Faculdade de Medicina de Olinda 2

21/07


2009

Briga interna no PT não cessa: João Paulo critica Perez

 O ex-prefeito João Paulo (PT) se colocou como candidato do consenso ao comando estadual do PT, no entanto, ontem, fez uma avaliação crítica sobre a atuação do atual presidente, Jorge Perez. Questionado se, ao não apoiá-lo sinaliza um desempenho abaixo do esperado, ele disse que nem sempre o posicionamento de Perez refletia o da maioria do partido. “A gente não está aqui analisando o trabalho de Jorge Perez, mas discutindo os projetos estratégicos para o PT. Houve alguma dificuldade em relação com alguns posicionamentos de Jorge Perez, que não eram o do partido, como aquela questão de discutir a vice”, alfinetou , durante entrevista à Rádio Folha FM 96,7.

O ex-prefeito também rebateu o argumento da CNB de que sua tendência - CEU - anunciou seu nome antes de discutir com o grupo liderado pelo secretário Humberto Costa. “Tivemos a atitude mais amena, que foi a proposta encaminhada de construir a unidade em torno do meu nome. Houve o questionamento de que a entrevista - de sexta-feira passada - foi feita antes, mas a resposta de Isaltino (Nascimento/PT) também foi”, rebateu, lembrando das declarações feitas pelo deputado, na Rádio Folha, de que não havia possibilidade de consenso, a não ser que o CEU resolvesse apoiar a reeleição de Jorge Perez.(Informações da Folha de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Pedro Batista Filho

A vaidade de certos petistas atropela o próprio partido.

Rosália lionete

João Paulo é um om quadro, mas pra presidencia não dá. O PT é muito grande pra ele. Vale lembrar que Oscar, seu ex-presidente do Recife, falava exatamente o que a maioria desejava? Ele, enquanto liderança do PT agia da forma que a maioria do PT queria no sua aproximação política com Jarbas?


Detran

21/07


2009

Dilma e os riscos do primeiro teste internacional

 Viajou para os Estados Unidos, sábado, a ministra Dilma Rousseff. É o seu  primeiro teste isolado, sem estar acompanhando o presidente Lula. Saber como está sendo recebida pela autoridades locais e pela imprensa equivale àquelas expedições de séculos atrás, que saiam do litoral para desbravar o interior.

É claro que a candidata não enfrentará tribos indígenas, muito pelo contrário,mas seria bom que se fosse acostumando ás surpresas geradas pelo desconhecido. Irão entrevistá-la como a nova governante do Brasil? Darão de ombros, jornalistas e funcionários americanos esperando para  ver confirmadas mais tarde as previsões que nem aqui parecem unânimes? Dona Dilma precisa de paciência, caso desta primeira vez sua presença não tenha empolgado a matriz. Talvez tivesse sido melhor esperar um pouco.(Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

21/07


2009

CBF fez doação irrregular a candidatos em 2006

 A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) terá de dar explicações à Justiça Eleitoral pela doação de R$ 500 mil a candidatos nas eleições de 2006. Em ação movida pelo Ministério Público Eleitoral no Rio, a CBF é acusada de ter feito doação além do limite legal de 2% do faturamento bruto obtido no ano anterior. Uma das maiores beneficiadas foi a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, que recebeu R$ 100 mil da instituição. Outros sete candidatos tiveram ajuda da confederação naquele ano, entre eles os senadores Marconi Perillo (PSDB-GO) e Leomar Quintanilha (PMDB-TO), com R$ 50 mil cada, e o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), com R$ 100 mil.

Entre os vice-presidentes da CBF está o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e irmão de Roseana. Fernando foi indiciado pela Polícia Federal, acusado de favorecimento a empresas que têm contratos com estatais. O empresário nega qualquer envolvimento em atos ilícitos.

Segundo o Ministério Público, a CBF ultrapassou em mais de R$ 100 mil o teto permitido por lei. A pena prevista para a infração é pagamento de multa que varia de cinco a dez vezes o valor excedente da doação.Não há punição para os recebedores da doação indevida.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GILSON SOTERO DA SILVA JUNIOR

E ainda tem assíduos aqui no blog que dizem que futebol e política não se misturam (quando Magno noticiou aqui o repúdio de Serra a declaração de Lula sobre empreiteiras no Corintians).


Prefeitura de Limoeiro

21/07


2009

Justiça manda tirar nome de Edison Lobão de avenida

 O Tribunal de Justiça do Maranhão determinou a retirada do nome do ministro Edison Lobão (Minas e Energia) de uma avenida e de um colégio público em São Luís, segundo informa a Folha Online. A mesma decisão determinou que o nome do vice-governador do Maranhão, João Alberto de Sousa (PMDB), deixe de batizar o Centro de Processamento de Dados do Estado. Cabe recurso da sentença.

A governadora Roseana Sarney (PMDB) estava incluída no processo, mas não sofreu sanção. Ela era acusada de utilizar a letra "R" estilizada no nome "Maranhão" no material publicitário do Estado em 1995, quando a ação foi proposta pelos advogados Josemar Pinheiro e Gilmar Santos. Segundo eles, a letra era uma referência direta à governadora.

Para os desembargadores Marcelo Carvalho Silva e Maria das Graças Castro Duarte Mendes, dar nome de pessoas vivas a bens públicos fere o artigo 37 da Constituição Federal, que trata da impessoalidade da administração pública. O voto contrário foi o do relator do processo, Jorge Rachid Mubárack Maluf.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/07


2009

"Não vote em partido que aceite condenados em 2ª instância"

 A política brasileira é cada vez mais tomada por gente no mínimo duvidosa. A porcentagem de políticos que respondem a processos por crimes pesados não é trivial. Uma das medidas que o Brasil precisa urgentemente é impedir que indivíduos que já tenham sido condenados em segunda instância concorram em eleições.

Alguns dirão que isso seria inconstitucional, e que não existe legislação semelhante no mundo civilizado. É verdade. Não existe. Mas isso não significa que o Brasil não pudesse inovar nesse território. O ambiente político precisa ser protegido do ataque dos aproveitadores.

A responsabilidade principal, contudo, cabe aos partidos políticos, que abrigam essa gente. Nenhum partido é obrigado a aceitar meliantes em sua legenda.

Eis aí uma campanha interessante: não vote em partido que aceite gente condenada em segunda instância.

(Blog de Cláudio Weber Abramo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

21/07


2009

Juízes fazem vaquinha e repatriam família argentina

 O desembargador Roberto Wider, corregedor-geral da Justiça do Rio de Janeiro, reuniu os juízes da Corregedoria para poder pagar a passagem de uma família de argentinos que vive há mais de um mês no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão). A notícia é do portal Terra.

Carlos Chavez, 49 anos, acompanhado da irmã, Edith, da mulher, Liliana, 43 anos, e das três filhas pequenas, viajou há cerca de oito meses para a Argentina, pois o sogro estava doente. Eles pretendiam ficar apenas 15 dias, mas acabaram tendo de estender a viagem. Agora, sem dinheiro, não tem como retornar para Ciudad de David, no Panamá, onde residem há pelo menos três anos. A família então decidiu ir ao Rio de Janeiro, pois lá o valor das passagens seria mais barato. Contudo, desde o dia 11 de junho eles têm morado no Galeão, dormido nos bancos e se alimentado com o auxílio de outras pessoas.

Segundo a assessoria do desembargador, Wider, antes de fazer a "vaquinha", ele pediu à Polícia para investigar a situação da família e verificar se os argentinos realmente precisavam de ajuda. Após a análise da Polícia, o corregedor-geral decidiu reunir os juízes para comprar a passagem. A assessoria, contudo, não soube informar que dia a família deixa o Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

21/07


2009

Empresariado confiante pela primeira vez em 2009

 Pela primeira vez em 2009, o empresário da indústria brasileira está confiante, de acordo com o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). "O crescimento do Icei em julho corrobora a reversão das expectativas negativas e anuncia a recuperação da atividade industrial", afirma a CNI. Para a entidade, com a confiança maior, os empresários deverão retomar investimentos e aumentar a produção.

O Icei, que é realizado trimestralmente, teve uma recuperação de 8,8 pontos nesta edição na comparação com a pesquisa anterior, de abril, tendo subido de 49,4 pontos para 58,2 pontos. No mesmo mês de 2008, o indicador foi de 58,1 pontos. Pela metodologia da pesquisa, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança e valores acima mostram confiança.

O indicador cresceu em julho entre os empresários dos três portes de empresas. Nas grandes, o índice passou de 51,8 pontos em abril para 59,4 pontos em julho. No mesmo período do ano passado, o número era de 59,9 pontos. Entre as médias, cresceu de 48,8 pontos em abril para 58,5 pontos. Entre as pequenas, saiu de 46,8 pontos na pesquisa anterior para 56,2 pontos. A pesquisa foi realizada com 1.513 empresas, entre os dias 30 de junho e 17 deste mês.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2009

Governo conta com apoio de prefeitos para nova CPMF

 A pressão dos prefeitos e o incentivo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve reacender um tema polêmico no Congresso Nacional, assim que for retomado o trabalho do segundo semestre: a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), alíquota de 0,1% cobrada sobre operações financeiras teoricamente para financiar a saúde pública.

A proposta da CSS é irmã da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), extinta em dezembro de 2007, contra a vontade de Lula. A estratégia do governo é usar o apelo que o presidente Lula fez na 12ª Marcha dos Prefeitos para que se aprove um aumento de arrecadação a ser usado exclusivamente na saúde.

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP), reforça a intenção da base aliada para votar a CSS no retorno do recesso parlamentar. "Os prefeitos fizeram esse pedido na marcha (Nacional dos Prefeitos, realizada em Brasília na última semana). Acredito que ser for pautado e se os prefeitos vierem à Câmara para pressionar, vai aprovar. Estamos na verdade atrasados quanto a uma solução para a área da Saúde", disse. A oposição promete aumentar a guarda contra a retomada da votação da proposta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2009

Senado investiga efetivação de estagiários

A primeira-secretaria do Senado vai abrir investigação sobre a denúncia de contratação de 82 estagiários da gráfica da Casa como servidores efetivos.

Reportagem publicada no domingo (19) pelo Estado revelou que as nomeações ocorreram em 1992, quatro anos depois da promulgação da Constituição Federal, que condicionou as contratações no serviço público à aprovação em concursos.

Na época, o ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia era o diretor executivo do chamado Centro Gráfico. Três anos depois, ele foi alçado a diretor-geral pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Maia deixou o cargo em março. O ato foi assinado pelo então presidente da Casa, Mauro Benevides (PMDB-CE), que disse não se lembrar. Na sexta à tarde, a reportagem procurou Agaciel Maia, mas ele não atendeu aos telefonemas. Um recado foi deixado, mas nenhuma resposta foi dada até o fechamento da edição. 

O primeiro-secretário do Senado, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), informou que, paralelamente ao inquérito, serão adotadas providências para checar outras supostas irregularidades na administração da gráfica. “Estamos diante de um fato muito grave, revelador da promiscuidade ocorrida nos últimos anos”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

A triste vindita do Estadão. Pleiteou a concessão de uma TV fechada no governo Sarney e recebeu um não em função da pressão da Globo( ministro das Comunicações - ACM - aliado da globo). Agora vem dentonando todo o ódio de mais de vinte anos - te cuida Sarney.



20/07


2009

Sarney lamenta morte do ex-senador Mestrinho

Em nome do Senado Federal, o presidente da Casa, José Sarney, lamentou a morte do ex-senador Gilberto Mestrinho, falecido no domingo (19), aos 81 anos, em Manaus. Em nota, Sarney lembrou a participação de Mestrinho na vida pública nacional e sua contribuição como representante do Amazonas, informou a Agência Senado.

Gilberto Mestrinho foi senador entre 1999 e 2007, integrando a bancada do PMDB. Começou sua carreira política como prefeito de Manaus, foi deputado federal e também governador do Amazonas por três mandatos: de 1959 a 1963, 1983 a 1987 e 1991 a 1995. O corpo do ex-parlamentar está sendo velado no Palácio Rio Negro, antiga sede do governo do Amazonas, e o enterro está previsto para esta terça-feira (21).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2009

Lobão diz que Petrobras terá "posição privilegiada"

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou na segunda-feira que a Petrobras terá uma "posição privilegiada" no desenvolvimento das reservas de petróleo do pré-sal, informou o Folha Online.

Entretanto, Lobão não detalhou como a Petrobras será favorecida no novo marco regulatório para o setor petrolífero. "Não podemos dar detalhes sobre o novo modelo. Ainda não está pronto", disse Lobão a repórteres em discurso na Câmara de Comércio em Washington.

Em reunião na semana passada, Lobão e outros ministros que compõem uma comissão interministerial para estudar a melhor maneira de explorar a região pré-sal se comprometeram a entregar proposta de um novo marco regulatório para o setor de petróleo em 15 dias ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Quando questionado se a Petrobras seria o único operador para todos os contratos futuros da região pré-sal, Lobão disse: "Essa idéia ainda não fincou raízes. Ainda está sob estudo."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2009

Vice-governador João Lyra Neto absolvido pelo TJ

 O Tribunal de Justiça de Pernambuco acaba de determinar o arquivamento da ação que ali tramitava contra o vice-governador João Lyra Neto, sob a acusação de abuso do poder econômico, durante o período em que foi prefeito de Caruaru. Por nove votos a quatro, os juízes determinaram o arquivamento da ação, oriunda do Ministério Público.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose carlos da silva

DO QUAL O COMENTARISTA NÃO FAZ JUS AO NOME.

jose carlos da silva

Pelo resultado e para um bom entendor concordo plenamente com o Gilson. Para a minha tristeza o guilherme me faz lembrar o seriado do paladinho GUILHERME TEO

jose carlos da silva

Pelo resultado e para um bom entendor concordo plenamente com o Gilson. Para a minha tristeza o guilherme me faz lembrar o seriado do paladinho GUILHERME TEO

Márcio Siqueira

Os desembargadores se consideram inatingíveis ( e o são neste país). Nem trabalham na sexta-feira (falo dos de PE); Têm regalias, privilégios e praticam nepotismo cruzado com os demais poderes, como não ficar de orelha em pé com tais decisões!

Luiz Arnaldo Santos

CNJ, CNJ, CNJ Urgente, só sabem condenar os pobres, Prefeitos e Deputados e Gente Grande, Não sabem. CNJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJ



20/07


2009

Itaipu: Barsil e Paraguai tem nova rodada de negociação

As negociações sobre a Hidrelétrica Binacional de Itaipu terão novo capítulo no próximo sábado (25). Após participar da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, em Assunção, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo e suas equipes tentarão conciliar mais uma vez as demandas paraguaias com o interesse brasileiro, informou a Agência Brasil.

A revisão do contrato entre os dois países vem sendo reivindicada pelo Paraguai há anos e foi uma das principais bandeiras de campanha de Lugo, eleito em 2008. Em setembro do ano passado, foi criada uma comissão mista bilateral para tratar exclusivamente de Itaipu, mas até agora não foi possível chegar a um consenso.

Além de questionar a dívida de US$ 19,6 bilhões que o país tem com o Brasil referente à construção da usina hidrelétrica binacional, o Paraguai pede que o Brasil pague preço de mercado pela energia que compra do sócio. Também quer o direito de vender a energia que não utiliza a terceiros países.

Pelo tratado de construção da Hidrelétrica de Itaipu, cada país tem direito a 50% da energia produzida pela usina, mas a energia não utilizada deve ser vendida ao outro país a um preço fixo. Hoje, Itaipu fornece 90% da energia utilizada pelo Paraguai - o volume, porém, equivale a apenas 6% dos 50% que o país têm direito. O Paraguai tem que vender os outros 44% ao Brasil a valores abaixo do mercado.

Brasil e Paraguai também devem assinar 14 acordos que estavam prontos para serem firmados durante visita de Lugo ao Brasil, no começo de maio, mas acabaram não sendo fechados devido às divergências quanto à Itaipu. Na ocasião, além de tratar das reivindicações paraguaias quanto à revisão do Tratado de Itaipu, estava prevista a assinatura de um Memorando de Entendimento para cooperação brasileira na criação de uma televisão pública educativa no Paraguai.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha