O Jornal do Poder

01/01


2012

Ano acaba em tragédia em Tacaratu

2011 acabou em Tragédia na cidade de Tacaratu, no sertão pernambucano, a 453 km do Recife. Um caminhão desgovernado bateu em mais de 10 carros, atropelou cerca de 30 pessoas, fez duas vítimas fatais e por pouco não chocou-se com o prédio da Igreja na hora em que estava sendo realizada a missa de fim de ano.

Na descida da ladeira, o motorista, em depoimento prestado à polícia, alegou que perdeu o controle do caminhão em razão de defeitos nos freios. "A cidade está chocada, foi uma noite de horror", relatou o prefeito Dadau Carvalho (PSD), na foto.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

01/01


2012

Lula e a saudade da CPMF

O ex-presidente Lula não se conformou até hoje com o fim da CPMF, conta Ilimar Franco, no GLOBO de hoje. ''''A amigos, disse que o governo e o Congresso perderam a oportunidade de estabelecer um financiamento definitivo para a Saúde na regulamentação da emenda 29, e que isso não acontecerá neste ano, por causa das eleições. "Ficou essa discussão de que o problema é de gestão, mas não é só isso. Falta é dinheiro", afirmou Lula.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

Vamos lá, senador Humberto Costa. Apoiar Lula. O problema da Saúde é falta de dinheiro. Defenda esta bandeira do seu líder, senador. Você é a pessoa mais qualificada para isto !!!


Banco de Alimentos

01/01


2012

2011: micos e ''causos'' entre políticos e jornalistas

 Na sua coluna de hoje, no jornal O GLOBO, Jorge Bastos Moreno lista uma série de acontecimentos relacionados com o finado 2011, na área política, que vale a pena ler. Pitorescos na sua maioria, os fatos citados começam, estranhamente pelo nosso governador Eduardo Campos. Mas é melhor conferir tudo direitinho aí em baixo: 

Mico do Ano

O governador Eduardo Campos percorreu o país em campanha cívica!

Para botar a mãe no TCU.

Preguiçoso do Ano

O que fez o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em 2011?

''Não sei'', diria o Ancelmo.

Fofoqueiro do Ano

Gilberto Carvalho.

Ministra do Ano


Gleisi Hoffmann — trabalho em prol dos deficientes e a reorganização administrativa do governo. E é linda!

A Revelação do Ano

A ministra Helena Chagas reatou relações do Planalto com os jornalistas, rompidas há nove anos. E tirou o debate da regulamentação da mídia de dentro do Palácio, num ''Afaste da Dilma esse cálice''. Dilma fala e recebe a gente.

A Mulher do Ano

Maria Ribeiro — uma das mais belas atrizes brasileiras, dos sucessos dos dois ''Tropa de Elite'' aos da série ''Oscar Freire'', dirigiu o elogiadíssimo documentário sobre Domingos de Oliveira, além de ser uma grande cronista.

O Político do Ano

Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo e criador do PSD, o homem que está provocando uma grande agitação na correlação de forças dos partidos brasileiros.

Os Livros do Ano

Os jornalistas mais uma vez brilharam na literatura: Miriam Leitão, Wilson Figueiredo, Mario Sabino e Ricardo Amaral que o digam.

Foram os presentes mais chiques de fim de ano.

E, certamente, também, serão os mais charmosos presentes do início de 2012.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LUCIANA ALVES

Faltou algo nessa lista: A Privataria Tucana - o livro. Por quê foi esquecido? Nele tomamos conhecimento como a famiglia Serra e sua entourage enricaram. A cúmplice mídia esconde esse fato do povo.

andre regidwitz

Onde está dudu? passeando com o presente dos puxa sacos incluindo mai antonio carlos (o malvadeza pernambucanos)

Francisco Sena

Um outro ponto é que citaram o Gov. Dudu porque o mesmo está se projetando nacionalmente.

Francisco Sena

Não entendi porque o livro Privataria Tucana não entrou na seção de Livros do Ano. hehehehheh A Globo teima em ignorar os fatos. Contra fatos não há argumentos. Enquanto isso, a blogosfera faz com que o livro seja um dos mais vendidos.

Antônio Cordeiro Valença Neto

O principal "fato pitoresco" o jornal deixou de mencionar e é, justamente, o mais realista: o Maior Mentiroso: Eduardo Campos! - Mentiroso contumaz, teima dizer que a violência em Pernambuco tem cedido, mentira. Nunca se matou tanto no Brasil como em Pernambuco. Pernambuco está entregue às baratas!



01/01


2012

Dirceu estaria tramando para desestabilizar Eduardo

 Ilimar Franco revela, na sua coluna de hoje no GLOBO, mais um capítulo da luta pelo poder dentro do governo Dilma, na qual está direta ou indiretamente envolvido o governador Eduardo Campos. Confira a nota de Ilimar:

''''Integrantes do PSB dizem que não receberam nenhuma sinalização do Palácio do Planalto, pelo menos até agora, de que o partido vai retomar o Ministério da Ciência e Tecnologia. Os socialistas atribuem ao grupo do ex-ministro José Dirceu a campanha para colocar Ciro Gomes no posto. E vêem nisso uma tentativa de desestabilizar o presidente do PSB, Eduardo Campos, que tem se descolado do PT.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

Sem querer polemizar, Andre. Mas, o que afirmei bate exatamente com a sua opinião . Dudu está querendo passar o rodo. Escrevi em grego ? Não entendi o QuaQuaQua ..

andre regidwitz

rasteira...qua qua qua ... dudu esperto do jeito que é vai acabar dando uma rasteira neles.

Ewerton Cabral

Dudu, apesar dos seus 84 %, é cria de Lula-Dilma-PT (e Dirceu, claro). Está querendo dar uma rasteira nos aliados. Espera receber o quê? Vai atrás do Aécio, Dudu (mineiro íntegro e leal , rsrsrsrs)

LAURO SOUSA

Bem que poderia SUMIR os dois. Dois RATOS, sugadores dos cofres públicos. Cada um à sua maneira. O avô de um já ESTÁ no meu partido - PPM: Partido dos Políticos Mortos. O coveiro fica à espreita, esperando pacientemente...



01/01


2012

Dilma irritada com divulgação do custo de suas férias

presidente Dilma Rousseff ficou “muito irritada” com a revelação de que seu “recesso” com parentes e amigos na base naval de Aratu (BA) custou R$657,9 mil aos cofres públicos, disse fonte de seu staff à coluna. O site Contas Abertas mostrou a compra de oito TVs, sete DVDs, home theater, computador e cortinas de R$37,3 mil. Em 2010, a estadia de Lula custou R$ 2 milhões, mas a Marinha só admitiu R$800 mil para “reforma estrutural”. Este ano, nova reforma de R$195,4 mil, e a compra de seis frigobares por R$4,9 mil. Em 2010, Lula apareceu com um isopor na cabeça.

O custo das férias também incluiria diárias à babá do neto Gabriel, mas a assessoria afirma que a função é de funcionários da Presidência. Investiram em poltronas, mas esqueceram o principal: o telefone. A torre de comunicação foi instalada três dias após Dilma chegar à base. A Marinha e o Planalto não comentam os problemas de comunicação, que quase impediram a conversa com a presidenta Cristina Kirchner.(Cláudio Humberto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

Passou sim. Mas nunca foi necessário reconstruir uma instalação militar para isso . Ao ler rapidamente, ingênuo que sou, achei que Dilma estava irritada com os valores. Estava irritada com a .. divulgação. Que queimada de periquitazinha cara para nós, contribuintes, não ?

Francisco Sena

FHC nunca passou férias a custo do erário não?

Ewerton Cabral

Só aqui mesmo. A beneficiada pelo desvio fica "irritada". Os otários que pagam a conta , estão todos felizes. Ela não tem aprovação de mais de 70 % ?

Flavio

É o meu dinheiro que está indo para o ralo...

LAURO SOUSA

A política com "p" minúsculo do Brasil nos presenteia com essas notícias infames. Todo trabalhador SE VIRA para ir à praia. Aquela ANTA é quase um SEMI-DEUS. Pode torrar dinheiro do povo à vontade... Viva os imbecis que BAJULAM políticos!!! Político bom é político MORTO... Corja!!!!



01/01


2012

Dilma, diplomacia e espanto

Neste ano, ao contrário de 2011, a presidente terá que exercer mais protagonismo na área da política externa

CLOVIS ROSSI *

 Começo por onde o economista Luiz Guilherme Piva terminou seu belo artigo de sexta-feira para esta Folha, no qual lembrava que, "desde FHC, a permanência de políticas econômicas e a continuidade de alianças têm sido a norma; Lula seguiu tal caminho, que Dilma mantém".

Ou seja, há uma normalidade político-institucional que é estranha para a minha geração, habituada aos sobressaltos da ditadura, primeiro, e dos tumultuados tempos imediatamente posteriores. Piva termina com a constatação de que "o espanto não está na ordem do dia".

Uma boa lembrança para quem se preparava para cobrar, no primeiro ano da política externa de Dilma Rousseff, a falta de "espanto", ou seja, de fatos capazes de gerar manchetes, ao contrário do que ocorrera com grande frequência nos oito anos de seu antecessor e padrinho.

Jornalistas vivemos do espanto, no sentido dado por Piva. Tanto que nos habituamos a dividir os personagens que acompanhamos entre os que "dão lide" e os que não dão. Lide é o aportuguesamento de "lead", a abertura de um texto que, como o nome indica, deveria conduzir o leitor a ler todo o restante.

Suspeito que 11 de cada 10 companheiros concordarão em que Dilma "não dá lide". Seu chanceler, Antonio Patriota, tampouco.

Desse ponto de vista enviesado, a política externa foi, portanto, um fracasso, pelo menos na comparação com Lula e até com Fernando Henrique, que não era tão espetacular quanto Lula, mas "dava lide".

Ocorre que o que é bom para o jornalismo pode não ser para o país ou para a ação de um governante. A ausência de espanto na política interna não causou mal algum ao país.

Ao contrário, o desempenho do Brasil neste ano foi, digamos, normal, no que a normalidade tem de bom e de ruim por estes trópicos (a corrupção, por exemplo, seguiu seu curso "normal", o que é muito ruim).

Por isso, começo o ano na dúvida sobre se a normalidade é boa também para a política externa ou se um pouco mais de protagonismo da presidente seria preferível. Afinal, nos tempos que correm, a diplomacia é feita muito mais pelos chefes de governo do que pelos chanceleres, a tal diplomacia presidencial da qual Lula foi o grande expoente.

Suponho que este ano será decisivo para desfazer minha dúvida. Ao contrário de 2011, em que participou de poucos grandes eventos internacionais, Dilma estará envolvida em cúpulas relevantes: a Rio+20, da qual será a anfitriã; a Cúpula das Américas, o reencontro de Barack Obama com desafetos como Hugo Chávez; a cúpula do G20 no México, em que o clubão das maiores economias terá que se decidir entre atuar ou se tornar irrelevante; a cúpula União Europeia/América Latina-Caribe, a primeira em que os europeus estarão na posição de maus alunos diante de suas antigas colônias, quase todas em estado de saúde econômica mais hígido.

Nelas, Dilma pode não provocar "espanto" e, portanto, pode não "dar lide", no sentido jornalístico do termo. Mas seria bom que o fizesse na acepção inglesa da palavra: liderar, conduzir. Um 2012 melhor que 2011 e pior que 2013 a ela e a todos. (* Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

Os idiotas de plantão tb pedem reformas!!! reformas!!!! sobretudo na constituição. A dona Dilma não entrou nessa esparrela. A inglaterra não tem Constituição e ´portanto não faz reformas constitucionais. Por falar nisso, quem dará "habeas-corpus" para o atual stf?



31/12


2011

Feliz 2012

Toda separação é triste. Ela guarda memória de tempos felizes e nela mora a saudade. Diz o poetinha Vinicius que a saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar. O retrato na parede de Drumondd foi o símbolo da sua mais profunda saudade, a saudade de Itabira.

Para ele, aquele retrato atormentava como uma ferida aberta, porque fazia lembrar uma felicidade que teve e não tinha mais. Há quem diga que o retrato é uma sepultura.

Não acho que chegue a tanto, mas a saudade não deseja ir para a frente. Ela deseja voltar. A passagem do ano novo é uma volta ao meu passado.

É tempo de recordação, de celebração. Afastado há mais de 30 anos de Afogados da Ingazeira, a minha Pasárgada ou mesmo a minha Itabira drumoniana, nunca abri mão uma única vez, nem mesmo quando morava em Brasília, de estar ao lado dos meus pais para se despedir do ano velho e brindar o ano novo.

A celebração de mais um ano que se vai é a celebração de um desfazer, um tempo que deixou de ser, não mais existe. Fósforo que foi riscado. Nunca mais acenderá.

Hoje, último dia do ano, temos uma razão muito maior para festejar: 62 anos de casamento dos meus pais. Gastão, meu pai, caminhando para os 90 anos, e Margarida, minha mãe, 82 anos.

Aprenda a gostar, mas gostar mesmo, das coisas que deve fazer e das pessoas que o cercam. Em pouco tempo descobrirá que a vida é muito boa. No calor e no mormaço do sertão reunimos em torno da ceia dos 62 anos de união dos meus pais os nove filhos.

É um momento raro, lindo, uma tradição cumprida fielmente por todos os herdeiros. Este ano, só Fatima, que mora no Recife, não veio.

O tempo pode ser medido com a batida de um relógio ou pode ser medido com as batidas do coração. A vida não é uma sonata que, para realizar a sua beleza, tem de ser tocada até o fim. A vida é cada momento de beleza vivido e amado.

Pelo imenso amor que tenho aos meus pais não sinto inveja de quem me liga para dizer que está na Europa, nos Estados Unidos ou numa praia maravilhosa esperando o pipocar de fogos da chegada do ano novo.

Enquanto meus pais estiveram na missão terrestre estarei aqui no Pajeú, ano a ano. E feliz! Porque me faz lembrar T. S. Elliot, que dizia: “Ao final de nossas longas andanças, chegamos finalmente ao lugar de onde partimos. E o vemos então pela primeira vez.

Para isso caminhamos a vida inteira: para chegar ao lugar de onde partimos. E, quando chegamos, é surpresa . É como se nunca o tivéssemos visto. Agora, ao final de nossas andanças, nossos olhos são outros, olhos de velhice, de saudade”.

Não haveria borboletas se a vida não passasse por longas e silenciosas metamorfoses. Aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas, porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno.

Não esqueço, por exemplo, que festa de fim ano para mim, garoto, era vender bola de sopro na rua, em frente a miudeza do meu pai. Tomar raspa-raspa para matar o calor e apreciar os mais diversos quitutes nas bancas das feiras livres de Afogados da Ingazeira trazidos pela matutada.

Naquela época, diferentemente de hoje, quando observamos uma explosão urbana, 80% da população do município morava na zona rural, nos sítios e povoados.

Na minha agenda do coração lembro que a cidade começava a ser invadida pela matutada a partir das 16 horas. Chegavam a cavalo, em carro de boi, de bicicleta, em paus de arara e até a pé. Eram nossos fregueses.

Seus filhos faziam a nossa felidade, pois forçavam os pais a comprar as nossas bolas de sopro. De tanto soprar as bolinhas para vendê-las cheias, ficava de lábios inchados.

À meia-noite, meus pais serviam a ceia do ano novo e também em comemoração a mais um ano de vida conjugal. O que mais me chamava atenção não era a mesa recheada de tanta comida típica da época, com sabor inconfundivel, mas o peru, que ocupava o maior espaço, exposto com papo e tudo.

Enquanto esperava o meu prato ficava remoendo a dramática cena do seu abate pelo meu pai, horas antes, no quintal da minha casa. O sacrifício se dava pelo pescoço, através de uma facada certeira e fatal.

Na minha santa ingenuidade não sabia que cada momento de beleza vivido e amado, naquela época ao lado dos meus pais e irmãos, por mais efêmero que possa ter sido, seria uma experiência completa destinada à eternidade.

Só hoje, com o gel do tempo branqueando os meus cabelos, posso entender que um único momento de beleza e amor já justifica a vida inteira. Quem sabe que o tempo está fugindo descobre, subitamente, a beleza única do momento que nunca mais será.

A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que perdeu. Meus bolsos estão cheios!

Feliz 2012


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

antonio carlos da silva

Que texto ARRETADO...Valeu MAGNO! que 2012 seja repleto de muita SAÚDE,PAZ,HARMONIA e REALIZAÇÕES sob todos os aspectos e que DEUS proteja a todos nós!!! aql abr fraternal(ANTONIO SALADA).

janio arruda da silva

Magno, parabéns, uma história linda, com pessoas bonitas, vivida numa terra maravilhosa. Abençoado 2012.

milton tenorio

Ôxente! Será que Adalberto está na Time Square? O anarquista filosofico se rendeu ao capitalismo selvagem? rsrsrs...Bom 2012 a todos...

LUCIANA ALVES

Como somos imortais, hoje, abraçei os da minha família que estão nesse plano, e vibrei pelos familiares, especialmente meu pai, que estão no mundo espiritual. Aos que aqui estão: que 2012 vá ao encontro dos seus sonhos. Muita paz.

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Caro Magno, você vasculha o passado como quem está garimpando ouro ou diamante. Mostra-nos com prazer tudo que encontra e nos oferta as boas lembranças da vida. O interior nos proporcionava essa vida rica. Feliz ano novo!



31/12


2011

Governo abre o cofre a deputados por votos na CMO

Para aprovar o Orçamento de 2012 às 23h50 da antevéspera do Natal, o governo pôs na mesa de negociação mais de R$ 300 milhões, destinados a atender às demandas das bases eleitorais dos 82 deputados e senadores que compõem a Comissão Mista de Orçamento (CMO). Cada um dos titulares e suplentes da comissão custou individualmente ao governo o compromisso de liberação imediata de R$ 3 milhões em emendas parlamentares.

Mas o “preço por cabeça” na operação política que brecou os reajustes salariais dos servidores públicos e o pretendido aumento real das aposentadorias acima do salário mínimo acabou ficando mais alto, por conta da oposição. Preocupado com as eleições municipais do ano que vem e com o baixo poder de fogo da bancada oposicionista diante da maioria governista, o DEM aproveitou a oportunidade e exigiu que a cota de R$ 3 milhões fosse estendida a cada um de seus 27 deputados, e não apenas aos seis que são da comissão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


31/12


2011

Serra, Aécio e a Privataria: saindo pela tangente

  Questionado sobre as reclamações de José Serra, na reunião da Executiva do PSDB, a respeito de suposto fogo amigo nas denúncias contra ele no livro ''A Privataria Tucana'', do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) preferiu sair pela tangente: ''Eu não estava lá''. Perguntado se não fora informado por aliados que teriam feito sua defesa no encontro, ele insistiu: ''Eu não estava lá''.  (Ilimar Franco - O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


31/12


2011

Mensalão do DEM: muitas provas, mas ninguém preso

 Na história recente da República, poucas investigações conseguiram reunir tantas provas materiais e testemunhais como a Operação Caixa de Pandora, que derrubou o esquema de corrupção no governo do Distrito Federal. Porém, dois anos após a ação policial e a revelação de vídeos e áudios em que até o então governador José Roberto Arruda (sem partido) foi flagrado recebendo dinheiro, a Procuradoria Geral da República ainda não denunciou os investigados ao Superior Tribunal de Justiça. A demora causa perplexidade até mesmo entre integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). As informações são do jornal O Globo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Antônio Cordeiro Valença Neto

E quantos bandidos da escola do PT envolvidos no Mensalão de Lula, que roubaram cerca de 1 Bilhão de Reais, foram presos? Vão a PQP bucado de viados...

Vidal Filho

Isso é uma vergonha !! É o cúmulo da safadeza e do desrespeito com o povo brasileiro!! Mas o povo há de acordar e deixar de ser trouxa um dia..

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

É muito dindin rolando para não dar em nada.