FMO janeiro 2020

04/10


2007

Jarbas destaca força moral de Ulysses Guimarães

Por proposta de Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), o Senado Federal realizou hoje sessão especial em homenagem ao deputado Ulysses Guimarães, um dos fundadores do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), presidente da Câmara dos Deputados e presidente da Assembléia Constituinte de 1987-88. Em discurso, Jarbas fez um paralelo entre o atual desgaste dos políticos brasileiros e a trajetória de Ulysses. " Um homem com atitude moral imponente, com firmeza de caráter e princípios de comportamento, que nos inspiram até hoje, num idealismo que recheava sua personalidade de uma generosidade política quase romântica".

De acordo com Jarbas, falar de Ulysses Guimarães é reverenciar também o papel dos deputados e dos senadores, que poucas vezes se viram tão desgastados perante a sociedade. "O nosso compromisso com a opinião pública, com os nossos eleitores, que também são contribuintes e usuários dos serviços públicos, não se encerra no resultado das urnas".

Jarbas Vasconcelos reconheceu que virar Governo "fez mal ao PMDB, fez mal ao seu maior líder". "E verdade seja dita, da redemocratização até hoje o PMDB sempre chegou ao poder federal por '' porta de travessa'', como diz a sabedoria popular. O outrora aguerrido MDB de Ulysses, de Egídio Ferreira Lima, de Alencar Furtado, de Lisâneas Maciel, de Mário Covas, de Freitas Nobre e de Teotônio Vilela se transformou hoje num mero satélite, numa sublegenda do Partido dos Trabalhadores".

Jarbas destacou também os compromissos do   "Senhor Diretas" com a democracia. "A chamada Constituição Cidadã, batizada assim por seu Presidente Ulysses Guimarães, estabeleceu as condições para a estabilidade política, que gerou a estabilidade econômica e permitiu que o Brasil não mais vislumbre ameaças ao seu sistema político – apesar dos sonhos "chavistas" de alguns segmentos da política nacional".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

maria lucia moura

Acredito que Dr Ulisses não ia gostar de ver os conchavos que o PMDB faz hoje em dia para se manter no poder. O partido do Dr. Ulisses morreu com ele.

roberto lima

Depois de morto é facil elogiar, já que não pode mais incomodar;

Raimundo Eleno dos Santos

Onde estava Jarbolas em 1989 quando Dr. Ulisses amargou derrota pelo PMDB. Teve menos votos do que Roberto Freire. Teve 89 mil votos. Collor mais de 1 milhão e Lula mais de 900mil. Onde se encontrava Jarbolas? O PMDB de Pernambuco traiu Ulisses.

Gisonaldo Grangeiro

Imagine se o doutor Ulisses visse Jarbas com a turma do pefelê. Imagine o doutor Ulisses vendo Marco Maciel, Gustavo Krause, Jorge Bornhausen e companhia.

Gisonaldo Grangeiro

Se o doutor Ulisses estivesse vivo, ele estaria ao lado de Lula, ajudando a acabar a pobreza desse país. Ele diria ao ressentido Jarbas para não envenenar a alma nem ficar ruminando a sova que levou de Lula.


Abreu e Lima

04/10


2007

PSOL quer ter candidatos nas 20 maiores cidades de PE

Depois de denunciar no Conselho de Ética do Senado o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB), e esforçar-se em defender a ex-senadora Heloísa Helena (que tem que explicar à Justiça a aplicação da verba de gabinete da época que foi deputada estadual em Alagoas), o PSOL se prepara para as eleições municipais de 2008.

 

Segundo o repórter do blog André Silva, em Pernambuco, a legenda pretende marcar posição, com candidaturas próprias em toda a Região Metropolitana do Recife e nas maiores cidades do Interior. No cenário nacional, as 100 maiores cidades deverão contar com um candidato da legenda na lista  de candidatos a prefeito nas urnas eletrônicas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2007

Olinda vive crise com servidores municipais

Depois de terem passado quase dois meses em greve, os servidores municipais de Olinda ameaçam nova paralisação, com todo o apoio do presidente regional do PSOL no Estado, Edílson Silva, segundo informações do repórter do blog, André Silva.

 

Edílson disse que a prefeita Luciana Santos (PCdoB) não cumpriu termo de ajuste de conduta junto ao Ministério Público Estadual  (MPPE) para garantir que os funcionários “recebam ao menos o salário mínimo”.

 

Ainda segundo o lider do PSOL, como a prefeitura alega dificuldades com os termos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para garantir o compromisso firmado, a proposta do MPPE é que sejam cortados parte dos cargos de confiança e os temporários para que o pessoal que ganha menos e é do quadro efetivo alcance o patamar de um salário mínimo. São aproximadamente 3,5 mil servidores públicos municipais em Olinda e quase o mesmo número de temporários e comissionados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

04/10


2007

Ministro critica possível anistia a deputados ''infiéis''

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), reagiu nesta quinta-feira à possibilidade de parlamentares examinarem a elaboração de uma proposta --a ser aprovada pela Câmara-- garantindo a anistia os deputados que mudaram de legenda. A medida seria encaminhada se a Suprema Corte decidir que os parlamentares que mudaram de sigla devem devolver os mandatos para os partidos.

''Não, anistia, não'', afirmou o ministro, antes de recomeçar o julgamento no STF sobre as regras para fidelidade partidária. ''Eu acho que não há razoabilidade de anistiar aqueles que transgrediram a lei.'' Da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2007

DEM quer que Chinaglia impeça manobra ''pró-infiéis''

 O DEM divulgou nota oficial cobrando uma posição firme do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), contra a possibilidade, já em estudo por partidos da base, de burlar uma eventual decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento de hoje de tirar o mandato dos deputados que trocaram de partido. "Os Democratas exigem que o presidente da Câmara manifeste repúdio absoluto à ação noticiada pela imprensa. E que, com o poder que lhe foi conferido pela Casa, conclame a todos e à Nação brasileira ao cumprimento irrestrito da decisão da Suprema Corte, e da lei", afirma a nota.

O próprio Chinaglia encomendou um estudo à secretaria da Mesa para definir quais os ritos a serem adotados caso o Supremo decida pela cassação do mandato dos deputados. Em reunião com dois ex-presidentes da Casa, Michel Temer (PMDB-SP) e Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), e parlamentares advogados ou com origem no Judiciário, como os deputados Flávio Dino (PCdoB-MA) e José Eduardo Cardozo (PT-SP), ficou decidido que Chinaglia não vai cumprir imediatamente uma eventual decisão do Supremo pela perda de mandato dos deputados "infiéis". Da Agência Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

04/10


2007

Renan diz que será inocentado com ''proteção de Deus''

 O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a afirmar que será inocentado das três acusações de quebra de decoro parlamentar, no Conselho de Ética. Ele fez a afirmação em resposta a uma pergunta sobre outro assunto, se ele discursaria na sessão solene que o Congresso realiza hoje em memória do ex-presidente da Câmara Ulysses Guimarães, que morreu há 15 anos. Calheiros, como se não tivesse ouvido a pergunta, disse: "Eu não tenho nenhuma dúvida de que vamos continuar ganhando (no Conselho de Ética), porque não há provas contra mim. Nós estamos com Deus, e Deus, mais do que nunca, vai nos proteger nesta Casa".

Calheiros preside a sessão solene, da qual participam também o ex-deputado Paes de Andrade e o ex-assessor particular de Ulysses, Oswaldo Manicard, além do presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), do líder do partido na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN) e do senador Jarbas Vasconcellos. Do Estadão.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

Esse Deus de renan não é o mesmo dos demais, já que ele proíbe "megulhar o biscoito" fora do casamento.


Banner de Arcoverde

04/10


2007

Dieese: salário mínimo deveria ser de R$ 1737,16

O salário mínimo do trabalhador brasileiro deveria ser de R$ 1737,16, com base no custo de vida em setembro, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Este valor, cerca de 4,5 vezes maior que os R$ 380 do salário mínimo em vigência, cobriria os gastos de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, de acordo com a Constituição.

O mínimo apurado pelo Dieese em setembro foi pouco superior ao valor de agosto, que deveria ter sido de R$ 1733,88.

O Dieese apurou que o valor da cesta básica de alimentos teve queda em duas das 16 capitais brasileiras pesquisadas. Somente em João Pessoa, com queda de 4,36%, e Recife, baixa de 2,75%, o valor da cesta básica foi menor em setembro do que em agosto. Do Portal terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

04/10


2007

Presidente da OAB defende fidelidade partidária

 O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, defendeu nesta quinta-feira que o Supremo Tribunal Federal (STF) decida em favor da fidelidade partidária e que os parlamentares que trocaram de partido percam o mandato.

- Se o Supremo decidir, como espero que decida, que a fidelidade partidária já está em vigor desde 1988, vai ser muito difícil ter jeito para salvar aqueles que se mostraram infiéis ao eleitor - afirmou após participar do lançamento do dossiê Políticos Cassados por Corrupção Eleitoral, produzido pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.

Para Britto, ao trocar de partido o candidato é infiel à legenda e também ao eleitor.

- A democracia pressupõe que o eleitor seja respeitado quando externa seu voto na urnas e a infidelidade partidária quebra com esse princípio - comentou. Do JB Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

S´´o que será necessário ser aprovada em Lei. Nesse aspecto também sou, e contra por meio de golpe. Como desejam alguns agora.


Shopping Aragão

04/10


2007

STF retoma julgamento de fidelidade partidária, sem luz

O STF (Supremo Tribunal Federal) retomou por volta das 14h20 o julgamento dos três mandados de segurança apresentados pelos partidos de oposição --PSDB, DEM (ex-PFL) e PPS-- que pedem a devolução dos mandatos dos deputados que mudaram de legenda depois das eleições de outubro de 2006.

A expectativa é que os ministros decidam se o mandato pertence ao partido ou ao parlamentar eleito. Se definirem que o mandato é da legenda, precisarão estabelecer a partir de quando a medida será aplicada.

O assunto mobiliza o Congresso. Na Câmara, líderes de vários partidos se reuniram ontem na tentativa de buscar uma estratégia para garantir a anistia daqueles que trocaram de legenda. Da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2007

Troca-troca na oposição não é considerada infidelidade

Ficou marcada para o início da tarde de hoje (4) no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) o destino dos 24 parlamentares que migraram das legendas de oposição para cinco partidos da base governista.

As ações impetradas pelos partidos PPS, DEM e PSDB consideram apenas como "infiéis" aqueles que deixaram a oposição. Pesquisa realizada pelo Congresso em Foco, aponta que o deputado Gervásio Silva migrou do partido dos Democratas para o PSDB, no dia 21 de agosto deste ano. Apesar da mudança, ele não é um dos parlamentares que está como o nome na lista fornecida pelas três legendas que podem perder o mandato, caso os ministros do Supremo dêem o veredicto a favor da fidelidade.

A seguir segue a lista a que o Congresso em Foco teve acesso com os nomes dos parlamentares que deixaram cada um dos três partidos autores das ações na Corte.

Do DEM, saíram:

Cristiano Matheus (AL) – destino PMDB, data da troca: 21/3/2007

José Rocha (BA) - destino PR, data da troca: 5/3/2007

Jusmari Oliveira (BA) – destino PR, data da troca: 2/4/2007

Laurez Moreira (TO) destino PSB, data da troca: 31/1/2007

Marcelo Guimarães Filho (BA) – destino PMDB, data da troca: 8/2/2007

Nelson Goetten (SC) – destino PR, data da troca: 29/1/2007

Sabino Castelo Branco (AM) – destino PTB, data da troca: 17/1/2007

Tonha Magalhães (BA) destino PR, data da troca: 5/3/2007

Do PSDB, saíram:

Armando Abílio (PB) - destino PTB, data da troca: 23/11/2006

Átila Lira (PI) - destino PSB, data da troca: 28/2/2007

Djalma Berger (SC) destino PSB, data da troca 15/3/2007

Leo Alcântara (CE) destino PR, data da troca: 12/3/2007

Marcelo Teixeira (CE) destino PR, data da troca: 12/3/2007

Vicente Arruda (CE) destino PR, data da troca: 12/3/2007

Vicentinho Alves (TO) destino PL, data da troca: 15/1/2007

Do PPS, saíram:

Airton Roveda (PR) – destino PR, data da troca: 23/3/2007;

Colbert Martins (BA) – destino PMDB, data da troca: 30/1/2007;

Geraldo Resende (MS) – destino PMDB, data da troca: 7/8/2007;

Homero Pereira (MT) – destino PR, data da troca: 1/2/2007;

Lucenira Pimentel (AP) – destino PR, data da troca: 29/1/2007;

Neilton Mulim   (RJ) – destino PR, data da troca: 1/2/2007;

Paulo Piau (MG) – destino PMDB, data da troca: 9/3/2007;

Ratinho Júnior (PR) – destino PSC, data da troca: 13/2/2007;

Veloso (BA) – destino PMDB, data da troca: 30/1/2007;

Do Congresso em Foco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

É nisso que dá partidos elaborados à base do fisiologismo. Não existe partido ideológico no Brasil. O que existe é a gana pelo poder. Os políticos brasileiros são camaleõs.Durante a revolução de 64 criaram arena I, II e III. Tudo para não sair da sombra do poder.E o povo, Ó!



04/10


2007

STF comete grave erro se cassar deputados, diz Peres

Parlamentarista por convicção e defensor do fortalecimento dos partidos por meio de instrumentos como lista fechada e fidelidade partidária, o senador Jefferson Peres (PDT-AM) considera equivocada a interpretação de que os parlamentares infiéis devem perder o mandato, que tem como principal defensor o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello.

Há doze anos no Senado, Jefferson Peres vê na reforma política o melhor caminho para vitaminar os partidos, e não uma decisão unilateral do STF. Como justificativa, o senador diz que, no Brasil, o eleitor se acostumou a votar nos candidatos, e não nos partidos, e argumenta que o STF deve respeitar o que o eleitor expressou nas urnas.

"Se julgar que o mandato é do partido, o Supremo terá cometido um grande erro porque o eleitor brasileiro vota na pessoa, não no partido. Se quisesse votar no partido, o eleitor votaria na legenda, não no candidato", afirma o senador.(Informações de O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Kigrer

E no princípio ou no fim , não importando em qual estágio esteja, está errado o senador Perez! Aludir inexistência de legislação específica, só agrava o descomprometimento do eleito com aquilo que se presume moralmente ético. Se prometeu, cumpra! Não querendo cumprir, deixe o lugar a quem queira...

guilherme alves

Concordo com o senador, não há nada previsto em Lei que determine a cassação de um mandato de parlamentar que mude de partido. Vivemos em estado de direito e qualquer decisão diferente é golpe, como o DEM gosta disso. A história não mente.

Raimundo Eleno dos Santos

Em princípio o senador está certo. Fato é que não existem partidos ideológicos no Brasil. O que se vê é em épocas pré-eleitorais políticos catando celebridades para serem candidatos em seus partidos. Vale tudo pelo poder.É isso. Ideologia é ZERO.



04/10


2007

Brasil é o quinto melhor para investimento, diz ONU

 O Brasil será o quinto destino favorito para investimentos nos próximos três anos. A avaliação faz parte de uma pesquisa mundial conduzida pela ONU, que questionou as principais multinacionais mundiais sobre os mercados preferidos para novos investimentos até 2009. No topo da lista aparece a China, seguida por Índia, Estados Unidos e Rússia.

O que mostra que os BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China estão entre os cinco primeiros favoritos para investimentos de grandes companhias multinacionais. No caso do Brasil, cerca de 22% dos entrevistados, disseram que teriam planos ou algum tipo de intenção de aplicação de recursos no País.

O Brasil superou países tradicionais em recepção de investimentos como o Reino Unido, França, Alemanha e Japão, integrantes do Grupo dos 7 mais desenvolvidos (G7).

O principal motivo de atração para o Brasil é o potencial de crescimento do mercado interno, com mão de obra qualificada.(Informações do portal Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2007

Prescrição não beneficia mais políticos processados

 Políticos que apostam na prescrição para se livrar de crimes cometidos sofreram ontem uma derrota. A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou projeto que acaba com o prazo para que crimes previstos no Código Penal sejam julgados. A medida atinge quem tem foro privilegiado — ministros de Estado, do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça, deputados, senadores, presidente e vice, e chefes de missões diplomáticas.

Pelo projeto, não haverá mais prazos, e o julgamento de quem tem foro privilegiado passará a ter prioridade na pauta do STF e STJ. A medida atinge deputados como Jader Barbalho (PMDB-PA), Paulo Maluf (PP-SP) e os acusados no mensalão.  (Do Consultor Jurídico)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/10


2007

Chinaglia: "Cassar mandato aqui vai ser difícil"

 O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), torce para que o STF não o obrigue a interromper o mandato de 46 deputados. Receia que uma decisão do gênero abra uma crise entre o Judiciário e o Legislativo. “Cassar mandato aqui será muito difícil”, disse o deputado, em reunião no seu gabinete.

 

Chinaglia chamou à sua sala dois deputados que, sentados na cadeira que hoje é dele, já comandaram a Câmara: Michel Temer (PMDB-SP) e Ibsen Pinheiro (PMDB-RS). Deu-se ao meio-dia desta quarta-feira (3), duas horas antes do início do julgamento em que o STF decide se os mandatos eletivos pertencem aos políticos ou aos partidos.

 

Em diálogo testemunhado por pelo menos outras duas pessoas, Chinaglia revelou aos dois ex-presidentes da Câmara que, se a sentença do Supremo afetar o mandato dos colegas “infiéis”, ele não pretende tomar nenhuma decisão sozinho. Tende a submeter o caso ao plenário da Câmara.

 

Se, em último caso, for obrigado a cassar mais de quatro dezenas de mandatos, Chinaglia não moverá uma palha antes de facultar aos colegas encalacrados “amplo direito de defesa”. Algo que pode adiar o cumprimento da sentença por prazo indefinido.

 

(Do Blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

parece que os corruptos e oportunistas então com os cabelos em pé. seria bom vê-los no olho da rua.



04/10


2007

Ministro acredita que deputados perderão mandato

 Em conversa com um deputado, minutos antes do início da sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) que vai decidir a quem pertence o mandado dos parlamentares infiéis, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello, disse acreditar que a decisão do TSE será consolidada pelos ministros do STF.

O ministro Marco Aurélio admitiu que a decisão será apertada, mas acredita que tem como "tirar o mandato" dos parlamentares que mudaram de partido.
(Do Blog do ET)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

http://www2.pgr.mpf.gov.br/o_mpf/visitacao-publica/fotos_visitacao/sedepgr_aerea1.jpg

Raimundo Eleno dos Santos

É...o Ministério Público Federal deve, de ofício, fazer um acompanhamento dessa vultosa obra. Mas, sera que o MP tem moral para fazê-lo? Sim, porque o prédio futurista(Parece uma Nave espacial) a sua sede!www2.pgr.mpf.gov.br/o_mpf/visitacao-publica/f...

guilherme alves

Esse cidadão precisa esclarecer à Nação o valor, agora, de R$ 350.000,000,00(trezentos e cinquenta milhões) que está torrando para fazer um palácio para o TSE - com a singela justificativa de servir para dar posse a Presidentes. Será um novo Lalau?

roberto lima

me engana que eu gosto.

Raimundo Eleno dos Santos

S.Exa. o boquirroto. Falastrão de 1ª grandeza. Com a boca e com os cotovelos. Julga-se o Pai da Matéria. Foi ele quem libertou Salvattore Cacciola, e "otras cositas mas."