FMO janeiro 2020

06/04


2020

A faculdade prática do Jornalismo político

Por Ítala Alves*

Costumo dizer que sou “jornalista por acidente”. Quando prestei vestibular, em 2009, queria ingressar no curso de Nutrição e seguir os passos da minha mãe. Quis Deus, ou a vida, que tudo mudasse aos 45 minutos do segundo tempo e, em fevereiro de 2010, caía de paraquedas na primeira aula do curso que mudaria a minha vida.

Mesmo sendo “jornalista por acidente”, eu devo muito do que sou e tenho ao Jornalismo. Tive a sorte de trabalhar com os melhores. Com apenas um ano e meio de faculdade, fiz uma seleção para estagiar no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação e lá comecei a jornada que me levaria ao encontro de Magno Martins, que hoje começa a semana de comemoração pela passagem do seu décimo quarto ano de funcionamento ininterrupto.

Fui estagiária e produtora do jornalista Aldo Vilella por três anos, onde comecei a conhecer os bastidores da política. Foi pelas mãos dele, a quem sou eternamente grata, que, em julho de 2014, cheguei para trabalhar com Magno Martins e ali se iniciava a minha verdadeira faculdade de Jornalismo.

Hoje, após quase seis anos como subeditora no Blog, creio que posso falar que terminei a “graduação”. Trabalhar com Magno é como estar em uma montanha russa, em alta velocidade, 24h por dia e durante os sete dias da semana. É acordar com a caixa de mensagens do celular e do e-mail lotada e ir dormir já com demandas para o dia seguinte. O homem é workaholic!

Lembro que Magno me chamou para um teste de três meses e me aprovou para o serviço com apenas três dias de trabalho. Entrei no blog no dia 21 de julho e, apenas dois dias depois, no dia 23/07/2014, o grandioso Ariano Suassuna nos deixava. Foi o meu teste. Magno gosta das grandes coberturas. Não sabe dar uma “notinha” sobre o assunto. Pegou o carro e partiu em direção a Taperoá, a terra do imortal dramaturgo e de lá me encheu de postagens emocionantes, com a leveza do seu texto poético.

Dois dias após, ao descermos juntos no elevador, ele me deu dois tapinhas nas costas e cravou: passou na prova de fogo!

Magno é de poucas palavras. Um autêntico virginiano. Metódico, organizado e responsável. Passei por outras “provas de fogo” naquele 2014, como a morte do saudoso Eduardo Campos e as eleições que levaram Paulo Câmara ao poder. Ao ser aprovada, me senti orgulhosa por estar sendo reconhecida por um jornalista tão bem conceituado na área que sempre me encantou: o jornalismo político.

Não é fácil. Não é moleza. Mas é aprendizado! Magno é exigente, mas também é professor. Quando necessário, também sabe ouvir. Sempre pergunta sobre tecnologia, redes sociais, modernidade. Sempre pronto para inovar. Com o tempo, adquirimos também uma amizade. E, se não fosse por essa amizade, pela consideração que ele sempre me teve e por acreditar no ser humano ímpar que ele é, talvez essa dobradinha de seis anos não estaria dando tão certo.

No final de 2017, Magno nos deu um susto, foi vítima da doença conhecida como “mal do século”, a temida depressão com síndrome do pânico. Foi um ano mergulhado na escuridão. Um ano que me senti perdida sem a orientação dele na condução do blog. Passamos por um período de provação, mas confiantes e com fé no seu retorno.

Graças a Deus e a Medicina moderna, Magno voltou e mais “atacado” do que nunca, como costumo dizer.

Gratidão. Este é o sentimento que preenche o meu coração nestes seis anos de Blog do Magno. Gratidão pelo aprendizado diário, pelas notinhas e também pelas semanas de cobertura em Brasília.

Gratidão pela empreitada dele, lá em 2006, ter dado certo. E gratidão também pela minha entrada no curso de Nutrição ter dado errado. Se não fosse por isso, jamais teria ingressado na verdadeira faculdade de Jornalismo, que é o Blog do Magno.

*Editora do blog


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

06/04


2020

Prefeito de Barra de Guabiraba se filia ao Republicanos

O Republicanos Pernambuco, presidido pelo deputado federal Silvio Costa Filho, filiou mais um prefeito. Doutor Wilson Madeiro, prefeito de Barra de Guabiraba, no Agreste do Estado. Com a filiação dele, o partido contabiliza oito prefeitos filiados, entre eles Doutora Nadegi, de Camaragibe; Tassio Bezerra, de Santa Cruz da Baixa Verde; e Antônio Cassiano, de Condado.

"É uma honra muito grande estar no partido do deputado Silvio Costa Filho, que tanto tem feito pelos municípios pernambucanos. Tenho certeza de Barra de que Guabiraba tem muito a ganhar com essa parceria. Vamos ter um grupo político forte e atuante para ajudar a desenvolver nossa cidade", declarou o prefeito.

Silvio Costa Filho, destacou as ações que Doutor Wilson tem realizado na cidade. "Doutor Wilson tem feito um ótimo trabalho na cidade. Entre outras ações, ele tem trabalhado para melhorar as estradas que dão acesso a área rural e também para melhorar o abastecimento de água na cidade. É um homem sério e tem história. Ele conhece a necessidade das pessoas. Nós, do Republicanos, valorizamos quem trabalha pela população. Vamos unir forças, investir em Barra de Guabiraba para desenvolver o município e gerar emprego e renda para a população", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/04


2020

Abreu e Lima: Murilo do Povo adere a Gadelha

Quem mais saiu fortalecida no final do prazo de filiação, encerrada no último sábado, foi a frente liderada pelo ex-prefeito e pré-candidato a prefeito de Abreu e Lima, Flávio Gadelha. Entraram no projeto o pré-candidato a vice Murilo do Povo, presidente da Câmara de Vereadores e o terceiro colocado em todas as pesquisas de intenção de voto, até então. Também aderiram a chapa os vereadores Zeferino, Rostand, Natalício e a vereadora Salomé. Os partidos já reunidos são o PSL, DEM, Cidadania e o MDB.

A “Frente Política” encabeçada por Gadelha foi montada com o objetivo conjunto de resgatar e desenvolver a cidade de Abreu e Lima, promovendo a volta dos serviços de qualidade como Saúde, Educação, Emprego e Renda, Qualificação Profissional e Segurança. O movimento ainda está promovendo reuniões com outras correntes políticas que, segundo o idealizador, compartilhem o perfil transformador e desenvolvimentista para a cidade de Abreu e Lima.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

06/04


2020

Três partidos declaram apoio a Raffiê em Caruaru

O pré-candidato à Prefeitura de Caruaru pelo PSD, Raffiê Dellon, conquistou o apoio do Solidariedade, do Partido Verde e do Democracia Cristã. Essas legendas juntas com o PSD já contabilizam um tempo considerável de rádio e de televisão.

Administrador e professor universitário, o jovem de 29 anos foi diretor da JUCEPE (Junta Comercial de Pernambuco) em Caruaru e diretor da 4ª CIRETRAN (Circunscrição Regional de Trânsito). Raffiê foi candidato a vice-prefeito na última eleição de 2016.

“Construímos bem a pré-campanha, consolidamos nossa proporcional com cerca de 70 pré-candidatos, alinhamos bem o apoio dos partidos, os quais sou grato, e temos na figura do deputado federal André de Paula o início dessa aposta, por ter acreditado que é possível fazer diferente. Somos a nova política de Caruaru, com responsabilidade, conteúdo, conhecimento de cidade, capacidade de debate e 100% ficha limpa”, disse o pré-candidato.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/04


2020

O vírus virou um animal político

O vírus está sendo politizado, ideologizado. Aristotelicamente, o vírus virou um animal político, proclama o bicho-grilo Adalbertovsky em sua cantoria nas cavernas da Jaqueira. “Em tempos autoritários afloram as maldades humanas e desumanas. A pandemia também suscita e uma guerra de comunicação. O combate ao governo está sendo conduzido com a mesmo virulência do combate ao vírus. O Capitão amplia frentes de batalha em todas as áreas e vez por outra emenda os bigodes até com o ministro Mandetta”.  

“Já brigou com Bebianno, o General Santos Cruz, com Joice Hasselman, com o pornô Alexandre Frota, com Luciano Bivar, o major Olimpio, com o governador Ronaldo Caiado, com Dória, com Witzel, com a Folha de S. Paulo, com a Globo, com a mãe de pantanha. A outra metade briga com ele. O filósofo Olavo de Carvalho bota lenha na fornalha. Faz parte da síndrome antropofágica, devorar a si mesmo. Só não briga com o líder no Senado, Fernando Bezerra Coelho, porque o cara é ninja, sabe trabalhar”.

“Assim como foi gerada ao longo do tempo a onda anti-PT e anti-Lula, está sendo alimentada, de grão em grão, a onda anti-Bolsonaro. Convém não subestimar, a soberba é má conselheira. O comandante em chefe da Embratur, multi colaborador Gilson Machado Neto, deve estar ligado em acionar aliados fiéis na área de comunicação para explorar a derivada positiva do governo”.     

“Desde os primórdios os vírus e as bactérias flagelam a humanidade terrestre. Imaginem que daqui a três ou quatro meses ou um ano, se Zeus quiser e os pesquisadores também, a pandemia será vencida pela ciência, o vírus será esquadrinhado, haverá controle ou vacina. Aleluia, aleluia! Até hoje o Homo Sapiens não conseguiu construir uma armadura para se blindar contra esses inimigos microscópicos”. A crônica imunológica do bicho-grilo Adalbertovsky está postada no Menu Opinião.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

06/04


2020

Mais um aniversário na liderança nordestina

Tem uma frase de Mário Quintana que diz que o passado não reconhece o seu lugar, está sempre presente. Se o tempo voa, como diz a expressão popular, os 14 anos da criação pioneira do meu blog no Nordeste se conjugam sempre no presente, porque a notícia é presente. Parece ontem, quando instalei essa ferramenta de trazer os fatos on-line e em tempo real para os leitores acostumados com a hoje velha e carcomida notícia desenhada e consumida no papel.

Mas já se passaram quase uma década e meia quando meu blog deu a luz e luz à notícia. Naquele dia, um 10 de abril, muita gente pensou que eu havia enlouquecido. Botar no ar um site de notícias para moer por uma internet ainda sem cultura de leitura num Nordeste desdentado e de pouca gente instruída foi querer ser chamado de maluco. 

E saí Nordeste adentro fazendo palestra. Didaticamente, explicava pacientemente o que era blog, o que diferenciava de um portal e da forma de transmissão da notícia nos padrões tradicionais da época.

Numa cidade típica de interior bem paradão e conservador, uma senhora saiu da plateia resmungando. Um ano depois, voltei à mesma cidade, ao mesmo recinto, desta feita para lançar um livro. A dita cuja foi a última a receber meu autógrafo.

Me pegou pelo braço e sapecou: "Você sabe que eu te odeio? Sabe por que? Há um ano estive aqui, vendo sua palestra sobre blog. Depois, com menos de um ano, essa cidade virou uma praga de blogueiros". E deu uma sonora gargalhada comigo.

Hoje, 14 anos depois, sou chamado de pai dos blogueiros em Pernambuco. Na mesma velocidade que o meu se instalou surgiram blogs  para todos os gostos. O mais simbólico é o do Finfa. Meu motorista por um tempo que perdi de vista, Júnior Pires, o Finfa, pediu afastamento da minha empresa sem me explicar a razão. Informou apenas que estava de volta ao nosso torrão natal, Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú.

Finfa era motorista forjado em cabine de avião. Com ele caprichando no acelerador, o carro criava asas. Escapei da morte em muitos episódios. Certa vez, saindo da visita do ex-ministro José Dirceu no sítio em que se exilou em Itapetim, já início da noite, Finfa só viu uma ponte à frente interditada e funcionando apenas com um faixa quando ficou frente a frente com o perigo.

Imediatamente, engatou uma segunda, puxou o freio de mão e gritou: "Salve-se quem puder". Quase chego no céu antes do meu amigo Valdir Telles, para ouvir o canto de João Paraibano aos anjos.

Mas, voltando ao início do moído, só soube mesmo a razão de Finfa ter me largado quando recebi na minha Redação, no Recife, pelas mãos da secretária Geisa Souza, um convite. Tava lá inscrito, bem bonitinho: coquetel de abertura do blog do Finfa em Afogados da Ingazeira.

Pois é, trocou o volante por mensageiro da notícia em tempo real como centenas de outros profissionais de ramos os mais diferentes que nunca imaginavam um dia ser porta vozes da notícia. Aí, iincluam-se poetas, radialistas, escritores, amantes das letras, contador de causos, fofoqueiros, agentes de polícia e até radioamadores.

Com a internet, a notícia deixou de ser monopólio de grupos tradicionais da comunicação para instrumento democrático.  Ninguém é mais dono da informação. A notícia deixou o papel e se transferiu para a palma da sua mão, na tela do seu celular.

E minha mais nova cria, a quatro mãos com José Nivaldo Júnior, faz chegar a notícia até você pelo seu Whatsapp: o jornal O Poder, a nova febre de consumo, inicialmente em Pernambuco com destinação nacional. Em menos de dois meses, já atraiu mais de dez mil assinantes com uma edição diária às 19 horas e seu filhote, às terças e quintas, de 13 horas, o Poder Municipal.

Nesta quarta, não posso nem partir o bolinho dos 14 anos por causa dos tempos de pandemia do coronavirus. Mas, como tenho certeza que tudo isso vai passar como tudo passa na vida, que esperemos 2021 para uma festa de arromba dos 15 anos, como fizemos com a dos dez anos.

Não tem festa física, para abraçar meus amigos e leitores, mas tem festa de números: fechamos o décimo quarto ano sem perder a liderança no Nordeste. Segundo os mais variados instrumentos de averiguação de acessos, estamos no topo como o blog de política mais lido da Região.

Aprendemos com o passar do tempo a manusear régua e compasso.

Um abraço virtual aos mais de meio milhão de brasileiros que nos acompanham.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

06/04


2020

Coluna da segunda-feira

O elo sertanejo com o Recife

No último dia permitido para troca de partido, sábado passado, seguindo fielmente o que está prescrito nas regras eleitorais aprovadas pelo Congresso, Tabira, a 400 km do Recife, foi protagonista de uma mudança que pode até não está atrelada ao toma-lá-dá-cá do Recife entre PSB e PT, até pela pouca importância da cidade frente ao grande contingente eleitoral da capital, mas nas suas entrelinhas algo remete à sucessão do prefeito Geraldo Júlio.

Em nome da executiva estadual do PT, o deputado federal Carlos Veras, cão de guarda do senador Humberto Costa, que não tolera Marília Arraes e tudo fará para atropelar seus passos no Recife, filiou Flávio Marques (foto) no PT, ex-secretário forte do prefeito de Tabira, Sebastião Dias (PTB), e, com as benções do Palácio e da direção do PSB, levou praticamente todos os vereadores da base do prefeito para o ninho socialista.

Ex-aliado do senador Armando Monteiro, o prefeito-poeta, aliciado pelo governador Paulo Câmara com a contaminação do deputado estadual Antônio Moraes, perdeu o direito de montar a sua chapa. Veras impôs Flávio na cabeça de chapa, ou seja, o PT, e aceitou Zé de Bira, que na eleição passada disputou a eleição de prefeito como terceira via, sendo uma grata surpresa nas urnas, como vice indicado pelo PSB.

Os aliados do prefeito só não ficaram chupando o dedo, literalmente, porque Flávio era o seu xodó na gestão. Mas a base dele na Câmara murchou, perdendo três vereadores para a oposição, que tem no ex-prefeito Dinca Brandino (MDB) principal sustentáculo. Só que está impedido de disputar e vai, novamente, colocar a esposa Nicinha como candidata, mas com um reforço: a presidente da Câmara, Nelyy Sampaio (PSC), que não aceitou o conchavo PT-PSB, será a vice na chapa de Nicinha.

A reprodução da aliança tabirense não é caso isolado. O blog teve acesso, ontem, a um áudio em que o mesmo deputado Carlos Veras, natural de Tabira, negocia para levar o PT em Afogados da Ingazeira, cidade vizinha e mais importante do Sertão do Pajeú, para uma composição com o candidato do PSB, o vice-prefeito Alessandro Pereira, o Sandrinho, apadrinhado pela principal liderança socialista da região, o prefeito José Patriota, presidente da Amupe, a Associação Municipalista de Pernambuco.

No áudio, Veras diz que a ordem da direção do PT é juntar os cacos com o PSB nos municípios onde for possível. No cenário de Afogados da Ingazeira, o nocaute será dado no empresário Emídio Vasconcelos, que disputou a Prefeitura na eleição passada e já estava se preparando para ser convocado de novo.

Reflexos em afogados – Se o PT vier de fato a indicar o vice de Sandrinho em Afogados da Ingazeira, a chamada Frente Popular vira letra morta. O ex-prefeito Totonho Valadares (MDB), que há pouco teve uma longa conversa com Patriota em busca da construção de um palanque único, perde a vaga de vice reservada para um aliado. Carlos Veras quer e tem o aval do PT estadual para um petista na vice de Sandrinho, conforme deixa bem claro o áudio em que trata das negociações em poder deste blog. Dá para perceber que o jogo do PT estadual é manter vivo o casamento com o PSB por uma simples estratégia: quanto mais a aliança se reproduzir nos municípios, mais munição os anti-Marilia terão para bombardear seu projeto eleitoral no Recife.

Ex-líder atingido – A intervenção do deputado Carlos Veras em Tabira provocou incêndio na base do governador Paulo Câmara na Assembleia Legislativa. Ex-líder do Governo na Casa, o deputado Waldemar Borges (PSB) se sentiu golpeado. Segundo mais votado em Tabira, com o Palácio apalavrado de que o PSB apoiaria sua pré-candidata Nelly Sampaio, Borges viu, sem nada poder fazer, todos os aliados do prefeito Sebastião Dias (PTB), entre vereadores com mandato ou não, fazer a travessia para o PSB numa jogada de Veras com o presidente municipal da legenda, Pipi da Verdura.

Reação de Waldemar – Num áudio, o deputado Waldemar Borges (PSB) bateu duramente no prefeito Sebastião Dias, que tomou o PSB dele. “Faz uma gestão desastrosa, incompetente e inoperante”, disse, adiantando tratar-se de um vazio administrativo. Ressaltou não entender que o PSB deu guarida a quem fez oposição ao Governo Paulo Câmara nos últimos oito anos. “Fizeram uma aliança que exclui do PSB todos aqueles que, historicamente, fizeram oposição ao prefeito”, acrescentou. Borges estranha que os vereadores do prefeito não tenham se filiado ao PT, o que seria natural. “A gente nunca foi contra uma aliança do PT com o PSB. O que não contávamos era que o PT traria a tiracolo a gestão do prefeito, extremamente desgastado. Isso não foi colocado em nenhum momento nas negociações”, afirmou.

Trololó em Arcoverde – Outro imbróglio para o PSB está em Arcoverde, janela de entrada para o Sertão, a 250 km do Recife. Ali, a prefeita Madalena Brito, principal liderança socialista na região, passou o fim de semana tentando encontrar um candidato para chamar de seu. Só restou a vereadora Cybele Roa, filiada ao Avante e integrante do grupo do deputado Sebastião Oliveira. Madalena teve longas rodadas de negociação com ela e o marido Rodrigo, mas não conseguiu o que queria: que ela trocasse o Avante pelo PSB e nesta condição ser a candidata oficial à sua sucessão. Presidente de fato, mas ainda não de direito do Avante, o deputado Sebastião Oliveira bateu o pé e não aceitou. “Seria a mesma coisa de no caso do Recife o Avante só apoiar João Campos se ele se filiasse ao partido”, desabafou. 

CURTAS

MORTE DE GESTANTE – Recife teve o primeiro caso de morte de uma gestante que estava internada com confirmação de Covid-19, o vírus da morte. Trata-se de uma enfermeira que atuava na rede particular. Viviane Albuquerque era mãe de gêmeas e estava esperando um menino, a grávida estava com 31 semanas e foi operada às pressas, enquanto estava na UTI de um hospital privado. Agora a família espera o resultado do exame para saber se o bebê é portador do vírus. Não foi por falta de advertência. Tão logo a pandemia foi confirmada, a vereadora Aline Mariano (PP), presidente da Comissão dos Direitos das Mulheres, apresentou requerimento, em caráter de urgência-urgentíssima, para que todas as gestantes sejam dispensadas do trabalho, cumprindo a quarentena em casa. A proposta foi aprovada e encaminhada para o Gabinete de Crise da Prefeitura que, até esta primeira morte, não se pronunciou.

VIOLÊNCIA GRITANTE – O que ninguém consegue entender é como o Governo foi capaz de montar uma verdadeira operação de guerra na praia de Boa Viagem, neste último fim de semana, quando fechada para banho e caminhadas, com policiais, cães farejadores e até helicópteros, enquanto não se dá o mesmo tratamento à política de redução de crimes no Estado. Só em março, foram 307 homicídios, totalizando quase mil em um ano. “A violência mata mais do que qualquer coronavírus e fica a certeza de que o Pacto pela Vida, cantado e decantado em verso e prosa pelo ex-governador Eduardo Campos, seu idealizador, subiu no telhado”, observa o advogado Paulo Abou Hana.

ADIAMENTO – O ex-desembargador e advogado eleitoral Roberto Morais, que brotou da nação pajeuzeira para a elite do Judiciário pernambucano, sai em defesa da proposta do deputado Sebastião Oliveira (Avante) pelo adiamento das eleições com coincidência geral em 2022. “Estamos em estado de guerra. Tudo pode ser mudado, inclusive as leis e a Constituição”, diz ele. Em sua opinião, aprovar a emenda Sebá, com é conhecido o parlamentar, se faz necessário e urgente, “apesar da necessidade de ajustes na redação”, destaca. Morais lembra que até do ponto de vista financeiro o cenário para manter a eleição é complicado. “De onde viria o dinheiro? No momento, o TSE está precisando de R$ 1 bilhão somente para comprar urnas novas”, adverte.

Perguntar não ofende: O que diz a direção nacional do PT sobre os arranjos eleitorais em Pernambuco com o PSB, a quem deseja derrotar no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Roberto de Lima Barros

Seria importante o Blogdomagno, não fazer uma reportagem com mentiras a gestante que morreu era fisioterapeuta e não enfermaria mas na hora de publica o importante é ajudar a vereadora patroa do blog, o Brasil esta cansado da imprensa oportunista e mentirosa para fazer politicagem.

marcos

Quem diria, Dória o herói da esquerda e dos idiotas úteis. Kkkkkkkkk kkkkkkkkk kkkkkkkkk

marcos

Isso mostra que o povo brasileiro cansou de ser roubado. Xô Corrupção PT nunca mais.

marcos

O nosso Mito é foda, 59% de aprovação. E olhe que o Data folha recebe Toco do PT.

marcos

Hum ano e quatro meses sem corrupção no governo federal, a esquerda corrupta fica Arretada.


Prefeitura de Limoeiro

06/04


2020

Empresário disputa pelo MDB em Machados

Prego batido e ponta virada, essa foi a frase que o empresário João Morais (MDB) disse ao término do período de filiações que se encerrou no último sábado ao ingressar no partido para disputar a Prefeitura de Machados. O grupo do empresário optou pelo MDB para disputar as eleições de 2020, levando dois vereadores  - Luciano da Funerária e Manoel de Deda. Montou uma chapa  de candidatos a vereador bastante competitiva e com nomes novos da política machadense. 

O grupo apoiado pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), o deputado federal Fernando Filho (DEM) e o empresário Artur Morais tem chances de emplacar a Prefeitura. Uma fonte ligada ao empresário informou que até as convenções novas adesões serão anunciadas com impacto no cenário político na terra das bananas.

Quanto ao vice,  será anunciado nos próximos meses. "O vice vem para completar o nosso projeto, a escolha do vice é tão importante quanto quanto o prefeito", disse. 

Com as articulações em andamento e com o crescimento do grupo, as eleições em Machados terá três chapas na disputa. Além do empresário, estarão na disputa o vice prefeito Juarez da Banana e o ex prefeito Cido Plácido.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

06/04


2020

Aras sobre a crise: presidente tem certas imunidades

Por Estadão Conteúdo

Pressionado a agir para enquadrar Jair Bolsonaro diante de suas polêmicas atitudes na condução da crisedo coronavírus, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que a instituição deve se afastar de disputas políticas. Para o chefe do Ministério Público Federal, o presidente tem "liberdade de expressão" e os Poderes devem se guiar pelo consenso social.

"A Procuradoria-Geral da República não é casa de solução política. É casa da legalidade. Para cassar presidente, é preciso ir ao Congresso", disse Aras ao Estado. "Os poderes Legislativo e Executivo, eleitos pelo povo, devem se guiar pelo consenso social resultante do amplo debate instalado em todos os seus segmentos. Diversamente, as duas magistraturas, especialmente o Ministério Público, devem buscar sua legitimação no dever de fundamentar seus atos e decisões na Constituição e nas leis do País", argumentou.

Aras arquivou, recentemente, pedido de subprocuradores para obrigar Bolsonaro a seguir recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) no combate à pandemia. "É preciso separar Estado e governo", afirmou ele. "O Estado brasileiro está funcionando normalmente, com técnicos empenhados no combate à covid-19. O governo, na figura do presidente, tem liberdade de expressão e goza de certas imunidades, assim como os parlamentares. Eventuais medidas que contrariem as orientações técnicas poderão ser passíveis de apreciação judicial."

Confronto

A falta de reações mais enfáticas por parte dos Poderes abriu espaço para governadores como João Doria (PSDB) e Wilson Witzel (PSC) assumirem o papel de antagonistas do presidente.

Doria chegou a pregar a desobediência aos insistentes apelos de Bolsonaro para a abertura do comércio. "Não sigam as orientações do presidente", aconselhou o governador de São Paulo. Witzel, por sua vez, sugeriu que Bolsonaro seja julgado internacionalmente por "crime contra a humanidade". Doria e Witzel sonham em disputar o Planalto, em 2022, quando o presidente planeja concorrer à reeleição.

Aliados de primeira hora, como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), foram se desgarrando de Bolsonaro no primeiro mês da pandemia. Embora o caso mais notório seja o de Caiado, o governador do Acre, Gladson Cameli (Progressistas), também afirmou que os embates provocados pelo presidente são "desnecessários" e acabam por deixá-lo cada vez mais isolado.

Próximo de Bolsonaro, Cameli disse não saber quem está aconselhando o presidente. "Prefiro dizer que não entendo qual é a estratégia", resumiu o governador do Acre. "Quando eu falar com ele, vou dizer que ele está tirando autoridade dos ministros e dos governadores. Todos estão em alinhamento. Por que só o presidente não está? Até Donald Trump (presidente dos EUA) está voltando atrás, tomando outras medidas. Por que ele não está fazendo isso?", questionou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha