Congresso Nordestino de Educação Médica

16/07


2019

Reação a diálogos de Deltan e Moro

Expõe polarização dentro do Ministério Público

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Nota publicada nesta segunda (15) pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, um braço do MPF, escancarou a divisão que existe no órgão em relação à Lava Jato de Curitiba. Hoje, dizem procuradores, o Ministério Público espelha a polarização da sociedade. A PFDC é identificada com a esquerda, crítica à força-tarefa. Há, na outra ponta, quem defenda o grupo com unhas e dentes. A maioria estaria no centro: tem reparos à ação dos colegas, mas não quer validar o “crime de um hacker”.

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão afirmou na nota que é inadmissível que o Estado, “para reprimir um crime, por mais grave que seja, se transforme, ele mesmo, em um agente violador de direitos”. A PFDC falava especificamente sobre o vazamento de mensagens de integrantes da Lava Jato de Curitiba e do ex-juiz Sergio Moro.

O fato e as versões As mensagens foram obtidas pelo The Intercept Brasil, que informou ter recebido o material de fonte anônima. Os procuradores e o hoje ministro da Justiça, Moro, têm atribuído o vazamento à ação de um hacker.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A dupla dinâmica tupiniquim é de papel. Dallagnol, fundamentalista, queria ficar rico. Moro, analfabeto, virar Presidente!



16/07


2019

João Alves Filho sofre mal súbito

Por André Barros, de Aracaju

O ex-governador de Sergipe João Alves Filho, 78, teve um mal súbito em sua residência, em Brasília (DF), e precisou ser internado. De acordo com familiares, João Alves está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), entubado e corre risco de morte. Até o momento, a equipe médica não sabe o que provocou o problema.

Em maio, o ex-governador teve um acidente doméstico e precisou ser internado em um hospital particular da capital federal. Após uma queda no banheiro de casa, ele sofreu um corte na cabeça e recebeu alguns pontos. Na oportunidade chegou a ser levado a UTI por conta da perda de sangue, mas dias depois recebeu alta médica. O ex-governador foi diagnosticado com Alzemehier.

João Alves governou Sergipe por três vezes; foi prefeito da capital em dois mandatos e Ministro do Interior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Coluna desta terça na Folha

Felipe pode prejudicar João

Embora o Conselho de Ética do PSB tenha aberto, ontem, processo de punição contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência, a tendência é que o castigo seja atenuado. Quem manda, hoje, no partido, é o núcleo pernambucano, liderado por Paulo Câmara e Geraldo Júlio, que já defenderam para Felipe Carreras tratamento diferenciado em relação aos demais rebeldes.

Por que tal distinção? Evitar a fuga de Carreras para outra legenda é manter intacta a pré-candidatura de João Campos à Prefeitura do Recife. Tão logo se confirmou o posicionamento firme do deputado no plenário da Câmara, lideranças de outros partidos passaram a assediá-lo.

A oposição não tem um nome em potencial para enfrentar João e por isso mesmo Carreras, se vier a tamanho impasse que o leve a ser afastado do PSB, se transforma, automaticamente, no adversário que o PSB não esperava na sucessão de Geraldo Júlio.

Só advertência – O presidente do Conselho de Ética, Alexandre Navarro, é pernambucano, cria do ex-governador Eduardo Campos. Mora em Brasília há muito tempo, trabalhou no Ministério da Ciência e, hoje, é fiel escudeiro do prefeito Geraldo Júlio. Seu parecer, portanto, não será pela expulsão dos 11 deputados, mas por uma simples advertência, ou seja, nem um cartão amarelo.

Pelo diretório – Os deputados objetos de processo no PSB têm até 10 dias para suas defesas junto ao Conselho de Ética. O parecer do presidente Alexandre Navarro vai à votação por um colegiado amplo, o diretório nacional, e não pela executiva nacional. Tem parlamentar afirmando que não aceitará nenhum tipo de punição, nem mesmo advertência. Problemão para o partido.

Injeção – Nos próximos dias, no embalo da aprovação da reforma da Previdência, o Governo deve anunciar uma série de medidas para injetar dinheiro da economia, como a liberação do FGTS e o programa de privatizações. Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, estão decididos a aprovar projetos que beneficiem o Governo Federal com recursos de curto prazo.

Defesa – O deputado Alberto Feitosa, coordenador da Frente Parlamentar da Execução dos Orçamentos Federal e Estadual, tem sido um grande defensor das bandeiras municipalistas. Depois de cobrar ao Governo a liberação das emendas, defendeu, ontem, um cronograma para pagamento do FEM.

Fortalecido – Depois do estrondoso São João que promoveu em Gravatá, o prefeito Joaquim Neto (PSDB) virou um bicho papão para a oposição. Se já estava forte, passou a ser apontado como imbatível na disputa pela reeleição. Até agora, não surgiu na oposição um nome competitivo.

POPULISMO – Nem o secretário estadual de Meio Ambiente, Antônio Bertoti, nem mesmo administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, meteram a colher na manifestação populista de Bolsonaro de acabar a taxa paga por turistas na ilha. O Governo emitiu uma nota dizendo que a taxa é federal.

Perguntar não ofende: E Carlos Bolsonaro vai ser indicado para qual Embaixada?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que comentário merda marluxo Taty de Meira!

marcos

Quanta merda mortadela!

Fernandes

Gentili. Muito obrigado à todos pela audiência esses anos todos. Tô indo entregar currículo pra fritar hamburguer.

Fernandes

Foi bom enquanto durou, pessoal. Estou passando agora no RH do SBT para assinar minha demissão. O motivo? Postei SenadoVetaEduardo

Fernandes

Gentili diz que foi demitido do SBT por causa de Eduardo Bolsonaro.



16/07


2019

O que abre e o que fecha neste feriado no Recife

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

G1 Pernambuco

Com o dia da padroeira da capital pernambucana celebrado nesta terça (16), alguns órgãos públicos deixam de funcionar

O dia de Nossa Senhora do Carmo, celebrado nesta terça-feira (16), altera o funcionamento de alguns órgãos públicos, shoppings e estabelecimentos no Recife.

Confira abaixo o que abre e o que fecha no dia da padroeira da capital pernambucana:

Comércio

A abertura das lojas no Centro da cidade e nos bairros é facultativa, das 9h às 18h. Shoppings como o Camará, em Camaragibe, o Patteo, em Olinda; o Paulista North Way, em Paulista, Shopping Igarassu; Shopping Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes; e Shopping Costa Dourada, no Cabo de Santo Agostinho, funcionam nos horários habituais por não ser feriado nesses municípios. No Recife, os centros de compras têm horários diferenciados:

Horários de funcionamento dos shoppings

Shopping

Funcionamento

Boa Vista

Lojas e praça de alimentação: das 11h às 19h; Game Station: das 11h às 21h; Expresso Cidadão: fechado

Tacaruna

Lojas e praças de alimentação: das 12h às 21h (alimentação pode estender até 22h); Cinemas: das 13h às 22h; Lojas Americanas, Hiper Bompreço e Le Biscuit: das 9h às 21h; Diagmax: das 6h30 às 21h

Plaza Shopping

Lojas, praça de alimentação e lazer: das 12h às 21h; Fazendinha do Plaza: das 12h às 20h

Paço Alfândega

Lojas e alimentação: das 12h às 19h

Recife

Lojas, alimentação e lazer: das 12h às 21h; Cinemas: conforme a programação

RioMar

Lojas: das 12h às 21h; Alimentação: das 11h30 às 21h

 

Fonte: CDL

Saúde

As Upinhas 24 Horas da Bomba do Hemetério, Morro da Conceição, Córrego do Jenipapo e Linha do Tiro abrem durante todo o dia para atender pequenas urgências. As demais Unidades de Saúde da Família, Upinhas Dia e Unidades Básicas Tradicionais ficam fechadas e reabrem na quarta (17).

O Hospital Veterinário do Recife fica fechado na segunda (15) e na terça (16), retomando as atividades na quarta (17).

Emprego

As unidades da Agência do Emprego de Casa Amarela, Afogados e Rio Branco não funcionam na segunda (15) e na terça (16). As atividades são retomadas na quarta (18).

Mercados e feiras

No feriado da terça (16), os espaços funcionam das 6h às 13h. O Calçadão dos Mascates, conhecido como “Camelódromo”, não funciona na terça.

Trânsito

Os serviços de atendimento ao idoso, taxistas e motoristas que desejam recorrer de multas na Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) ficam suspensos na terça (16), voltando ao normal na quarta (17).

Procon

No órgão público as atividades são retomadas na quarta (17).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Procurador e seus atos: basta mostrar as planilhas

Dallagnol tem tudo para provar a lisura de seus atos, basta mostrar as planilhas

É aceitável que procurador use função pública para alavancar negócios privados?

Folha de S.Paulo - Ranier Bragon

As conversas se assemelham àquelas que saem no Jornal Nacional tendo como pano de fundo o encanamento estourado, a jorrar maços e maços de dinheiro de dentro de suas tubulações enferrujadas.

Discutem-se cifras e percentuais, várias vezes. O plano é encobrir o real objetivo —o ganho financeiro— escalando laranjas para gerir a empresa ou criando uma entidade simuladamente sem fins lucrativos.

Conforme revelam mensagens obtidas pelo Intercept Brasil e analisadas em conjunto com a Folha, o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, montou um plano privado de negócios a partir de seu trabalho na operação.

Os diálogos mostram procuradores arrebatados por um único desejo, auferir o maior lucro possível —o que incluiria parceria com outras empresas— por meio de uma atividade a ser escamoteada pelo manto da filantropia. De forma chocante, não há nada ali que lembre remotamente a versão pública de Dallagnol sobre o objetivo de sua prolífica carreira de palestrante —estimular a cidadania e o combate à corrupção.

"Tomara que seja algo como 1 bi porque vamos faturar!!", escreveu o chefe da Lava Jato na madrugada do dia 15 de fevereiro ao também procurador Roberson Pozzobon. Dallagnol diz não haver veracidade comprovada nem contexto nas mensagens. É hora então de ele revelar o devido contexto de seus atos.

Cerca de 40 palestras teriam lhe rendido mais de R$ 300 mil "limpos" em 2018. Basta levar as planilhas ao escrutínio público. Quem o contratou, quanto recebeu, quanto foi parar no seu próprio bolso? Pode provar, como sempre disse, que destinou grande parte a entidades filantrópicas ou de combate à corrupção?

Dallagnol é um funcionário público pago para desbaratar maracutaias. É lícito, ético, que use essa atividade como escada para negócios privados? Ao tramar nas sombras e cogitar subterfúgios e institutos de fachada para ocultar a real finalidade da empreitada, o coordenador da Lava Jato parece saber a resposta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Temendo derrota, Bolsonaro sonda senadores

...antes de confirmar indicação de Eduardo

Presidente demonstra incômodo com possibilidade de Casa rejeitar o nome de filho para embaixada

Folha de S.Paulo

O presidente Jair Bolsonaro iniciou nos bastidores movimento para avaliar as chances de aprovação pelo Senado da indicação de seu filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para o posto de embaixador nos EUA.

Interlocutores do presidente têm feito sondagens junto a senadores que integram a Comissão de Relações Exteriores (CRE), responsável por autorizar a nomeação de um indicado pelo Poder Executivo à função diplomática.

Segundo assessores, Bolsonaro está determinado a oficializar a indicação, mas, em conversas reservadas, demonstrou incômodo com a possibilidade de rejeição, o que representaria uma derrota pessoal por se tratar de seu filho.

Os sinais iniciais emitidos pelos senadores preocupam. Um primeiro placar esboçado por emissários de Bolsonaro aponta que o parlamentar teria hoje o apoio de apenas 8 dos 17 integrantes da comissão.

A previsão de um placar apertado no colegiado já leva auxiliares presidenciais a considerarem fundamental uma ação reforçada junto ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Mesmo que o governo sofra uma derrota na comissão, por exemplo, o cenário adverso pode ser revertido no plenário (basta maioria simples para aprovação).

Aliados de Alcolumbre afirmam que, embora não tenha não gostado da indicação, ele não pretende trabalhar contra o filho do presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Dodge chama Deltan e procuradores para reunião

Procuradora-geral vai discutir vazamentos de mensagens entre força-tarefa e o ex-juiz Sergio Moro

Folha de S.Paulo

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, chamou o procurador Deltan Dallagnol e demais integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba para uma reunião em Brasília nesta terça (16). O encontro será para discutir o vazamento de conversas atribuídas ao grupo de investigadores e ao ministro da Justiça, Sergio Moro, quando era juiz da 13ª Vara em Curitiba.

A procuradora-geral deverá fazer uma defesa da operação e de sua importância para o combate à corrupção. Há previsão de que, após as tratativas, ela se manifeste institucionalmente em favor dos procuradores, possivelmente por meio de nota.

O afago de Dodge aos investigadores vem num momento em que ela tenta ser reconduzida ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro e também de forte desgaste para os membros da força-tarefa, cujas condutas vêm sendo postas sob questionamento com a divulgação de seus diálogos.

O teor das mensagens vem sendo publicado pelo site The Intercept Brasil e outros veículos, incluindo a Folha. As primeiras vieram à tona em 9 de junho, em reportagem do Intercept.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/07


2019

Reunião e vazamento: Moro, Deltan e PF

Moro, Deltan e PF marcaram reunião para discutir fases da Lava Jato, apontam diálogos

Então juiz e procurador também trataram de dinheiro para vídeo de campanha na T

Folha de S.Paulo

O então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol marcaram uma reunião com a Polícia Federal para discutir prioridades da Lava Jato e para tratar de novas fases da operação, segundo mensagens divulgadas nesta segunda-feira (15).

O diálogo, revelado pelo jornalista Reinaldo Azevedo, na rádio BandNews, e pelo site The Intercept Brasil, aconteceu em 2015, segundo ano da Lava Jato.

"Quando seria um bom dia e hora para reunião com a PF, aí, sobre aquela questão das prioridades? Sua presença daria uma força moral nessa questão da priorização e evitaria parecerr que o MPF quer impor agenda", diz Deltan.

Moro respondeu à época que não teria tempo.

Mais de um mês depois, em outubro de 2015, Deltan voltou a sugerir o encontro: "Seria possível reunião no final de segunda para tratarmos de novas fases, inclusive capacidade operacional e data considerando recesso? Incluiria PF também".

Mensagens divulgadas anteriormente mostravam o papel de influência do então juiz junto aos investigadores, como em uma ocasião em que ele indicou uma possível testemunha de acusação a Deltan e uma orientação sobre um dado omitido em uma denúncia apresentada à Justiça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores