FMO janeiro 2020

07/02


2011

Montada ofensiva para ''''exibir'''' Dilma no Fórum Social Mundial

 O governo montou uma ofensiva no Fórum Social Mundial, que começou ontem no Senegal, para obter a simpatia de intelectuais, sindicalistas e ativistas internacionais de esquerda à presidente Dilma Rousseff. O Planalto enviou três ministros e tem o empenho do ex-presidente Lula, que chegou ontem ao país, para transmitir parte do seu prestígio à sucessora. Lula chegou a Dacar à tarde em jato executivo do ex-vice José Alencar, de acordo com o ex-ministro Luiz Dulci (Secretaria-Geral), que acompanha o ex-presidente na viagem. Lula foi convidado para pegar carona no avião da FAB, mas recusou para evitar críticas. Ele também teria evitado ofertas de outros empresários que se dispuseram a bancar a viagem. Ontem, na abertura do evento, Gilberto Carvalho foi aplaudido ao exaltar a promessa de erradicar a miséria. (Folha de S.Paulo)


 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

S. C. B. M.

É PARA MANTER OS CABIDES DE EMPREGO NA PETROBRAS.

uilma

Se o ''petrólio é nosso, porque custa R$2.60 e na Venezuela custa 17 cent? Como diz Caê; alguma coisa esta fora da ordem.

jose carlos da silva

Participe e ganhe uma casa no programa MINHA CASA MINHA VIDA.Qual a expressão que é a cara do Brasil? a)FOME ZERO b) O PETRÓLEO É NOSSO c) ERRADICAÇÃO DA MISÉRIA d) PACTO PELA VIDA e) NÃO AO ANALFABETISMO f) BRASIL UM PAÍS DE TOLOS.


Abreu e Lima

07/02


2011

Líder do PMDB na Câmara compra briga com o governo Dilma

 Não foi por falta de aviso. Com 40 anos de vida pública, 11 mandatos de deputado federal, até então elogiado articulador político e uma eleição para presidente da Câmara em 2013 acertada, o líder do PMDB Henrique Eduardo Alves (RN), começou a entrar em desgraça desde que estabeleceu uma parceria classificada por alguns de ''inexplicável e passional'' com o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desde que assumiu a liderança do partido. Em reuniões reservadas, Henriquinho, como ainda é chamado aos 62 anos, entrou em confronto direto com a cúpula do governo Dilma a ponto de acenar com a possibilidade de CPIs para defender as indicações políticas do aliado no segundo escalão. Membro de um dos clãs políticos mais influentes do Nordeste, a família Alves, o líder do PMDB é do grupo político do vice-presidente Michel Temer, que conseguiu manter certa distância do assédio e do apetite de Eduardo Cunha.

Eleição em 2013 ameaçada

Suas últimas posições têm causado preocupação nos que o reconduziram à liderança na semana passada. Não reconhecem nele, por exemplo, o estilo de fazer ameaças veladas, como no caso da citação de possíveis CPIs - muito mais estilo de Cunha - , caso o comando de Furnas fosse retirado do PMDB. O confronto com a cúpula do governo é visto como um fator que poderá inclusive inviabilizar sua eleição para a Câmara em 2013, no acordo firmado com o PT. (De O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sérgio Ricardo Claudino Patriota

...Posso ir até mais longe, eu diria que hoje o PT não tem acordos políticos, mas uma associação com o crime organizado.

Sérgio Ricardo Claudino Patriota

Não entendo porque tanto espanto com Henrique Alves, quem conhece essa quadrilha do RN sabe como eles assaltaram aquele estado. Acho complicado o PT cobrar esse tipo de fidelidade, considerando que em nome da governabilidade está macunado com tudo que não presta na política brasileira...



07/02


2011

Governo vai limitar gastos com funcionalismo público

 O governo pretende resgatar a proposta que limita o aumento real dos gastos com o funcionalismo público (governo federal, Legislativo e Judiciário), informa a Folha de S.Paulo. O tema será tratado como prioridade neste primeiro ano de mandato da presidente Dilma Rousseff. Embora o número ainda não esteja fechado, já se fala em impor um teto de 2% ao ano, além da inflação. A trava ao gasto com pessoal restringe reajustes salariais e limita contratações e reestruturações de carreiras.

O percentual discutido hoje na Presidência da República é maior que o proposto pelo Ministério da Fazenda em 2007 (1,5%), porém menor que os 2,5% a serem aplicados até 2019, já aprovados no Senado e aguardando deliberação da Câmara. De todo modo, será uma guinada. De 2009 para 2010, por exemplo, dados do Tesouro Nacional mostram que o crescimento das despesas com pessoal na União chegou a 9,8% no período, sem contar a inflação acumulada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

07/02


2011

Polícia do DF não investigava políticos corruptos, diz secretário

Andre Dusek/AE
Lorenz: ''Na cidade existia uma cultura de não investigar políticos, mas isso vai mudar''

A polícia brasiliense, reconhecida por ter resultados operacionais acima da média nacional - soluciona 52% dos homicídios, índice cinco vezes maior que a média nacional, que não passa de 10% -, tem um ''calcanhar de Aquiles'': não investiga políticos e nunca pôs um corrupto na cadeia. Há um mês no cargo de secretário de Segurança, o delegado federal Daniel Lorenz diz que a era da impunidade acabou. ''Nós vamos atrás dos corruptos, com operações bem feitas e com provas de qualidade'', avisou. ''A partir de agora, se andar errado, pau nele.''  (De O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sérgio Ricardo Claudino Patriota

Tem um prêmio quem advinhar porque a polícia do DF não prende corruptos...ai ai!

uilma

Aproveita prende alibaba e os 40 larapios.kkkkkkkkkkkkkk



07/02


2011

Dissidentes do PMDB sofrem assédio para apoiar governo

 O governo saiu na frente na operação política para cooptar os dissidentes do PMDB que não apoiaram a eleição da presidente Dilma Rousseff. Michel Temer, trabalha para aproximar do Planalto governadores que bateram o PT na eleição. "Vou marcar uma conversa sua com a presidente Dilma", prometeu Temer ao governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli PMDB), que o visitou na semana passada em Brasília. Puccinelli anda apreensivo com o andamento dos interesses do Estado junto ao governo federal depois de ter pedido voto para o tucano José Serra na disputa presidencial.

A preocupação maior do peemedebista deve-se ao embate direto com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha. Quando o PMDB decidiu escolher Temer para vice de Dilma na convenção do partido, o governador até cogitou ficar neutro. Na conversa com Temer, porém, disse que mudou de postura depois que, em discurso inflamado no palanque do adversário Zeca do PT, Lula disse que ele, Puccinelli, "não tinha caráter".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

07/02


2011

PP loteia ministérios com aliados da Bahia

 Com um dos mais poderosos orçamentos da Esplanada (R$ 18,5 bilhões), o PP (Partido Progressista) loteou o ministério das Cidades com ex-congressistas e dois ex-assessores do governador baiano Jaques Wagner (PT) em postos de comando. Gerenciado desde janeiro pelo deputado baiano Mário Negromonte (PP), o ministério terá Cássio Ramos Peixoto como chefe de gabinete. Ele era diretor da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da gestão Wagner na Bahia.

Ex-deputado estadual, Roberto Muniz (PP-BA) assumirá a secretaria-executiva, posto mais importante da pasta depois do ministro. Ele foi secretário da Agricultura do governo baiano. Ao contrário do seu antecessor, Márcio Fortes, que era conhecido pelo perfil técnico, Negromonte fez carreira política como deputado e hoje é presidente da seção baiana do PP. No Estado, ele apoia o governo Wagner. Em troca, o governador ajudou a referendar a indicação do pepista para o ministério diante da pressão do PT para ficar com a pasta. Wagner fez questão, inclusive, de comparecer à posse de Negromonte no cargo no início de janeiro. O ministro nega interferência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

07/02


2011

PT: salário dobrado para Lula e Dutra

 Há no PT quem defenda que Lula e o presidente do partido, José Eduardo Dutra, tenham direito a uma verba de representação similar à dos deputados. Isso praticamente dobraria a remuneração dada pelo partido à dupla, hoje de R$ 13 mil.

Alega-se que, como presidentes da sigla -um de honra, o outro de fato-, ambos precisam de recursos para para cumprir missões relativas a seus mandatos.(Painel - Folha de S.Paulo - Ranier Bragon)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Felisberto Nobre

Tenho impressão que o lulismo foi tungado pelo dilmismo.A nova VPR não brinca em serviço.E os pelegos patrimonialistas só pensam em $$$...A ideologia de Lula hoje mora na fortuna monumental de Lulinha, o menino dele e de dona Mariza, o fenômeno do capitalismo tupiniquim. Viva Dilma !!!!


Prefeitura de Limoeiro

06/02


2011

Dourados: após escândalo, ex-vice governador é eleito

 O candidato do DEM, Murilo Zauith, 61, venceu a eleição suplementar para prefeito realizada hoje em Dourados (225 km de Campo Grande). Com 92% das urnas apuradas, às 19h50, Zauith tinha 80,2% dos votos válidos (66 mil). Ele concorreu à frente de uma coligação de 14 partidos, que incluiu PT, PSDB e PMDB. Assumirá o cargo para um mandato tampão de menos de dois anos.

Paulista de Barretos, engenheiro civil, Zauith já ocupou em 1993 a secretaria do Planejamento da cidade. Foi duas vezes deputado estadual e uma federal. Em 2006, foi eleito vice-governador de Mato Grosso do Sul na chapa de André Puccinelli (PMDB). É o atual presidente estadual do DEM.

A eleição em Dourados ocorreu cinco meses após a Operação Uragano, da PF, que prendeu toda a cúpula política do município. Apontado nas investigações como suspeito de chefiar um esquema de fraudes, o ex-prefeito Ari Artuzi (sem partido) ficou preso por 90 dias e renunciou ao cargo em dezembro. Ontem, ao votar, Artuzi declarou a jornalistas que foi vítima de uma ''sacanagem'', criticou os ''muitos erros'' da investigação e disse que vai provar sua inocência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

06/02


2011

Furto de 5 galinhas tramita 8 anos na Justiça e para no Supremo

No dia 30 de setembro de 2002, um caseiro gaúcho conhecido como ''Garnisé'' aproveitou a pouca vigilância do patrão e furtou da propriedade, em Porto Alegre, cinco galinhas e dois sacos de ração. Embora tenha devolvido as aves e a ração furtadas, nos oito anos seguintes o fato mobilizou o aparato do moroso Judiciário brasileiro.

''Garnisé'', então com 26 anos, foi denunciado em 2006 sob a acusação de ''subtrair coisa alheia móvel'' (artigo 155 do Código Penal), crime que prevê pena de um a quatro anos de prisão e multa. A ação penal contra o caseiro somente veio a ser trancada em novembro último pelo Supremo Tribunal Federal.

Contrariando parecer do Procurador-geral da República, a 2ª Turma do STF acompanhou, por unanimidade, o voto do ministro Ayres Britto, que reconheceu a ''inexpressividade econômica e social'' do furto. E mais: o relator ressaltou que o processo já registrava que a res furtiva (isto é, a coisa furtada) havia sido totalmente devolvida à vítima. Ayres Britto entendeu que não era o caso de ''se mobilizar a máquina custosa, delicada e ao mesmo tempo complexa'' do Judiciário, para, afinal, ''não ter o que substancialmente proteger ou tutelar'', pois as penosas e a ração haviam sido restituídas.

(Do blog do Fred)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Complicado é entender que um processo desse vá ao Supremo Tribunal. Pouca ou nenhuma vergonha. Isso é incrível. Pts! Será que no meio do caminho não tenha tido nenhum funcionário que chamasse a atenção dessa estúpida trajetória processual!?



06/02


2011

Celpe x Petrobras: refinaria sob risco de ficar sem energia

 A refinaria Abreu e Lima, obra de US$ 13 bilhões que está sendo feita pela Petrobras em Pernambuco, corre o risco de ficar sem suprimento de energia elétrica. Segundo Paulo Roberto Costa, diretor da área de abastecimento e refino da empresa, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa do grupo Neoenergia, não poderá fornecer os 230 megawatts (MW) que a unidade necessitará. Por isso, a Petrobras incluiu no projeto uma unidade de cogeração a partir do coque de petróleo, para garantir a energia que precisa para funcionar todos os dias do ano sem interrupção. Costa não revela o custo adicional, mas diz que só a casa de força custará R$ 980 milhões.(Do jornal Valor Econômico - Cláudia Schüfnner)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/02


2011

É quase todo feminino o ''''núcleo duro'''' do governo Dilma

 Se a Esplanada dos Ministérios fosse uma escola, os primeiros da classe no começo do governo Dilma, o ''núcleo duro'', seriam Antonio Palocci (Casa Civil), Miriam Belchior (Planejamento) e Tereza Campello (Desenvolvimento Social). São esses os interlocutores da presidente com maior influência até aqui, apontam ministros e outros assessores, dentro e fora do Planalto.

Apesar de o Ministério da Fazenda, nas mãos de Mantega, ser a referência na economia, foi Miriam Belchior quem despontou como interlocutora privilegiada. Ministra e presidente têm traços semelhantes: são técnicas, adeptas da gestão por resultados e, não raro, chamadas de duronas. Não chegam a ser amigas, mas trabalham bem juntas.

Se estranharam

Quando, em 2005, Dilma desembarcou na Casa Civil, a relação com Belchior ameaçou explodir. Subchefe da pasta ela incomodou-se com o estilo da então ministra. Até que, um dia, Belchior entrou no gabinete Civil e pediu demissão. Dilma não aceitou. Já em 2010, contou com um empurrãozinho de Lula para ficar no governo, mas foi Dilma quem a alçou à condição de superministra. Hoje ganhou atribuições novas no Planejamento. Cuida dos programas do coração da presidente: Aceleração do Crescimento (PAC) e Minha Casa, Minha Vida.

Na área social, a principal regente é Tereza Campello. Amiga de Dilma desde os tempos do RS, ela dizia não querer um ministério, mas acabou convidada para a Secretaria de Aviação Civil. O ministério ainda não saiu do papel, e Dilma acabou confiando a ela sua principal bandeira: erradicar a miséria no país.(Folhapress)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JANDILSON DE ALBUQUERQUE CORDEIRO

Mulher no governo em determinados cargos não dar certo, este governo de mulheres não come o PERU do natal , quem tiver vivo verá. Jandilson