FMO janeiro 2020

30/03


2020

Twitter deleta duas publicações de Bolsonaro

Por Estadão Conteúdo

O Twitter deletou duas publicações feitas na conta do presidente Jair Bolsonaro na noite de ontem, por violação às normas da rede social. Os tuítes foram feitos durante passeio de Bolsonaro a regiões do Distrito Federal durante a manhã, na qual conversou com apoiadores e vendedores de rua e defendeu a reabertura do comércio, apesar das orientações de órgãos de saúde.

Antes, a rede social já adotou postura semelhante e tirou do ar dois tuítes do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e um do senador Flávio Bolsonaro, que republicavam vídeo antigo do médico Dráuzio Varella. As postagens teriam violado as normas sobre conteúdos enganosos, visto que a gravação era datada de janeiro, mas os tuítes passavam a ideia de ser algo recente.

A plataforma conta agora com medidas que preveem a exclusão de conteúdos que neguem ou distorçam orientações dos órgãos de saúde em relação ao combate e prevenção ao novo coronavírus.

As publicações deletadas pelo Twitter foram feitas nesta manhã, enquanto o presidente visitava áreas de Brasília em descumprimento às normas de aglomeração de pessoas. Em uma das imagens, o presidente conversava com um vendedor de churrasquinho em Taguatinga, no Distrito Federal.

“Eu tenho conversado com o povo e eles querem trabalhar. É o que eu tenho falado desde o começo. Vamos tomar cuidado, maior de 65 (anos) fica em casa”, disse.

Além de defender a volta da população ao trabalho, o que contraria as orientações do próprio Ministério da Saúde, o presidente da República diz, no vídeo, que um medicamento usado para malária, produzido no Brasil, “está dando certo em tudo quanto é lugar.” A declaração aconteceu no dia em que o governo da Bahia divulgou que o primeiro paciente que morreu no estado fazia uso de tal medicamento.

Num segundo vídeo apagado pelo Twitter, Bolsonaro aparece entrando em uma casa de carnes em Sobradinho, também na região metropolitana de Brasília. Ele diz que “o desemprego tem apavorado as pessoas” e diz, sem apresentar de qual estudo tirou tal informação, que o País só fica imune ao coronavírus depois que 60 a 70% for infectada.

Apenas um vídeo permanece online, o que mostra o presidente em um comércio em Ceilândia, acompanhado de seguranças e populares.

Procurado pela reportagem na noite deste domingo, o Palácio do Planalto informou que não comentará a decisão da rede social de excluir o vídeo.

As novas regras do Twitter podem levar à exclusão de publicações que neguem recomendações de autoridades de saúde locais ou globais, descrição de tratamentos ou medidas de proteção ineficazes, negação de fatos científicos estabelecidos, afirmações em torno do Covid-19 que têm como objetivo manipular o debate, afirmações não verificada que incitam as pessoas a agir ou causam pânico generalizado, afirmações feitas por pessoas que se passam por funcionário, organização ou governo de saúde, propagação de informações falsas ou enganosas sobre procedimentos de diagnóstico e informações de que grupos específicos ou nacionalidades serão ou não mais ou menos suscetíveis ao coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

30/03


2020

Bolsonaro diz para todos os políticos do Brasil irem às ruas

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro recomendou ontem que todos os políticos do Brasil saiam às ruas e cumprimentem as pessoas para, na avaliação dele, entender a realidade do País nesses tempos de coronavírus. A recomendação do presidente contraria as orientações do Ministério da Saúde, que, na tarde de hoje, divulgou que o número de contaminações pelo novo coronavírus chegou a 4.256 e o total de mortes por covid-19 no País subiu para 136.

Em um vídeo postado nas redes sociais, Bolsonaro comentou o "tour" realizado por ele nas redondezas de Brasília na manhã deste domingo. "Agora pouco estive em Ceilândia e Taguatinga. Fui ver na ponta da linha como está o nosso povo. E em especial os informais, os mais atingidos por essa onda de desemprego. Uma experiência que recomendo a todos os políticos do Brasil", disse o presidente.

Nas ruas da capital federal, Bolsonaro disse que as pessoas querem voltar a trabalhar. Ele foi a um açougue e também cumprimentou a população, causando alvoroço nas ruas. Após o tour, Bolsonaro voltou ao Palácio da Alvorada, por volta das 12h.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/03


2020

Covid-19: 1ª vítima na Bahia fez uso de cloroquina

Por Estadão Conteúdo

A primeira vítima do novo coronavírus na Bahia fez uso de cloroquina durante cinco dias antes da morte, confirmada no domingo (29). O homem de 74 anos ficou internado durante 12 dias no Hospital da Bahia. A informação do tratamento foi confirmada ao Estado pela Secretaria de Saúde local.

A cloroquina ainda está em fase inicial de estudo. O Ministério da Saúde informou que se trata de medicamento auxiliar a ser dado apenas a pacientes em estado grave da doença. Médicos e especialistas afirmam que não existem evidências científicas de que o medicamento seja eficaz contra o novo coronavírus.

Embora as pesquisas laboratoriais tenham mostrado bons resultados, ainda existem pelo menos outras três etapas: testes em camundongos, estudos em animais não roedores, como cães e macacos e, finalmente, estudos em humanos. Os testes em humanos se dividem em outras etapas até se descobrir o nível de toxicidade do remédio, interação com outros medicamentos e efeitos colaterais.

O medicamento gerou polêmica depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu a liberação do remédio pelos órgãos de saúde pública e após o presidente Jair Bolsonaro anunciar que o laboratório do Exército passaria a produzir o medicamento no Brasil.

Superintendente-executivo do Hospital da Bahia, o médico Marcelo Zollinger explicou o uso do medicamento. "Esse paciente foi a outro hospital, não foi nosso inicialmente. Quatro dias depois de ter ido para casa, ele nos procurou com quadro muito grave, com desconforto respiratório grave. Ele foi entubado na emergência e começamos a lutar com ele. Com instabilidade hemodinâmica, suporte ventilatório e falência renal, nós introduzimos a cloroquina. Temos um protocolo que ainda está no início, como todas as publicações. Depois de 12 dias, ele veio a falecer. Foi um trauma para todos nós. Foi o primeiro caso de óbito por covid no hospital. Ele era hipertenso e ex-tabagista. Depois, verificamos que tinha enfisema pulmonar", disse o especialista.

O homem de 74 anos, que tem parentes em São Paulo, participou de uma Convenção em Itu, interior do estado, e passou a sentir desconforto. No dia 13, ele foi diagnosticado com quadro clínico leve em outro hospital da rede privada de Salvador. Ele fez o teste para covid-19 e foi encaminhado para casa. Quatro dias depois, ele deu entrada no setor de emergência do Hospital da Bahia com insuficiência respiratória severa. O diagnóstico positivo para novo coronavírus saiu quando a vítima já estava na unidade. Depois de 12 dias de internação, ele faleceu.

Oficialmente, a Bahia possui 127 casos da doença até o momento. O primeiro caso foi registrado no dia 6 de março, em Feira de Santana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

30/03


2020

Estados montam hospitais de campanha a toque de caixa

Por G1

Hospitais de campanha estão sendo erguidos a toque de caixa, Brasil afora. Mas não existe ainda um número oficial de quantos novos leitos serão criados em todo o país.

Em São Paulo, os hospitais estão sendo montados no estádio do Pacaembu e no Centro de Convenções do Anhembi. Em Fortaleza, a construção é no estádio Presidente Vargas. Em Roraima, o Exército ajudou a erguer um hospital de campanha na capital Boa Vista e no estádio Canarinho. No Rio de Janeiro, o Maracanã, palco de muitos clássicos, deve ser transformado em hospital, e o Riocentro, um espaço de convenções importantes na cidade, também.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/03


2020

Bolsonaro busca orientação com Ernesto Araújo

Por Estadão Conteúdo

Isolado cada vez mais do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro foi buscar orientação com o ministro das Relações Exteriores, Esnerto Araújo, numa conversa no Palácio Alvorada na tarde de ontem.

No encontro, o Bolsonaro pediu sugestões para gravar um vídeo que seria postado, em seguida, em suas redes sociais. No depoimento, o presidente defende a posição de medidas menos rígidas de isolamento social, algo que vai de encontro com o pensamento do ministro Araújo. O presidente e o ministro também discutiram aspectos internacionais da pandemia do coronavírus, além de medidas que estão sendo tomadas no âmbito da Cúpula extraordinária do G-20.

Juntos, Bolsonaro e Araújo listaram as quatro medidas que, na cúpula extraordinária realizada recentemente, os líderes das principais economias do planeta teriam se comprometido a dedicar empenho: proteger vidas; salvaguardar os empregos; restaurar a confiança e minimizar interrupções no comércio.

Bolsonaro acredita que o compromisso assumido no G-20 lhe dá respaldo para implantar sua política de isolamento vertical, por isso a aproximação com Arajujo, neste momento, seria fundamental.

Em um vídeo postado na internet, feito com orientação de Araujo, Bolsonaro comentou o tour realizado por ele nas redondezas de Brasília na manhã deste domingo. "Agora pouco estive em Ceilândia e Taguatinga. Fui ver na ponta da linha como está o nosso povo. E em especial os informais, os mais atingidos por essa onda de desemprego. Uma experiência que recomendo a todos os políticos do Brasil", disse o presidente.

Nas ruas da Capital Federal, Bolsonaro disse que as pessoas querem voltar a trabalhar. Ele foi a um açougue e também cumprimentou a população, causando alvoroço nas ruas. Após o tour, Bolsonaro voltou ao Palácio da Alvorada, por volta das 12h, quando se reuniu com o ministro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

30/03


2020

Trump estende distanciamento social até 30 de abril

Por Estadão Conteúdo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou ontem que as medidas de distanciamento social para controlar o avanço do coronavírus no país serão estendidas até 30 de abril. Na semana passada, o republicano havia sugerido que poderia “reabrir” a economia americana na Páscoa, em 12 de abril. “Isso era apenas uma aspiração”, explicou o presidente.

Em coletiva de imprensa na Casa Branca, Trump também disse que o pico de mortes por coronavírus nos EUA “provavelmente” será alcançado em duas semanas e, depois disso, o número de novos óbitos começará a diminuir.

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, Anthony Fauci, que faz parte da força-tarefa do governo contra o coronavírus, afirmou que a decisão é “sábia e prudente”.

Ao lado de Trump na coletiva de imprensa, ele reafirmou que o número de mortes por coronavírus nos EUA poderia alcançar 200 mil se não forem tomadas medidas adequadas para conter a disseminação do vírus. “O número que eu dei é baseado em modelos”, reforçou Fauci. Segundo o especialista, os esforços de distanciamento social em andamento no país “estão tendo um efeito” que ainda não pode ser quantificado.

A médica Deborah Birx, que também é membro da força-tarefa americana contra a Covid-19, disse que continuar com o distanciamento social é “um grande sacrifício para todo mundo”, mas salvará “centenas de milhares de vidas”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

30/03


2020

Novo embaixador dos Estados Unidos chega ao Brasil

Por Agência Brasil

O novo embaixador dos Estados Unidos chegou ao Brasil. Todd Chapman foi indicado pelo presidente do país, Donald Trump, em outubro de 2019 e teve o nome confirmado pelo Senado em fevereiro deste ano.

“Meu foco imediato será ajudar o governo brasileiro, o povo brasileiro e os 260 mil norte-americanos residentes no Brasil em sua resposta à emergência de saúde causada pela covid-19. Há muito o que fazer e estou ansioso para começar a trabalhar”, destacou Chapman, segundo informações divulgadas pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Ele atuava como embaixador dos Estados Unidos no Equador. Comandou a representação diplomática no país sul-americano entre 2016 e 2019. O novo embaixador já desempenhou funções diplomáticas em diversos países, como Bolívia, Costa Rica, Nigéria, Taiwan, Afeganistão e Moçambique.

Todd Chapman já havia cumprido função no Brasil como vice-chefe de Missão na embaixada estadunidense em Brasília. Ele morou em São Paulo com a família na década de 1970, antes de voltar aos EUA e se formar em história.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

29/03


2020

Brasil não pode parar: Bolsonaro diz que vídeo vazou

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo, 29, que o vídeo da campanha "O Brasil não pode parar" foi um vazamento. "Alguma televisão mostrou o vídeo? Aquele vídeo vazou. Não tem o que discutir, como vaza tudo neste País", disse a jornalistas na porta do Palácio do Alvorada.

Nesta semana, um vídeo que defende a flexibilização do isolamento social foi compartilhado nas redes sociais, inclusive pelo senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente. Com o slogan, "O Brasil não Pode Parar", a publicidade reforça a narrativa do presidente Jair Bolsonaro em relação a crise envolvendo o novo coronavírus.

Após a repercussão, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República afirmou em nota que o vídeo estava sendo divulgado de "forma equivocada". A Secom chegou a dizer que o vídeo foi produzido em caráter experimental e não foi aprovado para veiculação. No sábado, 28, no entanto, a secretaria divulgou uma nova nota na qual nega ter veiculado peças publicitárias sobre o tema e a existência de qualquer campanha.

Nesse sábado, a Justiça Federal do Rio de Janeiro ordenou que a União suspenda a campanha. A decisão manda o Planalto a se abster de veicular qualquer propaganda com a mensagem que sugira comportamentos que não sigam as orientações técnicas do Ministério da Saúde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

29/03


2020

Bolsonaro nos grupos de WhatsApp contra isolamento

O Globo - Por Lauro Jardim

Além de ter protagonizado um inacreditável passeio hoje pelo comércio de Brasília, Jair Bolsonaro está em atividade frenética contra o isolamento social nos grupos de WhatsApp de que participa.

Entre ontem e hoje já enviou diversos áudios, vídeos e memes de ironia ao isolamento social, críticas à imprensa, ao infectologista David Uip e, claro, mostrando orgulhosamente o seu périplo hoje por uma farmácia e uma padaria em Brasília, e pelo centro de Ceilândia  e Taguatinga (DF).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/03


2020

Alerta de chuva moderada a forte para Pernambuco

Por G1 - PE

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, neste domingo (29), um alerta para a possibilidade de chuva com intensidade de moderada a forte no Recife, Região Metropolitana, Zona da Mata Sul, Zona da Mata Norte, Agreste e Sertão de Pernambuco. O aviso foi divulgado às 17h e tem validade de 24 horas.

Meteorologista da Apac, Roni Guedes explicou que, apesar de ser válido para todo o estado, a tendência era de precipitação para o Agreste e Sertão mais durante este domingo (29) e madrugada da segunda (30).

"Na Zona da Mata Sul e Região Metropolitana do Recife é mais amanhã [segunda]. O Distúrbio de Leste chega a essas regiões amanhã. Provavelmente, teremos chuvas mais para o fim da manhã e tarde", explicou Guedes. Distúrbio de Leste são nebulosidades que se formam no oceano e se deslocam para o continente.

Diante do aviso, a Defesa Civil do Recife informou que, em caso de necessidade, moradores de locais de risco devem buscar abrigos seguros. O órgão disse, ainda, que mantém um plantão permanente.

As equipes podem ser acionadas por meio do telefone 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento 24 horas.

Chuva durante a semana

Cidades do Sertão de Pernambuco registraram chuva intensa durante esta semana. Em Terra Nova, por exemplo, após 12 anos, a barragem Senador Nilo Coelho transbordou.

Na quinta (26), em 24 horas choveu 136% do esperado para para a média normal do mês de março em Terra Vermelha, zona rural de Caruaru, no Agreste. As prefeitura de Serra Talhada e Arcoverde, no Sertão, decretaram calamidade pública.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/03


2020

STF autoriza governo a descumprir metas fiscais

Por TV Globo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes autorizou neste domingo (29) que o governo federal descumpra regras previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para realizar fatos não previstos com ações de combate ao coronavírus.

Moraes atendeu pedido feito na noite de quinta-feira (26) pela Advocacia Geral da União (AGU), que queria a flexibilização de quatro artigos da LRF e da lei orçamentária.

Ele concedeu liminar (decisão provisória) para, "durante a emergência em saúde pública de importância nacional e o estado de calamidade pública decorrente de covid-19, afastar a exigência de demonstração de adequação e compensação orçamentárias em relação à criação/expansão de programas públicos destinados ao enfrentamento do contexto de calamidade gerado pela disseminação de covid-19".

Na decisão, o ministro afirmou que a pandemia exige medidas governamentais rápidas.

"O desafio que a situação atual coloca à sociedade brasileira e às autoridades públicas é da mais elevada gravidade, e não pode ser minimizado. A pandemia de covid-19 (coronavírus) é uma ameaça real e iminente, que irá extenuar a capacidade operacional do sistema público de saúde, com consequências desastrosas para a população, caso não sejam adotadas medidas de efeito imediato, inclusive no tocante a garantia de subsistência, empregabilidade e manutenção sustentável das empresas", escreveu.

Na quinta, o presidente Jair Bolsonaro disse que, caso obtivesse uma liminar (decisão provisória) do STF, editaria uma medida provisória (MP) de cerca de R$ 36 bilhões para a economia.

Isso porque, segundo o governo, as medidas de estímulo à economia e ao emprego a serem tomadas para fazer frente à crise do coronavírus vão provocar gastos públicos além dos já previstos nas leis orçamentárias – o que pode fazer com que o governo descumpra as regras da LRF e da LDO se não houver o entendimento de que as exigências não valem para estes gastos específicos.

Para que o governo seja dispensado de apontar a fonte dos recursos para cobrir as despesas, será necessário que o STF fixe uma interpretação específica para quatro artigos da LRF e para um artigo da LDO 2020.

Confira a íntegra aqui: Alexandre de Moraes autoriza que governo descumpra LDO e ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Agora o clã vai comprar mais apartamentos.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Para ter validade tem de ser pelo Pleno. Entretanto, o que for gasto até a data do julgamento pelo Pleno, estará acobertado por esta decisão.



29/03


2020

Ministério da Saúde cogita ampliar isolamento

Por Estadão Conteúdo

Técnicos do Ministério da Saúde fizeram um documento de recomendações para os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS), enviado a todos os secretários estaduais de Saúde, no qual destacam a necessidade de implementação de um plano de quarentena. No documento, sugerem uma orientação do governo federal para que, na semana de 6 de abril, escolas e universidades possam ser fechadas até o fim do mês, com uma atualização de cenário em 20 de abril. Trata-se ainda de um movimento de resistência contra as tentativas do presidente Jair Bolsonaro de afrouxar as medidas de isolamento.

Apesar de Estados e municípios já terem adotado essas restrições na área de educação, o governo federal não determinou a paralisação desses serviços, o que poderia vir a ser feito agora. Os técnicos sugerem ainda distanciamento social no ambiente de trabalho e proibição de eventos com aglomeração, como jogos de futebol. Medidas mais restritivas seriam adotadas em abril, maio e junho.

No documento, ao qual o jornal O Estado de S. Paulo teve acesso, há um balanço de todas as medidas adotadas até sexta, com previsão de o governo ter de criar mais 20 mil leitos de internação para atender à demanda dos infectados no próximo mês. A previsão é de haver necessidade de 40 mil leitos até 30 de abril. Como revelou o Estadão/Broadcast, a necessidade ocorreria no pior cenário previsto para o período.

No plano de ação da quarentena, a ser executado nos próximos três meses, há a previsão da contratação de trabalhadores informais como promotores de saúde durante a resposta à covid-19. A ideia é que eles orientem as pessoas na rua, identifiquem idosos que estão fora do isolamento para enviá-los para casa, além de atuarem na limpeza de superfícies. Outras medidas incluem a proibição de qualquer evento de aglomeração (shows, cultos, futebol, cinema e teatros).

Há, ainda, previsão de redução em 50% da capacidade instalada em bares e restaurantes. O documento traz medidas mais restritivas do que as que vinham sendo passadas pelo Ministério da Saúde oficialmente até agora. Apesar disso, Estados e municípios saíram na frente, decretando cancelamento de aulas e eventos. A leitura no Ministério da Saúde é de que houve excessos em muitos casos, mas a partir de 6 de abril já seria a data ideal para implementar as medidas.

Anteontem, durante entrevista ao Programa Brasil Urgente, Bolsonaro defendeu a realização de jogos de futebol em estádios com público reduzido para 10% da capacidade e disse que “infelizmente algumas mortes terão”. “Paciência.”

Os técnicos responsáveis pelo documento, por outro lado, consideram que devem sofrer represálias por endurecer as medidas em meio ao discurso do presidente pela volta à normalidade no Brasil, a fim de retomar atividades econômicas. Uma das possibilidades ventiladas é a eventual demissão da equipe de Vigilância em Saúde (SVS), mais resistente. Ontem, enquanto Bolsonaro se reuniu com ministros no Palácio da Alvorada, entre eles Luiz Henrique Mandetta, parte da equipe da Saúde fez uma reunião paralela na sede do ministério para discutir o assunto.

Ao Estado, o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Alberto Beltrame, afirmou que a entidade não apoia nenhum “recuo no sentido de afrouxamento de isolamento e sim uma transição na direção de sua ampliação, na medida da necessidade”. “Esperamos que a equipe técnica do ministério possa seguir seu trabalho sério, técnico e cientificamente orientado, sem que nenhuma outra orientação se sobreponha ao interesse da proteção da saúde e da vida das pessoas”, afirmou Beltrame.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/03


2020

MP proibe carreata de amanhã no Recife

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) acaba de emitir uma recomendação proibindo a carreata que setores do comércio anunciaram para às 10 horas amanhã no Recife. Se houver desobediência, todos os carros serão apreendidos. Veja abaixo a sua íntegra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Esse MPPE é de uma covardia e de uma subserviência a esse governador desmoralizado sem limites. É o aparelhamento do Estado e, por medidas como esta, fica cada dia mais desacreditado. Todos viram as filas para cesta básica e as carreatas para vacina. Os argumentos do MPPE é hipócrita. Mais, só quem pode mandar prender é a justiça. Sim, e ainda se diz Promotora de Justiça de Defesa da Cidadania. Só sendo piada. Defesa do Governador incompetente e desmoralizado. Se avexe não, a conta vai também chegar aos seus vencimentos.



29/03


2020

Esposa do primier do Canadá está curada do Covid-19

Por AFP

A esposa do primeiro-ministro do Canadá, Sophie Grégoire Trudeau, anunciou no sábado que está curada do coronavírus, que a obrigou a permanecer em isolamento ao lado do marido nas últimas duas semanas.

“Me sinto muito melhor. Recebi um relatório positivo do meu médico e dos serviços de Saúde Pública de Ottawa”, afirmou Sophie Grégoire Trudeau em uma mensagem no Facebook.

A esposa do primeiro-ministro Justin Trudeau apresentou resultado positivo para o coronavírus em 12 de março, depois de retornar de uma viagem a Londres. O diagnóstico levou seu marido, que não apresentava sintomas, a trabalhar em sua residência, que fica a alguns quilômetros do gabinete oficial e do Parlamento.

Trudeau, que ficou em isolamento desde então, passou a conceder entrevistas diárias das escadas de sua residência.

Sophie Grégoire Trudeau agradeceu a todos que enviaram desejos de recuperação e destacou que “não é fácil ficar ficar só”. Também afirmou que “a distância física necessária para nos protegermos neste momento deveria nos incentivar a criar uma proximidade emocional maior”.

Também pediu que os canadenses sigam os protocolos de saúde e permaneçam em casa casa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha