FMO janeiro 2020

01/05


2007

Com hostilidade boliviana acaba negociação, diz Petrobras

 As negociações para a operação de compra por parte do governo boliviano das refinarias da Petrobrás no país podem ser interrompidas caso haja uma decisão ''fora do esperado'' pela empresa nas conversas que vêm sendo mantidas entre a YPFB, a estatal de petróleo e gás da Bolívia. A informação é do diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró. Ele participou do Fórum de Desenvolvimento Sustentável, em Nova York, organizado pelo Fórum das Américas, na segunda-feira (30).

Nesta terça-feira (1º), o presidente Evo Morales convocou um grande ato popular para anunciar a nacionalização do setor de gás no país. Não está descartada a possibilidade de o país agir unilateralmente e fixar um preço para as refinarias que a Petrobras comprou e opera na Bolívia desde 1999.

O diretor disse que a direção da empresa estava preocupada com a possibilidade da Bolívia anunciar, em 1º de maio, alguma medida fora dos acertos em andamento. ''Felizmente, a gente avançou numa negociação no sentido de chegar a um acordo com relação à venda das refinarias, que já foram nacionalizadas no ano passado'', adiantou.

Cerveró destacou, no entanto, que a legislação boliviana prevê uma compensação pela nacionalização e isto está sendo negociado, assim como a possibilidade de a Petrobrás continuar a operar as refirnarias. ''Há um interesse em manter a operação nos padrões que elas têm hoje'', disse. O diretor informou ainda que nesta fasde das conversas estão sendo definidas as formas de compensação pelos ativos da empresa brasileira. ''Não estamos impondo nenhuma condição de pagamento. Estamos sendo bastante flexíveis'', disse.

Cerveró não quis definir um prazo para a conclusão dos entendimentos e não informou o valor que está sendo negociado. ''Esta é um tipo de negociação que demanda uma certa confidencialidade'', afirmou.

Segundo o diretor, as duas partes ainda não chegaram a um acordo sobre o preço das refinarias. ''O governo boliviano vê dentro de uma ótica de valor contábil, que não é o nosso entendimento. Naturalemente entre o valor de mercado e o contábil há uma diferença. Neste momento estamos negociando e como em qualquer situação deste tipo cada parte cede de um lado.'' (Informações do Portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GUSTAVO FORTES FEITOSA

Infelizmente o presidente nao tomou as devidas providencias para defender os nossos interesses ,por pura negligencia ; Quer apostar que a Bolivia nao vai dar um so centavo pales refinarias e lula dira q

Já imaginaram se fosse os EEUU que fizessem essa nacionalização? A esquerda de plantão já estaria nas ruas protestando.

Normando Leite Cavalcante

Avisem para Lula pois, só ele não sabia que a amizade desse" companheiro" dele só traria prejuizo à Petrobrás. Caso tivéssemos uma lei que com puniçao pesada ao gestor que cometesse tamanha imbessi- lida, eu queria ver ele vive brincando com o dinheiro pùblico? Por outro lado o povo endossou tudo!


Prefeitura de Serra Talhada

01/05


2007

CGU: mais roubo de dinheiro público em 12 Estados

 A Controladoria-Geral da União divulgou nesta segunda-feira (30) o último lote de inspeções que realizou. Esquadrinharam-se convênios firmados pelos ministérios da Justiça e dos Esportes com 12 Estados –R$ 454,2 milhões em repasses de dinheiro público. Detectaram-se irregularidades na totalidade dos Estados fiscalizados. Alguns exemplos:

 

1) No Pará, houve superfaturamento de 300% na obra de um centro para o atendimento de famílias de presidiários. Tratava-se, em verdade, de mera reforma de uma edificação já existente. Custou ao erário R$ 62,5 mil. Pelas contas dos auditores, um prédio novinho em folha custaria só R$ 15,5 mil. Na construção de um presídio, assinou-se termo aditivo de R$ 76,5 mil. Destinava-se ao pagamento de coisas já previstas no contrato original –contenção de um aterro e peças de madeira, por exemplo. Foram pagos em duplicidade. Na mesma obra, o Estado pagou 52 itens que, embora previstos no contrato, não foram executados. Prejuízo de R$ 133 mil.

 

2) Na Bahia, as verbas federais bancaram a aquisição de bloqueadores de celulares. Foram instalados num presídio. Em visita ao local, os auditores descobriram que a fiação do equipamento fora cortada. Ou seja, os presos continuaram falando livremente ao telefone. Detectaram-se indícios de direcionamento de licitação aberta para comprar 13 itens –de equipamentos de segurança a material de limpeza. Exatas 26 empresas retiraram o edital. Mas só uma conseguiu atender às exigências da Secretaria de Segurança. Foi contratada por R$ 2,287 milhões. Depois, foi beneficiada com um aditivo de contrato. Previa a troca do piso de um setor de arquivo. Custou R$ 52 mil, um valor 61,8% mais alto do que os praticados no mercado.

 

3) Em Pernambuco, apuraram-se indícios de superfaturamento de 50% em três contratos celebrados para construir e reformar presídios. A diferença a maior foi de R$ 172 mil. Levantaram-se também “evidências” de acréscimo indevido de 25% na quantidade dos itens orçados. Tudo somado, o superfaturamento foi calculado em R$ 430 mil.

 

4) Em Minas Gerais, uma empresa forneceu ao governo local, em 2004, equipamentos para circuitos internos de TV de presídios. Em 2005, a mesma empresa cobrou por equipamentos idênticos 36% a mais. No mesmo período, o dólar registrou variação de 14%. Mais: transcorridos dois anos da compra, uma parte da traquitana encontra-se desativada. Não foi nem sequer instalada.

 

5) Em Rondônia, foram comprados equipamentos de informática e comunicação. Custaram R$ 252 mil. Comparando esse valor a preços praticados no mercado, os auditores verificaram que houve sobrepreço de 100%. Escorreram pelo ralo R$ 126 mil. Em alguns casos, a diferença foi ainda maior. Por exemplo: adquiriram-se microcomputadores por R$ 15 mil. Pelo mesmo valor, é possível comprar seus unidades da mesma máquina.

 

6) Em Santa Catarina, o governo comprou, com verbas do Ministério da Justiça, 45 computadores. Deveriam ter servido para modernizar repartições vinculadas à secretaria de Segurança Pública. A despeito de terem sido adquiridas entre 2005 e 2006, as máquinas ainda não foram usadas. O governo catarinense já dispunha de equipamento semelhante. Instada a explicar-se, a administração estadual disse que planeja usar os computadores para outros fins. Não especificou, porém, quais seriam.

 

Levantaram-se problemas também no Acre, em Tocantins, Maranhão, Goiás, Paraná e Rio de Janeiro. São, em essência, irregularidades e fraudes semelhantes às que o TCU detectara em convênios celebrados com prefeituras municipais, conforme revelado aqui no blog no último domingo (29).

 

(Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

01/05


2007

O 1º de maio boliviano: tensão e possível calote

 No governo, o palpite de especialistas em Bolívia é de que amanhã Evo Morales não vai dar refresco para a Petrobras e anunciará um pagamento mínimo pela nacionalização das refinarias, algo em torno de US$ 70 milhões. A empresa está cobrando US$ 200 milhões, mas já ficaria satisfeita com US$ 170 milhões - o que, ao que parece, não terá. Afinal, o presidente boliviano fdaz sua política externa olhando da porta para dentro. Ou seja, em situação política meio difícil, com a constituinte empacada, Morales vai precisar mais uma vez recorrer a um arroubo populista. E o que fará o governo brasileiro? De imediato, muito pouco ou quase nada. O que se diz é que, para os padrões da Petrobras, não se trata de um rombo tão grande assim. Mas vão prosseguir as tratativas brasileiras com outros países produtores de gás.

Já se, neste primeiro de maio, houver manifestações e quebra-quebra em instalações brasileiras e nas cidades da fronteira com o Brasil, aí a coisa fica mais grave - pelo menos é esse o recado que está sendo passado pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a autoridades bolivianas que estão hoje em Brasília. Numa escala de zero a dez, a preocupação brasileira com o primeiro de maio boliviano hoje está perto de oito.

(Do blog dos Blogs)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

01/05


2007

Bastidores da política e do poder

 

   O grande desafio de Mendonça

 

O ex-governador Mendonça Filho assume a presidência do DEM em Pernambuco – sucedâneo do PFL - no próximo dia 11. Não será uma tarefa fácil. A velha pefelândia enfrenta uma crise sem precedentes. Perdeu governos e prefeituras de capitais importantes, sua bancada no Congresso esfacelou-se e não se observa ânimo em nenhuma das suas lideranças com essa nova roupagem que marqueteiros tentam dar ao partido.

 

Em Pernambuco, o DEM só controla, hoje, uma prefeitura de grande porte, que é a de Caruaru. E o prefeito Tony Gel vem sendo assediado por diversas legendas, entre elas o PR, de Inocêncio Oliveira, que já disse, reiteradas vezes, que só sossega um dia quando tiver Gel nos seus quadros. Não sei os planos de Mendonça nem tampouco as suas metas, mas é bom ele começar a ter muita paciência, perseverança e disposição para trabalhar 24 horas por dia, se quiser, realmente, fazer dos Democratas uma referência no Estado.

 

Ao lado disso, não é fácil soerguer um partido quando não há perspectiva de poder. O DEM é oposição nos três planos: nacional, estadual e na capital. A eleição que se aproxima – a de 2008 – servirá como o grande teste de Mendonça. Não há muito tempo para isso, entretanto. Setembro vem aí e com ele se esgota o prazo para troca de partido. Até 30 de setembro, o DEM tem que arrumar bons quadros para disputar as prefeituras e câmaras municipais.

 

No Recife, o próprio Mendonça deve ser o candidato. Candidato, aliás, com chances de chegar ao segundo turno, dependendo do cenário a ser erguido pelo atual bloco de oposição. O democrata ganhou a eleição no Recife no primeiro turno de governador, no ano passado. E, no segundo, perdeu para Eduardo por uma frente apertada. Portanto, não é um quadro que possa ser subestimado, principalmente se tiver o apoio de Jarbas Vasconcelos, na hipótese do candidato deste não chegar ao segundo turno.

 

Semana morta – Por conta do feriado de hoje, a semana será de calmaria no Congresso, salvo alguma imprevisível conturbação que possa provocar a instalação da CPI do Apagão. Até quinta-feira, todas as energias do Governo estarão concentradas no balanço do PAC – Programa de Aceleramento da Economia, que agora parece ameaçado com o clima de investigação sobre a crise nos aeroportos e as denúncias na Infraero.

 

Coletiva e cargos – Por falar em PAC, a ministra Dilma Rousseff dará uma entrevista coletiva, na próxima quinta-feira, na qual fará um balanço dos primeiros três meses do programa. Depois disso, ela e os colegas Luiz Dulci e Mares Guia levarão ao presidente o mapa completo das indicações dos aliados. Mas não espere decisões apressadas do Planalto. Lula tem deixado o segundo escalão em banho-maria.

 

Boca adoçada – Na tentativa de se reconciliar com o deputado Ciro Gomes (PSB-CE), o presidente consumou, na semana passada, a partilha do Ministério dos Transportes, desagradando à bancada do PR, para entregar a nova Secretaria de Portos a Pedro Brito, que foi o secretário-executivo e o sucessor de Ciro no Ministério da Integração Regional.

 

Censura de Dirceu – Em seu blog, o ex-ministro José Dirceu bateu forte no PCdoB, por ter permitido que a UNE – dirigida pelo partido – tenha organizado um ato para hoje, Dia do Trabalhador, em protesto contra a política econômica e as reformas trabalhistas e previdenciária. “É um direito que o partido tem – diz Dirceu - mas os comunistas têm um ministério e outros cargos no governo”.

 

Vapt-vupt

 

* O governador Eduardo Campos (PSB) regressou, ontem, dos Estados Unidos, e hoje reassume o Governo das mãos do vice João Lyra Neto. Nos EUA, o governador negociou investimentos para o Estado com empresários.

 

* O líder do PT na Câmara, Luiz Sérgio (RJ), só indicará, amanhã, os quatro nomes petistas para a CPI do Apagão Aéreo.

 

* "Pois o Senhor é bom; o seu amor  dura para sempre, e a sua fidelidade não tem fim". ( Salmo 100-5).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Pitonisa:Profetisa;mulher que vive de predizer o futuro. Para que palavra tão dificil Guilherme?Nós sabemos que você é um intelectual.A sua mente é tão brilhante quanto a do nosso Presidente.

guilherme alves

Tem pitonisa na área, porém a bola de cristal é do paraguai, falsa.

milton tenorio pinto junior

Ilustre Milton.Mariana você voltou bem,tô gostando de ver.

milton tenorio pinto junior

...Que o diga José Mucio,tem outro exemplo melhor?

milton tenorio pinto junior

Correção:aguentarão!



01/05


2007

Governador negocia investimentos da Microsoft em PE

O governo estadual e a Microsoft negociam três novos investimentos da empresa em Pernambuco, com focos na educação e inclusão digital. Um deles é o fornecimento de softwares para colégios técnicos federais e estaduais. A multinacional também pretende implementar um programa de bolsas para a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e criar no estado um ambiente computacional modelo para a Universidade Aberta do Brasil. O governador Eduardo Campos e o vice-presidente na América Latina da multinacional, Eugênio Beaufrand, ainda acertaram a manutenção dos projetos já existentes e confirmaram a abertura do escritório regional da Microsoft no Porto Digital, em agosto próximo. O encontro aconteceu ontem, na sede da empresa, em Fort Lauderdale, Flórida, e encerrou a agenda oficial de Campos nos Estados Unidos.

Educação, inclusão digital e capacitação de mão-de-obra são pleitos de Eduardo Campos junto a Microsoft, desde quando era ministro de Ciência e Tecnologia, nos anos de 2003 a 2005. "A empresa irá apresentara proposta com todos esses projetos nos próximos 30 dias. Por isso, ainda não deu detalhes de quanto irá disponibilizar em bolsas para a universidade ou quanto custará tudo que propõe agora", justificou o governador Eduardo Campos, destacando que a visita à sede foi resultado do encontro com executivos da empresa em Pernambuco, no ínicio do mandato, quando a Microsoft anunicou a abertura do escritório regional, no Porto Digital. "Na ocasião, eles também (executivos) pediram projetos em educação e gestão médica".

A empresa assegurou, segundo Campos, que dará continuidade às ações já desenvolvidas em Pernambuco, como o programa Parceiros na Aprendizagem (para alunos dos ensinos básico e fundamental), os centros de Inovação e o suporte ao desenvolvimento do centro de excelência em webservices através do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R.). O presidente da Microsoft no Brasil, Michel J. Levy, disse que "Pernambuco tem apresentando resultados pulsantes nessa área, abrigando grandes empresas e formando mão-de-obra qualificada". Ele afirmou: "o estado é hoje o epicentro do Nordeste, apresentando uma liderança incontestável em relação aos demais. Vamos fazer com que o trabalho realizado em Pernambuco contamine toda a região". O Parceiros na Aprendizagem, criado há cinco anos, que já recebeu US$ 250 milhões em investimentos, está em mais de 101 países, aparelhando 2,5 milhões de professores que já ministraram treinamento a mais de 57 milhões de alunos.
(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

hercilio de alencar carvalho

a luciana que devia ser prefeita de recife era a de olinda , além de linda é competente e sabe escolher as pessoas e as prioridades...

hercilio de alencar carvalho

eduardo olhe mais para salgueiro uma industria deste tipo não é demais o vale do silicio comprova , vamos industrializar o interior...


O Jornal do Poder

01/05


2007

Luciana feliz por ter seu nome lembrado para a PCR

Liderança da cota pessoal de Danilo Cabral (PSB), secretário estadual de Educação, Luciana Azevedo (PT) disse estar no seu " melhor momento político", ao falar sobre a preferência de Milton Coelho por seu nome. Ela contou ter "paixão" pelo executivo e pelo Recife, mas frisou que sua indicação para disputar a prefeitura da capital não passa apenas por sua vontade, mas pela de vários grupos do PT - nove ao todo. A petista, que foi uma das vereadoras mais votadas em 2004, contou ter ficado feliz por ser lembrada.

"Meu nome é muito falado na cidade. A desesperança deposita muita confiança nas mulheres, principalmente nas que ocupam espaços de poder. Eu escuto com muito carinho o apelo de setores da sociedade. Eu sou uma militante política e tenho paixão pelo Executivo. Essa vontade de dar respostas me emociona e me impulsiona", destacou.

Luciana fez a ressalva de que há, como empecilho para uma eventual candidatura, toda uma questão partidária, com a divisão do partido em grupos. Em determinado momento, ela deu aentender até que poderia deixar a legenda e migrar para o PSB. "Eu cumpri o meu papel como líder do PT, mas no PT existem muitas forças, disputas internas. Nem sempre o desejo da população prevalece. Eu estou muito entusiasmada na área que estou (na presidência da Fundarpe). Esse é o meu momento político", declarou.
(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Milton Coelho bebeu,e não foi pouco.

Paulo Kigrer

É muita areia para o caminhão (sem caçamba) de Luciana!



01/05


2007

Mais um nome para a PCR: Milton lança Luciana Azevedo

Presidente estadual do PSB, Milton Coelho "tocou fogo" na disputa interna do PT, ontem, ao falar de sua preferência pela presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Luciana Azevedo (PT), para a eleição de 2008. Milton frisou não estar falando pelo PSB, mas sua declaração vai deixar os caciques petistas de sobreaviso, por ele ser ainda uma pessoa de confiança do governador Eduardo Campos (PSB). O socialista apimentou sua avaliação ao frisar que os nomes do PT já colocados para o eleitor apontam uma "fadiga de material". Em uma frase só, ele deixou na "vala comum" as lideranças ligadas ao prefeito João Paulo (PT) e ao secretário estadual de Cidades, Humberto Costa (PT).

Milton justificou sua simpatia por Luciana Azevedo, em entrevista à "Rádio Folha", dizendo que esta é a "hora fechar os ciclos" e dar oportunidade a novos nomes. Ele frisou que ela representava a mudança, por sua afinidade com a cidade do Recife e com os movimentos populares. Com o gesto, o socialista abriu um debate que está concentrado entre o grupo de João Paulo e a tendência majoritária do PT em Pernambuco, a Unidade na Luta, comandada por Humberto. João Paulo coloca os nomes dos secretários João da Costa e de Lygia Falcão na disputa, enquanto Humberto aposta na candidatura de Maurício Rands, em primeiro lugar, e de Dilson Peixoto.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

...Se o Campo Majoritário (Lula/Dirceu) respaldá-lo Rands se torna forte concorrente a candidato do petismo...Seria o novo Príncipe ?

milton tenorio pinto junior

João,Lygia não!

milton tenorio pinto junior

Agora não sei quem bebeu mais,Milton Coelho ou Humberto Costa. Milton nunca bebeu tanto. Humberto,Dilson Lombada é ruim de voto e chato,tem um ar superior,aquela arrogância comum no meio de vocês.Rands até poderia ser,tem bom trânsito em Brasilia e é articulado.

Paulo Kigrer

Continua sendo muita areia prá o caminhão dela!!!

luis lins

ÓTIMO QUADRO LUCIANA, TÉCNICA, E INTELIGENTE, MILTON TEVE UMA ÓTIMA IDÉIA E GRANDE CENSO POLÍTICO, RECIFE PRECISA DE QUADRO TÉCNICO NA PREFEITURA.



01/05


2007

Chávez vai retirar Venezuela do FMI e Banco Mundial

 O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta segunda-feira que retirará formalmente o país do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI). A retirada é, em grande medida, um ato simbólico, já que a Venezuela já cancelou suas dívidas com instituições credoras no passado.

O líder esquerdista, que critica constantemente as instituições, baseadas em Washington, afirmou que "não irá mais a Washington, nem ao FMI ou ao Banco Mundial, e nem a ninguém" para pedir empréstimos.

Chávez afirmou ainda que quer formalizar a saída da Venezuela dos órgãos hoje e que pedirá "que eles devolvam o que devem" ao país.

OEA

O presidente também ameaçou hoje retirar a Venezuela da Organização dos Estados Americanos (OEA) se este órgão condenar o país depois de uma denúncia de agressão.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (órgão da OEA), baseada em Washington, levou uma denúncia de jornalistas da rede de TV RCTV contra o país à Corte Interamericana, na Costa Rica A Corte Interamericana é um órgão judicial autônomo que interpreta e aplica a Convenção Americana de Direitos Humanos.

O jornalistas afirmam que foram agredidos por ativistas pró-governo em uma manifestação em 11 de abril de 2002. O governo venezuelano e a RCTV empreendem atualmente uma disputa pela recusa de Chávez em renovar a licença de funcionamento da rede neste ano.

"Se chegam a nos condenar na OEA ou em qualquer outro órgão internacional por um caso como este, a Venezuela sairá da OEA, porque não fará sentido estar ali", disse Chávez.  (Informações da Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/04


2007

Sem novidades. Assim é o governo Lula

“A razão está morta”, decretou a propósito do “Momento Lula” fonte com grande acesso a políticos e donos da mídia. Tem toda a razão. 

Banqueiros, cientistas políticos, empresários, jornalistas etc ainda produzem, é claro, análises racionais sobre a “conjuntura”, como se dizia na década de 70, observa minha fonte. Mas em geral isso não serve para nada. 

Lula e seu governo fazem muita bobagem, mas algo acabam acertando (Forrest Gump), e com isso desmoralizam qualquer processo. As consultorias econômicas (e políticas) andam tão estressadas com isso que estão mudando de ramo.

Nos últimos 12 meses não aconteceu nada novo, surpreendente, desastroso na política e na economia brasileira capaz de justificar um cérebro especial para explicá-lo. É mais do mesmo. E um mesmo “bom”, que não desorganiza nem prejudica ninguém.

E sem fatos ruins, como sobrevivem consultores, jornalistas, velhas fofoqueiras e aposentados?

Não há nada mais previsível que um presidente chamado Lula, um governo do PT, uma equipe econômica tipo Palocci, um cenário internacional ditado pela China etc etc.

Quando olha o passado, minha fonte diz que a Rede Globo resolveu mostrar Lula na íntegra no início do primeiro mandato porque imaginava que nada mais primitivo do que aqueles acacianismos futebolísticos.

Enganou-se. Já era tarde quando percebeu que na verdade fizera propaganda grátis do presidente, pois as tais platitudes eram o maior sucesso junto ao povão, que não está nem aí para o fato de Lula estar certo ou errado, ser honesto ou mensalão. Quer Lula e pronto. 

Se tenta adivinhar o futuro, o informante especula: 1. Parece que desta vez, Lula não vai fazer o candidato. Vai comprar feito (fora do PT), embora Marta pareça um bom palpite se em 2010 tiver chegado a hora da mulher (Hillary, Ségolène etc); 2. Serra não é simpático. É paulista e fala muito sobre economia, que ninguém entende; 3. Aécio é jovem, carrega uma administração bem sucedida no currículo e tem Minas e a marca Tancredo no outdoor. Então...  (Do Blog do Noblat)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Hercilio na certa tem algum CC nesse Governo de tantos escandalos.

hercilio de alencar carvalho

lula só precisa terminar o mandato para ser elogiado por todos pois simplificou o complicado e deu dignidade ao brasil e ao brasileiro..

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

OUTRA, LULA NÃO PRIVATIZOU, MAS CRIOU AS PPP''S. O QUE É PPP. PRIPRIPRIVATIZAÇÕES PÚBLICO PRIVADAS. LULA É MAIS SABIDO, SABE ENGANAR OS TROUXAS. FH FOI MAIS COMPETENTE PRA ESTANCAR CPI. AFINAL TEM MAIS DIFERENÇAS ENTRE OS DOIS? ISSO É MATÉRIA PRA ENCHER LINGUIÇA.

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

TANTO 2º O GOVERNO DE FHC QUANTO O DE LULLA FORAM CHEEEIOS DE NOVIDADES, AFINAL SERÁ QUE A POLÍTICA ECONÔMICA FOI A MESMA? A SOCIAL COMPENSATÓRIA MUDOU DE UM PRO OUTRO? QUAL A DIFERENÇA DE LULA PRA FH? OS PUXA SACO NÃO SÃO OS MESMOS. RSRS

milton tenorio pinto junior

E vocês queriam o que?Cada mente brilhante que tem nesse Governo,a começar do Rei!



30/04


2007

Lula é o 8º presidente latino mais popular

 Luiz Inácio Lula da Silva é o oitavo presidente mais popular em um ranking de 16 líderes latino-americanos, segundo lista elaborada pelo instituto equatoriano Cedatos com base em estudos feitos por várias empresas nos diferentes países da região.

De acordo com o ranking, o presidente do Equador, Rafael Correa, é o mais popular, sendo aprovado por 76% dos equatorianos, seguido por Álvaro Uribe (Colômbia), com 73%, e Antonio Saca (El Salvador), com 72%. Lula tem 57% de aprovação. Nas últimas posições do ranking de popularidade, estão, além do paraguaio Nicanor Duarte, Hugo Chávez (Venezuela), com 41%, e Óscar Arias (Costa Rica), com 39%. A lista é formada por 16 líderes latino-americanos. No continente americano, segundo o estudo, o presidente com menor aceitação é o presidente dos EUA, George W. Bush, com 29%, de acordo com pesquisa divulgada em fevereiro pelo jornal "The New York Times".

Ranking de popularidade dos líderes latino-americanos:
1. Rafael Correa (Equador) - 76%
2. Álvaro Uribe (Colômbia) - 73%
3. Antonio Saca (El Salvador) - 72%
4. Nestor Kirchner (Argentina) - 65%
4. Evo Morales (Bolívia) - 65%
6. Daniel Ortega (Nicarágua) - 61%
6. Leonel Fernández (República Dominicana) - 61%
8. Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil) - 57%
9. Tabaré Vázquez (Uruguai) - 55%
10. Alan García (Peru) - 50%
11. Felipe Calderón (México) - 48%
12. Michelle Bachelet (Chile) - 47,2%
13. Óscar Berguer (Guatemala) - 45%
14. Hugo Chávez (Venezuela) - 41%
15. Óscar Arias (Costa Rica) - 39%
16. Nicanor Duarte (Paraguai) - 33%

(Do Portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Pra quem se achava a bala que matou Kennedy,essa pesquisa deve ter sido uma decepção e tanto.

Normando Leite Cavalcante

Vejam como as coisas são interessantes. Lula com todo o alarde, na América Latina, está em 8º lugar em popularidade. E o amigo dele Hugo Chave em 14º. Enquanto isto, Bil Clinton nos EE UU defende a presença do Brasil no Conselho da ONU.