O Jornal do Poder

06/01


2013

A primeira bomba

CARLOS CHAGAS

 Não se trata de uma bomba de alto poder explosivo, até porque seu detonador só vai funcionar a partir de fevereiro. Mesmo assim, algum barulho se ouvirá caso o futuro presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, confirme declarações de anteontem, sobre estar disposto a não cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal que fixou a cassação automática dos deputados condenados pelo mensalão. Essa é a mesma posição do presidente que sai, Marco Maia, ou seja, os quatro mensaleiros continuarão deputados até que o plenário, por maioria absoluta, casse os seus mandatos.

Traduzindo: mesmo depois de transitadas em julgado as sentenças contra os condenados, e ainda que tenham decretada sua prisão, Pedro Henry, Valdemar da Costa Neto, João Paulo Cunha e agora José Genoíno não perderão automaticamente seus mandatos. Só depois de aberto processo no Conselho de Ética, com direito a ampla defesa e, em seguida votação nominal e secreta pelos 513 deputados. Apenas pela maioria absoluta serão cassados.

E se não forem? Caso a Câmara decida pela inexistência de provas capazes de afastá-los, como ficará o Supremo Tribunal Federal, que os condenou e encontra-se prestes a decretar-lhes a prisão? Como desde a proclamação da República não há mais o Poder Moderador no país, ninguém espere iniciativas por parte do Executivo. Legislativo e Judiciário estarão em guerra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

06/01


2013

PT, um partido em busca de um discurso

ELIO GASPARI

O comissariado percebeu que precisa trocar de repertório e está atrás de novos personagens

Parte da cúpula do PT se deu conta de que a defesa dos mensaleiros e a hostilidade diante das sentenças do Supremo Tribunal Federal vem custando caro ao partido. Está quebrando a cabeça para organizar um novo repertório, com administradores e ações capazes de construir uma imagem de gestores.

Nessa conta, ruínas como a Infraero são casos perdidos. Trata-se de achar algo novo. Se tudo der certo, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, poderá ajudar o serviço de reconstrução. Falta transformar sua prosa em ação. (Uma das primeiras medidas de sua administração foi interditar as barracas de comércio de uma quadra de escola de samba. Felizmente recuou.)

Suspeita-se que o modelo de marquetagem pelo qual lançam-se projetos em cerimônias no Planalto está esgotado. Com ele, as iniciativas pirotécnicas destinadas a glorificar ministros que são candidatos a governos estaduais.

Se a busca for eficaz, brilharão estrelas de tocadores de projetos que já deram resultados.

Um bom início para essa mudança poderia ser a criação de um limite no tempo que cada comissário gasta falando mal dos outros e, sobretudo, dos meios de comunicação. Algo como 15 minutos por dia. Depois disso, deveriam ser obrigados a contar o que estão fazendo para melhorar o filme.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Odair da Luz Sá

Continuo sendo lulista, petista No more...

flavio dos santos consul

o PT acabou, nao tem ninguem. Agora vai comecar a definhar ate ser liquidado. Se tirar a capital paulista da conta( por ser uma cidade gigantesca), o pt ja comecou a cair em 2012.


Banco de Alimentos

06/01


2013

Haddad e seu maior desafio: peitar os vereadores

 Apesar do bom relacionamento com a Câmara de Vereadores, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), pode comprar uma briga grande e pessoal com os edis se mantiver a promessa de aprovar este ano um Código de Obras, a Lei de Zoneamento e operações urbanas, que mexe com o setor de construções. O tema sempre foi tabu para o ex-prefeito Gilberto Kassab. Explica-se: muitos vereadores são donos de imobiliárias ou foram financiados pelo setor.

Este será o maior desafio do prefeito. O plano, criado no
governo Marta Suplicy, foi previsto para até 2012. Haddad terá de ter
o seu de qualquer jeito. Desde que foi criado, em 2002, o Plano Estratégico só recebeu emendas dos vereadores e não uma versão definitiva. O PV será obstáculo, por ora, para o prefeito Haddad, que é contra a inspeção veicular criada pelo José Roberto Trípoli, expoente verde paulistano.(Leandro Mazzini - Coluna Esplanada)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/01


2013

Crescimento da produção é o maior em oito meses

 O crescimento da produção e do volume de novos negócios impulsionou a expansão da atividade do setor de serviços do Brasil para a taxa mais rápida em oito meses, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Markit divulgada nesta sexta-feira.

Em dezembro, o indicador atingiu 53,5, acelerando ante os 52,5 vistos em novembro e mantendo-se pelo quarto mês seguido acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

De acordo com o Markit, quase 18 % das empresas monitoradas indicaram uma produção mais alta, citando aumento no volume de entrada de novos negócios pelo quarto mês seguido e no ritmo mais rápido desde abril, enquanto 8 % relataram níveis mais baixos.

- As evidências sugeriram que o volume de entrada de novos trabalhos cresceu em sintonia com a demanda mais forte e com a aquisição de equipamentos novos – explicou o Markit em nota.(Informações do jornal Correio do Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/01


2013

A verba e o verbo

CARLOS BRICKMANN

 Há pelo menos quinhentos anos sabemos que, nesta época do ano, chove forte no Estado do Rio. Há três anos, nessa época, há desastres com destruição de bairros inteiros, mortes, desabamentos, muito, muito sofrimento.

A tragédia que se repete não é, portanto, inesperada: o que falta é disposição para enfrentar os problemas (disposição que não falta ao governador fluminense Sérgio Cabral, do PMDB, para viajar ao Exterior e protagonizar cenas ridículas como a da Turma do Guardanapo, em que homens dançavam com guardanapos na cabeça e suas excelentíssimas senhoras levantavam os pés, para mostrar as solas vermelhas dos caríssimos sapatos Louboutin que faziam questão de exibir).

Falta dinheiro? Talvez - o que se sabe é que, das verbas federais para prevenção de desastres e socorro às vítimas, só 32% foram utilizados em 2012, de acordo com o portal especializado Contas Abertas. Culpa federal? Talvez - mas só em parte: há verbas, mas se não houver projetos locais o dinheiro não poderá ser aplicado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Odair da Luz Sá

O RJ tradicionalmente é governado por personagens do filme Tropa de Elite, sem tirar nem pôr, o governo federal tem de parar de ser pescoço para vampiros cariocas que recebem fortunas de royalties e investimentos em copa, olimpíadas, etc. Dinheiro lá sobra, falta vergonha..



05/01


2013

Pressões sobre Dilma

TRECHO DE ARTIGO DE CARLOS CHAGAS

 Dois anos atrás o PT imaginou-se condômino do poder, supondo que Dilma dividiria com o partido não apenas os ministérios, mas até as grandes decisões de governo. Frustraram-se os companheiros ao perceber que a administração é dela, não deles. Mesmo assim, e apesar do desgaste provocado pelo julgamento do mensalão, mantém-se todos de tocaia, confiando nas bençãos de seu padrinho maior. Só que o Lula, se participa espiritualmente do governo, aconselhando a sucessora, não aceitou o papel de bigorrilho petista. Os ministros que ele havia indicado para continuar, em especial de outros partidos, foram sendo catapultados um a um, ainda no primeiro ano de Dilma. Por que iria comprometer-se com indicações pontuais?

Entre os pequenos, PSB e o recém-criado PSD passam o chapéu pelas ante-salas do palácio do Planalto, mas certeza não tem de que indicarão ministros. O PR insiste em que Paulo Passos não representa o partido, mas falta-lhe fôlego para respirar o ar do ministério dos Transportes, que um dia já poluiu. PTB, PDT e outros, de quando em quando ameaçam com apoios esdrúxulos, como quando namoraram José Serra, nas eleições para a prefeitura de São Paulo, mas refluíram diante da força de Fernando Haddad.

Em suma, a presidente Dilma assiste essas evoluções mas rejeita sugestões fisiológicas. Pode ser que mude um ou outro ministro, durante o mês de janeiro, mas garantir, ninguém garante.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

A grande farsa que é alimentada por jornalistas idiotas. Dilma tem independência em relação a Lula. Não tem. É a mesma merda. Quem vota nele, vai votar nela. E , vice_versa. São produtos da mesma cloaca.



05/01


2013

Nicolás Maduro admite adiar posse de Chaves

O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse ontem que a posse de Hugo Chávez, convalescente em Cuba, para seu novo mandato prevista para a próxima quinta-feira é apenas um “formalismo” e que o presidente poderá ser juramentado em uma data posterior não determinada ante o Tribunal Supremo de Justiça. Maduro, em entrevista transmitida pela TV oficial, diz que essa é a interpretação do governo para o artigo 231 da Constituição, que determina que a posse deve acontecer em 10 de janeiro do primeiro ano do novo mandato. (Informações da Folha de S. Paulo)

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

flavio dos santos consul

um verdadeiro circo a que estes tiranetes de quinta submetem paises ricos como venezuela e outros, que poderiam estar em situacao muitissimo melhor do que submetem seus povos.



05/01


2013

Com R$ 240 bi para investir, empresas estão temerosas

 Pesquisa divulgada ontem pelo IBGE indica que a produção industrial no Brasil deve fechar o ano com o pior resultado desde a recessão de 2009. E não é por falta de dinheiro para investir. Segundo estudo da Consultoria Economática, as 221 maiores companhias do país com ações negociadas na bolsa de valores dispõem, juntas, de R$ 240 bilhões. Mas a maioria prefere manter o dinheiro em caixa a tocar novos projetos. Alega incertezas no cenário internacional. Sobre o Brasil, a principal queixa é a suposta falta de regras claras na condução da economia pelo governo. (Informações do Correio Brasiliense)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/01


2013

Libertada, queria continuar presa: medo do desemprego

A costureira foi presa por envolvimento com o tráfico de drogas Foto: Agência BrasilA Costureira foi presa por envolvimento com o tráfico de drogas
Foto: Agência Brasil

A história de Viviane Cristina de Oliveira, de 37 anos, poderia ser facilmente confundida com a de muitas outras mulheres casadas com presidiários no Rio de Janeiro. Isso se não fosse por uma diferença: por causa da prisão do marido, ela acabou se envolvendo com atividades ilícitas para sustentar a casa. Presa por tráfico de drogas e condenada a 16 anos e dez meses, Viviane teve que passar quase quatro anos e meio presa em regime fechado na Penitenciária Talavera Bruce, no Complexo de Bangu.

O trabalho na oficina de costura do presídio deu certa segurança a Viviane. "Quando estava para passar para o semiaberto, eu ia negar. Eu falei: ''estou para ir para o semiaberto, mas não quero ir, porque as condições lá são nenhuma. Se eu ganhar (o semiaberto), eu vou acabar evadindo (fugindo do sistema)", disse

Com a garantia de que conseguiria um emprego como costureira na Fundação Santa Cabrini, órgão do governo fluminense responsável por ajudar presos e ex-presos a arrumar trabalho, Viviane saiu do regime fechado. Há sete meses no semiaberto, hoje ela pode sair às ruas e ainda ganhar dinheiro para realizar o sonho de montar uma confecção de roupas. (Do portal Terra)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/01


2013

Dilma: "apagão? ridículo". Mas pode não ser bem assim

Dilma Rousseff já disse que “é ridículo falar que o Brasil corre risco de racionamento”. Edison Lobão ri da hipótese, observa Lauro Jardim, na sua coluna da Veja.  E lembra ele:  ‘’O fato é que, de acordo com informações oficiais, neste início de ano os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste estão 62% mais vazios em comparação com o mesmo período do ano passado. No Nordeste, esse percentual é de 56% e no Norte de 54%.’’

A propósito, observa ainda o colunista que uma diferença de quase 1,50 real separa o litro da gasolina mais cara da mais barata do Brasil. É o que revela um levantamento inédito da média dos preços cobrados em postos de todo o país em 2012, feito pela Agência Nacional do Petróleo.

O combustível mais salgado é encontrado em Cruzeiro do Sul e Tarauaca, no Acre. Cada litro custa 3 reais. Já a cidade mais barata para abastecer é Ourinhos (SP), onde se pode encher o tanque por 1,62 reais por litro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Carlos Siqueira Diniz

Pra que ir tão longe atrás de gasolina a R$ 3,00? Basta dar um pulinho em Petrolina e gastar o seu belo dinheiro abastecendo a esse preço.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores