Faculdade de Medicina de Olinda 2

11/10


2007

Eduardo defende Jarbas no caso da CCJ do Senado

 O governador Eduardo Campos (PSB) se manifestou contra o afastamento dos senadores peemedebistas Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS) da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Na ocasião, o argumento dado pelo líder peemedebista, Valdir Raupp (GO), foi o descumprimento de orientações da legenda. Ontem, durante a assinatura da lei que altera o nome da avenida Norte para avenida Norte Miguel Arraes de Alencar, Campos - que é rival de Jarbas em Pernambuco - falou que a retirada dos dois parlamentares pareceu uma retaliação a um movimento com relação aos processos que enfrenta o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL).

“Na Comissão, que exerce um voto técnico, o senador tem que expressar a efetiva posição partidária. Eu falo isso porque não foram dadas as explicações do que era a posição. Pareciam trocas, e aí é um ato de agressão que não concordamos, apesar de não podermos interferir porque isso é uma posição do PMDB”, ponderou.

Para o socialista, a expulsão foi muito mal explicada porque o partido não havia fechado consenso sobre nenhuma matéria e nem reuniu a bancada para tomar alguma decisão. “No momento em que se exige fidelidade partidária, inclusive com ações propostas pela oposição, é importante também que os parlamentares respeitem o que seus colegiados decidem sobre a matéria. Mas não pareceu isso. Se é uma retaliação, um ato assim também tem nossa incompreensão, a nossa posição de não aceitar, porque historicamente nunca aceitamos atos que fossem de violência”, complementou, alegando que a única solução para as siglas que estão reclamando seria disponibilizar as suas próprias vagas no colegiado.

O governador explicou que nenhum partido pode forçar Raupp a recolocar Jarbas e Simon no grupo. “Nós temos que prestar solidariedade, dizer que não concordamos.” O também presidente nacional do PSB defendeu que qualquer líder que faça parte da CCJ pode abrir mão da própria vaga na Comissão para ceder aos parlamentares.

Folha de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

10/10


2007

Ao final do Caso Compesa, apenas cinco com Jarbas

Foi aprovado, na tarde desta quarta-feira em segunda votação, no plenário da Assembléia Legislativa o projeto de lei de iniciativa do governador Eduardo Campos (PSB) acertando em definitivo a polêmica venda das ações da Compesa à Caixa Econômica Federal, segundo o repórter do blog, André Silva. A pendenga se arrastou ao longo das duas gestões Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Mendonça Filho (DEM).

 

Apenas cinco escudeiros marcaram posição em sintonia com o grupo político do ex-governador na Casa: Terezinha Nunes (PSDB) – que até acusou de “acerto político que prejudicou a população por muitos anos” quando do anúncio do acordo - além de  Antônio Moraes (PSDB), Augusto Coutinho (DEM), Ciro Coelho (DEM) e Miriam Lacerda (DEM).   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Quando vejo esse tipode noticia, lembro-me dos precatórios. Toda aquela celeuma foi por causa de uma palavra: PREFERENCIALMENTE. Daí apareceu um punhado de ladrões. Imagine que conheci um senhor em Casa Amarela que teria recebido doze mil reais, de uma tal indenização, o coitado morrou com fama.


13° Bolsa Familia

10/10


2007

Comissão de Justiça da Assembléia na berlinda

O pequeno expediente da Assembléia Legislativa, na tarde desta quarta-feira, terminou sendo palco para os parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça da Casa lavarem roupa suja, de acordo com informações apuradas pelo repórter do blog André Silva.

 

Primeiro, o presidente da CCJ, José Queiroz (PDT) foi à tribuna explicar os porquês sobre projetos considerados inconstitucionais chegarem à votação em plenário, como reclamara na tarde da sessão do dia anterior o deputado Izaías Régis (PTB). À certa altura, Queiroz citou o deputado Antônio Moraes (PSDB) e, diante de todos, desculpou-se ao colega tucano por fatos ocorridos nas reuniões da Comissão. Foi pior.

 

Moraes pediu a palavra e disse que na condição de suplente da CCJ se sentia discriminado ante à postura do presidente Queiroz. “Eu nem traria o caso a plenário. Mas como o senhor veio a público e citou meu nome, vou falar. Até pensei em entrar com um mandado de segurança na Justiça. Sou deputado esta Casa, mas não tenho tido direito a voto na Comissão mesmo sendo suplente. É um desrespeito. Agora, quero dizer que vou pedir o meu afastamento da Comissão”, disparou sem perder o tom de tranqüilidade peculiar. Ficou aquele silêncio no plenário.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

10/10


2007

Será que Esmeraldo plagiou Maviael na AL?

Uma iniciativa das mais interessantes dos últimos tempos na Assembléia Legislativa está envolvida numa polêmica inusitada: suspeita de plágio. É que o deputado estadual Esmeraldo Santos (PR) propôs e defendeu verbalmente, na sessão desta terça-feira um projeto de lei determinando que bares e restaurantes disponibilizem cardápios em braile para deficientes visuais.

 

A iniciativa – louvável, diga-se de passagem – segundo apurou o repórter do blog, André Silva, tem praticamente os mesmos objetivos e até, os mesmos argumentos de defesa de um outro texto proposto pelo deputado Maviael Cavalcanti (DEM) que protocolou seu projeto de lei dia 28 de agosto.  

 

Resta saber o que acontecerá nas comissões e no plenário. Se não fosse um projeto de lei, mas uma obra literária, o caso até poderia ser considerado crime de plágio. Mas, como se dará na Casa de Joaquim Nabuco, ninguém ousa opinar. O que se espera é que, resolvida a pendência da “coincidência”, ninguém esqueça de uma boa medida em defesa de cidadãos que merecem atenção especial e precisam, sim, de cardápios em braile nos bares e restaurantes do Estado.

 

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Tem certas coisas que independem de leis. O Cardápio em Braile até o sindicato da categoria poderia sugerir e até ajudar na confecção. É uma questão de bom-senso Penso assim.



10/10


2007

Dois deputados mudam de sigla após decisão do STF

Dois deputados mudaram de legenda e um retornou à sigla pela qual foi eleito, segundo informações da Câmara dos Deputados, após o Supremo Tribunal Federal ter decidido que os mandatos pertencem aos partidos e não aos políticos.

O deputado Juvenil Alves (MG), que havia deixado o PT em março e estava sem partido, se filiou ao PRTB. Carlos Eduardo Cadoca (PE) trocou o PMDB pelo PSC. As duas filiações aconteceram em 5 de outubro, um dia depois da decisão do STF.

No dia 4, o Supremo determinou que os mandatos de vereadores, deputados estaduais e federais pertencem ao partido pelo qual eles foram eleitos. O tribunal definiu, porém, que só poderiam ser punidos com a perda do mandato aqueles que trocaram de sigla após o dia 27 de março. Do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Os tribunais(juízes) não representam o povo, representam a Lei. Eles decidem contendas entre cidadãos e instituições em geral. Existem para fazer JUSTIÇA. Não legislam. Se o fazem, o fazem ao arrepio da lei. Se quiserem legislar se candidatem e peçam ao povo a outorga. É isso.

magno bravo dantas

Entendendo que os mandatos pertencem ao POVO e que ele (o povo) torna o cargo (qualquer um) disponibilizado ao político por determinado tempo, não penso que nenhum tribunal tenha o direito de cassar qualquer político que seja. Apenas o povo tem esse direito. DEMOCRACIA É DEMOCRACIA.


Magno coloca pimenta folha

10/10


2007

OAB engrossa o coro contra a permanência de Renan

A pressão oficial pela saída de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado transpôs os limites do Congresso Nacional. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) veicula em seu site nota em que critica firmemente a insistência de Renan em permanecer na presidência do Senado. Segundo o presidente do Conselho Federal da OAB, César Britto, que subscreve a nota, a relutância do senador alagoano em se afastar do posto configura “um despropósito e uma imoralidade – e soa como deboche à cidadania”.

O presidente nacional da OAB prega a desvinculação da imagem do Senado da figura de Renan Calheiros. “O Senado da República não merece ser confundido com seu presidente. (...) Restabelecer a dignidade do Parlamento brasileiro é tarefa urgente e fundamental para aqueles que defendem o Estado Democrático de Direito. (...) O Brasil é maior do que os seus parlamentares”, diz um trecho da nota.

Para César Britto, Renan deveria ouvir o clamor das ruas e se licenciar da presidência do Senado. “A OAB associa-se desde já às manifestações da sociedade civil brasileira em prol do imediato afastamento do senador Renan Calheiros da presidência do Senado Federal.” Do Congresso em Foco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

Quem estará com a razão, Renan ou a OAB? Oh dúvida cruel.


Banner de Arcoverde

10/10


2007

Artigo especial

      Rede de intrigas

       * Renan Calheiros

Na ausência de fatos, vendem-se mentiras. Na absoluta incapacidade de apresentação de provas, forjam-se intrigas. Não há limites éticos para os que alimentam um processo de natureza política. Nem limites morais para quem se vê no pleno direito de atacar os que não lhe são convenientes. É essa a única leitura possível diante das denúncias – descabidas e levianas, como todas as anteriores – de espionagem e de tentativas de intimidação contra senadores.

A história tem-se repetido de forma incansável ao longo dos últimos quatro meses e meio. Pior: vem ganhando contornos cada vez mais sombrios, à medida que, uma a uma, as falsas acusações contra mim são desmascaradas. Para garantir espaço na mídia e sustentar um clima de crise política, adversários inescrupulosos inventam histórias absurdas, manipulam informações e tentam criar um ambiente de discórdia e ameaça onde sempre prevaleceu o respeito e o diálogo.

O plenário do Senado foi bem claro: pelo voto, concluiu que as denúncias são infundadas, que as provas que apresentei são verídicas. Mas nem isso calou a campanha irresponsável de quem mira a Presidência da Casa e não aceita um julgamento isento e democrático. E conta com a cumplicidade de uma revista que há muito abandonou o jornalismo para servir de ponta de interesse a um grupo editorial que lesa o interesse nacional e despreza a democracia e suas instituições.

Tentar me indispor com os senadores é a última cartada de quem não consegue sequer uma prova contra mim. Mas é uma cartada desesperada, que não resiste à mais simples análise política. Se conquistei a confiança e o respeito de aliados e adversários ao longo dos últimos anos, se fui eleito por uma maioria expressiva de votos para dois mandatos como Presidente do Senado, foi graças a uma postura sempre transparente e à constante disposição para o diálogo, foi graças ao respeito que sempre tive por todos os senadores, independente de coloração partidária.

Não pedi, não autorizei, não fiz, nem farei qualquer ação de espionagem, qualquer levantamento de informações, qualquer iniciativa no sentido de ameaçar ou chantagear colegas de Senado. Não cultivo a truculência nem a intolerância, não compactuo com a intriga, não há espaço na minha formação pessoal para esse tipo de atitude. Exijo apenas, como exigi desde o início, amplo direito de defesa. Reitero, apenas, que o Senado e a sociedade continuem a ter uma postura isenta e não se curvem a pressões ilegítimas, não aceitem passivamente acusações infundadas, sem qualquer prova.

Não se surpreendam se surgir outra calúnia, outra invencionice desesperada. Sempre sem fundamento, cada vez mais absurda. Cada uma será derrubada da mesma forma: com a verdade.

*Presidente do Senado Federal


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

Só há um jeito dos petistas admitirem a bandalheira do Renan,se o Lula numa daquelas suas guinadas,passar a criticá-lo.Aí os discípulos seguiram a opinião do mestre.

William Bridges Jr.

Será que o comentarista pôs sua "justa e sincera" dúvida, entre a verdade da revista e a do ex-ministro? Casos como esse cito pelo menos uns dez. Eis o maior pecado da petezada: SÃO RELATIVISTAS MORAIS.

William Bridges Jr.

Quando o lobista Zé Dirceu andava com um exemplar da revista embaixo dos braços a denunciar a suposta privataria, através das denúncias feitas pela revista, com a exposição dos grampos das conversas de Mendonça de Barros, o que pensou o comentarista?

William Bridges Jr.

Tem mais, parece que para a petezada não serve a máxima que carrego comigo: " nem sempre os inimigos de meus inimigos são meus amigos". Ora, na sua injusta cruzada contra a Veja, são capazes de canonizar párias. Gostaria de fazer uma perguntinha ao Sr. Guilherme (pergunta não retórica):

William Bridges Jr.

Quem anda espionando os colegas? Quem usou laranjas para adquirir rádios e tevês? Eis a triste sina da petezada. No afã de defender a escória que é a base aliada do atual governo, têm que defender sujeitos da tropa de choque de Collor...



10/10


2007

Deputados federais de PE esvaziam reunião com Marta

Os coordenadores da bancada de Pernambuco, deputados federais Carlos Eduardo Cadoca (PSC) e Pedro Eugênio (PT), passaram por uma saia justa hoje frente à ministra do Turismo, Marta Suplicy (PT). Isso porque, como vem fazendo desde o início do semestre, a petista encontra-se com as bancadas dos estados para orientar a colocação de emendas para o setor. Entretanto, apenas quatro dos 25 deputados federais que formam a bancada compareceram ao encontro. Visivelmente constrangida, Marta iniciou a explanação apenas na presença dos coordenadores. Minutos depois os deputado Silvio Costa (PMN) e Bruno Araújo (PSDB) apareceram na reunião.

Fontes ligadas ao Governo de Pernambuco garantem que trata-se de uma “rebelião” dos parlamentares contra o secretário estadual de Turismo, José Chaves, que não estaria sendo bem visto, devido ao tratamento áspero que oferece aos federais. No encontro foram apresentadas pela ministra três rotas turísticas que o Ministério classifica como importantes para o desenvolvimento do setor: A rota náutica da Coroa do Avião, a rota da história e do mar e a rota Luiz Gonzaga.

Segmentado nas áreas de infra-estrutura, qualificação de mão de obra, eventos e marketing, Suplicy defendeu que uma das 18 emendas de bancada sejam destinadas ao Turismo, além das emendas individuais. Apesar de não estar presente ao encontro, o secretário enviou um plano de investimento para os próximos quatro anos, que requer um montante de R$ 125 milhões, sendo R$ 108 milhões em infra-estrutura, R$ 10 milhões em marketing, R$ 4,5 milhões em qualificação de mão de obra e R$ 3 milhões para eventos. Da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wildy Ferreira Xavier

Realmente o DEP José Chaves e um grande parlamentar pena que não esteja desempenhando bem o seu papel diante da secretaria de turismo de PE.O melhor caminho seria seu afastamento.

Maurício Barbosa

Eitá que o suplente de Deputado vai dando adeus a camara...

Paulo Kigrer

gov. Eduardo joga a pá de merda definitiva colocando na Secretaria de Turismo um babaca como José Chaves e na Empetur um idiota que aceitou ser um simples diretor quando perceberam que não tinha competência para ocupar o cargo de presidente daquela Empresa. Pode dar certo? Pode?

Paulo Kigrer

que sabe alguma coisa sobre essa atividade! Jarbas/Mendonça entregaram o turismo a dois cretinos sem conhecimento de turismo que foram Kleber Dantas e Laedson Bezerra, o segundo só sabia de turismo por ter visto uma fotografia de um ônibus com pessoas dentro! E essse agora

Paulo Kigrer

Só sendo mágica haver de dar certo o turismo em Pernambuco! Todos os "projetos" turísticos inventados por Cadoca, acabaram. Elder Lins "ainda" continua ''inventando" assessoria ao turismo sem ser criativo! João Alberto "fala" com "autoridade" de turismo! O herdeiro feliz José Otávio Meira Lins "pensa



10/10


2007

Governo emplaca Arruda na relatoria da CPI das ONGs

 Na semana passada, o governo pressionou o PMDB para desistir da indicação do senador Valter Pereira (PMDB-MS) para a relatoria da CPI --uma vez que o parlamentar integra a ala dos chamados ''independentes'' do PMDB.

Os governistas temem que a CPI das ONGs se transforme em disputa política entre governo e oposição, já que o DEM e o PSDB pretendem sugerir investigações sobre a Fetraf-Sul e na ''Rede 13'' --organização que teve Lurian, filha do presidente Lula, entre seus dirigentes.

Arruda afirmou, porém, que vai sugerir a investigação de todas as denúncias que chegarem à CPI. ''Temos que ter bastante tranqüilidade na comissão para que nenhuma pressão influencie os seus trabalhos. Isso seria destruir o instrumento CPI. Eu considero que, se trabalharmos sem o espírito governo versus oposição, investigaremos qualquer governo sem politização'', disse o relator. Da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Tá aí uma CPI que não interessa a gregos e a troianos.



10/10


2007

Eduardo: "PSB será a favor da CPMF no Senado"

O presidente nacional do PSB – partido da base aliada do Governo Federal – e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, afirmou hoje que os parlamentares da sigla vão seguir a orientação do diretório e votar a favor da prorrogação até 31 de dezembro de 2011 da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A proposta de emenda à Constituição foi aprovada ontem (09) na Câmara dos Deputados e agora será encaminhada para apreciação no Senado. “A postura do PSB vai ser a mesma. O PSB reuniu a sua direção e tomou a decisão de ser favorável à prorrogação da CPMF”, declarou.

Eduardo Campos disse que a não prorrogação da CPMF pode pôr em risco os investimentos previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), carro-chefe do segundo mandato do Governo Lula. “Não aprovar a CPMF agora pode significar destruir o PAC, que é tão importante para o Brasil e mais para Pernambuco”, alertou.

O presidente do PSB insinuou que os parlamentares que estão se mostrando contrários à cobrança do imposto estão fazendo “demagogia”, porque, segundo ele, o País não se sustenta sem o dinheiro arrecadado com a CPMF. “A sociedade não agüenta ver aqueles que colocaram a CPMF no ordenamento jurídico brasileiro agora dizerem que são contra a CPMF e aqueles que foram contra em determinado momento sendo favoráveis à CPMF. Então, é melhor fazer um jogo da verdade: nenhum economista consegue explicar como ficam as contas do Brasil sem R$ 40 bilhões. Não tem como fazer isso. É deixar de demagogia e votar a CPMF”, defendeu Eduardo.

A proposta do PSB é que a cobrança da CPMF seja reduzida ao longo do tempo, de forma que se torne imperceptível ao contribuinte. “Sugerimos ao Governo prorrogar além dos horizontes do Governo Lula. É colocar a CPMF num plano inclinado, para que, daqui a oito ou 10 anos, a CPMF seja um imposto fiscalizatório, tornando-se insignificante do ponto de vista da arrecadação”. Da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Kigrer

ninguém ficaria junto dele por não suportar a catinga !!!

Paulo Kigrer

Encerrei minha participação como eleitor, após votar e me frustrar com Eduardo Campos. Como entender que um sujeito jovem e inteligente cometa tão graves equívocos de postura e com extrema empáfia qual o Eduardo. Se fosse assim vindo do irmão Antonio Campos, até que entenderia, pois se vaidade fosse

magno bravo dantas

O governador deveria buscar nas bases as informações de que seus eleitores não querem e nem gostam do CPMF. Até porque eleição vai ter novamente.



10/10


2007

Justiça aceita denúncia contra Zeca do PT

A Justiça do Mato Grosso do Sul aceitou denúncia nesta quarta-feira, 10, contra o ex-governador Zeca do PT e mais dez  pessoas, todas  acusadas de montar um esquema para formação de caixa dois e enriquecimento ilícito durante o período em que Zeca governou o Estado, entre 1999 e 2006, segundo a rádio CBN.
 
Nos últimos dois anos do governo dele, 10% de gastos com publicidade teriam sido utilizados para financiar campanhas do PT.Mais de 30 milhões de reais podem ter sido desviados durante a gestão do ex-governador.

Os promotores pediram a quebra de sigilio e confisco dos bens dos 11 investigados. Do Estadão.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Partindo do PT tudo é possível, o que hoje é triste, antigamente era condenado.



10/10


2007

Parlamentares colhem assinaturas pelo ''Fora Renan''

Parlamentares iniciaram nesta quarta-feira a colher assinaturas para pressionar o afastamento do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Deputados e Senadores se reuniram na noite de ontem, quando ficou definido o início oficial do ato "Fora Renan".

A idéia, explica Chico Alencar (Psol-RJ), é realizar toda quarta-feira manifestações para pressionar a saída do presidente do Senado. "Essa é uma frente de deputados e senadores formada para superar a crise gravíssima do Senado, que por conseqüência respinga em todo o Congresso. E essa crise tem um nome: Renan", afirmou Alencar.

Os parlamentares se reuniram hoje no salão verde da Câmara dos deputados e levaram junto um pergaminho com assinaturas de apoiadores da manifestação. Segundo Chico Alencar, em apenas dez minutos, centenas de pessoas assinaram o manifesto. Do Portal Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

magno bravo dantas

HAHAHAHA... o que virou Brasilia? abaixo assinado pra tirar o presidente do senado? HAHAHAHA. Seria uma ótima piada não fosse tão desastroso ao país. O que vai pensar a opinião pública internacional? O Brasil realmente não é sério???^(como disse o presidente francês)



10/10


2007

Edison Lobão sai do DEM e ingressa no PMDB

O senador Edison Lobão informou a todos os demais parlamentares, em seu discurso na sessão plenária desta quarta-feira, dia 10, que transferiu-se do DEM para o PMDB.

Lobão poderá ser indicado para o Ministério de Minas e Energia. A pasta deste ministério está entre as destinadas ao PMDB conforme acordo entre a agremiação e o governo.

O ministério é ocupado por Nelson Hubner de forma interina desde que Silas Rondeau foi acusado de cometer irregularidades pela Operação Navalha, da Polícia Federal, no início do ano. Do JB Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

magno bravo dantas

Corre mais um rato.

roberto lima

será que a saida do pfl entrou no "pacote" com que presenteou o seu filhote com um "empregão"?



10/10


2007

Propaganda: PMDB vai destacar Jarbas e Henry

A figura do senador Jarbas Vasconcelos será o destaque hoje do programa eleitoral do PMDB que será veiculado hoje à noite. Na propaganda também será ressaltada a relação política do senador com o deputado federal Raul Henry, num indicativo de que as movimentações para a candidatura do parlamentar à Prefeitura do Recife em 2008 já começaram. O vídeo, disponibilizado no site Youtube, começa citando o “PMDB de Pernambuco como um exemplo de coerência e determinação” e lembra do MDB, partido que originou a sigla atual. Desde já, o texto é acompanhado de imagens de Jarbas da época do MDB.

Além da história política do senador, que foi duas vezes prefeito do Recife por duas vezes (1986-1988 e 1993-1996) e governador de Pernambuco também por duas gestões (1999-2002 e 2003-2006), o programa eleitoral mostrará Jarbas cobrando um alinhamento do PMDB à sua história política. O senador tem se destacado como opositor ao Governo Lula e tem travado embates no Senado com parte da bancada do partido, principalmente por exigir a renúncia do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL).

“Acreditamos que o PMDB poderia resgatar a posição que ocupava há 20 anos, quando era o principal escoadouro das esperanças de construir um Brasil melhor e mais justo”, afirma o senador em uma das passagens do guia. O vídeo segue, relacionando as histórias de Jarbas e a do provável candidato do PMDB à Prefeitura do Recife, o deputado federal Raul Henry. “Se nós quisermos fazer verdadeiramente um projeto nacional, ele terá que passar pela escola pública”, já adiantando um dos pontos que destacará em campanha no ano que vem. Da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

FRANCISCO EDUARDO A. M. CAVALCANTI

POR FIM, ACHO QUE PARA QUE POSSAMOS CONTINUAR COM A GRANDE OBRA, CUIDANDO DAS PESSOAS, NÃO PODEREMOS TER APENAS UM JOÃO. QUEM SABE UM MAURÍCIO COM UM DANILO?

FRANCISCO EDUARDO A. M. CAVALCANTI

NÃO CONSEGUIRÃO, EDUARDO ESTA DANDO EXEMPLOS DE COMO SE GOVERNAR PARA O POVO E PELO SEU CRESCIMENTO, JUNTANDO AÇÕES SOCIAIS E ESTRUTURADORAS. O LEÃO DO NORTE ESTÁ VOLTANDO A RUGIR COM CONSISTÊNCIA, A RAIVA E OS ATAQUES ESTÃO SENDO SUPERADOS PELA DETERMINAÇÃO E OBSTINAÇÃO DESTE GRANDE GOVERNADOR.

FRANCISCO EDUARDO A. M. CAVALCANTI

COM A COMPETÊNCIA QUE SEMPRE DEMONSTROU NOS CARGOS QUE EXERCEU, RAUL PODERIA SER UM EXCELENTE PREFEITO. AS MÁS COMPANHIAS NÃO SÓ LHE TIRARÃO A POSSIBILIDADE DE VITÓRIA, COMO TAMBÉM O FAZ OBJETO DE PROJETOS POLÍTICOS FUTUROS QUE VISAM DESASTABILIZAR ESTA LIDERANÇA NATA E CARISMÁTICA CHAMADA EDUARDO.

FRANCISCO EDUARDO A. M. CAVALCANTI

PREZADO MAGNO, SABEDOR DO CARÁTER E DA RETIDÃO COM QUE RAUL HENRY SEMPRE NORTEOU SUAS AÇÕES, APENAS LAMENTO QUE O SEU BRILHO NÃO SEJA SUFICIENTE PARA ELEGÊ-LO PREFEITO DO RECIFE. INFELIZMENTE TERÁ AO SEU LADO O REI DO RANCOR E PRÍNCIPE DAS JOVENS QUE SE DESTACAM EM CONCURSOS DE BELEZA.

JARBASTA

Tá difícil, Raul não tem brilho próprio, líder não precisa de padrinho. Dr. Arraes nunca disse que Eduardo seria seu herdeiro político, a imprensa é quem dizia. Começou mal essa do PMDB. Liderança não se fabrica, tem luz própria. Raul não tem história.