FMO janeiro 2020

02/05


2007

Secretário diz que Pacto pela Vida sai na terça-feira

O secretário de Imprensa do Governo de Pernambuco, jornalista Evaldo Costa, informou, há pouco, que o Pacto pela Vida será anunciado na próxima terça-feira, às 15 horas, no Palácio do Campo das Princesas, em ato presidido pelo governador Eduardo Campos (PSB). A manifestação do porta-voz foi decorrente do artigo do cientista político Adriano Oliveira, especialista em segurança pública, que trata do assunto na sua colaboração semanal para este blog.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

02/05


2007

Aos leitores

Estamos operando, hoje, com problemas técnicos. Daí a razão do baixo percentual de atualização do blog. O problema provocou, ainda, atraso na publicação dos artigos dos nossos colaboradores e impediu nosso acesso à caixa postal do e-mail "Fale com Magno". Só agora, postei o artigo de Adriano Oliveira, que está muito bom e trata do Pacto pela Vida, e em seguida postarei o texto do jornalista Sérgio Augusto Silveira, que hoje faz uma análise das grandes manifestações que marcaram o Dia do Trabalhador no País. Obrigado pela compreensão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

02/05


2007

Sai ou não o Pacto pela Vida?

Talvez amanhã seja o grande dia. Talvez! Pois, de acordo com o Jornal do Commercio do dia 06/03/2007, o Pacto pela Vida deveria entrar em vigor no dia 30/04. Isto não ocorreu. A primeira falha. Por que falha? Os organizadores do Pacto disseram e continuam afirmando que este estipulará metas, as quais serão fiscalizadas. Portanto, constata-se que a primeira meta foi descumprida.

Mas, como brasileiro, tenho ciência de que a esperança é a última que morre. Caso alguém não me mate antes. Claro! Diante da expectativa que foi gerada em torno do Pacto, estou no aguardo de boas notícias. Os soldados,  os cabos e os sargentos também.

Informo, de antemão, aos membros do Pacto pela Vida, que os policiais militares estão se desligando das suas respectivas Associações. Eles acreditam que não foram bem representados por elas junto ao Governo, já que não receberam nenhum benefício. Além disto, de acordo com um soldado articulado, os praças ainda nutrem esperança no Pacto pela Vida. Esperam que este traga alguma conquista concreta para a categoria. A avaliação é do cientista político Adriano Oliveira, em artigo que acabo de postar em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

02/05


2007

TV de Lula empacou

Do site de Cláudio Humberto: "O projeto da “TV do Lula” empacou. Os petistas da área de comunicação do governo se empolgaram com a idéia de uma espécie de BBC brasileira, até que um assessor advertiu o presidente: no Reino Unido ou nos Estados Unidos, o governo paga as contas, mas não controla a programação da BBC nem a PBS. Lula resolveu repensar o assunto: afinal, sua idéia de TV pública passa pelo controle do conteúdo. Principalmente do noticiário. "


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/05


2007

Humberto vai processar adversários

Do site de Divane Carvalho: "Humberto Costa (PT) decidiu: vai processar todas as pessoas que o acusaram de envolvimento com a quadrilha que fraudava compra de ambulâncias, desbaratada pela Operação Sanguessuga da Polícia Federal. O ex-ministro da Saúde foi inocentado desse caso e confidenciou a amigos que seus acusadores vão ter que se explicar na Justiça".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ednaldo Ferreira

Alguém no governo tem que arrumar (e depressa) algo prá Humberto fazer senão, ele pira de vez.

José Roberto Pinheiro

Ele vai processar que o chamou de sangue suga? Então ele realmente é um vampiro.

Paulo Kigrer

Até que um dia, encontrou Humberto alguma ocupação. O ócio ao qual se submete, não deve lhe fazer bem, quem sabe se trabalho não lhe fosse de melhor e grande valia...

Asln

O que foi dito na eleição passada para governador é que Humberto Costa foi indiciado pela polícia federal, o que foi verdade, ou não foi?


O Jornal do Poder

02/05


2007

Ministro deve pedir hoje afastamento do STJ

O ministro Paulo Medina, investigado como suspeito de integrar suposta máfia que negociava sentenças judiciais, poderá pedir afastamento do STJ (Superior Tribunal de Justiça) ainda hoje. A expectativa é do advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, que defende o ministro.

"Ele [Medina] está decidido a sair, só não sabe de que forma. Penso que ele saia ainda hoje, porque essa história já foi longe demais", afirmou Almeida Castro.

Segundo o advogado, Medina não vai pedir aposentadoria, pois esta opção seria um desrespeito ao STF (Supremo Tribunal Federal). "O ministro não quer se furtar ao julgamento do Supremo, uma vez que a denúncia está lá", disse.

Se Medina se aposentar, seu o caso passaria para a primeira instância da Justiça. Porém, como há no mesmo inquérito acusações contra juízes federais, que só podem ser julgados pelo STJ, Medina poderá ser investigado e julgado pelos atuais colegas de trabalho.

Paulo Medina já está afastado temporariamente do STJ depois de alegar problemas médicos. Essa licença só dura até o dia 18 deste mês.

Segundo o
Blog do Josias, Medina teria se reunido com auxiliares e familiares ontem à noite para decidir sobre um pedido de licença que deverá ser encaminhado ao tribunal. Segundo o blog, Medina deseja obter autorização para afastar-se temporariamente de suas funções, mas quer continuar recebendo normalmente o salário, que é de R$ 23,2 mil mensais. O motivo é que o contracheque é sua única fonte de rendimentos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

Defender quem cometeu um homicidio, pode-se sempre encontrar alguma razão para o crime. Mas defender um individ uo que recebe um regio salario para promover a justiça e o "bem" e é flagrado em conversas com bandidos vendendo senteças.... ai é demais. Como alguém se dispoe a defender um homem dess



02/05


2007

Bastidores da política e do poder

 

   A Bolsa-escola de Eduardo

 

O governador Eduardo Campos (PSB) lança, na próxima sexta-feira, a reedição do programa Chapéu de Palha. Pelo que li hoje, difere um pouco do modelo do passado, perdendo assim um pouco da sua feição assistencialista. Sendo assim, tem, também, um diferencial da Bolsa-Família.

 

Quando criou o Bolsa-Família, Lula não teve essa preocupação básica de gerar emprego, mas apenas ajudar o trabalhador. É claro que o atendimento emergencial se faz necessário também, mas é melhor repetir aqui um lugar comum – dar a vara para o homem pescar e não o peixe.

 

Se essa for a preocupação básica de Eduardo com a sua versão tupiniquim da Bolsa-Família, o caminho está certo. Ao mesmo tempo em que o Governo devolve ao trabalhador o emprego que ele perdeu na entressafra da cana, gera renda na região, dá dignidade ao homem e permite, no futuro, ampliar esse modelo para outras regiões, como a da seca.

 

Lula mudou – Depois que virou presidente, Lula passou a não ir aos atos sindicais, embora seja fruto do sindicalismo. Alega que não deseja se indispor com nenhuma das centrais. Antes, o coração do presidente pertencia apenas a CUT. Mas, com a nomeação do ministro Lupi, Lula colocou também a Força Sindical no colo.

 

Briga regional – Com quem ficará o DNOCS? O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, do Rio Grande do Norte, diz que não abre mão da indicação. Mas o PMDB do Ceará, embora sem muita representação, entrou na briga. Em Sergipe, o governador Marcelo Deda (PT) já dá como certa a nomeação do aliado José Eduardo Dutra na BR Distribuidora.

 

Aumento – O prefeito de Flores, Marconi Santana, fez um acordo com os servidores e estabeleceu uma tabela progressiva de reajuste dos seus salários, que varia de acordo com o tempo de serviço prestado e o nível de escolaridade. Em média, nível superior ganhou 50%, o médio 37% e o intermediário 24%. Mas, teve funcionário na área de saúde que embolsou 220%.

 

Vapt-vupt

 

* Apesar da resistência da ministra Dilma Roussef, o PMDB deve mesmo emplacar o ex-prefeito do Rio, Luiz Paulo Conde, na presidência de Furnas.

 

* Por falar em cargos, o líder do Governo na Câmara, José Múcio Monteiro, e o ministro da Articulação, Walfrido Mares Guia, entregam, amanhã, a Lula a lista dos nomes do segundo escalão.

 

* Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou parte de Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção, para que, como está escrito: Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. “ ( Coríntios 30/31).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mariana

A biblia não é religião e sim a palavra de deus o que vcs estão confundindo são ateus com cristãos...

milton tenorio pinto junior

Veja o que você arrumou Magno.Gilberto misturando textos biblicos com Jarbistas.Que viagem doida é essa?

milton tenorio pinto junior

Estou muito preocupado com essa história de Magno misturar religião com politica.O BLOG tem que ser imparcial politicamente e religiosamente.Guilherme está coberto de razão.

luis lins

MAGNO LOUVO A DEUS POR VOCÊ ALÉM DE TRAZER NOTÍCIAS VERDADEIRAS, PRIONCIPALMENTE TODOS OS DIAS TRAZ MENSAGEM DO REINO DE DEUS ATRAVÉS DE TEXTO BIBLICO. CONTINUE ASSIM. DEUS TE ABENÇOE. advla@bol.com.br

Gilberto Carvalho Moura

O texto em comento ( Coríntios 30/31) bem ilustra a devoção da claque jarbista ao seu "senhor".



02/05


2007

Crianças de Belmonte sem receber verbas do Peti

 A promotora de Justiça de São José do Belmonte, Ângela Cruz, investiga a falta de repasse dos recursos do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) pela prefeitura a famílias que ainda recebem o benefício pelo fundo municipal, bem como professores. Cerca de 50 crianças estão há seis meses sem receber este repasse. Audiência pública convocada pela promotora no último dia 11, com os representantes das secretarias municipais de Educação e de Ação Social, professores que lecionam no Peti e as famílias beneficiárias, buscou esclarecer as causas da interrupção no pagamento. A prefeitura se comprometeu a regularizar a situação até esta quarta-feira (2).


Segundo a administração municipal, o atraso se deu em virtude da suspensão do repasse dos recursos pelo Governo Federal, desde agosto do ano passado. O município apresentou o extrato da conta para onde são transferidos os repasses, comprovando o não recebimento das transferências.

 

Uma comissão, enviada pelo Município, vai à Brasília esclarecer os motivos da suspensão, de modo que se possa apurar o responsável. ''Caso seja o Município, iremos inicialmente tentar firmar acordo. Se o repasse tiver sido interrompido por erro da União, o procedimento será encaminhado ao Ministério Público Federal para que sejam tomadas as medidas cabíveis'', afirmou a promotora. (Informações do site do Ministério Público)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/05


2007

Brasil-Bolívia: conflito existe, disfarçado. Não terminou

 A partir desta quarta-feira, 2, entram em vigor os 44 contratos assinados em outubro do ano passado entre o governo boliviano e as 12 petroleiras instaladas no país, entre elas a Petrobras. O governo boliviano e a Petrobras, no entanto, divergem sobre o significado da formalização desses contratos.

Para o presidente interino da estatal boliviana YPFB, Guillermo Aruquipa, a medida significará que a empresa do governo passará a assumir o “controle total” da produção, transporte, distribuição e exportação de gás e petróleo. O governo boliviano afirma que as empresas, inclusive a Petrobras, passarão a ser prestadoras de serviço no país.

A empresa brasileira, porém, nega que os novos contratos (três dos 44 contratos são com a Petrobras) signifiquem que a YPFB passará a ter o “controle” de toda cadeia produtiva do setor de hidrocarbonetos. “Isso não existe”, afirmou um assessor. A Petrobras define o novo acordo como uma “produção compartilhada” e afirma que a medida muda principalmente a fórmula de cálculo para o pagamento de tributos ao governo boliviano.

No caso da empresa brasileira, os novos contratos são referentes aos tributos que ela paga para exploração dos campos San Alberto e San Antonio. “A nacionalização é uma reestruturação tributária”, disse um assessor da Petrobras.

''Hora zero''

Segundo o presidente da YPFB, a entrada em vigor dos novos contratos “consolida” o decreto de nacionalização de hidrocarbonetos anunciado por Morales no dia 1º de maio de 2006. Aruquipa disse que técnicos da YPFB vão estar na manhã desta quarta-feira nas unidades das diferentes petroleiras para marcar a “hora zero” desta nova etapa dos hidrocarbonetos na Bolívia.

“Faremos um corte simbólico (do abastecimento)”, afirmou. “Em cada unidade de produção existe um medidor no qual é marcado o volume, e vamos controlar todas as quantias que estão sendo produzidas e que serão exportadas.”

O presidente da YPFB garantiu que o gesto não afetará o abastecimento de gás no Brasil e na Argentina.

Desta forma, disse o ministro de Hidrocarbonetos, Carlos Villegas, à Agência Boliviana de Informação (ABI), começará a “segunda fase” do processo de nacionalização, com maior atenção para a industrialização de petróleo e gás que envolva a YPFB.

Refinarias

As discussões prometem muitos novos capítulos, já que paralelamente a estes novos contratos estão as negociações sobre o destino das duas refinarias da Petrobras na Bolívia. Estas refinarias fornecem gasolina e diesel para o mercado interno boliviano. O governo Morales quer pagar por elas o preço original de venda (cerca de US$ 70 milhões), e a Petrobras quer receber o preço do mercado (cerca de US$ 200 milhões).

Analistas afirmam que em cada anúncio referente ao setor de hidrocarbonetos, a principal preocupação de Morales é com o público interno, para o qual a recuperação dos recursos naturais é ''questão de vida ou morte''.

''A nacionalização já multiplicou por três os recursos arrecadados pelo Estado'', disse Morales à multidão reunida na praça principal de La Paz nesta terça-feira. Ao mesmo tempo, a Bolívia precisa produzir e exportar seu gás, e ainda está longe de poder fazer isso sozinha.

O Brasil, por sua vez, precisa do gás boliviano. Mas apesar dos sucessivos desencontros de vocabulário e das negociações exaustivas, a nacionalização boliviana, afirmou o ex-ministro de Minas e Energia Mauricio Medinaceli, “vem sendo feita através do diálogo, das discussões”. (Informações do Portal Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ricardo José Amorim Campos

Eheh! A notícia nem comentarei pois era o que se esperava. Mas a foto: poderia ser demonstracao de que "... de bebado nao tem dono" ou "amigo é pra acurdir outro e Morales veio p acudir lula!!". É emblemática.

josé arnaldo amaral

...essa foto nos painéis ! urgente !

Paulo Kigrer

Quando dizem que a uma fotografia vale mais que mil palavras...está de Lula com (atrás) Morales é bastante significativa...da verdade...daquela afirmativa que...ou não é?



02/05


2007

Venezuela e Bolívia: rumo ao atraso?

 Neste 1o de Maio, os companheiros Hugo Chavez e Evo Morales apertaram o passo da marcha que empreendem na direção da consolidação do atraso. Na contramão do resto do mundo, os presidentes da Venezuela e da Bolívia anunciaram providências que vinham sendo esboçadas há meses. Dizem respeito à estatização das reservas de petróleo e seus derivados. Aponta-se, de resto, para a nacionalização de outros setores estratégicos.

Chavez assumiu formalmente nesta terça (1) o controle acionário das empresas que exploram os poços de petróleo assentados às margens do rio Orinoco, uma faixa de terra de 55.300 km2. A PDVSA, estatal venezuelana de petróleo, detém agora 60% das ações das empresas que exploram as reservas.

A providência afeta os negócios de 13 multinacionais. São empresas francesas, norueguesas, norte-americanas, inglesas e italianas. Duas delas ainda não assinaram os “acordos” impostos pelo regime de Chavez. Terão até agosto para fazê-lo. Nesse mês, os contratos serão submetidos à aprovação de um Congresso dominado por Chavez.

 Na Bolívia, Evo Morales anunciou que o Estado assume integralmente, nesta quarta-feira, a produção e a comercialização de petróleo e gás. Algo que já estava previsto desde que o governo forçara as multinacionais, entre elas a Petrobras, a renegociar os contratos que regulam os seus negócios em solo boliviano.

Para marcar a nova era, haverá, à meia-noite, um desligamento simbólico de todo o maquinário das instalações petrolíferas. Algo que, segundo o governo boliviano, não afetará o fornecimento de gás para o Brasil. As preocupações brasileiras são de outra natureza. A Bolívia insinua que irá “ressarcir” as instalações da Petrobras em valores abaixo dos de mercado. A estatal brasileira reivindica um pagamento justo.

Na semana passada, em visita ao Chile, Lula dissera que os vizinhos do Brasil  deveriam cuidar para que o discurso nacionalista, voltado para o público interno, não prejudicasse as relações internacionais dos países. Embora não tenha mencionado nem o nome de Chavez nem o de Evo, Lula parecia dirigir-se a ambos. Aparentemente, Lula não foi ouvido.

(Do blog de Josias de Souza) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

...é a revolução bolivariana em curso...quero ver o mulá se livrar desses arrivistas cocaleros...e cair de vez no colo da iancada de bush...se ficar o bicho pega ...se correr o bicho come...enquanto isso o neto da finada lindu come da band boa !

milton tenorio pinto junior

Dois malucos.Isso ainda vai dar numa encrenca grande.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores