recife e um dos coordenadores estaduais da campanha do presidente e candidato à reeleição Lula (PT), anunciou que o presidente vai iniciar a sua campanha do segundo turno por Pernambuco e pela Bahia. Lula deve chegar na próxima sexta-feira,  às cidades de Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, no Interior baiano.

 

“A campanha de Lula começa em Juazeiro e em Petrolina, onde haverá carreata entre as duas cidades”, adiantou João Paulo. No palanque do presidente, devem estar presentes, do lado baiano, o governador eleito Jacques Wagner (PT), e, do lado pernambucano, o candidato ao Governo de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), e o ex-ministro da Saúde, Humberto Costa (PT), dentre outras lideranças locais das coligações Frente Popular e Melhor pra Pernambuco.

 

De acordo com o prefeito de Petrolina e também coordenador estadual da campanha do presidente, Fernando Bezerra Coelho (PSB), Lula deve chegar às 10h30, no aeroporto de Petrolina, de onde segue, em carreta, para Juazeiro, onde faz ato de campanha com Jacques Wagner. De lá, retorna a Petrolina, para um comício com Eduardo Campos. O presidente deve deixar a cidade por volta das 15h, para compromissos em outros estados. Os detalhes da vinda de Lula serão acertados por seus coordenadores de campanha amanhã. As informações são da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

Começar uma campanha por um estado que lhe deu 71% dos votos ou é muita burrice ou muita vontade de eleger Dudu.

Ivan Câmara de Andrade

Estarei nessa carreata, LULA É POVO!

Mariazinha do Sertão

É BOM PEDIR AO CANDIDATO LULADRÃO Q VÁ ATÉ CAETÉS ENSINAR SUA TIA COITADA A VOTAR, Q PENSANDO EM VOTAR NELE TECLOU 38 E CONFIRMOU O VOTO, Ô POVO BURRO DESSA FAMÍLIA !!!

José Rodrigues da Silva

Wagner e o Luiz bebendo são bem capaz de "tomar" o rio São Frasncisco de um só gole! Eita dois paú-de-cana!!!

milton tenorio pinto junior

Onde andam os nossos candidatos radialistas? Aí vai uma frase que ouvi outro dia:A pior ilusão não é a do amor,e sim a ilusão na politica.Acha que tem um microfone no ouvido e são os donos da verdade. A plebe ignara não é tão trouxa não,como voçês pensam,Candidatos!!!!!!!


Potencial Pesquisa & Informação

03/10


2006

Heloísa: "Minha frustração foi nâo ter enfrentado Lula"

 A candidata derrotada do PSOL à Presidência da República, senadora Heloísa Helena, revelou hoje que sua única frustração na campanha foi não ter tido a oportunidade de enfrentar cara a cara o presidente Luiz Inácio Lula da Silva --candidato à reeleição. No primeiro turno, o presidente optou por se ausentar dos debates promovidos pelas televisões e emissoras de rádio.

"Minha única frustração da campanha é não ter podido estar bem pertinho dele para fazer o debate, não ter tido a oportunidade de enfrentar bem pertinho o presidente Lula", desabafou.

A senadora --que estará sem mandato a partir de 2007-- contou que há duas semanas já levou sua mudança para Maceió (AL). Nos seus planos está voltar a dar aulas Ufal (Universidade Federal de Alagoas) e continuará a "fazer o bom combate".

Ela pretende voltar a disputar eleição em 2010, quando tentará novamente chegar ao Palácio do Planalto. "Na campanha o que mais ouvi era para não desistir, que se não der nessa dava na próxima. Não posso deixar de atender a esses pedidos", disse.

Collor

O ex-presidente Fernando Collor (PRTB) assumirá a vaga de Heloísa Helena no Senado, fato que ela não conseguiu impedir. O que não quer dizer que ele irá ocupar o mesmo espaço físico que ela. Heloísa já cedeu seu gabinete para outro senador "não me lembro quem". Collor terá que procurar outro gabinete para se instalar.

A senadora preferiu não comentar as declarações do presidente Lula de que Fernando Collor de Mello fará uma mandato "extraordinário" no Senado. "Não me peçam para comentar sobre isso, por favor", disse, com a certeza de que dificilmente sairia algo publicável da sua observação. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

regime não for ditadura é arriscar uma revolução de revanchismo que inevitavelmente sobra para o pobre mais uma vez. a austeridade tem que ser compativel conm a avaliação da real necessidade para o país e na medida certa. Pense nisso e se prepare para a próxima, quem sabe eu votarei na senhora.

oportunidade de termos uma combativa senadora, fazer política, é também ter visão de futuro com os pés no chão, a forma limpa que aparenta ter e acho que é verdade pois se tivesse alguma sujeira já tínhamos tomado conhecimento, todavia, não é uma pessoa com esse temperamento, ser imperador se o

Minha cara senadora, eu tenho a impressão que na euforia da perspectiva positiva, chegou a pensar que se não eleita, levaria o seu partido a no mínimo atingir a cláusula de barreira, atingindo 5% no Congresso nacional, com 2% no mínimo em nove estados, infelizmente não atingiu e perdeu uma grande

Mirtes Oliveira

Querer que o Guia dos caboclos mamadores tivesse coragem e moral para enfrentar Heloísa Helena e Cristovam Buarque é muita ingenuidade. Por muito menos ele foge da raia.

José Rodrigues da Silva

Não creio que alguém alimente ódio excessivo por Collor ou mesmo o Luiz, só o bastante para que eles morram.


Banco de Alimentos

03/10


2006

Serra e Aécio viram estrelas da campanha de Alckmin

 A estratégia da campanha de Geraldo Alckmin até 29 de outubro seguirá o princípio básico de que apoio concedido não significará contrapartida, em caso de sua vitória no segundo turno. As contrapartidas serão devidas apenas aos ''aliados'' do PSDB, afirmou, hoje, ao Estado, o coordenador do programa de governo de Alckmin, João Carlos Meirelles.

Na segunda-feira, em Brasília, três linhas de ações também foram desenhadas. A primeira será elevar os tucanos Aécio Neves, governador reeleito em Minas Gerais, e José Serra, eleito para o governo de São Paulo, à condição de líderes nacionais - ou seja, captadores de votos em todo o País, e não só em seus Estados.

''Todas as suposições sobre as pretensões de Serra e de Aécio para a Presidência em 2010 devem ser deixadas para o futuro'', advertiu Meirelles, que se mostra descrente, neste momento, na capacidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva semear a discórdia entre os caciques tucanos para angariar vantagens eleitorais nas próximas semanas.

''Temos 20 poucos dias para vencer a eleição. Estamos diante de uma encruzilhada nacional: ou optamos pelo caminho de grande desenvolvimento do País ou vamos ficar nesse marca-passo que só cultiva escândalos de corrupção. Essa eleição será definitiva.''

A segunda linha traçada será estimular os aliados do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL) a ressuscitar sua capacidade de atrair eleitores na Bahia, depois da derrota do governador Paulo Souto para o petista Jaques Wagner e também na disputa no Senado. Da mesma forma, impulsionar o tucano Lúcio Alcântara, derrotado para Cid Gomes (PSB), a mostrar sua força política local no segundo turno, em favor de Alckmin. Nesse caso, o esforço de Alcântara continuará a dar-se em paralelo ao do coordenador da campanha e presidente do PSDB, Tasso Jereissati, uma vez que são adversários locais.

Na sua terceira linha, a estratégia da campanha de Alckmin será a de construir ''alianças nacionais com peculiaridades específicas''. No Rio de Janeiro, onde candidato tucano Eduardo Paes não teve boa votação, Alckmin deverá reforçar sua aliança de primeira hora com o prefeito Cesar Maia. Mas, mesmo com a oposição do prefeito, amarrou nesta terça o apoio da governadora Rosinha Garotinho e seu marido, ambos do PMDB.

Explorar a guerra PSDB-PT nos Estados em que os aliados a Alckmin competirão, no segundo turno, com candidaturas petistas será a quarta linha da estratégia tucana. Trata-se da situação de Pernambuco, onde Mendonça Filho (PFL) deverá somar seu empenho ao de Alckmin para ampliar a margem de votos para ambos nesse Estado, na lógica do ''um reforça o outro''. O mesmo deverá repetir-se em Santa Catarina, onde Luiz Henrique (PMDB) compete com Esperidião Amim (PP), no Pará, onde o tucano Almir Gabriel disputa com Ana Júlia (PT), e no Rio Grande do Sul, onde Yeda Crusius (PSDB) rivaliza-se com Olívio Dutra (PT). As informações são da Agência Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


03/10


2006

Humberto formaliza apoio a Eduardo Campos

 O ex-ministro da Saúde e candidato derrotado ao Governo de Pernambuco, Humberto Costa (PT), oficializou, em coletiva no final da tarde, o apoio da coligação Melhor pra Pernambuco (PT, PCdoB, PTB, PMN, PAN e PRB) à candidatura do ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos (PSB), que está no segundo turno, concorrendo com o atual governador do Estado, Mendonça Filho (PFL). Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Zé Carlos, reconsidere o seu voto. Melhor Eduardo que tem o apoio de Humberto, do que Mão-de-oncinha.Se você não votar em Dudu Beleza, estará votando indiretamente no afilhado de Jarbas. Pense nisso.

José Carlos-Serra Talhada

Õ meu amigo Francisco eu não voto em Dudu em hipotese alguma por causa do Gago e sou PTB, isso mostra que desse tipo de voto todos eles podem ir para Mendonça, com certeza não votarei em DUDU

paulo

Francisco até o ponto dos debates, quando ele vai ter que mostrar a sua vida, como quebrou o estado, onde botou o dinheiro dos precatorios, pq ta junto de severino , inocencio, maluf, e agora do vampirao.

Francisco Filho

ATÉ QUANDO EDUARDO VAI MANTER APENAS ESSES ÍTENS EM SEU "CURRICULO": NETO DE ARRAES (QUE DEVE ESTAR REVIRANDO NO TUMULO) E CARREGANDO A TIRA-COLO O PRESTIGIO DE ARIANO SUASSUNA. ATÉ QUANDO?? NÃO TEM VÔO PROPRIO?" MADEIRA DE LEI QUE CUPIM NÃO ROI"??? SEI NÃO VIU!!!

Paulin de Caruaru.

Humberto e 2008 não adianta brigar com João Paulo pois o candidato dele será João da costa.Você vai ter que voltar pra vereança.



03/10


2006

Humberto formaliza apoio a Eduardo Campos

O ex-ministro da Saúde e candidato derrotado ao Governo de Pernambuco, Humberto Costa (PT), oficializou, em coletiva no final da tarde, o apoio da coligação Melhor pra Pernambuco (PT, PCdoB, PTB, PMN, PAN e PRB) à candidatura do ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos (PSB), que está no segundo turno, concorrendo com o atual governador do Estado, Mendonça Filho (PFL).

 

Apesar de fazerem parte da coligação, o PTB e o PMN não se pronunciaram a respeito do apoio ao socialista. Segundo Humberto Costa, os dois partidos deverão anunciar o apoio juntos e no momento oportuno, mas sinalizou que a Frente Trabalhista não deverá coligar com a União por Pernambuco. “O deputado Armando Monteiro Neto (PTB) conversou comigo por telefone e explicou que o partido ainda estaria concluindo suas consultas internas quanto ao seu posicionamento no segundo turno. Como há muitos parlamentares e prefeitos fora do Estado, ainda não foi possível chegar a um consenso. Agora, o que não podíamos era adiar a nossa decisão de apoiar Eduardo por conta disso. O PTB tem outro tempo, o que precisamos aceitar”, justificou.

 

Eduardo Campos, que chegou minutos após o início da coletiva, recebeu com entusiasmo o apoio do petista e anunciou a adesão de outros partidos à sua candidatura. “Além do PT e do PCdoB, já recebemos o apoio do Prona, PSL e PRB e vamos conversar, na quinta-feira, com o PAN”, enumerou.

 

Os empenhos serão canalizados, também, para a campanha do presidente e candidato à reeleição Lula (PT). O ex-ministro da Ciência e Tecnologia deve se encontrar com Lula amanhã, em Brasília, para tratar de assuntos de campanha. “Não aceitamos a medalha de bronze que Pernambuco deu à votação de Lula no país. Queremos o ouro e, amanhã mesmo, vamos convocar a militância para a campanha do presidente e dizer a ele tudo o que se passou aqui”, adiantou. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


03/10


2006

Termina debate da Melodia 106.9 com notícias quentes

Terminou mais um debate político na Melodia 106.9 FM, com Magno Martins entrevistando o senador eleito Jarbas Vascconcelos e o deputado federal André de Paula e a participação dos ouvintes da emissora. Uma hora de notícias quentes da política, que deverá se repetir amanhã, no mesmo horário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


03/10


2006

Melodia 106.9: André diz que Lula vai suar a camisa

Está no debate da Melodia 106.9 agora, com Magno Martins, o presidente do PFL pernambucano, deputado federal André de Paula, falando sobre sucessão presidencial, argumentando que a eleição vai assumir características peculiares, com o presidente Lula ''tendo de suar a camisa''. Indagado pelo repórter Adriano Roberto sobre como reverter a grande inclinação do nordestino para votar em Lula, André de Paula respondeu que antes da eleição ninguém acreditava que Alckmin chegaria aonde chegou, ameaçando o próprio Lula, encostando no presidente, estabelecendo uma diferença de apenas 6% entre ambos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

julio de adelaide b. de hollanda

É bom esse deputado filho do sr ANDRÉ CARLOS ALVES DE PAULA(quebrou o BANDEPE), passar a se preocupar com seu fraco candidato aqui em Pe, o filho do CALOTEIRO ZÉ MEIO BI MENDONÇA, que ta encurralado, sem argumentos e sem votos pra disputar o 2º turno, pq pra presidente o LULA TA ABSOLUTO.



03/10


2006

Jarbas diz na Melodia 106.9 que debate será nas ruas

No debate de Magno Martins na Melodia 106.9 FM está agora o senador eleito Jarbas Vasconcelos, entrevistado pelo signatário deste blog. Jarbas disse que no primeiro turno o objetivo primordial foi a eleição de Mendonça Filho, o que foi conseguido no primeiro turno, e, ante tal feito, não tinha como não acreditar numa vitória final no segundo turno. Para ele, a eleição agora tem caráter nacional, e vai ser um grande debate na TV e nas ruas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

É de estranhar,o Sr. Jarbas passou os ultimos quatro anos saindo mais nas colunas sociais dos nossos jornais do que na colunas politicas.E no radio ele não dava uma entrevista,nem mesmo no auge da crise da Saúde,quando Robalinho foi passear na Europa.Mendonça ganha não,doutor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

julio de adelaide b. de hollanda

Pra quem queria chegar em Brasilía como o senador + votado do País, o DETRATOR MOR DA POLITICA PERNAMBUCANA, tem q se contentar em ser apenas + um senador,que decepção hem, até o JORGE GOMES(nunca citado nesse blog), teve uma expressiva votação e o LUCIANO SIQUEIRA(cujo nome aqui he proibido)FOI SHO



03/10


2006

Magno começa debate na Melodia 106.9 com notícia quente

Começou o debate político do signatário  deste blog, jornalista Magno Martins, na Rádio Melodia 106.9 FM. Magno abriu o programa com uma notícia política quente: até agora não se confirmou o anunciado apoio do deputado federal Armando Monteiro Neto ao candidato a governador Eduardo Campos, que havia sido anunciado para hoje, ao mesmo tempo que o apoio de Humberto Costa. Magno antecipou que poderia até haver a possibilidade de abertura de negociações de Armando Monteiro com Mendonça Filho. É aguardar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Caro jornalista magno, partidarizar em pró do Garupeiro Mendoncinha uma opinião eu até entendo, mais de forma que não seja tão parcial assim, se tens dúvidas das informações de Humberto, convida o próprio Armando Monteiro e ouve da boca dele, mas não esrtas informações estapafúrdia, por favor.



03/10


2006

Equipe de plantão faz atualização do blog

Daqui a pouco, estarei nos estúdios da Rádio Melodia, para apresentar o Debate Político, programa que comecei ontem naquela emissora, das 18 às 19 horas. Enquanto estiver no ar, o blog ficará sendo atualizado pela minha equipe de plantão. Ouça o programa aqui mesmo no blog. Basta acessar o banner aí ao lado. Conto com sua audiência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha