FMO janeiro 2020

21/12


2006

Visita de João Paulo a Mendonça teve cortesia e política

 O governador de Pernambuco Mendonça Filho (PFL) recebeu hoje no final da tarde a visita do prefeito de Recife, João Paulo (PT). A conversa entre os dois durou cerca de meia hora, a portas fechadas e tanto o prefeito, quanto o governador, confirmaram que o tom foi político. “Não poderia deixar de vir dar um abraço no governador com quem tive uma boa convivência, seja como vice ou, agora no final, como governador”, explicou João Paulo.

 

Entre as ações administrativas que foram ressaltadas pelos dois, estão “obras de saneamento, inversão do trânsito em Boa Viagem e o Pró-metrópole”.

 

“Na essência, fica uma relação boa. Do ponto de vista político, somos adversários, mas fica uma relação de respeito e amizade”, afirmou o governador Mendonça Filho, ressaltando que, embora sejam opositores na política, há uma relação amistosa. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Parabéns, prefeito João Paulo, na política, temos que ter fundamentalmente, a sabedoria e coragem de se relacionar civilizadamente, com nossas oposições, quando, o que está em jogo é a população a qual representamos, este entendimento, é sábio e o povo ao qual representa, só tem a ganhar.

Carlos Filho de Serra Talhada

hum ???


Governo de PE - Redução nos Homicídios

21/12


2006

Múcio diz que erro sobre supersalários foi reconhecido

O deputado José Múcio Monteiro(PTB) se diz aliviado com o dessfecho do episódio dos supersalários dos parlamentares do Congresso, matéria adiada e que será retomada na próxima legislatura, mas sem os exageros da proposta que causou revolta em toda a população. José Múcio está no programa político da Rádio Melodia FM, com Magno Martins e Adriano Roberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

sirva-lhe de ter um pouco mais de responsabilidade, quando tratas com o que deverias considerar de mais nobre, O POVO.

Deputado José Múcio, pela experiência que tens com a política, é inadimissível ter que ouvir que cometeu um erro tão primário, o bom agora seria poder colocá-lo em julgamento eleitoral outra vez, para que o povo pudesse avaliar esse seu erro, sei que é impossível, porém que esse arrependimento,

José Carlos-Serra Talhada

Esse Múcio é um Cagão, está vendo o Erro agora? é um safado mesmo não é? pô que cara de Pau

José Rodrigues da Silva

Sim, meu caro mentiroso Múcio!!!

Francisco Filho

ZÉ MUCIO, SUA "PISADA DE BOLA" FOI ALÉM DA CONTA. SINCERAMENTE, ESPERO QUE SEU ELEITOR LEMBRE-SE DESSE EPISÓDIO NAS PROXIMAS ELEIÇÕES. TALVEZ, PARA SUA SORTE, O ELEITOR TEM MEMÓRIA CURTA. SÓ NÃO SABEMOS ATÉ QUANDO.....


acolher

21/12


2006

Deputado qualifica de mesquinhez atos da oposição

O deputado Augusto Coutinho(PFL) qualifica de provinciano o comportamento da bancada de oposição na Assembléia Legislativa, que, segundo o parlamentar, vem descumprindo compromissos e boicotando as votações de projetos enviados àquela casa pelo governador Mendonça Filho. O deputado fez o desabafo  no debate político da Rádio Melodia FM, agora há pouco, em entrevista a Magno Martins e Adriano Roberto. Coutinho disse que todo o comportamento da bancada oposicionista teve o tom de ''''mesquinhez'''' aprovado pelo governador eleito Eduardo Campos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

A partir de Janeiro vamos ver se o Augusto será mesquinho.


Prefeitura de Serra Talhada

21/12


2006

Jarbas e João Paulo reforçam ''''laços de amizade''''

De partidos rivais, o ex-governador de Pernambuco e senador eleito, Jarbas Vasconcelos (PMDB), e o prefeito do Recife, João Paulo (PT), afirmaram que podem firmar parcerias em benefício da Capital e do Estado, a partir da próxima legislatura. Em visita de cortesia hoje à tarde no gabinete do prefeito, Jarbas e João Paulo conversaram sobre as festas de fim de ano e reforçaram os “laços de amizade”, mas negaram ter conversado sobre temas políticos, mesmo tendo sido o encontro a portas fechadas.

 

“Falamos sobre o Natal e o ano novo. Trabalhamos cerca de seis anos em parceria, eu como governador e João Paulo como prefeito, de partidos diferentes e adversários políticos. Conseguimos manter um relacionamento de alto nível e isso criou uma amizade, onde não se mistura política”, desconversou Jarbas Vasconcelos.

 

Apesar disso, o senador eleito se mostrou à disposição do prefeito para colaborar com os projetos de interesse do Recife, durante seu mandato no Senado. “Já me ofereci para, a partir do dia 1º de fevereiro, o que ele precisar aqui para o Recife, ele sabe que pode contar. Existem muitos projetos que interessam ao Recife e que passam pelo Senado. Podemos ajudar a vencer a burocracia, colocar em pauta, votar e não atrapalhar o Estado”, afirmou, mas deixando claro que se mantém na oposição, tanto ao Governo Federal, quanto ao Governo de Pernambuco.

 

O prefeito João Paulo comemorou o apoio que o senador eleito pretende dar aos projetos do Recife. “Eu acho que é muito importante essa visita e também a preocupação em ajudar o Recife a partir do Senado. É uma declaração de apoio de que nos projetos concernentes à cidade ele ajudará”, frisou.

 

Mas o que nem o prefeito nem o ex-governador afirmaram, mas também não descartaram, foi a formação de uma possível parceria política entre os dois, no futuro, no Estado. “Isso não é fácil (aliança política). É difícil, mas é bom a gente manter essa amizade, esse vínculo que a gente mantém há muito tempo”, disse Jarbas. O peemedebista, que fazia oposição ao PFL e acabou se aliando ao partido, formando a União por Pernambuco, reconheceu que coisas antes “inimagináveis” podem acontecer na política. “(A aliança com o PFL) era uma coisa que eu imaginava inadmissível, quase que inatingível, e acabou sendo possível. Quem sabe um dia com João Paulo...”, ventilou.

 

Cauteloso, João Paulo preferiu não alimentar a hipótese da aliança política com o peemedebista. “Acho que não tem perspectiva de aliança. O que existe é uma aproximação do Governo Lula com parcelas significativas do PMDB, que o senador não faz parte dessa ala. Mas acho que é muito cedo para falar sobre qualquer política de alianças”. Para o prefeito, o importante é manter uma boa relação com os adversários e conhecer suas estratégias.

 

“Tivemos uma relação civilizada e respeitosa, onde sabemos que pensamos diferente, temos posição política diferente. Mas acho muito importante na política é você saber o jogo do adversário. Quando você conhece a posição política do adversário, pode se relacionar como nós nos relacionamos de forma exitosa nos últimos seis anos”, afirmou, ressaltando que decisões desse tipo cabem ao Partido dos Trabalhadores, as quais ele apóia. “Não existe aliança fora do PT. Se houver qualquer composição tem que ser com o PT e eu sou do PT”, concluiu. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

''''...o importante é manter uma boa relação com os adversários e conhecer suas estratégias..." O alcaide recifense além de zen joga aberto...e ganha todas ...a burrice do PT o impediu de disputar o governo do Estado...e a senzala de chegar às Princesas...ainda servas da casa grande...Até quando?

Soraya da Cruz Plácido

Concordo Adelson... Elegância deve existir em todos os momentos de nossas vidas Pode até serem adversários politicos, porém, existe apenas um só próposito: AMBOS QUEREM O MELHOR PARA NOSSA CIDADE E ESTADO... Parabéns aos dois, aliás três, pq João Paulo tb fez uma visita de cortesia a Mendonça.

adelson w. souza

elegante da parte de ambos.divergencia politica deve haver,mas nada de pessoal.quem ganha com fatos como esse é a democracia.parabens para os dois.

Paulo Roberto Leite Muniz

Pessoas civilizadas sabem colher o fruto daquilo que souberam plantar. Homens público + espírito de fraternidade + dignidade; isso tudo ainda não caiu de moda...



21/12


2006

Debate Político na Melodia começa daqui a pouco

Já estou nos estúdios da Rádio Melodia, na Agamenon Magalhães, no Recife, para apresentar o Debate Político, que começa às 18 horas, com duração de uma hora. Enquanto isso, o blog passa a ser atualizado pela minha equipe de plantão. Se você está fora de Pernambuco ou no Interior e quer acompanhar o programa, basta entrar no site da Melodia aí ao lado e clicar em Ouça Agora.  E se quiser, também, fazer perguntas aos nossos entrevistados anote aí os fones: 32071069 ( opção 8), 32312166 ou 32210270. Obrigado pela audiência!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

21/12


2006

José Marcos não pode assumir o DER

O ex-deputado José Marcos(PFL), do grupo do deputado Inocêncio Oliveira, está descartado para assumir o DER - Departamento de Estradas e Rodagem, órgão que ficará atrelado à recém-criada pasta dos Transportes. A acomodação política não foi possivel simplesmente pelo fato de Marcos não ser engenheiro civil, mas veterinário.

É que o estatuto interno do DER exige diploma de engenheiro civil para direção da estatal. Dois nomes estão cotados para substituir José Marcos: os irmãos Charles e Francisco Jurebeba, ambos ligados a Inocêncio. O mais provável é que seja Francisco, em razão dele já pertencer aos quadros técnicos do órgão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

21/12


2006

Jarbas e Tony Gel, a chapa da oposição em 2010

 Se as eleições de 2008 estão distante, imagine 2010? Mas, acredite, no bloco da futura oposição em Pernambuco já se fala numa chapa para enfrentar o governador Eduardo Campos(PSB), que deve disputar a reeleição: Jarbas Vasconcelos (PMDB) na cabeça, tendo como vice o prefeito de Caruaru, Tony Gel (PFL).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Filho de Serra Talhada

Eita porra já em terminou!

juliana souza

com certeza Pedro. kkkkkkkkkk

Quem é apressado, come cru.



21/12


2006

Só para relaxar...

Veja o que está circulando na internet. Um texto inteligente, criativo e debochado, que o blog resolveu transcrever:
 
ORAÇÃO DE NATAL  2006

Pelo projeto político do deputado Clodovil

Pelo "espetáculo do crescimento" que até hoje ninguém viu

Pelas explicações suscintas do ministro Gilberto Gil

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo jeitinho brejeiro da nossa juíza

Pelo perigo constante quando Lula improvisa

Pelas toneladas de botox da Dona Marisa

                                               Senhor, tende piedade de nós

Pelo Marcos Valério e o Banco Rural

Pela casa de praia do Sérgio Cabral

Pelo dia em que Lula usará o plural

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo nosso Delúbio e Valdomiro Diniz

Pelo "nunca antes nesse país"

Pelo povo brasileiro que acabou pedindo bis

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela Cicarelli na praia namorando sem vergonha

Pela Dilma Rousseff sempre tão risonha

Pelo Gabeira que jurou que não fuma mais maconha

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela importante missão do astronauta brasileiro

Pelos tempos que Lorenzetti era só marca de chuveiro

Pelo Freud que "não explica" a origem do dinheiro

                                    Senhor, tende piedade de nós


Pelo casal Garotinho e sua cria

Pelos pijamas de seda do "nosso guia"

Pela desculpa de que "o presidente não sabia"

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela jogada milionária do Lulinha com a Telemar

Pelo espírito pacato e conciliador do Itamar

Pelo dia em que finalmente Dona Marisa vai falar

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela "queima do arquivo" Celso Daniel

Pela compra do dossiê no quarto de hotel

Pelos "hermanos compañeros" Evo, Chaves e Fidel

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelas opiniões do prefeito César Maia

Pela turma de Ribeirão que caía na gandaia

Pela primeira dama catando conchinha na praia

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo escândalo na compra de ambulâncias da Planam

Pelos aplausos "roubados" do Kofi Annan

Pelo lindo amor do "sapo barbudo" por sua "rã"

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela Heloisa Helena nua em pêlo

Pela Jandira Feghali e seu cabelo

Pelo charme irresistível do Aldo Rebelo

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela greve de fome que engordou o Garotinho

Pela Denise Frossard de colar e terninho

Pelas aulas de subtração do professor Luizinho

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela volta triunfal do "caçador de marajás"

Pelo Duda Mendonça e os paraísos fiscais

Pelo Galvão Bueno que ninguém agüenta mais

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela eterna farra dos nossos banqueiros

Pela quebra do sigilo do pobre caseiro

Pelo Jader Barbalho que virou "conselheiro"

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela máfia dos "vampiros" e "sanguessugas"

Pelas malas de dinheiro do Suassuna

Pelo Lula na praia com sua sunga

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelos "meninos aloprados" envolvidos na lambança

Pelo plenário do Congresso que virou pista de dança

Pelo compadre Okamotto que empresta sem cobrança

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela família Maluf e suas contas secretas

Pelo dólar na cueca e pela máfia da Loteca

Pela mãe do presidente que nasceu analfabeta

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela invejável cultura da Adriana Galisteu

Pelo "picolé de xuxu" que esquentou e derreteu

Pela infinita bondade do comandante Zé Dirceu

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pela eterna desculpa da "herança maldita"

Pelo "chefe" abusar da birita

Pelo novo penteado da companheira Benedita

                                       Senhor, tende piedade de nós



Pela refinaria brasileira que hoje é boliviana

Pelo "compañero" Evo Morales que nos deu uma banana

Pela mulher do presidente que virou italiana

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo MST e pela volta da Sudene

Pelo filho do prefeito e pelo neto do ACM

Pelo político brasileiro que coloca a mão na "m"

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo Ali Babá e sua quadrilha

Pelo Gushiken e sua cartilha

Pelo Zé Sarney e sua filha

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelas balas perdidas na Linha Amarela

Pela conta bancária do bispo Crivella

Pela cafetina de Brasília e sua clientela

                                              Senhor, tende piedade de nós

Pelo crescimento do PIB igual do Haití

Pelo Doutor Enéas e pela senhorita Suely

Pela décima plástica da Marta Suplicy

                                              Senhor, tende piedade de nós

Por fim

Para que possamos festejar juntos os próximos natais

                                              Senhor, dái-nos a paz

                                              Dezembro 2006


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Filho de Serra Talhada

Pura Verdade que nós envergonha!!

Francisco Filho

INTELIGENTE, TRAGICOMICO.

José Rodrigues da Silva

Engraçado não!!! Trágico sim!!!

É muito engraçado, mas, infelizmente, é a mais pura verdade.



21/12


2006

Teto salarial: Aleluia admite incompetência do Congresso

Para o líder da Oposição na Câmara, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), o Congresso não foi capaz de explicar à opinião pública, de forma competente, porque estava defendendo a equiparação dos subsídios dos parlamentares aos dos ministros do Supremo Tribunal Federal..

“Não há dúvida de que, se fizéssemos o reajuste para equiparação com juízes e com promotores, com o Ministério Público e com o Judiciário, teríamos que ter o mesmo tratamento e o mesmo teto. Porém, a sociedade reagiu. E é preciso respeitar a opinião do povo. Outra coisa: um juiz, neste país, está valendo aproximadamente 10 médicos ou 5 equipes médicas bem formadas. Portanto, há deformação, sim, dos salários elevados no Judiciário”, comparou o líder.

Segundo Aleluia, não se justifica que, no Brasil, as carreiras jurídicas remunerem muito melhor do que a iniciativa privada. Ele citou como exemplo de tratamento desigual um jovem graduado, independentemente da área de conhecimento, que não consegue um salário acima de R$ 4 mil. Enquanto há funcionários públicos com salário superior a R$ 10 mil.

“Na administração pública, por meio de concursos, os salários começam muito altos. Não tem cabimento um juiz iniciar sua carreira ganhando R$ 17 mil. Isso é uma afronta à sociedade. O Congresso terá que acordar. Em nenhum lugar do mundo, é natural um jovem de 25 anos começar ganhando em torno de 10 mil dólares”, afirmou.

Para Aleluia, se a opinião pública condenou o aumento salarial de R$ 24,6 mil para os parlamentares, podemos considerar altos os salários do Judiciário. Por isso, o ideal seria que um ministro do Supremo Tribunal Federal ganhasse o equivalente aos salários dos deputados e senadores, hoje, em torno de R$ 12,8 mil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

citada verba. Mas isso não interessa. Por quê? Porque ía ganhar menos e ser tributado. Menininho bestas o |Gabeira o Jungmann e muitos que ficaram contra o aumento. Querem ficar mamando nas famosas verbas. Até quando os Gabeiras irão ficar nos enganando.

guilherme alves

" Se acabarmos com a verba indenizatória, vamos ficar reduzidos ao salário de 12 mil reais, e não dá para ficar só com isso." Fernando Gabeira. Pasmem! Como pode enganar a todos em toda hora esse deputado. Reconhece que o salário é baixo. Deveria aceitar o salário de R$ 24.500,00 e acabar com a



21/12


2006

Absolvidos sete deputados acusados de sanguessugas

 O Conselho de Ética daCâmara absolveu nesta quinta-feira (21) o deputado Marcondes Gadelha (PSB-PB) da acusação de ligação com o esquema dos sanguessugas.

Além dele, o conselho absolveu mais seis deputados nesta quinta: Wellington Roberto (PL-PB), Wellington Fagundes (PL-MT), Pedro Henry (PP-MT), João Corrêa (PMDB-AC), Laura Carneiro (PFL-RJ) e Érico Ribeiro (PP-RS).

O caso de Gadelha seria o último a ser votado pelo conselho, que decidiu, no entanto, incluir na pauta de votações desta quinta o processo contra José Divino (sem partido-RJ).

Wellington Roberto, Wellington Fagundes, Gadelha e Pedro Henry foram reeleitos para 2007, assim como João Magalhães (PMDB-MG), que também sofre processo no conselho pela mesma acusação, mas que não será julgado nesta quinta. Os demais não estarão mais na Câmara em 2007.

Embora quatro dos cinco reeleitos tenham sido absolvidos pelo conselho, o regimento da Câmara determina que o plenário ratifique a decisão em 2007, hipótese considerada politicamente improvável. Já o processo de Magalhães não está na pauta, mas, como ele permanece em 2007, poderá ser reaberto na próxima legislatura.

Ainda nesta quinta, o conselho condenou e aprovou a cassação de três deputados: Nilton Capixaba (PTB-RO), Lino Rossi (PP-MT) e Cabo Júlio (PSDB-PA). Os três, no entanto, não correm risco de cassação. É que o Congresso entra em recesso nesta sexta (22), retornando aos trabalhos na próxima legislatura, em fevereiro, e esses parlamentares não poderão ser julgados em plenário porque não foram reeleitos para 2007. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Deus tenha piedade desses idiotas, que se dizem representantes do povo.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores