FMO janeiro 2020

19/10


2011

Temer canta a pedra:''''Sai um ministro, entra outro''''

 O presidente da República em exercício Michel Temer deu a entender na noite dessa terça que o governo já está se preparando para a saída do ministro dos Esportes Orlando Silva, que vem sofrendo um bombardeiro nos últimos dias. Conforme Temer, a situação de Silva ''não tumultua minimamente o governo: quando sai um ministro imediatamente se nomeia um outro e o governo tem sequência natural''.

Ele deu essas declarações depois de proferir palestra em Salvador na abertura do 15º Congresso de Direito Administrativo. O presidente em exercício se referiu três vezes sobre a possibilidade do ministro dos Esportes cair.

''O governo não para quando cai um ministro, mas o governo não está contando com isso'', declarou. Logo depois, lembrou que, na saída dos outros ministros de Dilma Rousseff ''não houve descontinuidade no governo''. Ponderou, no entanto, ser preciso ''aguardar os acontecimentos''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

19/10


2011

Ministério e corrupção: renúncia coletiva, a solução

Na dependência do que vier a acontecer nos Esportes, ganhará corpo na Esplanada dos Ministérios uma proposta tão singular quanto elogiável: por que todos os ministros, num gesto forma, não colocam seus cargos à disposição da presidente Dilma Rousseff? Se ela já deu sinais de promover no começo do próximo ano uma recomposição da equipe, melhor fariam seus ministros antecipando-se. Claro que não haverá uma substituição integral do ministério, é possível, até, que a maioria dos 38 ministros permaneça, mas a iniciativa engrandeceria todo mundo, se unânime.

Alguns recalcitrantes poderão alegar que seus cargos sempre estiveram à disposição da presidente, o que é verdade, mas, sem dúvida, a renúncia coletiva teria o efeito de evitar constrangimentos. Deixaria Dilma mais confortável para livrar-se de uns tantos ministros que não escolheu, engolidos como indicação dos partidos e do ex-presidente Lula.  (Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

18/10


2011

Só 42% da água usada no Grande Recife são tratados


Do G1 PE

Evento no Recife discute saneamento na Região Metropolitana (Foto: Katherine Coutinho / G1)
 
Universalização do saneamento na RMR vai custar R$ 3,8 bilhões (Foto: Katherine Coutinho / G1)

Um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas a partir de um pedido do Instituto Trata Brasil constatou que, com exceção do Recife, todas as 14 cidades da Região Metropolitana apresentaram um retrocesso em algum dos três índices de saneamento básico avaliados. A pesquisa foi apresentada durante o seminário “Desafios do saneamento básico em metrópoles da Copa de 2014”, que acontece no Recife, nesta terça-feira (18), no Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, na UFPE. Os índices avaliados são abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto na RMR. Apenas 42% do volume de água consumido são tratados, segundo dados do estudo.

Os municípios de Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Paulista, que representam 1,3 milhão de habitantes, apresentaram uma piora em todos os três índices entre 2000 e 2010. Nas cidades litorâneas da RMR, 549 mil residências não contam com cobertura de esgoto. A única cidade da região a apresentar melhora nos índices foi o Recife, mas ainda assim apresenta um déficit de quase 60% na coleta de esgoto.

Só com R$ 3,8 bilhões

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento (Plansab), do Governo Federal, serão necessários R$ 3,8 bilhões para a universalização dos serviços de saneamento e água na região. De acordo com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, um dos maiores desafios é vencer a burocracia. “Precisamos do dinheiro para adequar o sistema. Para conseguirmos o dinheiro precisamos de uma licença ambiental e só teremos a licença se adequarmos o sistema. Ficamos no ciclo vicioso”, afirma.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

18/10


2011

Prefeito Dinca notificado: improbidade administrativa

Chegou ontem às mãos do prefeito de Tabira, Sertão, José Edson Carvalho (PSB), a notificação para que responda judicialmente a uma ação por improbidade administrativa. As informações são do portal do DP, e, segundo elas, o prefeito, conhecido como Dinca, é acusado de empregar cabos eleitorais na prefeitura.

A denúncia partiu do Ministério Público do Estado (MPPE). Ao questionar o Executivo da cidade sobre os critérios para a seleção de funcionários recebeu uma lista na qual eram discriminadas as atividades exercidas pelos contratados durante a campanha. Em alguns casos, inclusive, constava ao lado dos nomes a frase: “indicação de Dinca (prefeito)”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2011

Dilma acompanhou da África depoimento do ministro


 
Foto: Agência Brasil  - Ministro prestou depoimento nesta terça-feira

 Apesar de estar em missão na África, a presidenta Dilma Rousseff monitorou a distância o desempenho do ministro do Esporte, Orlando Silva, na audiência realizada nesta tarde pela Câmara dos Deputados sobre as denúncias de irregularidades na Pasta. Os ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) estiveram em contato direto com a presidenta, subsidiando-a com dados sobre o depoimento de Orlando Silva.

Funcionários da Secretaria de Comunicação Social da Presidência também passavam informações à ministra Helena Chagas, que integra a comitiva de Dilma. Orlando Silva foi acusado de participar de um esquema de desvio de recursos destinados pelo Ministério do Esporte a organizações não governamentais. No entanto, pelo menos por enquanto a avaliação no Palácio do Planalto é que Orlando Silva está conseguindo dar as explicações necessárias para manter-se no cargo. O cenário poderá mudar, ponderam auxiliares da presidente Dilma, caso apareçam provas mais robustas contra o ministro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

18/10


2011

''''Eu mereço ganhar mais'''', diz ministro do Supremo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello disse ao iG que mereceria ganhar um pouco mais que os R$ 26,7 mil que recebe mensalmente. E não só ele, mas todos os servidores públicos. Ele usa com principal argumento a Constituição. “O que nos vem da Constituição? Que os servidores têm direito ao reajuste dos vencimentos uma vez por ano, visando repor o poder aquisitivo da moeda”, diz.

“Temos uma inflação; pequena mas temos. Eu hoje, por exemplo, que estou sem reajuste há vários anos, já não percebo o que eu percebia cinco, seis anos atrás. E continuo prestando os mesmos serviços. Há um desequilíbrio na equação e, portanto, um enriquecimento ilícito do próprio Estado”, completa.

Bandidos de toga

O ministro também defendeu mudanças no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão criado com a finalidade de controlar e monitorar atos administrativos e processuais do Poder Judiciário. Mais recentemente as atribuições do conselho têm sido objeto de questionamentos. A corregedora do CNJ, Eliana Calmon, é o principal lalvo das críticas. Sobretudo por conta de uma declaração em que ela afirmou que existem “bandidos que estão escondidos atrás de toga”.

Apesar de avaliar que Eliana “usou tintas fortes” ao verbalizar o tema, Marco Aurélio saiu em defesa da corregedora. “Ela é uma juíza de carreira e uma juíza responsável com bagagem maior de bons serviços prestados”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2011

Procurador da República diz que vai investigar ministro

Ministro do Esporte, Orlando Silva, exibe documento durante audiência na Câmara sobre acusações de desvio de verbas

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta terça-feira que irá investigar o esquema de corrupção instalado no Ministério do Esporte, revelado por VEJA. Ao sair da sessão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em Brasília, Gurgel disse que as denúncias feitas pelo policial militar João Dias, se confirmadas, caracterizam crime.

''Há um pedido do próprio ministro nesse sentido (para abrir investigação) e há representações também. O que se alega, com base naquela pessoa que prestou as informações (o policial militar João Dias), é que nós teríamos a prática de crime. O que é preciso verificar é se isso é verdade ou não. O ministro nega peremptoriamente isso, mas os fatos, em tese, constituem sim crime'', declarou Roberto Gurgel, ao ser indagado por jornalistas se abriria investigação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2011

Lixo hospitalar: Polícia Federal entra no caso e abre inquérito

A Polícia Federal instaurou inquérito com o objetivo de apurar as responsabilidades pelo desembarque de contêineres com lixo hospitalar vindo dos Estados Unidos, que apontam para a prática de crimes de contrabando, ambiental e uso de documento falso.

As investigações estão sendo coordenadas pelo delegado Fernando Aires, mas o atual chefe da Delegacia de Polícia Fazendária, Humberto Freire, vai assumir nos próximos dias, porque ele já foi chefe da Delegacia da PF em Caruaru e conhece bem a região.

"Estamos tentando rastrear quem está comprando o material da importadora. Queremos saber também se esse produto foi distribuído para outras empresas no Brasil", disse o superintendente da PF em Pernambuco, Marlon Jefferson.

O dono da empresa que importou os contêineres apreendidos em Suape está sendo procurado pelas policiais e ainda não foi ouvido oficialmente. Pelo tráfico ilegal, ele pode ser condenado a até quatro anos de prisão.

No dia 11 de outubro, a Receita Federal apreendeu no Porto de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, 46 toneladas de lençóis sujos e material de uso hospitalar vindos da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, em dois contêineres. A importadora era uma empresa do polo têxtil de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado, que vende retalhos para forros de bolsos não só no polo de confecções, mas para o Brasil e exterior, pela internet.

Mais cedo, o governador Eduardo Campos afirmou que faltou fiscalização também por parte dos Estados Unidos. “A mercadoria saiu e não deveria ter saído. Aqui a fiscalização tem sido incrementada no Porto de Suape. Mas, mesmo a checagem sendo feita por amostragem, pegou exatamente um contêiner com esse tipo de material e interrompeu esse fluxo de mercadoria.”

Campos anunciou também que vai pedir, através da Secretaria de Governo, uma representação do Ministério das Relações Exteriores sobre o caso. “Esse incidente precisa ser relatado nos Estados Unidos e vamos pedir que eles investiguem como aconteceu a exportação desse material”, disse.

No final da tarde, o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, foi ao Consulado dos Estados Unidos em Pernambuco, no Recife, onde foi recebido pela cônsul Usha Pitts para tratar do assunto. Também participaram da reunião o gestor da Secretaria de Defesa Social, Wilson Damázio, e o secretário de Estado, Maurício Rands.

Em nota divulgada à imprensa, o Consulado disse que já informou o caso às agências norte-americanas responsáveis pela entrada e saída de mercadorias nos Estados Unidos, assim como às agências responsáveis pelo controle ambiental.

“Os Estados Unidos e o Brasil mantêm uma relação comercial forte e madura, que envolve mais de 60 bilhões de dólares por ano. Nós estamos comprometidos em facilitar o comércio legal, reforçando as leis de comércio dos Estados Unidos que protegem a economia, saúde e segurança das pessoas em todo o mundo, através de sólidas parcerias com governos estrangeiros. Nós estamos tratando desse assunto com muita seriedade e verificando se alguma lei americana foi violada”, complementa o comunicado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2011

Timbaúba: lixo hospitalar no comércio da cidade

Vigilância sanitária volta a encontrar roupas de cama feitas com lixo hospitalar

Fiscais da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) encontraram lençóis descartados por hospitais americanos sendo usados em hotéis e pousadas de Timbaúba, Mata Norte do Estado. O município fica a 158 Km de Santa Cruz do Capibaribe, onde uma empresa estaria importando o lixo hospitalar dos Estados Unidos. A descoberta foi na última segunda-feira (17).

No hotel Stylus, alguns lençóis estavam estendidos no varal. Dentro, as camas dos quartos estavam forradas com lençóis iguais. Neles, lê-se a inscrição “serviços de saúde”, em inglês. Apesar disso, o dono do hotel, Marcondes Mendes, disse que em nenhum momento suspeitou que os lençóis fossem de hospitais. “Usamos esses lençóis há quase dois anos. Eu comprava no comércio aqui, em Timbaúba mesmo. Olhava o tamanho do lençol, comprava, tudo novo, lavava e começava a usar. Eles tinham os preços mais em conta. A diferença é de R$ 3 para o [lençol] normal. Nunca estranhei a inscrição, não tinha noção nenhuma do que poderia ser. Eu acredito que muita gente aqui compre, porque vende à vontade na porta do armazém. Comprei inocente, como qualquer outro que estava comprando. Só comprei porque o preço era mais em conta, e o material bom”, contou.

Agentes da Apevisa também encontraram alguns tecidos com nomes de hospitais americanos, bem parecidos aos encontrados em contêineres no Porto de Suape, no dia 11 de outubro, à venda em lojas da cidade. Em um dos armarinhos mais populares do local, os itens estavam em promoção. Informadas da procedência das peças, todas as clientes disseram que, se soubessem que os lençóis foram descartados por hospitais, não comprariam.

Dona não sabia

A dona da loja não estava na cidade. Por telefone, ela falou à reportagem da Globo Nordeste que os lençóis foram comprados como retalho a comerciantes de Santa Cruz de Capibaribe. Ela informou também que não tinha ideia de que o tecido não podia ser comercializado no Brasil.

Portal G1


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose silva antonio

esses lencois ai vende em santa cruz na geraldo araujo que destribui no atacado para os comerciantes varejista

roberto lima

Enquanto ele "cavava" um emprego milionário para sua mamãe a mãe dos outros aqui estavam utilizando os tecidos dos lençois rejeitados pela previdência social nos estados unidos. Que ironia

roberto lima

Healthcare Service lá corresponde aqui a nossa PREVIDÊNCIA SOCIAL !!!!!



18/10


2011

Caruaru ganha reforço na segurança pública

A partir da próxima semana, 25 pontos da cidade de Caruaru passarão a ser monitorados por câmeras de segurança do tipo Space Dome, que giram 360 graus e alcançam zoom de 500m. Todas funcionarão 24 horas por dia e as imagens serão monitoradas e armazenadas na Central de Inteligência para Segurança Preventiva (CISP), que terá sede na Autarquia Municipal de Defesa Social Trânsito e Transportes (Destra). Nessa central trabalharão representantes das Polícias Civil e Militar. Além do Corpo de Bombeiros, SAMU e da Guarda Municipal.

A CISP é fruto uma parceria entre a Prefeitura de Caruaru e o Governo Federal, através de verbas do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI). A primeira central de monitoramento do Agreste de Pernambuco terá como principal objetivo prevenir situações que envolvam infrações e crimes, servindo ainda de apoio ao trabalho desenvolvido pelas forças de segurança do Estado e da Federação. Além disso, o videomonitoramento também servirá para mapear as zonas de criminalidade e violência de Caruaru.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha