FMO janeiro 2020

29/03


2020

Salvador vira referência internacional na crise

Por Corrreio do Povo

As estratégias de Salvador no combate à pandemia do coronavírus ganharam destaque internacional na plataforma Cities For Global Health (Cidades pela Saúde Global), que reúne as melhores politicas públicas ao enfrentamento do covid-19. Salvador é a única cidade do Norte e Nordeste considerada referência mundial. 

A plataforma, criada pela Rede Mundial de Cidades (Metropolis) e a Aliança Eurolatinaamericana de Cooperação entre as Cidades (ALLAS), apresenta cerca de 90 iniciativas de 23 cidades em diferentes regiões do mundo contra o coronavírus. Cidades como Bruxelas (Bélgica), Jeonju (Coreia), Barcelona (Espanha), Montreal (Canadá), Bogotá (Colômbia) e cinco brasileiras: Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba compartilham suas experiências e promovem um intercâmbio técnico de boas práticas. 

Foram destacadas ações como a criação de novos centros de saúde e de atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, utilização de método inovador de higienização das ruas, além dos decretos que preveem medidas de prevenção e controle do coronavírus, como o fechamento de unidades de ensino, shoppings, bares e restaurantes e um call center exclusivo para que a população possa tirar dúvidas e prestar informações sobre o covid-19. 

O trabalho de fiscalização das decisões é realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). Desde o dia 18 de março até esta quinta-feira (26), foram realizadas mais de 2.100 vistorias, 33 interdições e 20 alvarás de funcionamento foram cassados. 

“Integrar uma plataforma internacional como essa é o verdadeiro reconhecimento do trabalho eficiente que a Prefeitura de Salvador vem realizando no combate a essa epidemia. A partir de agora, estamos compartilhando as nossa experiências exitosas com cidades de diversas regiões  e elas poderão ser replicadas mundo à fora pelas cidades que estão enfrentando os mesmos desafios”, comemora o secretario da Sedur, Sérgio Guanabara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

29/03


2020

Pode parar? Faz tempo que parou

Por Carlos Brickmann

A propaganda do Governo Federal diz que o Brasil não pode parar. Mas, onde deveria estar andando, já que não depende de quarentena, não anda. O Estado de S. Paulo levantou os dados e mostra que 64% dos recursos que o Governo Federal anunciou para combater a pandemia são apenas anúncios. Em muitos casos, o Governo nem enviou as medidas ao Congresso. Em outros, sem articulação, não conseguiu encaminhar a votação.

Dos R$ 308,9 bilhões prometidos, R$ 197,5 bilhões são só da boca para fora. Não estão em nenhuma proposta. O que foi feito é o que ajuda empresas: flexibilização de normas trabalhistas, crédito, adiamento de tributos. Medidas de proteção às famílias de baixa renda não existem de fato. São pura fantasia. Houve também auxílio a Estados e municípios. A única medida de auxílio à baixa renda foi iniciativa do Congresso: um vale mensal temporário de R$ 600,00 a trabalhadores informais. O Governo tinha falado em R$ 200,00 - só falado. O Congresso aprovou R$ 500,00 e, com base numa frase de Bolsonaro, de que R$ 600,00 seriam aceitáveis, ampliou o vale.

E o superministro Paulo Guedes, do superministério da Economia, saiu de Brasília (o serviço do hotel estava ruim, explicou) e foi para sua casa no Rio, onde, segundo disse, trabalha o tempo inteiro, em ligação total com sua equipe (a que deveria redigir os projetos).

Mas ninguém é de ferro: na quinta, às 17h30, Sua Excelência foi fotografado passeando na orla marítima.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/03


2020

Maia e Eduardo Bolsonaro discutem pelo Twitter

O Globo - Por Carolina Brígido

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, discutiram ontem pelo Twitter. Eduardo Bolsonaro retuitou uma postagem sugerindo que a popularidade de Maia nas redes estaria sendo manipulada e fez o seguinte comentário: “Denúncia gravíssima. E depois dizem que nós temos gabinete do ódio. É de lascar. Quem está manipulando a internet desta maneira? A quem isso interessa? Não é ao Bolsonaro. E depois a mídia joga juntinho deles ainda!”.

Rodrigo Maia respondeu à provocação: “Eduardo Bolsonaro, bem-vindo ao gabinete da sensatez. Viu como é possível ter uma rede orgânica e sem ódio? Acompanhe o meu perfil. Não tenho robôs. Aqui eu procuro contribuir para um Brasil mais justo e quero que passemos por essa pandemia com o menor número de mortes possível”, escreveu o presidente da Câmara. Para finalizar, Maia recomendou ao filho do presidente que mantenha o apoio na aprovação de medida para ajudar o país. “Foque nas soluções e siga as diretrizes do Ministério da Saúde”, concluiu.

. @BolsonaroSP, bem-vindo ao gabinete da sensatez. Viu como é possível ter uma rede orgânica e sem ódio? Acompanhe o meu perfil. Não tenho robôs. Aqui eu procuro contribuir para um Brasil mais justo e quero que passemos por essa pandemia com o menor número de mortes possível. https://t.co/00OvFGQByw

— Rodrigo Maia (@RodrigoMaia) March 28, 2020


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mandetta cobra Bolsonaro: Estamos prontos para caminhões levando corpos?. Torço pela briga.

marcos

Seria a concorrência?

Fernandes

Vocês já perceberam que todo trambiqueiro e mau caráter odeia o PT e o Lula!

marcos

Já que os ídolos da esquerda foram todos presos ou desmascarados, os idiotas úteis ficam procurando um par de ovos pra se agarrar. Kkkkkkkkk

Fernandes

A questão é derrubar o clã Bozonaro. Tabacudo.


Prefeitura de Serra Talhada

29/03


2020

ANJ repudia Mandetta por criticar trabalho da imprensa

Por Estadão Conteúdo

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamentou, em carta direcionada ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, as críticas feitas por ele sobre o trabalho da imprensa brasileira durante a cobertura da epidemia. Mandetta afirmou que os “meios de comunicação são sórdidos” e que só buscam notícias ruins para vender jornal.

“Como presidente da ANJ, venho lamentar a injusta e equivocada referência aos jornais brasileiros expressa na sua entrevista deste sábado. Jornais, como médicos, não são imunes a erros. Mas, assim como os médicos, não vivemos de equívocos nem de notícias ruins, como vossa excelência mencionou em sua fala, que desconsiderou a dedicação de toda a imprensa em levar orientações e informações corretas, combatendo as desinformações, muitas vezes em cooperação estreita com o Ministério da Saúde”, afirmou Marcelo Rech.

Na mesma carta, Rech ressaltou que a imprensa, assim como a medicina, se coloca ainda mais na linha de frente para colaborar com os esforços individuais e coletivos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

E Lula continua Ladrão.

Fernandes

DEM CONSIDERA QUE MANDETTA TERÁ QUE ESCOLHER ENTRE BOLSONARO E SUA HONRA Partido acredita que ministro manchará sua história como médico e parlamentar caso endosse recomendações anticientíficas de Bolsonaro.

marcos

A Rede Globo só prestava quando era Comprada com dinheiro roubado por Lula e Dilma. Acabou a Corrupção mortadela.

Fernandes

A Rede Globo prestava enquanto falava do Sítio de Atibaia, Triplex, JBS e Lava Jato. Agora é Globo lixo.



29/03


2020

Quarentena: Peru exime militares de responsabilidade penal

Por AFP

O Peru eximiu neste sábado de responsabilidade penal os militares e policiais que ferirem ou matarem pessoas enquanto patrulham as ruas para garantir o respeito à quarentena nacional obrigatória por causa do novo coronavírus, segundo uma lei publicada no diário oficial.

“Está isento de responsabilidade penal o pessoal das Forças Armadas e da Polícia Nacional do Peru que, no cumprimento de sua função constitucional e no uso de suas armas ou outro meio de defesa, de forma regulamentar, causar lesões ou morte”, diz a lei.

Os peruanos estão sob isolamento domiciliar obrigatório e toque de recolher noturno desde o último dia 16, até 12 de abril. Mais de 26 mil pessoas foram detidas hoje por desrespeitarem a proibição de sair às ruas, e liberadas em seguida.

A lei pode gerar polêmica, em um país onde membros das forças de segurança cometeram crimes contra a humanidade e outros delitos graves contra civis em suas operações contra a guerrilha maoísta Sendero Luminoso, entre os anos 1980 e 2000.

O Peru registra 671 casos do novo coronavírus e 16 mortos desde que a doença foi detectada, em 6 de março.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

29/03


2020

Pelo 12º dia consecutivo, Bolsonaro sobre panelaço

Por G1

Cidades brasileiras registraram panelaços contra o presidente Jair Bolsonaro pelo décimo dia seguido na noite do sábado (28).

Além de bater panelas, pessoas gritavam "fora, Bolsonaro".

As primeiras manifestações contrárias a Bolsonaro presidente ocorreram na terça-feira (17) da semana passada.

Foram ouvidos panelaços em: Cidades brasileiras registram panelaço contra Bolsonaro pelo ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Há se Mariza Leticia ( mulher do carniça) fosse viva, como fez em 2016 mandaria os brasileiros enfiarem as panelas no Cu. Eita véia debochada!

Fernandes

Coisa linda

marcos

Primeiro a gente cuida da saúde e das panelas, depois leva os Boletos para Lula Pagar. Kkkkkkkkk


Banner de Arcoverde

29/03


2020

Polícia sul africana atira com balas de borracha contra quem fura confinamento

Época

A polícia sul-africana disparou tiros de bala de borracha para dispersar centenas de pessoas que se aglomeravam na porta de um supermercado em Joanesburgo, de acordo com o jornal inglês The Guardian, no segundo dia de uma confinamento obrigatório de três semanas imposto pelo governo do país.

O país já registrou mais de mil casos da doença e é um dos mais afetados do continente. Até agora, há duas mortes confirmadas pela doença . A ação da polícia se deu contra de 200 a 300 pessoas que se reuniam em frente ao pequeno estabelecimento, em uma das áreas mais violentas da capital.

Em uma favela, 55 pessoas foram presas na sexta-feira por descumprir as regras, e moradores acusaram a polícia de agredir mesmo quem cumpria as ordens de ficar em casa. "Essas são pessoas que não têm boa vontade, que estão fazendo exatamente o que disseram que não era para fazer", disse ao jornal o ministro da Polícia, Bheki Cele. No centro de Joanesburgo, a Reuters já tinha visto a polícia tirar 300 sem tetos para levá-los a um abrigo.

As medidas da África do Sul são algumas das mais duras do mundo até agora no combate ao coronavírus. Ele determina que as pessoas fiquem em suas casas para a maioria das atividades, incluindo exercícios, permitindo saídas apenas para fins específicos, como comprar comida ou para emergências de saúde.

No total, 3.212 pessoas foram infectadas no continente africano, com 84 mortes até a última contagem.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

29/03


2020

Mandetta diverge de Bolsonaro ao defender ciência

Por Estadão Conteúdo

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou ontem, que as ações da pasta no combate ao novo coronavírus vão se nortear pela ciência e contrapôs declarações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro, sem citá-lo diretamente. Enquanto entidades da saúde criticam a postura de Bolsonaro, Mandetta afirmou que está com os “cabeças brancas da medicina no ouvido” para tomar as decisões.

“Quem raciocinar pensando que nessa (epidemia) será assim (como na H1N1), vai errar feio”, disse Mandetta. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista ao Programa Brasil Urgente, que “alguns vão morrer” por causa do novo coronavírus no Brasil e comparou que a situação é semelhante ao que ocorreu com a gripe H1N1 em anos anteriores.

“Essa epidemia é totalmente diferente da H1N1. Eu fui gestor na época, também tomei providências e havia uma diferença enorme. Existia um medicamento que todo mundo tinha na mão. Existe uma diferença enorme, porque aquela H1N1 daquela época existia uma perspectiva de vacina, porque era da classe da Influenza”, afirmou o ministro da Saúde hoje.

Em linha oposta ao discurso do presidente Jair Bolsonaro, Mandetta destacou que, apesar da maioria dos óbitos ocorrer na população acima de 60 anos, não são todos. Ele afirmou que alguns jovens ainda desenvolvem quadro respiratório mais grave. Segundo o ministro, essa é uma gripe mais arrastada, talvez com menos sinais de gripe, mas que cansa o indivíduo. Também defendeu a necessidade de fechar escolas para que crianças assintomáticas não transmitam a doença para os mais velhos.

Para Bolsonaro, o isolamento deve ocorrer de forma vertical, voltado apenas para idosos e pessoas com doenças crônicas. “Não deixa o vovô sair de casa, deixa em um cantinho. Quando voltar toma banho, lava as mãos, passa álcool na orelha. É isso daí”, disse o presidente há dois dias.

Outro ponto levantado por Mandetta foi em relação ao que tem ocorrido em outros países. O ministro afirmou que “aqueles que pensarem localmente e não tiverem cabeça e visão para ver o mundo terão dificuldade”.

Questionado se o Brasil pode chegar a situação semelhante de locais como Itália, Espanha e Estados Unidos, Bolsonaro disse na última semana que “o brasileiro tem que ser estudado” por, supostamente, “pular no esgoto e não acontecer nada”. Apesar das milhares de mortes em países como Itália (mais de 8 mil), Estados Unidos (mais de mil), Espanha (mais de 4 mil) e China (mais de 3 mil), Bolsonaro afirmou que “o povo foi enganado” sobre a gravidade da infecção e que a previsão de milhares de mortes não se confirmou.

Mandetta deixou claro, ainda, que o governo fará esforços para poupar a vida de todos durante a epidemia. Ele também rebateu falas que minimizam o número de mortes pela doença. 

“Essa doença causou não uma letalidade para o indivíduo, não é esse o nosso problema, nem daqueles que falam assim, ‘ah essa doença só vai matar 5 mil, 10 mil’, não é essa a conta. A conta é esse vírus ataca o sistema de saúde e ataca o sistema da sociedade como um todo, ataca a logística, ataca a educação, ataca a economia.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mandetta cobra Bolsonaro: Estamos prontos para caminhões levando corpos?. Tá começando a briga, coisa linda.

marcos

Pra quem vivia roubando o dinheiro público.

Fernandes

O governo Bozonaro é uma bosta.


Shopping Aragão

29/03


2020

Repercutem pedidos desculpas de Guedes ao mercado

Por Estadão Conteúdo

Os pedidos de desculpas feitos pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante videoconferência com a XP Investimentos ontem repercutiram imediatamente. Na live, em que o ministro falou por mais de 1h05min para depois responder a perguntas, Guedes disse que reclamaram que ele “andava sumido”. “Estou trabalhando 24 horas com as pessoas da minha equipe”, disse o ministro.

Os pedidos de desculpas repercutiram entre agentes do mercado financeiro porque o “sumiço” do ministro suscitou boatos de que ele poderia estar saindo do governo. A ausência de Guedes foi sentida também em eventos públicos do próprio governo – como o lançamento da linha de financiamento da folha de pagamento de PMEs com a presença dos presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do BNDES, Gustavo Montezano.

A primeira pergunta que Guedes respondeu, inclusive, foi sobre a possibilidade de ele estar deixando o governo. “Isso é conversa fiada”, disse. “Não tem esse negócio de sair (do governo)”, afirmou.

Guedes disse que está trabalhando de casa no Rio de Janeiro e obedecendo às recomendações do Ministério da Saúde de isolamento social. Apesar de ter convivido com membros do governo infectados com o novo coronavírus, Guedes disse que fez o teste e que o resultado foi negativo. O ministro afirmou que, amanhã, vai instalar-se na Granja do Torto, em Brasília. “Quando soube que eu tinha sido despejado (do hotel onde morava desde o início do governo), o presidente (Jair Bolsonaro) disse para eu ficar na Granja do Torto”, afirmou Guedes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/03


2020

Heleno diz que quebrou quarentena por erro dos médicos

Por Estadão Conteúdo

Diagnosticado com o novo coronavírus, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, admitiu, em nota, que quebrou a quarentena antes da hora por um "engano". Uma semana após receber o resultado do teste para a covid-19, Heleno participou de uma reunião no Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro, o vice, Hamilton Mourão, e metade dos ministros da Esplanada.

Em nota, Heleno disse que, após participar do encontro, na última quarta-feira, 25, por um período de três horas, foi alertado de que houve um engano e que ele deveria permanecer mais sete dias em isolamento na sua residência. Em fotos divulgadas pelo Planalto é possível ver que Heleno estava sem proteção e sentou ombro a ombro com colegas de ministério.

"O General Heleno, depois de sete dias de afastamento total, foi autorizado, por dois médicos, a comparecer ao Planalto, para uma reunião ministerial. Dirigiu-se ao Palácio, sozinho, conduzindo seu próprio carro, e participou, por três horas, da reunião", diz a nota divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom) neste sábado.

"Alertado, pelo Serviço de Saúde, de que houve um engano e que deveria permanecer mais sete dias em isolamento, retornou a sua residência, e, de lá, não mais saiu. Permanece, desde então, em regime de home office", afirma o texto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/03


2020

EUA são o primeiro em casos de Covid-19 no mundo

Por G1

Os EUA passaram da marca de 2 mil mortos pelo novo coronavírus neste sábado (28). Com mais de 500 mortes registradas em 24 horas, o número chega a 2.010, segundo a John Hopkins University.

O número tinha chegado à marca de 1 mil no dia 25 de março, e dobraram em apenas três dias.

Os EUA já são o primeiro em número de casos confirmados de contaminação no mundo, com mais de 120 mil até este sábado.

Mas em número de mortes, os EUA estão atrás da Itália, que passou dos 10 mil neste sábado, de outros países da Europa e da China, onde a pandemia começou, que teve 3,2 mil mortos.

Metade dos casos confirmados nos EUA estão no estado de Nova York, e o presidente Donald Trump disse nesse sábado que estuda determinar no local uma quarentena obrigatória.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha