FMO janeiro 2020

16/10


2006

Jarbas: "Mendonça reverte e ganha a eleição"

 Ainda há tempo e condições para o candidato a governador Mendonça Filho(PFL) reverter o quadro que lhe é desfavorável nas pesquisas, e vencer a eleição do dia 29. Quem garante isso é o senador eleito Jarbas Vasconcelos (PMDB), durante entrevista hoje à tarde no programa Samir Abou Hana, na TV Universitária.

Jarbas Vasconcelos lembrou que Mendonça dispõe ainda de quase duas semanas de propaganda eleitoral, sobretudo na TV, e vai continuar mostrando a situação ''deplorável'' em que teria encontrado o Estado. ''Quando recebemos o governo do Dr.Arraes Pernambuco era um verdadeiro desastre, uma massa falida. Deu muito trabalho, não fizemos tudo, mas avançamos muito, ajudando o pernambucano a recuperar a auto-estima, e tanto é assim que a votação que obtive é um reconhecimento do recifense, do pernambucano, do que fizemos para recuperar Pernambuco'', disse Jarbas.

O senador voltou a falar das folhas de pagamento do funcionalismo atrasadas que encontrou, na ''massa falida que era Pernambuco'', do empresariado que fugia de Pernambuco na época, e enalteceu a estrutura que seu governo criou em Suape, a BR-232, ''um eixo de desenvolvimento'', a PE-15, o estaleiro, refinaria, que se consolidaram, segundo ele, graças às condições criadas por seu governo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

NO FUNDO, NO FUNDO, JARBOLAS É O TAL. ALIÁS, DE VEZ EM QUANDO MOSTRA SEUS DOTES CULINÁRIOS. QUEM CONCORDA COMIGO?

Aildo Biserra da Silva

Calma gente o raivoso tem razão, é 25, agora é 25! 25 pontos de diferença em todas as pesquisas. VIVA ARRAES GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO! Aprendam a respeitar a biografia de um mito, respeitado no mundo inteiro. Coisa que esse Senador nunca vai ser.

Armando

FRASE DA COLIGAÇÃO UNIÃO POR PERNAMBUCO (LEIA-SE MUNDICINHA, JARBAS E CIA.) A MUDANÇA SEGUE EM FRENTE... COM DIREÇÃO A BELO JARDIM, TERRA DOS FRANGO ! ! !

Francisco José

Se nem Jarbas com todo o seu prestígio e votos, consegue ajudar a candidatura Mendonça Filho, Eduardo Campos pode começar a comemorar a vitória. Espero que Eduardo não faça a meu querido Pernambuco o mesmo mal que Miguel Arraes.

Gláucio José Araujo Vaz

A Sr. Jarbas tu e muito babaca, não tem militancia por espontaneidade ou são pagos ou são comissionados logo fica calado e trabalha no Senado, pois tua saúde foi horivel, tua Educação capenga. Quero ver daqui a dois anos voces sem maquina para fazer campanha estão mortos. Bay,Bay Jarbinhas


Abreu e Lima

16/10


2006

PFL quer se reunificar no Piauí

O suplente de deputado federal do PFL José Maia de Andrade Filho, o Mainha, está encabeçando um movimento para reunificar o PFL no Piauí. A decisão é levantar e identificar quem votou em outros partidos, apesar de ser negada uma “caça às bruxas”. Por outro lado, Mainha informou que houve baixas no PFL, mas que o partido continua sendo o maior no Estado. Ele frisou que houve uma liberdade nas eleições para apoios aos candidatos a governador, porque a união entre o PFL e o PSDB não vingou no Piauí.
 
Mainha explicou que houve um acordo entre o PFL e o senador Mão Santa (PMDB). Se o senador não tivesse sido o escolhido na convenção partidária, apoiaria o senador Heráclito Fortes (PFL) para o Governo do Estado. “O problema é que Mão Santa venceu a convenção. Não houve coligação formal. O PFL liberou os votos e tinha pefelista votando em Firmino Filho (PSDB), em Mão Santa e em Wellington Dias (PT). Agora, queremos reordenar o partido e trazer os filiados para se identificarem com a nossa bandeira”, advertiu Mainha.

O pefelista comentou o caso de vários políticos identificados com as causas de outras siglas, numa referência ao presidente do PFL no Piauí, deputado federal Mussa Demes, e o deputado estadual Juraci Leite, que tinham compromisso com o candidato a senador do PTB, João Vicente Claudino, eleito em detrimento da candidatura do pefelista Hugo Napoleão.

“O PFL teve muita dificuldade nesta campanha, porque não teve candidato a governador. Isso dificultou a campanha dos candidatos e reduziu a bancada do partido”, analisou, adiantando que Mussa Demes vai finalizar o seu mandato como presidente do PFL e deixará o comando do partido. “O processo natural é oxigenar o partido. Renovar o partido. O partido deve ser organizado e manter-se fiel aos princípios. O PFL vai saber fazer oposição”, declarou o suplente de deputado federal, que foi presidente da Associação Piauiense dos Municípios (APPM).

Segundo o pefelista o partido vai se concentrar nos quadros que têm ideologia e que não pensam em benefícios pessoais. “O partido é coerente e não vai debandar ou ser cooptado pelo Governo. O partido não se vende. Sabemos que na oposição a tendência é reduzir o partido, mas vamos resistir. O problema que houve na campanha foi falta de habilidade para fazer os entendimentos e o PFL não faria uma campanha aventureira”, finalizou. Informações da Agência Nordeste.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/10


2006

Presidenciáveis falam sobre o bolsa família

Sem ataques diretos, os dois candidatos à Presidência trocaram alfinetadas durante o horário eleitoral gratuito na televisão hoje. O presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) insinuou que Geraldo Alckmin (PSDB) iria acabar com o Bolsa Família. O tucano negou, prometeu manter o programa e ainda cobrou explicações para a origem do dinheiro apreendido pela Polícia Federal para a compra de um suposto dossiê contra políticos de seu partido.

Lula repetiu o programa exibido ontem à noite, em que prometeu fazer da educação "prioridade número um do Brasil nos próximos quatro anos". Já Alckmin defendeu investimentos na habitação e programas de urbanização de favelas.

O petista reapresentou suas realizações no ensino básico, médio, superior e profissionalizante e defendeu uma política de valorização do professor. Ele se comparou com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nos programas de merenda escolar e de compra estatal de livros escolares e de bolsas para o ensino superior.

Alckmin prometeu obras no Ceará, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia para gerar emprego e renda e apresentou seu plano de construção de casas populares para o interior de Minas e do Nordeste. Ele defendeu que a Caixa Econômica Federal dê prioridade para financiamento de casas para aqueles que recebem até três salários mínimos. O tucano ainda defendeu o corte de gastos do governo com viagens e publicidade. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

16/10


2006

Pesquisa: Alcides Rodrigues tem 58,1% em GO

Na corrida eleitoral pelo governo de Goiás, ainda não fez efeito o senador Maguito Vilela (PMDB) ter colado sua imagem na do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para vencer a disputa em segundo turno no Estado. De acordo com a Pesquisa de 2º turno da Serpes (Pesquisa de Opinião e Mercado Ltda.) encomendada pelo jornal O Popular de Goiânia, o atual governador, Alcides Rodrigues (PP), saiu com 23 pontos porcentuais de vantagem. Na pesquisa, Alcides tem 58,1%, contra 35,2% de Maguito. Os indecisos somaram 3,1% e os brancos e nulos 3,5%.

Na disputa presidencial, o tucano Geraldo Alckmin saiu na frente no Estado. Ele tem 50,8% das intenções de voto, contra 43,8% do presidente Lula, que disputa a reeleição. Segundo Tasso Genro, ministro de Relações Institucionais, no caso de Goiás os percentuais refletem a resistência ao presidente pelos produtores rurais.

A primeira rodada da pesquisa para o segundo turno foi feita pelo Serpes/OPopular, que ouviu 1.000 pessoas entre os dias 11 e 13 últimos em Goiânia e mais 45 cidades em seis regiões do Estado. A margem de erro é de 3,1% segundo o Instituto de Pesquisa. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo nº 22.157/2.006 no dia 09/10/2006 e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Goiás sob o protocolo nº 218.161/2.006 no dia 09/10/2006. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/10


2006

BA: recursos do 13º foram usados em obras

Em meio a uma forte crise financeira enfrentada pelo município, o secretário de Governo da Prefeitura de Salvador, João Cavalcanti, admite que parte dos recursos destinados a cobrir o 13° salário dos servidores foi usado pela administração municipal em obras emergenciais durante o ano. Cavalcanti afirma, entretanto, que o pagamento do 13° dos servidores efetivos e terceirizados será pago dentro do prazo previsto.

 

Na semana passada, o economista Reub Celestino deixou a Secretaria da Fazenda alertando em cartas enviadas ao prefeito João Henrique (PDT) que a Prefeitura estava gastando mais do que arrecada, inclusive as reservas para o pagamento do 13°. Segundo Cavalcanti, o Executivo municipal já está em negociações com o Banco do Brasil, em busca de uma solução para o problema. As informações são da Agência Estado.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

16/10


2006

Alckmin tem encontro com Jackson hoje no Maranhão

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, vai se encontrar nesta segunda-feira com lideranças do Maranhão, entre elas o ex-prefeito Jackson Lago, do PDT, que disputa o segundo turno das eleições ao governo com a senadora Roseana Sarney, dissidente do PFL que apóia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Lago participou, ontem à noite, do primeiro debate para o 2º turno das eleições no estado.

No debate, Roseana fez questão de explicitar seu apoio a Lula e de atacar o apoio que Jackson recebe hoje de seu ex-aliado, governador José Reinaldo Tavares (PSB). Lago reagiu, acusando-a de ter vendido o patrimônio público a preços aviltantes, de pagar horas extras fantasmas e de pertencer ao grupo político comandado por seu pai, senador José Sarney, responsável, segundo Lago, pelos erros que levaram o Estado aos mais baixos índices de desenvolvimento humano (IDH) do País


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

16/10


2006

Joaquim nega travessia para o palanque de Eduardo

 O deputado Joaquim Francisco (PFL-PE), que não conseguiu emplacar a reeleição, estaria ensaiando a travessia para o palanque do candidato do PSB a governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O ex-vereador Roberto Andrade, do Recife, que hoje trabalha no Ministério da Ciência e Tecnologia, seria o elo de Joaquim com Eduardo.

Mas, em contato há pouco com este blog, o deputado negou a debandada. "Vou com Mendonça até o fim. Abandoná-lo agora soaria mal, seria oportunismo", garante Joaquim, adiantando que, após a eleição, numa eventual vitória de Eduardo, poderá, sim, abrir um entendimento com ele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Se Joaquim diz qdepois das eleições vai abrir um canal.Q tipo de canal?Qual seria a sua intenção. Porque é q ele não adere logo e pede perdão pelas loucuras que fez.Arraes fundou o Bandepe,e o amarelo o vedeu a troco de banana.Fez um grande mal a Pernambuco.Mas tudo bem.Eduardo edificará outro Banco

José Rodrigues da Silva

Trevesse Quinca, do lado que vosmicê se encontra, o mundo não fará mais sombra alguma. Embora você não seja de cultivar amigos, ainda lhes resta alguns que acreditam na sua boa intenção. Trevesse rápido e sem medo, se não Jarbas te f...!!! Esse não perdoa, f... mesmo!!!

JOSE JERONIMO DA SILVA

Não será surpresa alguma ver QUINCA no palanque do PRECATÓRIO, isso porque, após sua maravilhosa não reeleição, está sem ter o que fazer, pois, nem advogar sabe mais, ai, irá procurar uma boquinha do outro lado, pena que esse lado, também não ganhará a eleição.

MARIAAPARECIDA

Claro ele não iria Joaquim é um home sério que tem credibilidade então ele claro e sempre ficará do lado de tem quem segue seus ideais... esse homem é Mendonça

fernando gordinho

parabens é assim que um homem de bem faz´.


Prefeitura de Limoeiro

16/10


2006

Berzoini foi afastado por falta de respostas, diz Lula

O presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou hoje que afastou o deputado Ricardo Berzoini da coordenação de sua campanha porque ele não soube responder "quem tinha feito essa burrice", referindo-se à tentativa de compra de dossiê anti-tucano.
 
A declaração foi dada durante a gravação do programa Roda Viva, da TV Cultura, que acontece agora no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Lula disse que perguntou ao então presidente do PT e ex-coordenador de sua campanha, Ricardo Berzoini, quem era o "arquiteto desse plano" logo que teve informações a respeito do escândalo do dossiê. “Eu perguntei ao Ricardo quem tinha feito essa burrice. Ele disse que não sabia. Eu respondi que ele tinha obrigação de saber e explicar. Como ele não explicou, dois dias depois eu o afastei”. As informações são do Último Segundo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

16/10


2006

Vou "despetizar" o Governo Federal, diz Alckmin

O presidenciável tucano Geraldo Alckmin, em entrevista hoje pela manhã, à Rádio Verdes Mares AM de Fortaleza, disse que vai “despetizar o Governo Federal”. O tucano se referiu ao fato de o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à reeleição, ter “superlotado órgãos federais com correligionários e com o objetivo de promover o aparelhamento da máquina”, denunciou Alckmin.

 

Durante meia hora, Alckmin falou direto de São Paulo para uma cadeia de 20 emissoras cearenses comandadas pela Verdes Mares. O tucano destacou que não irá vender o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Correios e Petrobras. “É mentira que vou privatizar. O que vou fazer é promover mais concurso e valorizar o funcionário de carreiras dessas estatais”, afirmou. As informações são da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Antonio Pereira

Até o avião da presidência êle quer vender. Será que as Forças Armandas vão deixar. Que palachada, ridicula esta de vender o avião.

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

Chuchu ia vender 20% da Nossa Caixa (Caixa econômica estadual de SP) para cobrir os rombos da sua gestão em frente ao governo de SP. Foi Cláudio Lembo quem sustoua operação. Vendeu a empresa de Linhas de Transmissão, portanto, seria uma surpresa que ele não mantivesse sua política de privatizar.

Flora

Se ele vender os vestidos dá pra construir um hospital.

Cesar Augusto R. Cavalcanti

E os vestidos que a mocréia dele ganhou de um estilista lá de São Paulo, ele vai vender?



16/10


2006

Sanguessugas: CPI se reúne para votar requerimentos

A CPI dos Sanguessugas deve se reunir nesta terça-feira para votar cerca de 200 requerimentos de convocação de novos depoentes e de quebra de sigilos fiscal, bancário ou telefônico. A votação desses requerimentos, marcada para a semana passada, foi adiada por falta de quórum.

Um dos requerimentos que também podem ser votados é o da deputada Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) que pede a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico do ex-ministro da Saúde Barjas Negri. Há denúncias de que as fraudes envolvendo a chamada máfia das ambulâncias já ocorreriam durante a gestão de Negri no Ministério da Saúde. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores