Faculdade de Medicina de Olinda 2

15/10


2019

Coluna desta terça na Folha

Miguel, a aposta para 2022

Em visita, ontem, ao Grupo EQM, do empresário Eduardo Monteiro, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, a caminho do MDB, mostrou números de investimentos no município de deixar qualquer um de queixo caído, principalmente num deserto de verbas públicas em que se transformou o universo municipalista.

Em três anos, R$ 300 milhões em obras de infraestrutura, educação e saúde. Só neste ano, R$ 160 milhões. Desconheço algum município com capacidade de atrair tamanha montanha de dinheiro, o que levou Petrolina a manter sua tradição histórica na dianteira como maior polo gerador de empregos, segundo estatísticas oficiais.

Miguel é a grande aposta do Grupo Coelho para o futuro. Se reeleito, pode já ser preparado para disputar a sucessão do governador Paulo Câmara. Mas como é muito jovem, pode aguardar 2026. O tempo, que é o senhor da razão, apontará qual caminho.

Corda em Henry – Tão logo deixou o gabinete de Eduardo Monteiro, na Folha, Miguel Coelho foi ao encontro do presidente estadual do MDB, Raul Henry, com quem acertou a data de filiação para novembro. Ao Frente a Frente, disse que encontrou Henry super animado e disposto a disputar a Prefeitura do Recife. “Henry é um quadro extremamente qualificado para governar a capital”, assinalou.

Briga feia – Ganhou contornos do imprevisível o duelo pelo controle do PSL entre o presidente Bolsonaro e o deputado Luciano Bivar, dirigente máximo da legenda. Ontem, enquanto o chefe da Nação anunciava que seus advogados haviam recorrido à justiça para abrir a caixa preta do PSL, deputados fiéis ao Planalto eram expurgados sumariamente por Bivar.

Fome de poder – Enquanto o PT tinha com Lula e asseclas projeto para 30 anos de poder, o grupo Bolsonaro já fala, modestamente, em 12 anos. “O Governo vai dar tão certo que vamos ficar 4, 8, 12 anos”, disse a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, na conferência da CPAC – Conservative Action Conferense Brasil – trazida dos Estados Unidos para São Paulo.

Povão – Mendonça Filho (DEM) deu uma demonstração, ontem, de que está construindo a sua candidatura a prefeito do Recife com bases fincadas no povão, ao anunciar a primeira chapa coletiva para disputar uma vaga na Câmara do Recife. Os pré-candidatos são da comunidade do Coque.

Etanol – O líder do PSC na Câmara, André Ferreira, teve uma participação decisiva para levar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a vencer o embate do etanol importado. Não vai vingar, como o Governo gostaria, a elevação da cota livre da cobrança de importação do produto.

ELEIÇÕES – Foi um sucesso o primeiro seminário vapt-vupt de ontem, no Recife, sobre as novas regrais eleitorais para o pleito de 2020, promovido pelos advogados Paulo Souza, Danubia Souza e Caroline Rosendo, com a participação da palestrante Yanne Teles. Caravanas de vários municípios participaram.

Perguntar não ofende: No embate do PSB com Fernando Bezerra sobre a cessão onerosa do pré-sal de que lado ficará Raul Henry?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

14/10


2019

Tensão entre Bolsonaro e Bivar linkada no Recife

Gabriel Garcia - O Globo

A queda de braço que colocou em campos opostos o presidente Jair Bolsonaro e o dirigente nacional do PSL , Luciano Bivar (PE), em meio a disputas pelo controle dos recursos milionários do fundo partidário e pelo domínio político da segunda maior bancada na Câmara, tem um ingrediente regional: a disputa pela Prefeitura do Recife. Maior colégio eleitoral de Pernambuco, com mais de um milhão de eleitores, a cidade é reduto de Bivar, ex-cartola do Sport Clube Recife, que estuda uma candidatura própria ou de um aliado. Bolsonaro, no entanto, quer emplacar o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Gilson Machado Neto, para substituir o prefeito Geraldo Júlio (PSB).

A disputa velada é mais um ponto de tensão na relação implodida que se instalou entre Bolsonaro e Bivar desde a semana passada, quando o presidente da República afirmou a um apoiador que o dirigente do PSL estava "queimado para caramba". A declaração, feita em público, despertou a ira de Bivar e escancarou a crise interna que pode levar à saída de Bolsonaro da sigla. O dirigente do PSL tem dito que considera cedo para discutir eventuais nomes de postulantes à vaga de prefeito do Recife.

Apoiado por Bolsonaro, Machado já foi orientado pelo presidente a mudar seu domicílio eleitoral de Gravatá, cidade localizada a 80 quilômetros da capital pernambucana, para o Recife. Tem até abril do próximo ano para realizar a mudança, na esteira da janela de transferência autorizada pela Justiça Eleitoral. Ele tem é formado em medicina veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), além de criador de gado em Tocantins.

Além disso, o ruralista não esconde a disposição de concorrer à prefeitura, caso convocado pelo presidente. No Recife, ele se considera como o legítimo herdeiro do bolsonarismo na eleição marcada para outubro de 2020, com discurso afinado com o do ex-capitão. Machado tem criticado a esquerda e defendido as bandeiras de Bolsonaro, considerando o Estado "ideologicamente contaminado".

Dizendo-se um homem de missão, Machado garante que está focado no objetivo de melhorar os números do turismo no Brasil, mas garante que atenderá a um pedido de Bolsonaro, caso seja feito, sobre disputar um cargo no ano que vem.

- A Prefeitura não precisa ser decidida agora. Quem tem prazo não tem pressa. Sou de missão, como sempre fui. Não é de hoje que estou ao lado do presidente, para o que der e vier - disse.

Segundo ele, o momento agora é de foco "na missão na Embratur, na recuperação econômica do país pelo turismo como política de Estado". Entre metas traçadas por Machado, que podem alavancar uma eventual candidatura, está "rapidamente duplicar o número de turistas estrangeiros". Para isso, pretende transformar a Embratur em uma estrutura de agência, isentar de vistos chineses e indianos, estimular o turismo da terceira idade, entre outras medidas.

Na eleição de 2018, Bivar foi eleito deputado federal, o sétimo mais votado em Pernambuco, surfando justamente na onda de popularidade que levou Bolsonaro a quebrar uma sequência de quatro vitórias do PT no cenário nacional, duas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e duas com a ex-presidente Dilma Rousseff.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

14/10


2019

Tira dúvidas sobre eleição faz sucesso

Com apoio deste blog, os advogados Paulo Souza, Danubia Souza e Caroline Rosendo promoveram, hoje, no auditório do Amcham, no Recife, o primeiro e eficiente tira dúvidas sobre as novas regras eleitorais para as eleições municipais do ano que vem. O ambiente lotou, superando todas as expectativas.

Delegações de vereadores e candidatos a prefeito e vereador foram enviadas de vários municípios do Estado, do litoral ao Sertão. Abri o encontro destacando a importância do seminário pelo fato das mudanças nas regras do jogo estarem gerando conflitos e dúvidas na cabeça de muita gente animada para entrar na disputa.

O blog fez parceria com o grupo de advogados especialistas na matéria para dar a sua contribuição ao processo eleitoral por causa da sua forte presença no Estado como formador de opinião e instrumento de defesa da causa municipalista.

Coube a Yanne Teles, especialista em legislação eleitoral, fazer uma profunda abordagem sobre os principais pontos das regras eleitorais que tiram o sono dos pré-candidatos. Ela esclareceu dúvidas desde a soma para se obter o coeciente eleitoral na disputa proporcional até a complicada sobra de votos e sua distribuição com os partidos.

"Foi uma experiência rica que nós temos interesse em reproduzir em várias regiões do Estado", disse o presidente da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Josinaldo Barbosa, presidente da Câmara de Timbaúba.

Para a advogada Caroline Rosendo, que fez a abertura formal do debate, os participantes abriram, a partir de agora, um canal de reciprocidade. "Nosso papel não se encerra no evento. Estamos ao dispor de todos para parcerias e futuros eventos", afirmou.

Paulo Souza, por sua vez, destacou o interesse despertado nos mais variados segmentos que estarão envolvidos de uma forma ou de outra na disputa eleitoral de 2020". As inscrições logo se encerraram e nós fomos procurados por muitos prefeitos e presidentes de Câmara a repetir a dosagem em breve', destacou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

14/10


2019

CBN também tratou da conjuntura eleitoral

Faltando pouco menos de um ano para as eleições 2020, a Rádio CBN promoveu, hoje, um debate com a presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB de Pernambuco, a advogada Diana Câmara, o Diretor Geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PE), Orson Lemos, e o advogado Emílio Duarte para discutir as novas regras que vão nortear o pleito no próximo ano. Na ocasião, foram abordados temas como limites de gastos de campanha, do autofinanciamento e de candidaturas avulsas.

A advogada Diana Câmara exemplificou como se dará a questão do autofinanciamento, que este ano mudou de regra após a minirreforma eleitoral. “A nova lei autoriza o candidato a usar no máximo 10% do limite previsto para gastos com recursos próprios em sua campanha. Antes podia-se gastar até a totalidade do limite com recursos do próprio candidato. Essa vedação busca vetar os postulantes de maior poder aquisitivo a utilizar grandes montantes em suas campanhas e ferir a isonomia do pleito entre os candidatos”, explica a advogada.

Outro assunto abordado foi o limite de gastos. “Uma novidade trazida pela Lei nº 13.878/2019 é que o limite de gastos nas campanhas dos candidatos às eleições para prefeito e vereador, na respectiva circunscrição, será equivalente ao limite para os respectivos cargos nas eleições de 2016, atualizado pelo IPCA”, detalhou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/10


2019

Deputado intitula Paulo como “a Dilma de Pernambuco”

Caro Magno,

O suplente de deputado em exercício, Sivaldo Albino, em sua ávida necessidade de comprovar lealdade ao PSB, e assim preservar seu emprego, escreve uma nota na qual demonstra seu total desconhecimento sobre o processo legislativo. O deputado costuma abaixar a cabeça e votar a favor das pautas do governo sem qualquer discernimento próprio. Se exercesse o mandato de forma independente, ele saberia que o Poder Legislativo é um lugar plural, onde se debate temas complicados de forma respeitosa em busca de consensos. Foi exatamente o que aconteceu no acordo da cessão onerosa, que teve a frente a figura do senador Fernando Bezerra Coelho. O líder do governo no Senado conseguiu costurar um entendimento que contou com apoio de todos os estados da Federação, inclusive dos governadores do Nordeste.

O contraste entre a capacidade de trabalho do senador Fernando Bezerra Coelho com a atual gestão estadual favorece o parlamentar. O senador conseguiu a liberação de mais de R$ 82 milhões para a Adutora do Agreste, R$ 150 milhões de empréstimo do BID para o Governo do Estado e outros R$ 200 milhões para a Prefeitura do Recife através de financiamentos da Caixa Econômica Federal. Com essas ações, o senador demonstra que exerce seu mandato honrando a confiança de todos os pernambucanos, independente de região e de cores partidárias.

Por outro lado, temos um governador que sequer consegue articular as emendas de bancada dos deputados federais de sua base. Essa falta de articulação é inerente de uma gestão que nunca se encontrou, em quase cinco anos. Um governador que assiste a previdência estadual explodir, atrasa salários de servidores terceirizados, não paga emendas parlamentares impositivas, esfacelou o Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) e fez do estado o campeão em fechamento de postos de trabalho ao longo de 2019.

Até compreendo a sabedoria do suplente em defender Paulo Câmara, a Dilma de Pernambuco. Se o governador tiver a mesma sorte que a ex-presidente, o suplente ficará desempregado, como milhares de pernambucanos.

Marco Aurélio – deputado estadual e líder da Oposição na Alepe


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

14/10


2019

DEM lança pré-candidatura popular coletiva no Recife

É da comunidade do Coque, na Ilha de Joana Bezerra, no Recife, a primeira chapa popular coletiva que vai se pré candidatar a uma das vagas da Câmara Municipal do Recife. O grupo, formado por Louro Fernandes, Kátia da Silva, Didiu do Prezeis, Moises da Silva e Dimas Francisco vai concorrer pelo Democratas, nas eleições do próximo ano, com o nome de "Nossa Voz". Hoje, o presidente estadual do Democratas, Mendonça Filho abonou as fichas de filiação do grupo. “Uma honra ter esse grupo conosco, é a voz do povo se fazendo presente, discutindo políticas públicas da cidade. E estamos montando uma chapa forte para a Câmara Municipal do Recife. Já são mais de 35 pré-candidatos de todas a RPAs e segmentos da cidade”, comemorou Mendonça.

Segundo o agente comunitário, Louro Fernandes, o grupo surgiu a partir de um movimento dentro da comunidade do Coque e que já alcança outros bairros como o Pina, Cabanga, Roda de Fogo, Coelhos e outros. “É a nossa ansiedade poder contribuir para uma cidade mais justa, mais igualitária e alcançar pessoas de outras comunidades também”, explicou.

Katia, que é agente de saúde explicou que o grupo está dentro das comunidades e conhece os problemas do cotidiano do recifense.  “Nosso objetivo é trazer qualidade de vida para o nosso povo, que é muito carente e que precisa”, pontuou.

A pré-candidatura do Nossa Voz é coletiva, mas o grupo ainda não decidiu quem encabeçará a chapa para o registro da candidatura. Uma pesquisa popular será realizada pelo grupo para a escolha que deverá ser em janeiro de 2020.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

14/10


2019

Vereador sai em defesa de FBC e ataca Lucas Ramos

Por Aero Cruz*

Em mais uma tentativa desesperada de querer aparecer, quando ninguém em Petrolina se lembra dele, o deputado Lucas Ramos tenta surfar na onda dos factoides. Não é a primeira vez que o deputado, que sempre baixa a cabeça para o que dizem seus chefes no Palácio do Campo das Princesas, tenta atacar o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho. De fato, é mais fácil publicar (ou quem sabe apenas assinar) uma nota escrita a fígado para tentar distorcer a realidade do que trabalhar pelo povo pernambucano.

O senador Fernando Bezerra tem desempenhado um importante papel como líder do governo federal, e tem conseguido costurar acordos com todas as bancadas no Congresso. Assim foi feito no longo debate sobre a partilha da cessão onerosa – que aliás o próprio chefe de Lucas, o governador Paulo Câmara, participou.

O Congresso Nacional não pode apenas priorizar Pernambuco no debate sobre os recursos, afinal há outros estados interessados, inclusive os estados produtores. Nesses quase cinco meses de negociação, a proposta inicial era dividir pelo critério do FPE, e abriria recursos para compensar os estados exportadores.

No decorrer do debate, o senador sempre trabalhou pelo entendimento, que veio com o critério de partilhar por 2/3 do FPE e 1/3 pela Lei Khandir. Foi justamente o trabalho do senador que garantiu que esses recursos chegarão já no final do ano. O que será um alívio para as contas de todos os gestores do Brasil.

Em vez de criticar o trabalho do senador, o deputado Lucas, que inclusive preside a Comissão de Finanças na Assembleia Legislativa, poderia apontar outras soluções para cobrir o rombo anual previsto de quase R$ 3 bilhões da previdência estadual. No entanto, prefere o caminho da mentira rasa e insignificante, tal qual os seus percentuais de intenções de voto em Petrolina. Mas o deputado não tem muito conhecimento sobre negociações e acordos, afinal é um entusiasta da política de rolo compressor imposta pelo PSB, este sim um Robin Hood às avessas, quebrando empresas, fechando postos de trabalho, atrasando repasses aos municípios e descumprindo leis que o próprio governo socialista bancou, como a do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM).

Como contraponto, o governo Bolsonaro tem se mostrado comprometido com um novo pacto federativo e com as reformas do estado, se colocando sempre disposto a conversar com o Congresso para encontrar os melhores caminhos através do diálogo republicano. E para este papel ele conta com o senador Fernando Bezerra Coelho, de quem Pernambuco pode se orgulhar, pois trabalha enquanto os invejosos e comodistas chiam. É porque vem coisa boa por aí.

*Líder do Governo na Câmara Municipal de Petrolina


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/10


2019

Doria quer conversar com deputados expulsos do PSL

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, hoje, que pode conversar com deputados que venham a ser expulsos ou deixar o PSL. A legenda de Jair Bolsonaro está em crise pública após o presidente pedir para um apoiador “esquecer o partido”, na semana passada. Doria, que já deu abrigo ao deputado Alexandre Frota quando ele foi expulso do PSL, defendeu cautela neste momento.

“Nós não vamos avaliar, analisar ou opinar sobre crise de outros partidos. Não é hora ainda de tratar deste assunto. Vamos deixar o PSL serenar e, aí sim, as conversas poderão existir. Eu torço para que tudo ocorra bem”, declarou Doria, após inaugurar a 22ª Edição da Feira Internacional do Transporte Rodoviário de Carga (Fenatran), em São Paulo.

Doria está tentando se distanciar do presidente Jair Bolsonaro, a quem apoiou no segundo turno da campanha presidencial do ano passado, como parte do projeto para se viabilizar como candidato em 2022. O governador recebeu o deputado federal Alexandre Frota, que saiu do PSL por criticar o presidente Bolsonaro, e também disse que sempre teve relação com o deputado. Mas afirmou que a sigla poderá receber novas deserções do partido do presidente.

“O PSDB é um partido muito aberto àqueles que tem as convicções liberais. Hoje é um partido pró-mercado, que luta pela desestatização e pelo país. Aqueles que se sentirem bem dentro desta atmosfera liberal serão sempre bem considerados”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha