Faculdade de Medicina de Olinda

01/01


2014

Turbilhão à vista na política nacional

 O ano de 2014, que começou oficialmente à meia-noite de hoje, tem tudo para deixar os próximos 365 dias marcados na memória de todos os brasileiros. É ano de eleição presidencial, de Copa do Mundo no Brasil, de ruas repletas de manifestantes pedindo transporte público de qualidade, saúde, educação e dignidade na política.

Tempo em que o Supremo Tribunal Federal (STF) poderá decretar o fim das doações de empresas para campanhas eleitorais, abrindo espaço para a reforma política. E que os ministros devem terminar de julgar o mensalão petista e iniciar o julgamento de outros casos políticos emblemáticos, mostrando que não compõem uma Corte que persegue os militantes do PT.(Do Correio Braziliense)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Marcilio Paulino dos Santos

É A HORA DA REVANCHE, TODOS AS RUAS POR TRANSPORTE, SAÚDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA DE QUALIDADE. VAMOS TODOS PEDIR FORA PT, FORA ROUBALHEIRA E POLÍTICOS SAFADOS E CORRUPTOS, E CONVOCAR TODOS POLÍCIAS E BOMBEIROS DE TODO BRASIL PARA EXIGIR A PEC 300, COM O SLOGAM, SEM PEC NÃO TEM COPA.


Governo de PE

01/01


2014

Ele vai ser ''''o cara'''' na campanha de Eduardo

 O líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (RS), é cotado para ser o coordenador político da campanha presidencial de Eduardo Campos, segundo Vera Magalhães, na sua coluna da Folha de S.Paulo deste primeiro dia do ano. A divisão de tarefas do QG do pernambucano -- diz a colunista -- será definida na reunião da cúpula da pré-campanha ainda este mês.

''O programa de governo de Eduardo, que está aberto a colaboração no site criado após a aliança com a Rede, será debatido em um ciclo de encontros regionais que será lançado em Porto Alegre, em 22 de fevereiro.''

Por sua vez, Ilimar Franco dá na sua coluna hoje no jornal O Globo que, embora tenha chegado ao fim a aliança PT-PSB, não acabou a relação entre os governadores Jaques Wagner (BA) e Eduardo Campos (PE). ''''Em Salvador para encontro do partido, Eduardo Campos aproveitou para encontrar o petista e combinar as eleições na Bahia. Com candidatos distintos, Eduardo garantiu apoio ao PT no segundo turno.'''' 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

VAMOS PESQUISAR QUEM ELE É.


Governo de PE

01/01


2014

Recado a Barbosa: ''Rumos da Justiça serão corrigidos''

 

 

 

 

 

 

 

Prestes a assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) em março, o ministro Ricardo Lewandowski afirmou ao blogueiro Eduardo Guimarães, em um telefonema no último dia do ano, que crê ''que os rumos da Justiça brasileira serão corrigidos''. Na defesa de teses no Supremo, Lewandowski é o que mais se contrapõe às decisões do atual presidente, o ministro Joaquim Barbosa. Também reclama, com frequência, da forma autoritária como Barbosa encaminha certas questões.

Ao dizer que pretende corrigir os rumos da Justiça, Lewandowski faz uma crítica clara e objetiva ao atual presidente, que fez do julgamento da Ação Penal 470, o mensalão, seu possível trampolim para uma carreira política. O comentário serve também de crítica a forma como Barbosa encaminhou as prisões dos condenados na ação, priorizando os petistas, colocando-os em regime diverso ao que determinou as decisões (em regime fechado ao invés do semiaberto), e deixando livres réus confessos, como Roberto Jefferson, que assumiu ter administrado R$ 4 milhões para o caixa 2 do PTB.

Quando houver a mudança de comando na Suprema Corte, o atual presidente deve antecipar sua aposentadoria para não ser presidido pelo colega Lewandowski e também para dar prosseguimento a seus projetos eleitorais.  (Do portal BR247)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Julio Cezar

Si a ideia dele ñ fosse essa ele ñ estaria cogitando ser candidato.

Julio Cezar

Ele é ditador JB ñ age como manda a lei e sim como manda sua vontade. Ñ precisamos de mais um ditador em nosso pais o povo tem q deixar de ser burro, para de si apaixonar por políticos,eles tem o poder de manipular com o cargo q exerce.

Julio Cezar

O povo ñ muda nunca sempre vota sem consciência sempre vota por paixão, e si esse louco que usou o pode p/ si promover for candidato tem muita gente a espera p/ que ele si candidate p/ votar por paixão mais uma vez esse cara ñ mim representa.

Adilson Lira

Se Joaquim Barbosa fizer isso (antecipar a aposentadoria pra não ser presidido pelo colega), estará provando que além de autoritário é um covarde. Joaquim não me representa, independente de popularidade. É isso.E tenho dito.

andre regidwitz

A justiça é que deveria corrigir o rumo dele.


Prefeitura do cabo

01/01


2014

Previsão para 2014: Economist jogará contra o Brasil

:

Em suas apostas para a agenda internacional em 2014, Flávio Aguiar, da Carta Maior, prevê que duas vestais do neoliberalismo, a Economist e o Financial Times, continuarão agindo para desacreditar o governo Dilma.

Diz o colunista da Carta Maior: ''''Há uma campanha internacional contra o governo Dilma – liderada pelas duas vestais do neoliberalismo adernado, The Economist e Financial Times, mas com ressonância em muitas outras mídias, inclusive algumas consideradas progressistas, como The Guardian, ou mais de centro do que de direita, como o New York Times.

De repente ficou “fashionable” (na moda) falar mal do Brasil, ainda mais com o incentivo autóctone de uma burguesia e de uma velha classe média nacionais que vê o arraial de seus até então privilégios invadido por uma “horda” promovida pelas políticas sociais e de inclusão do “lulopetismo”, pela nossa velha mídia oligárquica e provinciana de sempre, e também por uma nova leva de intelectuais que acha que falar mal do Brasil para plateias estrangeiras pega bem.''''  (Com informações do Portal 247)

Leia o artigo de Flávio Aguiar na íntegra clicando aí:  Carta Maior


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Odair da Luz Sá

Esses jornalecos sempre jogaram contra o Brasil, qual a novidade? E qual a credibilidade de tablóide inglês e jornais do sudeste brasileiro? nem por isso o país deixará de superar o PIB dos rancorosos e cínicos ingleses.

Jair Lima Lopes de Vasconcelos

É de conhecimento de todos que a Carta Capital é um braço petista no seio da imprensa, todavia nunca assumiu expressamente. Com essa coluna, até o mais fanático petista não tem coragem de defender o contrário. O peleguismo vai vir quente neste ano de 2014.



01/01


2014

A cara da Dilma, a cara do Lula

 Pesquisa qualitativa realizada pelo Planalto aponta que apenas três programas do governo são identificados como a marca da presidente Dilma: em primeiro lugar, aparece o Mais Médicos, seguido do Minha Casa, Minha Vida. Em terceiro lugar, vem o Pronatec, com foco na capacitação profissional, criado há dois anos. Todas as demais ações são relacionadas à gestão Lula.

Não foi coincidência entrar no ar nos últimos dias uma propaganda na TV sobre o Pronatec, explicando o programa ao seu público-alvo: os jovens que buscam qualificação para o mercado de trabalho e os trabalhadores, que querem aprimoramento. Herdado do governo Lula, o curioso do Minha Casa, Minha Vida, é que os entrevistados não o relacionam ao ex-presidente. Dilma virou a mãe do programa, em vez do PAC, bastante identificado com o governo anterior.

À exceção destas três ações e do fim da inflação nos anos 90, todos os demais projetos desenvolvidos nos últimos 15 anos, foram atribuídos a Lula, inclusive o Bolsa Escola e o Vale-Gás, de FH. (O Globo - Ilimar Franco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

enoque viana de oliveira filho

= ROUBO


Prefeitura de Abreu e Lima

01/01


2014

Há alguém de parafuso solto na GM

ELIO GASPARI

 Alguém está com um parafuso solto na diretoria da GM brasileira. Ela é presidida por Jaime Ardila, um quadro da elite da empresa. Ainda assim, na véspera do Ano Novo, mandou um telegrama a centenas de funcionários de sua unidade de São José dos Campos, informando-os que estavam desempregados.

Podiam fazer isso na próxima semana, evitando o mal-estar nas famílias das vítimas. A medida não parece ter sido produto da pura malvadeza. Parece coisa pior. A montadora criou um fato social para pressionar o governo, que determinou o retorno gradativo da alíquota do IPI dos automóveis aos níveis de 2012.

As empresas temem uma queda nas vendas. Segundo as montadoras, a volta do tributo poderá provocar um aumento médio de 2,2% no preço dos carros só com a mudança destes dias.

A coincidência de datas, com as demissões ocorrendo junto com a restauração gradativa do IPI, sugere que nela está embutida a estratégia da tensão: você encarece meu carro, eu demito trabalhadores. Nos próximos meses o retorno do imposto elevará a alíquota para 7%.

A GM está com um parafuso solto porque tem todos os argumentos para fechar uma de suas fábricas de São José dos Campos. Outras sete da região continuarão funcionando. A empresa investiu R$ 5,7 bilhões em quatro outras unidades e a carta das demissões estava no baralho desde janeiro de 2013.

Foram dadas férias coletivas e licença remunerada aos trabalhadores que agora perderam o emprego. Nenhuma empresa pode ser obrigada a manter uma linha de produção que se mostrou inviável. Ademais, segundo a montadora, suas fábricas de São José dos Campos têm um custo de produção elevado.

Até onde o sindicato dos trabalhadores finge surpresa, não se sabe. Já o Ministério da Fazenda entrou no lance com a parolagem típica do doutor Guido Mantega. Informou que um acordo com as empresas garantia que a elevação do IPI não provocaria alta nos preços, nem demissões de trabalhadores.

Clique aí e leia o post na íntegra: Há alguém de parafuso solto na GM


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LUIZ MAIA

AS MONTADORAS ESTÃO ACOSTUMADAS NA MAMATA, ROUBAM OS POBRES CLIENTES VENDENDO CARROÇAS A PREÇOS DE CADILAC. SÃO PILANTRAS IGUAIS AO PT..

suricato

o parafuso frouxo são os impostos que incidem nos automóveis brasileiros , tira-se os impostos e o preço dos automóveis cai pela metade.

Fernanda de Lima Oliveira Araujo

BRASIL PAIS QUE NÃO TEM GOVERNO. PT NUNCA MAIS.


Magno coloca pimenta folha

01/01


2014

A charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

01/01


2014

Eduardo e Marina vão vetar aliança com Alckmin em SP

 Eduardo Campos e Marina Silva estão prestes a selar o afastamento do PSB da candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo. Segundo auxiliares, Campos foi convencido pela ex-senadora em dezembro, em conversa na Bahia, a buscar uma alternativa. Pessebistas relatam que a aliança, antes considerada estratégica, hoje tem chance "próxima de zero" de ocorrer. Em retribuição, Marina, que rejeita o apoio ao PSDB, pode antecipar o anúncio oficial de que será vice de Campos.

O grupo que defende a aliança com Alckmin tenta uma cartada final: nas próximas semanas, um emissário se reunirá com o tucano para cobrar garantias de que o PSB terá direito a indicar o candidato a vice em sua chapa. Se o governador paulista hesitar, o afastamento deve se consolidar. (Folha de S.Paulo - Vera Magalhães)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde


Warning: PHP Startup: Unable to load dynamic library '/opt/cpanel/ea-php56/root/usr/lib64/php/modules/mcrypt.so' - /opt/cpanel/ea-php56/root/usr/lib64/php/modules/mcrypt.so: cannot open shared object file: No such file or directory in Unknown on line 0