Lavareda

17/10


2006

MA: Roseana quer Telensino e assusta professores

A candidata Roseana Sarney (PFL) deu um susto nos professores durante sua participação no debate com Jackson Lago (PDT), na TV Difusora. Ela anunciou que pretende implantar, mais uma vez, o programa Telensino para atender à demanda do ensino médio no estado. O projeto foi colocado em prática em 2001, consumiu em 12 meses de aulas mais de R$ 90 milhões e é considerado o maior fiasco educacional do Maranhão.
“Lutamos contra o Telensino porque o programa não atendeu a uma proposta educacional. Ao contrário, o programa usou cerca 3,5 mil monitores e muitos nem eram professores. Bastava ter um curso superior e o monitor já poderia participar do esquema”, explicou Odair José, presidente do Sindicato dos Professores do Maranhão. “O Telensino excluiu os educadores de sua agenda e não há educação sem educadores”.
A crítica do presidente do sindicato tem fundamentação pedagógica: como um monitor formado em Letras poderá dar aulas de Matemática, Física, Química sem ter passado por treinamento e capacitação técnica? Muitos nunca tinham entrado em salas de aula. As informações são do O Imparcial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

17/10


2006

SE: prefeito cassado reassume mandato

Por quatro votos a dois, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) garantiu ontem o direito de o prefeito cassado de Laranjeiras, Paulo Hagenbeck (PFL), e o seu vice, José Franco Filho (PMDB), reassumirem o comando do município. Os juízes concederam efeito suspensivo à ação cautelar impetrada pelo advogado Paulo Ernani Menezes, até o julgamento do mérito. A expectativa é de que ainda hoje eles reassumam as funções.

''A medida foi no sentido de que eles retornassem ao cargo, até o TRE julgar o mérito e verificar se houve realmente o ilícito eleitoral'', explicou Paulo. A relatora do processo é a juíza federal, Telma Maria Santos, que ontem, junto com o desembargador Roberto Porto, votou contra Paulinho, denunciado pelo Ministério Público Estadual por compra de voto e abuso do poder econômico nas eleições de 2004.

Desde que foram cassados, por determinação da juíza da 13ª Zona Eleitoral, Cléa Monteiro Schlingmann, da Comarca de Itaporanga D’Ajuda, no mês passado, o município vinha sendo administrado pela segunda colocada no pleito de 2004, Ione Sobral (PTB), e o vice, Jomar Nascimento (PT), que pretendem recorrer da decisão. As informações são do Jornal da Cidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

17/10


2006

O que dirá, hoje, Inocêncio Oliveira?

 A grande expectativa do day-after do debate na TV-Clube, ontem, entre os candidatos a governador de Pernambuco - Mendonça Filho (PFL) e Eduardo Campos (PSB) trocaram acusações durante duas horas - ficará por conta do pronunciamento de um personagem citado por Mendonça.

Refiro-me ao deputado Inocêncio Oliveira, que o governador e candidato à reeleição o acusou de barganha eleitoral. Segundo Mendonça, o líder do PL, que foi o segundo mais votado no Estado, pediu duas secretarias em troca do seu apoio no primeiro turno.

Seriam as pastas de Saúde e Produção Rural. Inocêncio vai se defender? Certamente, até porque, na semana passada, ele deixou sem resposta uma mesma acusação dessa natureza feita pelo prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro.

Numa entrevista ao JC, o prefeito disse o seguinte: ''Eu desafio Inocêncio a vir para o jornal e negar o que estou dizendo. Ele negociou duas secretarias para apoiar a candidatura de Eduardo Campos''. Na última segunda-feira, ao tratar do assunto com o deputado, o signatário deste blog ficou sem resposta.

''Não vou dar cabimento a esse prefeito. Ele quer aparecer em cima do meu nome, do meu prestígio. Não vou ficar batendo boca com ele'', disse o parlamentar. Se Inocêncio tiver mudado de opinião, em razão do debate de ontem, hoje, seguramente, ele deve convocar uma coletiva com a Imprensa para contestar Mendonça.

Agora, é só aguardar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

de Inocêncio de Oliveira, qual a moral o garupeiro de Jarbas tem para falar. Te manca governador derrotado. É Lula 13 lá e Eduardo 40 aqui.

Mendonça Filho falar em Barganha? Vamos lembrar: Porque ele Hoje é governador, vamos retroceder há exatos oito anos atrás, se aliou a Jarbas estradas para ser vice, e depois ele apoiá-lo, o que exatamente estamos vivendo agora. Isso mesmo negociata há oito anos atrás. Querem mais? Como pode falar

Fabio Henrique Cavalcanti Pedrosa

Meu Deus, quanta baixaira! Pernambuco não merece, em hipótese alguma, tudo isso que está acontecendo. Não duvido que a campanha aqui no estado seja uma das mais sujas do país.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

O PFL dizer que não barganha cargos? Mendonça dizer que não vem dessa escola? Pinóquio virou aprendiz!

José Carlos-Serra Talhada

Resta Sebastião dizer ao prefeito Carlos Evandro e ao Governador Mendonça que não barganhou cargos, o que duvido é que eles não tenham exigido isso.


Abreu no Zap

17/10


2006

Situação dos aliados de Lula e Alckmin nos estados

Pesquisas de intenção de voto para governador no segundo turno em oito Estados apontam vitória de aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em quatro Estados (PA, PE, RJ e RN) e de aliados de Geraldo Alckmin (PSDB) em outras quatro unidades da Federação (GO, PB, RS, SC).

No Pará, a primeira pesquisa de segundo turno captou mudança no quadro eleitoral. Levantamento do Ibope mostrou que a petista Ana Júlia Carepa, com 56% dos votos válidos, virou a disputa contra o tucano Almir Gabriel, que teve 44%. No primeiro turno, Almir recebeu 43,83% dos votos válidos, e Ana Júlia, 37,52%.

No segundo turno, a petista recebeu apoio do PMDB, cujo candidato José Priante ficou em terceiro lugar na disputa, com 14% dos votos válidos.

Em Pernambuco, pesquisa Vox Populi confirmou tendência de vitória de Eduardo Campos (PSB) sobre o governador Mendonça Filho (PFL). Se o segundo turno fosse hoje, o socialista, que tem o apoio de Lula, venceria com 64% dos votos válidos, contra 36% do pefelista.

A disputa em Pernambuco repete o quadro do Pará. Campos também recebeu apoio do terceiro colocado no primeiro turno --no caso, o petista Humberto Costa-- e virou a disputa. No primeiro turno, Mendonça Filho venceu com 39,32% dos votos válidos, contra 33,81% de Campos. Costa teve 25,14%.

No Rio de Janeiro, pesquisa Ibope indicou vitória de Sérgio Cabral Filho (PMDB) sobre Denise Frossard (PPS). O senador Cabral Filho, candidato de Lula, tem 64% dos votos válidos, contra 36% de Frossard.

A governadora do Rio Grande do Norte e candidata à reeleição, Wilma de Faria (PSB) é outra aliada de Lula a liderar as pesquisas. Segundo levantamento do Consult, ela venceria com 52,8% dos votos válidos, contra 47,2% do senador Garibaldi Alves (PMDB).

Alckmin

O governador de Goiás, Alcides Rodrigues (PP), está entre os partidários ou aliados de Alckmin que lideram as pesquisas. Segundo levantamento Serpes, ele venceria com 62,3% dos votos válidos, ante 37,7% do senador Maguito Vilela (PMDB).

Na Paraíba, a primeira pesquisa Ibope sobre o segundo turno mostrou vitória do governador e candidato à reeleição Cássio Cunha Lima (PSDB). Em relação ao resultado do primeiro turno, ele ampliou em cerca de quatro pontos percentuais sua vantagem em relação a José Maranhão (PMDB). Cunha Lima tem 54% dos votos válidos, contra 46% de Maranhão.

A tucana Yeda Crusius lidera a disputa com Olívio Dutra (PT) pelo governo do Rio Grande do Sul, de acordo com pesquisa Methodus. Ela venceria com 63,5% dos votos válidos, contra 36,5% do petista. Embora o governador Germano Rigotto (PMDB), terceiro colocado, tenha optado pela neutralidade, o PMDB gaúcho declarou apoio à candidatura da tucana.

Em Santa Catarina, o candidato à reeleição Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que apóia Alckmin, lidera a disputa contra Esperidião Amin (PP). A primeira pesquisa Ibope realizada no segundo turno apontou vitória de Luiz Henrique com 58% dos votos válidos, contra 42% de Amin.(Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/10


2006

Lula diz que PSDB só gosta de pobre em eleição

O presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse hoje, durante comício em Campina Grande (a 126 km de João Pessoa, PB), que o PSDB ''acha que pobre é só para eleição'' e que os resultados da atual administração federal deixam os tucanos ''com ódio''.

''Perguntem ao PSDB, que governou oito anos [...], quantos pobres eles ajudaram, quantas crianças? Nada'', afirmou Lula.

''Porque aquela gente não vê pobre, aquela gente acha que pobre é só para eleição'', declarou. ''Na época da eleição, o voto do mais miserável vale igual ao do mais rico. Na urna, eles são iguais, mas, depois, é tudo para os ricos e nada para os pobres.''

Para o presidente, seu governo está ''mudando essa lógica''. A estabilidade da economia e da inflação, afirmou, ''deixa eles [os tucanos] com ódio''. Como exemplo, Lula citou o debate com o candidato tucano, Geraldo Alckmin, promovido pela TV Bandeirantes.

''Vocês viram no debate como ele estava bravo'', disse. ''Bravo que nem a gota serena'', declarou, utilizando uma expressão nordestina de espanto por uma situação inesperada. O público, que lotava o pátio de eventos do Parque do Povo, aplaudiu.

''Eu estava tranqüilo, porque aprendi na minha vida a ter um guia político'', continuou o presidente, ainda comentando o debate. ''Esse guia político é o Gandhi [Mahatma Gandhi, 1869-1948]'', disse. ''É o homem que enfrentou a Índia'', explicou, comparando-se a ele. ''Era que nem eu, feio, mas uma pessoa destemida, uma pessoa que percorreu a Índia durante anos, até que conseguiu dobrar o império inglês. Depois mataram ele.''

Lula disse que adota o mesmo lema de Gandhi, que pregava a não-violência. E aconselhou o público a não aceitar provocações. ''Se alguém quer ficar bravo, deixa ficar'', disse. ''Mantenha-se calmo. Quem tem razão tem que ficar calmo.''

O presidente voltou a provocar seu adversário ao lembrar que ele passou mal durante uma carreata em João Pessoa, devido ao calor. ''Ainda tenho comícios para fazer hoje em Mossoró (RN) e Belém (PA), e amanhã em Manaus (AM). Como sou nordestino e o calor não me faz mal como faz para alguém, não faz mal eu ficar aqui'', disse.

A estratégia de criticar as privatizações do governo FHC e insinuar que a mesma política poderá ser colocada em prática em um eventual governo Alckmin também foi usada no comício.

''Eu e meus companheiros representamos o outro projeto, que governa com muita facilidade'', afirmou. ''Eles governaram vendendo o patrimônio público para pagar as dívidas que contraíram, e o resultado final foi zero para a economia brasileira'', declarou. ''Eles venderam tudo e, quando saíram, deixaram esse país quebrado.''

Sobre o suposto favorecimento de aliados em seu governo, Lula disse que também manda dinheiro para os governadores do PFL e do PSDB. ''Vá a Sergipe perguntar para o [governador] João Alves se faltou dinheiro para ele, vá a Minas, na terra do [governador] Aécio [Neves] perguntar se faltou dinheiro para eles'', disse.

''Eu não olho para a cara do governador, para a cara do prefeito, eu não olho para o partido, eu olho é a cara das nossas crianças, das nossas mulheres, dos nossos trabalhadores'', afirmou.

O presidente prometeu ainda durante o comício ressuscitar o projeto de transposição do rio São Francisco. ''Vamos trazer para a Paraíba a água do rio, porque estamos fazendo a política de recuperação. É preciso recuperar o rio, recuperar as matas ciliares, para a gente poder trazer um pouco de água para que o povo sertanejo possa beber.'' (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

Reabertura da Sudene? Transposição do São Francisco? Fome Zero? Cadê? Avanti Dudu! Fora(em qualquer tempo) Luiz!

Os investimentos estrangeiros no país caíram 27% nos últimos 2 anos e a evasão escolar no ano passado foi a pior já registrada. Estamos sem futuro. Esse é o governo Lulla.

irania Olivia Benicio

O Luiz não sabe o que foi (representou) e nem quem (personagem) foi Gandhi. O Luiz é absolutamente ignorante para tanto, sobra-lhe esperteza, o que não significa inteligência, mas sim, muitíssima malandragem.


Banco de Alimentos

17/10


2006

Oposição cobra ação do TSE contra operação abafa

As legendas PSDB, PFL e PPS decidiram ontem recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que investigue todas as pessoas supostamente envolvidas numa "operação abafa" das investigações sobre a origem do R$ 1,7 milhão que seria usado por petistas para comprar um dossiê contra políticos do PSDB.

A denúncia será anexada ao processo que já tramita no TSE, a pedido dos três partidos, que investiga se a candidatura à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi beneficiada com o episódio do dossiê.

Um dos alvos da ação é o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça). Segundo a revista "Veja" desta semana, o ministro orientou envolvidos com o dossiegate de forma a blindar o presidente Lula das acusações.

"Pedimos não só que sejam investigado todos os envolvidos, desde o delegado que foi afastado, ao carcereiro e os delegados que estavam de plantão, como o envolvimento do ministro da Justiça [Márcio Thomaz Bastos] servindo de intermediário e dossiegate de toda essa artimanha que foi colocada para blindar o senhor Freud", disse o presidente do PSDB, o senador Tasso Jereissatti (CE).

Tucanos e pefelistas se apóiam na denúncia de que, quando Gedimar Passos estava preso, os responsáveis pelo plantão na PF teriam permitido que ele saísse da cadeia para se reunir com petistas, segundo a "Veja", e combinar uma nova versão para a denúncia.

Segundo o senador, os partidos também querem uma investigação sobre o suposto "afastamento e a marginalização de delegados que estavam investigando de maneira independente o caso".

OAB

Os três partidos também querem que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e o Congresso Nacional acompanhem de perto das investigações da Polícia Federal.

"Vamos visitar a OAB amanhã para que acompanhe todas as investigações do dossiegate e ajude a dar uma explicação à opinião pública sobre a origem do dinheiro. Temos a informação que [a origem dos recursos] é claramente sabida, mas que está sendo protelada por orientação do governo", disse Tasso. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fabio Henrique Cavalcanti Pedrosa

Esse país está desmoralizado. É impressionante a operação abafa patrocinada pelo Ministério da Justiça. Quando as investigações chegam a petistas graúdos o Márcio Tomaz Bastos entra em cena e pára tudo. O que é isso? Se esse país fosse sério, essa quadrilha já estaria na cadeia.

Antonio Pereira

MAIS UMA VEZ A OPOSIÇÃO CORRE PARA OTSE, ONDE SEMPRE ENCONTRAM O APOIO DO MINISTRO MARCO AURÉLIO MELLO. VÃO PEDIR QUE O TSE FAÇA O SERVIÇO DE POLICIA. DESEPERO TOTAL.

O Ministro Thomas Bastos mais uma vez está chefiando a operação abafo. Thomas Bastos não age como Ministro e sim como Advogado Criminalista do PT. Não há aplicação das leis para a "gang.



17/10


2006

Na ofensiva, Mendonça tentou nocautear Eduardo

No debate da TV-Clube, que acabou há pouco, o candidato a governador pelo PFL de Pernambuco, Mendonça Filho, foi muito mais agressivo do que o seu adversário, Eduardo Campos, principalmente quando colocou em discussão a questão dos precatórios.

 Numa posição bastante confortável nas pesquisas, Eduardo tentou passar mais tranquilidade e equilibrou o debate em algumas ocasiões. No campo político, soube explorar melhor, também, o prestígio do presidente Lula, seu aliado no Estado, enquanto Mendonça não se referiu uma vez sequer ao tucano Geraldo Alckmin.

Eduardo foi apontado pelo adversário como responsável por ter "quebrado o Estado", ao fechar a operação dos precatórios. Eduardo negou que tenha deixado três folhas de pagamento em aberto, afirmou que a secretária da Fazenda, Maria José Briano, avaliou o empréstimo e que este assunto era uma ladainha do passado já resolvido, que ninguém aguentava mais ouvir falar.

Em termos de propostas, pouco se discutiu. O debate ficou mais no campo político. No penúltimo bloco, Mendonça fez uma revelação grave. Disse que o deputado Inocêncio Oliveira pediu duas secretarias - Saúde e Produção Rural - em troca do apoio à sua candidatura. E sugeriu que Eduardo tivesse cedido na negociação com o parlamentar.

Um ponto inusitado do debate foi a estória da galinha, que Eduardo teria, segundo Mendonça, colocado na frente da casa dos seus pais, como uma provocação grosseira depois da denúncia de que o pai do governador, José Mendonça Bezerra, não havia honrado compromissso com o Banco do Nordeste.

Por falar em Banco do Nordeste, Mendonça revelou que o candidato a vice na chapa de Eduardo, João Lyra Neto, também andou se complicando em tomada de empréstimos em instituições financeiras.

O debate serviu para esquentar ainda mais a campanha. Foi, assim, uma prévia para o próximo no SBT, e o mais decisivo, o da TV Globo, no próximo dia 26.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos de albuquerque belfort

Caro Magno,nota 0 para os seus colegas jornalistas e entevistadores do debate.A Mariza não falava,balbuciava algo.A Lessa só gaguejava e,o menos ruim foi o Sérgio,e assim mesmo assustado com a câmera.Também foram fraquíssimos em relação as perguntas.A questão da SEGURANÇA não foi suscitada.Tenha dó.

Aildo Biserra da Silva

ESTA É PARA OS RAIVOSOS! Tá nervoso? Tome chá! Chá de 40 o prá vcs se acalmar. KKKKKKKKKKKK EDUARDO NELES! VIVA ARRAES! VIVA PERNAMBUCO!

caca di serrat

Atingido pela acusação do governador-candidato Mendonça Filho (PFL) de que o teria procurado, junto com o deputado federal Inocêncio Oliveira (PL) para exigir duas secretarias em troca de apoio, o deputado estadual reeleito Sebastião Oliveira (PL) reagiu com indignação. “Eu chamo ele de mentiroso e

Eduardo se ferrou no debate

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

E sobre o debate...desta vez Eduardo esteve muito mlheor. No primeiro debate da TV Globo, antes do 1] turno, confesso que Eduardo estava nervoso e disperso. Ontem, foi show de bola. Foi competência contra arrogância, foi conhecimento contra fofocas. Foi 40 neles!!!



16/10


2006

Mendonça diz que não agrediu Humberto

O governador Mendonça Filho(PFL), candidato à reeleição, disse que não agrediu Humberto Costa durante a campanha. Mas no primeiro debate da TV afirmou que Humberto foi demitido do governo Lula por incompetência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Romero

Eduardo Campos não só bateu em Humberto Costa, como também, de quebra deu "porrada" em Armando Monteiro. Hoje eles trocam juras de amor. Quanta demagogia eleitoreira... quanta hipocrisia. Não dá para entender... ???

Romero

Vemos quem agrediu Humberto Costa. Frase de Eduardo publicada por Dora Kramer, colunista do jornal O Estado de S.Paulo, em 15 de junho sobre a aliança do petista HUMBERTO COSTA com o petebista ARMANDO MONTEIRO. "Se juntarmos as derrotas das famílias Monteiro e Costa, construiremos uma longa estrada.

Jorge Jose FErreira Chaves

Ha pessoa que tem que garantir seus cargos no governo atual, infelizmente alguns jornalista com familia no governo que aqui fazem seus comentarios, mas a verdade é que mendonça da galinha da mamae precisa aprender muito, alo mamae!

Mariana

Que emoção babaca tús és um doente vai se tratar ...

milton tenorio pinto junior

Bem lembrado,Magno. Sem emoção,reconheça Eduardo foi mais seguro no debate.E a Jornalista Silvia Bessa fez algumas perguntas bastante pertinentes!



16/10


2006

Mendonça diz que Inocêncio pediu duas secretarias

Mendonça Filho (PFL) fez uma denúncia grave, há pouco, no debate da TV-Clube. Disse que o deputado Inocêncio Oliveira (PL) condicionou seu apoio em troca de duas secretarias - Saúde e Produção Rural. Disse que não aceitou, porque não faz política dessa forma e perguntou se Eduardo teria cedido ao achaque de Inocêncio, já que ele tem o apoio do deputado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

Só duas? Ele vai querer a metade do governo.Com 30 dias vai brigar com Armando Monteiro.

Romero

INOCÊNCIO DE OLIVEIRA. Esse deputado (ironia ter o nome "Inocêncio") há alguns anos, mandou furar poços artesianos em sua fazenda particular, com uma verba federal que era para ser destinada apenas para fazendas de pessoas muito carentes. Fonte: CBS/Tele Notícias - SBT - 18/01/2000.

Jorge Jose FErreira Chaves

E preciso ter mais seriedade nas propostas para o povo pernambucano o candidato-governador tem que acreditar mas em si, falar com suas palavras, mas fico triste por seus labaredas apagadas e jarbastas vai tarde estarem ensinando o caminho errado. a muito importante ele só, pediu ajuda a mamae.

José Carlos-Serra Talhada

Bem que o Prefeito logo após romper avisou: O GAGO PEDIU CARGOS NO GOVERNO PARA APOIAR EDUARDO. E agora Gago?

José Carlos-Serra Talhada

Olha ai eu certo mais uma vez, o que foi que falei antes de isso vir a publico? O Gago é um perigo onde ele entra a bagaceira fica feita, duvido que ele entre em um governo sem barganhar cargos. atenção Humberto,Armando se não se cuidar não sobra nada.



16/10


2006

Mendonça diz que Eduardo deixou dívida de R$ 1,3 bi

O candidato do PFL a governador de Pernambuco, Mendonça Filho, acusou Eduardo Campos de ter deixado, além de três folhas de pagamento em aberto, uma dívida de R$ 1,3 bilhão. Eduardo recorreu ao bom humor. Lembrou um conselho da sua mãe, de que quando um não quer, dois não brigam, e que não estava no debate para brigar, mas defender idéias para o Estado. E disse ter em seu poder cópia de um contracheque de uma servidora que teria recebido seus salários em dia em 98, ao contrário do atraso de três meses denunciado por Mendonça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mariana

A verdade doí ai,ai,ai...

milton tenorio pinto junior

O discurso de Mendonça tem sido muito repetitivo,por demais enfadonho! Acho que vocês da imprensa tem que pensar agora o que levou a derrota do atual Governador,e a debandada de seus ex- aliados para Eduardo Campos,sem emoção,por favor!!