FMO janeiro 2020

05/07


2020

Exu sai do isolamento no adeus a ex-prefeito

A morte do ex-prefeito Léo Saraiva, 49 anos, consternou Exu, terra natal de Luiz Gonzaga. Ele morreu no Hospital Português, no Recife, vítima de uma enfermidade que se agravou em decorrência da Covid-19, vírus que tem arrastado milhares de vidas ao túmulo. Seu corpo chegou à noite para sepultamento no cemitério do município que governou por oito anos e foi recebido por uma multidão emocionada. Na última eleição, em 2016, Léo virou notícia nacional por ter sido eleito com a diferença de apenas um voto.

De máscaras, o povo se despediu de Léo nas ruas promovendo uma carreata. A cidade parou para o último adeus. De carro, moto e até a pé muita gente acompanhou a urna funerária numa unidade do Corpo de Bombeiros e no cemitério ainda ocorreu uma missa reunindo milhares de pessoas, mesmo a cidade cumprindo isolamento social da pandemia do coronavírus. Uma prova de que era muito querido, um gestor de massa, de rara identificação com o povão num tempo em que os políticos em geral enfrentam uma onda de descrédito e rejeição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

05/07


2020

Meus tempos de escuridão e do Barcelona

Nascido entre o símbolo do mandacaru e a fecundidade poética da viola e do repente brotante do Rio Pajeú, vivi até os 18 anos em Afogados da Ingazeira, a 386 km do Recife. Uma época em que não havia estrada pavimentada para pegar o prumo da capital. Só nos restava comer muita poeira na cara até Arcoverde, confluência da BR-232, sonho realizado por Nilo Coelho, governador biônico, das barrancas do São Francisco.

Época também que não havia energia gerada pelas turbinas de Paulo Afonso, cantada e decantada por Luiz Gonzaga. Tempo em que um velho gerador, que a gente chamava casa de energia, impunha hora para nos levar ao abraço da escuridão: dez da noite.

O aviso vinha por meio de três apaga e desliga do sistema a partir das 21h30. Era como um anúncio ou uma ordem: vai pra casa te recolher. Era a hora de preparar o candeeiro, acender vela e pegar o lampião. Quando o motor do gerador quebrava, demorava uma eternidade para sanar o problema, porque as peças só eram encontradas em São Paulo.

Tempo, entretanto, feliz. Sem notícias das terras civilizadas, a praça era o nosso shopping: parque com canoas, algodão doce nas barracas, quebra-queixo, cocada, raspa-raspa, confetes e serpentinas quando chegava o carnaval. A praça era do povo. Palco de comícios, procissões, novenas e pastoris, disputa sadia entre os torcedores das meninas mais bonitas que representavam o azul e o vermelho. 

Afogados da Ingazeira também era movida a esportes e já exportou até jogador para a seleção brasileira, o Deinha, de quem levei muitos dribles nas peladas. Deinha jogou no Santa Cruz depois de ser descoberto por um olheiro do tricolor do Arruda. Revelou-se um craque, volante do futebol arte.

Era filho de Zé Pretinho, trabalhador da roça que perdeu o juízo com o tempo das secas inclementes que transformam em pó todos os roçados. Mas virou um doidinho engraçado. Vivia a andar descalço para baixo e para cima entre as ruelas da cidade. Certa vez, ao passar em frente a uma farmácia, se deparou com uma jovem vomitando, quando quis saber o motivo. Como resposta disseram que a moça tinha sido comida. De pronto, ele não perdoou: "E o cabra já foi preso?"

Foi no futebol, mas de salão, que vivi uma das fases mais felizes em Afogados da Ingazeira. Criei o Barcelona, comandado pelo abnegado técnico Ademar, na foto o primeiro à direita. Joguei muito pouco e vivia na reserva, mas o time ganhou fama na região, teve o seu reinado e tinha até torcida organizada de mulheres, sob o comando de Mariana Siqueira e Ana Lúcia. De tão apaixonadas, elas choravam quando a derrota batia a nossa porta.

Na foto que ilustra esse texto, o primeiro elenco era formado por Marcelo, meu irmão, primeiro à direita, o goleiro. Na defesa, Miranda e Roberto de Cabo Paulo formavam uma dupla perfeita. À frente, Pé de Banda, grande artilheiro, e eu, o do meio entre os agachados, só para atrapalhar. Com o tempo, vieram os reforços que nos levaram aos píncaros da glória, com taças e troféus conquistados na região.

Entre os novos atletas, Bartô Garcia, carne de pescoço na batida nos adversários; Alex, craque com C maiúsculo, e Wanderley Galdino, nossa grande estrela, pai da pentatleta Yane Marques. Tinha ainda um grande goleiro, Genecy, que nos livrou de grandes derrotas. Eu era o "Carinha" do Barcelona, apelido que ganhei no cabaré de uma mulher da vida, que me achou muito parecido com mamãe e berrou na frente da minha turma da pesada: "Ele é a cara da mãe". Para abreviar, ficou Carinha.

O Barcelona é um rio de saudade perene. A pior saudade é aquela que se sente, mas com a triste realidade que não é possível ir atrás. É, na verdade, o preço que se paga por viver momentos inesquecíveis. O destino une e separa. Mas nenhuma força é grande o suficiente para fazer esquecer pessoas que por algum motivo um dia nos fizeram felizes.

Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece que a saudade faz lembrar. Quem inventou a distância que separa a dor da saudade nunca sofreu a dor dessa mesma saudade. O poeta Antônio Pereira me inspirou a concluir recorrendo a um verso universal da sua lavra:

"A saudade é um parafuso
que quando a rosca cai
só entra se for torcendo
porque batendo não vai.
Mas quando enferruja dentro 
nem distorcendo não sai".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Bartolomeu Garcia

Magno Martins, prima pela excelência, nas letras poéticas, na memória e na criação, entre elas, o melhor time de futebol de salão do Vale do Pajeú. Sonho de todos os adolescentes da cidade, jogar no \"Baça\", o Papa-Taças, não tinha pra ninguém, sem falar no sucesso com a ala feminina. Obrigado, Magno, por trazer a memória tão boas lembranças,,, Saudades!


Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

04/07


2020

Na PE 418, condutor morre ao colidir com areia na pista

A péssima qualidade das rodovias pernambucanas tira a paciência e, em alguns casos, a vida das pessoas. Em Serra Talhada, no último domingo, um morador da cidade, de 48 anos, morreu ao colidir a sua motocicleta numa montanha de areia na PE-418, que liga o município ao distrito de Santa Rita.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a colisão aconteceu na altura do KM-34. A vítima teve ferimentos na face e no crânio e não resistiu. Havia montes de terra espalhados na rodovia, como é possível ver na foto, que teriam sido despejados na pista pelo Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER), conforme atestou a líder comunitária Rita Inácio. A informação está disponível no blog Farol de Notícias.

BURACOS NA DIVISA PE/PB - Outra situação que tem prejudicado motoristas ocorre nas proximidades de São José do Egito, na divisa com a Paraíba. Em vídeo, um leitor faz um comparativo entre os trechos paraibano – bem conservado – e pernambucano, que conta com diversos buracos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

04/07


2020

Rádio de Bonito volta a transmitir Frente a Frente na segunda

Mais uma emissora integrante da Rede Nordeste de Rádio: a Verdade FM 98,7, em Bonito, no Agreste pernambucano, volta a retransmitir o Frente a Frente, programa que ancoro das 18 às 19 horas, de segunda à sexta-feira, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. Volta na próxima segunda-feira como principal destaque da nova grade da emissora, líder de audiência em Bonito e 20 municípios próximos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/07


2020

Irregularidades tiram prefeito de Maraial do cargo

Em sessão que durou mais de oito horas, realizada, ontem, na Câmara Municipal de Maraial, sete dos nove vereadores decidiram pela cassação do mandato do prefeito Marquinhos Moura (PTB). A maioria dos vereadores entendeu que, o agora ex-prefeito, cometeu improbidade administrativa.

Pesaram contra ele duas acusações: não ter repassado os recursos obrigatórios para a área de saúde e ter gasto R$ 1,3 milhão sem que a despesa tenha sido empenhada. Votaram pela cassação os vereadores Everaldo do Queijo, Edson Professor, Roni de Laerte, Irmão Eraldo, Mano Pantanal, Val do Gás e Carlos Alexandre.

Com a decisão de ontem, Marquinhos Moura seguiu o mesmo caminho do seu pai e ex-prefeito, Antônio Carlos Moura, que, em 1989, também por decisão do Poder Legislativo Municipal, foi obrigado a se afastar do cargo. Quem assume o comando da cidade é o vice-prefeito Dr. Márcio.

“Acredito que desta vez Maraial encerrou de vez a trajetória política da família Moura. É dever dos vereadores, que foram eleitos pelo povo, fiscalizar o trabalho do prefeito. E assim fizemos. É preciso seguir adiante e reerguer a nossa cidade”, avalia Carlos Alexandre, um dos vereadores que votaram a favor da cassação.

Confira a decisão da Câmara neste link.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

04/07


2020

Gilson toca Asa Branca em resposta a netos de Gonzaga

O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, falou com exclusividade ao blog a respeito das críticas que netos de Luiz Gonzaga fizeram sobre o uso da música "Riacho do navio" em live com o presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (2). Na ocasião, Gilson chegou a tocá-la. Em resposta à reclamação, decidiu interpretar "Asa branca" na sanfona.

Gilson Machado também explicou que continuará admirando o Rei do Baião. "Nada vai mudar meu respeito e idolatria por Luiz Gonzaga, um exemplo para o nordestino e para minha carreira! Sempre toco músicas do Rei em todas as minhas apresentações. A chama do verdadeiro forró nunca pode se apagar. Deveria ser obrigatório, em todo evento junino no Nordeste, os artistas tocarem músicas de Luiz Gonzaga. Tenho orgulho de ser discípulo dele, nada nem ninguém vai mudar meu sentimento e respeito pelo Rei do Baião", ressaltou.

Em um texto publicado nas redes sociais, Amora Pêra, Nanan Gonzaga e Daniel Gonzaga, filhos de Gonzaguinha, declararam que não autorizam o governo federal a utilizar canções assinadas por pessoas da família.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/07


2020

Princesa do Pajeú

Afogados da Ingazeira, minha terra natal, ficou imortalizada nos versos de uma conterrânea: a saudosa cantora e compositora Maria da Paz, a Paizinha. "A Princesinha da Ingazeira" virou um hino extraoficial da cidade, que completou 111 anos de emancipação política na última quarta-feira (1º).

Deixo aqui mais uma homenagem a minha Afogados, nobre princesa do Pajeú.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/07


2020

Mel de Serra Talhada em plena expansão

Farol de Notícias

A Casa do Mel de Serra Talhada, fundada em 2008, já com o objetivo de atender Pernambuco desde o início, travou uma batalha em busca da aprovação do selo que permite a venda em todo o Estado. A princípio, contou com um investimento da Codevasf e hoje já conta com a parceria da Prefeitura, do Sindicato dos Trabalhadores, da Adagro e do Banco do Nordeste, através do Projeto de Desenvolvimento Territorial na Apicultura.

Mais de 40 trabalhadores sobrevivem da atividade que vem se destacando pela importância ambiental, uma vez que os apicultores devem seguir uma série de protocolos de cuidados com a natureza. Quarenta são apicultores, ainda há agrônomo e zootecnista que prestam serviços à Casa do Mel. A maioria dos apicultores são moradores de assentamentos e de comunidades rurais de agricultura familiar.

Segundo Cícero Aldo, presidente da Casa do Mel, a produção anual é de 30 toneladas, de acordo com a produção do ano. Devido às propriedades nutricionais e imunológicas do mel, neste contexto de pandemia, a procura pelo produto teve um aumento correspondente a um percentual de 20% a 30%.

Após 12 anos de espera, finalmente o selo é liberado e a Casa do Mel pode fazer uma mega venda para Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Há novas vendas previstas, uma delas é para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que está apenas aguardando sair o edital. Também conseguiu a DAP jurídica, documento que facilita na comercialização do produto.

“A gente recebeu, no final do ano passado, a certificação do Estado, o Selo de Inspeção Estadual (SIE). Hoje podemos vender para todo o estado de Pernambuco. É uma novidade a gente poder oferecer o mel de Serra Talhada par toda região do Estado. Fizemos uma venda recentemente para a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Foram 1.500 kg, R$ 25 mil. Concorremos a um edital e ganhamos”, disse o presidente da Casa do Mel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/07


2020

Sem repasse, rede privada recusa usuários do Sassepe

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Sob a alegação de falta de pagamento, hospitais da rede privada conveniados com o governo de Pernambuco estão suspendendo o atendimento a usuários do Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado (Sassepe). A razão apontada é de que a gestão de Paulo Câmara não repassa recursos há pelo menos cinco meses.

Um exemplo é o Memorial Hospital de Goiana, que contempla dez municípios da Mata Norte. Lá, os atendimentos a usuários do Sassepe foram cancelados há alguns dias, conforme atesta uma fonte que preferiu não se identificar.

De forma contraditória, em maio, o Instituto de Recursos Humanos (IRH), responsável pelo Sassepe e vinculado à Secretaria de Administração de Pernambuco, chegou a anunciar a ampliação da rede credenciada para os servidores públicos.

Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria do IRH, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/07


2020

Miguel comemora entrega da nova Porta do Rio

Numa parceria com a iniciativa privada, a Prefeitura de Petrolina fez a revitalização da Porta do Rio, uma área de lazer às margens do Rio São Francisco. No espaço, projetado para ser mais inclusivo, há parque infantil com brinquedos educativos, ambiente para animais de estimação e área para esportes radicais. Além disso, a nova Porta do Rio traz pista de cooper e quadra poliesportiva.

O prefeito Miguel Coelho (MDB) comemorou a entrega do equipamento, como é possível ver no vídeo. "É um verdadeiro parque multiuso às margens de nosso maior patrimônio, o Rio São Francisco. Infelizmente, hoje, os tempos não permitem grandes aglomerações. Mas tenho certeza que tudo isso vai passar e todos os petrolinenses poderão curtir esse novo presente que a cidade ganhou e deixou a nossa orla ainda mais bonita", destaca.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha