FMO janeiro 2020

04/06


2012

Erros impedem reparos em 30 mil km de rodovias no País

 A crise política e os escândalos de corrupção deram uma trégua à cúpula do Ministério dos Transportes, mas deixaram como herança nada menos que 30 mil km sem contratos para manutenção e recuperação. A situação crítica que envolve 55% da malha rodoviária administrada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) teve origem no próprio órgão. Em 2008, a autarquia, de uma só vez, fez um edital para contratação de projetos básicos para todas as estradas a serem recuperadas. O objetivo era contratar os estudos que iriam balizar os editais das obras, com um prazo de conclusão exíguo: seis meses. Até hoje, quase nada saiu do papel.

O pouco que avançou acabou retido pelas auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU), que se deparou com projetos cheios de falhas e vícios que, quase sempre favoreciam o superfaturamento. “O que eu encontrei aqui foram 30 mil km de confusão”, diz o diretor-geral do Dnit, general Jorge Fraxe, que assumiu o comando do órgão em setembro de 2011. “São contratos vencidos, outros barrados pelo Tribunal de Contas, outros abandonados. Não escapou um sequer”. Para destravar os projetos e licitar as obras, o Dnit está chamando as 50 empresas projetistas para rever seus contratos.(Valor Econômico) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Jaboatão

04/06


2012

PT já descarta Marta integrar à campanha em SP

 Depois da ausência na festa de lançamento da candidatura no sábado, o comando da campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo já não conta com a senadora Marta Suplicy. A avaliação é que a ex-prefeita só deve marcar presença mesmo no horário eleitoral, porque é conveniente para ela se aproveitar da exposição na televisão junto aos eleitores.

A ideia é continuar convidando Marta formalmente para as atividades, mas sem gastar energia para convencê-la a participar, pois a conclusão é que o esforço será em vão. Os petistas entendem que dificilmente ela subirá ao palanque para ajudar a transferir a sua popularidade para Haddad, que até agora segue estacionado nas pesquisas de intenção de voto com apenas 3%. Com medo de que a senadora cause ainda mais problema, a coordenação da campanha de Haddad não comentou ontem sua ausência na festa do partido.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

04/06


2012

Dirceu às gargalhadas

Em conversas com amigos, José Dirceu dá sonoras gargalhadas ao comentar a versão que circula no STF, segundo a qual estaria em desespero com o julgamento do mensalão, conta Vera Magalhães, no Folha de S.Paulo. Nas mesmas rodas, o ex-chefe da Casa Civil tem defendido celeridade no julgamento. Para ele, esta seria a prova de que o diálogo entre Lula e Gilmar Mendes teve termos bem distintos dos relatados pelo ex-presidente do Supremo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

Esse elemento é aquele que a polícia e a procuradoria chama de chefe da quadrilha do mensalão? O que ele está fazendo ai nesse conceituado BLOG? o lugar dele é outro


Prefeitura de Serra Talhada

04/06


2012

Marta erra políticamente, diz presidente do PT-SP

 Ao ausentar-se do ato de formalização da candidatura de Fernando Haddad, em São Paulo, Marta Suplicy tornou-se alvo de uma ira companheira. Passou a ser tratada pelo petismo como uma típica ressentida. Grosso modo falando.Coube ao deputado estadual Edinho Silva, presidente do PT-SP, verbalizar o incômodo. “A Marta está errando politicamente. A ausência dela materializa algo muito grave. Ela renuncia à sua liderança política no momento em que o PT mais precisa dela”, disse.

Instado a comentar o mesmo fato, Fernando Haddad foi inusualmente corrosivo. Declarou: quem faltou ao ato de sábado (2) “perdeu uma grande oportunidade de estar com a militância do PT e, sobretudo, com o presidente Lula”.

Já se sabia que a preferência de Lula por Haddad incendiara a alma de Marta. O PT imaginara que a queimadura fora leve, de primeiro grau. Engano. Produziram-se feridas de terceiro grau. Do tipo que deixa cicatrizes irreparáveis.(Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Roberto Teixeira

Assim como em Recife, Lula está demonstrando também em São Paulo que quando deseja pode impor sua vontade, independente da lógica indicar outros caminhos, eleger Haddad será um teste difícil de bancar, e talvez o faça ver que não é tão poderoso quanto pensa.



04/06


2012

Proibição de alugar horário na TV irrita evangélicos

 Representantes dos evangélicos no Congresso disseram que o governo enfrentará oposição se tentar proibir o aluguel de horários na programação de rádio e TV. Igrejas evangélicas estão entre os principais beneficiários da atual legislação, que não proíbe de forma explícita a prática do aluguel de horários na televisão. Presidente da bancada evangélica, o deputado João Campos (PSDB-GO) classificou a proposta de ''absurda''. A bancada evangélica é composta por 66 dos 513 deputados na Câmara e pelo menos 3 dos 81 senadores.

''O governo vai ter uma briga com milhões de religiosos'', disse o deputado Lincoln Portela. ''Essa mudança não passa nunca. A própria Record aluga programa para a Universal.'' O bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, é dono da Record. Para o deputado Silas Câmara (PSB-AM), evangélico e membro da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, as redes comerciais têm direito de utilizar a grade alugada para ''se viabilizar''. ''O governo só faria isso se quisesse deixar muito claro que seria uma retaliação contra a liberdade religiosa no país. Duvido que vá fazer.''  (Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lusmar da Costa Barros

O que deveria ser excluído da televisão brasileira, são; a imoralidade contra a família, o incentivo a prostituição, programas realizados de forma explicitas. E os sensacionalistas que mentem em nome de Jesus para angariar dinheiro de um povo sem conhecimento Bíblico.

o povo da de olho

Tem que cortar o mau pela raiz. Quero ver se ela tem coragem de guerrilheira.

milton tenorio

Parabéns Dilma pela iniciativa..Cocessão é concessão...


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

04/06


2012

Fantasma dos tucanos, mensalão mineiro na pauta do STF

 O fantasma que assombra os tucanos está previsto para entrar na pauta do Supremo Tribunal Federal da próxima quarta-feira (6). O chamado mensalão mineiro foi um suposto esquema de financiamento irregular – com recursos públicos e doações privadas ilegais – à campanha de reeleição, em 1998, do então governador mineiro e atual deputado federal Eduardo Azeredo(PSDB). O esquema teria sido montado pelo empresário Marcos Valério. O relator é o ministro Ayres Britto.

Em denúncia apresentada em novembro de 2007 ao STF, o procurador-geral da República denunciou que o esquema criminoso, que veio a ser chamado de “valerioduto tucano”, foi “a origem e o laboratório” de outro escândalo que assombra a República e provocou o recente bate-boca entre o ex-presidente Lula e o ministro do STF Gilmar Mendes: o mensalão do PT.

O Ministério Público Federal sustenta que a frustrada campanha à reeleição de Azeredo foi alimentada com recursos da Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), Comig (Companhia Mineradora de Minas Gerais) e Bemge (Banco do Estado de Minas Gerais), captados a título de promoção de um evento esportivo, o “Enduro Internacional da Independência”.  (Do portal BR247)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Taí o deputado federal Eduardo Azeredo(PSDB)e ex-governador de Minas, o verdadeiro pai do mensalão, o conhecido valerioduto mineiro, criado antes da época pré-delubiana e que a grande imprensa faz questão de não noticiar. Hipóocrita esse PSDB e seus asseclas que o defende.


Banco de Alimentos

04/06


2012

Após limpeza, Dilma reduz mudanças no governo


Presidente Dilma Rousseff
Foto: Agência O Globo / Gustavo Miranda

Presidente Dilma RousseffAgência O Globo / Gustavo Miranda

Após seis meses de intensas trocas no segundo escalão, a presidente Dilma Rousseff pretende a partir de agora reduzir o ritmo de mudanças. Interlocutores da presidente consideram que as alterações no comando do fundo de pensão Previ e no próprio Banco do Brasil encerram um ciclo que redundou na substituição de vários nomes políticos por técnicos. O objetivo é evitar que o clima com os partidos aliados piore mais. A presidente considera que ainda há substituições necessárias, mas deve deixar para o fim do ano, para depois das eleições.

O caso que provocou maior indignação entre governistas foi o da Petrobras. Assim que trocou José Sérgio Gabrielli pela técnica Maria das Graças Foster, Dilma deu liberdade para a nova presidente. Graça então trocou três vice-presidentes que há anos estavam na cúpula da estatal, apoiados por caciques políticos: Paulo Roberto Costa, da diretoria de Abastecimento, era apoiado pelo PP e considerado intocável até por petistas; Renato Duque, da de Serviços, que era do PT; e Jorge Zelada, da Área Internacional, que servia ao PMDB. O movimento revoltou os partidos. As mudanças no segundo escalão, no entanto, são calculadas. A presidente sabe que não há no curto prazo questão relevante a ser votada e que sua popularidade ainda está em alta.  (O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

Reduz não mandaram parar pois tem muita sujeira para ser limpo


O Jornal do Poder

04/06


2012

Questão Lula x Gilmar Mendes é pessoal conclui STF

 A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) avalia que a corte não deve se posicionar em defesa do colega Gilmar Mendes ou contra o ex-presidente Lula. Entre os magistrados, predomina o entendimento de que o encontro entre Lula e Gilmar não foi um episódio institucional, mas pessoal. A posição foi tomada a partir de consulta feita nos últimos dias pelo presidente do STF, Carlos Ayres Britto. No polêmico encontro, o petista teria pedido ao ministro para tentar adiar o julgamento do mensalão, segundo a versão de Mendes. Lula e o ex-ministro Nelson Jobim, o anfitrião do encontro, negam.

Ayres Britto conversou com a maioria dos ministros para ouvi-los se caberia algum tipo de posicionamento formal do Supremo, seja emitindo nota em defesa de Gilmar Mendes, seja adotando medida oficial interpelando o ex-presidente Lula. Segundo a reportagem apurou, todos os consultados “não viram sentido” num posicionamento formal da corte por avaliarem se tratar de caso “pessoal” envolvendo Mendes, e não um episódio que atinja a instituição diretamente. Esta também é a posição de Ayres Britto. (Folha de S.Paulo -Valdo Cruz e Felipe Seligman)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

04/06


2012

Já começa o jogo sujo antes do julgamento do mensalão

 Na mesa de José Sarney, na presidência do Senado, está sob análise um pedido de impeachment do ministro Joaquim Barbosa, relator do escândalo do mensalão. É, evidentemente, coisa de mensaleiro. Mas todo cuidado é pouco. A informação é de Lauro Jardim, na Folha de S.Paulo, que também se refere ao mensalão com a seguinte nota: ''''A pelo menos um presidente de partido, Lula disse recentemente que procuraria os onze ministros do STF para falar do mensalão. Justificou a intromissão assim: fora da presidência poderia dizer com mais facilidade “certas coisas para certas pessoas”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/06


2012

Fim da crise na Europa pode não ser o alívio ao Brasil

 O fim da crise da Europa pode ser a porta de entrada para uma turbulência maior na economia brasileira. A opinião é de José Francisco de Lima Gonçalves, economista-chefe do Banco Fator.

Em entrevista ao Poder Econômico, ele destaca que, se a recuperação da Europa não se der dentro de condições esperadas pelo mercado, um tsunami pode afetar o Brasil. Só resta saber a data.

Para ele, o real seguirá em tendência de desvalorização frente ao dólar, devendo permanecer próximo à casa dos R$ 2 por dólar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha