FMO janeiro 2020

26/03


2020

Lançado movimento pelos que moram nas ruas

Um grupo de pessoas de coração largo e abençoado, de várias regiões do Estado, tomou a iniciativa de deflagrar uma campanha informativa nesse momento dramático e de aflição provocado pelo mal do coronavírus. Trata-se do #GrupoDeAuxilioVoluntário.

A ideia é ajudar de alguma forma moradores de rua. As soluções são práticas e eficientes. O endereço no Instagram está abaixo e o movimento conta também com o apoio deste blog. Abra seu coração cheio de amor e solidariedade e se engaje. Mais informações: https://instagram.com/gav_pe?igshid=14rm1ei24c8v8


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

26/03


2020

Mais dois óbitos por Covid-19 confirmados no Estado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, na manhã de hoje, mais duas mortes pelo novo coronavírus no Estado, subindo para três o número de óbitos provocados por Covid-19 – o primeiro ocorreu na última quarta (25.03). Tratam-se de dois pacientes, um morador do Recife e um estrangeiro, que estavam internados no Real Hospital Português (RHP). Ambos foram notificados no dia 12 de março.

Entre as mortes, está o canadense de 79 anos, que chegou ao Recife no dia 12 de março, no navio de cruzeiro Silver Shadow. Durante o desembarque, ele passou mal e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) Metropolitano do Recife foi acionado. Ao chegar ao local, a equipe médica do Samu verificou que o paciente apresentava febre e sintomas respiratórios (tosse e dificuldade de respirar), se encaixando como um caso suspeito para Covid-19. O canadense, ex-tabagista e com problema cardíaco, foi encaminhado ao Real Hospital Português, onde foi entubado e levado à UTI.

O paciente foi mantido em ventilação mecânica e hemodiálise, fazendo também uso de medicamentos como o antiviral oseltamivir (tamiflu), indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Também foi utilizada a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Entretanto, ele faleceu na madrugada desta quinta.

O segundo paciente é um homem de 69 anos, morador do Recife, hipertenso e com histórico de viagem para Portugal e Itália, tendo retornado ao Estado em 10 de março. No dia 12, ele foi atendido em uma unidade de saúde privada, apresentando febre e alteração na ausculta pulmonar. Após receber a assistência e fazer a coleta de material para análise laboratorial, foi liberado para isolamento domiciliar.

No dia 19, o paciente de 69 anos buscou outra emergência, a do Real Hospital Português, com dispneia e insuficiência respiratória. Na ocasião, foi entubado e levado à UTI. No dia 21, iniciou diálise. Dois dias depois, apesar da gravidade, estava sem febre e sem a necessidade do uso de drogas vasoativas. Na última quarta (25.03), teve uma piora da função renal. Durante a internação, utilizou antibiótico e também a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Não tinha indicação para uso do oseltamivir. Também veio a óbito na madrugada desta quinta.

CONFIRMAÇÕES – Até ontem, Pernambuco confirmou 46 casos da Covid-19, distribuídos por seis municípios do Estado, além de ocorrência em pacientes de outro Estado e países. Um novo boletim será divulgado na tarde de hoje.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/03


2020

Cadê a fala do príncipe sobre o IPTU dobrado?


Por Cláudio Soares*

Sua excelência, em vez de cortar salários de parasitas na administração pública, de funcionários fantasmas, diminuir seu próprio provento, do vice e secretários, cortar cargos comissionados e as mordomias da administração pública, o pseudo socialista prefeito do Recife, Geraldo Júlio, ataca vorazmente a população já asfixiada por conta do coronavírus.

Ele mandou um projeto de lei para a Câmara Municipal de Vereadores, onde pretende antecipar e forçar a população o pagamento do IPTU de 2021 já para esse ano. Ou seja, o contribuinte não pagou nem o referido imposto de 2020, Geraldo quer obrigar receber os dois anos em um.

Cadê o menino de Renata Campos, o príncipe João Campos, pré-candidato a prefeito nas eleições deste ano? Por que não se pronuncia?  Nem um pio sobre o assunto? A sociedade precisa saber o que ele pensa sobre a atitude do padrinho da sua candidatura em mais uma tentativa de esmagar o povo.

Devemos boicotar o pagamento do IPTU de 2020 até que a economia brasileira se estabilize, imagine o de 2021.

Diga não ao pagamento do IPTU de 2021. E os vereadores por que não cortar os cargos de apadrinhamentos, os auxílios, as mutretas

Vamos ficar de olho pelo buraco da fechadura nos vereadores que votarem a favor dessa aberração.

*Advogado e jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A RENÚNCIA DO MILICIANO JÁ ESTÁ PRONTA.

Alberto Costa Santos

Taí uma postagem consoante com a realidade. Ampliem a grita para outros políticos assíduos deste blog.


Prefeitura de Serra Talhada

26/03


2020

Estouro de barragem também inunda Serra

O rompimento de uma barragem de médio porte no município de Afogados da Ingazeira, ontem, repercutiu em Serra Talhada, a 76 km. Como a água transbordou no leito do Rio Pajeú, pegou de cheio a área urbana de Serra Talhada situada nas proximidades do Rio. Veja os vídeos.

 

 

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/03


2020

Agrovale dobra cuidados no combate ao coronavírus

Em atendimento às orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, a Agrovale vem tomando os cuidados necessários para proteção e o bem-estar dos colaboradores, com a adoção de uma série de medidas preventivas no combate à pandemia do Coronavírus (Covid-19).

A empresa, que mantém o funcionamento de acordo com o Decreto Federal 10.282 de 20 de março de 2020  que regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020 e define os serviços públicos e  atividades essenciais,  informa que a primeira das medidas, foi o afastamento das atividades dos empregados que se enquadram no grupo de risco.  Pessoas acima de 60 anos de idade, gestantes, hipertensos, diabéticos, portadores de doenças crônicas, de doenças imunodepressivas e outros com a saúde debilitada.

Para evitar aglomerações, a empresa está procedendo uma distribuição quantitativa de trabalhadores levando em consideração o fluxo em áreas comuns como o restaurante e vestiários. Os horários de saída e de entrada foram adaptados, bem como o acesso ao registro de ponto e ao vestiário, para que o fluxo aconteça de forma espaçada e tranquila, obedecendo a marcação dos pisos a fim de que se mantenha a necessária distância entre as pessoas.

Desde o início da pandemia a Agrovale está efetuando, de forma rigorosa, a higienização de corrimões, maçanetas, móveis, utensílios, ônibus e em locais diversos a fim de se bloquear possíveis contágios. Na saída do vestiário para o ônibus os trabalhadores estão recebendo jatos de álcool 70% borrifados nas mãos, tanto na chegada como na saída da empresa. Tendo em vista a mudança cultural, a empresa vem promovendo palestras educativas e de conscientização, objetivando a colaboração de todos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

26/03


2020

Marília debate saúde no Recife com ex-ministro Padilha

A deputada federal Marília Arraes (PT) avança com a proposta do “Recife Cidade Inteligente” e realiza, amanhã, um debate sobre a saúde na capital pernambucana com o ex-ministro da Saúde e também deputado federal Alexandre Padilha (PT). A conversa será transmitida em live pelo Instagram (@mariliaarraes) a partir das 19h, com a participação dos seguidores, dentre eles profissionais de saúde.

Dada a importância do tema, e pelos desafios que a saúde tem enfrentado no Recife, este é o primeiro eixo que será tratado por Marília no “Recife Cidade Inteligente”. Nas próximas semanas, também serão feitos debates com especialistas sobre Educação, Mobilidade, Combate às desigualdades e Cultura, Esporte e Lazer.

Na live com Alexandre Padilha, que é médico infectologista, Marília vai falar das contribuições que tem recebido da população nos últimos dias, desde o lançamento do “Recife Cidade Inteligente”. Na Saúde, as mensagens enviadas às redes sociais da parlamentar falam sobre a necessidade de mais equipes de saúde da família, mais postos de saúde e dificuldades na realização de exames, dentre outros assuntos. Os desafios impostos pela pandemia do novo Coronavírus também estarão em debate.

Segundo Marília, o objetivo da live é gerar uma discussão inteligente, escutando as pessoas sobre o sistema público de saúde do Recife, recebendo as demandas e pensando em encaminhamentos. “Diante deste cenário de quarentena, pensamos nesse meio de interação com as pessoas para continuarmos os debates do Recife Cidade Inteligente. E a participação do deputado Padilha será muito importante, já que ele é uma das referências quando se fala em saúde no Brasil”, conclui.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

26/03


2020

Assessores afirmam que Bolsonaro editou decreto

Blog da Andréia Sadi

Auxiliares do presidente Jair Bolsonaro disseram, hoje, que ele atendeu a um pedido de religiosos de diferentes igrejas – como a católica e evangélica – ao autorizar o decreto que inclui atividade religiosa como essencial, mesmo durante a quarentena.

Procurados, assessores justificaram "preocupação" dos religiosos com a Semana Santa, que acontece em abril, "com a parte emotiva" das pessoas — e, por isso, o presidente autorizou missas. Segundo palacianos, pastores e arcebispos procuraram o governo com esse apelo.

Perguntados pela reportagem sobre as recomendações para que não haja aglomerações durante o período de isolamento, por conta da pandemia de coronavírus, governistas disseram que o decreto é um "amparo" para que prefeitos não proíbam missas e cultos dos religiosos que queiram realizá-las. E dizem que a instrução, mesmo para religiosos, é evitar aglomerações — realizando missas menores.

O presidente Bolsonaro tem nos religiosos uma forte base de apoio político e eleitoral.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Alberto Costa Santos

Agora q vai desencadear o surto paranóico ... Próxima etapa: ser contido pelos seguranças do Alvorada, pego correndo à noite, de cueca, ao redor do Palácio gritando: É a mídia, é a mídia.

Kelson Menezes da silva

Um tremendo imbecil , cedendo as pressões das igrejas evangélicas , um genocida

Fernandes

Postura de Bolsonaro afasta empresários aliados, que veem vácuo no poder.Trocando em miúdos. Bozonaro é um cagalhão.


Prefeitura de Limoeiro

26/03


2020

Os destaques do podcast de Ivan Maurício

O jornalista político Ivan Maurício está inovando com a divulgação do seu Podcast, através do WhatsApp. Todos os dias, pontualmente às 6 da matina, logo cedo, ele traz informações e comentários com boa dose de pimenta.

Para se cadastrar e receber o Podcast do jornalista Ivan Maurício, é só entrar em contato com o mesmo pelo seu WhatsApp: 9.8606-7127.

DESTAQUES

- Pernambuco registra primeira morte de paciente com coronavírus.

- Recife, Olinda e Jaboatão suspendem campanha contra gripe influenza por causa da falta de vacina.

- Tribunal Regional do Trabalho revoga decisão e mantém operação normal no Metrô do Recife.

- Férias das escolas privadas de Pernambuco são antecipadas para abril por causa do coronavírus.

- Governo libera R$ 3,4 bilhões para combater coronavírus e reforçar Bolsa Família. Agora são mais 1 milhão e 200 de famílias atendidas pelo Bolsa Família.

- Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta diz que segue no cargo e que viu 'grande colaboração na fala do presidente' Bolsonaro.

- General Hamilton Mourão, vice-presidente da República, afirma que posição do governo sobre coronavírus é de isolamento, e diz que Bolsonaro 'pode ter se expressado mal'.

- Em carta, governadores do Nordeste mantêm medidas preventivas ao coronavírus após Bolsonaro pedir fim de isolamento.

- Bolsonaro volta a ser alvo de panelaços, xingamentos e pedidos de renúncia.

- Senado dos EUA aprova pacote de 2 trilhões de dólares para aliviar impactos do coronavírus na economia.

- Espanha supera o número de mortes da China por causa do coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

26/03


2020

Por que Geraldo Júlio quer monitorar o recifense?

Por Antonio Magalhães*

Esta pandemia do Coronavírus está oferecendo oportunidades econômicas e políticas inimagináveis. Se houver um dia, depois de passada a crise, uma CPI do  Congresso para investigar os horrores e sobrepreços praticados nas licitações, vamos ter muitas surpresas. Do ponto de vista político, o povo do Recife viu um movimento do prefeito Geraldo Júlio de arrepiar os cabelos dos cidadãos.

GJ anunciou, em tom bondoso e ar de preocupação, que a prefeitura do Recife conta a partir de agora de um aplicativo para celulares para identificar toda a movimentação dos recifenses durante a quarentena. Foram grampeados 700 mil smartphones para a acompanhar os passos dos cidadãos, seja em casa ou nas ruas. Aqueles que descumprirem a quarentena, indo às ruas ou ao encontro de várias pessoas, serão alertados por mensagens. Por enquanto.

Se hoje o prefeito foca na quarentena, mais adiante, durante o período eleitoral vai querer saber o que andam fazendo os eleitores do seu candidato a prefeito, deputado João Campos (PSB). Depois pode-se até especular o que seria possível fazer com esta plataforma que fere o direito constitucional de ir e vir (artigo 5º) sem ter que prestar contas a ninguém, desde que seja dentro da lei.

Quem está por trás desta iniciativa da prefeitura do Recife é a startup pernambucana In Loco. Por conta de 25 mil aplicativos, 80% dos disponíveis no país, a empresa tem acesso a 5 milhões de estabelecimentos comerciais e 25 milhões de residências. Por meio de ações enganadoras, o chamado “fishing”, ela termina capturando na sua rede os dados dos celulares.

A In Loco informou a prefeitura do Recife – que a contratou pagando bem porque a empresa não faz voluntariado – que sua plataforma  de geolocalização é mais precisa do que o conhecido GPS. Pode localizar pessoas com a diferença de poucos metros. Caso queira usá-la para publicidade móvel ou outras ações, pode rastrear com facilidade 60 milhões de celulares nacionais, gerando 250 bilhões de pontos de localização.

A startup pernambucana atua hoje nacionalmente,  vendendo sua plataforma de geolocalização a bancos e empresas, que a instalam em seus aplicativos comerciais. Quando essas organizações pedem que use o aplicativo próprio estão passando, na verdade, seus dados à In Loco.

Em 2018, a Comissão e Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu um inquérito civil público para investigar as ações da In Loco. Suspeitava das suas atividades na obtenção de dados pessoais. Em fevereiro de 2020 arquivou o inquérito sem encontrar crime da empresa. 

Uma nova Lei de Proteção de Dados, já aprovada no Congresso e está para entrar em vigor em agosto deste ano, permite ao cidadão o acesso a seus dados na rede e retirá-los de circulação se não aprovar. Empresas como In Loco  aproveitam o descaso do usuário de smartphones em deixar de ler a autorização para uso de seus dados. Geralmente uma autorização em letras miúdas e um grande texto.

O escritor e professor isralense Yuval Noah Harari antecipou no seu livro “As 21 lições para o século 21” o controle da cidadania. “Para interromper a epidemia, populações inteiras precisam obedecer a certas diretrizes.  Existem duas maneiras principais de conseguir isso.  Um método é o governo monitorar as pessoas e punir aqueles que violarem as regras”.

Harari lembrou que, pela primeira vez na história da humanidade, a tecnologia torna possível monitorar todos o tempo todo.  Há cinquenta anos, a KGB não podia seguir 240 milhões de cidadãos soviéticos 24 horas por dia, nem poderia esperar processar efetivamente todas as informações coletadas.  A KGB contava com agentes e analistas, e simplesmente não podia colocar um agente humano para seguir todos os cidadãos.  Mas agora os governos podem confiar em sensores onipresentes e algoritmos poderosos, em vez de fantasmas de carne e osso”.

Yuval Harari informou que “em sua batalha contra a epidemia de coronavírus, vários governos já implantaram as novas ferramentas de vigilância.  O caso mais notável é a China.  Ao monitorar de perto os smartphones das pessoas, usar centenas de milhões de câmeras que reconhecem o rosto e obrigar as pessoas a verificar e relatar sua temperatura corporal e condição médica, as autoridades chinesas podem não apenas identificar rapidamente os portadores suspeitos de coronavírus, mas também rastrear seus movimentos e deslocamento,  identificar qualquer pessoa com quem eles entraram em contato.  Uma variedade de aplicativos móveis avisa os cidadãos sobre sua proximidade com pacientes infectados”.

E depois Geraldo Júlio, com ar de bondade e preocupação com a nossa sociedade, vem anunciar que todo este controle cidadão é apenas para o bem dos recifenses. Me poupe GJ. Deixe de ser “hipocritamente correto” e abra o jogo do ganho político que você quer ter com esta atitude. É isso.

*Integrante da Cooperativa de Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Postura de Bolsonaro afasta empresários aliados, que veem vácuo no poder.Trocando em miúdos. Bozonaro é um cagalhão.

Elias Bispo

Trata-se do olho que tudo quer vê. Controle de tudo e de todos. Que a nova Lei de Proteção de Dados, já aprovada no Congresso e está para entrar em vigor em agosto deste ano, permita ao cidadão o acesso a seus dados na rede e a retirá-los de circulação, se não aprovar

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Quem concorda em se deixar monitorar é um perfeito idiota. É por isto que temos os políticos que aí estão.



26/03


2020

Coluna da quinta-feira

O socialismo do impostômetro

Para quem está fora do balcão, ou seja, o grande público, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), aparenta um discurso descolado, moderno, de gestão e gabinetes de gerenciamento. Não é bem assim a realidade. A decisão de antecipar o pagamento do IPTU de 2021, por exemplo, põe abaixo, rasga a fantasia do seu governo. Mostra que gestão de primeiro mundo só existe para os seus áulicos, os que batem continência para ele.

Ao tentar abocanhar uma receita extra obrigando o contribuinte a pagar, num mesmo exercício, duas faturas de um imposto extremamente caro, o socialista dá uma demonstração de insensibilidade, de que Recife quebrou em suas mãos. Quebrada, a Prefeitura não paga a ninguém. Que digam os fornecedores, muitos com até três meses sem receber suas faturas. Se já estava ruim das pernas, com a crise econômica do coronavírus o Recife foi jogado, literalmente, na UTI.

Por outro lado, o gestor recifense vai na contramão de todos. Prefeitos de capitais e governadores também, ao contrário dele, praticam a política de alongamento de prazos para pagamentos de impostos. Olho grande, provavelmente para concluir o que prometeu no campo da imprevisibilidade, Geraldo quer antecipação de tributos. Pelo amor de Deus! Não sabe ele que o País parou, a usina deixou de moer, como diz um amigo meu?

É de se concluir o seguinte, sem arrodeios: se a Prefeitura estivesse de fato organizada e com previsibilidade sobre a crise atual, o prefeito não precisaria passar a sacola em momento tão inoportuno. Deu o gancho para a oposição, se realmente tivesse oposição na Câmara, a cobrar um quadro real da situação financeira da Prefeitura. O socialismo, pelo que se vê, não deu certo em lugar nenhum do mundo.

Não poderia dar certo no Recife. A capital pernambucana não é uma ilha!

Reação dura – Do bloco da oposição, a única voz em defesa do contribuinte do Recife, que seria obrigado a pagar duas taxas de IPTU, foi a do ex-ministro Mendonça Filho, pré-candidato do DEM a prefeito. “É absurdo, numa crise econômica devastadora gerada pelo coronavírus, querer que o recifense pague o IPTU dobrado, de 2020 e 2021, para aumentar a receita municipal. A Prefeitura tem que cortar despesas, reduzir custos e adotar políticas públicas para socorrer quem está sem renda, perdendo emprego como autônomos, profissionais que vendem produtos na praia, nas feiras e o comércio de bairro”, reagiu Mendonça.

Crise agravada – O discurso do presidente Bolsonaro na TV, anteontem, mostrando desequilíbrio na crise do coronavírus, serviu para afastá-lo ainda mais dos governadores de todas as regiões do País. Nenhum deles, a começar pelo aliado Ronaldo Caiado, de Goiás, concordou com o afrouxamento das medidas de isolamento tomadas pelo próprio Governo. Reunidos, ontem, numa superconferência, os 27 governadores decidiram agir na contramão do que pregou o presidente, anunciando que todas as medidas tomadas, divergentes das do Governo Bolsonaro, estão mantidas.

Bate-boca – Pela manhã, numa videoconferência com todos os governadores, o presidente, além de não se sair bem, teve um bate-boca com o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), depois de este fazer uma intervenção na qual afirmou não ter gostado do seu comportamento no pronunciamento à Nação. “Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, início lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir", afirmou o governador. Bolsonaro, na resposta, disse que Doria “apoderou-se” do seu nome para se eleger governador e que depois “virou as costas”, passando a atacar o governo federal.

Quem bate mais – Coube ao governador Paulo Câmara a sugestão da reunião dos 27 chefes de Estado, ontem, através de videoconferência, sem a presença do presidente Bolsonaro. Nela, com exceção de apenas dois governadores – Rondônia e Roraima – todos prometeram manter as medidas para conter o avanço do coronavírus. Câmara fez uma dura fala. "Enquanto líderes de vários países tomam medidas necessárias para conter o avanço no novo Coronavírus, aqui no Brasil, em pronunciamento veiculado em Rede Nacional, o presidente Jair Bolsonaro vai contramão do que defendem autoridades sanitárias e o próprio Ministério da Saúde”, afirmou, para acrescentar: “O País está sem comando”.

CURTAS

CARTA 1 – Da carta assinada, ontem, pelos governadores do Nordeste ao final da primeira videoconferência sobre o coronavírus. “É um momento de guerra contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais. A decisão prioritária e a de cuidar da vida das pessoas, não se esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados. O momento é de união, de se esquecer diferenças políticas e partidárias. Acirramentos só farão prejudicar a gestão da crise. Entendemos que cabe ao Governo Federal ação urgente voltada aos trabalhadores informais e autônomos”.

CARTA 2 – Ainda da carta dos governadores do Nordeste no confronto com o Palácio e o presidente Bolsonaro: “Agressões e brigas não salvarão o País. O Brasil precisa de responsabilidade e serenidade para encontrar soluções equilibradas. Ao mesmo tempo, solicitamos a necessidade urgente de uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres. Ficamos frustrados com o posicionamento agressivo da Presidência da República, que deveria exercer o seu papel de liderança e coalizão em nome do Brasil”.

SERTÃO VIRA MAR – No Sertão do Pajeú, os prefeitos passaram a administrar outro problemão além da crise na saúde e na economia provocada pelo coronavírus: as enchentes. Em Afogados da Ingazeira, uma ponte foi destruída pelo estouro de uma barragem isolando o acesso ao centro. Choveu tanto que várias famílias que moram à beira do Rio Pajeú foram atingidas, perdendo móveis e até o teto. O prefeito José Patriota teve que sair da quarentena imposta pelo mal do século para percorrer os principais pontos atingidos pelas cheias.

Perguntar não ofende: Até quando o ministro Mandetta, da Saúde, vai ficar no cargo tendo um presidente insensível às medidas que ele toma?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O CINISMO É PRIVILÉGIO DOS IDIOTAS. KKKK

marcos

Primeiro a gente cuida da saúde. Depois leva o boleto pra Lula pagar. Kkkkkkkkk

marcos

Senhor Nehemias é a pura verdade. Acredite se quiser!

marcos

O nosso Mito é foda, atenção todos que estão em casa por ordem dos prefeitos, governadores e imprensa, peguem seus boletos, carnês e listas de supermercado e levem para a sua prefeitura ou para o seu Governador. Kkkkkkkkk kkkkkkkkk

Fernandes

O CINISMO É PRIVILÉGIO DOS IDIOTAS. KKKK



26/03


2020

Falta de vacina: Recife, Olinda e Jaboatão suspendem campanha contra gripe

Por G1

O Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes suspenderam a campanha contra a gripe devido ao esgotamento das vacinas. De acordo com as administrações municipais, a situação só deverá ser normalizada com o envio de novas doses pelo Ministério da Saúde. A primeira fase da campanha ocorre até o dia 15 de abril.

Anteriormente, várias cidades do Grande Recife montaram esquemas especiais de vacinação, devido à alta procura pela imunização. A primeira fase da campanha é voltada a idosos e os profissionais de saúde, de acordo com as diretrizes do programa nacional.

Na capital pernambucana, foram vacinadas 130 mil pessoas, nos três primeiros dias da campanha. Isso equivale a metade da população que deveria ser vacinada na primeira fase. Segundo a gestão municipal, a procura dos idosos pela vacinação excedeu todas as expectativas e as novas doses devem ser recebidas até a sexta (27).

As vacinas remanescentes do primeiro lote serão usadas para vacinar os idosos acamados. Foram montados pontos de vacinação no esquema de "drive thru", em que a população não precisa descer do veículo para ser vacinada. Eles ficam no Shopping Rio Mar e no Parque da Macaxeira. Também há 40 creches, escolas municipais e clubes onde o público pode ir.

Em Jaboatão, foi montado um esquema de "drive-thru", no Shopping Guararapes, para que os idosos e profissionais de saúde sequer precisassem sair dos carros para se vacinar. Foram aplicadas, desde a segunda-feira (23), 51 mil doses da imunização.

A meta da cidade, que tem a segunda maior população de Pernambuco, é de imunizar 75 mil pessoas na primeira fase da campanha. Na cidade, há mais de 100 pontos de vacinação, segundo a gestão municipal.

Em Olinda, a Secretaria de Saúde municipal informou que foi obrigada a suspender a imunização "porque o estoque de vacina chegou ao fim". O município afirmou, ainda, que "retomará o trabalho assim que a Secretaria Estadual de Saúde repassar uma nova remessa oriunda do Ministério da Saúde".

Em Paulista, a campanha já tinha sido suspensa desde segunda (23). Segundo a prefeitura, a a decisão foi motivada por falta de insumos.

A administração municipal alegou que "o lote com 16 mil doses enviado pelo Ministério da Saúde não foi suficiente para a grande procura". Ainda não existe data para a campanha ser retomada, de acordo com o município.

No site, a prefeitura informou que "por conta do número insuficiente de doses que chegaram ao município, disponibilizadas pelo governo federal, e da alta procura pela vacina do H1N1, a saúde de Paulista irá interromper temporariamente a campanha de vacinação e aguardar que cheguem as doses do Ministério da Saúde. Assim que for restabelecido o abastecimento, serão divulgadas novas datas".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/03


2020

Após 1h30 de críticas no JN, Bolsonaro vai ao Twitter se defender

Por Revista Forum

O presidente Jair Bolsonaro sentiu as críticas que seu pronunciamento feito na terça-feira (24) gerou e, na noite de ontem, foi ao Twitter para tentar se defender.

Escrevendo frases em caixa alta e utilizando termos como “covardes”, o capitão da reserva se mostrou irritado com toda a repercussão de suas declarações defendendo o fim do isolamento social, medida adotada no mundo todo para frear a curva de disseminação do novo coronavírus. A postagem do presidente veio logo após uma edição de 1 hora e 30 minutos do Jornal Nacional, da Globo, praticamente toda dedicada a refutar a forma como Bolsonaro vem lidando com a pandemia.

“É mais fácil fazer demagogia diante de uma população assustada, do que falar a verdade. Isso custa popularidade. Não estou preocupado com isso! Aproveitar-se do medo das pessoas para fazer politicagem num momento como esse é coisa de COVARDE! A demagogia acelera o caos”, escreveu Bolsonaro.

E continuou: “Se estivesse pensando em mim, lavaria as mãos e jogaria para a platéia, como fazem uns. Penso no povo, que logo enfrentará um mal ainda maior do que o vírus se tudo seguir parado. NÃO CONDENAREI O POVO À MISÉRIA P/ RECEBER ELOGIO DA MÍDIA OU DE QUEM ATÉ ONTEM ASSALTAVA O PAÍS”.

Toda a sequência de tuítes de Bolsonaro é uma tentativa do presidente de justificar sua fala de terça-feira. Apesar de dizer que “não quer descaso” com a questão do coronavírus, ele seguiu defendendo o isolamento apenas de idosos e demais grupos de riscos, indo contra as recomendações de especialistas no Brasil e no mundo.

“Não queremos descaso com a questão da Covid-19. Apenas buscamos a dose adequada para combater esse mal sem causar um ainda maior. Se todos colaborarem, poderemos cuidar e proteger os idosos e demais grupos de risco, manter os cuidados diários de prevenção e o país funcionando”, escreveu.

Bolsonaro, apesar de defender o isolamento vertical em detrimento do isolamento social, não tem nenhuma proposta para garantir a renda daqueles que devem ficar em casa. Foi o que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), destacou nesta quarta-feira (25).

“Eu fico pensando como alguém pode falar em isolamento vertical se até hoje não apresentou uma proposta de contigenciamento pros idosos brasileiros mais pobres. Como um governo pode falar de um assunto sabendo que temos milhares de idosos nas comunidades, e até hoje a gente não viu do governo qual a política pra isolar os idosos”, disparou o parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Postura de Bolsonaro afasta empresários aliados, que veem vácuo no poder.Trocando em miúdos. Bozonaro é um cagalhão.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Quando o Presidente do STF falou que era inadmissível mandar as pessoas para casa sem nenhuma garantia de salário, toda a imprensa calou. São realmente covardes e canalhas. Os políticos então nem se fala pois os adjetivos para eles tem de ser muito mais forte.



26/03


2020

Lula: "Ou Bolsonaro renuncia, ou fazem impeachment dele"

Por Estadão Conteúdo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, durante conversa com o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad transmitida ao vivo em suas redes sociais, que o presidente Jair Bolsonaro não tem ¨estatura psicológica¨ para governar o Brasil e, portanto, deve renunciar ou ¨se faz o impeachment¨.

Haddad, acho que nós estamos numa situação complicada, porque acho que o Bolsonaro não tem estatura psicológica para continuar governando o Brasil. Ou este cidadão renuncia ou se faz o impeachment dele, alguma coisa, porque não é possível que alguém seja tão irresponsável de brincar com a vida de milhões de pessoas como ele está brincando", disse o ex-presidente.

Lula criticou duramente o pronunciamento de Bolsonaro no qual o presidente defendeu a flexibilização das medidas de controle ao coronavírus adotadas pelos Estados e voltou a comparar a doença a uma ¨gripezinha¨.

Citando episódios de seus oito anos de governo para ilustrar sua fala, Lula disse que o papel de um presidente em momentos de crise é unir o País, ouvir os melhores especialistas em cada área e tomar decisões com base em fatos científicos.

Ao falar em renúncia ou impeachment de Bolsonaro, Lula faz um avanço em relação à posição que defendia desde a eleição do atual presidente, sempre contrária ao discurso de setores do próprio PT que pedem a derrubada do governo.

Há menos de duas semanas, o grupo de Lula na direção do PT barrou tentativa de correntes minoritárias de aprovar o ¨Fora Bolsonaro¨ como bandeira do partido. Até antes do pronunciamento do presidente na TV, líderes petistas avaliavam que a defesa do impeachment de Bolsonaro poderia ser interpretada como oportunismo político.

Em suas redes sociais, Lula divulgou a íntegra da conversa com Haddad, mas não deu destaque para a fala sobre o impeachment.

¨O Bolsonaro não está preparado para tocar esse país. Um presidente não é obrigado a saber de tudo, mas quando você não sabe, você consulta a sociedade, os especialistas, os governadores. Coisa que em nenhum momento ele fez¨ escreveu o ex-presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Postura de Bolsonaro afasta empresários aliados, que veem vácuo no poder.Trocando em miúdos. Bozonaro é um cagalhão.

Fernandes

Magno, dá nojo ver bolsominion ter vez no seu blog defender miliciano genocida.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Magno, dá nojo ver bandido ter vez no seu blog. Faz isso não.



26/03


2020

Câmara aprova medidas sobre a merenda escolar

Por Agência Brasil

Em uma sessão marcada pela inédita atuação virtual de parlamentares no plenário, a Câmara dos Deputados aprovou, na noite de ontem, uma proposta que estabelece a distribuição dos alimentos da merenda escolar às famílias dos estudantes da rede pública que foram dispensados das aulas como medida de enfrentamento à epidemia do novo coronavírus. A matéria, aprovada em votação simbólica, segue para apreciação do Senado.

O texto aprovado prevê que o recurso do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) continuará a ser repassado pela União a estados e municípios para a compra de merenda escolar, que beneficia principalmente as crianças mais pobres das escolas públicas. O texto aprovado incluiu outra proposta com o mesmo conteúdo, da deputada Dorinha (DEM-TO).

Para a parlamentar, a medida é necessária e extraordinária após a suspensão das aulas, o que tem impedido o acesso dos alunos mais pobres à merenda escolar. A deputada ressaltou ainda que, em muitos casos, a alimentação na escola é essencial para subsistência dessas crianças.

“A suspensão das aulas nas escolas públicas de educação básica tem impedido o acesso dos alunos mais pobres a um programa suplementar de assistência estudantil fundamental: o da alimentação escolar. Para uma imensa parcela do alunado brasileiro, a merenda escolar é essencial para sua subsistência”, argumentou a deputada Dorinha.

A parlamentar ressaltou ainda que essa alimentação, já adquirida pelas redes escolares, não virá a perder validade, “evitando-se assim um infrutífero desperdício de recursos públicos”.

Sessão virtual

Com poucos parlamentares presencialmente no plenário, os deputados puderam participar da sessão por meio do Sistema de Deliberação Remota (SDR). A plataforma, integrada ao sistema de tecnologia da Câmara, permitiu que os deputados tivessem acesso por meio da internet às ferramentas legislativas com as opções de voto em: sim, não, abstenção e obstrução. Apesar dessa possibilidade, as votações foram todas realizadas por meio de votação simbólica.

As argumentações dos deputados que participavam virtualmente eram projetadas em telão no plenário, sob o comando do presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Diversos parlamentares, no entanto, reclamaram de falhas na conexão e não conseguiram participar da sessão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/03


2020

Startup e Prefeitura do Recife vão monitorar celulares

Por Estadão Conteúdo

A prefeitura da cidade de Recife anunciou na terça-feira, 24, que está usando sistemas de localização de cerca de 700 mil celulares de moradores para ações que incentivam que a população permaneça em casa, devido a pandemia de coronavírus. O projeto será feito em parceria com a startup pernambucana InLoco, dona de uma tecnologia de geolocalização que permite determinar identidades virtuais a partir dos dados de movimentação dos celulares pelo espaço.

Segundo o prefeito da cidade, Geraldo Júlio, o monitoramento não interfere na privacidade dos moradores nem de seus dados."Isso é uma ação direcionada ao coletivo, nada individual, para orientarmos as ações para onde as pessoas continuam se movimentando mais. Sabemos que o índice não é 100% fiel, porque mantemos os serviços essenciais funcionando e também temos crianças e pessoas que não têm celular, mas, assim, conseguimos dar alcance específico para cada bairro", explicou durante entrevista coletiva.

O monitoramento será feito em parceria com a In Loco, empresa de inteligência de localização e vai indicar em que bairros a medida de isolamento social estará sendo cumprida. "Não existem pessoas que vão para os mesmos lugares nos mesmos momentos. A geolocalização é como uma impressão digital, que pode ser anonimizada", diz André Ferraz, presidente executivo da startup, ao Estado.

Para captar os dados, a InLoco insere seu sistema em aplicativos de parceiros - no caso da colaboração com a Prefeitura de Recife, estarão monitorados os aparelhos que tiverem apps da Prefeitura instalados. "Mas o usuário terá de permitir que o app tenha acesso à sua localização para o recurso funcionar. Nada é feito sem consentimento", diz. Segundo Ferraz, a InLoco vai usar as informações para determinar o porcentual de pessoas em um determinado bairro que está em casa ou não.

"Com essas informações, que serão os únicos dados que a Prefeitura vai receber, é possível por exemplo mandar um carro de som do Corpo de Bombeiros para a vizinhança, com avisos para que as pessoas fiquem em casa", diz Ferraz. "Também é possível fazer comunicação direta: ao ver que o usuário tá saindo de casa, a prefeitura pode mandar uma mensagem pedindo para que ele tome cuidado e lave as mãos."

Segundo ele, o projeto começou a ser desenvolvido no último final de semana e já há conversas para que outras cidades e Estados o utilizem. Além disso, o plano é tornar o recurso disponível para o público, para que os cidadãos também utilizem a ferramenta como forma de conscientização em suas cidades.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Postura de Bolsonaro afasta empresários aliados, que veem vácuo no poder.Trocando em miúdos. Bozonaro é um cagalhão.

Fernandes

Esse Direitopatas só sabem mistificar, raça nojenta.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Os bestas que vão nessa proposta indecorosa. Realmente é o espírito comunista para controle do povo.